Categoria
Proex divulga a 25ª Semana de Extensão da Universidade Federal Fluminense (SEMEXT)#ProexEmAção em articulação com as unidades de ensino, órgãos e setores, promoverá a 25ª Semana de Extensão da Universidade Federal Fluminense (SEMEXT), entre os dias 20 e 23/10 das 8h às 17h. A SEMEXT integra a programação da "Agenda Acadêmica UFF", e tem por objetivo promover a Extensão e a integração entre discentes e docentes extensionistas por meio da divulgação das ações desenvolvidas em uma oportunidade de encontro e diálogo. A Agenda Acadêmica UFF ocorre durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), cujo tema é "Inteligência Artificial: a nova fronteira da ciência brasileira".
PROAES abre inscrições para o Programa de Acolhimento Estudantil 2020.1As inscrições para participar do evento vão até o dia 02 de março, tanto para projetos e representações estudantis que queiram fazer parte da feira de projetos, quanto para os cursos que desejarem participar da gincana de integração. Abaixo os links para inscrição: CURSOS: https://forms.gle/mL8jjzb5h4ioPB4r6 PROJETOS: https://forms.gle/dJBsXn9afPEmQXuk8 A Feira de projetos será realizado no dia 18 de março (quarta-feira) no bloco B, C e D, de 11h às 17h e a Gincana no dia 19 de março (quinta-feira), de 9h às 17h, na quadra do Instituto de Educação Física, Campus do Gragoatá O PAE se tornou tradição na UFF com a feira de recepção, que reúne projetos e representações estudantis. Toda a comunidade acadêmica está convidada a participar do encontro para a organização da recepção.
PROAES divulga Edital para Inscrição de Projetos de Desenvolvimento AcadêmicoA inscrição de projetos para o Programa Bolsa de Desenvolvimento Acadêmico 2020 será realizada apenas on-line, através do site https://app.uff.br/bolsas, no período de 18 de dezembro de 2019 a 31 de março de 2020. Somente os professores da UFF com título de doutor ou mestre poderão inscrever seus Projetos e/ou participar como colaboradores. Os bolsistas do Programa Bolsa de Desenvolvimento Acadêmico são selecionados pela Coordenação de Apoio Social - CAS/PROAES, através de Processo Seletivo amplamente divulgado anualmente, que pode ser acompanhado pelo site www.uff.br. O Programa Bolsa de Desenvolvimento Acadêmico tem por objetivo integrar ações de apoio socioeconômico ao acadêmico, a fim de contribuir para o  desenvolvimento dos estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica e garantir a permanência e conclusão dos estudantes na Educação Superior. Para mais informações, acesse o Edital no anexo deste informe.
Gerencia Operacional de Contratos
Seção de Orçamento de Obras e Projetos
Coordenação de Engenharia e Arquitetura
Encerramento da disciplina Empreendedorismo e Inovação para CientistasÉ com muita satisfação que encaminhamos o convite para o  evento de encerramento da disciplina Empreendedorismo e Inovação para Cientistas. Disciplina ministrada pelo Professor Robson Cunha e pela Professora Sandra Mariano. Esta é a primeira edição da disciplina na pós-graduação stricto sensu. Trata-se de uma iniciativa envolvendo mais de 60 cientistas da UFF (mesclando mestrandos, doutorandos e docentes), de mais de 20 diferentes programas de pós-graduação.  A disciplina surgiu de uma articulação entre o Departamento de Empreendedorismo e Gestão, o Programa de Pós-graduação em Administração de Volta Redonda (PPGA), a Agência de Inovação (AGIR) e a Pró-reitoria (PROPPI). Criamos um formulário para a confirmação das presenças. Segue link: bit.ly/2mrOEdf  Será uma honra contar com sua presença!
