Logotipo da UFF

No mês da Consciência Negra a Prograd divulga a distribuição de cotistas étnico-raciais na Graduação

Os dados são baseados em estudo realizado pela instituição

 

Em novembro de 2019, a Prograd realizou a Roda de Conversa intitulada Construção de Práticas Antirracistas na Graduação. A partir deste encontro foi realizado o mapeamento dos  estudantes cotistas, sobretudo étnico-raciais, nos cursos de Graduação da UFF e nos Programas Institucionais de Monitoria e Estágio Interno.
Neste ano, em comemoração ao Mês da Consciência Negra, a Prograd reforça a relevância da diversidade no ensino de graduação, tanto para a formação do estudante quanto para a produção de um conhecimento plural e que atenda as demandas da sociedade. 
Com a implementação da Lei nº 12711, de 2012, e em regulamentação complementar, a UFF passou a adotar a política de Ação Afirmativa em seu processo seletivo principal de acesso a partir do 1º semestre de 2013, utilizando, ainda, o Sistema de Seleção Unificada – SiSU como forma de preenchimento das vagas nos cursos de Graduação presencial. Desde a 1ª edição do SiSU de 2017 a UFF atua com uma comissão de verificação da Autodeclaração Étnico-Racial – Comissão de Heteroidentificação, na etapa denominada pré-matrícula presencial dos ingressantes nos cursos de graduação presencial por meio do Processo Seletivo Principal – Sistema de Seleção Unificada  (SiSU) e THE Arquitetura. 
De acordo com os dados atuais do Sistema Acadêmico, a UFF tem 45,64% de estudantes cotistas, sendo 25,40% ingressantes pela política afirmativa/cota que apresenta o componente étnico-racial  referentes à cotas  étnico-raciais.
De acordo com o estudo realizado em 2019, os cursos que apresentaram os maiores percentuais de  estudantes ingressantes pela política afirmativa/cota de componente étnico-racial foram: Administração Pública-Niterói, com 33,33%; Administração- Macaé, com 30,23%; Licenciatura Interdisciplinar Educação no Campo- Santo Antônio de Pádua, com 29,76%; Ciências Sociais- Campos dos Goytacazes, com 29.47%; Enfermagem- Rio das Ostras, com 29.04%; Odontologia- Nova Friburgo, com 29.02%; Políticas Públicas- Angra dos Reis, com 26.98%; Administração Pública- Volta Redonda, com 26.72%; e Engenharia de Produção- Petrópolis, com 16.89%.
Visando contribuir com o maior acesso destes estudantes aos diferentes Programas Institucionais da PROGRAD, o Programa de Estágio Interno conta com critérios de cotas para estudantes negros e bonificação para estudantes cotistas, o que contribuiu para a participação de 45% de estudantes cotistas, destes 26% são de cotas étnico-raciais. Desde 2019, o Programa de Monitoria incluiu a bonificação para cotistas, com o objetivo de ampliar a participação destes estudantes na iniciação à docência.   
Desde 2013 até o primeiro semestre de 2020 foram ofertadas 16.995 vagas em cursos de graduação presencial para o conjunto de modalidades de política afirmativa/cota que apresentam o componente étnico-racial. Em 2013 foram ofertadas para a modalidade étnico-racial 945 vagas e em 2020  foram ofertadas 2.620 vagas para PPI, representando um aumento de 64% na oferta.
Segundo a Pró-Reitora Alexandra Anastacio “Esta evolução demonstra o compromisso institucional com a reparação da desigualdade histórica sofrida, sobretudo por estudantes negros e negras em diferentes espaços acadêmicos e em diferentes áreas de conhecimento. No mês da consciência negra é fundamental defendermos  as políticas afirmativas, o ingresso, permanência e sucesso acadêmico destes estudantes”

Para saber mais sobre este informativo

Estes são os dados de contato do setor da universidade que escreveu este informativo:

Setor responsável: 
Telefone: 
21 2629 5432
Tags: 
Grande área: 

Avalie esta página

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
A atualização mais recente deste conteúdo foi em 06/11/2020 - 18:31