inclusão

Dois dias para ficar na história do movimento pela inclusão e acessibilidade na UFF. É assim que os organizadores e participantes da oficina Os desafios na inclusão do aluno com deficiência na sala de aula: possibilidades e demandas qualificaram/resumiram a importância da atividade organizada pelo Programa de Inovação e Assessoria Curricular (Proiac), da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e a Divisão de Acessibilidade e Inclusão SENSIBILIZA UFF, da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes).

Com foco na acessibilidade e inclusão, uma parceria entre a UFF e a Prefeitura Municipal de Niterói, através da Fundação Municipal de Saúde (FMS), possibilitará a inovação na criação e confecção dos produtos de divulgação do órgão. Desde 25 de julho, boa parte dos cartazes, folhetos, banners e cartilhas produzidos pelo setor de artes gráficas da FMS passaram a receber um QR Code, que ao ser carregado no smartphone de um usuário com deficiência auditiva, possibilitará a obtenção de outras informações sobre o assunto, além das inseridas no material gráfico.

A Divisão de Acessibilidade e Inclusão SENSIBILIZA UFF, da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes) e o Programa de Inovação e Assessoria Curricular (Proiac), da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) vão realizar duas oficinas sobre Os desafios na inclusão do aluno com deficiência na sala de aula: possibilidades e demandas, nos dias 8 e 9 de agosto, de 9h às 17h30, na sala 201, no bloco A, no Campus do Gragoatá, em São Domingos.

Na edição do SiSU 2019/1, mais de 2500 estudantes que optaram por uma das modalidades de ação afirmativa de ingresso na Universidade Federal Fluminense passaram pelas comissões de verificação. A universidade é uma das pioneiras do Brasil em institucionalizar, dar transparência e definir critérios objetivos para a aplicação das políticas de cotas. São três comissões compostas para cada avaliação: socioeconômica, heteroidentificação e de pessoas com deficiência.

No dia 30 de novembro, foi realizado o II Seminário Anual de Avaliação do Programa Transdisciplinar de Educação Integral e Fortalecimento de Políticas Públicas, previsto pelo Programa Transdisciplinar de Educação Integral e Fortalecimento de Políticas Públicas, coordenado pela Faculdade de Nutrição e o Instituto da Saúde Coletiva.

A Universidade Federal Fluminense, por intermédio da Pró-Reitoria de Extensão, realizará o II Encontro dos Cursos Pré-Universitários Sociais da UFF na Agenda Acadêmica, que acontecerá no dia 17 de outubro de 2018, no horário das 14h às 17h, no Bloco A - Sala 304 - Campus do Gragoatá, São Domingos - Niterói-RJ.

Vem aí a Primavera da Inclusão.

Celebraremos o Dia da Luta da Pessoa com Deficiência com muita troca de experiência e conhecimento em busca de uma UFF cada vez mais acessível e inclusiva.

Participe! Divulgue!

Inscrições pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf_pxfHh6kojTMH2k7Xb_w7QkDu8OtYaXc7NMBtxIiaKsdzVA/closedform

Programação em anexo.

2º SAUFF – Atualidades e Assistência ao Autista
No 2º SAUFF pretende-se dar continuidade a discussões de alto nível sobre o Autismo, englobando atualidades sobre questões diagnósticas, intervenções terapêuticas e pedagógicas, além de políticas de inclusão da pessoa com autismo ao longo da vida.

Data: 19, 20 e 21 de setembro de 2018
Local: Auditório Moacyr de Carvalho Gama, Faculdade de Economia, Bloco F, Campus do Gragoatá.

Atividades previstas:
Palestras, mesas-redondas, oficinas, apresentação de trabalhos na forma de pôsteres e comunicação oral.

Evento organizado pelo Curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão ( http://www.cmpdi.uff.br/

PROGRAMAÇÃO PROVISÓRIA (verifique no site https://simposiocmpdi.wixsite.com/ahsd)

Dia 25/07 (4ª feira)

8h/9h – Credenciamento

8h45 – Cerimonial de abertura

9h/10h – Mesa 1: Políticas públicas para a inclusão dos alunos superdotados

Mediador/coordenador responsável: Profa. Dra. Diana Negrão Cavalcanti (CMPDI)

Temos o prazer de anunciar que nos dias 23 e 24 de julho de 2018, o Curso de Mestrado em Diversidade e Inclusão (CMPDI) realizará na Faculdade de Economia, Bloco F do Campus do Gragoatá, o II Simpósio de Deficiência Intelectual e Desenvolvimento Humano da UFF:  vida além da escola."

O objetivo do evento é construir um espaço de falas, ampliando o olhar para a Deficiência Intelectual nos campos da educação, saúde, acessibilidade e direitos humanos e discutindo alternativas que promovam autonomia.

Como acontece tradicionalmente no início do período letivo, a Divisão de Acessibilidade e Inclusão Sensibiliza UFF vai participar do Acolhimento Estudantil da UFF 2018.1, nesta sexta-feira, dia 16 de março, na quadra do Instituto de Educação Física, no Campus do Gragoatá.  A abertura oficial do evento será às 9h com a apresentação do Dancing Down, grupo de dançarinas com Síndrome de Down.

Temos o prazer de anunciar que entre 23 de julho e 7 de agosto de 2018 o Curso de Mestrado em Diversidade e Inclusão (CMPDI) realizará na Faculdade de Economia, Bloco F do Campus do Gragoatá, o “V Encontro em Diversidade e Inclusão da UFF”.

Esse encontro contará com o com apoio da Associação Brasileira de Diversidade e Inclusão (ABDIn) e reunirá seis eventos que versarão sobre diferentes temas.

Pré-Vestibular Curso MotivAÇÃO – Inscrições para o processo seletivo 2018

Inscrições: 04 a 08/12/17 e 08 a 10/01/18 - PRESENCIAL
PROVA: 15 e 16 de Janeiro de 2018

Local onde ocorrem todas as etapas e o Curso:
Prédio da Biologia (Antigo Prédio da Física), Sala 7
Rua Visconde do Rio Branco, n.º 47
Campus do Valonguinho – Centro – Niterói/RJ

 

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo 2018 do Curso Pré-Universitário Social da UFF – PRAXIS.
Número de vagas: 150

Inscrições: 13 de novembro a 01 de dezembro de 2017 – Online:
https://sites.google.com/view/praxis-2018/

Entrevistas: 22 a 26 de janeiro de 2018
Prova: 30 de janeiro de 2018.

Foi realizada na tarde da quinta-feira, dia 09/11/2017, na Pró-Reitoria de Extensão, a primeira reunião entre a Coordenação do GT Refugiados, representantes da PROEX e dos Cursos Pré-Universitários Sociais da UFF.

“Nada sobre nós sem nós!”

Você é servidor técnico-administrativo ou docente ou aluno com deficiência? Faça parte da construção coletiva de nossa Política UFF-Acessível!

Você não tem deficiência mas tem conhecimento técnico ou interesse pelo tema? Se alie a nós!
Participe!!!

Com a intenção de se tornar uma universidade cada vez mais inclusiva, após intensas negociações, a UFF receberá um investimento externo de R$ 619.289,00 destinado a obras de ampliação da acessibilidade em seus campi. A verba é proveniente de emenda parlamentar e vai ao encontro das ações de inclusão planejadas e desenvolvidas pela instituição através do Grupo de Trabalho Acessibilidade (GT).

A Educação é um dos instrumentos mais importantes de inclusão social, pois proporciona maiores oportunidades de ingresso qualificado no mundo do trabalho e constitui, sem dúvida, a base da participação das futuras gerações no desenvolvimento econômico, tecnológico, cultural e social de uma nação. É fundamental que a Universidade Pública estabeleça compromissos efetivos na formulação e implementação de políticas afirmativas.

Com o objetivo de cumprir com o estabelecido no Decreto 5.626/2005, que regulamenta a lei que reconhece e oficializa a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como língua oficial da comunidade surda brasileira, a UFF criou o Curso de Extensão em Libras. Com início no primeiro semestre deste ano, o curso está em sua segunda turma.

O objetivo principal da atividade é promover a mobilização dos sentidos através de práticas de sensibilização e experimentação corporal para pessoas cegas e com baixa visão.

RODA DE CONVERSA INCLUSIVA
Acessibilidade e estrutura na UFF

O Sensibiliza UFF, junto com o Centro Acadêmico Evaristo da Veiga (Gestão Nenhum Direito a Menos), convida todos e todas à participarem de uma roda de conversa sobre acessibilidade e estrutura na UFF.

Quando o assunto é acessibilidade e inclusão, a UFF pode se orgulhar de atualmente contar com uma infraestrutura eficiente para atender a praticamente todas as necessidades dos candidatos que concorrem a vagas no quadro funcional da instituição.

Estão abertas as inscrições para o workshop "Planejamento participativo no paisagismo em espaços de convivência de instituições de ensino", fazendo parte da Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. O workshop terá como objetivo discutir os espaços de convivência em instituições de ensino e preparar um projeto para a Universidade Federal Fluminense, com foco na diversidade e inclusão. 

Dias 17 e 20/10/2016

Horário: 10:30h às 13h

Local: Escola de Engenharia, prédio novo, sala 530A / campus da Praia Vermelha

Dias 17 e 20/10/2016
Horário: 10:30 às 13h
Local: Sala 530A do prédio novo da Escola de Engenharia - campus da Praia Vermelha/ UFF
Rua Passos da Pátria - Boa Viagem - Niterói

Atividade desenvolvida em parceria com a Escola de Arquitetura e Urbanismo, Faculdade de Educação, Agência de Inovação/PROPPI e curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão - CMPDI/ Instituto de Biologia

Responsáveis:
Anna Persia Bastos
Jorge Baptista de Azevedo
Rejany Dominick

A Divisão de Acessibilidade e Inclusão SENSIBILIZA UFF (DAI) inaugura nesta terça-feira, dia 30, às 14h, sua nova sala, no Espaço Proaes, no Campus do Gragoatá.  

O anúncio foi feito nesta quinta (18) durante coletiva promovida em Brasília.

Em maio de 2016, o então Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, assinou a portaria normativa que estabeleceu o prazo de 90 dias para que as instituições públicas de ensino superior apresentassem propostas de inclusão de negros, pardos, indígenas e pessoas com deficiência em seus programas de pós-graduação.

A discussão de políticas e práticas de inclusão une os três novos livros publicados pela Eduff. "Narrativas do nao ver", "Encontros entre surdos e ouvintes na escola regular: desafiando fronteiras" e "Por uma política da narratividade: pensando a escrita no trabalho de pesquisa", das psicólogas Carolina Manso, Luiza Teles e Luciana Franco, respectivamente, serão lançados no dia 15 de junho, às 18h, na Livraria Icaraí, em Niterói.

 

 

No livro "Por uma política da narratividade: pensando a escrita no trabalho de pesquisa" (Eduff, 2016, R$ 25), a psicóloga Luciana Franco se lança no desafio de fazer pesquisa "com" o outro e não "sobre", a partir das impressões obtidas dos encontros com pessoas com deficiência e seus cuidadores. 

Os relatos e histórias que Luciana Franco narra são fruto dos encontros da autora durante um projeto de pesquisa no Instituto Benjamin Constant e da experiência como facilitadora em uma escola de ensino fundamental da rede privada do Rio de Janeiro.

Assegurada pela Constituição Federal de 1988, a educação visa ao desenvolvimento integral do indivíduo e ao preparo para a inserção cidadã. Mas nem sempre a teoria condiz com a prática, principalmente no que diz respeito à educação inclusiva.