PROAES participa da ação UFF nas PraçasUFF nas praças é um iniciativa realizada pela Universidade Federal Fluminense para divulgar todos os projetos e ações que a instituição realiza. Nos dias 22 e 25 de maio de 2019, as ações ocorreram nas praças – Terminal Rodoviário João Goulart e no Campo de São Bento – da cidade de Niterói, no período da manhã e da tarde. A PróReitoria de Assuntos Estudantis - Proaes esteve presente apresentando a Coordenação de Apoio Acadêmico – CAA, a Coordenação de Apoio Social – CAS, a Divisão de Assistência a Saúde do Estudante – DASE, a Divisão de Acessibilidade e Inclusão / Sensibiliza UFF, o Programa de Apoio ao Estudante Estrangeiro - PEC-G, e expôs as atividades desenvolvidas por cada setor, além dos programas de suporte ao estudante como as bolsas assistenciais semestrais e anuais, apoio a eventos para alunos que apresentem trabalhos em outras instituições, ações de apoio psicológico com oficinas, rodas de conversa, entre outras atividades. Ao longo do dia, diversas pessoas foram atendidas e presenciaram um pouco dos trabalhos realizados pelas Pró-reitorias, cursos de graduação e pós-graduação, coordenações, grupos de pesquisas, de extensão, entre outros. A proposta é divulgar para a sociedade que a instituição está para além do ensino, pesquisa e extensão, e que também desenvolve projetos para a comunidade como um todo.
UFF nas Praças: conheça os projetos já cadastradosA Universidade Federal Fluminense ultrapassa seus muros e ganha ruas e praças de diversas cidades para defender o direito de continuar oferecendo ensino, pesquisa e extensão de qualidade aos cerca de 70 mil alunos, distribuídos nos campi de 10 municípios do Estado.  O UFF nas Praças, evento em parceria com a Prefeitura de Niterói,  já tem mais de 250 inscrições de expositores e 300 voluntários. O UFF nas Praças levará nos dias 22 e 25 de maio, na Praça Arariboia e Campo de São Bento, respectivamente, os serviços de atendimento gratuito, ações extensionistas e de divulgação científica e tecnológica aos locais de grande circulação da população. A ideia é mostrar os benefícios sociais diretos da universidade pública, enfatizando seu caráter transformador tanto das histórias pessoais quanto do desenvolvimento nacional. “É hora de mostrar a universidade aberta, vibrante, com muita vida e disposição”, ressaltou o reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega. “Educação é um investimento. A atuação da UFF traz ganhos que vão muito além da formação de profissionais de alta qualidade. Isso se dá por meio de diversas ações que, em primeiro lugar, desoneram o Estado da prestação de serviços à população e, em segundo, contribuem com pesquisas para a produção de patentes, políticas públicas e geração de valor em diversas áreas”, explicou Nóbrega. Segundo os organizadores do evento, há uma ampla corrente de manifestação de solidariedade que envolve a comunidade interna e familiares, bem como a sociedade em geral, entidades civis, jornalistas, artistas e personalidades. “Neste mês de maio, professores, alunos e servidores voluntários irão apresentar para a sociedade o impacto e o valor das atividades desenvolvidas na UFF. Acreditamos que estamos fazendo o melhor para o cumprimento da nossa missão institucional e por isso temos orgulho de ser UFF”, destaca a coordenadora do evento, professora Geralda Freire Marques. Projetos Entre os projetos que serão apresentados ao público está o da mestranda em Turismo, Jéssica Siqueira, que vem produzindo uma ampla pesquisa sobre o setor turístico em Niterói, abordando duas vertentes importantes nestes tempos de crise: hospitalidade e inclusão. A professora de psicologia, da Faculdade de Educação, em Petrópolis, Maria Angélica Augusto de Mello Pisetta, apresentará ao público o resultado de sua pesquisa, realizada entre os colegas docentes, sobre suas experiências com alunos autistas incluídos em classes regulares e como é a percepção dos outros estudantes em relação a essa vivência inclusiva. Já a superintendente de documentação da UFF, Déborah Motta Ambinder de Carvalho, reuniu duas áreas importantes do conhecimento - Biblioteconomia e Arquivologia – em uma ampla pesquisa sobre o município: “Niterói - Informação e conhecimento para todos!”