Logotipo da UFF

Live: Chão da Terra: “O Teatro e o Viver: documentário, ancestralidade e território"

Print Friendly, PDF & Email
Categoria: 
Onde: 
videoconferência ou live interativa
Quando: 
qua, 30/09/2020 - 17:00
Descrição: 

Dentro do projeto Chão da Terra, o encontro virtual “O Teatro e o Viver: documentário, ancestralidade e território”, trará grupos teatrais que falarão sobre espetáculos com elementos identitários e que colocam em evidência questões sociais e culturais de comunidades específicas. Participam do encontro Jaqueline Andrade, representante da Cia Marginal (Rio de Janeiro), Paula González Seguel, representante do grupo mapuche KIMVN Teatro (Chile), Bruno Peixoto, representante do coletivo En La Barca Jornadas Teatrais (Rio de Janeiro), e Robson Leitão (diretor do Teatro da UFF), que fará a mediação. Esta edição do Chão da Terra será no dia 30 de setembro, às 17h, com transmissão pelas redes sociais do Centro de Artes UFF.

A proposta do debate é reconhecer protagonismos e visibilizar experiências comunitárias inovadoras; fortalecer o diálogo e o compartilhamento de saberes; estimular dinâmicas de criação e cooperação; e potencializar ativos econômicos, tendo em conta os agenciamentos das matrizes culturais, sociais e ambientais dos territórios.

Conheça os debatedores:

Jaqueline Andrade (Cia Marginal) - É fundadora da Cia Marginal e atriz do grupo desde 2005, e fundadora do Coletivo Paralelas, em 2015. Pela Cia Marginal produziu e atuou nos espetáculos Qual é a nossa cara?” (2007); Ô, Lili! (2011); In Trânsito (2013); o renomado espetáculo Eles não usam tênis naique (2015); e Hoje não saio daqui (2019), apontado entre os dez melhores espetáculos de 2019 pelo jornal O Globo e indicado ao Prêmio Faz Diferença, de 2019. Pelo Coletivo Paralelas estreou UMDOUM (2014). Em 2018, integrou, como convidada, o elenco na estreia de Corpo Minado, do Grupo Atiro. No cinema, em 2012, fez o curta-metragem A mão que balança o bolso, de Renato Oliveira, como a personagem Josi. Em 2014, integrou a equipe de produção e o elenco do curta-metragem Pele um real, dirigido por Aline Guimarães e Dandara Guerra, interpretando a personagem Marrom Bombom. Na televisão, em 2015, atuou na série Décimo andar, de Caito Mainier, exibida pelo Canal Brasil, encarnando a personagem Maria.

Paula González Seguel (KIMVN Teatro - Chile) - Bisneta da machi (xamã) Rosa Marileo Inglés, autoridade ancestral do povo mapuche, do Chile, Paula González Seguel dedica-se ao resgate da memória, da oralidade, da linguagem, da cosmovisão e da cultura do povo mapuche e da defesa dos direitos humanos indígenas por meio das artes cênicas, da música e do cinema com o trabalho da companhia KIMVN Teatro, criada em 2008, da qual é fundadora e diretora artística. Paula partilhará os desafios de fazer arte no convulsionado Chile atual, cujos casos de violações de direitos humanos têm aumentado de modo assustador, em especial os abusos contra o povo mapuche.

Bruno Peixoto (En La Barca Jornadas Teatrais) - Ator, dramaturgo, diretor e iluminador. Atualmente, integra a Companhia Ensaio Aberto e é um dos coordenadores da En La Barca Jornadas Teatrais. Pela Em La Barca, nos últimos três anos, assinou, com Anna Fernanda, a direção de criação da Trilogia Documental - A voz dos anônimos, com os projetos Antônio de Gastão - Memória é trabalho; Lugar de cabeça lugar de corpo; e A casa e o mundo lá fora - Cartas de Paulo Freire para Nathercinha. Começou sua trajetória teatral em 1998 com o Grupo Bicho de Porco, em Niterói. Em Belo Horizonte (MG), passou por um período de formação no Galpão Cine Horto, centro cultural administrado pelo Grupo Galpão, onde trabalhou como ator e iluminador. Entre 2012 e 2014, integrou o Grupo Moitará e fixou-se no Rio de Janeiro. De 2014 a 2018, fez parte da Companhia Ensaio Aberto, atuando nas montagens de Sacco e Vanzetti; Que tempos são esses? – Um Ano com Brecht; e 10 dias que abalaram o mundo, com direção de Luís Fernando Lobo; além do solo-narrativo Um homem sem importância, apresentado em escolas, associações, espaços culturais. Foi diretor do Teatro Municipal de Cabo Frio e coordenador pedagógico do Curso Livre de Artes Amena Mayall.

Mediação: Robson Leitão - Doutor em Estudos Literários, mestre em Literatura Comparada, graduado em Comunicação Social, atua há mais de vinte anos na área musical e é produtor cultural. Fez a direção cênica de dezenas de espetáculos musicais e fez a coordenação geral da ópera Bastien & Bastienne, de Mozart, produzida pelo Centro de Artes UFF em 2006. No Centro de Estudos e Iniciação Musical - UFF, integrou o quadro de professores, ministrando cursos de História da Ópera. De 2007 a 2015, chefiou a Divisão de Música de Câmara do Centro de Artes UFF. Lançou, em 2015, o livro Orquestra Sinfônica Nacional (1961-2011) - 50 anos de histórias e música. E, desde 2016, dirige o Teatro da UFF.

30 de setembro de 2020
Quarta | 17h
Transmissão:
https://www.facebook.com/centrodeartesuff/
https://www.youtube.com/CentrodeArtesUFFOficial/

Setor responsável: 
Mais informações
Estas são as informações de contato do setor da UFF responsável pelo evento: