Categoria
Novo prazo para solicitação da Licença para Atividade Política: 14/08/2020A Emenda Constitucional nº 107 no DOU, publicada em 03/07/2020, “Adia, em razão da pandemia da Covid-19, as eleições municipais de outubro de 2020 e os prazos eleitorais respectivos”. Desta maneira, o DAP/PROGEPE informa que o servidor que irá se candidatar a cargo eletivo nas eleições de 2020 terá no máximo até 14 de agosto de 2020 para solicitar sua Licença para Atividade Política, observando o prazo estabelecido para desincompatibilização. Ressaltamos que a Seção de Controle de Afastamentos e Desligamentos (SCAD/DAP) dará prosseguimento aos processos já instaurados para este fim, observando as novas datas de realização das eleições e a entrega da documentação necessária. Cabe esclarecer que a licença para atividade política, com base no Art. 86 da Lei nº 8.112/90, compreende o afastamento, a título de desincompatibilização, do servidor que concorrerá a cargo eletivo, nos termos da Lei Complementar nº 64, de 18 de maio de 1990. Por determinação constitucional, as eleições ocorrem no mês de outubro. No entanto, excepcionalmente este ano, a Emenda prevê que as eleições municipais previstas para outubro de 2020 realizar-se-ão no dia 15 de novembro, em primeiro turno, e no dia 29 de novembro de 2020, caso haja segundo turno. Em caso de dúvidas, entre em contato com a Seção através do e-mail: <scad.ddv.crl@id.uff.br>.
Estudo analisa informações sobre saúde do viajante e os riscos referentes à Covid-19 em websites oficiais de turismoO artigo "A análise do conteúdo informativo nos websites oficiais de turismo sobre a saúde do viajante e os riscos referentes à Covid-19" foi publicado no International Journal of Safety and Security in Tourism and Hospitality, pelo docente do PPGTUR-UFF e atual coordenador do Mestrado em Turismo da UFF,  professor Marcello Tomé. O objetivo principal do estudo consiste em analisar o conteúdo fornecido nos websites oficiais de turismo dos cinco países com maior fluxo turístico receptivo do continente americano (Estados Unidos, México, Canadá, Argentina e Brasil) e do continente europeu (França, Espanha, Itália, Turquia e Alemanha), em relação às informações disponíveis sobre saúde pública para os viajantes nos países destacados, avaliando o conteúdo informativo referente à pandemia de Covid-19. Para isso, foi realizada a identificação e avaliação do conteúdo presente nos websites oficiais de turismo dos países indicados, buscando nestes, referências sobre a pandemia da Covid-19. A pesquisa foi realizada por um professor da Faculdade de Turismo e Hotelaria da UFF, juntamente com dois outros pesquisadores estrangeiros. Em relação aos resultados do estudo, o pesquisador Marcello Tomé afirma que: "Com exceção da Itália, cujo website oficial de turismo não apresentou claramente nenhuma informação sobre a saúde do viajante ou sobre a Covid-19, direcionada para a demanda turística real e potencial; e a Alemanha, que também não apresentou claramente informações em relação à saúde do viajante, apresentando somente informações sobre a pandemia; os demais países analisados apresentaram conteúdo informativo relativo à “Saúde Pública/Cuidados com a Saúde do Viajante”. No entanto, apenas a Espanha apresentou conteúdo informativo que alcançasse mais de 50% dos tópicos relacionados à saúde do viajante. Sobre as informações relativas à Covid-19, somente o Brasil e a Argentina, no contexto americano, e a Itália, no contexto europeu, não possuíam conteúdo informativo direcionado para a demanda turística sobre a pandemia, em seus websites oficiais de turismo. Os demais países analisados, por meio dos seus websites, apresentaram conteúdo e caminhos para a obtenção de informações importantes sobre risco e prevenção de contágio pelo novo coronavírus".    
LESUFF Macaé promove palestra sobre EmpreendedorismoAssessoria de Comunicação Na próxima segunda-feira (06 de julho), às 18h, teremos mais uma palestra/live no Instagram do @lesuffmacae. Dessa vez, traremos como convidado Erik Oliveira, que é administrador, matemático e possui grande experiência na área de pesquisa operacional e novas tecnologias. O tema da palestra será “Empreendedorismo em tempos de confinamento: uma abordagem holística com foco na matriz SWOT” e vamos conversar um pouco sobre empreender, suas forças, fraquezas e possíveis oportunidades e ameaças. A participação na atividade vale hora complementar. Para obter o certificado de participação, inscreva-se no evento através do site: http://lesuffmacae.com.br/event/empreendedorismo-em-tempos-de-confinamento-uma-abordagem-holistica-com-foco-na-matriz-swot/ Esperamos você!
Prograd lança Edital de seleção para Tutor do PET Conexões de SaberesO processo de seleção será feito de forma remota A Prograd lançou hoje o Edital para seleção de Tutor do PET Conexões de Saberes. O candidato interessado deverá observar os critérios de participação e seleção disponíveis no Edital e inscrever-se até o dia 20 de julho. O processo de seleção será feito de forma remota. Devido à pandemia e crise na saúde pública, as atividades dos grupos PET estão sendo realizadas também de forma remota. Os grupos estão produzindo diversos materiais amplamente divulgados em seus sites e redes sociais. O PET Conexões de Saberes desenvolve atividades voltadas para a formação de professores, buscando contribuir com a formação para a docência de alunos das licenciaturas, por meio da revisão, ampliação e produção de saberes referentes ao magistério, em especial, aqueles relacionados ao desenvolvimento de práticas/projetos  interdisciplinares. O Programa de Educação Tutorial é desenvolvido mediante a constituição de grupos de estudantes a partir de cursos em nível de graduação das instituições de ensino superior do país, sob a direção de um professor tutor, cuja orientação pauta-se pelo princípio da  indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Acesse o Edital pelo link: http://www.editais.uff.br/6983 ou no anexo deste informe.
UFF divulga IRP para aquisição de materiais de enfrentamento ao COVID-19A Universidade Federal Fluminense, através da Pró-Reitoria de Administração torna público a IRP 32/2020 (UASG 150182) para manifestação de Órgãos da Administração interessados no registro de preços de aquisição de materiais de enfrentamento ao COVID-19. Dentre os materiais, destacam-se Termômetro Digital, artigos de limpeza, Dispensers e Totem para álcool Gel, dentre outros. Tendo em vista que o sistema Comprasnet  não está configurado para os prazos estipulados pela Lei 13.979/2020, estaremos à disposição para receber os pedidos através do e-mail cpl@id.uff.br no período de 02/07/2020 a 03/07/2020, conforme Art. 4º G. Maiores informações podem ser obtidas pelo link https://www2.comprasnet.gov.br/siasgnet-irp/resumoIRP.do?method=iniciar&acessoPublico=1&irp.codigoIrp=345368.
Novas turmas no mês de julho: oficina “Potencializando o Aprendizado usando o Classroom” para docentes da UFFLevando em consideração o iminente retorno das aulas no formato de ensino emergencial remoto, no mês de julho serão ofertadas mais duas turmas da oficina “Potencializando o Aprendizado usando o Classroom”, ação de capacitação online para servidores docentes da UFF que já vem ocorrendo durante todo o mês de junho. O curso tem por objetivo familiarizar os professores com as novas tecnologias e as ferramentas pertinentes à metodologia de ensino remoto. Coordenada pela professora Luiza Carneiro Mareti Valente, a iniciativa faz parte de uma parceria entre PROGEPE, através da EGGP; e PROGRAD, através do PROIAC. O curso tem uma duração aproximada de 2 (duas) semanas, com carga horária de 20 (vinte) horas, e seu conteúdo é composto por 5 (cinco) unidades temáticas: 1. Conhecendo o ambiente do Classroom; 2. Criando e organizando as salas de aula; 3. Organizando tópicos e inserindo materiais; 4. Usando formulários e atribuindo notas; 5. Criando as suas atividades. Ao fim do ciclo de oficinas, serão aproximadamente 300 (trezentos) docentes capacitados. Inscreva-se para a lista de espera através deste link.
7º Encontro online da Proaes abordará o tema “Residências em Saúde”Convidamos toda comunidade acadêmica para participar do 7º Encontro online da Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis onde será abordado as Residências em Saúde. O Encontro será realizado no dia 02 de julho, quinta- feira, às 15 horas com transmissão ao vivo no YouTube pelo link https://bit.ly/CASyt Para interagir em nossa sala de aula basta acessar o link https://bit.ly/encontroCAS e entrar no Google Classroom logado pelo IdUFF e acessar a turma de código etsd75v Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/PROAES pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com
UFF libera editais do Programa Integrado de Inclusão Digital e Apoio às Atividades AcadêmicasA Universidade Federal Fluminense divulgou, nesta semana, novos editais para compor o Programa Integrado de Inclusão Digital e Apoio às Atividades Acadêmicas. Ao todo são cinco novas iniciativas, voltadas para oferta de chips, modem, dispositivos tecnológicos e bolsas assistenciais. A expectativa é que mais de dez mil estudantes sejam atendidos. De acordo com o reitor da UFF, prof. Antonio Claudio da Nóbrega, estes editais são um avanço importante para a promoção da inclusão digital na Universidade. “Este é um conjunto de iniciativas pensadas para apoiar estudantes em vulnerabilidade que precisam cumprir suas disciplinas finais de forma remota, como também colaborar com aqueles que desejam se envolver nas atividades virtuais, projetos e pesquisas da universidade”, afirma o reitor. A ação é um movimento de gestão integrada da reitoria, envolvendo as pró-reitorias, as superintendências e ouvindo o Diretório Central dos Estudantes.   Edital de apoio aos projetos de ensino e pesquisa em Atividades Acadêmicas não Presenciais no âmbito da Graduação e Pós-Graduação A proposta do Edital de apoio aos projetos de ensino e pesquisa em Atividades Acadêmicas não Presenciais no âmbito da Graduação e Pós-Graduação é o de estimular o desenvolvimento de instrumentos pedagógicos que incorporem avanços tecnológicos, especialmente por meio do uso de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) para apoio à demanda emergencial por atividades acadêmicas não presenciais. Os docentes terão até 12 de julho para submeterem as propostas de Projeto de Ensino ou Pesquisa para Iniciação à Docência, com foco na utilização de tecnologias e metodologias de apoio ao ensino não presencial, aprendizagem e avaliação.  Após o resultado das propostas selecionadas, os estudantes, que cumpram os requisitos do edital, poderão participar do processo seletivo para concessão de bolsa. A seleção ocorrerá remotamente e será conduzida pelo docente interessado, cujo projeto de ensino tenha sido aprovado.   Editais de apoio emergencial para acesso à internet - Graduação e Pós-graduação Os dois editais permitirão que estudantes da graduação e pós-graduação, em situação de vulnerabilidade socioeconômica e que cumpram os requisitos necessários, recebam apoio emergencial para inclusão digital – acesso à internet. O estudante poderá optar por três tipos de auxílios: receber o valor mensal de R$100,00, chip com modem ou apenas um chip.  A previsão é que sejam contemplados até 2.000 (dois mil) estudantes de pós-graduação stricto sensu e 8.000 (oito mil) estudantes da graduação. Os discentes terão do dia 06 ao dia 17 de julho para realizar suas inscrições.  Acesse os editais: Pós-graduação: http://www.editais.uff.br/6977 Graduação: http://www.editais.uff.br/6979   Editais de apoio para empréstimo emergencial de Chromebook e similares - Graduação e Pós-graduação Os Editais tem como objetivo conceder Apoio Emergencial através do Empréstimo Emergencial de Chromebook e Similares para até 500 (quinhentos) estudantes da graduação e 50 de pós-graduação em situação de vulnerabilidade socioeconômica enquanto subsistirem os efeitos da Pandemia da COVID-19. O quantitativo de estudantes atendidos poderá ter acréscimo ou decréscimo, de acordo com as disponibilidades orçamentárias da Universidade. O recurso financeiro destinado a atender este Edital é proveniente do Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), regulamentado pelo Decreto no 7.234, de 19 de julho de 2010.  O prazo para inscrição é do dia 06 ao dia 17 de julho. Acesse os editais:  Graduação  http://www.editais.uff.br/6980   Pós- graduação   http://www.editais.uff.br/6982   Edital de chamamento e registro de novas tecnologias e inovação para o ensino superior da UFF O edital, destinado aos servidores docentes e técnicos da UFF, é um convite para  apresentação de propostas de novas tecnologias inclusivas e de inovação para o ensino superior visando o mapeamento e documentação de tecnologias para disseminação e capacitação de professores e servidores técnicos.  O objetivo do edital é o de estimular o desenvolvimento tecnológico para a criação de ambientes virtuais de aprendizagem, incluindo questões de acessibilidade voltados para portadores de necessidades educacionais diferenciadas. A chamada receberá propostas até o dia 13 de julho de 2020. Acesse o edital: http://www.editais.uff.br/6974   Edital de Auxílio Emergencial COVID-19 Essa proposta é orientada somente para os alunos de graduação devidamente matriculados em cursos presenciais da universidade. A bolsa concedida no valor de R$ 250 reais poderá ser acumulada com outro auxílio da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes). Oquantitativo de estudantes atendidos poderá ter acréscimo ou decréscimo, de acordo com asdisponibilidades orçamentárias da Universidade.  O período de inscrições no processo é de 06 a 17 de julho. Acesse o edital: http://www.editais.uff.br/6978  
Live - Reinvenções na formação em Gerontologia: impacto da pandemiaA Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn) e a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) em parceria com a Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia da UFF (LIGG-UFF), projeto de extensão da professora do curso de Medicina, Yolanda Eliza Moreira Boechat, se reúnem para discutir o tema emergente: Reinvenções na formação em Gerontologia: impacto da pandemia.
Ações de suporte à comunidade no combate à pandemiaPara dar visibilidade a algumas das iniciativas da universidade no combate à propagação da Covid-19 no país, a UFF, por meio da Superintendência de Comunicação Social, vem disponibilizando relatórios dessas ações que se dão em diversas frentes e englobam os pilares da Universidade – ensino, pesquisa e extensão - e também dizem respeito à solidariedade e ao cuidado da comunidade universitária com a sociedade como um todo. O terceiro relatório, disponível aqui, apresenta as principais ações de suporte à comunidade desenvolvidas pela Universidade Federal Fluminense no combate à pandemia. Tratam-se de ações de solidariedade realizadas por estudantes, professores e técnicos administrativos para o bem-estar imediato de pessoas em condições de vulnerabilidade. Se você ainda não conferiu os relatórios anteriores, confira os links abaixo: Relatório 1 - Aborda as principais iniciativas de linha de frente como a produção de máscaras, aventais e outros equipamentos de proteção individuais, produção de álcool 70%, dentre outros. Relatório 2 - Apresenta as principais ações de pesquisa e divulgação científica desenvolvidas  pela Universidade Federal Fluminense no combate à pandemia. São trabalhos desenvolvidos em diversas áreas do conhecimento, observando o impacto do novo coronavírus na sociedade. Essa é a hora em que o conhecimento científico e tecnológico, que no Brasil é quase todo desenvolvido nas Universidades e Institutos públicos, se mostra ainda mais relevante e útil na construção de soluções para a sociedade.
Conheça o LIEX - uma rede de comunicações e afetos, através da articulação entre fotografia, artes, redes e tecnologiaO Laboratório de Imagens Expandidas (LIEX) é um projeto de extensão da UFF, vinculado ao curso de jornalismo, que tem por objetivo ser uma rede de interligação de documentação visual. Com a chegada da pandemia, passou a promover suporte e estímulo emocional às pessoas que foram ou se sentem afetadas pela Covid19, por meio de um canal de comunicações e afetos, em que compartilham-se ideias, medos, ansiedades e esperanças por dias melhores. O que aprendemos sobre nós mesmos e sobre a sociedade com essa estranha experiência coletiva da quarentena? Após mais de 60 dias de quarentena, em função da pandemia do coronavírus, para além dos gravíssimos problemas no sistema de saúde e dos inúmeros óbitos, ficam mais evidentes os impactos que até então estavam em segundo plano. O longo tempo de isolamento começa a alterar o sono, o apetite, as expectativas, e a própria autoestima. E muitos se deixam levar por desânimos pela falta de troca de contatos e experiências.  O Projeto Liex funciona como uma rede de comunicações, e também de afetos, para estas e muitas outras trocas, onde todos podem participar e compartilhar sobre as dificuldades, saudades, melancolias, esperanças e reflexões, sobre tudo aquilo que faz cada um de nós ficar motivado, ou, ao contrário, paralisado. As trocas e compartilhamentos de histórias e relatos permitem a percepção de que não estamos sós nessa travessia. Para o professor Michele Pucarelli, responsável pelo projeto de extensão, poder ultrapassar os muros da universidade e interagir com a comunidade é uma excelente oportunidade para o alunos e alunas envolvidos de estabelecer contato com o saber cultural que existe nas ruas e de desenvolvimento profissional. O projeto está organizado num mix de canais de comunicações que interliga Instagram, Podcast e Blog, de modo a possibilitar que as comunicações aconteçam de forma sonora, visual ou textual. Para conhecer, interagir visite e siga a página no instagram - https://www.instagram.com/liex.uff/ Para acessar  todos os canais de comunicação: https://linktr.ee/liex.uff Para participar envie um e-mail para liex.uff@gmail.com
Biossegurança e Boas Práticas na produção de refeiçõesO Comitê de Biossegurança em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão promove uma série de eventos que buscam sensibilizar e capacitar sobre o enfrentamento do Coronavírus no dia a dia. O tema do segundo encontro é Biossegurança e Boas Práticas na produção de refeições.
Live: Mulheres e a Pandemia de COVID-19Ciências Cardiovasculares da UFF - Mulheres e a Pandemia de COVID-19. Apresentação: Profa Letícia Oliveira Professora Titular da Universidade Federal Fluminense e Honorary Senior Research Associate na University College London https://meet.google.com/hbv-xyji-jbn
Mesa Redonda on-line “Pré-Universitários Sociais em Tempos de Pandemia”#ProexEmAção convida a comunidade acadêmica e demais interessados para a Mesa Redonda on-line “Pré-Universitários Sociais em Tempos de Pandemia”, a ser realizada no dia 02/076 às 15 horas via plataforma Google Meet e terá a duração de 2 horas. A Mesa Redonda tem como objetivo debater os desafios dos cursos Pré-Universitários sociais no período da pandemia do novo coronavírus e o distanciamento social. O evento terá como debatedores o Prof. Dr. Cresus Vinicius Depes de Gouvêa - Pró-Reitor de Extensão da Universidade Federal Fluminense; o Prof. José Nilton de Souza Programa Oficina do Saber; a Profa. Sandra Chaves – Pré-Universitário Rio das Ostras, o Prof. Martius Rodrigues – Pré-Universitário Rede Educativa Niterói e o discente Matheus Guarino de Almeida – discente e monitor do Pré-Universitário Dr. Luiz Gama e terá como Mediador o Prof. André Brandão - Coordenador de Integração Acadêmica - Pró-Reitoria de Extensão da UFF O acesso à sala Google Meet deverá ser realizado no endereço: www.proex.uff.br/ematividade Ou através do link: https://meet.google.com/exf-tvvt-kvq  
Dois meses após alta por Covid-19, funcionário da enfermagem do Huap conta retomada da vidaContrair coronavírus, ter sintomas graves e ser internado em uma UTI. Muitas pessoas já enfrentaram esta luta em 2020. A alta após um período difícil se torna ainda mais especial quando acontece no próprio local de trabalho. Foi o caso de Silvio Ribeiros dos Santos (56), auxiliar de enfermagem do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) e morador de São Gonçalo. Silvio, que trabalha há 26 anos no hospital, foi internado no dia 10 de abril e teve alta no dia 29 do mesmo mês. Hoje, dois meses depois, o funcionário contou sobre a retomada da vida pós-Covid: - Depois que saí do hospital, vim para casa muito fraco, precisando de ajuda para andar e comer. Nas primeiras semanas, tive um pós-traumático e nem dormia direito. Eu estava muito nervoso e com medo de tudo. Mas depois, graças a Deus, passou e a recuperação tem sido excelente. Faço exercícios em casa com acompanhamento da fisioterapeuta. Estou seguindo, mas ainda de licença. Só tenho saído para ir ao hospital mesmo, já fui duas vezes depois da alta, para atendimento na pneumologia e na psiquiatria. No mais, fico em casa: lendo, vendo TV, estudando e soprando trompete, que é o instrumento que eu gosto. Silvio foi o primeiro caso grave de coronavírus do Huap a ter alta hospitalar. Sem comorbidades que aumentassem o risco de agravamento da doença, tudo começou com febre e coriza no início de abril. Após os sintomas iniciais, ele realizou o teste, recebendo diagnóstico positivo para Covid-19. Em pouco tempo, teve piora no quadro, sentindo também dor nas costas e falta de ar. A internação foi inevitável, sendo entubado na UTI logo depois. Silvio teve Sepse, SARS e insuficiência renal. A alta, após 20 dias, foi comemorada pelos companheiros de trabalho. - Foi um período difícil, mas recebi uma ajuda muito grande no hospital enquanto estive internado. A equipe médica da UTI, que conheço há anos, é excelente. Fui bem tratado por gente competente, com muito carinho e respeito. Só tenho a agradecer. Não só aos médicos, mas também enfermeiros, fisioterapeutas, pessoal da limpeza... Todos. Foi uma benção. Hoje, posso dizer que venci, estou em casa novamente com minha família e me sinto bem. Espero voltar logo a trabalhar -, finalizou o funcionário do Huap. Fonte: Unidade de Comunicação Social (UCS) - Hospital Universitário Antônio Pedro
PROAES realiza Roda de Conversa com os estudantes da graduaçãoO momento que estamos vivendo, de pandemia e isolamento social, pode produzir uma série de angústias, e uma sensação de solidão. Acreditamos que é importante construirmos um espaço coletivo para elaboração dessas questões, podendo compartilhar o que estamos vivendo nesse momento, tanto em relação ao sofrimento como às soluções e aos caminhos que estamos produzindo. Convidamos você, estudante da UFF, a participar da nossa roda de conversa, e saber que não está passando por tudo isso sozinho. A Roda de Conversa será online no dia 30/06 (terça- feira), às 14 horas. Inscrições deverão ser realizadas através do link https://bit.ly/rodaCAS   Informações: apoiosocialproaes@gmail.com
Pesquisa da UFF avalia eficácia de equipamentos de proteção de TNT para os dentistasPassados cerca de três meses após o início da quarentena no Brasil, a pandemia de COVID-19 ainda está longe de acabar. Com a necessidade crescente de encontrar formas alternativas de assegurar o próprio ofício, alguns profissionais têm se deparado com desafios inéditos impostos pelo que vem se convencionando chamar de “novo normal”. No caso dos profissionais de odontologia, por exemplo, que, pela natureza do trabalho, acabam por estarem mais expostos à contaminação, estudos têm sido elaborados pensando formas eficazes para sua proteção. Esse é o caso da pesquisa liderada pela cirurgiã-dentista e professora titular de Periodontia da UFF Eliane dos Santos Barboza, com a participação de dois outros professores e de três alunos de pós-graduação, que investiga a capacidade de proteção dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) de TNT para os dentistas. Segundo a mestranda em Clínica Odontológica pela UFF, Caroline Montez dos Santos, participante da pesquisa, esse estudo faz-se urgente também pela identificação da prática odontológica como uma das que oferece maior risco de contágio ao profissional: “De acordo com um gráfico publicado no ‘The New York Times’, os dentistas foram considerados os profissionais com maior risco de contaminação nessa pandemia, devido ao contato constante com aerossol e pela proximidade com o paciente durante o atendimento, que não pode usar máscara. Sempre soube desse risco, mas nunca havia percebido o quão grande era para nós, dentistas”, sublinha. A pandemia por COVID-19, mais uma vez, coloca a importância da instituição pública e dos recursos financeiros para a pesquisa na pauta”, Eliane dos Santos Barboza. De acordo com a pesquisadora Eliane, a motivação para o estudo partiu da constatação de que o Brasil é o país com o maior número de profissionais de saúde contaminados pela COVID-19 do mundo e onde, além disso, o uso de EPIs inadequados para o ambiente de trabalho passou a se tornar rotina. Essa realidade somada ao fato de a transmissão do coronavírus se dar via contato, gotículas e aerossóis advindos dos procedimentos odontológicos, acabavam por tornar os dentistas extremamente expostos à infecção por COVID-19. “Com limitações de seguir a distância mínima recomendada de um metro do paciente e com equipamentos que aerolisam a saliva e o sangue durante o atendimento clínico, principalmente pelo uso de canetas de alta rotação e aparelhos de ultrassom, melhores estratégias para evitar a exposição ao vírus da COVID-19 se fazem necessárias. Até porque os profissionais compram os jalecos descartáveis, um dos itens de EPI, sem saber se funcionam como barreiras para o aerossol, muitas vezes só embasados na gramatura do ‘tecido não tecido’, o chamado TNT, material utilizado para a sua confecção. E uma das formas de contágio é o aerossol”, explica Eliane. A capacidade protetora do TNT é justamente o foco da pesquisa, que procurou avaliar se os procedimentos gerados por aerossóis advindos da caneta odontológica de alta rotação têm o potencial de passar por três diferentes gramaturas do material: o de 40g/m2, o de 60g/m2 e o de 80g/m2. Com os experimentos, verificou-se que os grupos do material, sejam eles simples ou dobrados, apresentam performances distintas entre si, concluindo-se que nenhuma das amostras de uma camada foram eficazes como barreira por cinco minutos ininterruptos de aerossol. A pesquisadora destaca a importância de os profissionais de saúde bucal estarem cientes da especificação exata e do desempenho dos tecidos utilizados na fabricação de suas roupas descartáveis: “o uso de EPI de gramatura de 60g/m2 simples ou dobrado, ou 80g/m2 simples pode passar uma falsa sensação de proteção contra microrganismos e aerossóis. Se o uso de um EPI impermeável não for possível durante os procedimentos de geração de aerossóis, uma roupa de plástico associada a um EPI descartável deve ser usada, conforme recomendado pela Organização Mundial de Saúde”, enfatiza. O estudo, apesar de recente, já foi concluído e também submetido ao “Frontier Dental Medicine”, um jornal da área que irá possibilitar muitos acessos ao trabalho, por ser gratuito. O objetivo, segundo Eliane, é a divulgação dos resultados, principalmente em locais que profissionais ainda compram os jalecos descartáveis baseados na gramatura do material de EPI. Para o pós-doutorando em Clínica Odontológica na UFF, Vinicius Ferreira, um dos integrantes do estudo, a agilidade de todo o processo só foi possível porque a equipe seguiu produzindo de forma colaborativa. “Sem a participação de todos, não teríamos conseguido realizar a pesquisa em tão pouco tempo, o tempo que a pandemia demandou, e que só a união de uma equipe tão qualificada e focada permitiu. Principalmente, se considerarmos os cortes de verbas que nossas universidades têm sofrido”, explica. Na opinião da professora Eliane, essa propagação do conhecimento é o destino natural de tudo o que é elaborado nas universidades públicas, onde se abrigam os maiores pesquisadores do país. “Só a educação que multiplica saberes gera mentes livres para elaborar projetos de pesquisa que nutrem a ciência e que dá respostas às demandas da humanidade. A pandemia por COVID-19, mais uma vez, coloca a importância da instituição pública e dos recursos financeiros para a pesquisa na pauta”, finaliza.
LURAEX - Produção de Álcool 70% INPM para Atendimento à Cidade de Niterói#ProexEmAção divulga que o Laboratório Rodolpho Albino - LURAEX sob a direção do professor Carlos Peregrino, finalizou toda a produção de álcool 70% glicerinado com a participação de professores das Faculdades de Farmácia e Química e alunos voluntários da graduação e pós-graduação dos cursos de Farmácia e Química. O LURAEX, produziu 397 galões de 5L de álcool 70% glicerinado, totalizando 1.985L para atender às demandas do Hospital Universitário Antônio Pedro - HUAP, da Universidade e da sociedade. A Pró-Reitoria de Extensão agradece e parabeniza toda a equipe do LURAEX e aos alunos voluntários que participaram do projeto de extensão "Produção de Álcool 70% INPM para Atendimento à Cidade de Niterói"
Avaliações de Desempenho dos servidores técnico-administrativos referentes ao 2º trimestre - abril, maio e junhoCaros servidores técnico-administrativos da UFF e respectivas chefias, Mais uma vez, viemos tratar das Avaliações de Desempenho dos servidores em atividade técnico-administrativa da UFF. Agora, daquelas relativas ao 2º trimestre de 2020 (abril, maio e junho), como havíamos anunciado, em nosso último comunicado. Após os estudos de viabilidades, num cenário absolutamente adverso, em decorrência da pandemia causada pelo coronavírus, que nos trouxe a necessidade de ações excepcionais, foi definida uma estratégia de distribuição virtual dos formulários avaliativos. Esta estratégia precisará contar com a compreensão e colaboração de todos os envolvidos no processo, de modo a garantir a lisura necessária e a eficácia esperada. Os formulários avaliativos e planos de trabalho serão enviados, por e-mail, aos Diretores de todas as unidades universitárias que possuírem servidores com vigência em qualquer dos meses do trimestre, inclusive os que estiverem em estágio probatório. Os Diretores deverão fazer chegarem às mãos dos interessados (servidores e chefias imediatas) os respectivos formulários, igualmente por e-mail, a partir de listagem por nós enviada, contendo os nomes desses servidores e seus setores de lotação. Lembramos que compete às chefias imediatas a promoção das avaliações e ao servidor o acompanhamento deste procedimento. O processo avaliativo deverá ocorrer em todas as suas etapas, quais sejam, promover a análise do desempenho, observados os fatores institucionais intervenientes e adotadas as devolutivas ou feedbacks, e proceder ao planejamento das atividades do servidor, para o próximo período avaliativo, registradas em seu Plano de Trabalho. Alertamos, no entanto, que esse registro poderá considerar as atividades previstas para o trabalho remoto, cujo registro no documento definido pela IS Progepe 008 poderá ser anexado a esse Plano de Trabalho, bem como aquelas planejadas para as atividades a serem realizadas presencialmente, no tempo ainda restante do período avaliativo correspondente.  É fundamental, no entanto, que todo esse processo aconteça remotamente, para os servidores que estão em trabalho remoto, respeitando-se as recomendações das autoridades sanitárias e o previsto na IS Progepe nº 005/2020 e suas alterações, evitando riscos a todos os envolvidos. A devolução desses formulários à DGD deverá ocorrer de acordo com as orientações contidas na mensagem de encaminhamento, no que diz respeito a prazos, meios de tramitação, envio dos formulários físicos, entre outras. Aproveitamos para reforçar que os formulários deverão ser escaneados e encaminhados exclusivamente pelas chefias imediatas, ao endereço: adcovid19.progepe@id.uff.br, que foi reservado apenas para o recebimento desses formulários, sendo devolvido qualquer outro tipo de mensagem. Cabe, ainda, destacar que o período do isolamento, iniciado em 17/03/2020, não será considerado para fins do cômputo de atrasos, nos termos da regulamentação interna sobre o assunto, se mantendo suspensa esta contagem até o retorno das atividades presenciais. Mantemos, entretanto, a informação de que eventuais avaliações que já se encontravam, na data da referida suspensão, com atraso superior a 120 dias, ou seja, que deveriam ter sido entregues até outubro/2019, se enviadas, serão devolvidas, sendo necessária a Regularização de Pendências, com autuação do processo correspondente, por meio do SEI. Do mesmo modo, para as solicitações de emissão de segunda via de qualquer dos formulários, também será necessária a autuação do processo pertinente, junto ao SEI. Quaisquer esclarecimentos sobre os procedimentos relativos à avaliação de desempenho e seus desdobramentos poderão ser obtidos junto à DGD/CPTA, pelo endereço dgd.cpta.progepe@id.uff.br. Contamos, mais uma vez e sempre, com sua participação e colaboração! Juntos, seremos vitoriosos! Pró-Reitora de Gestão de Pessoas
UFF cria Programa Integrado de Inclusão Digital e Apoio às Atividades AcadêmicasA Universidade Federal Fluminense (UFF) lançou o Programa Integrado de Acesso Digital e Apoio às Atividades Remotas. A iniciativa reúne um conjunto de medidas que têm o objetivo de promover ações de qualidade no ensino por meio da inclusão e acesso digital de estudantes em situação de vulnerabilidade. São três eixos: 1) Apoio à inclusão e acesso digital; 2) Apoio à formação; e 3) Apoio à implementação na graduação e pós-graduação. Editais de chamamento estão em fase de finalização e serão divulgados em breve. O programa atende à Resolução nº 156 e à Decisão nº 110 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx). Entre as medidas práticas, estão previstos: edital emergencial para distribuição de bolsas de ação afirmativa, empréstimo de equipamentos, cursos de capacitação pedagógica, bolsas de monitoria de apoio para graduação e pós-graduação e portal de qualificação e treinamento. As ações serão realizadas emergencialmente, com desdobramentos de curto e médio prazos. A estimativa é contemplar potencialmente até 10 mil estudantes com diversos auxílios e bolsas do programa. De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a proposta visa oferecer as condições para preparar a comunidade acadêmica durante o processo de transição para as atividades acadêmicas emergenciais. “Estamos cuidando desse momento de forma responsável e integrada. O Programa Integrado de Acesso Digital e Apoio às Atividades Remotas envolve um esforço conjunto de diversas pró-reitorias que vão fomentar medidas de inclusão digital, apoio acadêmico na graduação e pós-graduação e capacitação dos docentes e técnicos-administrativos. Algumas ações já foram implementadas em caráter emergencial para atender os estudantes concluintes e estamos em fase final de preparação dos editais para expandir para toda a comunidade acadêmica”, afirmou. Inclusão digital As ações de inclusão digital se desdobram em bolsas para contratação de pacotes de acesso à internet e empréstimo de equipamentos. Em caráter emergencial, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Proaes) realizou um mapeamento de estudantes concluintes que se encaixam no perfil do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) para fornecer um auxílio emergencial de inclusão digital. A primeira parcela já foi paga e a Proaes entrou em contato com cotistas de renda para oferecer o auxílio. Os demais concluintes também receberão uma notificação para aderir ao programa. Para isso, será necessário preencher um formulário manifestando interesse e a autodeclaração de renda per capta familiar de até 1,5 salário mínimo Em paralelo, está em fase final o projeto para contemplar estudantes em situação de vulnerabilidade social com auxílio mensal para custeio do pacote de dados ou empréstimo de modem com pacote de dados. Na próxima terça-feira, a UFF deve publicar um edital para toda comunidade acadêmica que se encaixe nos critérios de renda. Os estudantes ingressantes também poderão manifestar interesse no programa por meio de um edital de cadastro de discentes com restrição de acesso à internet. Capacitação e treinamento As medidas de capacitação e treinamento do corpo docente possuem a finalidade de compartilhar boas práticas, metodologias de ensino e dicas de utilização das ferramentas disponíveis para ensino emergencial remoto. Nessa linha, haverá um edital de chamamento de professores e técnicos da UFF para compartilhamento de experiências e práticas em atividades remotas. A Escola de Governança em Gestão Pública (EGGP) está elaborando cursos de formação e capacitação com especialistas e o Programa de Inovação e Assessoria Curricular (PROIAC) ministra oficinas de capacitação docente e webinars sobre boas práticas de ensino. A UFF organizará, ainda, cursos auto instrucionais de Google Classroom e Moodle; além de integrar o curso IFF de uso de ferramentas digitais. As iniciativas estão unificadas na página http://www.uff.br/digital para o compartilhamento de informações sobre educação e tecnologias digitais disponíveis à comunidade universitária.  
Ações de pesquisa e divulgação científica desenvolvidas pela UFF no combate ao novo coronavírusPara dar visibilidade a algumas das iniciativas da universidade no combate à propagação da Covid-19 no país , a UFF, por meio da Superintendência de Comunicação Social, vem disponibilizando relatórios dessas ações que se dão em diversas frentes e englobam os pilares da Universidade – ensino, pesquisa e extensão - e também dizem respeito à solidariedade e ao cuidado da comunidade universitária com a sociedade como um todo. O segundo relatório, disponível aqui, apresenta as principais ações de pesquisa e divulgação científica desenvolvidas  pela Universidade Federal Fluminense no combate à pandemia. São trabalhos desenvolvidos em diversas áreas do conhecimento, observando o impacto do novo coronavírus na sociedade. Se você ainda não conferiu o primeiro relatório, que é voltado para as principais iniciativas de linha de frente como a produção de máscaras, aventais e outros equipamentos de proteção individuais, produção de álcool 70%, dentre outros, acesse o link a seguir: http://www.uff.br/sites/default/files/informes/relatorio-linha_de_frente_4.pdf Essa é a hora em que o conhecimento científico e tecnológico, que no Brasil é quase todo desenvolvido nas Universidades e Institutos públicos, se mostra ainda mais relevante e útil na construção de soluções para a sociedade.
Proaes divulga Resultado Preliminar da Bolsa de Apoio Emergencial referente a Junho/2020A Pró-reitoria de Assuntos Estudantis divulgou hoje a lista com o resultado preliminar do processo seletivo da Bolsa de Apoio Emergencial, referente ao mês de Junho de 2020. As solicitações de recursos deverão ser realizadas até o dia 29/06/2020, através do e-mail  documentosdssuff@gmail.com, em formulário próprio do Anexo 5 do Edital. O resultado do recurso e o resultado final serão divulgados no dia 30 de junho de 2020 neste site. Os alunos selecionados receberão e-mail para assinatura do Termo de Compromisso e cadastro de conta corrente. Acesse o anexo deste informe para ver o resultado preliminar.
“Ampliando o Poder de Expressão do GeoGebra com o comando Sequência()”#ProexEmAção divulga que no dia 09/07 às 15h, o projeto de Eventos em Educação Matemática do Programa de extensão Dá Licença promoverá a oficina “Ampliando o Poder de Expressão do GeoGebra com o comando Sequência()”, que será ministrada pelo professor Humberto Bortolossi (UFF). Resumo: Nesta oficina, veremos como o comando Sequência() do GeoGebra – o equivalente ao “for” das linguagens tradicionais de programação – permite criar construções interativas poderosas ampliando muito as situações algébricas e geométricas que podem ser modeladas com o software. A palestra será realizada em tempo real pelo Google Meet e emitiremos certificados para todos os participantes! O link de acesso ao Google Meet será enviado por e-mail no dia do evento, alguns minutinhos antes de começar. Por isso, no ato da inscrição é muito importante conferir se o endereço de e-mail está digitado corretamente. Inscrições: www.extensao.uff.br/inscricaoor Humberto Bortolossi (UFF). Resumo: Nesta oficina, veremos como o comando Sequência() do GeoGebra – o equivalente ao “for” das linguagens tradicionais de programação – permite criar construções interativas poderosas ampliando muito as situações algébricas e geométricas que podem ser modeladas com o software. A palestra será realizada em tempo real pelo Google Meet e emitiremos certificados para todos os participantes! O link de acesso ao Google Meet será enviado por e-mail no dia do evento, alguns minutinhos antes de começar. Por isso, no ato da inscrição é muito importante conferir se o endereço de e-mail está digitado corretamente. Inscrições: www.extensao.uff.br/inscricao
PROAES divulga as inscrições do I Curso On-line de Primeiros SocorrosA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis divulga as inscrições do I Curso On-line de Primeiros Socorros, oferecida pela NEPUR, em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão/PROEX, para os alunos, docentes, servidores e prestadores de serviço da UFF. São 50 vagas, por ordem de inscrição pelo link que será disponibilizado no dia 26/06/2020, às 19 horas, na página do Facebook.  https://m.facebook.com/uff.nepur/?locale2=pt_BR ). Datas importantes: 29/06/2020 e 30/06/2020 - Pré-teste 08/07/2020 - Teste on-line 15/07/2020 - Prova final  
UFF investiga o itinerário terapêutico de pessoas diagnosticadas com coronavírus no Estado do Rio de JaneiroA pesquisa "O itinerário terapêutico de pessoas diagnosticadas com coronavírus (COVID-19) no Estado do Rio de Janeiro" está sendo desenvolvida pela professora Liliane Faria da Silva, da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, em parceria com outros pesquisadores da UFF e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) com o objetivo de encontrar o caminho que as pessoas percorrem desde os primeiros sintomas até serem diagnosticadas com COVID-19, no Estado do Rio de Janeiro. A investigação, aprovada no Comitê de Ética em Pesquisa (CEP), é descritiva e exploratória, de abordagem mista, desenvolvida por meio de formulário semiestruturado eletrônico, junto às pessoas que tiveram diagnóstico confirmado de COVID-19 no Estado do Rio de Janeiro. A motivação para a pesquisa foi a necessidade de compreender o caminho, destacando as eventuais dificuldades que os indivíduos têm para obter o diagnóstico de COVID-19. Isso pode privilegiar uma ação concreta nessa esfera, frente a Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), posta em decorrência da infecção humana causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Até o momento 220 pessoas responderam ao formulário, entre os participantes 132 são profissionais de saúde. Os resultados preliminares evidenciaram o itinerário terapêutico desde os primeiros sintomas e apontaram todo processo de encaminhamento para realização dos testes de confirmação. Além disso, foram identificadas facilidades e dificuldades de acesso aos exames nas unidades de saúde, bem como desinformação acerca dos tipos de testes disponíveis.  
UFF lança ebook KIDSTEM - Como incentivar crianças dentro de casaEm meio a pandemia, o Women in Engineering da UFF (@wieuff) e o Ramo Estudantil IEEE UFF (@ieee.uff) participaram de um Hackaton, que consiste em uma maratona online onde o objetivo era desenvolver projetos facilmente aplicáveis de forma remota em Ramos Estudantis de todo o Brasil. O KidSTEM, projeto desenvolvido pelo grupo, conquistou o terceiro lugar dentre projetos de todo país. O KidSTEM é um e-book 100% gratuito que busca estimular o interesse e habilidade de crianças na área de STEM (Science, Technology, Engineering e Mathematics - Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, em português) por meio de atividades manuais que podem ser feitas com materiais que temos em casa. Além disso, tem como objetivo aliviar a sobrecarga que os pais, principalmente as mães, vêm tendo que lidar durante esse período ao ter que equilibrar o trabalho com a educação escolar dos filhos. O e-book é dividido em 5 áreas: aeroespacial, robótica, ciências, engenharia e astronomia. Cada área é constituída de 2 atividades, com desenhos e explicações do porquê cada fenômeno acontece. Além das atividades, o livro traz exemplos de mulheres que tiveram destaque em cada uma das áreas, com o intuito de inspirar meninas a se interessarem pela ciência. Ele também possui formas pré estipuladas em anexo para algumas atividades, como por exemplo o modelo de como montar um dado e desenhos de planetas. Como forma de incentivar ainda mais as crianças, no final há um "certificado de mini-cientista" para ser impresso quando a criança concluir todas as atividades propostas. O download do e-book pode ser feito pelo site https://bit.ly/KIDSTEM.
6º Encontro online da Proaes: A Assistência Estudantil nos campi fora da sedeConvidamos toda comunidade acadêmica para participar do 6º Encontro online da Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis onde será abordado a Assistência Estudantil nos campi fora da sede. O Encontro será realizado no dia 25 de junho, quinta- feira, às 15 horas com transmissão ao vivo no YouTube pelo link https://bit.ly/CASyt Para interagir em nossa sala de aula basta acessar o link https://bit.ly/encontroCAS e entrar no Google Classroom logado pelo IdUFF e acessar a turma de código etsd75v Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/PROAES pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com
ROBOVID-19 foi atualizado com novas informações sobre a Covid-19ROBOVID-19, projeto inovador,  pensado  por professoras e alunas do Curso de Enfermagem do Campus UFF de Rio das Ostras (Curo) visando a criação de uma ferramenta digital para uso da população brasileira acerca de dúvidas relacionadas à COVID-19 teve atualizações  no dia 12 de junho sobre as informações já disponibilizadas no aplicativo, bem como a inclusão de novas orientações em saúde, mediante dinâmica imposta pela  pandemia e a correspondente produção de novos conhecimentos pelas autoridades sanitárias no Brasil e no mundo, garantindo aos usuários manter-se  sempre atualizados acerca da COVID-19.   Segundo a coordenadora do projeto ROBOVID-19, professora Aline Cerqueira, toda sociedade civil terá acesso às informações atualizadas, disponibilizadas pelos órgãos de saúde competentes no  Brasil e no mundo sobre prevenção e controle frente a COVID-19. “Para tal, a ferramenta foi idealizada como uma tecnologia educacional facilitadora, possibilitando a população brasileira tomar decisões de forma autônoma no enfrentamento desse agravo, mediante a ampliação do conhecimento de modo prático e acessível. Trata-se de um projeto inovador baseado na inteligência artificial, que servirá como um canal de comunicação para solucionar dúvidas sobre a pandemia causada pelo novo coronavírus visando educação em saúde”,enfatizou a docente. Ele foi desenvolvido pelo Grupo de pesquisa Estudos sobre Vivência e Integralidade Dedicadas a Enfermagem, Criança, Infância, Adolescentes e Recém-nascidos (Evidenciar) vinculado ao Departamento de Enfermagem (REN) do Curo. Para acessar o ROBOVID-19 encontra-se disponível nas plataformas  Messenger e Telegram. Para obter as informações através da plataforma Telegram, você precisará baixar em seu celular este aplicativo. Após concluir o download no seu celular, basta pesquisar manualmente por "ROBOVID-19" na ferramenta de busca tanto do Facebook, quanto do Telegram e pronto você estará conectado ao ROBOVID-19. Você também poderá acessá-lo através dos links: http://m.me/robovid19  (messenger) ou http://t.me/robovid19bot (Telegram). O ROBOVID-19 conta  com a participação da professora Fernanda Garcia Bezerra Góes (Revisora) e as alunas Yasminn Canellla Cabral Banjar Coelho, Michelly Cristynne Souza Bonifácio e Layanne Fonseca Pinto(Redação e Organização geral do conteúdo).
Lançamento do livro "Covid 19 e a crise urbana" com roda de conversa com os autoresO professor do Departamento e do Programa de Pós-graduação em Geografia da UFF é um dos autores do livro “COVID-19 e a crise urbana”, que em seu viés geográfico dá centralidade ao fato de que vivemos numa sociedade urbana e mundalizada, campo fértil para a propagação do vírus em boa parte do planeta. No caso brasileiro a epidemia vem agravar uma crise urbana vivida em sua radicalidade: a concentração de renda que acompanha a história brasileira se vê agravada pelo modelo neoliberal de desenvolvimento  que tem rebatimento direto no modo como essa concentração hierarquiza a sociedade no espaço produzindo a cidade segregada (social e espacialmente), o que implicará no modo diferenciado como a pandemia vai se concretizar e evoluir atingindo diferencialmente a sociedade. Acompanhada de uma profunda crise política o drama social de vê multiplicado, no Brasil, pela contradição entre a política federal que privilegia o “direito ao crescimento” e as estratégias sugeridas pela OMS e, seguida em parte pelos governadores e prefeitos brasileiros, do “ direito à vida”.O conflito entre as políticas federais e as estaduais e municipais escancaram a orientação dos gastos públicas submetidos pela lógica neoliberal que vem privando parte significativa da sociedade brasileira do direito à cidade que aparece hoje em seu avesso na precariedade impiedosa da vida periférica promovida pela incessante busca do lucro. A pandemia se instaura num urbano em crise, de enfretamentos políticos cujas alianças se fazem contra o social. Á deriva, uma parcela da sociedade, presa nas periferias urbanas sem assistência e políticas de produção do espaço de uma vida digna, vai construindo estratégias próprias e solidárias de superar este momento. Esta aparece como a possibilidade de criar os laços que permitem construir um projeto de futuro em comum na cidade, recolocando a luta de classes num outro patamar: a solidariedade frente a barbárie. Realizado no “calor do momento” sobre um tema candente que nos aflige a todos, o livro traz, todavia, um debate conceitual sobre a compreensão da cidade e do urbano em crise, no Brasil. Quem se interessa pelo tema não pode perder uma conversa com os autores:  Jorge Luis Barboza (UFF) Ana Fani Alessandri Carlos (USP) Paola Verri de Santana (UFAM) Jorge Luis Barboza (UFF) Rafael  Faleiros de Padua (UFPB) Mediação: Marco Mitidiero (Pres. ANPEGE) Quinta-Feira, 25 junho 2020 - as 19:00hs Via Facebook da ANPEGE - https://www.facebook.com/anpege/
Live: Educação Financeira e Tributária para um Futuro Próspero#ProexEmAção divulga a Live: Educação Financeira e Tributária para um Futuro Próspero. O evento virtual será no dia 08/07 às 15h, coordenado pelo professor Cresus Vinícius Depes de Gouvêa - Pró-Reitor de Extensão/UFF e tendo como mediador o professor Cesar Van Dollinger - Departamento de Atuária e Finanças/UFF e MBA. Link para inscrição: www.proex.uff.br/ematividade
Live Inclusão digital e exclusão social: educação em tempos de pandemia #ProexEmAção divulga a Live Inclusão digital e exclusão social: educação em tempos de pandemia no dia 23/06 às 14h. A extensionista Marcyllene Maria do #UFFNasRuas e coordenadora do Pré-vestibular Comunitário Nós por Nós no Jardim Catarina (São Gonçalo), vai conversar ao vivo com a estudante do Curso Normal e do pré-vestibular Lorrayne Muniz sobre os atuais desafios da educação brasileira. A pandemia de Covid-19 intensificou problemas históricos da educação no Brasil. O isolamento social, necessário para conter o coronavírus, deixou crianças sem aulas na rede pública e, em muitos casos, sem merenda, que é fundamental para seu sustento. Semestres letivos em universidades foram adiados, assim como as inscrições no Sisu e a aplicação do Enem de 2020. O ensino à distância é privilégio de poucos estudantes, ligados em geral a instituições particulares. Ainda assim, não são poucas as críticas à qualidade do ensino e à sobrecarga que atividades de EAD representaram para mães e pais trabalhando em casa. Sem inclusão digital plena e condições igualitárias de ensino e aprendizagem, o modelo de educação que se desenha na pandemia pode aprofundar as desigualdades e a exclusão social no Brasil. Participe!
ACHUAP doa enxovais a mães que tiveram bebês no Hospital Universitário Antônio PedroA Associação dos Colaboradores do Hospital Universitário Antônio Pedro (ACHUAP) atua no Huap com frequentes projetos e ações de solidariedade. Uma delas é a chamada “Enxoval de Bebê”, que entrega itens de enxoval a mães que têm bebês no hospital. O trabalho de assistência é realizado na maternidade e as colaboradoras levam os kits pessoalmente às assistidas, conforme demanda. Atualmente, cerca de 15 enxovais são entregues por mês. A associação recebe os itens do enxoval (lista ao final da matéria) de pessoas que desejem ajudar, tanto de dentro do Huap, quanto de fora. No entanto, muitas vezes as doações não suprem as necessidades, e a ACHUAP utiliza recursos próprios a fim de completar o kit. Segundo Fátima D’Almeida, funcionária aposentada da UFF e uma das responsáveis pelo projeto como voluntária, é fundamental realizar este tipo de trabalho com carinho e atenção a cada uma das mães atendidas: - Assim como os bebês, as mães necessitam de cuidados especiais. Por sua própria condição, elas apresentam uma vulnerabilidade emocional que as tornam ainda mais carentes. Neste momento, é muito importante que se sintam acolhidas afetivamente, sobretudo as internadas em Unidades de Terapia Intensiva. Quando cheguei à ACHUAP, essa ação humanitária já era realizada. Com o tempo, fui me envolvendo ainda mais. Muito me tocou a sensibilidade como cada detalhe é cuidadosamente tratado pela presidente da associação, Rita Rivello, e seus colaboradores. O projeto existe desde a fundação da ACHUAP, em 1951. Ao longo do tempo, a ação se aprimorou e, há cinco anos, foi reformulada para os moldes como é realizada hoje. As campanhas têm se intensificado e as doações aumentado, trazendo uma possibilidade maior de atendimento e resultados cada vez mais positivos. Hoje, o Huap dispõe de nove leitos ativos na maternidade e 10 na neonatologia. Embora haja um critério de prioridade baseado no prontuário de cada paciente, em conformidade com sua condição social, todas as mães são assistidas. O projeto “Enxoval de Bebê” continua sendo realizado mesmo durante a pandemia de Covid-19. Nesse período, a ACHUAP está disponibilizando 20 kits mensais, podendo aumentar conforme a demanda. O objetivo é dar todo o suporte possível ao hospital, proporcionando, assim, o bem-estar dos pacientes e de seus assistidos. Para quem deseja ajudar a associação com doações de itens, deve se dirigir à sala 401 da ACHUAP (4º andar do prédio anexo do Hospital Universitário Antônio Pedro) ou ligar para o telefone 2621-0526. Lista de itens do kit “Enxoval de Bebê”: 1 jogo de lençol 1 toalha de banho 2 toalhas fralda 1 travesseiro 1 manta 1 cobertor 3 cueiros 3 fraldas de pano 1 pacote de fralda descartável 1 sabonete para bebê 5 conjuntos de roupas (pagão completo, body e calça culote) 2 macacões 4 pares de luvas 4 pares de meias 4 pares de sapatinhos de lã   Fonte: Unidade de Comunicação Social (UCS) do HUAP
Coordenando um CTI durante a Pandemia de COVID-19: Experiência em um Hospital Universitário e em um Hospital de CampanhaDia 24/06/2020 às 10h: LIVE da Pós-graduação de Ciências Cardiovasculares da UFF – Coordenando um CTI durante a Pandemia de COVID-19: Experiência em um Hospital Universitário e em um Hospital de Campanha Apresentação: Dr. Tulio Possati Coordenador do CTI do Hospital Universitário Antônio Pedro - EBSERH-UFF Médico Rotina do UTI Hospital Unimed Rio & Prof. Ronaldo Gismondi Professor da Pós-Graduação em Ciências Cardiovasculares da UFF Coordenador Médico do CTI do Hospital de Campanha Lagoa-Barra (Rede D’Or) Entrar pelo link: https://meet.google.com/rqf-ybyi-fgs  
O que a UFF tem feito para contribuir com a luta contra o coronavírus? Confira o relatório disponível.Desde o começo de fevereiro, a UFF vem trabalhando no combate à propagação da Covid-19 no país e elaborando uma série de ações de proteção à vida das pessoas. Mais do que nunca, a instituição se mostra atuante, seja na linha de frente, seja produzindo conhecimento especializado ou implementando ações de suporte à comunidade. Para dar visibilidade a algumas dessas iniciativas, a UFF disponibilizará, por meio da Superintendência de Comunicação Social, relatórios dessas ações que se dão em diversas frentes que englobam os pilares da Universidade – ensino, pesquisa e extensão, mas também dizem respeito à solidariedade e ao cuidado da comunidade universitária com a sociedade como um todo.  Confira no anexo o primeiro relatório, voltado para as principais iniciativas de linha de frente como a produção de máscaras, aventais e outros equipamentos de proteção individuais, produção de álcool 70%, dentre outros. Essa é a hora em que o conhecimento científico e tecnológico, que no Brasil é quase todo desenvolvido nas Universidades e Institutos públicos, se mostra ainda mais relevante e útil na construção de soluções para a sociedade.
Serviço Social Frente à PandemiaO Curso de Serviço Social da UFF de Rio das Ostras vem desenvolvendo várias atividades para amenizar problemas ocasionados pela Covid-19 junto a população de Rio das Ostras.  
Período excepcional de recebimento remoto das avaliações de desempenho: prorrogado até 24/06Foi prorrogado para o dia 24/06 o período de recebimento remoto dos formulários das avaliações de desempenho e planos de trabalho referentes ao primeiro trimestre de 2020, distribuídos antes do início do trabalho remoto. Os formulários devem ser enviados exclusivamente pelas chefias imediatas ao e-mail adcovid19.progepe@id.uff.br. Em caso de dúvidas, clique aqui para acessar o FAQ com perguntas frequentes. Reafirmamos todas as orientações prestadas no último comunicado sobre o assunto, reforçando, no entanto: Os formulários deverão ser totalmente preenchidos, assinados pelas partes e escaneados, cabendo somente às chefias o devido encaminhamento; O período do isolamento não será computado para fins de atraso, permanecendo suspensa a contagem até a retomada das atividades presenciais; Ainda estamos estudando as viabilidades operacionais para a distribuição virtual dos formulários relativos ao segundo trimestre (abril a junho); Serão devolvidas as avaliações que já apresentavam atraso superior a 120 dias, em sua entrega, quando do início do isolamento, sendo necessário o devido procedimento relativo à regularização de pendências; Os formulários físicos correspondentes aos enviados virtualmente deverão ser encaminhados à DGD/CPTA, tão logo voltemos às atividades presenciais. Juntos, conseguiremos vencer mais este desafio!   Caso tenha alguma dúvida sobre o preenchimento sua Avaliação de Desempenho, clique aqui para assistir ao nosso vídeo tutorial.
Pesquisa investiga a saúde mental dos profissionais atuantes na linha de frente no combate ao novo coronavírusPesquisadores da UFF, em parceria com a UFRJ, UERJ e UFOP desenvolveram uma pesquisa longitudinal e de abrangência nacional e que se propõe a investigar a saúde mental de profissionais que trabalham em hospitais e unidades de pronto atendimento atuantes na linha de frente contra o novo coronavírus.  Esta pesquisa visa investigar a saúde mental dos profissionais atuantes na linha de frente no combate ao novo coronavírus. Se você trabalha em hospital ou unidade de pronto atendimento, independente de qual função você exerce, por favor,  responda e compartilhe o questionário abaixo. Você vai ajudar a entender os impactos da pandemia e auxiliar  no planejamento de medidas de proteção. TODOS os profissionais estão convidados a responder. Sabemos que você está passando por momentos difíceis e não tem muito tempo, mas suas respostas podem ajudar a mudar a realidade dos profissionais que atuam em pandemias. Você encontrará perguntas que levam menos de 15 minutos para serem respondidas. Os dados obtidos serão usados apenas com objetivos científicos, não sendo possível a identificação individual. Ao final, você receberá orientações para manter a saúde mental durante a pandemia, além de contatos de profissionais que estão prestando atendimento gratuito, caso julgar necessário procurá-los. Acesse o link: https://forms.gle/Wn4mszPmXp6q1E628
Nota sobre código de afastamento 387 (Sigepe/Siape) para servidores em trabalho remoto durante a pandemia do Covid-19O DAP/PROGEPE informa que foi editada a Instrução Normativa 28 do Ministério da Economia, publicada no DOU de 26/03/2020, cujas repercussões foram repassadas pela UFF através da nota publicada em 08/05/2020 (confira neste link). Nesse sentido, o Governo Federal criou códigos de afastamento específicos - código 387 e 388 -  para inclusão de registro no SIAPE dos servidores em trabalho remoto. Reiteramos que, mesmo que o termo “afastamento” não reflita da melhor forma a situação atual, o registro do código decorre da necessidade de cumprimento à IN mencionada e que o afastamento pelo código 387 ou 388 refere-se especificamente ao regime de trabalho remoto durante a pandemia de Covid-19. Assim sendo, o termo “afastamento” constará tanto no Sigepe, quanto no Siape e ainda no Sigepe Gestor de todos os servidores que estão em trabalho remoto durante o período de pandemia cadastrados no referido código.
Live Conhecendo: Cultura dos Direitos Humanos#ProexEmAção divulga a Live Conhecendo: Cultura dos Direitos Humanos do projeto de extensão Desenvolvendo: Cultura dos Direitos Humanos na infância e adolescência no dia 20/06 às 16h. As voluntárias do projeto Luciana e Sarah, irão bater um papo sobre o projeto de extensão via Instagram: @projetoculturadosdh. Participe!
Live Série Migrações e Refugio na COVID-19#ProexEmAção divulga a Live Série Migrações e Refugio na COVID-19 do projeto de extensão Cátedra Sérgio Vieira de Mello UFF-ACNUR e o Laboratório de Políticas Públicas Migrações e Refúgio-LabMigrar da Escola de Serviço Social - UFF coordenado pela professora Ângela Vasconcelos, no dia 19/06 às 16h. O evento visa oportunizar o debate acerca da imigração venezuelana no norte do Brasil o impacto da pandemia nos Abrigos humanitários e na interiorização. Convidados: João Jarochinski (UFRR) Mariana Moura(ACNUR) Moderadora: Ângela Vasconcelos
UFF cria calendário especial de aulas remotas para estudantes concluintesA Universidade Federal Fluminense está construindo coletivamente as estratégias e alternativas para dar prosseguimento às atividades de ensino, pesquisa e extensão durante a pandemia. Não há condições sanitárias de retorno presencial no curto e médio prazo. A partir deste contexto, a Resolução nº 156/2020 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx) foi aprovada no dia 12 de junho de 2020 e definiu os critérios para planejamento e execução das atividades acadêmicas emergenciais para os prováveis concluintes dos cursos de Graduação. Em consequência, a universidade implementou o Período Letivo Especial para a oferta de atividades acadêmicas emergenciais de forma remota. Podem manifestar interesse em participar, voluntariamente, os prováveis concluintes dos cursos de Graduação, que poderão cursar, no máximo, 272 horas limitadas a 4 disciplinas. A medida é referente às disciplinas obrigatórias e optativas registradas no quadro de horário 2020.1. Em paralelo, a administração central está executando ações de preparação da comunidade acadêmica para as atividades emergenciais. De um lado, há um projeto de capacitação dos docentes em tecnologias e modelos pedagógicos de ensino remoto; de outro, há um plano em fase de implementação para conceder um auxílio emergencial de inclusão digital para os concluintes contemplados com bolsa de assistência estudantil. O dia 26 de junho é a data limite para envio do Plano de Atividade Acadêmica Emergencial pela Direção de cada Unidade Acadêmica para a Pró-Reitoria de Graduação, com início das atividades na semana seguinte. A medida foi resultado do trabalho do GT CEPEX - composto por docentes, técnicos e discentes – que ouviu a comunidade, integrou sugestões e propôs, por meio do documento, as diretrizes para o planejamento e o acompanhamento de atividades acadêmicas em um momento que o retorno das atividades presenciais ainda é incerto. Assim, neste momento de enormes desafios e de revisão de processos de trabalho, nos cumpre esclarecer: 1.        As turmas vinculadas às disciplinas enquadradas como ACE deverão ser frequentadas exclusivamente por estudantes definidos como concluintes/prováveis formandos, para possibilitar a este grupo a integralização curricular e não prejudicar a sua trajetória acadêmica e profissional. Entretanto, isso não significa que seja uma participação obrigatória dos concluintes - a participação é voluntária, conforme as condições de execução e finalização das mesmas em formato mediado por tecnologias digitais; 2.        Os registros das ACE são referentes ao semestre 2020.1. Isso significa que estão sendo considerados os registros de turmas de disciplinas, carga horária docente e de inscrição de estudantes feitos para 2020.1; 3.        O limite de carga horária e de disciplinas foi calculado visando evitar a sobrecarga do estudante, assegurar a sua efetiva participação e garantir a qualidade das atividades nas dez semanas cobertas pelo então qualificado período letivo especial; 4.        O Sistema Acadêmico se encontra aberto para realização de alguns ajustes que porventura se façam necessários para a implementação das ACE; 5.        O prazo de encerramento e lançamento de nota das ACE aprovadas na Decisão 110/2020, de 20 de maio de 2020, e definido pela Instrução Serviço PROGRAD No 6, de 27 de maio de 2020, será prorrogado até o dia 31/08/2020, conforme definido na Resolução CEPEX nº 156/2020;  6.        A PROGRAD, por meio do Programa de Inovação e Assessoria Curricular (PROIAC) e da Coordenação de Educação à Distância (CEAD) ofertará atividades livres de formação e desenvolvimento docente, abordando a utilização de ferramentas digitais e estratégias de planejamento, ensino-aprendizagem e avaliação para a implementação das ACE; 7.        A partir do registro de concluintes feito pelas Coordenações de Curso no Sistema Acadêmico – Administração Acadêmica será feita a identificação, junto à PROAES, dos estudantes em condições de vulnerabilidade social, como limitações no acesso digital e/ou com necessidades especiais. Tais estudantes serão apoiados pela política de assistência estudantil, por meio da adoção de estratégias relacionadas à oferta de chips, à concessão de auxílios e ao apoio de mediadores; 8.        O apoio aos estudantes com algum tipo de vulnerabilidade ou dificuldade de acesso digital possibilitará o adequado planejamento das atividades e elaboração do plano de estudos, assegurando a plena participação dos estudantes nas ACE; 9.        Será retomada a implementação de um programa acadêmico de bolsas destinadas aos estudantes cotistas vinculados a projetos que apoiem a implementação das ACE e que colaborem com o sucesso acadêmico dos concluintes/prováveis formandos; 10.      As disciplinas de estágio e as disciplinas que têm componentes práticos que, por questões técnicas e legais, não podem ser executadas, poderão ter os componentes teóricos adiantados, conforme particularidades de cada área e deliberação de cada Colegiado de Curso; 11.      Os estágios curriculares obrigatórios e os estágios curriculares não obrigatórios em execução poderão ser validados, mediante a existência do convênio e do Termo de Compromisso de Estágio, e ter o seu período de execução flexibilizado em função de questões específicas do campo de estágio; 12.      O período para a abertura de processos de Rematrícula e de Reingresso sem Concurso Público (Revinculação para Curso afim) com vistas ao 1º semestre de 2020.1 foi definido pelo Calendário de 2019, regulado pelo CEPEx, tendo sido encerrado em outubro daquele ano. Os processos já foram analisados e os estudantes já tiveram retorno quanto ao resultado dos mesmos. O período de abertura de tais solicitações com vistas a 2020.2 será definido quando os Calendários de 2020 forem revisados. Destacamos que a Portaria MEC no 544, de 16 de junho de 2020, publicada recentemente, explicita, no parágrafo 3º do art. 1º, que “(...)No que se refere às práticas profissionais de estágios ou às práticas que exijam laboratórios especializados, a aplicação da substituição de que trata o caput deve obedecer às Diretrizes Nacionais Curriculares(...)”. Qualquer reorganização dos componentes curriculares para atender aos estágios e práticas devem respeitar as Diretrizes, o Projeto Pedagógico do Curso e, sobretudo, contemplar o que se espera para a formação de qualidade dos estudantes da UFF. Por fim, a Resolução CEPEx em tela será objeto de Instrução de Serviço específica da PROGRAD, que está em construção e abordará os elementos operacionais e regulamentares complementares aos critérios definidos. Divulgaremos novas informações muito em breve.
Live: Direto da Califórnia :estudando a patogenia da SARS-COV-2#ProexEmAção divulga a Live do projeto de extensão ConectaMicro Direto da Califórnia :estudando a patogenia da SARS-COV-2, no dia 18/06 às 19h. Vamos conversar com @romulismo sobre os estudos dele relacionados à COVID19 e sobre sua experiência de estudo fora, como foi, qual caminho das pedras. Além claro de conversar sobre sua trajetória. Vem com a gente! #fechacomconectamicrouff #vaiterlive #fiqueemcasa #laveasmãos #usemascara
Live Série Migrações e Refugio na COVID-19 #ProexEmAção divulga a Live Série Migrações e Refugio na COVID-19 do projeto de extensão Cátedra Sérgio Vieira de Mello UFF-ACNUR e o Laboratório de Políticas Públicas Migrações e Refúgio-LabMigrar da Escola de Serviço Social - UFF coordenado pela professora Ângela Vasconcelos, no dia 18/06 às 16h. No mês de junho quando se comemora dia do refugiado (20) e do imigrante (25), o debate visa oportunizar a proteção e assistência à população migrante e refugiada no contexto de pandemia a partir da experiência no Brasil e na Argentina. O acesso a políticas públicas e sociais e tendências na pós pandemia.
Corporeidades, práticas corporais e Educação de Jovens e Adultos (EJA) – II encontro do ciclo de debates organizado pelo Grupo de Pesquisa ELACA educação de jovens e adultos, modalidade da educação básica ainda incompreendida no cenário socioeducacional como direito pleno à educação, em contexto de pandemia sofre intensificação dos ataques aos seus sujeitos e finalidades. O objetivo da II live organizada pelo Grupo de Pesquisa ELAC (IEF-UFF), a ser realizada em 24 de junho, uma quarta-feira, entre 16h e 18h, pelo canal do youtube da Unitevê, é interrogar essa situação; mencionar indicativos relacionados ao acesso e à permanência das pessoas jovens e adultas na escolarização e; debatermos as condições necessárias para processos formativos que priorizam a proteção e dignidade da vida. Nesse dia, contaremos com a presença da Profª Drª. Márcia Alvarenga (UERJ-FFP/ANPEd), da Profª Esp. Nathália Barros (EJA-Manguinhos/ELAC) e com a mediação da Profª Drª Rosa Malena Carvalho (IEF/UFF e PPGEDU-PFDS/UERJ-SG).
Histórias em Quadrinhos Ensino de Matemática: reflexões iniciaisPró-Reitoria de Extensão - UFF Publicado por Daniela Dutra · 5 min · #ProexEmAção divulga o evento virtual Histórias em Quadrinhos Ensino de Matemática: reflexões iniciais do programa de extensão Dá Licença, no dia 24/06 às 19h. Apesar do interesse de muitos professores, o volume de trabalhos sobre HQ e Ensino de Matemática ainda é pequeno se comparado às outras disciplinas escolares. Atentos a esse interesse, o grupo HQEM - História em Quadrinhos no Ensino de Matemática e o projeto Eventos em Educação Matemática, ambos vinculados ao Programa Dá Licença, promoverão uma conversa entre professores de Matemática que se debruçaram sobre essa relação. Essa será uma conversa sobre sentidos, significados e potenciais que a nona arte detém e que podem impactar a nossa prática. Uma oportunidade para pensar a mídia dos quadrinhos enquanto ferramenta pedagógica para a sala de aula de Matemática. AO VIVO em www.youtube.com/ProgramaDáLicença
Ações do GT CEPEx e o contexto da implementação das atividades acadêmicas emergenciais na UFFAo longo do atual período de distanciamento social, a Universidade Federal Fluminense continua mantendo suas atividades junto à comunidade acadêmica. Desde o incentivo à mobilização dos diversos laboratórios, grupos de pesquisa e ações extensionistas em seus campi, até a produção de insumos, desenvolvimento de tecnologias e ações de educação, cultura e solidariedade para a comunidade em geral, no combate ao vírus SARS-CoV-2, a UFF vem mantendo seu papel institucional de centro aglutinador de ensino, pesquisa e extensão. Dada a persistente incerteza quanto à retomada das atividades presenciais, a UFF foi instada a montar uma nova organização institucional para enfrentar os complexos desafios da atual conjuntura. Na qualidade de um desses organismos, o GT CEPEX, desde a sessão do Conselho que o constituiu, no dia 20/05, assumiu a tarefa de produzir, visando o mais curto prazo, o desenho normativo das Atividades Acadêmicas Emergenciais (ACE), para tanto sendo incumbido da revisão da minuta então apresentada para debate pela PROGRAD. No último dia 12 de junho, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx) aprovou as Resoluções que disciplinam as ACE para prováveis concluintes de graduação, o funcionamento dos cursos de pós-graduação stricto e lato sensu e a dinâmica das atividades de extensão. A vigência de tais normas compreenderá, em caráter excepcional, o período de distanciamento social recomendado pelas autoridades sanitárias. A aprovação de tais Resoluções na reunião extraordinária do Conselho concluiu, assim, a primeira etapa do trabalho do GT CEPEx, constituído com vistas a conceber alternativas de planejamento acadêmico durante o período de recesso imposto pela pandemia ao cotidiano universitário. O processo de revisão envolveu a concentração de esforços dos membros do Grupo de Trabalho, e a publicação de uma primeira minuta da nova Resolução provocou a mobilização da comunidade universitária, dando início a fóruns de debates, reuniões, consultas e à formulação de contrapropostas, cujo teor foi encaminhado ao GT CEPEx também através do canal aberto pelo e-mail institucional <gt.cepex@id.uff.br>, que totalizou a contribuição de 75 mensagens. O texto enfim apresentado para exame pelos integrantes do Conselho foi resultado da incorporação de sugestões e observações apresentadas pelos diversos atores da Universidade, fruto dos encontros de colegiados de curso, departamentos de ensino, fóruns de coordenadores, chefias e diretores, conselhos de representação discente e das manifestações de docentes e técnico-administrativos. Com prazo aberto para o planejamento de oferta das ACE pelos cursos e programas, a nova fase – de consolidação das normativas – destaca o acompanhamento e o suporte institucional às coordenações e departamentos, com o objetivo de detalhar e esclarecer os principais pontos e dispositivos das Resoluções, reforçando-se ao mesmo tempo a autonomia dos cursos no trabalho de desenho dos formatos a serem assumidos pelos componentes disciplinares, consideradas as estratégias de inclusão das ACE. Para esse fim, a PROGRAD publicará, nos próximos dias, as correspondentes Instruções de Serviço. Agora, o processo de consolidação das novas regras acadêmicas emergenciais passa a correr conjuntamente à abertura de novas temporalidades e novas frentes de atuação na agenda do GT CEPEx, como grupo institucional responsável por propor as diretrizes de planejamento e acompanhamento das ACE durante a pandemia, e construir as estratégias de ensino-aprendizagem e avaliação para o contexto atual e futuro da Universidade. Nessa etapa, ao avançar para a formulação de uma proposta de atividades acadêmicas remotas que alcançará toda a universidade, o GT CEPEx salienta a necessidade de estabelecer um cronograma de ações que supõe a progressiva ampliação do debate com a comunidade universitária, integrantes dos demais GTs institucionais e especialistas que possam contribuir de forma técnica e estratégica, considerando-se os contextos nacional e internacional das políticas educacionais para o ensino superior, e visando a formulação dos cenários futuros a partir dos quais as decisões a respeito do teor das atividades acadêmicas emergenciais poderão ser adotadas. Para tanto, uma medida é central e urgente: a produção de um mapeamento global das condições sociais, de saúde e de trabalho de todos os atores da Universidade, com vistas a perseguirmos a qualidade e a inclusão como princípios básicos da nova proposta das ACE na Universidade Federal Fluminense. A organização desse trabalho já está em curso, e seu sucesso dependerá da colaboração ativa dos gestores, coordenadores, chefias, docentes em geral, técnicos e estudantes. Os esforços de levantamento de informações da comunidade feitos até aqui pelos diversos cursos e institutos da Universidade irão balizar e refinar a produção do novo instrumento, cujos resultados poderão lançar luz sobre o conjunto de problemas, permitindo-nos encontrar alternativas que, com observância das recomendações sanitárias, expressem o compromisso de toda a comunidade acadêmica com uma sociedade mais igualitária no enfrentamento dos desafios durante e após a pandemia. RESOLUÇÃO N.º 158/2020 de 12/06/2020 RESOLUÇÃO N.º 157/2020 de 12/06/2020 RESOLUÇÃO N.º 156/2020 de 12/06/2020
Live: Além das grades: Histórias de uma fila de visitas#ProexEmAção divulga a Live do projeto de extensão UFF nas Ruas com o tema: Além das grades: Histórias de uma fila de visitas, no dia 18/06 às 14h no Instagram do projeto. A experiência no cárcere é realmente algo muito peculiar. São cada vez mais objeto de análise os relatos de quem já foi encarcerado como a única maneira de apreendermos sobre a vida atrás das grades. Por outro lado, ouvir familiares, profissionais do cotidiano prisional ou mesmo de pessoas que orbitam mais de perto essa realidade é tão rico quanto ouvir o próprio egresso, já que se tratam de diferentes olhares aproximados por um mesmo local: a prisão. A extensionista Rebeca Lima receberá o senhor Domingos, que há 30 anos está na fila da Unidade Prisional Edgar Costa e que tanto já ajudou presos, familiares e agentes de segurança. Ele vai contar um pouco de como a fila se tornou central para a sua vida e como sua vida se tornou central para a fila. Participe!
Estudo da UFF mapeia evolução do coronavírus em NiteróiApesar de a pandemia de COVID-19 ter se tornado realidade no Brasil há apenas poucos meses, já é possível transformar em dados científicos parte desse passado recente da doença, colaborando para evitar seu agravamento. É isso o que aponta uma pesquisa que vem sendo desenvolvida pela UFF numa parceria com a Prefeitura de Niterói e a Fiocruz. Intitulado “Protocolo de investigação para os primeiros casos e contatos de coronavírus em março e abril de 2020, Niterói – RJ”, o estudo envolve mais de vinte professores de diferentes unidades da universidade: o Departamento de Epidemiologia e Bioestatística, o Departamento de Estatística, o Departamento de Matemática Aplicada, o Departamento de Geografia e a Escola de Enfermagem. Como objetivo, busca-se estruturar ações de controle e prevenção da infecção a partir de um entendimento das características clínicas, de transmissibilidade e também epidemiológicas dos casos de COVID-19 na cidade. Segundo o reitor Antonio Claudio da Nóbrega, “esse protocolo é um rico exemplo de como a Universidade interage de forma visceral com a sociedade. Articulando diferentes saberes e competências com um objetivo comum, a produção de conhecimento aplicado oferece evidências científicas robustas para que o gestor público tome decisões balizadas e racionais. Durante uma pandemia, o conhecimento é construído a cada dia e, portanto, não há verdade absoluta, mas somente com base na ciência se pode oferecer a melhor decisão para a população”, destaca.  Utilizando uma metodologia de rastreamento de contatos, os pesquisadores localizam casos confirmados de coronavírus e, em seguida, testam seus contatos próximos, numa tentativa de estimar as pessoas infectadas em Niterói. A testagem para detecção da infecção é realizada em domicílio por uma equipe da Prefeitura. a pandemia do COVID-19 é um grande problema de saúde pública, com alto potencial de infecção e impactos sociais, econômicos e nos serviços de saúde. O cenário pode ser devastador principalmente quando estes serviços não são suficientes", Jackeline Vasconcelos, professora do Departamento de Epidemiologia e Bioestatística da UFF. Entre os índices levantados, destacam-se a proporção de indivíduos infectados, a de casos sintomáticos e assintomáticos e a distribuição dos casos totais por gênero, faixa etária e nível socioeconômico. Além disso, busca-se identificar as possíveis rotas de transmissão da doença, elaborar as curvas de projeção dos infectados, dos óbitos e dos suspeitos, segundo variáveis sociodemográficas e de comorbidades, assim como produzir estimativas de gravidade e transmissibilidade da doença no município. De acordo com a professora do Instituto de Saúde Coletiva do Departamento de Epidemiologia e Bioestatística Jackeline Vasconcelos, responsável pela pesquisa, “a pandemia do COVID-19 é um grande problema de saúde pública, com alto potencial de infecção e impactos sociais, econômicos e nos serviços de saúde. O cenário pode ser devastador principalmente quando estes serviços não são suficientes. É fundamental, nesse sentido, que o monitoramento e o controle sejam baseados nas evidências científicas. Ainda temos muitas lacunas a serem elucidadas. Por isso, nosso estudo pretende resgatar o início do surto em Niterói e entender melhor como foi sua disseminação”, enfatiza. Como o cenário ideal para o controle da doença, que viria por meio da vacina, ainda está longe da realidade – não devendo ocorrer, de acordo com a estimativa da pesquisadora, até final de 2021 –, o mais importante no momento é controlar a pandemia. Atualmente isso tem sido feito por meio de medidas sanitárias, do isolamento social e da identificação daqueles classificados como potenciais transmissores do vírus, os quais podem ser diagnosticados com a doença, ou ainda as assintomáticas. Todas essas formas de controle da enfermidade, que podem ser ainda mais eficientes com a colaboração da pesquisa, são, de acordo com Jackeline, de extrema importância. Sobretudo porque, segundo ela, ainda não se alcançou a chamada “curva descendente”, ou seja, a redução na taxa de transmissibilidade do vírus. Como potenciais agravadores do quadro, e que acabam por somar razões para a manutenção rigorosa de medidas preventivas, Jackeline destaca o fato de estamos em um país profundamente desigual: “até dentro de um mesmo bairro, com cenários envolvendo diferentes níveis de densidade demográfica, estrutura etária, prevalência de comorbidades, entre outras questões, essa disparidade pode ser observada, o que impacta diretamente o padrão de disseminação da doença”.  
"Operações policiais, favelas e coronavírus" #ProexEmAção em parceria com projeto de extensão UFF nas Ruas convidam todas/os para o segundo painel intitulado "Operações policiais, favelas e coronavírus" do Webinário Prisão, Direitos e Coronavírus amanhã, dia 17/06 às 17 horas com convidados incríveis Monica Cunha e Thiago Alves, que além de suas vivências/experiências estão no front na luta contra o coronavírus e contra as execuções policiais nas favelas. Vai ser um debate potente sobre Atuações policiais, favelas e coronavírus. . Não percam! Você ainda pode se inscrever pelo formulário que está no nossa bio. .  A transmissão ao vivo será pelo canal do YouTube do UFF nas Ruas! Aguardamos todas/os para o debate! . #webinario #prisão #direitos #coronavirus #UFFNasRuas #universidade #extensão  
Sensibilização e Capacitação em Biossegurança no Enfrentamento da COVID - 19 "Biossegurança em Ambiente Hospitalar"#ProexemAção divulga o evento online Sensibilização e Capacitação em Biossegurança no Enfrentamento da COVID - 19 "Biossegurança em Ambiente Hospitalar" no dia 22/06 das 17h às 19h do Programa de Sensibilização e Capacitação em Biossegurança, coordenado pelo professor Luiz Leão do Departamento de Biologia Celular e Molecular Departamento de Biologia Celular e Molecular – GCM - UFF, em parceria com a Comissão de Biossegurança da PROPPi - UFF.
UFF concede adicional de insalubridade para servidores da Unidade Avançada José VeríssimoA Portaria nº 66.874, publicada em 12 de junho de 2020, concedeu adicional de insalubridade para nove profissionais alocados no Hospital Maternidade São Domingos Sávio, UORG Unidade Avançada José Veríssimo (UAJV), localizada em Oriximiná, Pará. A medida é decorrente de laudo pericial acerca das condições ambientais e sanitárias da unidade organizacional. A portaria é resultado da iniciativa da administração central para revisar laudos técnicos durante a pandemia de Covid-19.
Ciclo de Seminários Online do Instituto de Computação - UFF - "Desenvolvimento de um sistema inteligente: o caso xRayCovid-19" Como a computação pode ajudar no diagnóstico da COVID-19⁉️ A Direção do Instituto de Computação, as Coordenações dos cursos de Graduação e os Diretórios Acadêmicos convidam toda a comunidade para participar do seminário do Ciclo de Seminários Online do IC/UFF, dia 17 de Junho, às 17h. O seminário intitulado "Desenvolvimento de um sistema inteligente: o caso xRayCovid-19" será proferido pelos Profs. Leandro Alvim (UFRRJ) e Filipe Braida (UFRRJ). Esperamos que essa atividade seja bastante proveitosa para todas e todos! Link para o vídeo no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=0AbGrwFdgx0 #InstitutodeComputacaoUFF #FiquemEmCasa #DeepLearning #COVID19
A importância da visão sistêmica no combate à Covid-19Grupo de Pesquisa da UFF publica estudo sobre a importância de se adotar a visão sistêmica e holística na tomada de decisão na luta contra a Covid-19  O novo coronavírus colocou a humanidade em um momento emergencial e excepcional levando, logicamente, à necessidade de ações emergenciais e excepcionais. O bem estar da humanidade, o ambiente e o funcionamento da economia dependem da nossa capacidade em ver e avaliar um problema sob todos os ângulos e dimensões. A Covid-19 fez emergir a necessidade  em se adotar a visão sistêmica e holística na tomada de decisão, pois nossa sociedade é formada por um conjunto de sistemas e subsistemas interconectados, formando uma rede complexa de partes interessadas como empresas, fornecedores, consumidores, trabalhadores, fornecedores de tecnologia, sociedade civil, instituições financeiras, instituições de saúde e de pesquisa, e governos. " Eu, como professora, entendo que meu compromisso deve ultrapassar a fronteiras físicas da sala de aula e alcançar a sociedade. Por isso, nosso Grupo de Pesquisa, que tem atuado em diversas frentes de estudo sobre a complexidade dos problemas de decisão envolvendo Sustentabilidade e Economia Circular, se debruçou na análise dos Planos de Contingência de alguns países com o objetivo analisar a importância de se ter uma visão holística e sistêmica para lidar com problemas fundamentalmente complexos e cheios de incertezas, como o novo coronavírus,  e discutir o nível de maturidade de resposta desses países no combate à Covid-19", declara Ana Carolina Angelo líder do Grupo de Pesquisa do CNPq Produção Sustentável e Simbiose Industrial (PSSI). Autores O artigo contou com a colaboração de outros dois professores e de alunas de Iniciação Científica: Ana Carolina Angelo - Professora do Departamento de Engenharia de Produção da Escola de Engenharia Industrial e Metalúrgica de Volta Redonda (EEIMVR/UFF). Doutora em Engenharia de Produção (PEP/COPPE/UFRJ). Líder do Grupo de Pesquisa do CNPq Produção Sustentável e Simbiose Industrial (PSSI), www.pssi.uff.br. Luan Santos -  Professor do Programa de Engenharia de Produção (PEP/COPPE/UFRJ) e de Engenharia de Produção UFRJ-Macaé. Doutor em Planejamento Energético e Ambiental (PPE/COPPE/UFRJ). Pedro Senna -  Professor do Departamento de Engenharia de Produção do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET/RJ). Doutor em Engenharia de Produção (CEFET/RJ). Melissa Abreu -  Estudante de graduação de Engenharia de Produção da Universidade Federal Fluminense (EEIMVR/UFF).  Pesquisadora de Iniciação Científica do grupo PSSI. Glenda Dias -  Estudante de graduação de Engenharia de Materiais da Universidade Federal Fluminense (EEIMVR/UFF). Pesquisadora de Iniciação Científica do grupo PSSI. Brendha Werneck -  Estudante de graduação de Relações Internacionais da Universidade Federal Fluminense (UFF). Bruna Peixoto -  Estudante de graduação de Engenharia de Produção da Universidade Federal Fluminense (EEIMVR/UFF).  Pesquisadora de Iniciação Científica do grupo PSSI.   Confira o artigo acessando o link: https://www.uol.com.br/ecoa/colunas/opiniao/2020/06/03/a-importancia-da-visao-sistemica-no-combate-a-covid-19.htm   Site do grupo de Pesquisa - www.pssi.uff.br
Coluni-UFF realiza nova distribuição de gêneros alimentícios às famílias de seus estudantesNos últimos dias 04 e 05 de junho, o Colégio Universitário Geraldo Reis da Universidade Federal Fluminense realizou mais uma distribuição de kits, a terceira desde o início da pandemia por Coronavírus, contendo gêneros alimentícios não perecíveis, destinados aos estudantes matriculados nos segmentos de educação infantil, ensino fundamental e médio. A ação conta com o apoio da Reitoria, Pró-Reitoria de Graduação e Pró-Reitoria de Assistência Estudantil da UFF. A entrega, que foi organizada pela direção, professores, funcionários e responsáveis de alunos do Coluni, seguiu uma logística específica para evitar aglomerações e aumentar a segurança de todos os envolvidos e atendeu a mais de 300 famílias.
Live: Educação em tempos de pandemia#ProexEmAção divulga a Live: Educação em tempos de pandemia no dia 16/06 às 20h, do projeto de extensão PIPAS - UFF , coordenado pela professora Margareth Martins de Araújo da Faculdade de Educação - UFF.
“A violência contra a mulher frente a pandemia: em casa, no trabalho e na universidade"#ProexEmAção divulga mais uma ação do projeto de extensão Café com RH UFF Macaé coordenado pela professora Izabela Taveira com o tema: “A violência contra a mulher frente a pandemia: em casa, no trabalho e na universidade”, no dia 18/06 às 19h:30. A violência contra mulher é uma realidade muito triste do nosso país, a cada hora oito mulheres são violentadas no Brasil. O Café com RH te convida a refletir sobre o assunto, a situação que tem se agravado ainda mais em tempo de pandemia e isolamento social, esse número não resume só os casos em ambientes privados, como casas e convivo familiares, já que hoje em dia essa triste realidade chega aos locais de trabalho e instituições de ensino. No evento, traremos questões: como a sociedade pode ajudar a combater esses casos? Como a sociedade pode ajudar na proteção das mulheres? Te convidamos a refletir e discutir conosco numa sala virtual na plataforma Zoom Inscrições através do link abaixo até o dia 15 de junho. https://forms.gle/kaYkq5yYNaUatc976 Será enviado a confirmação de inscrição no dia 16 de junho, juntamente com informação para acesso a sala virtual da nossa roda de conversa. (fique atentx a sua caixa de email) Atividade gratuita é aberta a toda a sociedade. Informações de todos nossos eventos no blog : http://caferhuffmacae.blogspot.com/
LURAEX-UFFproduzindo álcool 70% glicerinado na luta contra a COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo que o Laboratório Rodolpho Albino - LURAEX, sob a direção do professor Carlos Peregrino, está produzindo em média 400L de álcool glicerinado 70% para atender às demandas do Hospital Universitário Antônio Pedro - HUAP, da Universidade e da sociedade.
Pesquisadores da UFF coordenam estudo global sobre os impactos da COVID-19 nos sistemas de justiçaA pandemia do COVID-19 surpreendeu todas as nações do planeta e está desencadeando a busca por mecanismos eficientes para conter a disseminação da doença. Além da crise humanitária, o surto também provoca múltiplos impactos no cenário global e as consequências seguem imprevisíveis. Em função disso, o docente Cleber Alves e o doutorando Diogo Esteves, ambos do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito (PPGSD), juntamente pesquisadores internacionais vinculados ao "Global Access, to Justice Project", coordenaram um trabalho pioneiro intitulado “Estudo global sobre os impactos do COVID-19 nos sistemas de justiça”. O objetivo é avaliar os impactos ambivalentes da pandemia nos modelos judiciários de todo o mundo e o grau de comprometimento do Estado de Direito diante desse cenário. Diogo Esteves explica que a pesquisa possui caráter empírico e que foram coletados dados quantitativos e qualitativos de 51 países entre 07 e 27 de abril de 2020: África do Sul, Austrália, Bélgica, Brasil, Bulgária, Camboja, Canadá, Cazaquistão, Chile, China, Cingapura, Colômbia, Cuba, Chipre, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, Equador, Etiópia, Finlândia, França, Geórgia, Holanda, Honduras, Hungria, Índia, Irlanda, Itália, Japão, Kosovo, Lituânia, Macedônia do Norte, Malawi, Maldivas, Mongólia, Namíbia, Nepal, Nova Zelândia, Paquistão, Polônia, Portugal, Quênia, República Democrática do Congo, Serra Leoa, Seychelles, Taiwan, Tajiquistão, Tanzânia, Vanuatu, Zâmbia e Zimbábue. “Como forma de viabilizar a coleta rápida e uniformizada de dados, a pesquisa utilizou a metodologia de questionário semiestruturado, sendo as respostas apresentadas por pesquisadores dos campos jurídico e sociojurídico, por profissionais de direito dos setores público e privado, diretores de instituições de assistência jurídica, funcionários públicos de elevado escalão e formuladores de políticas públicas de cada país analisado”, relata o doutorando. A crise econômica desencadeada pelas medidas de isolamento social já tem gerado em alguns países a perspectiva de cortes no orçamento da assistência jurídica e isso provavelmente perdurará pelo futuro próximo. - Cleber Alves A pesquisa apurou, por exemplo, que a maior parte dos países deixou de adotar ações setoriais para conter a violência doméstica e familiar durante o isolamento social e permaneceu omissa na implementação de alternativas habitacionais em prol das pessoas em situação de rua. Diante desses dados, uma das conclusões que Diogo destaca é que, enquanto a epidemia avança por 31% das nações em desenvolvimento analisadas no estudo, violações aos direitos humanos estão sendo cometidas sob o pretexto de mitigar a ameaça do COVID-19. “Em 25% dos países, os governos adotaram medidas de concentração de poder nas mãos do chefe do Executivo ou da autoridade governamental equivalente. O caso mais icônico é o ‘Ato de Autorização’ (Ato XII de 2020 para a Contenção do Coronavírus), aprovado pelo Parlamento da Hungria, que autoriza o governo de Viktor Orbán a introduzir restrições significativas, praticamente sem limite de tempo, sem debate prévio no parlamento ou garantia de revisão constitucional rápida e eficaz”, destaca Esteves. Por outro lado, o pesquisador pontua que, no âmbito dos sistemas prisionais, 47% das nações adotaram medidas de soltura temporária de detentos como forma de tentar reduzir o risco gerado pela COVID-19, já que na grande maioria dos países a alocação de presos em celas individuais se torna inviável diante da superlotação dos presídios. “As medidas mais empregadas foram as restrições à visitação das pessoas encarceradas, sendo ressalvado, em determinadas nações, o direito à visita por advogados. Para amenizar os efeitos da suspensão, alguns países têm utilizado videoconferências, e também ampliado o direito dos internos a ligações telefônicas e viabilizado mais acesso à televisão”. O docente Cleber Alves acrescenta que, em relação aos serviços judiciários, um esforço mundial está sendo realizado rumo à sua reorganização frente à pandemia. “Houve a adoção majoritária do trabalho remoto e a opção pela suspensão temporária de audiências, prazos processuais e atendimentos presenciais, salvo em casos considerados urgentes pelas legislações locais. O surto também tem forçado a busca por meios tecnológicos como forma de evitar o contato pessoal e viabilizar o acesso à justiça, garantindo a continuidade do atendimento à população. A insuficiência de recursos e a adoção de soluções improvisadas, entretanto, acabam comprometendo a capacidade de manter níveis normais de acesso à justiça na maioria dos países estudados”, ressalta. O professor afirma que a conjuntura da COVID-19 adiciona novas barreiras de acesso à justiça. “Há algumas décadas, estudos interdisciplinares sobre acesso aos sistemas judiciais identificam obstáculos de diversas espécies que atrapalham os cidadãos a encontrar soluções para a administração dos conflitos que surgem na vida em sociedade. O atual quadro de incerteza aprofunda essas dificuldades e mina a estabilidade desses sistemas. A crise econômica desencadeada pelas medidas de isolamento social já tem gerado em alguns países a perspectiva de cortes no orçamento da assistência jurídica e isso provavelmente perdurará pelo futuro próximo. Para superar essas questões, é preciso muita criatividade e proatividade. Diante disso, a coleta de dados pode ser de grande utilidade na compreensão de possíveis respostas para os empecilhos do acesso à justiça nesse momento de pandemia”, conclui.
PROAES divulga nota sobre o funcionamento do serviço de PsiquiatriaConsiderando a pandemia mundial do coronavírus (COVID-19) e os crescentes casos de infecção no Brasil; Considerando as orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS, do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia e do Ministério da Educação; Considerando a Instrução de Serviço PROGEPE/UFF Nº 004, de 13 de março de 2020; Considerando a Instrução de Serviço PROGEPE/UFF Nº 008, de 30 de abril de 2020; Considerando a suspensão do Calendário Escolar e Administrativo de 2020 por Decisão do CEPEx nº 109/2020; Considerando a Portaria Normativa nº. 39, de 12 de dezembro de 2007 que instituiu o Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES. A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – PROAES, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, comunica que o Serviço de Psiquiatria da Divisão de Atenção à Saúde do Estudante vinculada à Coordenação de Apoio Social está, no momento, funcionando de forma remota com as seguintes atividades: ·  Ações de Promoção e Prevenção a Saúde Mental por meio de Encontros online e Rodas de Conversa com discentes, coordenadores e diretores de curso; ·   Consultoria e Assessoria Técnica em Psiquiatria; · Coordenação do Projeto de Pesquisa Saúde Mental: efeitos da pandemia nos estudantes universitários.   As demandas para o Serviço de Psiquiatria, bem como, demandas gerais relacionadas à saúde do estudante devem ser encaminhadas para o email saudedoestudante@proaes.uff.br
Nota oficial do Instituto de Saúde Coletiva/ UFF sobre a recente ocultação de estatísticas da pandemia de COVID-19 Nota oficial do Instituto de Saúde Coletiva/ UFF sobre a recente ocultação de estatísticas da pandemia de COVID-19 no Brasil Infelizmente, o Brasil tem se destacado na mídia internacional por ter se tornado o epicentro da pandemia de COVID-19 na América Latina. Com a pandemia ainda em ascensão, causa-nos muita preocupação a forma de enfrentamento adotada por diversos gestores nos níveis nacional, estadual e municipal. Dados de interesse à saúde da população, como as notificações de casos, óbitos, internações e leitos relacionados à COVID-19, devem ser de domínio público e disponibilizados de forma completa e irrestrita, mantendo a confidencialidade dos pacientes. Assim, as instituições de pesquisa poderão, de forma transparente e eficiente, contribuir com o processamento das informações e análises necessárias para a prevenção e o enfrentamento da doença.  Tais informações são cruciais para as tomadas de decisão sobre possíveis flexibilizações, que devem ser planejadas de forma gradual, segura, responsável e transparente, sempre no sentido de evitar novos casos e, principalmente, mais óbitos. A divulgação transparente e completa dos dados oficiais é fundamental para esse enfrentamento tanto no nível nacional como internacional, já que os países se baseiam em experiências de diferentes fases da doença para mitigar o atual cenário e evitar re-emergência da epidemia. Conscientes das imensas dificuldades que tanto a pandemia como as medidas de isolamento impõem a todos os setores da sociedade, principalmente às populações mais desfavorecidas, entendemos que cada flexibilização proposta precisa ser adotada com muita responsabilidade, necessitando de fundamentação com todo o rigor técnico, de modo a evitar ainda mais sofrimento da população. Nós, professores, pesquisadores e técnicos do Instituto de Saúde Coletiva, da Universidade Federal Fluminense, manifestamos nosso repúdio a qualquer ocultamento ou manipulação de dados de domínio público, como a ocorrência de casos e óbitos em vigência de epidemia. Reivindicamos o acesso amplo às bases de dados dos sistemas de informação – de forma não nominal, mantendo a confidencialidade – para que possamos contribuir com embasamento científico na análise transparente e técnica do comportamento da COVID-19 e de qualquer outro agravo. Niterói, 09 de junho de 2020 Arquivo com a nota oficial
Coordenação institucional da estratégia para enfrentamento da Covid-19 e do planejamento de retorno às aulasA UFF tem trabalhado de forma articulada, transparente e coletiva no enfrentamento da doença Covid-19 desde sua confirmação no Brasil, sempre buscando agir com serenidade, assertividade e em consonância com as orientações das autoridades sanitárias e com base na ciência. Para avançar na estratégia de combate à Covid-19 e no planejamento do retorno às aulas, os gestores institucionais, nos diferentes níveis, organizam e articulam grupos de trabalho que analisam as condições e possibilidades em diversas frentes. Histórico No primeiro momento, ainda no início de março, diante do cenário de introdução do novo coronavírus no Brasil, o Gabinete do Reitor constituiu um GT de especialistas (GT COVID-19) para elaboração de um plano de contingência e para assessorar as decisões da administração central.  Além disso, estabeleceu o trabalho remoto para todos os serviços considerados não essenciais e adiou o início do semestre letivo. No segundo momento, com a confirmação de um cenário de aumento de casos de Covid-19 em diversas regiões do País, a UFF suspendeu o calendário acadêmico por meio da Decisão CEPEx no 109, de 8 de abril de 2020; o GT COVID-19 concluiu a segunda versão do plano de contingência; iniciou-se um debate sobre formas de aprendizagem mediadas por ferramentas digitais e foi criado o GT CEPEx para planejar atividades acadêmicas emergenciais durante a pandemia e na pós-pandemia. A terceira versão do plano de contingência já foi elaborada pelo GT COVID-19 com orientações gerais do ponto de vista sanitário. O GT CEPEx está preparando uma minuta para as atividades acadêmicas emergenciais, para deliberação na próxima sexta-feira pelo CEPEx. Coordenação institucional e planejamento de futuro Chegamos ao terceiro momento, em que ainda não é possível prever o retorno às atividades presenciais, mas é necessário pensar nas condições estruturais e funcionais da UFF frente a um dos maiores desafios da atualidade: como será o “novo normal”? Todo esse processo é complexo, dinâmico, heterogêneo e deve ser construído com serenidade, diálogo e institucionalidade. Não há regra pronta, pois as incertezas para todas as universidades são muitas, mas confiamos no espírito de responsabilidade, coletividade e solidariedade de todos os integrantes da nossa comunidade. A coordenação institucional de todas as iniciativas caberá ao Comitê de Governança, Controles, Gestão de Riscos e Integridade da UFF, o qual terá importante atuação na articulação dos demais GTs e das decisões do CEPEx, de modo a alinhar os interesses específicos e viabilizar a transição necessária a cada fase desse possível “novo normal”. A função tática e operacional caberá ao Grupo Gestor de Apoio à Governança da UFF e se dará através da articulação dos relatórios e resultados dos seguintes Grupos de Trabalho: GT COVID-19, GT CEPEx, GT de Infraestrutura e Processos. Para além das medidas emergenciais, das orientações sanitárias (GT COVID-19) e das medidas relacionadas às atividades de ensino, pesquisa e extensão (GT CEPEx), é fundamental pensar nas questões de infraestrutura e nas dinâmicas relacionadas a um possível retorno a atividades presenciais, seja ele parcial ou por completo. Com esse intuito foi estabelecido o GT de Infraestrutura e Processos, constituído por áreas estratégicas da administração e por um representante indicado por cada uma das unidades acadêmicas. Considerando que a UFF se encontra em onze municípios do estado do RJ e em Oriximiná, no Pará, e que suas unidades apresentam diferentes perfis, torna-se necessário observar as especificidades de cada unidade, a situação epidemiológica do entorno, as questões relacionadas à infraestrutura local e as diferentes características dos campi. Nesse sentido, as unidades foram orientadas pela Administração Central a estabelecer GTs locais a fim de diagnosticar a sua realidade para as adaptações e complementações necessárias a partir das orientações gerais. Com este conjunto de medidas e a definição de estratégias de articulação entre a gestão superior e os GTs, estamos conferindo maior institucionalidade às ações para enfrentamento deste momento adverso de forma transparente e democrática, com a fundamental participação das unidades acadêmicas e de toda a comunidade universitária.
Reflexões sobre a gestão de serviços turísticos no pós-Covid-19O primeiro artigo científico no Brasil sobre a gestão de serviços turísticos no pós-Covid-19 foi publicado no último dia 1 de junho e é de autoria das professoras Mariana de Freitas Coelho, da Universidade Federal de Viçosa, e Verônica Mayer, da Universidade Federal Flumimense. Atendendo à chamada da Revista Gestão & Sociedade, as autoras buscaram levantar reflexões e possíveis ensinamentos do setor de turismo para outras empresas de serviços. A publicação é intitulada "Gestão de serviços pós-covid: o que se pode aprender com o setor de turismo e viagens?". 
Nota do GT CEPEx à comunidade da UFFO Grupo de Trabalho criado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEX) da Universidade Federal Fluminense, no último dia 20/05, com o propósito de planejar e monitorar a execução de atividades acadêmicas emergenciais na pandemia e elaborar propostas de estratégias de ensino-aprendizagem para o contexto de pós-pandemia, divulgou nessa segunda-feira (08/06) seu primeiro resultado: a minuta de uma resolução que regulamenta as Atividades Acadêmicas Emergenciais dirigidas a concluintes/ prováveis formandos. Após quase 3 meses de suspensão do início das aulas, enfrentamos um dos maiores desafios para o ensino superior brasileiro à medida que o retorno das aulas presenciais se torna cada vez mais incerto. A necessidade de se planejarem atividades acadêmicas emergenciais se tornou debate recorrente em várias universidades do país que apresentam como premissas comuns a defesa da qualidade, da inclusão social e do acesso digital. Para além disto, o GT reconhece a necessidade de se qualificar o ensino mediado por tecnologias digitais realizando atividades flexíveis que contribuam para um ensino baseado em competências atrelado às demandas sociais e que ajudem a retomar a sensação de pertencimento à Universidade. Fruto de consenso em torno da necessidade de atender à legítima demanda do aluno concluinte em completar sua formação acadêmica, a proposta de resolução define um calendário excepcional, intitulado Período Letivo Especial, no qual ficam autorizadas a prática e a validação de Atividades Acadêmicas Emergenciais. Desempenhadas de modo remoto, planejadas e acompanhadas pelos Colegiados de Curso, as ACE propostas estão limitadas em carga horária e número de inscrição em disciplinas, visando a sua execução sem sobrecarga, sobretudo para os estudantes. Ao lado das Atividades Complementares e do Trabalho de Conclusão de Curso, objeto da Decisão CEPEX n°. 110/2020, e das disciplinas de estágio, a regulamentação das ACE para concluintes visa orientar a organização da retomada das atividades de forma a garantir o distanciamento social, nos termos recomendados pelas autoridades sanitárias do país. A minuta lançada pelo GT tem ainda o efeito de conferir amparo legal e sinalizar para a comunidade universitária a importância de que se articule um amplo debate sobre as alternativas e as respostas que a universidade dará à sociedade ao longo desse período cujo fim não aparenta estar próximo. Nessa direção, as duas primeiras etapas até aqui cumpridas pelo CEPEx e pelo Grupo de Trabalho anunciam os próximos eventos: o exame da minuta de concluintes e das propostas de resolução relativas à extensão e aos cursos de pós-graduação, que constam da pauta da reunião do Conselho, a se realizar no próximo dia 12/06, sexta-feira. Em seguida a essas discussões, o GT voltará suas atenções para a mais complexa e abrangente tarefa de discutir e planejar o conjunto de atividades acadêmicas passíveis de generalização para toda a graduação, na vigência do regime de distanciamento social. Para tanto, fará funcionar em articulação com os cursos, seus gestores, docentes, estudantes, técnicos, seus 4 subgrupos, com atenção especial ao trabalho de mapeamento global das condições sociais, de saúde e de trabalho da comunidade acadêmica, cujo resultado apoiará e subsidiará a dinâmica e o teor das discussões  sobre o uso das tecnologias no processo de aprendizagem, seus modelos e estratégias instrumentais em períodos de excepcionalidade, e os desenhos legais e institucionais que os sustentam. No esforço de colher as contribuições para o aperfeiçoamento do documento normativo a ser discutido pelos Conselheiros do CEPEx no próximo dia 12/06 às 10h, solicitamos aos interessados que enviem suas contribuições ao GT pelo correio eletrônico gt.cepex@id.uff.br Por fim, agradecemos a todos que já enviaram dúvidas e sugestões, que contribuíram para o aprimoramento do processo de construção dessa Minuta de Resolução, e aguardamos novas sugestões até o dia 11/06, às 12h.
LIVE Saúde mental em tempos de Covid-19 e o projeto Escuta Psicológica PontualQue tal uma LIVE para batermos um papo sobre saúde mental em tempos de Covid-19? Anote na agenda: dia 10/06, às 17h, no Facebook da Progepe UFF! A psicóloga Fernanda Pessanha, da Divisão de Assistência à Saúde (DAS/CASQ/PROGEPE), vai falar um pouco sobre questões de saúde mental em meio à pandemia e responder algumas dúvidas sobre o tema, além de apresentar o projeto “Escuta Psicológica Pontual”. Tem alguma pergunta? Manda pra gente! Clique aqui para preencher o formulário. O serviço "Escuta Psicológica Pontual" oferece atendimentos únicos aos servidores visando acolher as demandas emocionais relacionadas aos efeitos da pandemia do coronavírus na vida das pessoas. Caso tenha interesse em solicitar atendimento, se inscreva pelo formulário clicando neste link.
PROAES promove rodas de conversa com discentes da UFFA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, a Coordenação de Apoio Social e a Divisão de Atenção à Saúde do Estudante estão promovendo rodas de conversa realizados semanalmente, com os alunos da Universidade, para tratar de assuntos relacionados ao contexto atual e as questões sociais. Devido ao isolamento social e aos problemas que muitos estão passando, podemos construir um espaço online e coletivo para amenizar os diferentes sofrimentos através do compartilhamento. Os encontros acontecem as terças, às 14h e são destinados a todos que de alguma forma sentem a necessidade de trocar ideias e compartilhar momentos. Para participar acesse o link https://bit.ly/rodaCAS Para informações e dúvidas: apoiosocialproaes@gmail.com
Roda de Conversa para Coordenadores Curso e Diretores de Unidade sobre Saúde Mental e Assistência EstudantilA Pró - Reitoria de Assuntos Estudantis através da Coordenação de Apoio Social convida os Coordenadores de Curso e Diretores de Unidade para Roda de Conversa com o tema de Saúde Mental e Assistência Estudantil. A proposta da conversa é escutar as demandas, além de apresentar as ações que vêm sendo realizadas pela Proaes e podem ser oferecidas aos estudantes. Os encontros serão realizados com psicólogo, psiquiatra e assistente social, no dia 16 de junho às 16h respectivamente, afim de possibilitar a participação do maior número de interessados. Para participar é importante efetuar a inscrição pelo formulário do Google:  https://bit.ly/rodacoordenadores Maiores informações pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com
LIVE Saúde mental em tempos de Covid-19 e o projeto Escuta Psicológica PontualQue tal uma LIVE para batermos um papo sobre saúde mental em tempos de Covid-19? Anote na agenda: dia 10/06, às 17h, no Facebook da Progepe UFF! A psicóloga Fernanda Pessanha, da Divisão de Assistência à Saúde (DAS/CASQ/PROGEPE), vai falar um pouco sobre questões de saúde mental em meio à pandemia e responder algumas dúvidas sobre o tema, além de apresentar o projeto “Escuta Psicológica Pontual”. Tem alguma pergunta? Manda pra gente! Clique aqui para preencher o formulário. O serviço "Escuta Psicológica Pontual" oferece atendimentos únicos aos servidores visando acolher as demandas emocionais relacionadas aos efeitos da pandemia do coronavírus na vida das pessoas. Caso tenha interesse em solicitar atendimento, se inscreva pelo formulário clicando neste link.
UFF e Fiocruz publicam artigo sobre alterações psiquiátricas relacionadas à COVID-19O novo coronavírus trouxe ao cenário científico a urgência de se criarem pesquisas capazes de discutir algumas de suas características e consequências. Nesse contexto, pesquisadores de Laboratórios e Núcleos de pesquisa da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desenvolveram em cooperação uma pesquisa transdisciplinar sobre o comprometimento do sistema nervoso central frente à exposição ao SARS-CoV-2, o vírus causador da COVID-19. O artigo científico chamado “Interações psico-neuroimunoendócrinas na COVID-19: potenciais impactos na saúde mental”, publicado na Frontiers in Immunology, objetiva discutir como o vírus pode levar a alterações psiquiátricas e levantar questões que possam identificar um prognóstico em termos de saúde mental após a pandemia, considerando diferentes hipóteses. Participam dessa parceria a professora Priscilla Oliveira Silva Bomfim, coordenadora do Núcleo de Pesquisa, Ensino, Divulgação e Extensão em Neurociências (NuPEDEN/UFF), Elizabeth Giestal de Araújo e Pablo Pandolfo, todos docentes do Programa de Pós-Graduação em Neurociências (PPGN/UFF) e o professor Wilson Savino, pesquisador e docente titular da Fiocruz. Também colaboram com o estudo o estudante de Medicina da UFF Ícaro Raony Marques dos Santos, além de Camila Saggioro de Figueiredo, doutoranda do PPGN/UFF. A pesquisa é transdisciplinar e reuniu uma equipe com diferentes expertises. Priscilla Bomfim explica que a ideia surgiu a partir de conversas com os alunos envolvidos no estudo. “No debate sobre a COVID-19, foi observado que, apesar de já existirem muitas pesquisas sobre sua capacidade de devastação em relação ao sistema respiratório, haviam questões em aberto a respeito do comprometimento do sistema nervoso central. A partir dessa observação, decidimos, então, reunir os estudos já realizados a fim de despertar o olhar das pessoas para o impacto do novo coronavírus na saúde mental”, relata. Existe um risco verdadeiro de estarmos caminhando em direção a um prejuízo social em grande escala, pois é provável que uma pandemia de transtornos mentais como consequência da que vivemos agora aconteça. - Priscilla Bonfim As perguntas que fundamentam o trabalho tratam de algumas questões primordiais. Primeiramente, como o vírus acessa o sistema nervoso, quais os danos prováveis a curto, médio e longo prazo e também as causas do comprometimento da saúde mental. A seguir, quais as consequências psicológicas da COVID-19, considerando diferentes aspectos como economia, impacto do isolamento social, entre outros. Por fim, os possíveis efeitos colaterais da COVID-19 na saúde mental após a pandemia. “A abordagem transdisciplinar dessa discussão considera a relação entre alterações imunológicas observadas em pacientes com o coronavírus e o possível comprometimento do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA), incluindo o desequilíbrio na regulação do cortisol (hormônio do estresse) em relação ao desenvolvimento das manifestações psiquiátricas observadas nas pessoas com a doença”, narra Priscilla. A pesquisadora pontua que essa reflexão gerou mais perguntas do que respostas e que várias hipóteses foram levantadas sobre como esse novo vírus pode afetar a saúde mental dos indivíduos. A sensação de insegurança gerada pelo medo de contrair a doença ou medo do desemprego, por exemplo, por si só já aciona o sistema que responde ao estresse físico ou psicológico e acentua ou atua como gatilho para o desenvolvimento de transtornos psiquiátricos. Os pesquisadores levantam a possibilidade de as pessoas desenvolverem alterações psiquiátricas durante ou depois do isolamento social, tenham sido elas infectadas ou não. “Existe um risco verdadeiro de estarmos caminhando em direção a um prejuízo social em grande escala, pois é provável que uma pandemia de transtornos mentais como consequência da que vivemos agora aconteça. Não estamos perto do fim de tudo isso; portanto, é necessário reunir esforços para desenvolver estudos que possam mitigar essa nova crise que está por vir. Isso ajudará a criar novas estratégias para outras situações críticas que podem vir futuramente”, alerta a docente. A doutoranda Camila Saggioro declara que esse trabalho, além de ser uma reflexão fundamental nessa pandemia da COVID-19, também confere direcionamentos para a realização de estudos clínicos e o desenvolvimento de pesquisa básica, ambos muito importantes para entender como o vírus pode levar a danos para a saúde mental. Na pesquisa, foram discutidas também algumas ações que podem ajudar a reduzir os danos causados pelo estresse do isolamento social, sendo importante e urgente orientar a população sobre como melhorar e tentar manter a saúde mental na pandemia. Para Ícaro Raony, o estudo propõe uma reflexão à luz de fatores sociais e biológicos determinantes para o adoecimento psíquico diante da COVID-19. Além disso, o estudante aponta que há muita preocupação em relação aos impactos diretos do isolamento social na economia; porém, pouca reflexão sobre os problemas econômicos associados aos transtornos psiquiátricos. “Estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que só a depressão e a ansiedade possuem um impacto econômico global de um bilhão de dólares por ano. Quando se associa esses dados com o fato de que o Brasil é o país ‘mais ansioso’ do mundo e com as evidências de que o isolamento social e a COVID-19 podem desencadear ou exacerbar transtornos de ansiedade e depressão, há a percepção de que são urgentes as ações que possam diminuir os impactos da pandemia na saúde mental e, consequentemente, sobre a sociedade e a economia”, destaca o estudante. Por fim, a professora Priscilla destaca ser necessário que as autoridades deem atenção à saúde mental dos cidadãos, para prevenir e tratar as questões dessa área adequadamente. “Se a população for acompanhada de perto a longo prazo, será possível gerar dados que apontem o quão devastadora uma pandemia pode ser psicologicamente. Cientistas do mundo todo estão trabalhando para responder essa pergunta, mas é preciso que o resultado vá além e chegue nas entidades competentes para guiá-las na elaboração de políticas públicas. Ao fazer a sociedade voltar o olhar para esse tema, a pesquisa foi bem-sucedida. Assim, a ciência cumpre seu papel em prol do desenvolvimento social do país”, conclui.
Período excepcional de recebimento remoto das avaliações de desempenho dos servidores técnico-administrativosCaros servidores técnico-administrativos da UFF e respectivas chefias, Considerando a permanência prolongada do estado de isolamento social, agora prorrogado até o final de junho de 2020, a Progepe está providenciando uma estrutura que irá possibilitar à DGD/CPTA o processamento das Avaliações de Desempenho relativas ao primeiro trimestre deste ano, ou anteriores, viabilizando inclusive aquelas ainda não entregues. Com isso, os formulários avaliativos já distribuídos e devidamente preenchidos poderão ser encaminhados à Divisão. Em respeito às orientações das autoridades sanitárias, evitando riscos a todos os envolvidos, iremos receber esses documentos, excepcionalissimamente, por e-mail, no período de 15 a 19/06/2020, desde que escaneados e encaminhados exclusivamente pelas chefias imediatas, ao endereço: <adcovid19.progepe@id.uff.br>. Para os casos em que as avaliações ainda não tenham sido realizadas, recomendamos que sejam feitas de forma remota, através da qual cada parte procederá à sua avaliação, assinando-a, escaneando-a e enviando-a ao outro, por e-mail. Além disso, igualmente importante é a troca de impressões, a que chamamos de feedback ou devolutiva, fundamental para a consolidação do processo pedagógico da avaliação, que também deverá acontecer remotamente. Desse modo, acreditamos conseguir fechar mais um importante ciclo nos processos avaliativos dos servidores desta Universidade. Cabe destacar que o período do isolamento, iniciado em 17/03/20, não será considerado para fins do cômputo de atrasos, nos termos da regulamentação interna sobre o assunto, se mantendo suspensa esta contagem até o retorno das atividades presenciais. As avaliações enviadas conforme as orientações contidas neste comunicado, que já se encontravam, no entanto, na data da referida suspensão, com atraso superior a 120 dias, ou seja, que deveriam ter sido entregues até outubro/2019, serão devolvidas e deverá ser adotado o procedimento relativo à Regularização de Pendências. Informações mais detalhadas sobre este procedimento poderão ser obtidas junto à DGD/CPTA, pelo endereço dgd.cpta.progepe@id.uff.br. Ressaltamos que, no retorno às atividades presenciais, os formulários físicos correspondentes aos enviados eletronicamente deverão ser encaminhados à DGD/CPTA, em prazos a serem divulgados oportunamente, sem os quais os subsequentes não serão emitidos. A Progepe vem estudando, junto à área, mecanismos que permitam a distribuição e processamento dos formulários referentes ao segundo trimestre deste ano. Tão logo estejam operacionais, serão divulgados. Contamos com sua participação e colaboração! Isso vai passar e seguiremos juntos! Caso tenha alguma dúvida sobre o preenchimento sua Avaliação de Desempenho, clique aqui para assistir ao nosso vídeo tutorial.
UFF lidera comissão na Andifes que elabora princípios gerais para a volta às aulasA Universidade Federal Fluminense coordena o Grupo de Trabalho “Plano de Retorno Presencial Covid-19” da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). A comissão foi composta por membros de diversas universidades federais do Brasil e tem o objetivo de pensar cenários e condições necessárias para o futuro retorno presencial nas instituições. As reuniões estão ocorrendo periodicamente de forma remota. De acordo com o reitor da UFF e coordenador do GT, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a tarefa é de trocar ideias, compartilhar experiências e elaborar possíveis linhas gerais que ajudem na tomada de decisão das Universidades. “Coerente com a característica da Andifes, não temos a finalidade de criar regras ou determinar ações das universidades que são autônomas e sabem definir seus próprios destinos. Nosso propósito é de entender o papel das universidades federais na construção de seu próprio futuro e de sua inserção na sociedade no contexto de uma nova realidade durante e depois da pandemia”, afirmou.  - “As Universidades Federais têm um papel central na observação e análise da realidade, na projeção de cenários e na proposição de políticas públicas. Esse papel se intensifica no contexto dessa pandemia. Portanto, a força da rede de Universidades Federais tem grande potencial, e até mesmo a missão, para colaborar na previsão dos possíveis cenários, condições e características da retomada das atividades presenciais nos seus campi. Nesse contexto, propomos uma cooperação ampla e intensa entre as Universidades Federais articulando seus estudos já em andamento e a construção de outras estratégias na direção desse objetivo”, explica Antonio Claudio. Durante a primeira reunião, foi apresentado um estudo da Superintendência de Relações Internacionais (SRI) da UFF, realizado a partir de levantamentos de dados de 43 universidades europeias, localizadas em 13 países. O objetivo do estudo é vislumbrar novas perspectivas para subsidiar futuras decisões a partir de práticas de sucesso realizadas em outros países, nos quais o surto do novo coronavírus já foi controlado e, assim, já existe certa previsão de retorno às aulas. Desse modo, a partir dos dados coletados, tem-se maior conhecimento quanto às medidas de combate à propagação do vírus nas instituições de ensino superior ao redor do mundo, bem como vislumbra-se a possibilidade de aplicação e adaptação dessas medidas à realidade brasileira. Nos próximos encontros, o GT se dedicará às seguintes questões: Sua universidade possui um GT ou semelhante específico sobre a pandemia? Qual o grau de interlocução com a autoridade sanitária local, mais especificamente, possui acesso a dados epidemiológicos relacionados ao novo coronavírus? Existe interesse em colaborar para um estudo articulado sobre critérios, condições e estratégias de retorno às atividades presenciais nas universidades e na sociedade de um modo geral?; As condições preconizadas pela OMS para a retomada das atividades presenciais podem ser atendidas? Qual o impacto das pressões econômicas e políticas na sua região? Assumindo que os cenários deverão considerar as estratégias regionalizadas, qual o potencial impacto na unidade da rede das Universidades Federais? Quais serão as condições estruturais e funcionais necessárias, mínimas e ideais, dos nossos campi? Considerando que prezamos todos pelas premissas da inclusão e da qualidade e que o afastamento físico entre as pessoas e a redução dos deslocamentos serão necessários no novo ambiente que viveremos, quais serão o papel, o impacto e as características das atividades acadêmicas e administrativas remotas?   Além de liderar esse trabalho de articulação nacional, a administração central da UFF também amadureceu sua estratégia de enfrentamento dos impactos da pandemia do novo coronavírus e já está construindo um complexo projeto de inquérito sorológico da nossa comunidade com apoio de pesquisadores das áreas de pesquisa clínica e epidemiologia.
Doença de Parkinson nos tempos da COVID-19Muita gente associa a Doença de Parkinson ao tremor, mas existem muitos outros aspectos importantes dessa doença que as pessoas devem conhecer. Quais seriam as implicações desse período de isolamento nos pacientes? Indivíduos com Doença de Parkinson são mais vulneráveis a SARS-COV-2?
Roda de Conversa com a PROAES - espaço de escuta e compartilhamento de experiênciasO momento que estamos vivendo, de pandemia e isolamento social, pode produzir uma série de angústias, e uma sensação de solidão. Acreditamos que é importante construirmos um espaço coletivo para elaboração dessas questões, podendo compartilhar o que estamos vivendo nesse momento, tanto em relação ao sofrimento como às soluções e aos caminhos que estamos produzindo. Convidamos você, estudante da UFF, a participar da nossa Roda de Conversa, e saber que não está passando por tudo isso sozinho. A Roda de Conversa será online no dia 09/06 (terça- feira), às 14 horas. Inscrições deverão ser realizadas através do link https://bit.ly/rodaCAS Aguardamos por você! Informações: apoiosocialproaes@gmail.com
5º Encontro online da Proaes abordará o tema Racismo, Imigração e Isolamento SocialConvidamos toda comunidade acadêmica para participar do 5º Encontro online da Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis onde será abordado o tema Racismo, Imigração e Isolamento Social com a participação da Graziella do Ó da Rocha - Doutora em Política Social e Consultora de Projetos da ONU; Kwami Fleury – Estudante de Psicologia da USP pelo PEC-G, natural de Benin e Pesquisador na Área de Psicologia Cultural- Dialógica e Rolf Malungo  - Antropólogo e Professor Adjunto da Universidade Federal Fluminense, Organizador do Livro “Diálogos Contemporâneo Sobre Homens Negros e Masculinidades”. O Encontro será realizado no dia 08 de junho, segunda- feira, às 15 horas com transmissão ao vivo no YouTube pelo link https://bit.ly/CASyt Venha interagir em nossa sala de aula através do link https://bit.ly/encontroCAS e entrar no Google Classroom logado pelo IdUFF e acessar a turma de código etsd75v Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/Proaes pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com
Exercícios para fazer em casa durante a pandemia: confira o vídeo tutorial e entenda por que praticar atividades físicasPreparamos um vídeo demonstrando 4 exercícios físicos que você pode fazer em casa, sem a necessidade de muito espaço ou aparelhos. Clique aqui para acessar! Por que fazer exercícios nesse momento de pandemia da COVID-19? Nos últimos 50 anos é impressionante a quantidade de publicações científicas sérias, investigando algum aspecto do ser humano relacionado com a prática regular (ou não) de exercícios físicos. O que as evidências científicas mostram é que a prática regular de atividade física exerce uma grande influência positiva em todas as dimensões do ser humano, contribuindo para uma melhor saúde mental, física, psicológica, social e afetiva. Em um primeiro momento, essa informação parece exagerada ou supervalorizando um estilo de vida ativo. Mas a verdade é que os resultados obtidos através dos mais diversos modelos de pesquisa, só confirmam o fato de que o homem foi feito para se movimentar. O que chama mais a atenção é que mesmo com os experimentos científicos cada vez mais sofisticados, e consequentemente mais sensíveis, os benefícios da atividade física continuam sendo confirmados cada vez mais. Tudo que pensávamos intuitivamente sobre os benefícios da prática de exercícios, atualmente está confirmado de forma irrefutável por dados científicos nas áreas da psicologia, neurologia, educação física, bioquímica e fisioterapia. Todas as doenças degenerativas, sejam elas do sistema cardiovascular, nervoso, metabólico ou musculoesquelético, estão relacionadas com o sedentarismo. Diabetes, cardiopatias, hipertensão arterial, obesidade, Parkinson, Alzheimer e alguns transtornos como depressão, ansiedade, síndrome do pânico entre outros, estão relacionados com a inatividade física. O movimento é tão importante para o ser humano, que sua ausência prejudica nossos ossos, músculos, raciocínio, capacidade de aprendizagem, memória, metabolismo e funcionamento cardiovascular. Isso é fato sem contestação, mesmo para os sedentários mais convictos! É importante ressaltar que se movimentar mais não significa obrigatoriamente se envolver em um programa de exercícios estruturado (apesar de as evidências mostrarem que os resultados são mais eficientes). Um estilo de vida ativo envolve usar o movimento como parte do cotidiano. Pode parecer batido, mas subir e descer escadas, andar a pé, carregar sacolas de compras, limpar o quintal ou praticar jardinagem, são exemplos de sugestões eficientes para se manter ativo. O que as evidências após todos esses anos são unânimes em apontar é que quanto mais movimento melhor, preferencialmente todos os dias. Nesse momento de pandemia e distanciamento social, a inatividade física pode ser devastadora para a saúde. A falta de atividade física aumenta as chances de acumular gordura corporal. Pouca aptidão física e maior percentual de gordura corporal diminuem a eficiência do sistema imune, o que particularmente deve ser evitado no momento atual. Porém, quando procurar informações sobre atividade física, busque sempre orientação de um professor de educação física, seja através de vídeos, blogs ou qualquer outra fonte de informação. Você pode inserir algumas ações simples na sua rotina diária, que vão fazer uma grande diferença. Subir alguns lances de escada por dia, procurar levantar e dar uma volta na casa toda vez que permanecer 30 minutos sentado e diminuir os excessos alimentares são alguns exemplos. Dessa forma você estará dando um grande passo para superar esse momento tão difícil pelo qual o mundo está passando, além de ter uma velhice mais feliz, sem desculpas. Fonte: Prof. Dr. Paulo de Tarso Maciel Pinheiro - Instituto de Educação Física da UFF
As Relações de Trabalho no Cenário Pós Pandemia#ProexEmAção divulga que o projeto de extensão Cidadania Ativa da UFF Macaé coordenado pela professora Fabianne Manhães, está promovendo um ciclo de debates públicos on line sobre temas pertinentes às políticas públicas, direitos fundamentais e cidadania, tendo como mediador entre o(s) convidado(s) e participantes neste evento, o Prof. Dr. Camilo Carneiro, Professor Adjunto da UFF/Macaé, Doutor em direito pela UVA e colaborador do projeto. Neste quarto debate teremos a exposição do Dr. Leonardo Rabelo,Doutor em Direito pela UGF, Mestre em Direito e Economia. Coordenador do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu em Direito - Mestrado e Doutorado (PPGD/UVA). O tema a ser debatido será "As relações de trabalho no cenário pós pandemia" através da plataforma Hangouts Meet. Para se inscrever basta acessar o seguinte link: https://www.sympla.com.br/as-relacoes-de-trabalho-no-cenario-pos-pandemia__864527?fbclid=IwAR2pWM3HmR4P6zkv6lyTNPoPAtBt5ptUyfM65BhgDcOS_FPId4jau47YKY4
Seminário online “A extensão universitária da UFF no contexto do distanciamento social”#ProexEmAção convida a comunidade acadêmica e demais interessados para o Seminário online “A extensão universitária da UFF no contexto do distanciamento social”, a ser realizado via plataforma Google Meet no dia 09/06 às 16h. A atividade tem por objetivo reunir especialistas em extensão universitária convidados e outros interessados no tema para discutirem perspectivas para a área durante e após a pandemia do novo coronavírus. O debate suscitará reflexões acerca dos impactos da pandemia para a extensão universitária, as mudanças nas práticas sociais que dela decorrerão, as novas preocupações para as quais os extensionistas deverão estar atentos, as novas formas de organização da atividade extensionista e outras questões pertinentes. No Seminário, cada especialista convidado poderá dispor de um tempo de fala em uma dinâmica dialógica mediada pela Pró-Reitoria de Extensão, com espaço para perguntas e proposições de todos os participantes. A partir do conteúdo debatido, a PROEX produzirá um documento sobre as perspectivas para a extensão universitária em tempos de isolamento social, que será amplamente compartilhado e poderá servir de subsídio para orientar políticas da área na Universidade Federal Fluminense. Inscrições:www.proex.uff.br/ematividade
LESUFF Macaé promove palestra sobre Empreendedorismo e TICs em tempos de CovidAssessoria de Comunicação Quer saber mais sobre tecnologias da informação e comunicação (TICs) e como elas podem auxiliar negócios durante a crise? Então vem com a gente! Nesta quinta-feira, 04/06, às 18h, em parceria com um experiente profissional da área de tecnologia, Cristiano Oliveira, vamos realizar mais uma palestra/Live lá no Instagram do @lesuffmacae. Vamos falar sobre EMPREENDEDORISMO E TICS EM TEMPOS DE COVID, especialmente sobre como as tecnologias da informação e comunicação (TICs) podem ajudar diferentes negócios nesse momento de crise. Durante a live serão expostos alguns conceitos, dicas e muita informação relevante. Como sempre, também teremos espaço para tirar dúvidas. A participação na atividade vale horas complementares. Para obter certificado de participação, inscreva-se no evento no site do LESUFF: http://lesuffmacae.com.br/event/empreendedorismo-e-tics-em-tempos-de-crise/ Esperamos você!
Cenário Latino-americano: Brasil e Argentina#ProexEmAção divulga a Live do projeto de extensão Cátedra Sérgio Vieira de Mello UFF-ACNUR e o Laboratório de Políticas Públicas,Migrações e Refúgio-LabMigrar da Escola de Serviço Social - UFF Cenário Latino-americano: Brasil e Argentina no dia 05/06 às 17h. No dia 20/06 comemora o dia do refugiado e dia 25/06 o dia do imigrante, damos prosseguimento ao debate da temática das migrações e refúgio na Série Migrações e Refugio na COVID 19. A live visa oportunizar o debate acerca da proteção e assistência à população migrante e refugiada no contexto de pandemia a partir da experiência no Brasil e na Argentina. O acesso a políticas públicas e sociais e tendências na pós pandemia.
De volta para casa: reflexões sobre o isolamento social no Brasil durante a pandemiaHá pelo menos dois meses, milhares de pessoas no Brasil foram impactadas com a transformação de suas rotinas de vida. Com a adoção do isolamento social por parte dos governos de grande parte dos municípios do país, em função da pandemia do novo coronavírus, os deslocamentos sociais foram substancialmente reduzidos e a regra passou a ser ficar em casa. Toda essa mudança abrupta do cotidiano dos brasileiros não se deu sem dificuldades e sofrimentos psíquicos diversos, seja o luto pelos planos perdidos, o choque pela restrição da liberdade ou as novas angústias advindas de uma realidade desconhecida que estava começando a emergir. O psiquiatra e professor da Faculdade de Medicina da UFF Jairo Werner Júnior, que viveu na pele uma experiência de isolamento em sua recente viagem à Antártica, destaca que esse tipo de vivência exige uma “mudança de personagem”. Lá ele desenvolveu com sua equipe o projeto Saúde Antar, que integra o Programa Antártico Brasileiro. Investigando as dimensões da saúde mental no isolamento antártico, Jairo observou a importância de, em termos simbólicos, “se vestir uma outra roupa”, com a qual se começa a pensar diferente, sentir diferente, a ter um propósito diferente: “lá nós precisávamos colocar um equipamento para o frio se quiséssemos sair; aqui é preciso colocar máscaras e se proteger de todas as formas. Nós tínhamos um propósito profissional que fazia com que nosso personagem se sentisse totalmente justificado em termos das limitações e condições externas. Não é diferente nesse contexto de pandemia que estamos vivendo”, explica. muitas vezes a dificuldade que o confinamento coloca é maior quando imaginada do que quando vivida. Quando se vivencia a situação, vão se descobrindo formas de adequação a essa realidade", Jairo Werner. Ao contrário do que muitos podem pensar, segundo o psiquiatra, o medo e ansiedade fazem parte do momento atual e podem nos proteger. “Na Antártica essas emoções nos impulsionavam a enfrentar situações de perigo de forma adequada, com a proteção necessária. Eu, por exemplo, passei por ventos de velocidade de tornado, com mais de 100 quilômetros por hora, que quebraram todas as barracas do nosso acampamento. Se nós não tivéssemos preparados para enfrentar isso, o desfecho seria muito ruim. Da mesma forma aqui. Nós temos que ter consciência e preparo para enfrentar esse tipo de exigência do momento, tomando muito cuidado com as nossas rotinas, mudando nosso personagem, estabelecendo horários, dormindo e se alimentando bem”, destaca. Foram ao todo mais de 100 horas de entrevista, mais de 80 cadernetas de saúde mental antártica preenchidas e muitos relatórios feitos durante os quarenta dias de isolamento, experimentado em três ambientes diferentes – no acampamento, na estação e nos navios polares. De acordo com Jairo, a partir dessa vivência foi possível entender algumas das reações que toda a equipe teve, já que também foram objeto de pesquisa. “Nesse papel duplo, de pesquisadores e pesquisados, fizemos um diário do humor, do sono, dos sentimentos, que nós já estamos usando, inclusive, no atendimento dos nossos pacientes. Todo esse trabalho, portanto, já está surtindo um efeito imediato de monitorar aspectos da vida que ficam alterados em qualquer tipo de isolamento, como esse que agora estamos vivendo”. Jairo observa que, na situação de quarentena do Brasil, há todo o tipo de reação por parte dos indivíduos, uma vez em contato com essa nova realidade. Em especial daqueles que mais precisariam se proteger “vestindo novas roupas”, e que pertencem a grupos de risco: “Ao mesmo tempo em que alguns ficam apreensivos, outros tendem a negar essa condição como forma de enfrentar a angústia, que vem de uma insegurança. E a insegurança se origina quando você não se sente capaz de enfrentar algo. Ou você entra, então, numa situação de ansiedade explícita, ou utiliza algum mecanismo de defesa, como a negação, a minimização do problema, a racionalização. A pessoa vai tentando se sentir mais poderosa ‘ah, comigo não vai acontecer’. Temos que ter muito cuidado com isso”. Outra dificuldade enfrentada é a de restrição dos deslocamentos pela cidade, e a sensação de se ter negado o direito como cidadão de ir e vir. Para Jairo, “isso pode trazer para algumas pessoas uma insegurança muito grande, no sentido de não se considerar essa situação suportável. Mas muitas vezes a dificuldade que o confinamento coloca é maior quando imaginada do que quando vivida. Quando se vivencia a situação, vão se descobrindo formas de adequação a essa realidade e, tendo consciência do que está acontecendo, a repercussão física e emocional é menor. Ao contrário, quando o indivíduo não tem a possibilidade de entender o que está se passando, ele pode entrar numa situação de estresse, com possíveis consequências físicas e psíquicas muito ruins”. Fico pensando em casais que saíam de manhã cedo, se encontravam de noite, aos finais de semana iam a uma festa e que ‘empurravam com a barriga’ aquilo de que não gostavam um no outro. E, agora, seu convívio é intenso e novas negociações precisam ser feitas", Vera Maria Vasconcellos. O pesquisador aponta também que as reações à situação de isolamento social têm sido diferentes de acordo com a idade. Uma criança, por exemplo, ainda não tem um pensamento conceitual que lhe dotará da capacidade de compreender de forma mais ampla a situação vivida. E seu funcionamento vai refletir o ambiente e o estado emocional daqueles que convivem com ela. Segundo Jairo, “a criança precisa se sentir segura, ter atividades e a possibilidade de brincar”. Já para um adolescente, que se caracteriza pela busca de diferenciação, a situação de isolamento provavelmente traz muitos incômodos. “É comum, por exemplo, haver um afastamento dentro do próprio isolamento. Os pais terão que, através do diálogo, estabelecer um equilíbrio entre as novas restrições da realidade e o desejo do adolescente de ser livre”, explica. Já os idosos, apesar de possuírem uma experiência de vida maior, podem se encontrar em uma situação de falta de suporte na vida e de muita insegurança, principalmente se não contarem com uma estrutura familiar e de casa, conviverem com limitações físicas ou não tiverem recursos de saúde. Diante dessa realidade, explica o psiquiatra, é importante a construção de redes de apoio e de solidariedade, com o intuito de protegê-los, mas sem subestimá-los, ou seja, reconhecendo sua capacidade de escolha e de discernimento. “Essa ajuda precisa ser muito calibrada com a necessidade do idoso. Se, por um lado, ele tem mais experiência; de outro, exige uma maior paciência e generosidade por parte das pessoas que o cercam. Nossa responsabilidade social com eles, sejam nossos familiares ou não, é muito grande”, enfatiza. Além de todas essas questões desafiadoras enfrentadas pelas pessoas durante o período de quarentena, a professora aposentada do Instituto de Psicologia e de Educação da UFF, Vera Maria Ramos Vanconcellos destaca mais uma. Segundo ela, o mais difícil nesse momento de isolamento social é a experiência de se ficar a sós consigo mesmo. “A vida deu cambalhotas no mundo inteiro. Enquanto aqui no Brasil se lida com uma situação muito delicada em termos de política e de saúde pública, nós nos defrontamos com a necessidade de aprender a viver na nossa limitação humana. Fico pensando em casais que saíam de manhã cedo, se encontravam de noite, aos finais de semana iam a uma festa e que ‘empurravam com a barriga’ aquilo de que não gostavam um no outro. E, agora, seu convívio é intenso e novas negociações precisam ser feitas. Isso não é fácil. Toda essa experiência nos coloca diante da necessidade de nos ressignificar. Como vamos viver nessa hora de vertigem? Ainda temos algum tempo pela frente! Que essa experiência sirva para aprender a lidar consigo e com o outro, negociando através do diálogo a sobrevivência de todas as nossas necessidades”. Vera ressalta que, apesar de todas as mudanças abruptas na nossa forma de vida, da perda da liberdade e de segurança, existem também aspectos potencialmente positivos dessas novas experiências. “As crianças estão vivendo algo que pode ser muito rico: estão convivendo diariamente com pai e mãe, coisa que não faziam há muito tempo. Passam a aprender os limites de seus pais, que uma casa tem uma rotina, participando dela ativamente. Elas também aprendem que seus entes queridos não são perfeitos, não têm paciência o tempo todo, mas as amam. O que, para um adulto, é encarado como um trabalho tedioso, pode ser uma grande descoberta para a criança. É muito benéfico para ela descobrir um mundo a partir dos braços e afetos de sua família”. Muitas têm sido as formas criativas inventadas para lidar com essa nova realidade, segundo Jairo. E é a própria atitude de enfrentamento que vai possibilitando a criação de habilidades que não se imaginava existir. “Acho fundamental que, diante de um fato real, vejamos quais as maneiras mais adequadas de enfrentá-lo. No trabalho realizado na Antártica, listamos algumas formas que os indivíduos poderiam utilizar para isso, como buscar soluções diretas para resolver os problemas, lançar mão de práticas de espiritualidade, procurar suporte social e emocional, desenvolver parcerias, participar de ações de cooperação voluntária, enfatizar a relevância de atividades preventivas, praticar atividades físicas, mesmo que dentro de limitações, ouvir música, utilizar alguma habilidade ou hobby. É possível criar modos de mediação entre a realidade anterior, a atual e a futura. Essa ruptura pode ser enfrentada de uma forma mais saudável”, finaliza.
UFF completa 1 mês de colação de grau administrativa de forma remotaA Universidade Federal Fluminense completou 1 mês de implantação de colação de grau administrativa, realizada de forma remota como parte das medidas de distanciamento social exigidas no momento de controle e prevenção da pandemia do novo coronavírus. A Pró-Reitoria de Graduação divulga a seguir a atualização do número de colações de grau realizadas de forma remota e congratula os estudantes formandos - e aqueles agora formados - pela conquista. Acompanhe: Novo modelo foi implantado no final de abril > 69 colações de grau abertas no total, envolvendo 1.555 concluintes, sendo: ~ 57 colações de grau concluídas ~ 12 colações regulares em andamento, envolvendo 208 estudantes ~ 1.298 estudantes já colaram grau e receberam as certidões. Ainda: 10 colações avulsas em andamento, envolvendo 40 estudantes, das quais 4 foram encerradas e 6 estudantes receberam as certidões. Há 13 colações avulsas já previstas para a próxima sexta, 5/06. Outras 31 colações de grau foram realizadas no modelo tradicional presencial de janeiro ao início de março. A previsão é que as colações de grau referentes a 2019.2 sejam concluídas no modelo remoto nas próximas 2 semanas. Aproveitamos para agradecer o esforço e dedicação dos Coordenadores de Curso e servidores técnico-administrativos das Unidades acadêmicas, além da equipe técnica da PROGRAD e da STI diretamente envolvida no processo.
PET Economia realiza live sobre desigualdade de gênero e Covid-19O PET Economia realizará no dia 04 de junho, às 18h, pelo Youtube, a live "Desigualdade de Gênero e Covid-19". O encontro contará com as professoras da Faculdade de Economia Danielle Carusi e Hildete Pereira, e também com a representante do PET, Sara Paixão. Para acompanhar, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=wEn84KjA5tk O PET Economia tem, semanalmente, elaborado lives com professores da UFF sobre temas muito relevantes em meio a pandemia do COVID-19 O Programa de Educação Tutorial é Coordemado pela Prograd.
Encontro online sobre cultura com a PROAESSaúde é muito mais do que ausência de doenças, significa o bem - estar físico, mental e social. Pensando nisso, o Encontro online da Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis desta quinta- feira vai abordar dicas culturais para enfrentar esse momento de isolamento social. Qual o último livro que você leu? E aquele filme? Imperdível!! Assistiu qual Live? Tem até espetáculo de teatro no YouTube, está sabendo dessa? Então, venha participar do nosso Encontro nessa quinta- feira, dia 04 de junho, às 15 horas e traga sua lista de favoritos para compartilhar com a gente. Neste Encontro teremos a participação especial do compositor e cantor Fernando Procópio e transmissão ao vivo no YouTube pelo link https://bit.ly/CASyt   Venha interagir em nossa sala de aula através do link https://bit.ly/encontroCAS e entrar no Google Classroom logado pelo IdUFF e acessar a turma de código etsd75v Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/Proaes pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com
Processo de Isenção de Imposto de Renda por motivo de doença está ativo no SEIA partir desta terça, 02.06, a solicitação de isenção de imposto de renda para aposentados e pensionistas portadores de doença grave deverá ser feita pelo Sistema Eletrônico de Informações. O Aposentado(a)/Pensionista(a) se dirige ao protocolo com o Requerimento de Isenção de Imposto de Renda por Motivo de Doença preenchido, o declaração médica e procuração de representante legal (em caso de apresentação de procurador) para solicitar a abertura de processo de Isenção de Imposto de Renda por Motivo de Doença. Durante o período da pandemia, o Aposentado/Pensionista também deverá preencher a Declaração de Autenticidade e Veracidade. Além disso, para abrir um processo,  o mesmo deve digitalizar todos os documentos acima informados e enviar para o e-mail protocolouff.atendimento@id.uff.br. Cumpre, ainda, esclarecer que para que ocorra a concessão do direito à Isenção de Imposto de Renda, o interessado deverá comparecer à UFF munido das versões originais dos documentos encaminhados, para fins de autenticação junto ao Protocolo, em dia e horário previamente agendados pelo setor responsável pela análise.
Professores da UFF lançam o e-book "Na Saúde e na Doença"O e-book "Na saúde e na doença - história, crises e epidemias: reflexões da história econômica na época da Covid-19" foi lançado por um grupo de professores universitários da UFF. O livro tem a participação de historiadores, economistas, geógrafos e sociólogos, em um total de 29 autores, que escreveram textos tentando oferecer algumas ponderações pertinentes ao nosso cenário atual. A proposta da publicação é informar ao público leitor sobre outros momentos em que a humanidade vivenciou crises como essa. E, ainda, apontar que longe de ser uma crise somente sanitária, uma pandemia afeta nossas vidas cotidianas, a economia e nossas relações pessoais. O e-book está disponível gratuitamente através do site da Editora Hucitec.  Download do livro: http://www.huciteceditora.com.br/downloads.php  
Café com RH UFF Macaé Virtual apresenta: “A violência contra a mulher frente a pandemia: em casa, no trabalho e na universidade.”A violência contra mulher é uma realidade muito triste do nosso país, a cada hora oito mulheres são violentadas  no Brasil. O Café com RH te convida a refletir sobre o assunto, no evento “A violência contra a mulher frente a pandemia: em casa, no trabalho e na universidade.”. Sobre essa situação que tem se agravado ainda mais em tempo de pandemia e isolamento social, esse número não resume só os casos em ambientes privados, como casas e convivo familiares, já que hoje em dia essa triste realidade chega aos locais de trabalho e instituições de ensino. No evento, traremos questões como: como a sociedade pode ajudar a combater esses casos? Como a sociedade pode ajudar na proteção das mulheres? Te convidamos a refletir e discutir conosco. Vamos? O Café com RH te espera dia 18 de junho às 19h30. Onde? Numa sala virtual na plataforma Zoom. Inscrições através do link abaixo até o dia 15 de junho. https://forms.gle/kaYkq5yYNaUatc976 Enviaremos a confirmação de inscrição no dia 16 de junho, juntamente com informações para acesso a sala virtual da nossa roda de conversa. (fique atentx a sua caixa de email) Atividade gratuita e aberta a toda a sociedade e com emissão de certificado. Contato : caferhuffmacae@gmail.com Conheçam nosso site : www.caferhuffmacae.com.br Visitem nosso blog que tem como foco disponibilizar todas as informações dos nossos eventos:http://caferhuffmacae.blogspot.comhttps://forms.gle/C8LdHWzNZ2n4E8tV7
UFF cria Grupo de Trabalho para planejamento de atividades acadêmicas emergenciais durante a pandemiaO Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepex) da Universidade Federal Fluminense criou um Grupo de Trabalho para  planejar e monitorar a execução das atividades acadêmicas emergenciais na pandemia e elaborar propostas de estratégias de ensino-aprendizagem para o contexto de pós-pandemia. O GT fez sua primeira reunião no dia 26 de maio [ata], definindo a divisão do trabalho em subgrupos com objetivos estratégicos e elencando questões prioritárias. Foram definidos três fluxos de ações com alcance de curto, médio e longo prazo. A participação da comunidade acadêmica é fundamental nesse processo de planejamento das atividades acadêmicas em período de pandemia. Para isso, foi criado o email gt.cepex@id.uff.br como um canal centralizado para o encaminhamento de propostas e recebimento de dúvidas.  De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a composição do GT é mais um passo na direção da construção do processo de retomada das atividades acadêmicas. “Estamos agindo com responsabilidade e com base nas evidências científicas para desenvolver um projeto acadêmico de qualidade e inclusivo durante o período de pandemia. Para isso, estamos articulando com a comunidade por meio dos conselhos, do engajamento dos diretores, levantando dados sobre as condições de saúde e de acesso à internet e abrindo canais de comunicação para receber contribuições”, afirma. A pró-reitora de Graduação e presidente do GT, Alexandra Anastacio, enfatizou que o grupo visa normatizar atividades acadêmicas, levantar dados e ouvir as unidades acadêmicas sobre os limites e possibilidades das atividades acadêmicas emergenciais. “Esse é um procedimento extremamente complexo que deve considerar as demandas e especificidades de cada curso nos diferentes Campi, objetivando a equidade na oferta de atividades acadêmicas da universidade”, explicou Alexandra.  O GT está elaborando um planejamento estratégico pautado por quatro eixos e objetivos: Humanas e Sociais: Identificar e analisar aspectos humanos e sociais relativos aos discentes, docentes e técnicos, bem como, as políticas de acesso digital, inclusão e saúde, com a produção e análise dos mapeamentos realizados pelo subgrupo e outros atores universitários; Tecnologias e Capacitação Docente: Avaliar a possibilidade do uso de tecnologias digitais para mediar práticas pedagógicas de ensino, bem como, as formas de capacitação de docentes; Governança: Identificar o conjunto normativos em vigor (Portarias, Regulamentos da PROGRAD, do CEPEX, da Reitoria e do MEC, dentre outras normas) relativos à graduação, com vista a nortear o planejamento e a tomada de decisões pelo GT. Realizar levantamento das "Boas Práticas" utilizadas em outras IES públicas federais e IES públicas nacionais e estrangeiras; Estratégias de Ensino-Aprendizagem e Avaliação: Realizar uma nova arquitetura pedagógica para subsidiar estratégias de ensino-aprendizagem, visando a utilização de ferramentas digitais, tais como: Portfólio-Reflexivo, Aprendizagem Baseada em Problemas, Aprendizagem Baseada em Projetos, Sala de Aula invertida, dentre outras;  além das práticas de aprendizagem e avaliação baseada em competências.   Atividades acadêmicas emergenciais Em reunião no dia 20 de maio, o Cepex autorizou as defesas de Trabalhos de Conclusão de Curso, Monografia, Projeto Final e a realização de Atividades Acadêmicas Complementares em modo remoto durante o período de pandemia.  As atividades acadêmicas emergenciais são atividades realizadas em situações de desastres, guerras, acidentes naturais, pandemias entre outras. Estas atividades são temporárias e ocorrem durante um período de emergência e exceção.  Membros O GT é constituído pelos seguintes representantes: Alexandra Anastacio Monteiro Silva (PROGRAD) Presidente do GT, André Augusto Pereira Brandão (Substituto do Pró-Reitor PROEX) Andrea Latgé (PROPPi), Andreza Aparecida Franco Câmara (Direito Macaé)- Vice-Presidente do GT, Carolina Coelho Fortes (História Niterói), Claudia Henschel (Psicologia Volta Redonda), Daniel de Barros Macieira (Coordenador do curso de Veterinária), Diana Correia Vidal Leite Ribeiro (representante discente Graduação), Douglas Guimarães Leite (Direito Niterói), Índia Mara Martins (Cinema e vídeo IACS), José Walkimar de Mesquita Carneiro (Coordenador de Desenvolvimento Institucional da PROPLAN), Leonardo Vargas da Silva (PROAES), Lívia Maria de Freitas Reis Teixeira (Superintendente de Relações Internacionais), Lucas Getirana de Lima (representante discente Graduação), Luis Antonio Brasil Kowada (Instituto de Computação), Luiz Felipe Barra Gomes (representante discente Graduação), Rebecca Vieira Lima da Silva (representante discente Pós-Graduação), Ricardo Henrique Leal (Diretor da AGIR), Rosa Leonora Salerno Soares (Medicina), Sadi Herculano Neto (representante Técnico-Administrativo) e Vera Lúcia Lavrado Cupello Cajazeiras (PROAD). 
Psicologia do Curo promove hoje roda de conversa" Vivência do enfrentamento da Pandemia em Rio das Ostras"Hoje ,01 de junho,  o Curso de Psicologia do Campus UFF de Rio das Ostras(Curo) estará promovendo a Roda de conversa " Vivência do enfrentamento da Pandemia em Rio das Ostras", das 19h às 20h30. O link de inscrição é https://forms.gle/6aZKVKJebDeNr93fA
ROBOVID-19: Enfermagem de Rio das Ostras cria ferramenta de informações sobre a pandemiaDurante a atual pandemia, a população precisa cada vez mais de acesso fácil à informações de fontes confiáveis. Com foco nessa necessidade, professoras e alunas do Polo da UFF de Rio das Ostras (PURO) desenvolveram o ROBOVID-19, ferramenta digital inovadora criada para tirar dúvidas relacionadas ao coronavírus. O  projeto foi produzido pelo Grupo de Pesquisa Estudos sobre Vivência e Integralidade Dedicadas à Enfermagem, Criança, Infância, Adolescentes e Recém-nascidos (EVIDENCIAR), vinculado ao Departamento de Enfermagem (REN). O trabalho é coordenado pela professora Aline Cerqueira Santos Santana da Silva e conta com a participação das docentes Fernanda Garcia Bezerra Góes, Virgínia Maria de Azevedo Oliveira Knupp, Maithe de Carvalho e Lemos Goulart, Fernanda Maria Vieira Pereira Ávila, bem como das alunas Layanne Fonseca Pinto, Michelly Crystinne Souza Bonifácio e Yasminn Canella Cabral Banjar Coellho. Além do grupo da UFF, duas docentes, uma da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e outra da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) participam da iniciativa.     A coordenadora relata que a ideia do projeto surgiu junto às orientandas Michelly e Yasminn, ambas do nono período de Enfermagem. “Considerando a atual situação epidemiológica do novo coronavírus e o risco potencial de propagação, tornou-se necessário criar estratégias para o combate à pandemia. O dispositivo visa integrar o acesso em tempo real a informações atualizadas sobre a pandemia e algumas atividades interativas, com segurança e qualidade, tornando-se assim parte do cotidiano do usuário frente ao atual cenário”, explica a professora. O ROBOVID-19 já está disponível para acesso aos usuários e pode ser acessado de qualquer lugar ou hora, especialmente em períodos de isolamento social - Aline Cerqueira O ROBOVID-19 é um aplicativo móvel utilizado como instrumento pedagógico no âmbito da saúde para entregar informações e orientações com mais agilidade e precisão. “Os aplicativos se mostram mais atrativos, dinâmicos, de fácil acesso e baixo custo, e essas características facilitam o aprendizado em tempo real. Trata-se de uma proposta diferenciada para promover educação em saúde, aceitabilidade, adesão e cumprimento das medidas de prevenção e controle da COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves”, ressalta Aline. A expectativa das pesquisadoras é de que a criação do aplicativo ajude a minimizar o agravamento na disseminação da infecção no país. “Acreditamos que a Universidade tem papel social primordial. Produzir conhecimento voltado para a promoção, prevenção e controle da COVID-19 é fundamental. O ROBOVID-19 já está disponível para acesso aos usuários e pode ser acessado de qualquer lugar ou hora, especialmente em períodos de isolamento social”, pontua a coordenadora. As alunas Michelly e Yasminn se sentem gratificadas em participar, nesse cenário de pandemia, de um projeto que pode beneficiar a população brasileira. Elas concordam que para combater a desinformação, no atual momento em que as fake news estão em ampla discussão, é fundamental oferecer mais canais em que as informações sejam verídicas e cientificamente comprovadas, disponibilizadas de forma simples e objetiva para auxiliar a sociedade. A professora Aline finaliza informando que a ferramenta está funcionando nas plataformas Messenger, do Facebook, e Telegram. Os aplicativos podem ser baixados na maioria das lojas de apps dos smartphones. Para encontrar o ROBOVID-19, basta pesquisar manualmente na lupa do Facebook ou do Telegram e se conectar, ou acessar através dos links http://m.me/robovid19 (Messenger), ou http://t.me/robovid19bot (Telegram).
LURAEX-UFF produzindo álcool 70% glicerinado na luta contra a COVID-19#ProexEmAção a UFF na luta contra COVID-19 divulga que o Laboratório Universitário Rodolpho Albino - LURAEX, sob a direção do professor Carlos Peregrino, está produzindo em média 400 litros de álcool glicerinado 70% com a colaboração de professores das Faculdades de Farmácia, Química, alunos dos cursos Farmácia, Química, Química Industrial e alunos de Pós-graduação de Química e Farmácia. A produção irá atender às demandas do Hospital Universitário Antonio Pedro-HUAP, Prefeitura de Niterói, Universidade e Oriximiná-Pará.
Como fazer live pelo Streamyard para transmitir no seu perfil do Youtube ou Facebook rápido e fácil
IS nº 009/2020 da PROGEPE prorroga trabalho remoto e demais determinações até 30 de junhoA Instrução de Serviço nº 009/2020 da PROGEPE determina a prorrogação da vigência da IS nº 004/2020, e suas alterações, até 30 de junho de 2020. Isso significa que todos os servidores permanecerão em situação de trabalho remoto até este prazo, com exceção das atividades consideradas essenciais para a Universidade. Aproveite para adequar suas atividades à regularização temporária do trabalho remoto através do preenchimento, junto à sua respectiva chefia, do Plano de Trabalho Remoto disponível em anexo na IS 008/2020 da PROGEPE. Ah, e neste link você encontra algumas determinações sobre serviços essenciais e suas exceções, controle de frequência dos servidores e uma lista de contatos dos setores da PROGEPE.
Guia de saúde mental do MSM-UFF para profissionais de saúde O Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental da Universidade Federal Fluminense (MSM-UFF) produziu uma videoanimação de 3 minutos voltada para profissionais de saúde no enfrentamento do COVID-19. São técnicas e atitudes que podem ser usadas nos plantões, atendimentos e durante o isolamento dos profissionais. O vídeo apresenta ações práticas de breve duração, baseadas na realização de microintervalos, no aproveitamento eficaz das pausas de descanso, em posturas autocompassivas e na conexão empática com colegas de trabalho, pacientes e familiares. O guia surgiu a partir da preocupação dos professores do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental da Universidade Federal Fluminense (MSM-UFF) com a saúde mental dos médicos-residentes do HUAP-UFF, alocados para frente de atendimento ao Covid-19. Com o intuito de auxiliar os médicos-residentes e os demais profissionais de saúde no gerenciamento do estresse na atual pandemia, o Prof. Daniel Pagnin, chefe do MSM-UFF, com auxílio da Profa. Valéria de Queiroz Pagnin, assessora psicopedagógica da COREME-HUAP-UFF, e dos professores Alexandre Xavier, Cintia Andrade, Cristine Maia e Márcio Longo, compilou uma série de orientações básicas que estão sendo veiculadas através da animação. As orientações repassadas são a sumarização de uma vasta literatura científica no manejo de crises, e dos atuais guias de saúde mental para a pandemia da OMS, CDC, SAMHSA, e da longa experiência dos docentes do MSM-UFF adquirida sobre o tema do burnout com a linha de pesquisa “O Estresse na Formação Médica”. 
Difusão do método Lean Healthcare colabora no enfrentamento do COVID-19O projeto “Lean nas UPAs”, parceria da Universidade Federal Fluminense com o Ministério da Saúde, segue trabalhando na implantação do Lean Healthcare em unidades de pronto atendimento do país. O sistema, aplicado na assistência em saúde, foca em intervenções colaborativas e humanizadas através do trabalho em equipe e mudança de cultura. O objetivo da iniciativa é aprimorar o fluxo contínuo do processo de acolhimento, aumentando a qualidade do serviço sob a ótica do paciente. Os pilares da metodologia se baseiam no sistema de produção “Toyota way”, que se fundamenta na melhoria do atendimento.  O coordenador da ação, professor Robisom Calado, esteve recentemente em reunião com representantes da companhia automotiva, na qual debateram sobre a experiência da equipe da Toyota no emprego da metodologia no Hospital de Santa Cruz, localizado na cidade de São Paulo. “Tivemos a oportunidade de integração entre a empresa e a universidade ao discutirmos a aplicação do sistema em um ambiente hospitalar. O encontro proporcionou a confirmação do conhecimento sobre diversos princípios do Lean. As etapas foram explicadas desde o planejamento à implantação, além de todos os resultados alcançados”, ressalta. O docente explica que a experiência vivenciada pela equipe da empresa no hospital paulistano se transposta para o projeto “Lean nas UPAs”, evidencia a necessidade de algumas mudanças básicas no processo de atendimento. “Notamos que, para promover o Lean Healthcare, uma das primeiras medidas a serem tomadas é estabelecer pessoas-chave para cada unidade de atuação. Isso contribui para que o relacionamento da equipe profissional com a ferramenta Lean seja enraizado e para que se possa ter a clareza de que as práticas seguirão após as interferências. Em paralelo, é necessário também seguir um projeto piloto. Estabelecer um padrão facilita a multiplicação do conhecimento na implantação do método. Os pesquisadores envolvidos na iniciativa estão em aperfeiçoamento contínuo para aprimorar as intervenções que estão sendo realizadas nas UPAs e esse conhecimento agrega na otimização de sua implantação”. Por fim, o coordenador pontua que, de acordo com feedbacks que o grupo de trabalho do “Lean nas UPAs” recebeu, é notável o projeto estar colaborando na promoção de uma maior estrutura no enfrentamento à pandemia. “Em tempos de COVID-19, os problemas dos hospitais podem ser diferentes, mas as dificuldades são as mesmas. A aplicação do Lean no ambiente hospitalar nos dá uma visão mais clara sobre as vantagens de uma mudança de cultura que se baseia na eliminação de desperdícios e na humanização. É importante que todos os profissionais que fazem parte do processo tenham conhecimento das boas práticas de atendimento, dada a dimensão do momento que estamos vivendo. Investir na difusão do método Lean na saúde impacta positivamente, não só no bem-estar e na qualidade de vida dos pacientes, como também no Sistema Único de Saúde (SUS)”, finaliza.
5º Encontro Pedagogia da Pandemia: leituras de mundo, leituras das culturasO ciclo de debates Artes, Diversidade Cultural e Educação tem sido promovido pelo Departamento de Artes e Estudos Culturais e aborda os principais temas das artes, da cultura em sua perspectiva múltipla e diversa e da educação. Neste 5º encontro sob o título "Pedagogia da pandemia: leituras de mundo, leituras das culturas", o foco do debate versará a educação em tempos de pandemia a partir das importantes contribuições de Paulo Freire. Como convidados teremos a Profa. Dra. Sandra Tosta (profa. visitante da UFOP) e o Prof. Aureo Mendonça (coordenador do Curso de Produção Cultural da UFF/ Rio das Ostras).     
Universidade e Espiritualidade:Conexões Possíveis - Meditação Guiada Online#ProexEmAção divulga que o projeto de extensão Café com Rh UFF Macaé coordenado pela professora Izabela Taveira, apresenta Meditação Guiada Online. Os encontros serão quinzenais as terças-feiras no horário das 18h. Participe! https://caferhuffmacae.blogspot.com/?fbclid=IwAR2ayN6Spjr3Hyj74Bk5gLi9urav91_6YHWefbIxE9Eh0cWBw5pC6etnZ58
Estudo retrospectivo: a eficácia e risco da cloroquina#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão DescartUff informam que no texto postado no site, do projeto comenta sobre o estudo publicado pela The Lancet para analisar a eficácia da cloroquina e da hidroxicloroquina como forma de tratamento para a COVID-19. A pesquisa envolveu 96.032 pacientes de 671 hospitais de diversos continentes. Além da comparação da taxa de mortalidade entre os grupos que utilizaram estas substâncias e o que não utilizou, foi analisado também os efeitos colaterais provocados pela cloroquina e hidroxicloroquina. https://pt.wix.com/lpviral/pt900viral?utm_campaign=vir_wixad_live&adsVersion=white&orig_msid=49786c94-e054-4cb7-8583-ae414c00c2b9… Estudo retrospectivo: a eficácia e risco da cloroquina Na semana passada, a revista The Lancet publicou um estudo envolvendo a técnica de meta-análise, uma técnica estatística desenvolvida especialmente para comparar os resultados de diferentes estudos, visando integrar e combinar os mesmos. Este estudo, através da meta-análise, buscou dados do uso de hidroxicloroquina e cloroquina, associados ou não a um macrolídeo, em pacientes confirmados com COVID-19. Macrolídeos são antimicrobianos muito utilizados em infecções respiratórias como pneumonias, sinusites e faringites. O estudo incluiu dados de 671 hospitais de 6 continentes, no período de dezembro de 2019 a abril de 2020. Foram analisados 96.032 pacientes com COVID-19 hospitalizados neste período. Eles possuíam idade média de 53,8 anos dos quais 46,3% eram mulheres; 66,9%, brancos; 9,4%, negros; e 14,1% eram de origem asiática. O continente mais analisado foi a América do Norte, e as comorbidades mais observadas foram colesterol alto, hipertensão e diabetes. O critério de inclusão utilizado foi: em até 48 horas de diagnóstico positivo para COVID-19, pacientes hospitalizados foram incluídos em um dos quatro grupos de tratamento - cloroquina isolada, cloroquina mais antibiótico, hidroxicloroquina isolada ou hidroxicloroquina mais antibiótico. Os pacientes que não receberam nenhum desses tratamentos formaram o grupo controle. Foram excluídos da análise os pacientes que receberam esses tratamentos após as 48 horas do diagnóstico, pacientes que receberam o tratamento durante ventilação mecânica ou pacientes que utilizaram Remdesivir antiviral como forma de tratamento. Como resultado do estudo, comparando as mortalidades dos quatro grupos de tratamento com o grupo controle, percebeu-se que enquanto a taxa de mortalidade dos pacientes controle foi de 9,3%, a mortalidade do grupo que recebeu hidroxicloroquina isolada foi de 18%; hidroxicloroquina mais antibiótico foi de 23,8%; cloroquina isolada foi de 16,4% e cloroquina mais antibiótico foi de 22,2%. Logo, os quatro grupos de tratamento tiveram um maior risco de mortalidade quando comparados aos pacientes que não foram submetidos à cloroquina ou hidroxicloroquina. Além das taxas de mortalidades observadas, também foram feitas comparações entre os grupos de tratamento e o grupo controle, analisando a frequência de arritmias ventriculares. O aumento dessa frequência foi observado nos grupos de tratamento que utilizaram cloroquina ou hidroxicloroquina, independente da associação com o antibiótico. Assim, a conclusão dos autores foi que o uso destas substâncias no tratamento da doença em questão não só pode levar a efeitos colaterais, mas também aumenta o risco de morte dos pacientes. Após a publicação deste estudo, a OMS suspendeu os testes com a cloroquina e a hidroxicloroquina de pesquisas coordenadas pela organização com cientistas de 100 países. A suspensão será mantida até a reavaliação dos medicamentos para o tratamento da COVID-19. A OMS, que já havia declarado ser contra o uso amplo da cloroquina como forma de tratar a doença, ressalta que a mesma só deve ser usada dentro de ensaios clínicos e em pacientes com doenças autoimunes ou malária. Autores: Luiza Sardinha, Vladimir Pedro, André Almo e Júlia Albuquerque Figura: Nathalia Zauli Referências: https://www.thelancet.com/action/showPdf?pii=S0140-6736%2820%2931180-6&fbclid=IwAR0tsaTL_lqgtATlQWaCBbu6wCudB8rJBy4ep85cLWyr8_ZDRLqdnkGeNbo https://www.bbc.com/news/health-52799120?fbclid=IwAR212aLRfIEXJq1PEqCO24KQSsn-7GED7tqNhgixPOePiQsU68HthlWjsVI https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-40422010000300035&script=sci_arttext&tlng=pt&fbclid=IwAR3MLSnRGUTxMtGmSRoEU9QEnlIvsoBizJnFuVam3sI-c_NdL
S.O.S Legislação Trabalhista - Trabalho Homeoffice #ProexEmAção divulga o evento virtual S.O.S Legislação Trabalhista - Trabalho Homeoffice no dia 03/06 às 20h, do projeto de extensão Café com Rh UFF Macaé, coordenado pela professora Izabela Taveira.
Aprendendo com a COVID-19 - Ansiedade#ProexEmAção divulga o evento virtual aprendendo com a COVID-19 - Ansiedade no dia 04/06 às 17h:30 do projeto de extensão Café Rh UFF Macaé, coordenado pela professora Izabela Taveira.
Guerra às drogas, necropolítica e pandemia#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas divulgam a live Guerra às Drogas, necropolítica e pandemia, dia 28/05 às 14h. A guerra às drogas afeta a população negra de maneira desproporcional, e o modelo de violência que está na base deste processo afeta toda a sociedade. Vladimir Luz analisa ao vivo com Dudu Ribeiro, historiador e coordenador da Iniciativa Negra por uma Nova Política sobre Drogas, como o discurso da legalização das drogas se insere na luta contra a manutenção de privilégios e a hierarquização sociorracial no país. A mudança na política das drogas é efetiva e é suficiente? Como fica a culpabilidade do Estado pelos danos dessa guerra? Quais perspectivas as medidas acionadas para prevenir a pandemia trazem para a política sobre drogas no país e no mundo? Acompanhe no instagram.com/UFFnasRuas . #UFF #Niteroi #Universidade #GuerraasDrogas #Pandemia #UFFNiteroi #Necropolitica #reduçãodedanos #UFFNasRuas #UFFnasRedes  
Debate online: “O mundo humano pós-Covid-19: o que podemos esperar para depois desse longo período de isolamento social?”Assessoria de Comunicação A pandemia do coronavírus (Covid-19) mudou muitos paradigmas consolidados na sociedade brasileira. As relações sociais, econômicas, educacionais etc. mudaram muito em pouco tempo. Ainda que em meio a essa tempestade, precisamos refletir sobre possíveis cenários num futuro próximo e pós-pandemia, sobre nossas escolhas, adaptação e ações para construir uma nova sociedade. Pensando nisso, hoje, teremos uma live no Facebook, a partir das 16h, para debater o tema “O mundo humano pós-Covid-19: o que podemos esperar para depois desse longo período de isolamento social?”. Para este debate, estarão presentes Daniel Arruda Nascimento, professor de Filosofia Política e diretor do Instituto de Ciências da Sociedade de Macaé na Universidade Federal Fluminense (UFF) e Marcel Silvano, vereador da cidade de Macaé.