. O trabalho permite ao interessado traçar um perfil pormenorizado de uma das mais antigas cidades do Brasil, a quatrocentona “Terra das Águas Escondidas”. Outro projeto relevante que será apresentado é o Lambe, que traz ao público uma nova camisinha feminina, produzida com um material diferenciado das que são comercializadas atualmente e que garante um maior grau de proteção à mulher contra o vírus HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. Criado pela aluna do 8º período de Desenho Industrial, Nara Capdeville, o produto é resultado de seu trabalho de conclusão de curso (TCC). Entre tantos temas pesquisados por alunos, professores e servidores técnico-administrativos da instituição que impactam positivamente a sociedade, vale destacar ainda a apresentação de projetos na área de Medicina Veterinária, Geoquímica, Farmácia, Geografia, Cinema, Saúde Ambulatorial, novos desafios das Mídias Digitais, animais silvestres e exóticos, bem como educação sexual e prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs).  Veja a listagem completa dos projetos que irão se apresentar no dia 22 de maio e no dia 25 de maio. Saiba como emitir seu certificado de participação Os expositores cadastrados no evento, bem como os voluntários, podem solicitar emissão de certificado de participação por meio deste link:     http://www.extensao.uff.br/inscricao/?id=2549.    Lembrando que, para ter acesso aos certificados, também será necessário a assinatura em lista de presença disponibilizada no local do evento. Os certificados estarão disponíveis a partir do dia 31 de maio de 2019 no endereço: http://www.extensao.uff.br/certificado/
Semana Selfie Faculdade de VeterináriaA Faculdade de Veterinária convida a todos para uma SELFIE. Data: 14 e 15 de setembro de 2018. Horário: sexta (14/9) de 13:00/17:00 hs e sábado (15/9) de 9:00/14:00 hs. Local: Faculdade de Veterinária da UFF A Faculdade de Veterinária da UFF, visando atender ao público que gostaria de conhecer um pouco mais sobre os projetos que são desenvolvidos no Campus Vital Brazil Filho, está organizando um evento batizado como “Semana Selfie”. Este evento acontecerá no pátio da Faculdade de Veterinária nos dias 14 e 15 de setembro de 2018. O objetivo é promover um fórum de autoconhecimento, bastante promissor e que certamente poderá gerar inúmeras conseqüências positivas para todos. O público alvo esperado é formado principalmente pelos alunos, professores e funcionários da UFF, mas os membros da comunidade externa, principalmente as crianças, serão também muito bem vindos, pois os projetos, sobretudo os de extensão, têm inúmeras atividades interativas voltadas para o público infantil.
PDI e Projetos EstratégicosO PDI é gerenciado prioritariamente pela Comissão de Avaliação e Acompanhamento do Desenvolvimento Institucional, com apoio da PLAD. Para mais informações acesse o site do PDI. Papéis & Responsabilidades da PLAD na gestão do PDI ◦ Apurar os dados institucionais relativos aos indicadores presentes no PDI, conforme a periodicidade adequada. ◦ Analisar e criticar resultados dos indicadores do PDI e dos projetos associados, gerando planos de ação. ◦ Suprir a Comissão responsável pelo PDI com informações relevantes de interesse relativo ao plano. ◦ Elaborar e avaliar outros indicadores extras PDI que sejam interessantes para a evolução da Universidade. Projetos Associados ao PDI Caso tenha algum projeto associado ao PDI e deseje documentá-lo, é sugerido que utilize a ferramenta termo de abertura do projeto. Indicadores extra PDI: Indicadores formulados a partir de pesquisas nos rankings internacionais e bases de connhecimentos científicos para controle interno e formulação de propostas de ações.   Acesso para a página PDI: pdi.sites.uff.br/   (Nesta página é possível encontrar o documento do PDI, os relatórios e versões passadas do plano)
Superintendência de Arquitetura, Engenharia e PatrimônioA Superintendência de Arquitetura, Engenharia e Patrimônio – SAEP tem por finalidade planejar, orientar, supervisionar, coordenar, administrar, projetar e executar as atividades da Universidade no que se refere à gerência e execução de projetos e obras de Arquitetura e Engenharia e também o cadastro e o controle sobre os bens móveis e imóveis Universidade