Definida como estado da pessoa cega, a deficiência visual é popularmente reconhecida como uma limitação de um dos sentidos humanos. Em decorrência desse estereótipo de privação, os deficientes encaram inúmeros impasses ao longo da vida, principalmente no que diz respeito à imagem de incapacidade. É esse rótulo que a psicóloga Carolina Manso busca desconstruir no livro "Narrativas do não ver", lançado pela Editora da Universidade Federal Fluminense (Eduff).

Assegurada pela Constituição Federal de 1988, a educação visa ao desenvolvimento integral do indivíduo e ao preparo para a inserção cidadã. Mas nem sempre a teoria condiz com a prática, principalmente no que diz respeito à educação inclusiva.

Enquanto as obras da novas instalações no térreo do Bloco A, também no Gragoatá, não ficam prontas, a equipe do SENSIBILIZA vai fazer um plantão de atendimento na Biblioteca Central.  

Em breve, será inaugurada a nova sala, num local mais acessível, com mais comodidade para atendeimento da comunidade acadêmica com deficiência. 

Contamos com a compreensão de todos e agradecemos a parceria no movimento para tornar a UFF uma universidade inclusiva e cidadã.

A UFF recebeu nesta terça-feira a visita do MEC a fim de levantar dados sobre o avanço e as dificuldades de acessibilidade nos campi da universidade. A pauta reuniu integrantes da Proaes (Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis), da equipe do Sensibiliza, parceiros das Superintendência de Documentação –SDC e Superintendência de Engenharia e Arquitetura e representantes do Ministério da Educação para discutir alguns assuntos de extrema importância para promover a inclusão na Federal Fluminense.

Na próxima quarta-feira, dia 21/10, será realizado um evento de conscientização UFF SEM BARREIRAS, a partir das 10h, no jardim da Reitoria.  A iniciativa é uma parceria da Divisão de Acessibilidade e Inclusão – Sensibiliza UFF (Proaes) e o Setor de Qualidade de vida do Servidor- SQVS (Progepe). O objetivo é chamar a atenção da comunidade acadêmica para a questão da inclusão e da acessibilidade, através da realização de uma série atividades de sensibilização.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

A médica, professora e ativista, Izabel Maior, ex-Secretária Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPDP) é a convidada do Curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão para fazer a palestra de encerramento do IV Workshop do CMPDI, que acontece nesta sexta-feira, às 14h no novo prédio do Instituto de Computação (térreo), no Campus da Praia Vermelha, em São Domingos, Niterói.

Desde a criação do Núcleo Sensibiliza em 2009, a universidade vem desenvolvendo projetos que permitem uma maior integração de alunos, professores e funcionários com deficiência no ambiente acadêmico. Hoje, por meio dos esforços da atual Divisão de Acessibilidade e Inclusão Sensibiliza UFF (DAIS), criada em 2013 e vinculada à Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proaes), a instituição oferece uma bolsa para estudantes que acompanhem a rotina acadêmica de colegas com algum tipo de deficiência, seja ela visual, motora ou auditiva.

Apesar dos esforços aplicados na promoção de acessibilidade, alguns candidatos com deficiência, como os deficientes visuais, relatam experiências frustrantes durante a realização do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). A falta de preparação dos ledores e o cansaço são algumas dificuldades citadas. Neste cenário, a utilização do computador como meio de efetuar o exame visa permitir que pessoas com deficiência visual possam fazer a prova de forma independente.

O Sensibiliza UFF vem trabalhando para que cada vez mais a universidade promova acessibilidade para todos. Nosso horizonte está se expandindo. E a cada novo membro, conquistamos todos uma grande vitória à caminho da inclusão. Uma novidade da Divisão é o cadastro para levantamento de dados de alunos com Deficiência. Ajudem a divulgar e participem dessa nossa caminhada. A UFF foi feita pra você!

Subscrever inclusão