Estratégia cogestiva na pesquisa e na clínica em saúde mental

Eduardo Passos, Analice de Lima Palombini, Rosana Onocko Campos

Resumo


O artigo discute a relação entre a prática clínica e a experiência de participação na pesquisa em saúde mental. Os desafios colocados pela reforma psiquiátrica e, de maneira mais ampla, pelo SUS impõem que alteremos não só as práticas de atenção e gestão do trabalho na saúde, como as metodologias de pesquisa. A pesquisa em saúde deve se sintonizar com a diretriz inclusiva e participativa do SUS de modo a que o direito dos usuários ganhe importância e efetividade não só no contexto dos serviços de saúde como também nas pesquisas em saúde mental, psicologia e saúde coletiva. A pesquisa participativa que realizamos para a adaptação à realidade brasileira do Guia de Gestão Autônoma da Medicação (Guia GAM) nos permitiu avaliar as vantagens do uso de dispositivos de cogestão da pesquisa.


Palavras-chave


clínica; participação; direito dos usuários

Referências


CAMPOS, G.W.S. A clínica do sujeito: por uma clínica reformulada e ampliada. Mimeo, 1996/1997. Disponível em: . Acesso: 12 jan. 2013.

CAMPOS, G.W.S. Um método para a análise e co-gestão de coletivos: a constituição do sujeito, a produção do valor de uso e a democracia em instituições : o método da roda. São Paulo: Hucitec, 2000.

CLÉMENT, M. Partir de l’exclusion pour penser la citoyenneté : les enjeux du droit, de la participation et de la reconnaissance. Le partenaire, vol. 17, n.1, p.5-9, 2008.

CUNHA, G.T. A construção da clínica ampliada na atenção básica. São Paulo: Hucitec, 2005.

FLORES, A.A; MUHAMMAD, A.H; CONCEIÇÃO, A.P; NOGUEIRA, A; PALOMBINI, A.L; MARQUES, C.C; PASSOS, E; SANTOS, E.S; MEDEIROS, F; SOUSA, G.S; MELO, J; ANDRADE, J.C.S; DIEDRICH, L.F; GONÇALVES, L.L.M; SURJUS, L.T.L.M.S; LIRA, L.M; XAVIER, M.A.Z; NASCIMENTO, M.R; SILVEIRA M; NASCIMENTO, N.S; OST, P.R; OLIVEIRA, R.F; NASCIMENTO, R; PRESOTTO, R.F; HOFF, S.M.S; ONOCKO CAMPOS, R; OTANARI, T.M.C. A experiência de produção de saber no encontro entre pesquisadores e usuários de serviços públicos de saúde mental: a construção do Guia Gam brasileiro. Caderno HumanizaSUS. (no prelo), p. 670.

FURTADO, J.P; ONOCKO-CAMPOS, R.T. Participação, produção de conhecimento e pesquisa avaliativa: a inserção de diferentes atores em uma investigação em saúde mental. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.24, n.11, p. 2671-2680, nov, 2008.

FURTADO J.P; ONOCKO-CAMPOS R.T; BADARÓ MOREIRA M.I .;TRAPÉ T.L. A elaboração participativa de indicadores para a avaliação em saúde mental. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.29, n.1, p.102-110, jan, 2013.

KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1987.

MEDEIROS, F. O GUSM e a Educação Popular em Saúde. 31 de julho de 2012.

Disponível em: . Acesso em: 31 jul. 2012.

MELLO, S. L. Psicologia e profissão em São Paulo. São Paulo: Ática, 1975.

MENENDEZ, E.L. Participación social en salud: las representaciones y las prácticas. In: MENENDEZ, E.L.; SPINELLI, H.G. (Org.). Participación social: para qué? Buenos Aires: Lugar Editorial, 2008, p.51-80.

ONOCKO-CAMPOS, R.T. Psicanálise e saúde coletiva: interfaces. São Paulo: Hucitec, 2012.

ONOCKO-CAMPOS, R.; PALOMBINI, A.L.; SILVA, A.E.; PASSOS, E.; LEAL, E.; SERPA, O.; MARQUES, C.; GONÇALVES, L.L.; SANTOS, D.; SURJUS, L. T.; ARANTES, R. L.; EMERICH, B.; OTANARI, T.M.C.; STEFANELLO, S. Adaptação multicêntrica de um Guia para a Gestão Autônoma da medicação. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, v. 16, n. 43, p. 967-980, out/dez, 2012.

OTANARI, T.M.C.; LEAL, E.; ONOCKO CAMPOS, R.; PALOMBINI, A.L.; PASSOS, E. Os efeitos na formação de residentes de psiquiatria ao experimentarem grupos GAM. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, vol.35, n.4, p.460-467, 2012.

PALOMBINI, A.L.; JOVER, E.R.; RICHTER, E.P.; MESQUITA, J.L.R.; CABRAL, K.V.; BENEVIDES, L.G. Acompanhamento terapêutico na rede pública: a clínica em movimento. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.

PASSOS, E.; SILVA, A.E. Autonomia e Direitos Humanos na experiência em primeira pessoa de técnicos e usuários em serviço de saúde mental: a experiência da gestão autônoma da medicação (GAM). Relatório Final - FAPERJ Programa APQ1 2009/1. 2011.

SILVEIRA, M. Vozes no corpo, territórios na mão: loucura, corpo e escrita no PesquisarCOM. 2013,128f. Dissertação (Mestre em Psicologia Social) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

UGALDE, A. Las dimensiones ideológicas de la participación comunitária em lós programas de salud em latinoamérica. In: MENENDEZ, E.L., SPINELLI, H.G. (Org.). Participación social: para qué? Buenos Aires: Lugar Editorial, 2008, p.19-50.

YAMAMOTO, O. Políticas sociais, “terceiro setor” e “compromisso social”: perspectivas e limites do trabalho do psicólogo. Psicologia e Sociedade, v. 19, ano 1, p.30-37, jan/abr, 2007.


Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.