Estudos de Mídia desenvolve primeira incubadora cultural do BrasilCom o objetivo de conectar organizações de redes culturais para gerar parcerias e novos negócios no setor musical, surgiu na UFF a primeira incubadora cultural do Brasil: Nós de Rede. Criado pelos alunos do projeto de extensão “Estação de Empreendedorismo Cultural” do curso de Estudos de Mídia, o projeto realiza encontros, ações de capacitação e rodadas de negócios que possibilitam aos participantes o contato com programadores de festivais, representantes de gravadoras, radialistas e outros gestores do mercado musical. Fruto da união entre a Ponte Plural, o Laboratório de Pesquisa em Cultura e Tecnologias da Comunicação (LabCult) e o P3 - Polo de Produção e Pesquisa Aplicada em Jogos Eletrônicos e Redes Colaborativas, a primeira ação do projeto de extensão foi o Mapa Musical RJ, lançado em 2015. Com o intuito de identificar cursos de música, lojas de instrumentos, estúdios de ensaio e de gravação, festivais, casas de show, festas populares, coletivos culturais, secretarias municipais de cultura e empresas de sonorização, foi criada uma plataforma de mapeamento colaborativo de empresas e eventos do setor musical de todo o estado do Rio de Janeiro. A partir desse mapeamento, notou-se a necessidade de promover a articulação entre os agentes do setor musical do estado. Surgiu daí a ideia do Nós de Rede para colaborar com a organização e conexão de redes culturais e estimular parcerias e novos negócios na área da cultura, ajudando a dinamizar as atividades desse âmbito. Com as transformações na indústria a partir do surgimento das novas mídias digitais, houve um crescimento do empreendedorismo de nicho de mercado, do direcionamento da indústria para um publico previamente definido. Diante dessa identificação, a Ponte Plural teve diversos encontros com consultoras que a direcionaram para funcionar como uma incubadora de redes culturais durante sua participação no projeto Rio Criativo - centro de inovação que estimula o fortalecimento e a sustentabilidade dos empreendimentos da economia criativa do estado do Rio de Janeiro e o seu desenvolvimento econômico e social através da cultura. As incubadoras funcionam como plataformas para impulsionar os novos negócios, fornecendo benefícios, tais como investimento financeiro, espaço para o desenvolvimento de atividades e capacitação técnica. Nesse sentido, o Nós de Rede busca desenvolver competências criativas e empreendedoras para artistas, produtores e agentes culturais incentivando a troca de experiências e a qualificação profissional, a fim de criar novos arranjos criativos locais conectados em redes. A ligação [da incubadora] com a Universidade possibilitou a abertura do espaço para atividades gratuitas (...), permitindo a conexão entre o meio acadêmico e o mercado musical, ampliando o campo de atuação e estimulando trocas”, explica a coordenadora do projeto, Luiza Bittencourt. Suas ações incluem a realização de encontros quinzenais, atividades de capacitação, como palestras, cursos e workshops, consultorias, e rodadas de negócios para possibilitar que os participantes entrem em contato com programadores de festivais, representantes de gravadoras, radialistas e outros gestores do mercado musical. ”A estimativa é abrir no próximo ano um edital de incubação para empreendimentos do setor com propostas idealizadas por alunos da graduação de Estudos de Mídia”, destaca a mestre e doutoranda em Comunicação Social pela UFF e coordenadora do projeto, Luiza Bittencourt. A metodologia de gestão cultural coletiva para tecer redes criativas aplicada no Nós de Rede foi criada pela Ponte Plural durante o workshop “Músico Plural”, realizado em dez cidades do interior do Rio de Janeiro, entre 2010 e 2014. A iniciativa contribuiu para a formação de mais de 400 empreendedores culturais que originaram casos bem sucedidos de atuação local. Através dessa dinâmica, foi possível identificar quais agentes culturais e negócios podem se entrelaçar e ficar mais fortes atuando juntos, formando um “nó de rede”. É o somatório desses “nós” e suas possibilidades de negócios em conjunto que fazem com que os