Português
Deutsch
English
Français
Mirandés


Exibir mapa ampliado

Esta bela vila é famosa pela sua baía em forma de concha com uma barra muito estreita ladeada por dois montes pedregosos e de entrada nem sempre fácil.   É conhecida também por ser o local onde o Inverno vai passar o Verão. A sua beleza atrai vários turistas, e o seu clima é especialmente atraente para os nórdicos, não acostumados às altas temperaturas.
A vila é claramente dividida em duas partes. A parte de baixo, perto da praia, tem a badalação turística. Já a parte alta, tem a moradia dos locais, a Igreja, e casas dos veranistas mais antigos e tradicionais.  Na parte alta destaca-se o Outeiro,

que, em alguns pontos tem uma vista privilegiada da baía.Há ainda o Facho que tem vindo a perder altura, devido à erosão. De lá tem-se uma bela vista da entrada da baía, e até, em dias claros, do arquipélago das Berlengas , sede da imaginária República da Baleia. Na estrada que sobe para o Facho pode-se desviar para outra estrada que vai até à praia dos Salgados (bastante perigosa) e que atravessa vários pinhais. Aliás, os pinhais são outra das atrações de S. Martinho. Além dos existentes no caminho dos Salgados, existem outros, perto do Bouro, famosos pela "produção" de camarinhas .

Na parte baixa, tem-se a praia, o cais, e os cafés, os mais tradicionais localizados na "Rua dos Cafés" (oficialmente chamada Rua Vasco da Gama) que já foi o centro da vida noturna são-martinheira. No cais, e na parte da praia junto a ele,  podem-se ver vários barcos. São comuns as traineiras da apanha submarina de algas. O  farol da entrada da barra fica num monte que ladeia o cais. Pode-se passar por baixo desse monte através do túnel de Santo António, e chega-se a uma pequena praia de pedras.  O lado de fora da baía, ao anoitecer.. Daí tem-se uma boa vista da enseada e praia de São Romeu, do outro lado da barra.

Sobe-se para o acesso ao farol, através de uma estrada entre dois montes. Esse intervalo entre os montes, chamado Vale de Guizos faz com que o vento norte (a terrível nortada) atravesse a baía em rajadas cruzadas, que são o terror do exímios velejadores que abundam nessa terra.

Continuando a subir a estrada, depois de Vale de Guizos, chega-se ao Cruzeiro de Santo António, de onde se tem uma das mais bonitas vistas conjuntas da baía e da vila

No trajeto entre as Caldas e S. Martinho pode-se passar por Alfeizerão (terra do famoso pão de ) ou pelo Bouro e Salir do Porto, que fica do outro lado da baía com suas dunas. Bastante bonitas, servem para algumas brincadeiras divertidas, como descida aos trambolhões, ou de trenó. Já a sua subida, não é tão divertida;-) Na base das dunas passa o rio Salir (ou rio Tornada). Este rio é conhecido também pelas pescarias, que provocaram um massacre de minhocas de tal ordem, que a junta de freguesia fez um monumento à Minhoca Desconhecida.

Apesar da moderna auto-estrada que liga Lisboa a Leiria permitir uma viagem rápida, talvez uma das formas mais interessantes de chegar a esta vila, seja pelas automotoras da linha do Oeste. Automora da linha do Oeste É pena que a CP tenha deixado a sua estação bastante abandonada , assim como faz com  quase toda a linha do Oeste, onde circulam poucos comboios, apesar das notícias de uma modernização a ficar pronta até 2021.

Quando for a São Martinho, não deixe de ir à pastelaria Concha (na parte alta) e experimentar os seus bolos(os meus preferidos são as bolas de Berlim, pasteis de nata e almofadinhas). No cais há a "Pizzaria Portobello" . Em frente à praia há o "Boca do Mar" (antigo "Baía do Oeste");  o "Bar Pato Bravo", famoso pelas tostas, em especial as de frango, e o antigo "Martinhos" que mudou o nome para Waves onde pode-se comer um pequeno almoço inglês a qualquer hora do dia.

Em Salir (que faz parte da "grande" São Martinho) há, perto do apeadeiro, o "Nascer do Sol" .

As gentes de São Martinho costumam dizer que o formato da sua baía é único no mundo. Bom, tomado ao pé da letra, qualquer acidente geográfico tem um formato único do mundo. Mas, eu conheço pelo menos duas baías muito semelhantes à de São Martinho. Uma é em Espanha. Tem o sugestivo nome de Baía da Concha e fica em Donostia .

A outra é no Brasil, em Búzios, a Praia da Ferradura. Para quem vê lá mesmo a semelhança é muito maior que em fotografia


Página feita por João Carlos Soares de Mello

.