Cinema

A partir da análise de filmes espanhóis, do período de 1950 a 1970, o professor cineasta Antônio Moreno analisa alguns dos principais temas da atualidade em “Cinema, infância e religiosidade na Espanha franquista”, que acaba de ser publicado pela Eduff. O lançamento, com sessão de autógrafos, será em 19 de setembro, na Livraria Icaraí, em Niterói.

O Festival de Cinema do BRICS reúne produções e atividades voltadas para o cinema dos membros do grupo – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul –, com edições anuais intercaladas entre os cinco países. Desta vez, o Brasil será o organizador do 4º Festival de Cinema do BRICS, entre os dias 23 de setembro e 9 de outubro deste ano.

A partir da análise de filmes espanhóis, do período de 1950 a 1970, o cineasta Antônio Moreno analisa alguns dos principais temas da atualidade no livro “Cinema, infância e religiosidade na Espanha franquista”, que acaba de ser lançado pela Eduff. Na obra, a relação entre religiosidade e cinema é apresentada por meio da investigação de “El Pequeño Ruiseñor” e “Marcelino Pan y Vino”, dois dos filmes de uma filmografia que ficou conhecida, na Espanha, como “Cine com niños”.

Em “Realidade Lacrimosa”, a professora de Cinema e Audiovisual da UFF Mariana Baltar reflete sobre o melodrama no documentário brasileiro contemporâneo. Para além de uma série de análises, a obra recém-lançada pela Eduff contempla “uma forma de ver o mundo e de ver-se no mundo que é amplamente presente no contexto latinoamericano e brasileiro”.

Em 14 de março, a Universidade Federal Fluminense recebeu representantes do Ministério da Cidadania, Fundação Nacional das Artes (Funarte), Agência Nacional do Cinema (Ancine), Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) e Prefeitura de Niterói para planejar detalhes do IV Festival de Cinema do BRICS. O evento internacional será organizado pela UFF em parceria com a Secretaria Especial da Cultura, com aporte de R$ 2 milhões de reais.

AMESCLA NA BAHIA
Cine Arte UFF
Dia 7/2, quinta, 19h30
Entrada franca.
Brasil, 2018, 57’, 12 anos
De Bernardo Jardim

Trinta dias de desafios, conquistas, descobertas e a imprevisibilidade na rotina de uma dupla de músicos em uma aventura cultural, pessoal e profissional. Esse é o mote do filme 'AMescla na Bahia'. Descubra como os músicos vivem, pensam, sentem, se comportam e “performam” nas ruas, praças e praias baianas.

Aline Bonifácio

Lançado em 29 de setembro de 2018, o documentário “Vai Cair Mais Terra”, dirigido por Sam Liebmann e Lee McKarkiel, será exibido no Cine Debate, no Cine Arte UFF, em 29 de novembro, às 15 horas.

Pela importância de se comemorar os 50 anos do Cine Arte UFF, uma sala que acompanhou as mudanças mais significativas do nosso cinema, o UFF Debate Brasil do mês de setembro, que ocorrerá dia 25, às 15h, quer trazer ao público as questões que fazem do cinema brasileiro hoje um forte e pujante polo de produção, e também entender como os gargalos da distribuição se perpetuam. Com entrada gratuita, o evento contará como a diretora, roteirista e dramaturga Gabriela Amaral Almeida, o cineasta, crítico e curador Eduardo Valente e o ator de cinema Augusto Madeira.

Pela importância de se comemorar os 50 anos do Cine Arte UFF, uma sala que acompanhou as mudanças mais significativas do nosso cinema, o UFF Debate Brasil do mês de setembro, que ocorrerá dia 25, às 15h, quer trazer ao público as questões que fazem do cinema brasileiro hoje um forte e pujante polo de produção, e também entender como os gargalos da distribuição se perpetuam. Com entrada gratuita, o evento contará como a diretora, roteirista e dramaturga Gabriela Amaral Almeida, o cineasta, crítico e curador Eduardo Valente e o ator de cinema Augusto Madeira.

50 Anos: Cine Arte UFF, Instituto de Arte e Comunicação Social e curso de Cinema da UFF
Mostras, sessões de filmes restaurados, pré-estreias e vários eventos especiais.
De 5 a 30 de setembro de 2018, em diversos horários
Locais:
Centro de Artes UFF - Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí, Niterói - RJ
Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS) - Rua Lara Vilela, 126, São Domingos, Niterói-RJ

No ano de 1968, diversas ações institucionais culminaram na criação do Instituto de Arte e Comunicação Social, do curso de Cinema e do CineArte UFF. Em setembro daquele ano, Nelson Pereira dos Santos inaugurou o CineArte UFF e anunciou o embrião do que seria o atual curso de Cinema, então uma das habilitações do curso de Comunicação Social.

No ano de 1968, diversas ações institucionais culminaram na criação do Instituto de Arte e Comunicação Social, do curso de Cinema e do CineArte UFF. Em setembro daquele ano, Nelson Pereira dos Santos inaugurou o CineArte UFF e anunciou o embrião do que seria o atual curso de Cinema, então uma das habilitações do curso de Comunicação Social.

A “1ª Mostra UFF Cine Ciências: produção, integração e socialização de conhecimentos científicos por meio de filmes educativos” está com as inscrições abertas. A Mostra organizada pelo Labaciências com apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi), ocorrerá no dia 4 de setembro de 2018, no Núcleo de Estudos em Biomassa e Gerenciamento de Águas (NAB/UFF), campus da Praia Vermelha.