Conversa entre telas - A jornada de um diretor de fotografia no mercado de trabalhoA próxima live do “Conversa Entre Telas”, ação criada pela incubadora audiovisual Araci, irá acontecer nesta sexta-feira, dia 29/05, às 17:00 horas (horário de Brasília), e terá como convidado o diretor de fotografia Mauro Pinheiro Jr. Com extenso currículo onde explorou as mais diversas áreas do audiovisual, como a publicidade e a televisão, Mauro também é responsável pela fotografia dos filmes “Cinema, aspirinas e urubus”, “O abismo prateado”, “Sudoeste”, “Unicórnio”, entre muitos outros que lhe tornaram um nome conhecido entre os mais diversos festivais de cinema nacionais e internacionais. Nessa rodada a entrevista será conduzida pela Camille Miranda, aluna de Cinema e Audiovisual da UFF!  
LESUFF Macaé promove Palestra: Finanças em Tempos de CriseAssessoria de Comunicação Nesta quinta-feira, 28/05, às 18hrs, em parceria com a Professora de Finanças da UFF/Macaé Daniele Rodrigues, o LESUFF irá realizar uma Live/Palestra no Instagram do @lesuffmacae. Vamos conversar sobre como ficam as FINANÇAS EM TEMPOS DE CRISE, especialmente para negócios e microempreendedores. Serão expostos conceitos, explicações, dicas, além de um espaço para tirar dúvidas e muitas outras informações importantes. O evento vale horas complementares e para obter certificado de participação se inscreva no site: http://lesuffmacae.com.br/event/financas-em-tempo-de-crise/ Contamos com a sua presença!
Comitê Popular de Rio das Ostras de enfrentamento à COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo Comitê Popular de Rio das Ostras de enfrentamento à COVID - 19 do projeto de extensão Semeando Agroecologia no Campo e na Cidade (UFF/Rio das Ostras) coordenado pela professora Suenya Santos do Campus UFF Rio das Ostras
Saúde Mental em tempos de COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo com o tema: Saúde Mental em tempos de COVID - 19 do projeto de extensão Ciência e Saúde, coordenado pelo professor Jorge Luiz Lima da Escola de Enfermagem - UFF.
"Resistência antimicrobiana em tempos de COVID-19 o que esperar do pós pandemia?" #ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão ConectaMicro a Live dia 28/05 às 19h:00 com o tema: "Resistência antimicrobiana em tempos de COVID-19 o que esperar do pós pandemia?" Com os convidados professor Bruno Penna - MIP/UFF e a professora Raiane Cardoso Chamon - MPT/UFF. Participe! #fechacomconectamicrouff #fiqueemcasa #laveasmãos #resistenciaantimicrobiana #covid_19 #coronavirus
Encontro com a PROAES sobre Alimentação Saudável e Higienização dos AlimentosA Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis através da Coordenação de Apoio Social e suas respectivas Divisões (Divisão de Serviço Social, Divisão de Programas Sociais e Divisão de Atenção à Saúde do Estudante) organizam um encontro online para falar sobre Alimentação Saudável e Higienização dos Alimentos. O encontro acontecerá no dia 28 de maio de 2020 (quinta- feira), às 15 horas através do link https://bit.ly/encontroCAS Para participar da sala de aula, é só entrar no Google Classroom, logado pelo IdUFF e entrar na turma de código etsd75v   Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/Proaes pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com
ROBOVID-19 criado por professoras e alunas de Enfermagem do Campus UFF de Rio das OstrasROBOVID-19, projeto inovador, foi pensado  por professoras e alunas do Curso de Enfermagem do Campus UFF de Rio das Ostras (Curo) visando a criação de uma ferramenta digital para uso da população brasileira acerca de dúvidas relacionadas à COVID-19. Segundo a coordenadora do projeto ROBOVID-19, professora Aline Cerqueira, toda sociedade civil terá acesso às informações atualizadas, disponibilizadas pelos órgãos de saúde competentes no  Brasil e no mundo sobre prevenção e controle frente a COVID-19. “Para tal, a ferramenta foi idealizada como uma tecnologia educacional facilitadora, possibilitando a população brasileira tomar decisões de forma autônoma no enfrentamento desse agravo, mediante a ampliação do conhecimento de modo prático e acessível. Trata-se de um projeto inovador baseado na inteligência artificial, que servirá como um canal de comunicação para solucionar dúvidas sobre a pandemia causada pelo novo coronavírus visando educação em saúde”,enfatizou a docente. Ele foi desenvolvido pelo Grupo de pesquisa Estudos sobre Vivência e Integralidade Dedicadas a Enfermagem, Criança, Infância, Adolescentes e Recém-nascidos (Evidenciar) vinculado ao Departamento de Enfermagem (REN) do Curo. Para acessar o ROBOVID-19 encontra-se disponível nas plataformas  Messenger e Telegram. Para obter as informações através da plataforma Telegram, você precisará baixar em seu celular este aplicativo. Após concluir o download no seu celular, basta pesquisar manualmente por "ROBOVID-19" na ferramenta de busca tanto do Facebook, quanto do Telegram e pronto você estará conectado ao ROBOVID-19. Você também poderá acessá-lo através dos links: http://m.me/robovid19  (messenger) ou http://t.me/robovid19bot (Telegram). O ROBOVID-19 conta  com a participação da professora Fernanda Garcia Bezerra Góes (Revisora) e as alunas Yasminn Canellla Cabral Banjar Coelho, Michelly Cristynne Souza Bonifácio e Layanne Fonseca Pinto(Redação e Organização geral do conteúdo).
Impactos negativos de descarte incorretos de medicamentos#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão DesacrtUff que o crescimento da venda de medicamentos influencia também no descarte dos mesmos. Neste texto postado no site do projeto, comentam sobre as causas e consequências do descarte incorreto, e citam alguns fármacos que resistem à alguma etapa do processo de tratamento da água, principal alvo de contaminação. https://descartuff.wixsite.com/descartuff/post-unico/2020/05/21/Impactos-negativos-do-descarte-incorreto-de-medicamentos?fbclid=IwAR2sy_05U9fdUjaGZlr_DPWnS7c2hvd Impactos negativos do descarte incorreto de medicamentos Na última publicação, abordamos o possível impacto da pandemia do SARS-CoV-2 no aumento do consumo de fármacos e, consequentemente, em seu descarte. Hoje, viemos relembrar as questões relacionadas ao consumo indiscriminado de medicamentos e seus impactos negativos já comprovados. O acúmulo de medicamentos nas residências vem em decorrência da compra em quantidade superior à necessária, ou mesmo da compra indiscriminada sem prescrição médica; isso leva tanto ao consumo exagerado, quanto à perda dos prazos de validade. Consequentemente, em algum momento, é comum que estes fármacos sejam descartados - inadequadamente - em lixo comum, pias ou vasos sanitários. Diversos estudos, há anos, evidenciam a contaminação ambiental causada por medicamentos. Sabemos que, em grande parte, esta contaminação ocorre por resíduos metabólicos destes medicamentos nos organismos humano e animal (este consequente ao uso de antimicrobianos para a promoção do crescimento de animais de produção), que são eliminados pela urina e pelas fezes. Além da contaminação por efluentes hospitalares e pela utilização de substâncias desinfetantes. Entretanto, o descarte incorreto dos medicamentos é uma parcela bastante importante desta contaminação, e a mesma é detectada em diversos ecossistemas, principalmente aquáticos. Sabemos que a poluição dos solos gera impactos nas águas subterrâneas, através da contaminação dos lençóis freáticos, os quais carreiam estas substâncias para as águas superficiais. Assim, a detecção da contaminação das mesmas por farmoquímicos tem sido frequente; entretanto, estudos recentes têm relatado contaminação de águas superficiais, águas residuais e também águas tratadas (afluentes e efluentes de estações de tratamento de esgoto, estações de tratamento de água); além de outras matrizes ambientais, como solo e sedimentos. Ainda que em baixas concentrações (variam na faixa de μg/L e ng/L), preocupam principalmente a detecção de substâncias de efeitos psicoativos, que podem causar dependência, além dos já amplamente discutidos antibióticos, hormônios, anestésicos, anti-inflamatórios. Diversos tipos de fármacos parecem resistir a diferentes processos de tratamento convencional da água: bisfenal A, diclofenaco, sulfametoxazol, trimetropima, dentre outros. As diferentes técnicas só foram capazes de remover parcialmente estes compostos, o que torna estes medicamentos persistentes em diversos ambientes. Temos, no Brasil, um número excessivo de drogarias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), temos em média uma drogaria para cada 3 mil habitantes, configurando mais que o dobro recomendado; se alinharmos oferta à demanda, isso nos leva à conclusão que, de fato, consumimos medicamentos em excesso. Embora exista uma resolução que dispõe às farmácias e drogarias participarem de coletas de medicamentos descartados pela comunidade, as mesmas não são obrigadas a realizarem campanhas de conscientização. A política da logística reversa é contemplada na Política Nacional de Resíduos Sólidos (2010), mas não é uma realidade para os resíduos domésticos - os quais fazem parte de alguns projetos de lei ou resoluções em níveis Municipal e/ou Estadual, mas não Nacional. Autores: Júlia Peixoto, Luiza Sardinha e André Almo Figura: Bia Wagner, Luiza Sardinha e Nathalia Zauli Referências: https://www.scielo.br/ …/v…/pt_1809-4422-asoc-20-04-00145.pdf EICKHOFF, P.; HEINECK, I.; SEIXAS, L.J. Gerenciamento e destinação final de medicamentos: uma discussão sobre o problema. Revista Brasileira Farmácia, v.90, n.1, p.64-68, 2009. Zuccato et al., 2000. Presence of therapeutic drugs in the environment Hoppe & Araújo, v(6), no 6, p.1248–1262, mar/2012. https://www.tratamentodeagua.com.br/ …/ensaios-toxicidade-e…/ Souza, C. P. F. A.; Falqueto, Elda. Descarte de Medicamentos no Meio Ambiente no Brasil; Rev. Bras. Farm. 96 (2): 1142 – 1158, 2015. Jonathan P. Bound and Nikolaos Voulvoulis. Household Disposal of Pharmaceuticals as a Pathway for Aquatic Contamination in the United Kingdom.Environmental Health Perspectives, 2005. http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271855/RDC+222+de+Mar%C3%A7o+de+2018+COMENTADA/edd85795-17a2-4e1e-99ac-df6bad1e00ce?fbclid=IwAR0JjgTZYOvDJHhafxyjC7a33eIuZVv4RcxZbZt4xsW5s3-FKvcwu3BEB6M  
Sobrecarga no Trabalho Virtual: Desafios no enfrentamento para a proteção da qualidade de vida#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão Café com Rh UFF Macaé o evento virtual Sobrecarga no Trabalho Virtual: Desafios no enfrentamento para a proteção da qualidade de vida. Vamos refletir se e como estamos nos adaptando de modo saudável ou doentio ao TRABALHO VIRTUAL? O evento será no dia 04/06 às 19h:30. O projeto irá debater quais as consequências positivas e negativas para nossa qualidade de vida? Como lidar com o estresse entre outras questões? Será que a imposição do virtual passará a ser a NOVA REALIDADE? Poderá ser considerada uma nova forma de violência no trabalho dependendo da forma que for implantada ou gerida? Todos estão preparados para lidar com isto? Inscrições até 02/06 as 18hs. Enviaremos os emails com todas informações para entrada na sala virtual do Café com RH da UFF em Macaé no Zoom até dia 04/06 às 12hs. https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfZy4hBTKwyPpXvEU__l2AceYP0qaEJSgqrbgu5OYGn2CR4Hg/viewform?fbclid=IwAR10N9kohAvKZ78lSEgqEPZYu4bWr5ZH13VVSmxqa8su3JRrlyMwTcTKkTQ
Uso e descarte de medicamentos na pandemia do COVID-19#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão DescartUFF que o grande fluxo de informação divulgada pelas mídias associado ao medo e preocupação da população, gera impactos em relação ao uso e descarte dos medicamentos. Neste texto foi postado no site projeto, comentam sobre o aumento da venda de fármacos em várias regiões do Brasil, qual a sua relação com o descarte de medicamentos e como isto pode impactar o meio ambiente de forma geral. https://descartuff.wixsite.com/…/Uso-e-descarte-de-medicame… Desde o início da pandemia, temos divulgado informações sobre os medicamentos em teste para o tratamento da COVID-19, além de algumas medidas provisórias que buscam a desaceleração da expansão da pandemia, a fim de informar à população sobre seu atual cenário mundial. Contudo, um grande fluxo de informação vem sendo produzido e divulgado nos telejornais e pela mídia em geral e,apesar de seu caráter educativo, também há consequências negativas. Tanta informação, aliada ao medo e preocupação, gera impactos sobre o comportamento e ações tomadas em relação ao uso e descarte de medicamentos, como observado em estudos que indicam aumento significativo sobre a venda dos mesmos. Consequentemente, devido a este fato, há uma maior probabilidade do descarte incorreto desses fármacos. Há relatos de aumento na venda de alguns produtos, principalmente da hidroxicloroquina (53,03%) e da dipirona sódica (51%) em São Paulo; da vitamina C (180%) e do paracetamol (77,35%) em Alagoas; e da vitamina D em Minas Gerais (400%). A maior comercialização desses medicamentos está relacionada, parcialmente, com o aumento da frequência da prescrição ou indicação deles. Além disso, a publicação de alguns resultados promissores — apesar de muito precoces — de certos fármacos contra o SARS-CoV-2 durante a pandemia também favoreceu esse aumento. Apesar de ainda não termos detectado nenhum estudo neste sentido, também serão necessários estudos de acompanhamento para que se avaliem diretamente os efeitos sobre o descarte destes medicamentos e seus possíveis impactos. O descarte incorreto de medicamentos, bem como seu uso excessivo, é prejudicial não só para nós humanos, mas também para animais e para o meio ambiente em geral, afetando o solo, rios, plantações e oceanos. Isto ocorre pelos fármacos serem compostos químicos capazes de alterar, direta ou indiretamente, o ambiente onde são descartados, a depender da forma como é feito o descarte. A contaminação ambiental, por sua vez, está intimamente associada a prejuízos na saúde humana e animal. Nossa espécie depende integralmente do meio ambiente para a sobrevivência, e também pode se contaminar a partir do contato com essas substâncias. Substâncias químicas que contaminam o solo e, consequentemente, o lençol freático, podem retornar para nossas casas através da água das torneiras das nossas casas. Como, então, promover o descarte consciente dos medicamentos durante a pandemia e no período de quarentena? Uma boa iniciativa é separar os medicamentos vencidos e que, portanto, não serão mais usados, dos comprados indevidamente e também daqueles que serão realmente usados; colocá-los em recipientes separados e identificados de forma adequada. Assim, ao final do isolamento, deve ser procurado um ponto de coleta para dispensar esses medicamentos, de forma que tenham o destino correto. Em hipótese alguma o medicamento deve ser descartado em lixos comuns ou recicláveis, pias, ralos e vasos sanitários. Além disso, a orientação por um profissional competente da área é fundamental, mesmo na compra de medicamentos que não precisem de prescrição médica. Autores: Arthur Willkomm, Luiza Sardinha, André Almo, Vladimir Pedro e Júlia Albuquerque Figura: Bia Wagner, Nathalia Zauli e Luiza Sardinha Referências: https://g1.globo.com/…/cresce-venda-de-medicamentos-em-al-d… https://guiadafarmacia.com.br/pandemia-consumo-de-medicame…/ https://www.em.com.br/…/venda-de-remedios-dispara-durante-a… https://guiadafarmacia.com.br/o-descarte-correto-de-medica…/ https://www.ache.com.br/…/cuidado…/descarte-de-medicamentos/ http://www.cff.org.br/…/pdf/132/014a016_artigo_dr_walter.pdf Desde o início da pandemia, temos divulgado informações sobre os medicamentos em teste para o tratamento da COVID-19, além de algumas medidas provisórias que buscam a desaceleração da expansão da pandemia, a fim de informar à população sobre seu atual cenário mundial. Contudo, um grande fluxo de informação vem sendo produzido e divulgado nos telejornais e pela mídia em geral e,apesar de seu caráter educativo, também há consequências negativas. Tanta informação, aliada ao medo e preocupação, gera impactos sobre o comportamento e ações tomadas em relação ao uso e descarte de medicamentos, como observado em estudos que indicam aumento significativo sobre a venda dos mesmos. Consequentemente, devido a este fato, há uma maior probabilidade do descarte incorreto desses fármacos. Há relatos de aumento na venda de alguns produtos, principalmente da hidroxicloroquina (53,03%) e da dipirona sódica (51%) em São Paulo; da vitamina C (180%) e do paracetamol (77,35%) em Alagoas; e da vitamina D em Minas Gerais (400%). A maior comercialização desses medicamentos está relacionada, parcialmente, com o aumento da frequência da prescrição ou indicação deles. Além disso, a publicação de alguns resultados promissores — apesar de muito precoces — de certos fármacos contra o SARS-CoV-2 durante a pandemia também favoreceu esse aumento. Apesar de ainda não termos detectado nenhum estudo neste sentido, também serão necessários estudos de acompanhamento para que se avaliem diretamente os efeitos sobre o descarte destes medicamentos e seus possíveis impactos. O descarte incorreto de medicamentos, bem como seu uso excessivo, é prejudicial não só para nós humanos, mas também para animais e para o meio ambiente em geral, afetando o solo, rios, plantações e oceanos. Isto ocorre pelos fármacos serem compostos químicos capazes de alterar, direta ou indiretamente, o ambiente onde são descartados, a depender da forma como é feito o descarte. A contaminação ambiental, por sua vez, está intimamente associada a prejuízos na saúde humana e animal. Nossa espécie depende integralmente do meio ambiente para a sobrevivência, e também pode se contaminar a partir do contato com essas substâncias. Substâncias químicas que contaminam o solo e, consequentemente, o lençol freático, podem retornar para nossas casas através da água das torneiras das nossas casas. Como, então, promover o descarte consciente dos medicamentos durante a pandemia e no período de quarentena? Uma boa iniciativa é separar os medicamentos vencidos e que, portanto, não serão mais usados, dos comprados indevidamente e também daqueles que serão realmente usados; colocá-los em recipientes separados e identificados de forma adequada. Assim, ao final do isolamento, deve ser procurado um ponto de coleta para dispensar esses medicamentos, de forma que tenham o destino correto. Em hipótese alguma o medicamento deve ser descartado em lixos comuns ou recicláveis, pias, ralos e vasos sanitários. Além disso, a orientação por um profissional competente da área é fundamental, mesmo na compra de medicamentos que não precisem de prescrição médica. Autores: Arthur Willkomm, Luiza Sardinha, André Almo, Vladimir Pedro e Júlia Albuquerque Figura: Bia Wagner, Nathalia Zauli e Luiza Sardinha Referências: https://g1.globo.com/…/cresce-venda-de-medicamentos-em-al-d… https://guiadafarmacia.com.br/pandemia-consumo-de-medicame…/ https://www.em.com.br/…/venda-de-remedios-dispara-durante-a… https://guiadafarmacia.com.br/o-descarte-correto-de-medica…/ https://www.ache.com.br/…/cuidado…/descarte-de-medicamentos/ http://www.cff.org.br/…/pdf/132/014a016_artigo_dr_walter.pdf
Resistência antimicrobiana em tempos de COVID-19 o que esperar do pós pandemia?#ProexEmAção divulga em parceria com o canal ConectaMicro a Live dia 28/05 às 19h:00 com o tema: "Resistência antimicrobiana em tempos de COVID-19 o que esperar do pós pandemia?" Com os convidados professor Bruno Penna - MIP/UFF e a professora Raiane Cardoso Chamon - MPT/UFF. Participe! #fechacomconectamicrouff #fiqueemcasa #laveasmãos #resistenciaantimicrobiana #covid_19 #coronavirus
CAMPANHA DE ARRECADAÇÃO DE DONATIVOSCampanha de arrecadação de donativos - Covid19 Local: Faculdade de Veterinária - Entrada pelo portão do ESTACIONAMENTO. Segunda-feira, 25 de Maio até dia 30 de Junho.  De 08:00 às 17:00 hs Realização: Faculdade de Veterinária Programa de Residência em Medicina Veterinária Depto de Patologia e Clínica Veterinária
Mães da UFF realizarão live para debater temáticas do cotidiano durante a pandemiaA live é uma parceria com a Coordenadoria de Gestão de Eventos da Prefeitura de Niterói com o Núcleo Interseccional de Estudos na Maternidade No próximo domingo, 31 de maio, às, 10h, mães da UFF se reunião para trocas afetivas e científicas. A Live, que será veiculada pelo Youtube, versará sobre questões de isolamentos e percepções: A roda de conversa apresentará temáticas do cotidiano, do Home-Office à educação mediada por tecnologias digitais nas diferentes faixas etárias. Normas de prioridade de uso dos equipamentos de UTI e seu viés implícito, isolamento social, criança de axé e matriarcado na gestão da vida também farão parte de nossa conversa. Para o bate-papo, estarão presentes, Professora Alexandra Anastácio, Pró-Reitora de Graduação; Marina Miranda, Mestranda em Antropologia; Professora Letícia Oiveira, Coordenadora do GT Mulheres na Ciência; e Camilla Cidade, do Curso de Produção Cultural, Mediadora do Niem e membro do Coletivo Mães da UFF. A iniciativa é uma parceria do Núcleo Interseccional de Estudos na Maternidade (Niem) com a Coordenadoria de Gestão de Eventos da Prefeitura de Niterói e faz parte da comemoração ao mês das mães, como evento de encerramento. A live poderá ser acompanhada pelo link: https://www.youtube.com/watch?v=PLqr_404UUY, e também será transmitida pela Coordenação de Gestão em Eventos e pelo Niem em suas páginas no Facebook.
UFF inicia debate sobre novas formas de aprendizagem mediadas por ferramentas digitaisDurante o período de distanciamento social decorrente da pandemia da Covid-19, a primeira preocupação da Universidade Federal Fluminense é a de preservar a saúde da comunidade universitária, assim como contribuir, de forma solidária e altruísta, para garantir a vida das pessoas da coletividade a que pertencemos. A UFF foi uma das primeiras universidades federais a estabelecer o trabalho remoto para todos os serviços considerados não essenciais e suspendeu o calendário acadêmico por meio da Decisão Cepex no 109, de 8 de abril de 2020. Além disso, assinou nota conjunta pelo adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ao mesmo tempo, diversas atividades vem sendo realizadas e a comunidade universitária tem sido provocada a encarar o desafio social, sanitário e econômico que a Covid-19 trouxe ao mundo e passou a se dedicar às ações de combate ao novo coronavírus. A UFF contribui com pesquisas científicas, compartilhamento de tecnologias e de conhecimento para o atendimento às emergências hospitalares e laboratoriais. Projetos em diversas áreas do conhecimento estão em andamento para compreender o impacto da doença e traçar perspectivas de futuro. Após três meses de pandemia, é chegado o momento de encarar um novo desafio: o futuro do ensino em tempos de Covid-19. Diante disto, estamos atentos à experiência nacional e internacional e às previsões de autoridades nacionais da área da saúde, que apontam para uma nova realidade. Apresenta-se um cenário duradouro de exigências de distanciamento social e outras regras de comportamento que impedirão aglomerações e o uso das instalações da Universidade na forma como acontecia antes da pandemia. Fica claro, então, que qualquer proposta de retorno às atividades de ensino nos próximos meses deverá utilizar as tecnologias digitais na mediação do processo de ensino-aprendizagem. Mas como pensar no uso de ferramentas digitais de forma inclusiva nas atividades acadêmicas? A UFF estabeleceu os seguintes princípios gerais para nortear essa discussão: garantia do acesso digital com a necessária inclusão de estudantes com necessidades especiais e com vulnerabilidade social, capacitação quanto ao uso de ferramentas digitais com preservação da qualidade do ensino, além de considerar a diversidade dos cursos de graduação da nossa Universidade. Este é o desafio atual e precisamos refletir sobre o que estamos vivendo e sobre o que vivenciaremos pelos próximos meses. Considerando que a discussão sobre o futuro da Universidade é urgente e necessária, o Gabinete do Reitor realizou reunião com os diretores das unidades acadêmicas visando debater a influência desta “nova realidade” sobre o futuro da UFF e seu papel na sociedade durante e após a pandemia. Além disso, de forma articulada, sob a liderança do Gabinete do Reitor, a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) e a Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi) também realizaram reuniões com os coordenadores dos cursos de graduação e pós-graduação stricto e lato sensu e com os chefes de departamento. No dia 20 de maio de 2020, o Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (Cepex) realizou reunião extraordinária para deliberar sobre a criação de um Grupo de Trabalho (Portaria Cepex no 2/2020) constituído por docentes, discentes e técnicos administrativos, para planejar e monitorar as atividades acadêmicas emergenciais na UFF e propor novos modelos de ensino-aprendizagem para o período atual e para a pós-pandemia. Nesta reunião do Cepex, foi discutida também a minuta encaminhada pela Prograd, que propunha a realização de atividades acadêmicas emergenciais para os estudantes concluintes. A proposta aprovada e publicada pela Decisão CEPEX no 110 de 21 de maio de 2020 normatiza, de forma emergencial, a realização de disciplinas de trabalho de conclusão de curso, monografia, projeto final ou trabalho final e atividades complementares.  A UFF pretende, por meio do GT constituído e de escuta à comunidade, produzir um conjunto de informações e orientações que sirvam como base para a tomada de decisões que serão de responsabilidade das instâncias superiores da Universidade. Essas medidas, durante a pandemia e além, deverão ser pautadas pelos princípios de qualidade, acessibilidade e inclusão da comunidade universitária, observando limites e desafios para o início e continuidade das atividades acadêmicas de graduação e pós-graduação. Entendemos que este é o caminho democrático e inclusivo que permitirá à UFF manter a excelência e relevância de suas atividades, em consonância com a expectativa da sociedade que nos financia.
Instituto de Psicologia da UFF: Ações contra a Covid-19   1) PSICOLOGIA UFF NA COVID-19: Suporte Psicológico      Um grupo de 15 professores do Departamento de Psicologia está oferecendo duas modalidades de suporte psicológico em parceria com a rede de saúde mental da prefeitura de Niterói.     O que é suporte psicológico: caracteriza-se pelo acolhimento e escuta de situações, medos e angústias gerados pela experiência da quarentena e da pandemia da Covid-19.   Descrição:  • Apoio a profissionais de saúde da rede pública hospitalar e da rede de atenção básica de Niterói encaminhados por coordenadores de serviço e pessoas de referência nas equipes de saúde. • Apoio a moradores de comunidades de Niterói e São Gonçalo encaminhados por referências comunitárias. • Roda de Conversa com articuladores, referências comunitárias, mediadores e pessoas das comunidades.   Maiores informações sobre este projeto: covid19.ipsi.uff@gmail.com   2) Rodas de Conversa na Covid 19 – Pessoas com deficiência * Rodas de conversa virtuais abertas sobre o tema “Deficiência e Isolamento social: Questões e invenções em tempos de pandemia”.   Aberta a pessoas com deficiência, servidores, alunos de graduação e pós-graduação da Uff e especialistas da área. * Roda de conversa virtual direcionada aos alunos com deficiência da UFF e os apoiadores da inclusão.   O objetivo é o de atingir o maior número possível de alunos com deficiência da UFF e o acolhimento de seu cotidiano na pandemia para ouvir suas angústias em relação à suspensão das aulas e ao isolamento social. As ações das Rodas de Conversa são realizadas com as seguintes parcerias:  Comissão UFF Acessível,  DCE Fernando Santa Cruz, o Diretório Acadêmico de Psicologia/Niterói, Projeto de Pesquisa / Extensão Perceber sem Ver (Ipsi/UFF),  Coletivo de Alunas e Alunos com Deficiência (CAAD/UFF), Projeto Estudos do Bilinguismo: Libras e Língua Portuguesa para Surdos. O evento contou com os apoios do Setor de Apoio Educacional (SAE) do campus Aterrado Volta Redonda, da professora Beatriz Critelli, vinculada ao Departamento de Química do Instituto de Ciências Exatas (ICEX) e do intérprete de LIBRAS da UFRJ, Alex Sandro Lins. * Oficinas Perceber sem Ver   As oficinas Perceber sem Ver passaram a ser realizadas de forma virtual desde o dia 23 de abril, com periodicidade semanal. O grupo reúne pessoas cegas ou com baixa visão, vivendo em isolamento social. Maiores informações sobre este projeto: uff.percebersemver@gmail.com   mazamoraes@gmail.com    
"Relatos do Cárcere"#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas, divulga a Live "Relato do Cárcere" dia 26/05 às 14h, "A educação e o meu interesse por ela são inteiramente responsáveis pela minha superação", relata Diego Nogueira, em sua conta no Instagram @relatos_de_um_detento. Cumprindo pena há 11 anos, ele conseguiu driblar mazelas e abusos do sistema prisional e obteve cinco aprovações no Enem. A extensionista Carolline Celi vai conversar ao vivo com o estudante de Direito e Biblioteconomia sobre a experiência dele no cárcere e a realidade do sistema prisional e do processo de ressocialização. instagram.com/UFFnasRuas #UFFnasRuas #Proex #UFFNiteroi #Prisões #Liberdade #Educação #Privação #Extensao #Universidade #Pesquisa #Niteroi
Live organizada pelo Instituto de Educação Física destaca relações do corpo com o contexto social e a educação de pessoas jovens e adultas em tempos de pandemia  Instituto de Educação Física realizará ciclo de debates, formado por encontros quinzenais, com a composição de uma mesa redonda em cada encontro     Ementa do primeiro encontro: Seguindo orientações das autoridades sanitárias, a Universidade Federal Fluminense não iniciou o semestre acadêmico, em função do Coronavírus (Covid-19). No entanto, não cessou o envolvimento do trabalho docente para contribuir com esse momento, especialmente pelas ações de pesquisas, para a manutenção do bem estar de toda a população. Dentre as urgências provocadas ou/e acentuadas por um contexto marcado pela pandemia do coronavirus, a necessidade de compreender as relações do corpo com o contexto social e, a educação de pessoas jovens e adultas, recebem nosso destaque e atenção. O primeiro porque, para enfrentar os desafios desse contexto, em defesa da preservação da vida, é necessário ir além do tratamento biológico. O segundo porque, as medidas de atendimento e contenção da expansão dessa doença sinalizam o quanto precisamos de uma formação, ampla e de qualidade, para a população em geral, sejam crianças, jovens ou adultos. Para pensar no enfrentamento dessas questões, em um contexto em que a vida de todos/as seja cuidada, através de políticas sociais efetivas, o que inclui a manutenção de escolas para toda a população, sem aumento da exploração do trabalho dos professores, convidamos estudantes e graduados/as em educação física e demais licenciaturas, assim como a população em geral, para um encontro virtual, na primeira terça-feira de junho, dia 02/06, às 19h, por sala constituída pela plataforma Zoom. Nesse dia, contaremos com a presença de professoras e pesquisadoras da relação entre a cultura corporal e a EJA: Profª Ma. Jacqueline Cristina Jesus Martins (SME/SP), Profª Ma. Joyce Mariana Alves Barros (CAp/UFRN), Profª Drª Maria Cecília da Silva Camargo (CEFD/UFSM), com apresentação e mediação da Profª Drª Rosa Malena Carvalho (IEF/UFF e PPGEDU-PFDS/UERJ-SG). Organização: Grupo de Pesquisa ELAC (Educação física escolar; experiências Lúdicas e Artísticas; Corporeidades).   Dinâmica: três falas iniciais (cada um com tempo de até 15 minutos), com perguntas e respostas no segundo momento (de até 45 min). Tempo máximo: 1h30min.   Inscrições prévias pelo endereço eletrônico: gpesquisaELAC@gmail.com    
Projeto inédito de professoras e alunas de Enfermagem do Campus UFF de Rio das Ostras tira dúvidas sobre covid-19O que você acha da criação de um dispositivo rápido e acessível que possa tirar várias dúvidas sobre a Covid-19? Foi pensando nesta possibilidade que professoras e alunas do Departamento de Enfermagem do Campus UFF de Rio das Ostras, (Curo) elaboraram um projeto inédito  que poderá  validar e disponibilizar um aplicativo móvel para smartphone para uso da população brasileira. Segundo a professora Aline Cerqueira, a ideia do projeto surgiu em função da relevante situação epidemiológica e do risco potencial de propagação do novo coronavírus no país, onde se faz necessária a criação de estratégias para prevenção e controle da COVID-19. Onde a criação de um aplicativo móvel, como ferramenta educacional no âmbito da saúde, se apresenta com grande propósito, por entregar informações/orientações de saúde com mais agilidade e precisão. “Para tal, o dispositivo é idealizado como uma tecnologia educacional facilitadora para a tomada de decisões de forma autônoma pela população brasileira no enfrentamento desse agravo, mediante a ampliação  do conhecimento de modo prático e acessível. Logo, o aplicativo móvel visa integrar de forma sinérgica o acesso em tempo real às informações fidedignas e atualizadas sobre a COVID-19 de forma segura e qualificada, além de ser uma atividade voluntária e interativa, com algum nível de envolvimento emocional, tornando-se assim, parte indissociável do cotidiano do usuário frente à necessidade de informação acerca da infecção causada pelo novo coronavírus, despontando como uma proposta diferenciada de acesso ao conhecimento de forma digital e autônoma”, ressaltou a pesquisadora. Os idealizadores do projeto ressaltam que pretendem atingir toda a sociedade civil possibilitando o acesso as informações sobre prevenção e controle frente a COVID-19 através do aplicativo móvel com orientações de  educação em saúde junto à população para o esclarecimento de dúvidas de forma rápida e simplificada, através da adoção de linguagem coloquial para viabilizar sua implementação segura frente à emergência de saúde pública internacional relacionada ao SARS-CoV-2.  “Pretende-se  com a criação do aplicativo, a minimização de agravos à população brasileira, já que os aplicativos móveis se mostram mais atrativos, dinâmicos, de fácil acesso e baixo custo, estimulando seu  uso e ao mesmo tempo facilitando o aprendizado em tempo real por se tratar de uma plataforma móvel no suporte educacional em saúde para a sociedade civil que pode ser acessada de qualquer lugar a qualquer hora, especialmente em períodos de isolamento social” enfatizou a discente  Michelly Crystinne Souza Bonifácio. O projeto foi submetido a Plataforma Brasil no dia 15 de maio e encontra-se em recepção e validação documental. Estão envolvidos  neste projeto as docentes do REN/Curo Aline Cerqueira S. Santana da Silva, Fernanda Garcia Bezerra Góes, Virgínia Maria de Azevedo Oliveira Knupp, Maithê de Carvalho e Lemos Goulart, Fernanda Maria Vieira Pereira Ávila, e as discentes Michelly Crystinne Souza Bonifácio e Yasminn  Canella Cabral Banjar Coellho, além das docentes Ana Cristina de Oliveira e Silva  da Universidade Federal da Paraíba e Marluci Andrade da Conceição Stipp da Universidade Federal do Rio de Janeiro .
Huap cria Caixa de Memórias para familiares de pacientes que faleceram por coronavírusA Covid-19 já tirou a vida de muitas pessoas. Pensando na dor dos familiares, a Ação de Humanização para Enfrentamento da Pandemia do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) criou um projeto para fazer com que a entrega dos pertences de pacientes que faleceram pela doença seja um pouco mais afetiva e humanizada. A partir desta semana, os parentes irão receber a Caixa de Memórias, acompanhada de flores e um cartão com mensagem de apoio e contatos para ajuda psicológica neste momento tão difícil. - A Caixa de Memórias surgiu com o intuito de transformarmos a experiência dos familiares de pegar os pertences “contaminados” dos pacientes que faleceram em algo mais carinhoso e de cuidado. As boas lembranças permanecerão para sempre, a morte não encerra esse vínculo. Essa é uma forma de ajudá-lo a começar a elaborar seu luto, um processo tão singular a cada um. Assim, pretendemos também mitigar o impacto à saúde mental das pessoas por conta da pandemia -, explica Thábata Luiz, psiquiatra do Huap e uma das idealizadoras. Antes, os familiares levavam os pertences em um saco, que ficava por três dias de quarentena, devido ao risco de contaminação. Agora, a entrega é feita na Caixa de Memórias, lembrando ao parente que a vida daquele paciente foi compartilhada, e ele esteve presente em vários momentos dela. É importante não se reduzir ao momento da morte, mas sim pensar em toda a história e biografia. As caixas são confeccionadas por Thábata e pelas psicólogas Tânia Ventura e Virgínia Dresch. O projeto conta com a colaboração da ACHUAP (Associação dos Colaboradores do Hospital Universitário Antônio Pedro). A ideia surgiu depois que a psiquiatra ouviu do chefe do CTI de Covid-19, Túlio Possati de Souza, que ele havia ficado muito comovido após o falecimento de uma paciente, quando seus pertences foram entregues à família em um saco plástico. Agora, com a Caixa de Memórias, fica mais afetuoso. Lembrando que a caixa não estará contaminada, pois não entra no CTI, nem tem contato com pacientes infectados por coronavírus. Para Túlio, a pandemia interfere diretamente na relação médico-paciente, tornando ainda mais importante a ação humanizada: - A pandemia por Covid-19 está sendo desafiadora em diversos aspectos. O momento da entrega dos pertences dos pacientes que evoluem para óbito tem sido tenso e difícil. Os objetos eram entregues nos sacos e os familiares orientados a respeitarem um tempo de quarentena específico (três dias) em domicílio, antes de ter acesso ao conteúdo. A iniciativa de confecção da Caixa de Memórias ajuda a ressignificar esse momento que tem sido tão complicado não somente para os familiares, mas também para os profissionais (e o sistema de saúde). Visitas virtuais a pacientes no CTI também serão iniciadas esta semana no Huap Um outro projeto que também saiu do papel e começará a ser aplicado esta semana é a visita virtual a pacientes do CTI do Huap internados com coronavírus. A ideia é que, através de um tablet, eles possam entrar em contato com os familiares, já que o ambiente de Covid-19 é de alta contaminação, inviabilizando presença física. Segundo Thábata, o objetivo é minimizar estressores adicionais, como afastamento familiar e impossibilidade de despedida. Assim, contribui-se para a prevenção de transtornos mentais, como luto complicado e estresse pós traumático: - A média de permanência das internações de pacientes com coronavírus varia bastante, e envolve isolamento deles e seus familiares. Muitos ficarão sem contato e em solidão, já que mantê-los com seus celulares nem sempre é uma opção viável. Por outro lado, os familiares também vivenciam a angústia pela não interação com seu ente querido. A criação de um fluxo de comunicação voltado a esses pacientes e sua rede de apoio social, através de visitas virtuais, mostra-se como importante recurso para humanização do atendimento e redução do sofrimento. O médico Túlio acrescenta que a inexistência das visitas prejudica, principalmente, pacientes idosos com potencial de desenvolvimento de delírio e síndrome do confinamento. Além disso, o contato olho no olho e a proximidade física facilitam, inclusive, a comunicação de notícias difíceis e a percepção de entendimento do que está sendo dito. “Ou seja, a elaboração das visitas virtuais através de tablets surge como uma boa alternativa para contornar esse isolamento social imposto pela doença”, ressalta o chefe do CTI. PsiCOVIDa ajuda profissionais de saúde do Huap Outro trabalho que já vem sendo realizado no hospital desde abril é o PsiCOVIDa, acolhimento aos profissionais de saúde do Huap na linha de frente do combate à pandemia e que necessitam de suporte psíquico ou emocional. A escuta é oferecida de forma presencial ou online, e, conforme demanda avaliada pela equipe assistente, também aos pacientes internados e seus familiares. O objetivo é levar aos acolhidos a mensagem de que eles não estão sozinhos neste momento. O número de contato com a equipe é (21) 96973-2977. Para mais informações, clique aqui. - Nós da saúde mental estamos presentes em todos os momentos dessa pandemia com intuito de cuidarmos do sofrimento das pessoas, tanto dos profissionais de saúde, quanto dos familiares e pacientes que vivenciam essas situações tão dolorosas. Com isso, estamos fazendo estas ações para que eles tenham a melhor experiência de dignidade possível dentre deste cenário. O apoio psicológico e psiquiátrico aos profissionais (PsiCOVIDa), a visita virtual dos pacientes em isolamento e a Caixa de Memórias são algumas destas ações -, finaliza a psiquiatra. Informações da Unidade de Comunicação Social (UCS)
A pandemia e a saúde mentalA Professora Cláudia Henschel de Lima, do Campus de Volta Redonda, publicou no Opera Mundi, portal de notícias independentes, um texto que fala sobre pandemia e saúde mental. Segundo o texto, a pandemia de Covid-19 impõe aos governos do mundo a necessidade de maior investimento em saúde mental. Leia aqui: https://operamundi.uol.com.br/coronavirus/64832/a-pandemia-e-a-saude-mental
UFF disponibiliza cartilha de cuidados nutricionais para pessoas com doença renal crônicaA atenção contínua a cerca de 700 pacientes com doenças renais crônicas era parte da rotina do trabalho do Grupo de Pesquisa em Nutrição Renal há cerca de 10 anos, desde a criação do Ambulatório de Nutrição Renal na Faculdade de Nutrição da UFF. A interrupção do trabalho presencial devido ao isolamento social foi um desafio para a professora titular da Faculdade de Nutrição da UFF, Denise Mafra, que coordena o grupo e o ambulatório, e para sua equipe, composta por seis estudantes de mestrado, oito de doutorado e duas pesquisadoras em estágio pós-doutoral: pessoas com doença renal crônica fazem parte do grupo de risco e a continuidade do tratamento nutricional era de grande importância para a manutenção de boas condições de saúde dos pacientes. O aumento no número de casos e de óbitos causados pela Covid-19 associado à impossibilidade de atendimento presencial motivou o grupo a lançar uma cartilha de cuidados nutricionais voltada aos pacientes com doença renal crônica e aos nutricionistas que trabalham diretamente com esses pacientes. A cartilha, divulgada por meio das mídias sociais do grupo, foi feita rapidamente com base nas necessidades específicas que se apresentam na pandemia, na experiência proporcionada pelos atendimentos e no conhecimento gerado pelas pesquisas realizadas pelo grupo. A cartilha engloba desde qualidade nutricional, sugerindo, por exemplo, alimentos que ajudam a aumentar a imunidade e focando nas necessidades específicas dos pacientes renais, quanto questões que auxiliam a reduzir a exposição e a circulação dessas pessoas nas ruas, mercados e transporte público, permitindo um maior isolamento social e redução da probabilidade de contágio, com orientações, por exemplo, para a organização da despensa e das compras de supermercado. O grupo está trabalhando na tradução da cartilha para o inglês, visando aumentar o alcance da iniciativa. Além da cartilha, o grupo também retomou o atendimento aos pacientes de forma remota, uma experiência que está sendo bem-sucedida, segundo Denise. O atendimento revelou, no entanto, que dentro do grupo de vulnerabilidade das doenças renais havia pessoas em vulnerabilidade social grave: “vimos que alguns pacientes estão passando dificuldades e as alunas arrecadaram verba, compraram cestas básicas e levaram na casa de alguns pacientes, afinal de contas, não podemos prescrever dieta se o paciente não tem comida. Elas também ajudaram na compra de insulina e até levaram uma paciente para o atendimento com o nefrologista num posto de saúde da família”, destaca a coordenadora do grupo. Denise também destaca que o trabalho é desenvolvido a partir da tríade ensino-pesquisa-extensão, englobando o Ambulatório de Nutrição Renal da Faculdade de Nutrição, que atende mais de 700 pacientes com doença renal crônica encaminhados tanto pelo Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) quanto pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs); o Grupo de Pesquisa em Nutrição Renal, que realiza pesquisas de bancada e análises de laboratório em parceria com o HUAP tanto em pacientes em hemodiálise como em tratamento conservador (antes de entrarem em diálise) e possui alcance internacional, com a produção de artigos científicos, dissertações e teses; e essas ações contam com a atuação direta de estudantes da graduação tanto nas pesquisas desenvolvidas quanto nos atendimentos prestados ao público. As ações contam com o apoio da UFF, da Pró-Reitoria de Extensão, do CNPq e da Faperj. A cartilha está disponível para download em https://bit.ly/2zfSjl0. As atividades do grupo também podem ser acompanhadas pelo Instagram (https://www.instagram.com/nutricaoemnefrouff/) e pelo Twitter (https://twitter.com/renaluff).