participantes se tornem transformadores culturais de suas regiões e empreendedores em rede. Em abril de 2016, foi realizada a primeira reunião aberta do Nós de Rede com agentes do setor musical e, desde então, são realizados encontros semanais na Universidade Federal Fluminense. “A partir das demandas identificadas, foi realizado um planejamento colaborativo para definir os temas das atividades, que incluem eventos itinerantes, ações de capacitação, consultorias, rodadas de negócios e também uma metodologia própria para a conexão desses participantes, de modo a estimular novos negócios na área da cultura e dinamizar as atividades do setor na região”, explica Luiza. O projeto conta com a parceria da UFF e diversos patrocínios. O Mapa Musical RJ foi custeado pelo Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Ministério da Cultura, CNPq, Faperj e pela empresa de telefonia Claro, além do apoio do Instituto Embratel Claro. Já o Nós de Rede é contemplado com os editais da Faperj de Apoio a projetos de Extensão e Pesquisa, à Produção e Divulgação das Artes no Estado do Rio de Janeiro e o de Eventos, para a realização de um encontro de incubadoras musicais, que ocorrerá no final de 2016. Segundo a coordenadora, “a ligação com a Universidade possibilitou a abertura do espaço para atividades gratuitas que abrangem alunos e a comunidade externa, permitindo a conexão entre o meio acadêmico e o mercado musical, ampliando o campo de atuação e estimulando trocas”. Luiza Bittencourt relata que a resposta das pessoas ao projeto tem sido muito positiva. “Já é possível ver o nascimento de parcerias entre os agentes participantes do Nós de Rede. Além disso, novos participantes começam a entrar em contato através das oficinas e dos encontros abertos”. O Mapa Musical RJ conta com bolsistas da graduação e da pós-graduação, com o patrocínio do CNPq e Ministério da Cultura. Para o Nós de Rede, será aberta uma seleção de voluntários no segundo semestre deste ano e de bolsistas a partir de 2017. Já a equipe atual conta com o mestre em Comunicação Social pela UFF e programador musical Rafael Lage, a assessora de imprensa e sócia da Ciranda Comunicação Suzana Ribeiro e os profissionais de marketing digital Marina Damin, mestranda em Memória Social pela UniRIO e Lucas Waltenberg, doutorando em Comunicação Social pela UFF, além da coordenadora Luiza Bittencourt. Em junho deste ano, o Nós de Rede participou de uma mesa de debate sobre a experiência de incubadoras musicais no Festival Primavera Sound, em Barcelona, com representantes da Incubadora DoSol de Natal (RN) e da Circula Incubadora de Brasília (DF). Já em agosto, ocorreu uma reunião aberta do Nós de Rede com as câmaras setoriais de música, audiovisual e equipamentos culturais do Conselho Municipal de Cultura de Niterói para sua divulgação à comunidade. Agenda Dia 01 (14h) - Oficina Synth Gênero Dia 05 (19h) - Reunião Aberta do Nós de Rede, com a presença de agentes do setor musical Dia 12 (19h) - Workshop da Rodada Plural e Oportunidades Dia 19 (18h) - Rodada Plural de Oportunidades O evento Ponte Plural de Oportunidades contará com uma mesa-redonda sobre negócios, incluindo programadores de festivais no Brasil e no exterior, que terão contato com músicos e produtores locais. O principal objetivo dessa atividade é colaborar na circulação e internacionalização da produção musical brasileira. Todas as atividades são gratuitas e ocorrem na UFF, na Sala 405, do Bloco A, Campus do Gragoatá, em São Domingos.
Projetos FEC Passo-a-Passo:  PROCEDIMENTOS PARA A CONTRATAÇÃO DA FUNDAÇÃO DE APOIO COM FULCRO NA LEI 8.958 DE 20/12/94, regulamentada pelo Decreto 7.423/2010 e observando o determinado nas Portarias nº 475/2008 e 3185/2008. APÓS APROVAÇÃO, EM TODOS OS ORGÃOS COMPETENTES, DO PROJETO, CONFORME PREVISTO NA LEGISLAÇÃO E NORMATIVOS INTERNOS DA UNIVERSIDADE. 1º - O COORDENADOR DO PROJETO DEVERÁ PROTOCOLAR (PROCESSO ADMINISTRATIVO PARA CONTRATAÇÃO DA FUNDAÇÃO) A DOCUMENTAÇÃO QUE SEGUE: Obs.: manter a ordem que segue, numerando e rubricando todas as páginas do processo. Cópia do Plano de Trabalho, objeto de apoio/gerenciamento, elaborado conforme modelo exigido(Planos de Trabalho: ANEXO I e ANEXO II), com objeto definido e prazos determinados. (PEÇA MAIS IMPORTANTE PARA DEFINIÇÃO DA PERTINÊNCIA DA CONTRATAÇÃO), acompanhado de comprovantes da aprovação do projeto (cópia da publicação em Boletim de Serviço (BS, Atas de Reunião da Unidade/Departamento), ou o que couber; TERMO DE CONCESSÃO DE BOLSA devidamente preenchido com dados do bolsista (docente e ou técnico administrativo), bem como a autorização pelo órgão de lotação JUSTIFICATIVA  para a contratação; OFÍCIO do coordenador do projeto, solicitando o apoio da Fundação, nos termos do artigo 1º, da Lei nº 8.958/94; Proposta comercial da Fundação a ser contratada, em resposta à solicitação de apoio (item 4), incluindo memória de cálculo do valor a ser cobrado pelo serviço com discriminação das despesas, cópia do estatuto, descrição detalhada das experiências e qualificações da Fundação, que comprove a capacitação da mesma na área especifica do objeto do contrato e Cópia do registro de credenciamento da Fundação, junto ao Ministério da Educação e junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, bem como cópias dos documentos dos seus dirigentes, e da regularidade fiscal (certidões ou registro no SICAF); MINUTA CONTRATUAL e seus anexos, (utilizar a adequada ao tipo de contratação, conforme NS GABR nº 626/2012 (ANEXO III A ou ANEXO III B ou ANEXO IV A ou ANEXO IV B) devidamente preenchida; DESPACHO de Indicação do fiscal do contrato (nomeação por Determinação de Serviço-DTS da PROPLAN) e encaminhando, com a documentação acima referida, à Procuradoria Federal junto à Universidade (PF/UFF) para análise e parecer; 2º - A PF/UFF, APÓS A APROVAÇÃO, ENCAMINHARÁ O PROCESSO À PLAP/PROPLAN QUE ADOTARÁ AS PROVIDÊNCIAS QUE SE SEGUEM. Analisará a documentação e emitirá os despachos relativos à dispensa de licitação, ratificação da dispensa e de autorização para a despesa e respectiva emissão do empenho pelo ordenador. Consultará e imprimirá através do Sistema Integrado de Cadastro de Fornecedores-SICAF, na data de emissão do empenho, o registro da Fundação de Apoio, verificando sua regularidade e juntando-o ao processo. Publicará a dispensa de licitação no Diário Oficial da União - DOU, e, após a confirmação da mesma, no prazo de 05 dias, nos termos do artigo 26 da lei nº 8.666/93, obterá cópia da mesma juntando-a no processo; Emitirá o empenho da despesa e providenciará as assinaturas no instrumento contratual e seus anexos (quando necessário). Após as assinaturas do Instrumento contratual a PLAP/PROPLAN: Publicará o extrato do CONTRATO no Diário Oficial da União - DOU, até o 5º dia do mês subseqüente ao da assinatura, juntando cópia da publicação no processo. Após as providências acima : A PLAP/PROPLAN encaminhará 1 (uma) via do contrato e seus anexos à fundação de apoio, juntando cópia do ofício, devidamente protocolado na FEC, ao respectivo processo; Dará ciência dos atos praticados, através da entrega 1 (uma) via do instrumento contratual e seus anexos, ao coordenador, alertando-o de que para a execução do projeto junto à fundação, deverá observar os procedimentos internos desta; Encaminhará 1 (uma) cópia do instrumento contratual ao fiscal, alertando de suas atribuições e responsabilidade quanto a execução do projeto objeto do contrato, conforme legislação pertinente à matéria. 3º - O COORDENADOR DO PROJETO OBSERVANDO A(S) CLÁUSULA(S) CONTRATUAL(IS) PERTINENTE(S) DEVERÁ RECEBER A PRESTAÇÃO DE CONTAS, APRESENTADA PELA FUNDAÇÃO DE ACORDO COM O CONTRATADO, CONFERINDO-A E VISTANDO-A, ANTERIORMENTE AO SEU ENVIO À PLAP/PROPLAN. 4º - A PLAP/PROPLAN, PROVIDENCIARÁ A JUNTADA DA PRESTAÇÃO DE CONTAS AO RESPECTIVO PROCESSO DE CONTRATAÇÃO, PROVIDENCIANDO O SEU EXAME E PARECER CABÍVEL, PARA QUE SEJA SUBMETIDA À APROVAÇÃO FINAL DO ORDENADOR DE DESPESAS. QUANDO FOR O CASO, SUGERINDO O ENVIO AO ÓRGÃO DE CONTROLE PATRIMONIAL PARA PROVIDÊNCIAS QUANTO À INCORPORAÇÃO DOS BENS. PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL As minutas que seguem constituem-se, em parâmetros que servirão para orientar a Administração na celebração de seus respectivos instrumentos; consequentemente, como parâmetros que são, poderão ser alvo de sugestões posteriores POR PARTE DA Procuradoria Júridica, com vistas a possíveis adequações ou aperfeiçoamentos.