De 7 a 27 de junho, em 69 sessões abertas ao público, o Festival Varilux de Cinema Francês traz o melhor do cinema francófono para a tela do Cine Arte UFF, em Icaraí. Em sua nona edição, estarão em cartaz vinte filmes longas-metragens inéditos e o clássico Z, de Costa-Gavras. No dia 7, quinta, às 16h20, o Cine Arte UFF terá a sessão especial do filme Primavera em Casablanca, seguida de debate com o diretor Nabil Ayouch e a atriz Maryam Touzani. Os ingressos custam R$ 14 e R$ 7 (meia).

A FAVORITA
La favorite, Alemanha, 2016, 2h36, 12 anos
Ópera em quatro atos de Gaetano Donizetti
Libreto de Alphonse Ryoyer, Gustav Vaëz e Eugène Scribe
Ópera do Estado da Bavaria | Cantada em italiano
Maestro Karel Mark Chichon
Direção: Amélie Niermeyer
Com Elina Garanca, Matthew Polenzani Mariusz Kwiecien, Mika Kares, Joshua Owen Mills, Elsa Benoit

Ingressos
Inteira – R$ 14,00 | Meia – R$ 7,00

 

IMPORTANTE: DISTRIBUIÇÃO DE SENHAS 1H ANTES, COM CONTROLE DE FILA

EUA, 1926, 89’, 12 ano
De Buster Keaton e Clyde Bruckman
Com Buster Keaton, Marion Mack, Glen Cavender

Morreu neste sábado, 21 de abril, aos 89 anos, o cineasta Nelson Pereira dos Santos. Precursor do movimento do Cinema Novo no Brasil, destacou-se pelo seu pioneirismo, tendo criado, em 1968, o Curso de Cinema da UFF, que formou, ao longo de 50 anos, várias gerações de cineastas. Professor Emérito da Universidade, foi um dos responsáveis pelo surgimento do Instituto de Arte e Comunicação Social (IACS), onde lecionou.

Um dos mais importantes diretores do cinema brasileiro, realizou filmes memoráveis, entre os quais se destaca Vidas Secas, considerado uma obra-prima.

O Núcleo de Tradução e Criação (NTC) do Instituto de Letras da UFF, campus Gragoatá, convida para o primeiro encontro do Ateliê Perdidos & Achados. Vai ser nesta sexta-feira (10/11), a partir das 14h30, na sala 414 do Bloco B. A ideia é conversar sobre tradução, criação e adaptação a partir das propostas apresentadas por docentes e pós-graduandos. Nesta sexta, a conversa a gente já sabe como começa, mas como acaba...

O Instituto de Letras recebe nesta quinta-feira (9/11) o professor Thomas Leitch, do Departamento de Inglês da Universidade de Delaware (EUA), para uma conferência sobre os Estudos da Adaptação. Ele lançou este ano no mercado de língua inglesa o compêndio "The Oxford Handbook of Adaptation Studies", reunindo 40 ensaios de renomados pesquisadores dessa área de estudos.

 

Projeto “Elke: maravilha de mulher” presta homenagem a Elke Maravilha, no Centro de Artes UFF

Convidamos toda a comunidade para assistir conosco ao filme mexicano 'A Ditadura Perfeita'.

Esta edição do evento contará com a presença de especialistas da área de Cinema e de Direito, além de convidados de áreas afins. Nesta sessão falaremos sobre características de uma ditadura e sobre as condições socioculturais e econômicas do México e da América Latina na época ditatorial contextualizada no filme.

Data: 30 de agosto de 2017

Horário: 18 horas

Local: Auditório 2 da Faculdade de Direito da UFF.

O Cine Arte UFF apresenta GRATUITAMENTE os filmes finalistas nas categorias Longa-metragem de Ficção, Longa-metragem Documentário e Longa-metragem Estrangeiro, para que o público possa ver ou rever e participar da votação popular do Grande Prêmio de Cinema Brasileiro.

 

Horários das sessões: 

Dia 18 – (sexta-feira) 16h40 MARIAS
                                   18h30 ANIMAIS NOTURNOS

Na próxima quarta-feira, dia 05, o projeto de extensão "Direito e Cinema Latino-Americano" apresenta o filme chileno "Machuca", seguido de debate com especialistas da área. 

No evento, serão discutidas as condições socioculturais e econômicas do Chile e da América Latina na época ditatorial, de acordo com o contexto do filme. 

Sobre o projeto

Propor metodologias de ensino que vão além do tradicional é um desafio. Pensando nisso, pesquisadores do curso de cinema da Universidade Federal Fluminense criaram, em 2013, o projeto “Inventar com a diferença - cinema, educação e direitos humanos”.

O pesquisador Roberto Robalinho lança "Miragens e estilhaços da guerra: os filmes contemporâneos de ficção sobre a Guerra do Iraque" (Eduff, 2016). A partir da análise de "Guerra ao terror", "Zona verde" e "Guerra sem cortes", o autor propõe uma reflexão sobre de que maneira um grupo de filmes é capaz de traduzir uma guerra que tem origem no capitalismo contemporâneo pós-industrial. 

Dirigidos por diretores americanos consagrados, os filmes selecionados tratam do período da guerra pós-invasão de Bagdá e tentam dar conta das múltiplas vozes que coexistem no conflito.

O professor Roberto Robalinho lança o livro “Miragens e estilhaços da guerra: os filmes contemporâneos de ficção sobre a guerra do Iraque” (Eduff, 2016)”, no dia 22 de junho, às 19h, na Livraria da Travessa de Botafogo.

Na obra, o autor parte da análise das produções de “Guerra ao terror”, “Zona verde”  e “Guerra sem cortes” e propõe uma reflexão sobre como um grupo de filmes é capaz de traduzir uma guerra que tem origem no capitalismo contemporâneo pós-industrial. 

Word DocumentXLSCSV
Subscrever Cinema