A importância do tamponamento nos sistemas biológicos

 

Íons hidrogênio são constantemente produzidos no corpo, seja através dos alimentos ingeridos na dieta ou pelo metabolismo geral. Podem ser produzidos ácidos voláteis (como o CO2) ou não voláteis (como o ácido lático e os corpos cetônicos), que seriam capazes de alterar o pH do organismo. No entanto, é importante que o pH sanguíneo (e conseqüentemente o pH corpóreo) seja mantido dentro de faixas estreitas que permitam a vida.

O pH influencia diversas funções metabólicas, por exemplo, a carga final das proteínas, a atividade enzimática, as características da membrana celular, a regulação de funções celulares e a pressão osmótica nos vários compartimentos do corpo (em conseqüência da carga final das proteínas fixada no interior das células).

Sendo assim, a presença de sistemas tampões se faz necessária e importante para manter o pH corpóreo constante (Fig. 1), bem como mecanismos fisiológicos de regulação do equilíbrio ácido-base. Os tampões mais importantes encontrados no sangue são os sistemas CO2/HCO3- e a Hemoglobina. Outras moléculas que também influenciam neste equilíbrio são o fosfato, a amônia e a albumina. Além disso, diversos órgãos (não só os pulmões) também são importantes, regulando a excreção de ácidos ou bases, quando necessário.

 

 

 

 

 

Fig. 1: A figura mostra uma escala de pH no qual é mostrada em verde a variação no pH sanguíneo considerada normal. As zonas de perigo aparecem esbranquiçadas e em cores mais fortes (rosa para pH’s ácidos e azul para básicos) já é a zona considerada letal. (Modificado de http://www.ucs.br/ccet/defq/naeq/material_didatico/textos_interativos_34.htm)

 

 

 

 

 

 

 

Agora veremos mais detalhadamente como todo esse processo ocorre...

 

 

 

 

PRÓXIMO