Prevalência

É uma proporção que mede a freqüência dos casos existentes de uma doença em uma população. Ao contrário da incidência, não mede o risco

 

 

Geralmente usado para doenças e afecções crônicas, em que os indivíduos permanecem nessa condição por um longo período após o diagnóstico.

 

Exemplos:

- Prevalência de HIV em adolescentes de 17 a 20 anos no Brasil por levantamento em 2010 -  0,12%;
- Prevalência de Diabetes Mellitus em moradores idosos de Icaraí, Niterói-RJ – estudo hipotético;
- Prevalência de obesidade na infância e adolescência nos Estados Unidos (2007-2008) -  (16,9%);

 

Prevalência Pontual ou Instantânea

- Medida dos casos novos e antigos da doença em um ponto (instante) no tempo

- “Fotografia aérea”

 

Quantos carros estão sobre a ponte Rio-Niterói no momento? – Uma alegoria de prevalência pontual

 

Prevalência no Período

- Medida dos casos novos e antigos da doença seguida do acompanhamento da população por um período, para a soma dos casos novos

- “Fotografia aérea + filme”

 

Podemos relacionar a prevalência com a incidência:

 

 onde P=prevalência, I= incidência e D=duração da análise no tempo.

Bibliografia:

[1] Medronho R, 2009. Epidemiologia. São Paulo: Atheneu.
[2] Rouquayrol MZ & Almeida Fº N, 2003. Epidemiologia & saúde. 6. ed. Rio de Janeiro: Medsi.
[3] Pereira MG, 1995. Epidemiologia: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan