Eu sou: Técnico | Docente | Estudante

Huap oferece à população serviço de alergia e imunologia único na região

Em sua busca constante por diagnósticos e tratamentos cada vez mais eficazes, o Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap), através do Serviço de Alergia e Imunologia Clínica, oferece de forma gratuita para a população diversos procedimentos especializados como os tratamentos de rinite, asma, dermatite atópica, imunodeficiência e urticária crônica. Atualmente, são beneficiados pelo serviço em torno de 2500 pacientes ao ano.

Inaugurado na década de 1980, o setor tem o objetivo de dar assistência a adultos e crianças com doenças alérgicas e imunodeficiências primárias. As atividades se dividem em ensino, assistência e pesquisa clínica, que são realizadas nos ambulatórios de alergia geral, dermatite atópica, urticária crônica e reações adversas a drogas e imunodeficiências primárias.

Segundo o coordenador do Serviço de Alergia e Imunologia da UFF, José Laerte Boechat, o atendimento multiprofissional, viabilizado pela estrutura do espaço, engloba dermatologia, imunologia clínica, pneumologia, pediatria, hematologia e otorrino, facilitando a integração e o atendimento às necessidades dos pacientes. “A grande vantagem que a gente tem hoje aqui é poder transitar com o paciente de acordo com as necessidades entre todos esses serviços. Isso facilita os tratamentos e os torna mais eficazes”, explica Boechat.

Desde sua implantação no Huap, o Ambulatório de Alergia e Imunologia Clínica recebe pacientes de Niterói e municípios vizinhos, como São Gonçalo, Maricá, Itaboraí, Rio Bonito, Silva Jardim, Tanguá e Casimiro de Abreu. “Por mês, são realizadas mais de 200 consultas, além da aplicação de vacinas, testes cutâneos, tratamento regular com aplicação de imunoterapia específica para antígenos, infusão de imunoglobulina para pacientes com imunodeficiências primárias e aplicação de imunobiológicos para tratamento de doenças específicas - por exemplo, anti-IgE para tratamento de casos de urticária crônica espontânea”, descreve o coordenador.

O projeto conta com três professores - Beni Olej, José Laerte Boechat e Daniella Moore, do Departamento de Medicina Clínica e duas médicas - Simone Pestana e Rossana Rabelo. Além disso, alunos de graduação em Medicina e de pós-graduação do HUAP/UFF de diversas áreas, tais como Clínica Médica, Pediatria, Neurologia, Geriatria, Otorrinolaringologia e Dermatologia participam das atividades do setor em nível ambulatorial e acadêmico.

A integração entre as atividades de ensino e assistência médica possibilita o avanço das linhas de pesquisa atualmente em andamento no Serviço, que são Rinite no idoso, Alergia alimentar, Dermatite atópica, Urticária e Reações adversas a drogas. “A presença de estudantes e pesquisadores no ambiente favorece as análises e o avanço dos tratamentos oferecidos”, ressalta Boechat.

Desenvolvimento da área de Urticária Crônica

Entre os focos do Serviço de Alergia e Imunologia está o diagnóstico, tratamento e pesquisa a respeito da urticária crônica - caracterizada pelas lesões na pele que persistem por mais de seis semanas, com fator desencadeante identificado ou não (neste caso, sendo conhecida como espontânea).

Sem outras opções de tratamento em Niterói e região, os pacientes são encaminhados dos postos de saúde para o Huap, onde contam com o Ambulatório Especializado em Urticária Crônica. Já, que no setor, há um estudo aprofundado da doença, favorecendo o sucesso dos tratamentos oferecidos.

Segundo a professora Daniella Moore, o progresso permitido pelo ambulatório se deve a criação de um registro com os pacientes. “Nós estamos montando um registro clínico da área metropolitana desses pacientes, porque em termos médicos, nós só podemos avançar no tratamento de uma doença a partir do que é conhecido e nós só conhecemos o que é registrado. Com isso, poderemos analisar a evolução da doença, como se comporta com o tratamento, obtendo assim um conhecimento de massa”, explica.

Grande área: 
Público-alvo: 
Localidade: