REMADS

Objetivos

Abordagem

Comitê Científico

OBJETIVO

Estas são as principais vertentes do trabalho proposto pelos profissionais da REMADS-UFF:

1) Gerar a Interdisciplinaridade:

Antes de relacionar os objetivos da REMADS-UFF, é necessário estabelecer a importância da interdisciplinaridade que por si só justifica a existência da rede. A interdisciplinaridade, que aqui é postulada de maneira simplificada, tem contribuído de maneira cada vez mais intensa à solução de problemas complexos, e particularmente à solução de problemas ambientais. A eficiência da interdisciplinaridade na solução de problemas ambientais é atribuída ao entendimento de que estes sistemas, complexos em essência, não podem ser resolvido de maneira monodisciplinar ou multidisciplinar desintegrada (reducionista). Por exemplo, um ambiente que está degradado pela poluição por óleo apresenta um problema químico, que são as altas concentrações de hidrocarbonetos, mas também apresenta um problema ecológico pela desestruturação das cadeias tróficas causadas pelo poluente. O estudo da química do óleo pode definir concentrações e evolução das concentrações com o tempo. Por outro lado, o estudo da cadeia trófica permite estabelecer o dano ecológico causado pela presença do óleo. Contudo, os processos interativos entre o poluente e os organismos como a toxicidade, só podem ser entendidos quando as informações das duas disciplinas convergem, o que permite a elaboração de um diagnóstico da contaminação e de um plano de ação. Este exemplo foi propositalmente simplificado para facilitar o entendimento, já que em situações reais o número de disciplinas que interagem é muito maior. Existe o problema dos organismos de fundo (bentônicos) e da coluna d'água (nectônicos), da vegetação dos manguezais, das aves, das bactérias (muito importante), da química das águas e dos sedimentos, das populações de pescadores, das atividades turísticas, etc.

Na pesquisa do meio ambiente, a geração da interdisciplinaridade será um avanço significativo e permitirá o entendimento de inúmeros processos ambientais, seu equacionamento e sua melhor gestão, visando a uma melhora da qualidade de vida. Contudo, a implementação da interdisciplinaridade não é tarefa simples. O entendimento entre cientistas das diversas áreas é muito difícil na medida em que são muito distintos os entendimentos, os conhecimentos, as abordagens e mesmo a linguagem. Uma premissa básica da aplicação da interdisciplinaridade é que cada cientista domina sua área de conhecimento e tem algum conhecimento da área de conhecimento do outro (pelo menos ao nível da linguagem). O conhecimento do todo, que chamaremos interdisciplinar é necessário ao nível da construção da abordagem (para a pesquisa em questão) e ao nível da interpretação dos resultados, ambos passos feitos em grupo. Contudo as metodologias são específicas de cada disciplina. É evidente que a interdisciplinaridade não gera um método ad hoc para a avaliação das concentrações de óleo na água. O método é unidisciplinar.


2) Mobilizar e Articular grupos:
A REMADS-UFF tem por objetivo animar os diversos grupos da Universidade que trabalham com os problemas do meio ambiente a interagirem de maneira a gerar uma abordagem interdisciplinar mais moderna e sobretudo mais eficiente. As pesquisas a serem incentivadas podem ter caráter básico ou aplicado, inserindo uma interdisciplinaridade restrita (um a três grupos) ou ampla. A rede estará identificando oportunidades de obtenção de recursos, onde inserirá grupos interdisciplinares fortes, capazes de construir propostas vencedoras. Estará ainda dando apoio administrativo e científico na preparação de propostas, que surjam dos grupos indicados ou de grupos que por iniciativa própria venham a buscar a rede.


3) Política junto aos órgãos de fomento
Do ponto de vista político, a REMADS-UFF pretende ter dois papeis principais, objetivando aumentar de maneira significativa os recursos para a área ambiental da Universidade. Em primeiro lugar a Rede deve estabelecer uma base de informações e assessoria aos grupos e pesquisadores de maneira a melhorar a qualidade e coerência dos projetos construídos para atender aos editais e demandas específicas. Este serviço não deve se restringir àqueles projetos de caráter interdisciplinar mas pode também ser estendido aos projetos monodisciplinares, desde que atinentes a problemas ambientais.

O outro papel da Rede será de estabelecer o contato pessoal com os responsáveis pelos órgãos de fomento, promovendo visitas destes responsáveis à UFF para proferir palestras, participar de mesas redondas e seminários. A participação mais intensa dos pesquisadores e responsáveis da Rede nos eventos nas sedes dos órgãos de fomento também deve ser promovida.

ABORDAGEM

voltar

 

 

COMITÊ CIENTÍFICO

voltar

 

Coordenador (Presidente do Conselho Científico)

Julio Cesar F.A. Wasserman
Professor Associado III, Departamento de Geoquímica
e-mail: geowass@vm.uff.br

Membros do Conselho Científico

Emmanoel Vieira da Silva Filho
Professor Associado III, Departamento de Geoquímica
e-mail: geoemma@vm.uff.br
Gilson Brito Alves Lima
Professor Associado, Departamento de Engenharia de Produção
e-mail: gbal.sms@gmail.com
Jacob Binsztok
Professor Titular, Departamento de Geografia
e-mail: jacob.binsztok@terra.com.br
Osvaldo Luis Gonçalves Quelhas
Professor Associado, LATEC, Departamento de Engenharia de Produção
e-mail: osvaldo@latec.uff.br
Renato Crespo Pereira
Professor Associado, Departamento de Biologia Marinha e-mail: egbrecp@vm.uff.br
Sérgio Ricardo da Silveira Barros
Pós-Doutorando do Mestrado em Sistemas de Gestão
e-mail: sricardobarros@gmail.com