Alunos da UFF criam aplicativos que ajudam a diminuir o contágio por coronavírusDesde que a pandemia de COVID-19 passou a fazer parte da realidade dos brasileiros, muita coisa mudou em suas vidas. Vieram novas rotinas e, com elas, outras necessidades. Como, por exemplo, se proteger com máscaras para trabalhar e sair de casa e também criar outros rituais para ir ao mercado ou higienizar produtos. Pensando nisso, alunos da Universidade Federal Fluminense de diferentes cursos de graduação desenvolveram aplicativos, para uso em smartfones, que buscam auxiliar as pessoas a lidar com as novas demandas do cenário atual. Um desses aplicativos foi batizado de ‘EPI Solidário’. Sua proposta é a de conectar pessoas que estão necessitando de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), e que trabalham na linha de frente de combate ao coronavírus, com outras que tenham esse material para doar. O projeto surgiu da constatação do aumento da demanda repentina por estes equipamentos somada à diminuição da produção de algumas fábricas, culminando em sua falta, em lojas ou hospitais. Segundo Eduardo de Oliveira Camara, formado em Ciências da Computação e atualmente aluno de Medicina também pela UFF, a equipe de desenvolvimento do aplicativo conta com a colaboração de alunos dos dois cursos. Além dele, participam dois outros da Ciência da Computação e um terceiro do curso de Medicina. O estudante explica que a doação dos EPIs normalmente é feita por contato direto, em grupos de conversa no Whatsapp ou por pedidos para conhecidos. "O objetivo é expandir esta rede de solidariedade, permitindo que pessoas que não tenham contato direto normalmente consigam se comunicar para que sejam feitas estas doações”, destaca. Seu uso é bastante simples e permite duas formas de interação. O interessado pode se cadastrar como doador ou receptor. Ele pode registrar os pedidos de equipamentos de proteção ou acompanhar a lista de quem está doando, sem necessariamente ter que cadastrar a sua intenção. A partir da página de listagem, os usuários podem interagir de algumas formas básicas. Caso o usuário tenha EPIs para doação, ele pode verificar quem está listado com pedido e enviar os seus contatos, telefone e e-mail, para que o interessado entre em contato. Já, ao contrário, se o usuário necessitar de EPIs, pode acessar a listagem das doações e pedir o contato da pessoa, que escolhe se aceita compartilhar seu telefone e e-mail ou não. De acordo com o professor do Instituto de Computação da UFF responsável pelo projeto, Flávio Luiz Seixas, “a meta inicial é ajudar na proteção dos que estão atuando e salvando vidas neste momento difícil pelo qual estamos passando. Mas se o projeto tiver uma boa visibilidade, poderemos atrair parcerias público/privadas para que outras excelentes iniciativas possam ser postas em produção e ajudar mais pessoas”, ressalta. O estudante Eduardo complementa dizendo que o aplicativo também poderia vir a servir, por exemplo, como um facilitador para outros equipamentos, “inclusive de aparelhos produzidos por iniciativa das universidades, como os faceshields, e até mesmo respiradores”. O aplicativo foi disponibilizado em versão de testes numa plataforma da Microsoft que permite fazer seu download para dispositivos Android. A previsão é que, em breve, possa também ser acessado na Loja da Apple - para quem possui Iphone. Segundo Eduardo, que se diz muito feliz em poder ajudar a sociedade de alguma forma, “hoje em dia, com a disseminação da tecnologia, existe uma grande oportunidade de melhorar a medicina através da informatização de processos e conhecimentos. Muitos aplicativos já são utilizados como auxílio à tomada de decisão para tornar mais eficazes os diagnósticos e tratamentos”, conclui. Compras mais seguras com o Match Buyer Outro aplicativo idealizado por estudantes da UFF, e também inteiramente executado por eles, é o Match Buyer. A ideia é interligar três tipos de usuários, conectando quem necessita de auxílio para realizar suas compras e quem tem a possibilidade de sair de casa para isso, assim como o pequeno comerciante do bairro que está com seu caixa comprometido e produto estocado. De acordo com Leolo Lopes, graduando em Engenharia Química e que atua como desenvolvedor do aplicativo, ao mesmo tempo em que ele une pessoas que estão em situação de risco, evitando o seu contágio, opera para prevenir o fechamento de estabelecimentos. Para utilizar o Match Buyer, é preciso realizar um cadastro anteriormente. Existe um tipo diferente para cada perfil de usuário, e também uma área limitada a partir da qual eles podem se comunicar. A interface, segundo o estudante, possui similaridade com o famoso aplicativo de relacionamentos Tinder: “podemos dizer que o Match Buyer é Tinder da Pandemia”. O grupo que assina pelo projeto, e que é composto por seis estudantes, membros da Equipe de Foguetes da UFF, estima que, em breve, o aplicativo de compras vai estar disponível na Play Store, sendo possível acessá-lo através de download e cadastro. A previsão é que seja possível aprová-lo na loja do Google em algumas semanas. Para o aluno, esta é uma oportunidade ‘energizante’: “sinto que estamos tentando solucionar problemas e ajudar no meio desse caos todo que tem sido a pandemia de COVID -19”, comemora.  
UFF disponibiliza canal do Youtube para dar mais visibilidade às "lives" promovidas por docentesProfessor, gostaria de dar visibilidade para sua "live"? A Unitevê pode ajudar. Basta entrar em contato pelo email producao.uniteve.scs@id.uff.br, preferencialmente antes da divulgação, e fornecer as informações abaixo: Nome do evento; Data, hora e estimativa de duração do evento; Local e/ou plataforma digital do evento; Professor/departamento/unidade acadêmica vinculada ao evento; Nome, celular/Whatsapp e e-mail do responsável pela produção do evento; Programação ou descrição breve do evento (palestra, mesa redonda, apresentação científica etc)Material de divulgação (poster, banner etc). Importante - A Unitevê não é responsável pelas plataformas ou organização dos encontros virtuais. Apenas compartilha a tela do que está sendo transmitido originalmente, e veicula em seu canal do Youtube para aumentar a visibilidade do evento.
PROAES realiza roda de conversa com os estudantes da graduaçãoNa última terça-feira, 19/05/2020, a Coordenação de Apoio Social (CAS) vinculada à Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis, realizou sua primeira roda de conversa com os estudantes da graduação da UFF. A atividade foi idealizada e conduzida pelo Psicólogo Leonardo Simões e pela Psiquiatra Ilana Frydman ambos da DASE/CAS/PROAES. É essencial estar mais próximos dos estudantes nesse momento de isolamento social e promover um espaço de escuta e elaboração coletiva. Caso queira participar dos próximos grupos, é só se inscrever em https://bit.ly/rodaCAS Para maiores informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social através do email apoiosocialproaes@gmail.com
Ansiedade e Alimentação em tempos de pandemia#ProexEmAção divulga o vídeo com o tema: Ansiedade e Alimentação em tempos de pandemia do projeto de extensão Atendimento e Acompanhamento Nutricional no Centro de Atendimento à Saúde do Idoso e do Cuidador - CASIC, o projeto coordenado pela professora Renata Frauches da Faculdade de Nutrição - UFF
Ida segura ao mercado em tempos de coronavírus#ProexEmAção divulga o vídeo com o tema: Ida segura ao mercado em tempos de coronavírus do projeto de extensão Ciência e Saúde, coordenado pelo professor Jorge Luiz Lima da Escola de Enfermagem - UFF.
Racismo e Saúde: Alguma novidade durante a pandemia?#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas divulgam a Live Racismo e Saúde: Alguma novidade durante a pandemia? No dia 21/05 às 14h:00. Apesar de muitos afirmarem que o coronavírus é ""democrático"" porque atingiria igualmente toda a sociedade, ainda é importante questionar se o racismo, ainda que não assumido ou percebido, realmente diminuiu neste momento de pandemia de Covid-19. .Para discutir esse assunto, a coordenadora do projeto Juliana Vinuto conversará ao vivo com a antropóloga e chefe do Departamento de Ciências Sociais e Educação da Uerj , a Profa. Dra. Sônia Beatriz dos Santos, que há anos pesquisa a interface entre racismo e saúde.   Você participa da Live pelo instagram.com/uffnasruas   #UFF #UFFNasRuas #Niteroi #Racismo #COVID-19 #fiqueemcasa #extensãouniversitaria #pesquisa #saúde #Informação #Live #UFFNiteroi
1° Webinar - Impactos tributários do coronavírus na gestão do fluxo de caixaO WEBINAR serão videoconferências com o intuito educacional onde será discutido assuntos da esfera contábil. Contaremos com a presença de nossa Mediadora Professora Doutora Mariana Bonfim e de grandes profissionais da área contábil. Nesta primeira conferência on-line será abordado os Impactos tributários do coronavírus na gestão do fluxo de caixa. O profissional convidado é o Professor Anderson Fraga, Mestre em Ciências Contábeis, com mais de 20 anos de experiência na área. Serão apresentadas medidas para minimizar, reduzir e principalmente gerenciar o fluxo de caixa das companhias, em frente aos impactos causados pela pandemia do covid-19 em uma visão tributária O 1º WEBINAR ocorrerá na plataforma on-line Hangouts Meet e está marcado para a próxima quarta-feira (20/05) às 19 horas. Essa iniciativa é do Núcleo de Apoio à Carreira (NAC) da Universidade Federal Fluminense – Campus Volta Redonda. Haverá emissão de certificado de horas complementares para os ouvintes presentes on-line. Durante o WEBINAR será explicado o que será preciso para o recebimento do certificado. Para participar basta acessar o link abaixo no dia e horário marcado! Contamos com a presença de todos! Link da reunião no Hangouts Meet: meet.google.com/kms-xcsj-jkh
É possível pensar positivamente sobre o futuro do trabalho na área de óleo e gás pós pandemia?#ProexEmAção divulga projeto de extensão Café com Rh Macaé no mês do Trabalho irá refletir de modo critico e reflexivo no Café com Rh Virtual sobre o futuro do trabalho na área de Petróleo e Gás? O projeto enviará a confirmação de inscrição logo após o envio do formulário. O link para a sala virtual no app zomm com o código e senha será enviado por email até dia 27. Fique atento ao seu email e a sua caixa de spam. Obs: Emitiremos certificado. Inscrições até 26/05 pelo formulário: https://forms.gle/w3fsCTUxsKh4D11NA
PROAES realizará encontro online sobre Hábitos e Inteligência EmocionalA Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis através da Coordenação de Apoio Social e suas respectivas Divisões (Divisão de Serviço Social, Divisão de Programas Sociais e Divisão de Atenção à Saúde do Estudante) organizam um encontro online para discutir o tema “Hábitos e Inteligência Emocional”. O encontro acontecerá no dia 21 de maio de 2020 (quinta- feira), às 15 horas através do link https://bit.ly/encontroCAS Para participar da sala de aula, é só entrar no Google Classroom, logado pelo IdUFF e entrar na turma de código etsd75v   Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/Proaes pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com   Acesse abaixo o cartaz informativo.
Principais links das ações contra o Covid-19 na UFF Informações gerais Sobre a doença Portal do Ministério da Saúde: Coronavírus Atualizações em Vigilância Epidemiológica Atlas Socioeconômico do Norte Fluminense - Covid-19 Grupo de Trabalho - COVID-19 Hospitais de referência Telecuidado ao idoso e a família em tempos de Coronavírus UFF - Decisões na linha do tempo Vídeos - Mensagens dos dirigentes Orientação Educacional para licenciandos(as) Pesquisas On-line Auto-Avaliação de saúde dos estudantes de graduação da UFF Mapeamento das condições de acesso digital de estudantes e servidores da UFF Cadastro das Ações contra o Covid-19 nas unidades COVID-19 Monitoramento de casos Acompanhe diariamente a situação no Brasil, no Mundo, no Estado do Rio de Janeiro e no Município de Niterói Atlas Socioeconômico do Norte Fluminense - Covid-19 Monitoramento da Costa Verde Números oficiais do Ministério da Saúde COVID-19 - Apoio psicológico Huap oferece acolhimento humanizado aos profissionais de saúde, pacientes e familiares Apoio psicológico para servidores técnico-administrativos e docentes da UFF, ativos e aposentados Estudantes: Cartilha de saúde mental que trata sobre os cuidados cotidianos durante a quarentena em virtude do Covid-19 Saiba como lidar com a ansiedade em meio à pandemia Acolhimento psicológico para comunidade acadêmica do Coluni COVID-19 - Voluntariado Força-tarefa para produção de álcool 70 e álcool em gel na UFF Frente UFF - Cadastro de voluntários para a fabricação de equipamentos de proteção individual (EPIs) COVID-19 - Arrecadação e distribuição de mantimentos Coluni-UFF distribui genêros alimentícios às famílias dos estudantes Faculdade de Veterinária - Arrecadação de Donativos PROAES distribui alimentos e materiais de prevenção para as Moradias Estudantis no combate ao Covid-19 UFF Angra dos Reis contribui com ações de apoio às comunidades locais na luta contra a COVID-19 Abas primárias Ver(aba ativa) Editar Gerenciar exibi UFF promove campanha de doação de cestas básicas em Santo Antônio de Pádua/RJ e Miracema/RJ COVID-19 - Material didático Apresentação - O novo coronavírus Apresentação - O novo Coronavirus e a COVID-19... Seja um influenciador Apresentação - Projetos em Engenharia de Baixo Custo Poster - Coronavírus Vídeo - Coronavírus e Transmissão Zoonótica Vídeo - Bate-papo sobre coronavírus com a Prof.ª Rita cubel e o Prof. Bruno Penna (UFF) Vídeo - Glossário do dia a dia da Pandemia do Coronavírus Dashboard - GET-UFF contra o COVID-19 COVID-19 e os Pets Logotipo da campanha "UFF contra o Coronavírus" Ferramentas para trabalho/reunião remota HANGOUTS MEETS para videoconferências e reuniões para até 250 pessoas simultaneamente Tutorial: como fazer conferências online COVID-19: Software Educativo Livre Confira 5 dicas para melhorar suas videochamadas Google Classroom na UFF COVID-19 - Material de pesquisa Biblioteca temática sobre o coronavírus COVID-19 - Documentos oficiais e legislações Instrução de Serviço nº 009/2020 da PROGEPE (28/05/2020) Decisão CEPEX nº 110/2020 de 20/05/2020 Instrução de Serviço nº 008/2020 da PROGEPE (30/04/2020) Instrução de Serviço nº 01/2020 da PROEX (16/04/2020) Instrução de Serviço nº 007/2020 da PROGEPE (13/04/2020) Decisão CEPEX nº 109/2020 de 08/04/2020 Instrução de Serviço nº 006/2020 da PROGEPE Nota sobre IS nº 006/2020 da PROGEPE que determina modificações quanto ao controle de frequência dos servidores Perguntas mais frequentes sobre a IS 006/2020 Instrução de Serviço nº 003/2020 da PROPPI (30/03/2020) Instrução de Serviço nº 002/2020 da PROPPI (19/03/2020) Instrução de Serviço PROGEPE Nº 005, de 17/03/2020 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 21, DE 16 DE MARÇO DE 2020 Portaria Nº 66.635 de 16 de março de 2020 Portaria Nº 66.622 de 13 de março de 2020 (criação do GT página 98 do BS) Instrução de Serviço nº 004/2020 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 19, DE 12 DE MARÇO DE 2020 LEI Nº 13.979, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2020 Grupo de trabalho do CEPEX RESOLUÇÃO N.º 158/2020 de 12/06/2020 RESOLUÇÃO N.º 157/2020 de 12/06/2020 RESOLUÇÃO N.º 156/2020 de 12/06/2020 UFF cria Grupo de Trabalho para planejamento de atividades acadêmicas emergenciais durante a pandemia Ata de 26/05/2020 Decisão nº 110/2020 de 21/05/2020 COVID-19 - Documentos técnicos Plano de Contingência da Universidade Federal Fluminense frente à pandemia da doença pelo SARS-COV-2 (COVID-19) - 22/04 Plano de Contingência Internacional da UFF (04/05) BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO COVID-19 EM NITERÓI - NÚMERO 3 – 1 JUNHO 2020 BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO COVID-19 EM NITERÓI - NÚMERO 2 – 14 MAIO 2020 BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO COVID-19 EM NITERÓI - NÚMERO 1 – 4 MAIO 2020 Plano de Contingência no RJ Protocolo de Manejo Clínico para o coronavírus (2019-nCoV) Procedimento Operacional Padronizado (POP): Atendimento a pessoas com suspeita de infecção pelo coronavírus (COVID-19) na Atenção Primária à Saúde Fluxograma: Fluxo de atendimento na APS para o coronavírus (COVID-19) Vídeo: 10 passos para qualificar a gestão da APS PROAES divulga parecer técnico com informações básicas a respeito da Covid-19 Plano de contingência do projeto Coração Valente (Escola de Enfermagem)  
Acolhimento psicológico para comunidade acadêmica do ColuniA Faculdade de Educação da UFF, por meio do Grupo Alteridade Psicanálise e Educação - GAP(E), está oferecendo serviço de acolhimento em saúde mental à comunidade acadêmica do Coluni, on-line durante a pandemia de Coronavírus.  As atividades se dividem em plantões que envolvem escuta, acolhimento terapêutico e orientação para comunidade acadêmica e, também, conta com um grupo de estudos que debate sobre temas da Psicologia e Psicanáise através de leituras.  Os interessados no atendimento podem entar em contato através do e-mail: gatotetozincoquente@gmail.com
4ª Conversa com a FEUFF - Catástrofe e educação: desvendando os mecanismos de produção do trauma social4ª Conversa com a FEUFF contará com a participação dos professores: Fernando Penna, Marília Arreguy e Fernanda Montes.
Curo promove 14ª Semana Brasileira de Enfermagem: Qualidade em Saúde na Defesa do SUS em Tempos de Covid-19O Departamento de Enfermagem do Campus  UFF de Rio das Ostras promoverá, online, a "XIV Semana Brasileira de Enfermagem: Qualidade em Saúde na Defesa do SUS em Tempos de COVID-19", nos dias 28 e 29 de maio, no horário de 9h  às 19h. Faça sua inscrição e submissão de Trabalho via Google Forms até o dia 23 de maio, no site: enfermagemro.uff.br/evento. Acesse a programação do evento no Instagram: @semanadaenfermagemuff
A luta dos camelôs pelo auxílio emergencial federal#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas, informam que o isolamento social, necessário para conter a Covid-19, impede que camelôs exerçam a atividade com a qual sustentam as suas famílias. Por isso, são alguns dos principais públicos-alvo do auxílio emergencial do governo durante a pandemia. No entanto, muitos ainda têm o benefício "em análise" ou tiveram o pedido negado. Nesta terça-feira, 19 de maio às 14h, o presidente da Associação dos Comerciantes Ambulantes de Niterói (Acanit), Fernando Carvalho, conversa ao vivo com o extensionista Diogo sobre a luta dos ambulantes pelo benefício e as estratégias pensadas para auxiliar quem ainda não teve acesso ao auxílio. #acanit #niteroi #uffniteroi #uffnasruas #ambulantes #camelo #auxílioemergencial #extensaouniversitar
Os bastidores do laboratório de diagnóstico de COVID - 19#ProexEmAção divulga em parceria com ConectaMicro a Live com tema: Os bastidores do laboratório de diagnóstico de COVID - 19 no dia 21/05 às 19h:00.
Como manter a saúde física e mental em tempos de COVID-19Nesse momento de pandemia do coronavírus (COVID-19), muitas são as preocupações e incertezas que nos inquietam: a própria saúde, a de familiares e amigos, os filhos em casa, questões financeiras, viagens canceladas, como manter a concentração e o foco no trabalho - tudo isso potencializado pela dinâmica de isolamento social, que é particularmente difícil. Pensando nisso, reunimos textos e dicas sobre saúde física e mental que serão divulgados semanalmente para te ajudar a lidar melhor com essa situação. Acesse os textos na íntegra clicando nos links abaixo: Saiba como lidar com a ansiedade em meio à pandemia Trabalho remoto: como estruturar a sua rotina Como manter hábitos alimentares mais saudáveis durante o isolamento social Relacionamentos interpessoais em tempos de confinamento: dicas para lidar com conflitos Dicas de atividades para relaxar o corpo e a mente Autocuidado e o movimento de olhar para si: práticas diárias que podem te proporcionar saúde e bem-estar na quarentena Exercícios para fazer em casa durante a pandemia: confira o vídeo tutorial e entenda por que praticar atividades físicas Como manter uma atitude mais tolerante em tempos de confinamento e trabalho remoto Além disso, tentando entender um pouco mais sobre como os servidores estão vivenciando o atual contexto, preparamos um formulário para saber como anda a sua saúde mental neste período. As informações coletadas serão usadas para orientar a Universidade na oferta de serviços adequados às necessidades atuais de seus trabalhadores. Participe! É só clicar neste link. Ah, e se você estiver passando por momentos difíceis e sentir que precisa conversar com um profissional, a Equipe de Psicologia da Divisão de Assistência à Saúde está disponibilizando o serviço "Escuta Psicológica Pontual”. Destinada aos servidores técnico-administrativos e docentes da UFF, ativos e aposentados, a iniciativa consiste em promover um atendimento online único (por voz ou vídeo), com duração aproximada de 50 minutos, com a intenção de acolher demandas emocionais relacionadas aos efeitos da pandemia do COVID-19 na vida das pessoas. As inscrições são feitas através de um formulário online: clique aqui para acessar!  
Escuta e reflexão sobre os desafios da maternagem na quarentenaA pandemia é um desafio que pode se apresentar ainda mais complexo para diversos grupos de vulnerabilidade. Um dos grupos nessa condição é o das mães. Trata-se de uma categoria já submetida a diversas opressões sociais, como exemplo, a ideia de que “ser mãe é se anular individualmente em prol do bem-estar da família”. Durante a pandemia, esses processos se intensificaram, impondo ainda mais responsabilidades e tarefas às mães. A expectativa social a respeito do lugar que as mães devem assumir no mundo acaba por conduzi-las à exaustão, a quadros de adoecimento, ao acúmulo de sofrimento mental e físico, dentre outras condições típicas de uma violência muitas vezes silenciosa: a violência psicológica, muitas vezes naturalizada na sociedade. Ao observar depoimentos de mães angustiadas com a sobrecarga que estão vivendo, as professoras Jacqueline de Souza Gomes e Fernanda Fochi Nogueira Insfran, do Departamento de Ciências Humanas do Instituto do Noroeste Fluminense de Educação Superior (Infes), e as psicólogas Cristiane Lima, Débora Souza e Ana Muniz, criaram o Grupo de Escuta e Reflexão “Maternagem na Quarentena”. O objetivo é compreender os sentidos da experiência da maternagem em tempos de pandemia por meio da “escuta empática”. Segundo Jacqueline, trata-se um exercício para todas as participantes, pois parte da premissa do não-julgamento, de forma que se torna necessário também abrir mão de valores e preconceitos existentes: “É um ato de acolhimento das narrativas do outro, sem juízo de valor. Longe de ser fácil, é um exercício gradual e de generosidade consigo e com o próximo”. Com isso, espera-se que as próprias mães possam repensar as condições que as colocam nesses lugares. O isolamento social é um fator que, por si, impõe reflexões e redimensionamentos sobre conceitos básicos como família, maternidade, maternagem, casa, relação conjugal, dentre outros; a possibilidade de compartilhar as impressões a partir do exercício da escuta empática abre caminhos para o questionamento de temas enraizados na sociedade, colocando a maternagem em reconstrução e desconstrução das expectativas de anulação pessoal e perfeição: “um primeiro passo que buscamos é o olhar generoso da mãe sobre si mesma. A maternidade e a maternagem não precisam ser um ideal inatingível e angustiante. É fundamental que a mãe se entenda como uma pessoa, passível de erros e acertos, e que se permita observar a maternidade e a maternagem como campos de possibilidades. Portanto, campos em construção e reconstrução”, ressalta Jacqueline. A professora destaca ainda que já tinha interesse em criar um grupo de escuta de mães que funcionasse presencialmente na UFF, mas a interrupção das atividades para início do isolamento a levou à articulação, junto às demais organizadoras, do início das atividades de forma virtual, já em março, em reuniões por meio do aplicativo Jitsi Meet e conversas via WhatsApp. A ação foi aprovada como projeto de extensão vinculado ao Observatório da Inclusão Educacional e Direitos Humanos, coordenado por Jacqueline, na reunião de maio do colegiado do Departamento de Ciências Humanas do Infes. A cada reunião é proposto um tema de debate acerca da maternagem e das mudanças impostas pela quarentena, escolhido pelas mães no grupo de WhatsApp; as reuniões também podem ser realizadas sob livre demanda. As inscrições podem ser feitas por meio do e-mail jsgomes@id.uff.br.
Aprendendo com o Covid -19 sobre Produtividade Procrastinação?#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão Café com RH UFF Macaé divulgam o evento virtual:  Aprendendo com o Covid -19 sobre Produtividade Procrastinação? Devido o momento de incertezas e questionamentos atual, o projeto preparou um espaço reservado a você, no qual poderemos juntos, conversar e refletir o atual cenário e suas implicações individuais, organizacionais e sociais. Nossa intenção é promover um espaço de troca e compartilhamento de experiências, ideias e tudo que possa contribuir para enfrentarmos esse momento turbulento. Cada dia terá um tema diferente que será debatido pelos professores Fabio Siqueira (UFF), Thiago Gomes ( UFRJ) e pela Psicanalista Glaucia Pinheiro com a mediação das coordenadoras do projeto. Nossos encontros acontecerão nas quintas feiras (quinzenalmente) entre 16h:30 e 17h:30 . Próximos encontros dia 21/05, 04/06, 18/06, 25/06 e assim vai sucessivamente quinzenalmente. Fiquem atentos ao seu email. Todo o contato e novas informações serão passadas por meio dele. Verifiquem também a sua pasta de spam. Enviaremos o link para sala virtual, os textos e ou videos que serão discutidos e analisados no encontro por meio do seu email. Para mais informação: https://docs.google.com/…/1FAIpQLScyJs3zyZ0cqtOvYy…/viewform Contato : caferhuffmacae@gmail.com Conheçam o site : www.caferhuffmacae.com.br Visitem o blog que tem como foco disponibilizar todas as informações dos eventos:http://caferhuffmacae.blogspot.com/
UFF Macaé promove debate online - “Violência doméstica em tempos de pandemia: atuação do Estado e medidas cabíveis”Dando continuidade ao ciclo de debates do projeto de extensão Cidadania Ativa da UFF Macaé, sobre temas pertinentes às políticas públicas, direitos fundamentais e cidadania, apresentamos o terceiro debate. Neste terceiro debate a exposição será da Dra. Adriana Ramos de Mello, juíza titular do Juíza Titular do I Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher do Rio de Janeiro e Presidente do Fórum Permanente de Violência Doméstica, Familiar e de Gênero da EMERJ. Teremos também a participação da Dra. Marcela Siqueira Miguens, Professora adjunta da UFRRJ e Doutora em direito pela UERJ. Como mediadora entre o(s) convidado(s) e participantes teremos a Profª Drª Fabianne Manhães, coordenadora do projeto. O tema a ser debatido será “Violência doméstica em tempos de pandemia: atuação do Estado e medidas cabíveis”, através da plataforma Hangouts Meet, no dia 27/05, às 19h30min. Os inscritos receberão o código de acesso para o referido debate no mesmo dia do evento, por e-mail. Para se inscrever basta acessar o seguinte link: https://www.sympla.com.br/debate-on-line-violencia-domestica-em-tempos-de-pandemia__854373
Coluni-UFF distribui mais de 300 kits às famílias dos estudantesNos últimos dias 13 e 14 de maio, o Colégio Universitário Geraldo Reis da Universidade Federal Fluminense realizou mais uma distribuição de kits contendo gêneros alimentícios não perecíveis, destinados aos estudantes matriculados nos segmentos de educação infantil, ensino fundamental e médio. A ação conta com o apoio da Reitoria, Pró-Reitoria de Graduação e Pró-Reitoria de Assistência Estudantil da UFF. A entrega foi organizada pela direção, professores, funcionários e responsáveis de alunos do Coluni e atendeu a mais de 300 famílias. Seguindo uma logística específica para evitar aglomerações e aumentar a segurança de todos os envolvidos, também forneceram máscaras de proteção, obedecendo a quantidade de moradores na residência de cada estudante.      
PROAES realizará Roda de Conversa online no dia 19 de maioA Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis através da Coordenação de Apoio Social e suas respectivas Divisões (Divisão de Serviço Social, Divisão de Programas Sociais e Divisão de Atenção à Saúde do Estudante) organiza uma Roda de Conversa online. A Roda de Conversa será realizada no dia 19 de maio de 2020, às 14 horas. Inscrição pelo link: https://bit.ly/rodaCAS Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/Proaes pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com Acesse abaixo o cartaz informativo.
"Da tecnologia à Logística Reserva dos Módulos Fotovoltaicos"#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão Vento Solar coordenado pelo professor Marcos Teixeira da Escola de Engenharia - UFF. Divulgam o evento virtual "Da tecnologia à Logística Reserva dos Módulos Fotovoltaicos, dia 21/05 às 09h:00.
HemoNit - Doação de Sangue em tempos de pandemia#ProexEmAção divulga o vídeo em que a Dra. Fernanda Azevedo Silva chefe do Banco de Sangue - HemoNit, solicita colaboração e solidariedade à todos que doem sangue em prol dos pacientes do Hospital Universitário Antonio Pedro - UFF. Sua doação pode ser agendada pelo Facebook, utilize a confirmação do horário para passar no Lockdown. Para mais informação: hemoterapia@huap.uff.br Tel: 2629-9063
A importância de você ser um doador de sangue em tempos de pandemia#ProexEmAção divulga o vídeo alertando da importância de você ser um doador de sangue em tempos de pandemia. Agende sua doação pelo Facebook e utilize a confirmação do horário para passar no Lockdown.   Doe Sangue! Salve Vidas! Para mais informação: hemoterapia@huap.uff.br Tel: 2629-9063
Educação Financeira e o futuro da Educação Básica #ProexEmAção em parceria com o programa de extensão Dá Licença divulgam a Live dia 22/05 às 15h, com o tema: Educação Financeira e o futuro da Educação Básica com os professores Amarildo Melchiades da Silva (UFJF) e Ivail Muniz Jr (CP2). AO VIVO em www.youtube.com/ProgramaDáLicença Para acompanhar a programação, sigam as redes sociais oficiais do Dá Licença e se inscrevam no canal do Youtube. Para mais Informação: progdalicenca@gmail.com http://www.dalicenca.uff.br #programadalicenca #eventosdalicenca
PROAES disponibiliza aos alunos escuta psicológicaA Divisão de Atenção à Saúde do Estudante, vinculada à Coordenação de Apoio Social da Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis, em seu compromisso ético e alinhada com sua missão de promover saúde, oferece, aos alunos de graduação, escuta psicológica para acolhimento de questões relacionadas ao isolamento vivido nos últimos meses. O serviço prevê atendimento pontual, voltado para auxiliar o estudante a vivenciar da melhor forma possível questões emocionais que tenham surgido nesse período. Para ser atendido o aluno deve acessar o link abaixo e preencher o formulário de inscrição. https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScGBxH1pS9pX9rrUBhvkLLyXwTKGK0fdcHnspgjOCSe1YGBPQ/viewform
Já é realidade! UFF começa a produzir seus primeiros ventiladores mecânicosNum esforço coletivo de propor ações de mitigação do impacto da pandemia de COVID-19 no Brasil, uma ação liderada pelo coordenador do curso de Engenharia Elétrica da UFF, Daniel Henrique Nogueira Dias, lança até o final dessa semana um primeiro protótipo de ventilador mecânico. O projeto faz parte da “FRENTE UFF”, iniciativa que reúne professores, alunos, colaboradores da comunidade interna e externa, com o objetivo de combater os efeitos do novo coronavírus, antes, durante e após a pandemia. De acordo com Daniel, o projeto de produção do ventilador mecânico somou-se a outro que já estava em andamento, de confecção de equipamentos de proteção individual (EPIs), desde máscaras do tipo “faceshields” até as de tecido, assim como roupas de proteção dos agentes de saúde que estão na linha de frente no combate ao COVID-19. “Desde a emergência da pandemia, surgiu a ideia de trabalhar na construção de algum modelo de ventilador, visto ser este o principal equipamento utilizado para casos graves da doença, e que, inclusive, estava em falta no mercado internacional. Mas após algumas conversas com equipes médicas, principalmente do Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP), fomos alertados de que, naquele momento, o mais urgente seria produzir EPIs, a fim de evitar que os profissionais da saúde fossem contaminados e se transformassem em potenciais vetores do vírus”, destaca. Paralelamente à produção do primeiro protótipo de ventilação mecânica, segundo informa o coordenador, já está começando a ser fabricado um segundo protótipo, que contém modificações estruturais que irão facilitar sua montagem em larga escala, conferindo mais agilidade a todo esse processo. A finalização desses ventiladores, segundo Daniel, é essencial para que testes mais específicos possam ser realizados. “Basicamente estes equipamentos devem seguir uma série de normas antes de estarem disponíveis para uso comercial. É fato que, durante este período de crise, os critérios necessários para sua validação estão um pouco mais flexíveis. Ainda assim, precisa-se de uma bateria de testes clínicos. Após esta etapa, um pedido de homologação deve ser feito junto à ANVISA, para que, após a análise e aprovação pelo órgão, o equipamento seja utilizado de forma operacional pelos médicos. Esses ainda necessitam de um pequeno treinamento para utilização do equipamento”, explica. Os prazos são curtos, mas as metas são grandes. O intuito da iniciativa é o de produzir o maior número de equipamentos no tempo mais breve possível, de acordo com as necessidades que forem se apresentando. Para isso, de acordo com Daniel, o projeto está sendo desenvolvido pensando em peças e componentes que sejam de fácil acesso no mercado nacional. “Assim que o ventilador estiver disponível para uso em hospitais, faremos um cadastro das instituições (como estamos fazendo com os EPIs) e teremos uma melhor ideia de quantas unidades serão necessárias não só para agora, mas para o futuro também”. Nada disso seria possível, ressalta Daniel, se o interesse que une as pessoas não fosse comum. Segundo ele, construir e disponibilizar projetos complexos para a sociedade de forma rápida e eficiente, a exemplo de um ventilador, faz parte do compromisso que as universidades públicas possuem com o mundo que as cerca: “as iniciativas realizadas por estas instituições não estão vinculadas ao lucro de uma única pessoa ou entidade. No meu pensamento, este é um princípio que faz a diferença em um momento como este que estamos passando. A ausência de instituições públicas, quaisquer que sejam elas, poderiam comprometer o direcionamento de suas ações, favorecendo a desigualdade e concentração de renda”, finaliza. 
Em favor da prorrogação do Programa de Renda Básica de NiteróiA Universidade Federal Fluminense (UFF) ratifica a importância da luta conjunta com a Prefeitura Municipal de Niterói em combate à pandemia do novo coronavírus na cidade. Nossa articulação é composta por várias frentes de colaboração, sempre prezando por um modelo de tomada de decisão que prioriza a gestão baseada em evidências científicas. A Prefeitura vem obtendo êxito em evitar um crescimento descontrolado da pandemia, a despeito de todo o sofrimento e dos óbitos registrados. As medidas que vêm sendo implementadas estão salvando vidas e protegem a população de Niterói. No momento em que nos aproximamos de completar os 60 dias de quarentena, entramos em um período decisivo para o controle da Covid-19. Nesse ponto, é fundamental observar que as evidências científicas mais recentes demonstram que não há perspectiva, a curto prazo, para o estabelecimento de vacina ou tratamento medicamentoso específico, seguro e eficaz. Desse modo, há necessidade de prolongar o período de adoção das políticas de distanciamento social e restrição de mobilidade urbana. Ao mesmo tempo em que se implementam as medidas sanitárias recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para retardar a propagação do vírus, é imperativo mitigar o problema econômico mediante as diferentes ações adotadas pela Prefeitura de Niterói. Uma política pública de proteção social fundamental para minorar os efeitos sobre a população mais vulnerável do município tem sido o Programa de Renda Básica Temporária, que garante um benefício de R$ 500 reais às famílias até julho de 2020, para permitir a adesão ao distanciamento social e, desta forma, proteger as próprias famílias e as comunidades onde se inserem. Em vista do exposto, recomendamos o prolongamento do Programa de Renda Básica até dezembro de 2020. Reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega Grupo de Trabalho da UFF para enfrentamento do coronavírus (COVID-19) designado pela Portaria no 66.622, de 13 de março de 2020.
Divisão de Prática Discente oferece Orientação Educacional durante distanciamento socialPensando em reaproximar-se de estudantes de licenciatura enquanto o semestre não se inicia, a Divisão de Prática Discente (DPD/PROGRAD) realizará um trabalho de escuta acerca das possíveis dificuldades acadêmicas em tempos de distanciamento social. A Orientação Educacional, que será oferecida aos licenciandos e às licenciandas, mediante agendamento por e-mail, será realizada on-line (por voz ou vídeo) com duração aproximada de 50 minutos. Para agendar o atendimento, os interessados deverão enviar uma mensagem para erika_goncalves@id.uff.br, manifestando o interesse.
Acolhimento psicológico online a trabalhadores da área de Saúde no Campus UFF de Rio das OstrasO Departamento de Psicologia do Campus UFF de Rio das Ostras (Curo) está oferecendo serviço online de acolhimento em saúde mental aos trabalhadores da área de saúde da região de Rio das Ostras, em sofrimento relacionado a pandemia covid-19. Os acolhimentos/atendimentos psicológicos online estão sendo realizados por uma rede de psicólogos (professores do Departamento de Psicologia e psicólogos (formados pela UFF Rio das Ostras) em parceria com SPA. #Cuidandodequemcuida #criandoredes Os interessados em atendimento online é só acessar o link do formulário: https://forms.gle/Kx8NWatPGxhqFPaz6.
Café com RH UFF Macaé - S.O.S Legislação Trabalhista#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão Café com RH UFF Macaé, apresentam mais um encontro virtual falando sobre "S.O.S Legislação Trabalhista" no dia 20/05 às 21h. Neste sentido, considerando a avalanche de novas informações, bem como as dúvidas que têm surgido a tal respeito criamos esta atividade e a cada encontro teremos convidados diferentes debatendo temas diferentes. Para isto sempre teremos a presença do Dr. André Torres, advogado e sócio do Escritório Torres & Ferraz Advogados No dia 20/05 teremos como convidado também o nosso querido Luiz Eduardo Rocha - Adm de Empresas com foco de atuação em Controladoria, Gestão de Negócios e Especialista em RH. Gestor do inspiração Coruja. Na mediação teremos as coordenadoras do projeto Professora Dra Izabela Taveira da UFF Macaé e a Prova Dra Suzana Canez da UFF Rio das Ostras. - Próximos encontros: 03/06, 17/06, 01/07 e assim vai sucessivamente quinzenalmente. - Inscricoes no link abaixo: https://docs.google.com/…/1FAIpQLSdrdW4QVVcj2khVy9…/viewform Atividade gratuita! Contato : caferhuffmacae@gmail.com Contato : caferhuffmacae@gmail.com Conheçam nosso site : www.caferhuffmacae.com.br Visitem nosso blog que tem como foco disponibilizar todas as informações dos nossos eventos:http://caferhuffmacae.blogspot.com/
Empreendedorismo na crise#ProexEmAção em parceria com Laboratório de Empreendedorismo Social - LESUFF Macaé divulgam que no dia 14/05 às 18h fará um evento sobre Empreendedorismo na crise coordenado pelo professor Ailton Ferreira do curso de Administração - Macaé.
Conhecimento dos terreiros sobre ervas para a promoção da saúde#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas a Live Conhecimento dos terreiros sobre ervas para a promoção da saúde dia 14/05 às 14h. Os povos de terreiro detêm diversos saberes e conhecimentos ancestrais, entre eles o cultivo de ervas para o bem-estar físico, mental e espiritual. Diante da conjuntura de tanta insegurança, Nathalia Borges vai bater um papo ao vivo, com a psicóloga e especialista em comunicação e saúde Adriana de Holanda acerca do conhecimento dos terreiros sobre ervas para a promoção da saúde. *Ressaltamos que não se trata de prevenção ou tratamento à Covid-19. Para mais informação: uffnasruas@gmail.com canal instagram.com/uffnasruas
Atualização sobre as atividades em tempos de pandemia na UFF: Plano de Trabalho Remoto e Atividades AcadêmicasA pandemia do novo Coronavírus (SARS-Cov2) impôs mudanças profundas no funcionamento de toda a sociedade.  Desde o primeiro caso confirmado no Brasil, atuamos de forma assertiva e cuidadosa para garantir a saúde e preservar a vida das pessoas da nossa comunidade e da sociedade no entorno. As portarias 66623/2020 e 66635/2020 e a Decisão CEPEX 109/2020 levaram à suspensão do Calendário Acadêmico de 2020 por tempo indeterminado. Consequentemente, diversas ações administrativas foram tomadas visando garantir o funcionamento da instituição bem como contribuir para o enfrentamento à pandemia.    Plano de Trabalho Remoto (IS-PROGEPE nº 8) As Instruções Normativas do Ministério da Educação de números 19, 21, 28 e 35 definiram orientações aos órgãos e entidades do Sistema de Pessoal Civil da Administração Pública Federal (Sipec), incluindo as universidades federais do Brasil, para disciplinar o trabalho remoto. Em razão disso, a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) da UFF publicou a Instrução de Serviço nº 8para regulamentar e organizar as atividades remotas na instituição, neste momento excepcional. A IS 08 determina que os servidores docentes e técnico-administrativos preencham um Plano de Trabalho listando as atividades que serão desempenhadas remotamente. Esse foi um entendimento construído a partir de demandas da própria comunidade universitária para que fossem feitos registros do planejamento das atividades como forma de auxiliar a organização do trabalho nos setores e respaldar documentalmente os servidores. Este planejamento é um instrumento de gestão compartilhada que envolve todos os servidores e as chefias imediatas, cuja documentação deverá permanecer nos próprios setores de trabalho, sem qualquer ingerência da administração central. No caso dos docentes, este planejamento deve respeitar a liberdade acadêmica e a diversidade das atividades nas diferentes áreas de atuação. Esse instrumento visa também garantir segurança jurídica para os servidores da Universidade, tendo em vista esta nova forma de organização do trabalho. Atividades Acadêmicas A Decisão CEPEX 109/2020 no seu artigo 3o atribuiu às Pró-Reitorias a responsabilidade de regulamentar as atividades acadêmicas remotas. Em face disso, foram editadas a Nota da Prograd de 21 de março de 2020, a Instrução de Serviço PROGRAD 04/2020, as Instruções de Serviço PROPPI 002 e 003/2020, Instrução de Serviço PROEX 01/2020 e a Resolução CEPEX 01/2020 (Ad Referendum).  No seu conjunto, estas normativas estabelecem a vedação de aulas presenciais na graduação, a normatização da colação de grau administrativa no modelo remoto e a autorização da antecipação da colação de grau prevista em lei, além da forma de funcionamento dos cursos de extensão e de pós-graduação stricto e lato sensu, incluindo as defesas das teses, dissertações e monografias. Estas decisões levam em conta a conjuntura e a dinâmica institucional, sendo afetadas pelas grandes transformações que temos experimentado. Nesse contexto, está em curso a organização de uma nova reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx) para discussão e deliberação acerca dos diferentes aspectos acadêmicos sempre buscando garantir inclusão social, acessibilidade, qualidade e contemporaneidade tecnológica. A administração central vem tratando de todos os temas de interesse da Instituição e da comunidade universitária de forma aberta, responsável, democrática e diligente, através da construção de decisões em ambiente de diálogo, sempre reconhecendo a excepcionalidade do momento, respeitando a diversidade de opiniões e, desta forma, colaborando para promover uma Universidade cada vez melhor.
UFF Espaço Avançado em tempos de pandemia.   #ProexEmAção divulga o vídeo UFF Espaço Avançado em tempos de pandemia. O programa de extensão UFF Espaço Avançado é coordenado pela professora Paula Kroff da Escola de Serviço Social - UFF
UFF Espaço Avançado em tempos de pandemia.   #ProexEmAção divulga o vídeo UFF Espaço Avançado em tempos de pandemia. O programa de extensão UFF Espaço Avançado é coordenado pela professora Paula Kroff da Escola de Serviço Social - UFF
PROAES divulga parecer técnico com informações básicas a respeito da Covid-19 A Divisão de Atenção à Saúde do Estudante (DASE), através do serviço de psiquiatria desenvolveu um Parecer Técnico como apoio especializado às ações de promoção e prevenção à saúde dos estudantes, em face da pandemia de COVID-19. O documento apresenta o contexto, formas de prevenção, recomendações, procedimentos e redes de atendimento especializado. Ressaltamos que a PROAES está realizando os atendimentos de forma remota, qualquer dúvida enviar e-mail para proaes@id.uff.br
Live "Maternidade nos Espaços de Poder"Neste mês ocorreria o III Simpósio Brasileiro sobre Maternidade e Ciência. Em virtude da pandemia, tivemos que postergar sua realização. Mas não deixaremos o mês passar em branco! Na próxima semana iniciamos nossas lives, transmitidas no nosso canal do YouTube. Te inscreve para não perder: http://www.youtube.com/c/parentinscience E o primeiro assunto não poderia ser melhor: Como conciliar a maternidade com a ocupação dos espaços de poder e decisão na academia? Intersecções com questões étnico-raciais serão também discutidas. Participação da Leticia Oliveira e da Alexandra Anastácio, Pró-reitora de graduação da UFF. IMPERDÍVEL! Dia 19/05 às 17 h
Curo realiza pesquisa sobre enfrentamento da Covid-19 pelos profissionais de enfermagem: limites e possibilidades A professora  Fernanda Garcia Bezerra Góes,do Departamento de Enfermagem do Campus UFF de Rio das Ostras ( Curo), em parceria com outros pesquisadores da UFF  e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), está realizando uma pesquisa com os profissionais de saúde que estão na linha de frente do enfrentamento da Covid-19. “ Este trabalho deverá atingir profissionais que aceitarem participar da pesquisa no Estado do Rio de Janeiro, quando serão questionados  sobre a atuação profissional durante a COVID-19 e os desafios vivenciados nessa pandemia, bem como as estratégias de enfrentamento da equipe de enfermagem. A coleta já iniciou com um excelente retorno dos profissionais, com achados importantes sobre essa realidade no estado durante análise preliminar” esclareceu a pesquisadora. Segundo a professora Fernanda Góes, é preciso dar voz a esses profissionais para que políticas públicas e estratégias institucionais possam ser estabelecidas de forma a atender às reais necessidades desse grupo tão essencial, seja no combate a essa pandemia e de outros agravos infecciosos emergentes e reemergentes, vislumbrando a promoção de um cuidado seguro e com qualidade para todos. Ao final do estudo serão propostas diretrizes norteadoras para a adoção de boas práticas que contribuam para a prevenção, controle e manejo da COVID-19 em ambientes hospitalares, incluindo o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). A pesquisa, aprovada na Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) sob parecer n.º: 3.980.287, é descritiva e exploratória, de abordagem qualitativa, desenvolvida por meio de formulário semiestruturado, via formulário eletrônico, junto a profissionais de enfermagem (enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem) que atuam em hospitais no estado do Rio de Janeiro. A pesquisa teve como motivação as evidências científicas sobre as condições da equipe de enfermagem no contexto brasileiro frente ao combate ao coronavírus, considerando a contemporaneidade da situação mundial, se mostram incipientes, o que justifica a realização do estudo. O trabalho terá vários desdobramentos, inclusive foi submetido para a Chamada MCTIC/CNPq/FNDCT/MS/SCTIE/Decit Nº 07/2020 sobre Pesquisas para enfrentamento da COVID-19, suas consequências e outras síndromes respiratórias agudas graves. Assim, a duração prevista de todo o projeto desde sua concepção até a divulgação dos resultados e produtos será de um ano.
Live Fake news e o impacto na pandemia#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão Uff nas Ruas divulga a Live Fake news e o impacto na pandemia, hoje dia 12/05 às 15h.  As fake news não são um fenômeno novo, mas alcançaram outro patamar com a popularização das redes sociais. Hoje notícias falsas aprofundam a polarização política e tentam influenciar a percepção popular sobre temas como saúde pública, em meio a uma séria pandemia do novo coronavírus. A jornalista Samara Oliveira conversa ao vivo com a extensionista Júlia Cople sobre o impacto das notícias falsas na contenção da pandemia e o atual desafio de identificar e combater fake news. . . #UFF #UFFNasRuas #Niteroi #FakeNews #Corona #athome #extensãouniversitaria #pesquisa #Comunicação #Informação #Live #UFFNiteroi
Psicologia do Campus UFF de Rio das Ostras oferece vários serviços à comunidade para enfrentamento da Covid-19As universidades públicas têm se mobilizado rápida e prontamente para colocar seus conhecimentos e força de trabalho a serviço da população  para o enfrentamento à pandemia do COVID 19. Inúmeras ações têm sido desenvolvidas: desenvolvimento de respiradores de baixo custo; confecção de máscaras; produção de álcool em gel; orientações à população sobre cuidados para diminuir o contágio; testagem e diagnóstico; atendimento psicológico a profissionais da saúde; sequenciamento genético do vírus, dentre muitas outras ações. Segundo a chefe do Departamento de Psicologia do Campus UFF de Rio das Ostras (Curo), professora Ana Cristina Troncoso o objetivo é somar  forças ao enfrentamento à pandemia, e neste propósito o Departamento de Psicologia da UFF-Rio das Ostras, em parceria com o Serviço de Psicologia Aplicada da UFF-Rio das Ostras, está oferecendo diversos serviços para a comunidade interna e externa à universidade.”Consideramos que  neste momento,ações coletivas de informação, acolhimento e solidariedade são fundamentais para que a população se sinta parte de uma rede de cuidados mútuos e também para o desenvolvimento de ações visando a promoção de saúde em desdobramentos futuros” ressaltou a psicóloga. O curso de Psicologia do Curo está oferecendo serviços ,online ,a profissionais da saúde de Rio das Ostras e região que estão atuando nas frentes de combate ao vírus; produção de vídeos com  contação de histórias para crianças de escola pública com o objetivo de trabalhar a angústia e ansiedade geradas pela pandemia; meditação guiada online para a comunidade externa e interna; grupos de estudos e rodas de conversa online oferecidos aos nossos alunos, com o objetivo de manter o vínculo institucional e estudar as possibilidades de ação do psicólogo no cenário atual. Os interessados em participar devem acessar o link do formulário para os atendimentos:  https://forms.gle/Kx8NWatPGxhqFPaz6 Informações sobre as demais ações: Instagram: coletivotrampouff Instagram: coordpsipuro
UFF anuncia Hackathon Online para criar tecnologias no enfrentamento dos desafios da COVID-19O Núcleo de Estudos sobre Saúde e Etnia Negra (NESEN/UFF), coordenado pela Profa. Dra. Isabel Cruz, titular da UFF, submeteu um desafio: APP PREPARO PARA O PARTO NATURAL com a justificativa de que com o risco de infecção pelo SARS-CoV-2 e a crise da pandemia no setor saúde, as gestantes e familiares têm o cuidado pré-natal restrito à consulta médica, perdendo a chance de aprendizado nos grupos de gestantes sobre o trabalho de parto, parto, aleitamento, bem como sobre o cuidado do bebê, entre outras informações e habilidades.  Este aplicativo, se desenvolvido, tem o potencial de beneficiar as comunidades adstritas à Estratégia de Saúde da Família, focando as populações socialmente vulneráveis (quilombolas, pescadoras artesanais, entre outras) e grupos de risco (mulheres negras). Os desafios do setor Saúde aceitos constam aqui.  Uma vez que o desafio do NESEN/UFF foi escolhido, a Profa. Dra. Isabel Cruz tornou-se, conforme a metodologia do Hackcovid uma Ativadora, isto é, irá trabalhará com diversos times de hackers e mentores(as) para resolver o problema proposto pelo Núcleo. Este trabalho deverá acontecer entre 15 a 17 de maio de 2020 e os resultados, até 31 de maio. A torcida deve ser pelas gestantes e pelos(as) profissionais do SUS que podem ganhar mais um recurso de tecnologia remota e monitoramento para manter a saúde muito além desta pandemia.
Série Migrações e Refúgios na COVID - 19#ProexEmAção em parceria com a Cátedra Sérgio Vieira de Mello UFF divulga Live no dia 15/05 às 16h que faz parte da Série Migrações e Refúgio na COVID 19. É ação de extensão no Programa de Acolhimento a refugiados, solicitantes, portadores de visto humanitário e imigrantes vulneráveis- CSVM-UFF . A conversa será sobre o trabalho de profissionais da área, atribuições, iniciativas e obstáculos nesta pandemia e situações de calamidade pública. As assistentes sociais convidadas : Gheysa Moura, Ministério da Cidadania - Ex-coordenadora do Posto de Triagem Social na Operação Acolhida/Base Pacaraima, Karla Ellwein no Programa de Atendimento a Refugiados da Cáritas-RJ e Camila Estrela na Secretaria Estadual de Saúde -RJ. A mediação será de Ângela Vasconcelos, professora. da Escola de Serviço Social - UFF , coordenadora do Laboratório de Polí
PROAES realizará no dia 14 de maio conversa online sobre Assistência Estudantil em Tempos de PandemiaA Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis através da Coordenação de Apoio Social e suas respectivas Divisões (Divisão de Serviço Social, Divisão de Programas Sociais e Divisão de Atenção à Saúde do Estudante) organizam uma conversa online para discutir o tema da Assistência Estudantil em Tempos de Pandemia. A Conversa será realizada no dia 14 de maio de 2020, às 15 horas através do link https://bit.ly/encontroCAS Para participar da sala de aula, é só entrar no Google Classroom, logado pelo IdUFF e entrar na turma de código etsd75v Para maiores Informações entre em contato com a Coordenação de Apoio Social/Proaes pelo email: apoiosocialproaes@gmail.com Acesse abaixo o cartaz informativo.
Live "Interações e Desenvolvimento Humano"#ProexEmAção divulga a Live hoje 12/05 às 20h "Interações e Desenvolvimento Humano" do projeto Pipas UFF, coordenado pela professora Margareth Martins de Araujo da Faculdade de Educação -UFF
LabQualiSEG UFF Higienização das Mãos#ProexEmAção divulga o vídeo sobre em Higienização das Mãos parceria com o LabQualiSEG UFF coordenado pela professora Ana Karine Brum da Escola de Enfermagem - UFF
Live: Existe espaço para debater DST no meio dessa pandemia#ProexEmAção divulga em parceria com o canal Conectando a Live Existe espaço para debater DST no meio dessa pandemia? Dia 14/05 às 14h. Participe! #fechacomconectamicrouff #fiqueemcasa
PROAES lança um guia de meditação para a prática diáriaDiante dos problemas que estão ocorrendo no mundo com o Covid-19 e a decisão do isolamento social nos propiciou novas práticas, mais tempo em casa e mudanças na rotina. Por este motivo, a Divisão de Atenção à Saúde do Estudante (DASE) desenvolveu um guia com instruções para a prática da meditação que favorece o bem-estar diário. Basta destinar qualquer horário para realizar a atividade, o exercício colabora com a saúde mental, física, emocional e o autoconhecimento. A meditação é um processo de conscientização do corpo e excelente para a respiração. Comece a praticar, os resultados são diversos e beneficiará seu desempenho pessoal, profissional e acadêmico.
Conheça a campanha para ajudar alunas da UFF que são mães e estão em vulnerabilidade econômicaA UFF se mantem ativa em tempos de pandemia e distanciamento social. Ciente do seu papel social, ainda mais latente nos dias atuais, o Grupo de Trabalho "Mulheres na Ciência da UFF" idealizou uma campanha para ajudar alunas de graduação e pós-graduação que são mães e estão em vulnerabilidade econômica, com alimentação e itens de necessidades básicas. O grupo de trabalho "Mulheres na Ciência" é vinculado à Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação e é formado por professoras, técnica-administrativas e alunas de diversas áreas do conhecimento. As principais linhas de ação são: (1) aumentar a representatividade feminina na ciência (2) discutir a maternidade e políticas de apoio locais, no ­âmbito da Universidade, para pesquisadoras que são mães (3) Conscientização da comunidade acadêmica sobre o viés implícito e a construção de estereótipos de gênero que representam barreiras invisíveis que dificultam a participação feminina em diversas áreas do conhecimento e espaços de decisão. A coordenadora do GT, Leticia de Oliveira, reforça que o grupo não parou suas atividades durante a quarentena: " devemos exercer nossa solidariedade e acolher estas alunas e suas crianças neste momento de grave crise. Além da campanha de ajuda às mães da UFF, estamos realizando reuniões para elaborar medidas que diminuam o impacto da quarentena no aumento da diferença de gênero na Ciência". Para contribuir com a campanha é necessário acessar o link: http://vaka.me/1031900 Já, se você é aluna de graduação ou pós-graduação da UFF, é mãe e está em uma situação de vulnerabilidade econômica, responda este formulário para receber alguma potencial ajuda.  https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSflMwk7i71tIhr8xgKouJCnnZnQM_D8BMxSYwGLf1JMUxhhxw/viewform?fbclid=IwAR1ilJde0K-LlXCib51MBRoCJxWTf-9_NM59Ppf11keli-IVrGPpk0kZukA Serão aplicados principalmente critérios socioeconômicos em caso de alta demanda.   Para mais informações sobre o Grupo de Trabalho "Mulheres na Ciência da UFF" acesse: Site: https://www.mulheresnaciencia.org/ Facebook: https://www.facebook.com/gtmulheresnacienciauff/ Instagram: @mulheresnacienciauff
Pint of Science Devido à pandemia global, o Pint of Science Brasil adiou o festival presencial que aconteceria nos dias 11, 12 e 13 de maio, em apoio ao isolamento social. Em meados de março, percebemos que ainda poderíamos levar ciência para todo o Brasil, por meio da internet, é claro!   Convidamos você para celebrar e fazer um brinde à ciência de 11 a 13 de maio, sempre a partir das 19h, horário de Brasília. Tudo o que você precisa é de uma bebida na mão (da sua preferência), computador ou celular, e internet!   Calças são opcionais e não vamos pedir provas de que você esteja vestindo!   Além disso, como as lives sertanejas também fazem (não em relação à bebedeira), resolvemos divulgar campanhas de doações! Se existe algo que vai nos tirar dessa pandemia, esse algo É a ciência!   E por isso queremos que você ajude universidades e iniciativas que utilizam a ciência para enfrentar o Coronga! Acesse os links e descubra iniciativas incríveis que, assim como o Pint, estão espalhadas pelo Brasil ! https://linktr.ee/pintbr   Por fim, se nosso financiamento coletivo alcançar os 100%, iremos doar 10% do valor arrecadado para a compra de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual)!   Contamos com a sua presença online para criarmos a maior mesa de bar virtual do mundo! Acesse https://linktr.ee/pintbrlive para ser redirecionado ao evento em nosso Canal no YouTube. A transmissão também acontecerá pela nossa página no Facebook Um brinde (virtual) à ciência nacional!
Professor da UFF desenvolve estudo sobre a transmissão do coronavírus pelo arCom o avanço da pandemia de COVID-19, a comunidade científica discute a eficácia e necessidade de métodos de proteção contra a transmissão do vírus, como o distanciamento social e o uso de máscara facial. Sobre o distanciamento social, a Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta que o afastamento ideal entre pessoas em locais públicos deve ser de, no mínimo, dois metros. Inicialmente, a OMS também aconselhava que apenas pessoas confirmadas com a infecção deveriam usar máscaras e que essa medida impediria a transmissão. Porém, nas últimas semanas, a alta taxa de propagação do vírus em diferentes lugares do mundo levantou uma preocupação entre os cientistas a respeito dessa primeira prescrição do uso de máscara. Considerando que pessoas infectadas que não desenvolvem sintomas da doença se tornam potenciais transmissores quando não há o uso generalizado de máscara em espaços públicos, o professor Daniel Stariolo, do Departamento de Física da UFF, desenvolveu recentemente um estudo intitulado “COVID-19 in air suspensions” (COVID-19 em suspensões pneumáticas). O intuito é o de compreender como o novo coronavírus se movimenta no ar e os impactos disso em sua transmissão. “Do ponto de vista matemático, essa pesquisa fornece uma estimativa que responde quanto tempo o vírus pode permanecer suspenso no ar em um ambiente fechado, e qual o seu alcance antes de ser depositado no chão ou em alguma outra superfície. Os resultados obtidos evidenciam a necessidade do uso de máscara facial em espaços públicos por todos”, ressalta o docente. Para entender melhor a pesquisa, leia a seguir a entrevista com Daniel Stariolo: O que o impulsionou a desenvolver esse estudo? No final do mês de março foram publicados alguns artigos em revistas internacionais de áreas de saúde que despertaram minha atenção sobre a transmissão do novo coronavírus. Estudos preliminares desenvolvidos com equipes médicas em atendimento à COVID-19 indicaram a presença do vírus em partículas muito pequenas, denominadas aerossóis. Os aerossóis são mais conhecidos nos desodorantes, por exemplo, mas os seres humanos também os emitem quando falam, respiram, tossem ou espirram. Minha intenção era verificar se é possível calcular de forma rigorosa o tempo de permanência dessas partículas contaminadas em suspensão no ar. Esses questionamentos me motivaram na dedicação a esta pesquisa, pois são relevantes para demonstrar a necessidade dos métodos de prevenção ao contágio. No ponto de vista da física, como ocorre o movimento desses “aerossóis” no ar? As principais características que determinam o movimento das partículas no ar são massa e tamanho. Normalmente, há uma distribuição desses atributos em um aerossol. Entretanto, na transmissão do novo coronavírus, quando uma pessoa infectada tosse ou espirra ela emite uma certa quantidade de gotículas de saliva com diversos tamanhos, que vão desde micrômetro até milímetros. As gotículas maiores caem rapidamente no chão em razão de seu peso, enquanto as muito pequenas podem ficar flutuando no ar. Quais foram os resultados obtidos? Para calcular o tempo de decaimento até o solo e a distância percorrida por uma gota de maior tamanho utilizei um modelo físico simples de queda livre. As conclusões da pesquisa demonstram que as gotículas maiores, embora caiam no chão rapidamente, podem chegar a uma distância horizontal na faixa de um a três metros do lugar onde um emissor espirrou ou tossiu. Esse resultado está de acordo com as recomendações da OMS sobre a importância de manter um espaço mínimo de dois metros entre as pessoas em locais públicos. Já os resultados mais interessantes dizem respeito ao que acontece com as microgotículas. Empregamos um modelo de movimento em um meio viscoso que detectou que, desde que o ambiente não tenha correntes fortes de ar, as gotículas pequenas, que são muito mais numerosas do que as grandes, podem permanecer por horas suspensas no ar. Os cálculos predizem que o tempo varia desde alguns minutos até mais de 15 horas. Os vírus suspensos isoladamente podem ficar no ar por mais de um mês, de acordo com os recentes resultados experimentais sobre a estabilidade do vírus na atmosfera. Isso mostra como uma pessoa contaminada desprotegida pode ser potencialmente mais perigosa para pessoas saudáveis ​​que respiram ao redor. O que esses resultados apontam sobre os métodos de prevenção ao contágio do novo coronavírus? O caráter desta pesquisa é de fundamentação científica de resultados que, até o presente momento, aparecem dispersos na literatura médica e epidemiológica pós-pandemia. Os resultados são relevantes para pensarmos na situação dos ambientes fechados. Junto às restrições de circulação e ao distanciamento social, o uso difundido de máscaras em locais como supermercados, hospitais, cabines de avião ou mesmo shoppings é altamente recomendado. Quais as expectativas sobre os impactos dessa pesquisa cientificamente? Neste momento em que a pandemia de COVID-19 continua se espalhando pelo mundo, existe um grande número de perguntas em aberto sobre como o vírus se espalha e por que o contágio dessa doença em particular é tão rápido e eficiente. A principal dúvida que ainda resta a respeito do processo de transmissão do vírus é o potencial infeccioso, ou seja, qual a concentração mínima de vírus deve existir em um aerossol expelido por pessoa contaminada para torná-lo potencialmente contagioso. A resposta para este questionamento ainda não foi encontrada pela ciência, mas ela é fundamental e muito complexa, pois envolve conhecimentos detalhados sobre os mecanismos de funcionamento do vírus. Essa conclusão só será possível através de pesquisas multidisciplinares, abrangendo áreas das ciências químicas, biológicas, físicas, matemáticas, entre outras. Como se sente em colaborar com conhecimento científico, neste momento difícil no Brasil e no mundo? Pensei muito sobre como poderia contribuir para o entendimento da pandemia de COVID-19, como professor universitário e pesquisador da área de Física. O acúmulo de conhecimento científico é um processo lento que necessita de esforço coletivo e, no atual contexto, mundial. Avança a passos curtos, muitas vezes despercebidos, em diferentes cantos do planeta. No mundo moderno não existe ciência puramente local. No trabalho científico que desenvolvi ao longo da vida, sempre fiquei entusiasmado com esse movimento de construção dos saberes. Embora estejamos em um contexto difícil em muitos sentidos, minha vontade continua sendo participar dessa construção coletiva do conhecimento, e essa pesquisa é mais uma parte da dinâmica científica multidisciplinar que ascende no atual cenário.
UFF Macaé promove debate online - "Cura para o coronavírus: muito além da vacina"Continuando com o ciclo de debates do projeto de extensão Cidadania Ativa da UFF Macaé, sobre temas pertinentes às políticas públicas, direitos fundamentais e cidadania, apresentamos o segundo debate. Teremos a exposição de Júlia Borges Lima e João Felipe Aguiar – tendo como mediadora entre o(s) convidado(s) e participantes a Profª Drª Fabianne Manhães, coordenadora do projeto – para análise dos objetivos para um desenvolvimento sustentável enumerado pela ONU diante da pandemia do COVID-19. O tema do debate será: "Cura para o coronavírus: muito além da vacina", e ocorrerá nesta quarta-feira (13/05) às 19h30min. Será utilizada a plataforma Hangouts Meet (Google), recebendo o inscrito o código de acesso para o referido debate no mesmo dia do evento por e-mail. Para se inscrever basta fazer o cadastro no link: https://www.sympla.com.br/debate-on-line-cura-para-o-coranavirus-muito-alem-da-vacina-os-ods-da-onu-diante-da-pandemia__844566
Ações COVID-19 - ICEXO ICEX - Instituo de Ciências Exatas da UFF em Volta Redonda - Campus Aterrado, tem desenvolvido várias ações com o tema na COVID-19: preparação de material educativo, ações comunitárias, desenvolvimento e divulgação de informações, pesquisas envolvendo dados da COVID-19, etc. Acesse nossa página de Ações COVID-19  Acesse: icex.sites.uff.br/2020/04/30/acoes-covid-19/
Repercussões da IN 28 na Administração Pública FederalNo dia 25 de março, o Ministério da Economia publicou a Instrução Normativa nº 28. A normativa estabelece orientações aos órgãos e entidades da Administração Pública Federal durante a pandemia de Covid-19. Em específico, a IN 28 veda a concessão do auxílio-transporte, do adicional noturno e dos adicionais ocupacionais aos servidores e empregados públicos que executam suas atividades remotamente ou que estejam afastados de suas atividades presenciais nesse período. Os adicionais ocupacionais referem-se aos adicionais de insalubridade, periculosidade, irradiação ionizante e gratificação por atividades com Raios-X ou substâncias radioativas. As exceções são servidores e empregados públicos que exercem atividades nas áreas de segurança, saúde ou outras consideradas essenciais pelo órgão. Desde a publicação da norma, a Universidade Federal Fluminense (UFF) avaliou que a vedação dos pagamentos era imprópria, na medida em que ocorre em razão de Estado de Emergência Sanitária e não por escolha dos servidores. A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes) elaborou os Ofícios nº 23/2020 e nº 26/2020 questionando o Ministério da Educação (MEC) sobre a legalidade da IN 28, de maneira especial no que se refere ao seu art. 5. Além disso, o Fórum Nacional de Pró-Reitores de Gestão de Pessoas (Forgepe/Andifes) protocolou junto ao Ministério da Economia o Ofício nº 13/2020 com mesmo objeto. No entanto, sobre o questionamento, foi emitido Parecer SEI nº 5789/2020/ME, bem como Parecer nº 0038/2020/DECOR/CGU/AGU homologado pela Advocacia Geral da União que entendeu pela legalidade da IN 28 e sua aplicação por todos os órgãos e entidades da Administração Pública Federal. Contrariado quanto a necessidade de se adotar os procedimentos com fins de realizar os descontos decorrentes da aplicação da IN supramencionada, especialmente no contexto atual de pandemia, o Gabinete do Reitor indagou a Procuradoria Federal que atua junto à UFF sobre a discricionariedade na aplicação da IN 28 no âmbito da Universidade Federal Fluminense. A Procuradoria Federal orientou pelo cumprimento das determinações expedidas pelo Órgão Central do Sipec através da IN nº 28, considerando que a homologação do Parecer nº 0038/2020/DECOR/CGU/AGU pela Advocacia Geral da União esgotou o tema no âmbito administrativo. Dessa forma, a despeito dos nossos argumentos e análises, a UFF não teve outra opção a não ser proceder na suspensão do auxílio-transporte, do adicional noturno e dos adicionais ocupacionais dos servidores que se encaixam nas diretrizes da IN 28.
O Enem deve ser adiado  Nós, dirigentes máximos das Instituições Públicas de Ensino no Estado do Rio de Janeiro, engajados em planejar regras seguras de pós-confinamento, protocolos de convivência e de saúde dentro de um cenário de notório descontrole pandêmico e colapso das redes hospitalares que mais nos aproxima de “lockdown” nas principais regiões do país, assistimos com perplexidade e desaprovação a decisão de manutenção do calendário do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) – 2020, conforme a publicação do edital n°25, de 30 de março de 2020, divulgada pelo site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Neste momento o Brasil contabiliza mais de 120.000 casos de contaminação e 8.000 mortos, com ameaça de novos e futuros ciclos pandêmicos e onde o tempo de isolamento social não pode ser seguramente definido. É crível que estes indicadores se tornarão maiores nas próximas semanas e com eles a desigualdade social já tão evidente em nosso cotidiano. Por outro lado, os estudantes brasileiros em vulnerabilidade social lutam pela defesa de suas vidas, pelos cuidados com a saúde, o cuidado de seus familiares e seguindo as orientações de isolamento social reiteradas pelas autoridades sanitárias nacionais e internacionais. Milhões destes estudantes não têm acesso à tecnologia ou à internet o que impede ações pedagógicas similares ao cotidiano escolar com aulas presenciais. Vários países como a China, EUA, França e Inglaterra adiaram seus exames nacionais para acesso ao ensino superior por acreditarem ser a decisão mais legítima e democrática a ser tomada neste momento pandêmico. Neste diapasão, repudiamos qualquer tentativa de difundir uma sensação de normalidade falseada como a manutenção do cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio/ENEM 2020 o qual, caso mantido, ampliará as desigualdades de acesso ao ensino superior. Repelimos também a retórica contida na propaganda oficial e difundida por diferentes mídias que foram utilizadas para divulgar o cronograma do ENEM. Finalmente, reiteramos a importância fundamental das Universidades Públicas, dos Institutos Federais, dos Centros Federais de Educação Tecnológica e do Colégio Pedro II que, no cumprimento de sua missão social, acadêmica e científica, a despeito das adversidades, se constituem como referência educacional e científica no país, na América Latina e no mundo. É nosso compromisso que nenhum estudante tenha o seu ingresso na universidade prejudicado pela crise da Covid-19. Assim, solicitamos ao Ministério da Educação que corrija o equívoco cometido ao não adiar o calendário do ENEM 2020 e postergue as datas de inscrição e a realização das provas, como recomendado inclusive pelo Conselho Nacional de Secretários da Educação (CONSED). Antonio Claudio Lucas da Nóbrega (Reitor - UFF) Denise Pires de Carvalho (Reitora - UFRJ) Jefferson Manhães de Azevedo (Reitor - IFF) Marcelo de Sousa Nogueira (Diretor Geral - CEFET) Maria Cristina de Assis (Reitora - UEZO) Oscar Halac (Reitor - Colégio Pedro II) Rafael Barreto Almada (Reitor - IFRJ) Raul Ernesto Lopez Palacio (Reitor - UENF) Ricardo Luiz Berbara (Reitor - UFRRJ) Ricardo Lodi Ribeiro (Reitor - UERJ) Ricardo Silva Cardoso (UNIRIO)
STOP CORONAVIRUSNo intuito de partilhar conhecimentos com relação ao novo coronavírus (SARS-CoV-2) e a doença, COVID-19, o Laboratório Fauna Brasil - UFF lançou a série "STOP CORONAVÍRUS", que contará com inúmeros convidados e pretende esclarecer temas relacionados à atual pandemia, com ênfase na Saúde Única e tudo que possa ser útil às pessoas, suas relações com o mundo, incluindo os animais, e toda a natureza a qual pertencemos.    
Como manter hábitos alimentares mais saudáveis durante o isolamento socialDa sala para o quarto, do quarto para a cozinha… com mais tempo em casa durante a quarentena e toda uma dispensa à disposição, é natural que não seja fácil manter uma alimentação saudável. A relação que é mantida com a comida no dia a dia é um fator importante para o bem-estar e a saúde mental tem tudo a ver com o bom funcionamento do organismo. Com toda a incerteza do cenário atual e as restrições geradas pelo isolamento, muitas pessoas acabam descontando sua ansiedade na comida, mas o problema também pode estar nas escolhas alimentares, no comportamento em relação aos alimentos e nos hábitos alimentares! Além disso, em tempos de pandemia mundial, manter uma boa saúde é ainda mais importante para reforçarmos nossa imunidade, pois ela é a responsável por tornar o nosso organismo menos suscetível a infecções. A ingestão de alimentos saudáveis, a relação prazerosa com a comida, horas suficientes de descanso, a prática de atividades físicas, tudo contribui para que nosso organismo esteja em ordem e operante, livre de estresse e que a nossa imunidade esteja apta a nos defender de doenças. Por isso, preparamos algumas dicas que vão ajudar a melhorar o seu comportamento alimentar nesta quarentena: 1– Identifique sua fome: Será que essa sua vontade é uma fome fisiológica? Pode ser que sua barriga esteja roncando, que seu estômago já esteja um pouco vazio e, quando você percebe, já faz um certo tempo que comeu pela última vez. Mas pode ser também que você esteja passando por uma fome emocional, psicológica. Neste caso, o alimento é uma forma de amenizar o que você está sentindo. Tente então focar neste momento em outras atividades físicas ou de lazer que sejam prazerosas como assistir um filme, ler um livro, brincar com seus filhos, ouvir uma música, entre outras. 2 - Faça boas escolhas alimentares: reduza a ingestão de carboidratos e aumente a ingestão de gorduras boas (abacate, coco, azeite de oliva, castanhas, entre outros), isso vai evitar picos de glicose e insulina no sangue e fazer com que você se sinta saciado por mais tempo. Opte por alimentos com alto teor de triptofano, como banana, carnes, leite e derivados, nozes, castanhas, amêndoas, chocolate amargo e feijões. O triptofano é um aminoácido precursor da serotonina, substância que melhora o humor, o sono e reduz ansiedade. Coma comida de verdade, que são aquelas que a natureza nos oferece e que irão ajudar a reforçar a imunidade, como verduras e legumes (vegetais verde escuros como couve, espinafre, brócolis são ricos em ácido fólico), frutas (lembrando das que são fonte de vitamina C como limão, laranja, tangerina, acerola, kiwi), carnes, ovos, laticínios (inclua o iogurte que é fonte de probióticos que são essenciais para o bom funcionamento intestinal), leguminosas, sementes, grãos e oleaginosas (que são ricas em zinco e vitamina E). 3 - Faça um diário alimentar: anote os alimentos que ingere, as quantidades e o gatilho que te levou a comer. Isto te permite refletir melhor sobre suas escolhas alimentares e perceber o quanto os “beliscos” comprometem sua alimentação. 4 - Fique atento à ingestão de bebidas alcoólicas e ao excesso de cafeína: estes podem gerar uma agitação no organismo (promotores de estresse). O álcool desestabiliza o sistema nervoso e pode causar um descontrole nas emoções. A cafeína é um estimulante e seu excesso pode desencadear ansiedade, dores de cabeça e atrapalhar seu sono. 5 - Pratique exercícios físicos: além de queimar umas calorias extras, a atividade física é um excelente motivador. Uma atividade motiva a outra, se alimentar bem motiva a prática de exercício e vice-versa. Na internet há várias práticas orientadas por educadores físicos. 6 - Prometa a si mesmo que não vai comer com culpa: não existe alimento proibido ou vilão. Você pode ter uma rotina saudável e comer umas guloseimas de vez em quando. Permita-se e não se culpe! 7 - Beba mais líquidos: muitas vezes nosso cérebro não é capaz de identificar se está sentindo fome ou sede. Beber a quantidade necessária de água (de 2 a 3 litros diários) pode ajudar a evitar que você belisque o dia inteiro ou exagere nas refeições. Uma dica bacana é manter uma garrafinha sempre por perto e controlar a quantidade consumida a partir dela. 8 - Mantenha uma rotina: durante a quarentena, é natural dormir e acordar um pouco mais tarde, bagunçando a rotina. Ainda assim, é importante que você tenha um sono de boa qualidade, pois este reduz o estresse e ajuda no controle do peso. Determine um horário para suas refeições principais: café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. Isso é muito importante porque quando começar a bater aquela fome você se pergunta, ‘eu almocei faz uma hora, daqui duas horas eu vou comer um lanche da tarde, será que eu não posso esperar um pouquinho para só depois comer e fazer uma refeição gostosa?''. 9 - Ressignifique suas refeições: muitas pessoas relacionam o prazer em comer à questão da quantidade. Na verdade, é muito importante ressignificar isso. É mais gostoso comer com fome, sentado à mesa com um prato bonito e feito. Então não compensa ficar levantando o tempo inteiro da cadeira, beliscando em pé, comendo com o sentimento de estar cheio ou de que não deveria fazer isso. É importante ter prazer nas refeições que são feitas ao longo do dia. 10. Tenha paciência consigo mesmo: vale destacar que não é de primeira que se consegue comer melhor, identificar prontamente o sentimento por trás de uma vontade e achar uma solução. Tente todas as táticas acima, mas saiba que, se não der certo de primeira, você deve continuar tentando e se aprimorando, porque conhecer seu próprio corpo é uma questão de prática. Neste processo, toda ajuda profissional de nutricionistas, nutrólogos ou psicólogos é muito bem-vinda. Fonte: Comunica UFF de 07/05/2020 Já respondeu o nosso questionário “Saúde Geral do servidor UFF nos tempos de COVID-19”? Dessa forma você nos ajuda a coletar informações importantes para orientar a Universidade na oferta de serviços adequados às necessidades atuais de seus trabalhadores! Acesse: https://bit.ly/FormularioSaudeMental Ah, e se você é servidor e precisar de ajuda emocional relacionada aos efeitos da pandemia do coronavírus, acesse https://bit.ly/EscutaPsicologicaPontual para se inscrever na "Escuta Psicológica Pontual", uma iniciativa da Equipe de Psicologia da Divisão de Assistência à Saúde da UFF.
DescartUFF - O descarte de luvas na COVID-19#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão DescartUFF informam que com o rápido avanço da ciência em reação à pandemia do COVID-19, o DescartUFF traz para vocês as últimas informações sobre mais uma medida preventiva que tem sido adotada por muitos brasileiros durante a pandemia: o uso de luvas de procedimentos (luvas de látex). Neste texto postado no site do projeto comentam sobre a forma correta de retirá-las e descartá-las. https://descartuff.wixsite.com/descartuff/post-unico/2020/05/04/O-descarte-de-luvas-na-COVID-19?fbclid=IwAR2DQbgE3sxuroFTnGTmjsZffQb4ozVODc1flJMWFqgaE-_jzOQfsOjq2Cw O descarte de luvas na COVID-19 A utilização de máscaras cirúrgicas foi adotada como ação preventiva no Brasil e em outros países como mais um esforço no sentido de conter o avanço da pandemia do SARS-CoV-2, visto que as medidas iniciais de prevenção da transmissão da doença não foram suficientes para conter a circulação da população de forma adequada. Interessantemente, por mais que não tenha sido indicada oficialmente, muitas pessoas recorreram à utilização de luvas de procedimentos (luvas de látex) para evitar o contato direto com superfícies contaminadas pelo vírus e, em conjunto com as máscaras, se protegerem e evitarem a sua transmissão. Esta medida é positiva e se mostra capaz de auxiliar na diminuição da transmissão viral, quando utilizada corretamente. Assim, temos dois pontos importantes no uso das luvas: não levar as mãos com as luvas ao rosto, olhos ou bocas - impedindo uma suposta transmissão do vírus que possa estar na superfície das luvas - e o seu descarte correto. Em ambientes hospitalares, o descarte é realizado por profissionais de saúde, sendo direcionado para o lixo de resíduos infectantes, o qual irá para um tratamento e fim adequados, diferente do lixo comum. No entanto, em residências não há esse tipo específico de lixo, o que facilita o descarte incorreto do material, tendo como consequência um possível aumento da transmissão viral. Portanto, existem alguns cuidados que podem e devem ser tomados para diminuir a probabilidade de um descarte incorreto e a contaminação e/ou infecção de superfícies, dos moradores ou dos coletores de lixo. Indica-se que o descarte deva ser feito junto ao lixo comum das casas e NUNCA na forma de material para reciclagem. Para retirar a luva devemos ter cuidado para que a parte externa não toque em nenhuma parte da pele e, após a remoção das luvas, é indicado a higienização das mãos com água e sabão ou, com álcool a 70% INPM, líquido ou em gel. Apesar de estar sendo descartada no lixo comum, a luva deve estar dentro de um ou dois sacos fechados com um ou dois nós, permanecendo isolada do restante dos resíduos. Caso possível, o saco de lixo com as luvas deve ser destacado e indicado como possível resíduo infectante. A ANVISA e outros órgãos de saúde ainda reforçam que a utilização dessas luvas deve ser feita de forma individual e única, isto é, após o primeiro uso, ela deve ser descartada imediatamente. Autores: Arthur Willkomm, Vladimir Pedro, André Almo e Luiza Sardinha Referências: http://sudema.pb.gov.br/…/saiba-como-fazer-o-descarte-corre… https://gauchazh.clicrbs.com.br/…/saiba-como-descartar-luva… https://www20.anvisa.gov.br/…/index.php/p…/item/uso-de-luvas A imagem pode conter: texto que diz "descarte de luvas na COVID-19 PROEX"
DescartUFF - Utilização incorreta de substâncias contra a COVID-19#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão DesacartUFF informa que com o rápido avanço da ciência em reação à pandemia do COVID-19, nós do DescartUFF trazemos para vocês as últimas informações sobre o desenvolvimento de medicamentos contra a doença. Neste texto postado em nosso site, comentamos sobre a divulgação de falsas notícias acerca de possíveis tratamentos para a COVID-19 e das consequências da utilização de substâncias como forma de se automedicar. Vem com a gente: https://descartuff.wixsite.com/descartuff/post-unico/2020/04/30/Utiliza%C3%A7%C3%A3o-incorreta-de-subst%C3%A2ncias-contra-a-COVID-19?fbclid=IwAR3uaioxlk0Q8Fs1NHmy9p2Krcx9V9GSd_r26qkwdi5bx88Q9lMTfm80oPg Utilização incorreta de substâncias contra a COVID-19 A profundidade da crise da nova pandemia tem gerado grandes repercussões sobre possíveis tratamentos para a COVID-19. De um lado, pesquisadores de diversos países correm contra o tempo em busca de um medicamento eficaz. De outro, falsas notícias estão sendo divulgadas sobre a eficácia de substâncias e alimentos para a cura e prevenção da doença. No Brasil alguns estudos experimentais feitos com a cloroquina para comprovar sua eficácia no tratamento da COVID-19 - como já abordado em nosso site - levaram algumas pessoas a se questionarem sobre a ingestão de água tônica como uma alternativa para o tratamento e prevenção da doença. A bebida de fato possui quinina em sua composição, substância responsável pelo gosto amargo e que já foi utilizada décadas atrás como tratamento para malária. Porém a quantidade de quinina em uma lata de água tônica é muito baixa e não apresenta funções terapêuticas. A confusão foi gerada devido à semelhança com o medicamento cloroquina, tanto na nomenclatura quanto na estrutura química das substâncias. Em entrevista coletiva na semana passada, o presidente dos EUA, Donald Trump, sugeriu como tratamento uma injeção de desinfetantes diretamente no pulmão dos pacientes com COVID-19, alegando que desta maneira o agente patogênico seria eliminado. Como consequência, as autoridades de saúde de Nova York, epicentro da pandemia no país, foram notificadas com um total de 30 possíveis contaminações com água sanitária e outros produtos de limpeza. O número de casos relacionados já vinha aumentando gradativamente, porém apresentou uma quantidade maior de casos após a entrevista com o presidente, chamando a atenção das autoridades pelo alto número de casos em pouco tempo. Os efeitos da ingestão de desinfetantes variam de acordo com a substância e a quantidade ingerida (diarreia, mal-estar, enjoo e, principalmente, irritação das mucosas). A longo prazo esses efeitos podem se agravar. No Irã, milhares de pessoas ingeriram metanol tóxico acreditando que assim estariam curados da COVID-19. Muitas delas ainda se encontram hospitalizadas, além de 728 mortes e sequelas geradas pelo envenenamento, incluindo cegueira e danos oculares. Comparando o mesmo período do ano passado, o número de mortos foi cerca de dez vezes maior. Os efeitos provocados pela ingestão do metanol dependem da quantidade ingerida: quanto menor a ingestão da substância, menor o grau de intoxicação. Casos graves da intoxicação podem causar acuidade visual, cegueira, neurite óptica e morte. Os produtos de limpeza estão sendo recomendados pelas autoridades de saúde como forma de aumentar a higienização de alimentos, bancadas, superfícies e mãos. A problemática que está sendo provocada tanto nos EUA, quanto no Irã, é provavelmente devido a uma falsa esperança de que estas substâncias, indicadas para higienizar, possam ter algum efeito sobre o vírus durante o desenvolvimento da doença, visto que ainda não foi descoberta nenhuma forma de tratamento comprovadamente eficaz. A consequência é um aumento da quantidade de intoxicações e uma debilitação do sistema imunológico, visto que estas substâncias não têm atividade alguma sobre a COVID-19, além de causarem danos no organismo. A lista de alimentos já divulgados para o combate do coronavírus é desmedida. Notícias como a ingestão de vitamina C com limão, gargarejo com água morna, sal e vinagre e ingestão de alimentos alcalinos já foram anunciadas como atitudes incapazes de tratar ou prevenir a COVID-19. Apesar dos alimentos saudáveis funcionarem como fortalecedores do sistema imunológico de modo geral, não existe nenhum específico para combater, ou até mesmo prevenir, a infecção pelo SARS-CoV-2. Como já mencionamos, muitas pesquisas estão sendo desenvolvidas em busca de um tratamento eficaz. Entretanto, ainda não existe nenhum alimento, bebida ou substância específicos e capazes de prevenir ou tratar a doença. A ingestão dos mesmos como forma de automedicação pode provocar consequências irreversíveis. É importante seguir as recomendações das autoridades de saúde e verificar a fonte das informações que chegam até nós. O acompanhamento de um médico é sempre essencial. Autores: Luiza Sardinha, André Almo, Vladimir Pedro e Júlia Albuquerque Referências: https://g1.globo.com/ …/e-fake-que-a-ingestao-de-alimentos-a… https://canaltech.com.br/ …/que-relacao-tem-a-agua-tonica-c…/ https://apnews.com/fece5d0e017849911aa86c0c07799e6b https://brasil.elpais.com/ …/por-favor-nao-comam-pastilhas-d… https://www.nydailynews.com/ …/ny-coronavirus-new-yorkers-ho… https://g1.globo.com/ …/e-fake-texto-que-diz-que-vitamina-c-… https://g1.globo.com/ …/e-fake-que-fazer-gargarejo-com-agua-… https://www.nutmed.com.br/blog/novidades/noticia-179  
Aspectos gerais dos vírus e correlação com os Coronavírus humanos - Parte II
Aspectos gerais dos vírus e correlação com os Coronavírus humanos - Parte I
Desafios específicos da população trans durante o isolamento social.#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas que no momento em que o mundo todo trabalha para combater a pandemia sem precedentes, quem já sofre historicamente com a discriminação pode se achar em uma posição ainda mais vulnerável. Pessoas trans, que muitas vezes não têm seu nome social ou identidade de gênero respeitados pela sociedade, relutam em procurar atendimento de saúde, por exemplo, e boa parte delas só encontra espaço no mercado informal de trabalho, hoje em crise. Nesta quinta-feira, dia 07/05 às 14h, a extensionista Ana Claudia Brito @naclaubrito conversa ao vivo com a presidente da ABGLT, Simmy Larat @larratsymmy , sobre os desafios específicos da população trans durante o isolamento social. #UFFNiteroi #UFFNasRuas #Niteroi #Trans #abglt #populacaolgbt #lgbti #lfbt #extensãouniversitaria #extensao #isolamentosocial #covid
Violência Doméstica em tempos de pandemia #ProexEmAção Divulga o vídeo Violência Doméstica em tempos de pandemia do programa extensionista Mulherio Tecendo Redes de Resistência e Cuidados e do projeto de extensão Por que também temos que falar de Violência? Coordenado pela professora Paula Curi do Instituto de Psicologia - UFF
Os cuidados da saúde do Idoso na COVID-19 #ProexEmAção divulga o vídeo Os cuidados da saúde do Idoso na COVID-19 do projeto Atendimento e Acompanhamento Nutricional no Centro de Atendimento à Saúde do Idoso e do Cuidador - CASIC, coordenado pela professora Renata Frauches da Faculdade de Nutrição - UFF
UFF participa de pesquisa multinacional sobre o uso de máscara na pandemiaConsiderando a gravidade da pandemia de COVID-19 e suas implicações sanitárias, sociais e econômicas, tornou-se essencial a produção de pesquisas para compreender o impacto das estratégias adotadas e minimizar a disseminação da infecção. A fim de colaborar na construção desse conhecimento, a Universidade Federal Fluminense, através do Departamento de Enfermagem do polo de Rio das Ostras (REN/UFF), participa de um estudo multinacional sobre o uso de máscaras intitulado "Practice of face mask use among general public during the outbreak of COVID-19: A multi-country cross-sectional study" (Prática do uso de máscara facial entre o público em geral durante o surto de COVID-19: um estudo transversal multinacional). O estudo é desenvolvido e liderado pelo professor da Hong Kong Polytechnic University Simon Ching Lam. A coordenadora do trabalho no Brasil, professora Fernanda Pereira Ávila (REN/UFF), explica que a parte brasileira da pesquisa é uma ramificação da investigação multinacional proposta pelo pesquisador chinês. “Trata-se de um estudo transversal que será realizado através da internet e visa levantar dados para investigar as necessidades e dificuldades no uso de máscara facial entre adultos durante a pandemia de COVID-19. Os coordenadores das diversas localidades organizarão a coleta de dados e cada país terá uma quantidade de questionários a serem respondidos. Assim que alcançarem essa meta, repassarão os dados ao professor da universidade chinesa para análise em âmbito mundial. Em paralelo, os grupos de pesquisadores das diferentes nações analisarão suas informações em seu contexto nacional”. Nossa meta é conseguir dez mil questionários preenchidos.(...) É uma pesquisa inédita, nunca realizada nesta escala - Fernanda Ávila O projeto conta com a participação de cientistas de outras universidades brasileiras; entre elas: a  Universidade Federal do Ceará, a Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, a Universidade Federal da Paraíba, a Universidade Federal do Piauí, a Universidade Federal do Triângulo Mineiro, a Universidade Federal de Goiás e a Universidade Federal do Pará. O grupo de trabalho da UFF é formado por Fernanda Ávila, pelas também docentes Fernanda Garcia Bezerra Góes e Maithê de Carvalho e Lemos Goulart, assim como pela aluna do nono período Thamara Rodrigues Bazilio, todas do Departamento de Enfermagem do polo de Rio das Ostras (REN/UFF). Além do Brasil, a investigação inclui Hong Kong, China Continental e Macau, Reino Unido, Coreia do Sul, Filipinas, Turquia e Estados Unidos. A pesquisa está sendo realizada em todas as regiões do Brasil através de um questionário online que requisita do participante, primeiramente, o preenchimento de informações gerais, como idade, sexo, escolaridade, estado civil, entre outras. Em seguida, são feitas perguntas relacionadas ao uso de máscara facial e depois sobre o que motiva cada pessoa a usar esse tipo de proteção. Por fim, o entrevistado narra como tem se sentido emocionalmente nas últimas duas semanas. “As indagações têm o objetivo de entender qual tipo de máscara as pessoas têm utilizado, como a utilizam, para qual finalidade e os fatores que interferem no uso, assim como o impacto psicológico dessa questão”, descreve Fernanda Ávila. Todos os cidadãos maiores de 18 anos podem participar sem serem identificados ou ter qualquer dado pessoal exposto. As coletas tiveram início no dia 16 de março. Até agora, a participação dos cidadãos no sudeste e nordeste tem sido mais expressiva; porém, os pesquisadores esperam alcançar um número representativo também nas outras regiões do Brasil. “Nossa meta é alcançar dez mil questionários preenchidos. Na análise dos dados, vamos observar primeiro os resultados em nível nacional, depois por regiões e, finalmente, por estados. Uma parte dos dados coletados já foi repassada ao professor Simon para a análise mundial. Todos os países seguem com as coletas até que se chegue ao objetivo determinado para cada local. É uma pesquisa inédita, nunca realizada nesta escala”, relata a coordenadora. A parceria entre a UFF e a Hong Kong Polytechnic University, que está se consolidando através deste trabalho, possibilitará uma maior produção de conhecimentos nesta temática. “Por se tratar de um estudo multinacional, o contato entre os pesquisadores dos países participantes abre portas para a construção de diretrizes internacionais na utilização de máscaras faciais. Além disso, a construção do trabalho em parceria com especialistas de diferentes universidades brasileiras favorece o aprofundamento da rede entre os grupos de pesquisa em atenção à saúde que existem no país, sobretudo nesse momento”, destaca Fernanda Ávila. Para a estudante Thamara Bazilio, é uma honra colaborar na coleta de dados e divulgação desse projeto multinacional juntamente com a equipe de pesquisadoras da UFF. "A pandemia de COVID-19 está mudando hábitos no Brasil e no mundo, e o uso de máscara facial é parte importante dessa mudança. Nesse momento tão delicado, me sinto feliz em poder participar dessa pesquisa", explica. Já a docente Fernanda Ávila destaca ser muito gratificante e enriquecedora a oportunidade de representar o Departamento de Enfermagem de Rio das Ostras da Universidade Federal Fluminense como coordenadora da pesquisa desse estudo no Brasil. Em sua opinião, esse trabalho conjunto não somente demonstra o fortalecimento da pesquisa colaborativa como aproxima os pesquisadores brasileiros da comunidade científica internacional. “Isso demonstra que a universidade pública cada vez mais se faz presente no combate à pandemia de COVID-19, com a produção de conhecimento de alto nível”, conclui.   Serviço: Para responder o questionário da pesquisa clique aqui. O tempo de preenchimento é de aproximadamente dez minutos.
Professor da UFF Macaé lança "Dicas de Ensino"Assessoria de Comunicação A partir de uma reflexão conjunta sobre o conteúdo disponível na internet, notou-se a falta de material de qualidade sobre aspectos específicos do meio acadêmico. Pensando nessa demanda, o professor Carlos Victor dos Santos, do curso de Direito da UFF Macaé está lançando a página “Dicas de Ensino”, no Instagram e Facebook. Nesta página serão disponibilizados conteúdos e informes sobre o ensino, a pesquisa, extensão, gestão e regulação dos sistemas de ensino. A ideia é integrar interesses de professores, alunos e gestores do ensino para elevar a qualidade do debate acadêmico sobre questões atuais e relevantes para a educação do país. O “Dicas de ensino” oferecerá um conteúdo bastante peculiar aos professores, alunos e gestores do ensino, independentemente de sua área de atuação, segmento de ensino ou categoria administrativa (ensino público ou privado). Nesta página encontrarão, além das dicas sobre o ensino, a pesquisa, extensão, informações voltadas à educação brasileira, como editais de pesquisa e fomento, seleção simplificada e concurso público docente, informes sobre resoluções e portarias do Ministério da Educação, pareceres do Conselho Nacional da Educação, entre outras sobre a regulação dos sistemas de ensino do país.
ENADE 2020 – orientações da PROGRAD frente à situação de Pandemia-COVID 19Orientações preliminares da Divisão de Avaliação (DAV/CAEG)  da PROGRAD sobre a operacionalização do ENADE 2020 frente à situação de Pandemia-COVID 19 Em virtude das medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus - COVID-19 e da suspensão dos Calendários Escolar e Administrativo de 2020, a DAV/CAEG observou a necessidade de prestar algumas informações sobre os preparativos para o ENADE 2020, com o intuito de tranquilizar e orientar a comunidade acadêmica sobre o assunto. São elas: 1) As informações oficiais já disponíveis sobre a operacionalização do ENADE 2020 constam da Portaria MEC nº 14, de 3 de janeiro de 2020, que estabelece o regulamento do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes - Enade, edição 2020, e aponta os cursos/ áreas de avaliação do ciclo avaliativo e a data prevista para a prova - 22 de novembro de 2020. Já a Portaria Normativa MEC nº 840, de 24 de agosto de 2018, retificada em 31 de agosto de 2018, que dispõe sobre os procedimentos de competência do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP referentes à avaliação de instituições de educação superior, de cursos de graduação e de desempenho acadêmico de estudantes, contém a definição dos procedimentos gerais relacionados ao ENADE, para todos os anos. 2) Não há, no momento, a definição do cronograma completo de tarefas relativas ao ENADE 2020. Este cronograma é definido somente no edital do ENADE de cada ano, que costuma ser publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) até o mês de junho, prevendo inscrições que habitualmente se estendem pelos meses de junho, julho e agosto. Somente com a definição do cronograma a partir do edital é que conseguimos prestar informações mais precisas; 3) No que concerne aos Calendários Escolar e Administrativo da UFF, bem como eventuais alterações de cronograma por parte do INEP, devido à pandemia de COVID-19, informamos que a DAV/CAEG está acompanhando o desenrolar dos acontecimentos e prestará todo o apoio e esclarecimento às coordenações de curso, orientando a respeito de eventuais adaptações que se façam necessárias. No momento, estamos baseando nosso planejamento em informações oficiais disponíveis e na experiência acumulada a partir de edições pregressas do exame. 4) A DAV/CAEG, em conjunto com a STI/UFF, disponibiliza para as coordenações de curso no Sistema Acadêmico – IdUFF uma ferramenta específica para a geração de listas iniciais de estudantes a serem inscritos no ENADE, a partir do critério de habilitação por carga horária estabelecido no art. 6º da Portaria MEC nº 14/2020. As listas devem ser trabalhadas pelas coordenações de curso e já encurtam significativamente o trabalho necessário - quando comparado com a realização do procedimento em caráter manual -, além de reduzir a possibilidade de erro nas inscrições. O acesso à ferramenta estará liberado após o procedimento de enquadramento do curso junto ao ENADE 2020 em uma das áreas definidas do art. 1º da Portaria MEC nº 14/2020, em conformidade com o cronograma e orientações processuais a serem definidas em normativa específica publicada pelo INEP. Sendo assim, neste momento, a DAV/CAEG recomenda às Coordenações de Curso o estudo e a observância das Portarias MEC mencionadas no item 1, até que informações mais detalhadas sejam divulgadas, e se coloca à disposição para esclarecimentos. É fundamental a familiarização com os procedimentos do ENADE a partir dos documentos e informações já disponíveis. Outra medida desejável para as Coordenações que não tenham dado andamento aos procedimentos previstos pela Instrução de Serviço PROGRAD nº 04/2020, que trata de integralização de concluintes e colação de grau administrativa, é que se organizem para tal. Os estudantes dos cursos das áreas do ENADE 2020 que estejam com 100% da carga horária integralizada e não colarem grau até o último dia de retificação das inscrições não poderão fazê-lo até que estejam regulares junto ao ENADE 2020. As colações de grau administrativas, de modo remoto, já estão em andamento, conforme divulgado pela PROGRAD anteriormente. A DAV/CAEG está à disposição para prestar as informações necessárias sobre o ENADE 2020, em articulação com os demais setores da PROGRAD.
Pedagogia Social a Serviço da Vida - Live 2#ProexEmAção divulga a Live 2 Pedagogia Social a Serviço da Vida, hoje 05 de maio às 20h do projeto de extensão PIPAS UFF coordenado pela professora Margareth Martins de Araújo da Faculdade de Educação UFF.
Como usar sua máscara na pandemia?#ProexEmAção divulga o vídeo Como usar sua máscar na pandemia? Projeto de extensão Espaço Aberto para a Saúde, coordenado pelo professor Jorge Luiz Lima da Silva, da Escola de Enfermagem - UFF
NuPEDEN UFF em tempos de pandemia#ProexEmAção divulga o vídeo do Núcleo de Pesquisa, Ensino, Divulgação e Extensão em Neurociências - NuPEDEN UFF em tempos de pandemia, coordenado pela professora Pricilla Bomfim do Instituto de Biologia - UFF.
Risco do tabagismo e Covid-19#ProexEmAção divulga o vídeo Risco do tabagismo e Covid-19. O Tabagismo surge como um grande fator de agravamento dos casos de covid-19, por isso venha com a gente conhecer um pouco de como o Sars-cov2 age, e qual a implicação do tabagismo na covid-19.
CICLO DE COLÓQUIOS IF - UFF 2020 Lembramos que o Ciclo de Colóquios do IF-UFF 2020 se inicia amanhã, dia 05 de Maio, às 11h, através da plataforma Google Meet, com o colóquio ministrado pelo Prof. Nuno Crokidakis (IF-UFF). Link para participação: o colóquio será transmitido por videoconferência através do link https://meet.google.com/kft-saic-sck Atenção: Aproveitamos a oportunidade para sugerir algumas "regras de boa conduta'' na plataforma virtual, de forma que a apresentação e a interação de todos se dê da melhor forma possível. 1- O acesso à videoconferência deve ser realizado preferencialmente através da conta Google de domínio iduff. Acessos realizados através de outras contas são permitidos, mas devem ser autorizados pelo moderador. Caso você não tenha uma conta iduff, acesse o link normalmente e aguarde a autorização do moderador. 2- Desative seu microfone e sua câmera logo após entrar na sala de transmissão da videoconferência. Isso pode ser feito clicando nos respectivos ícones na parte inferior da tela. Apenas ative tais acessórios quando requisitado pelo moderador. 3- Caso queira fazer alguma pergunta ou comentário durante a apresentação, por favor faça-os através do chat. Os moderadores da sala irão encaminhar sua questão ao final da palestra. O ícone do chat se encontra na parte superior direita da tela. 4- Pedimos também que não iniciem conversas paralelas através do chat. Deixemos as discussões para o fim da apresentação. 5- Durante a sessão de perguntas ao final, é natural surgirem novas perguntas e intenções de expressar comentários. Para isso, peça a palavra pelo chat e aguarde o chamado do moderador. 6- O colóquio será gravado e disponibilizado no site de nosso Instituto. Caso você não concorde com a gravação, pedimos que acesse o colóquio através do link de transmissão ao VIVO. Esse tipo de acesso, entretanto, não permite comentários no chat e pode ser realizado apenas através da conta de domínio iduff. Contamos com sua presença! Atenciosamente, Comissão de organização
Assessoria popular, extensão e direitos numa perspectiva interdisciplinar#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas que no dia 05 de maio às 14h um debate ao vivo com os professores Lenin dos Santos Pires e Vladimir Luz, a importância dessa produção de conhecimento científico, indissociável das áreas de Ensino e Pesquisa, mas que possui baixa adesão e pouco desenvolvimento em alguns setores universitários. De quebra irão esmiuçar as potencialidades da Extensão Universitária e comentar sobre os desafios de colocar "em pé" um projeto interdisciplinar de Assessoria Popular como o UFF Nas Ruas. Imperdível! . #UFFNiteroi #UFF #UFFNasRuas #extensãouniversitaria #extensao #proex #Projetodeextensao #projetos #pesquisar #Pesquisa #Universidade ##universidadefederalfluminense #university #universitario #Niteroi
Comunicado à Comunidade Acadêmica da UFF04 de maio de 2020 Prezados e prezadas discentes, docentes, técnico-administrativos e prestadores de serviços, Enfrentamos atualmente o enorme desafio da pandemia da COVID-19. Desde o dia 26 de fevereiro, data da notificação do primeiro caso da doença no Brasil, buscamos agir rapidamente, mas com a devida cautela. A primeira providência foi chamar os especialistas da área da saúde para compor um Grupo de Trabalho (GT COVID-19), no dia 02 de março, com a finalidade de elaborar um Plano de Contingência e assessorar o Gabinete do Reitor na tomada de decisões que se mostravam necessárias diante do novo cenário. Com a confirmação da transmissão comunitária do vírus no estado do Rio de Janeiro no dia 12 de março, tomamos a decisão, devidamente embasada pela abordagem científica, de adiar o início do semestre letivo, inicialmente previsto para o dia 16 de março, para a grande parte dos nossos cursos que ainda não haviam iniciado suas aulas. Essa decisão visou proteger a todos, comunidade interna e externa, ao restringir a circulação e aglomeração de pessoas. Naquele momento, ainda não haviam sido decretadas as medidas de isolamento do estado e nem das prefeituras onde a UFF se encontra, mas iniciamos contatos pessoais e institucionais com as autoridades sanitárias a fim de articularmos as ações, abordagem necessária no campo da saúde coletiva. Poucos dias depois, foi decretado estado de emergência no estado do Rio de Janeiro e, pioneiramente, decidimos implementar o trabalho remoto para todos os servidores, mantendo presenciais apenas as atividades essenciais. Nesse contexto, consideramos importante manter toda a comunidade articulada; por isso, a necessidade desse comunicado, para que possamos nos aproximar mais, ainda que remotamente. Juntos, poderemos manter a importante tranquilidade para a tomada de decisões que nos afetam e impactam toda a sociedade. Sabemos que não há possibilidade de retorno às atividades acadêmicas presenciais no momento, e que toda ação relacionada a um possível retorno deverá ser muito bem planejada e avaliada frente à situação de cada município, já que estamos presentes em 09 municípios no estado do Rio de Janeiro e em Oriximiná no Pará, onde a UFF administra também o Hospital Maternidade São Domingos Sávio (HMSDS), através da sua unidade avançada José Veríssimo. Cumpre-nos compartilhar algumas das importantes ações da UFF, tanto no enfrentamento da pandemia, quanto para manter nossas atividades essenciais, e também para divulgar para a sociedade que nos financia que continuamos ativos, como sempre estivemos, e convictos da importância da Universidade Pública, da Ciência e do SUS nesse cenário ameaçador. A nossa missão de formar profissionais competentes e socialmente engajados não foi paralisada. Em complemento à decisão de suspensão do calendário por tempo indeterminado pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEX), implementamos a colação de grau remota, uma solução acadêmico-administrativa disponível para todos os cursos de graduação, garantindo o direito do estudante em se graduar e oferecendo força de trabalho cidadã de alto nível para a sociedade. Em diversos âmbitos, estamos ampliando o número de processos no Sistema Eletrônico de Informação (SEI), para que tenham a viabilidade e agilidade necessárias, tramitando em formato digital, incluindo os processos que impactam a vida funcional do docente e as aquisições de bens e serviços. Documentos administrativos continuam sendo publicados, novos fluxos têm sido estabelecidos; reuniões, nomeações, enfim, ações que possibilitam nosso funcionamento. Atividades da pós-graduação  durante este período foram regulamentadas pela PROPPI na IS 02 e IS 03, mantendo-se publicações e pesquisas importantes, contribuindo inclusive para o mapeamento de dados e projeções relacionados à pandemia. Pesquisadores e extensionistas estão cotidianamente interagindo e trabalhando junto às autoridades sanitárias oferecendo subsídios técnico-científicos para as decisões que impactam toda a população. Também existem diversos projetos em andamento na busca de soluções inovadoras para o diagnóstico e tratamento da COVID-19. Estamos promovendo ativamente ações de mapeamento da saúde estudantil, inclusive da saúde mental, e de acesso digital. Elaboramos um Plano de Contingencia Internacional para oferecer assistência a professores, servidores técnico-administrativos e alunos que, no momento, estão em afastamento no exterior, bem como o devido acompanhamento de alunos estrangeiros que estão em nossa Universidade. Apoio também tem sido oferecido para as famílias de nossos estudantes do Colégio Universitário, por meio da doação de cestas básicas, assim como para estudantes que permaneceram nas moradias estudantis. Em relação aos contratados para prestação de serviços, como portaria e zeladoria, segurança patrimonial, limpeza, motoristas, a atuação presencial foi limitada a atividades consideradas essenciais nesse momento; no entanto, tomamos a decisão de manter o faturamento e repasse, com a condição de que todos os empregos sejam garantidos aos trabalhadores. Ações de sanitização dos espaços da UFF frequentados têm se somado aos esforços das atividades de manutenção da nossa estrutura física, com os devidos cuidados de proteção dos envolvidos. Foi também pensando na proteção dos nossos profissionais de saúde que atuam no HUAP e suas famílias que estabelecemos a Hospedagem Solidária (eles poderão permanecer gratuitamente em um hotel em Niterói ligado a um projeto social) e disponibilizamos rotas de transporte da UFF para aqueles que moram em outros municípios em todo o estado do RJ. Há muitas outras ações de extensão e de assistência em curso, como produção e distribuição de máscaras caseiras, produção de equipamentos de proteção individual para os profissionais da saúde e equipamentos para UTIs, produção e distribuição de álcool 700INPM, produção de vídeos educativos, serviços de apoio psicológico aos estudantes e servidores, serviços de apoio diagnóstico, apoio jurídico e de orientação para a sociedade, distribuição de cestas básicas, entre tantas outras, ocorrendo nos diversos municípios em que a UFF se encontra, que podem ser acompanhadas na página www.uff.br/coronavirus. Muitas dessas ações contam com voluntários das mais diversas localidades e grupos de docentes, discentes e técnicos fortemente engajados. O mais importante é que observamos uma grande rede de solidariedade e apoio nesse momento tão desafiador. Muitas ações nos tornam fortes juntos, como o projeto “A arte nos une”, que disponibilizou seu acervo cultural para nos lembrar que arte e cultura são elementos importantes para manter nossa saúde mental e qualidade de vida, assim como a EDUFF, que disponibilizou cem livros eletrônicos gratuitamente. As incertezas são enormes, o que certamente gera ansiedade e temor, mas temos plena convicção de que a Universidade Pública mais uma vez exercerá sua missão de estudar o mundo e propor soluções para uma nova realidade que, esperemos e lutemos, tenha base na ciência e na solidariedade. O momento ainda exige muito cuidado e, portanto, não há condições gerais nem segurança sanitária para retomarmos as atividades presenciais. Continuaremos a manter todos informados das nossas atividades e funcionamento. Somente juntos teremos força para enfrentar este enorme desafio e, por isso, queremos agradecer a todos vocês, que continuam se dedicando, que não medem esforços para fazer o que precisa ser feito e ir além. Muito obrigado a todos os profissionais do nosso HUAP e em Oriximiná, que estão na linha de frente, colocando em risco sua saúde para salvar vidas e muito obrigado também a todos vocês, que nos mais diversos locais da UFF, nos mostram a cada dia que toda ação é fundamental para manter a Universidade viva e a sociedade saudável. Sigamos juntos e fortalecidos e que todos, juntos com seus familiares, fiquem em casa e fiquem bem. Reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega Vice-Reitor da UFF, Fabio Barboza Passos
Casa da Descoberta em tempos de pandemia lança concurso de desenho#ProexEmAção divulga em parceria com a Casa Descoberta que em tempo de Coronavírus e isolamento social, estão propondo um desafio para toda a família. Os participantes deverão fazer um desenho que será postado em nossas redes sociais (instagram e facebook). A cada semana um novo tema será lançado! Os desenhos mais curtidos ficarão expostos na Galeria dos Artistas da Casa da Descoberta (album em nossa página do face e destaque em nosso instagram). Os desenhos poderão ser fotografados ou escaneados e deverão ser enviados no formato .pdf ou .jpeg. O participante ou o seu representante legal, deverá enviar o trabalho para o e-mail descoberta.adm@gmail.com, informando o nome e a idade do artista. Caso seja menor de idade também deverá ser informado o nome do responsável legal pela criança/adolescente. Ao enviar o material, o participante ou seu representante legal, concorda em ceder os direitos de imagem para a Casa da Descoberta para fins educacionais, de pesquisa e divulgação de conhecimento científico sem quaisquer ônus e restrições, conforme previsto na Instrução de Serviço PROEX/UFF no01/2018, de 04/05/2018 A imagem pode conter: texto que diz "Concurso de Desenho da Casa da Descoberta Ficar em casa longe da escola dá uma saudade... Por isso o tema desta semana é: QUE MAIS GOSTO NA ESCOLA""
UFF lança canal para discussão de temas relacionados à educação durante o isolamentoA Faculdade de Educação da UFF - FEUFF lançou, no início de abril, um canal no YouTube destinado a promover o debate de temas relacionados à educação durante o isolamento. O Comunidade FEUFF também tem por objetivo manter estudantes, professores e técnicos administrativos unidos e ativos em torno de um dos temas de maior discussão durante a pandemia: a educação. A primeira live do canal foi feita no dia 22 de abril e teve como tema norteador a “Educação em tempos de isolamento social”. Fernando de Araujo Penna, diretor da Faculdade de Educação, salientou que o impacto da criação do canal e da primeira transmissão foram muito mais amplos que o esperado, não apenas pela ampla audiência, visualizações e inscrições, mas também pela distribuição geográfica dos participantes: “pessoas de vários estados do Brasil participaram, como Rondônia, Minas Gerais, Maranhão, Goiás, Espírito Santos, dentre outros”. Fernando ainda salientou que está ajustando o projeto, pensado em parceria com outros professores e técnicos, de forma tanto a proporcionar mais transmissões ao vivo quanto a divulgar vídeos produzidos por professores abordando temas diversos na área da Educação durante a pandemia. A segunda live foi realizada no dia 30 de abril com o tema “STF declara ‘ideologia de gênero’ inconstitucional?” e a terceira está programada para o dia 7 de maio para discutir o tema “Educação em tempos de pandemia: direito, qualidade e desafios”, com a participação de Luiz Dourado e Walcea Alves, além de Fernando Penna. As transmissões são divulgadas no próprio canal, que pode ser acessado no endereço https://www.youtube.com/channel/UCM9Udx7GXsQyQ9D8BeUz7Rw/featured, e também na página de eventos do site da UFF.
Café com RH Macaé UFF em tempos de pandemia#ProexEmAção divulga o vídeo do projeto de extensão Café com RH Macaé UFF em tempos de pandemia, coordenado pela professora Izabela Taveira do Instituto de Ciências da Socie
Live "Cura para o Coronavírus: Muito além da vacina"#ProexEmAção divulga a Live "Cura para o Coronavírus" organizada pelo projeto de extensão Cidadania Ativa coordenado pela professora Fabianne Manhães do Instituto de Ciências da Sociedade de Macaé.
A solidão das superpopulosas favelas no combate à maior crise sanitária do séculoMuitas são as projeções científicas advindas de centros de pesquisa referenciados em todo o mundo sobre a evolução da pandemia de COVID-19 no Brasil nos próximos meses. Em nenhuma delas, no entanto, faz-se uma análise profunda da realidade das favelas, radicalmente diferente dos demais territórios urbanos por não contar de forma integral com os serviços fundamentais para o cuidado com a vida. Ignorada por pesquisadores, pela população e também pelos governos, a favela continua a ser vista majoritariamente a partir dos perigos que supostamente oferece. Se antes era território de criminalidade, hoje, em meio à pandemia, ela é o lugar onde a doença pode se alastrar de forma descontrolada. Segundo Regina Bienenstein, professora do Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFF e coautora, juntamente com Glauco Bienenstein e Daniel Sousa, de um dos capítulos do livro recém-lançado O Coronavírus e as Cidades no Brasil - Reflexões durante a Pandemia, organizado pelas arquitetas Andrea Borges e Leila Marques, a favela é a expressão de como o trabalhador de baixa renda é tratado em nossas cidades. Essa realidade tem origem no processo de industrialização do país, que se deu, explica a docente, “em um contexto de salários insuficientes para a reprodução da força de trabalho, que não comportam gastos com moradia adequada. Somado a isso, a terra e a moradia, em cidades capitalistas como as nossas, são mercadorias. Assim, só tem acesso a elas aqueles com recursos suficientes para comprá-las no mercado privado. Sem renda e sem resposta do Estado, a ocupação de alguns terrenos vazios impróprios para a moradia, e ignorados pelo mercado imobiliário, passa a ser o único caminho”. A pesquisadora, que também coordena o Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos (NEPHU), onde realiza atividades de extensão voltadas para a assessoria técnica ao movimento popular em sua luta pelo direito à moradia e à cidade, destaca que esse processo de ocupação nunca ocorreu sem revezes. O pacto de “tolerância” do poder público e do capital imobiliário em relação a esse tipo de moradia era ameaçado sempre que os terrenos passassem a interessar ao mercado imobiliário, vindo acompanhadas de propostas de remoção, inclusive através de políticas públicas. “Na década de 1960, tal proposta proliferou no Rio de Janeiro e, mais recentemente, voltou à pauta no período de realização dos megaeventos, como as Olimpíadas. Muitas famílias foram removidas do novo eixo de avanço do capital imobiliário na cidade”, ressalta. As cidades brasileiras já nasceram, como constata Regina, com essa marca, que demarca espaços e corpos, e produz formas de exclusão em muitos e profundos níveis. Segundo ela, “seu modo de gestão e produção resultou num padrão de urbanização que se expressa social e espacialmente em dois tipos de territórios articulados e desiguais: um provido do que há de mais moderno em termos de serviços e infraestrutura, onde residem os setores com rendas mais altas de nossa sociedade e outro, a cidade popular, desprovida de todos os elementos que significam o bônus que a vida urbana pode oferecer”. Esse grande território “à margem”, onde reside parcela significativa da população e que é “precarizado, denso, insalubre, sujeito a diferentes tipos de risco e onde frequentemente não há abastecimento de água, rede de esgotamento sanitário e coleta regular de resíduos sólidos”, é um ambiente fértil para a contaminação de uma variedade de doenças. E não seria diferente com a COVID-19. Nesses territórios, como é possível acompanhar muito explicitamente no último mês no Brasil, as ações públicas têm se restringido às recomendações de cuidados básicos, como fazer o isolamento social, mantendo as casas ventiladas e higienizar as mãos com regularidade. Mas será que essas ações são possíveis, dadas as particularidades desses espaços? “A pergunta que fica é: como estar em quarentena se as pessoas que vivem nas favelas raramente têm trabalho formal, se a taxa de trabalho autônomo é alta e o biscate é única saída para sobreviver? Como ventilar as casas? Estamos falando de moradias frequentemente congestionadas, com janelas pequenas e insuficientes para uma boa ventilação. Como lavar as mãos em casas onde o abastecimento de água potável é intermitente e até inexistente?”, sublinha Regina. Na prática, para os moradores das favelas, “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. A luta cotidiana pela sobrevivência é parte de sua realidade, com ou sem pandemia. “Essa luta se faz na maior parte das vezes através de atividades informais nas esquinas e nas ruas de nossas cidades. Estar impedido de exercê-las tem como consequência imediata a sombra da fome. Se somam a isso, ainda, as condições insalubres e de falta de saneamento e a insegurança na posse da terra”. A arquiteta destaca que atualmente, no estado do Rio de Janeiro, continuam a ocorrer despejos e remoções forçadas. “Isto acontece apesar da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro ter entrado com ações visando suspender tais iniciativas até que passe a fase crítica da pandemia. Tais condições tornam o cenário vivido por essa população extremamente complexo”, denuncia.  A luta também tem se traduzido nas formas de obtenção da ajuda emergencial que os governos se dispuseram a oferecer no contexto da pandemia. Os moradores de favelas têm se deparado, por exemplo, com as penosas exigências burocráticas dos auxílios emergenciais para se ter acesso a um mínimo de recursos que, como lembra Regina, não chegam sequer ao que atualmente se considera um “salário mínimo”. Neste contexto, enfatiza a professora, “fica difícil, senão impossível, ficar em casa. Trata-se de uma escolha penosa e cruel!”. Como se não bastassem todas essas situações adversas, “ainda há aqueles que dentro dos seus carros, ou seja, protegidos do COVID-19, saem em passeata exigindo a volta ao trabalho dos trabalhadores que também terão que enfrentar viagens diárias em transportes públicos sem as devidas medidas de proteção”, denuncia a coordenadora do NEPHU. E uma vez contaminados, o que resta a essa população é enfrentar o esvaziamento da saúde pública, tanto em termos de hospitais, como de equipamentos, infraestrutura e recursos humanos adequadamente remunerados no SUS. “O COVID-19 evidenciou e potencializou a crise na saúde. A classe média, caso venha a ser infectada, consegue pagar planos de saúde e garantir uma vaga em hospital, mas o pobre, morador das favelas, dificilmente terá acesso ao que precisa”, enfatiza. Para fazer frente a esse cenário desolador, de ausência quase completa de recursos, parte da população que habita as favelas tem se articulado para se proteger e tentar atender às necessidades básicas dos moradores em situação emergencial. Segundo Regina, “na construção da defesa desses territórios está sendo fundamental a constituição de redes de apoio, já que o suporte do poder público está claramente aquém das necessidades expressas, principalmente para a população informal que não tem cadastro ou registro nas plataformas oficiais. E o NEPHU, em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão da UFF, vem desenvolvendo um trabalho importante diante desse cenário”. Palloma Valle Menezes, professora do Departamento de Ciências Sociais da UFF e integrante do Dicionário de Favelas Marielle Franco, uma plataforma virtual de acesso público para a coleção e produção de conhecimentos sobre favelas, também relata uma grande quantidade de iniciativas coletivas para combate ao COVID-19 proveniente desses territórios. O Dicionário, desenvolvido por um grupo de moradores de favela e de pesquisadores, em uma parceria idealizada por Sonia Fleury (FIOCRUZ) e que inclui representantes do Morro Santa Marta, da Cidade de Deus, do Complexo do Alemão, articula uma rede de produção de conhecimento dentro e fora dos espaços acadêmicos. Como coordenadora da produção de verbetes do Dicionário, Palloma informa que recentemente começaram a chegar pedidos de divulgação das iniciativas de combate ao coronavírus nesses territórios. Diante disso, segundo a professora, “começou-se a focar todos os esforços para se fazer um amplo mapeamento das formas de ajuda às favelas. Foram mapeadas notícias sobre coronavírus nesses territórios, os materiais sobre a doença que estavam sendo produzidos pela e para favelas, além de relatos sobre o que moradores e coletivos locais estão pensando sobre o assunto. Mais recentemente, começou-se a divulgar editais e fundos que vêm surgindo para apoiar grupos atuantes no combate ao COVID-19”, destaca. A título de exemplo, Palloma ressalta a mobilização gerada em diferentes comunidades a partir de ações preventivas de desinfecção contra a propagação do novo coronavírus realizadas em uma favela de Niterói, na Central do Brasil, nas barcas, no metrô e em áreas com maior circulação de pessoas na cidade do Rio de Janeiro. “Moradores do Morro Santa Marta começaram a defender que esse processo de sanitização fosse realizado em todas as favelas. Mas sabiam que, se fossem esperar o poder público para isso, poderia ser tarde demais. Como eles têm plena consciência de que a luta contra o COVID-19 é urgente, tiveram a ideia de fazer o processo de sanitização da favela por eles mesmos. Conseguiram doações e já organizaram voluntários para dar início ao processo, munidos dos devidos equipamentos de segurança”. As iniciativas são muitas e podem ser acompanhadas acessando o Dicionário. Mesmo com a reunião de tantos esforços, as condições precárias do espaço das favelas por vezes impedem os coletivos de serem bem-sucedidos em suas iniciativas. Palloma enfatiza que, nas favelas, cada vez mais moradores têm lamentado a morte de vizinhos, parentes e amigos. “Os relatos postados por eles nas redes sociais mostram como não estamos tratando apenas números, mas das histórias de pessoas reais que, infelizmente, não estão tendo o tratamento adequado”.  Diante de uma quantidade crescente e assustadora desses números, que escondem histórias e vidas de pessoas reais, no contexto das favelas, torna-se cada vez mais inadiável a responsabilidade com o isolamento social, reforçam as pesquisadoras. Comprometida com seu objeto de estudo, para muito além dos livros, Regina Bienenstein aponta a urgência de se ficar em casa nesse momento, assim como a necessidade de participação de toda a sociedade em redes de apoio, com ações emergenciais, e medidas práticas demandadas pelos moradores das favelas e outros territórios populares. Além disso, destaca ela, “é preciso reinventar uma política urbana que articule mobilidade, saneamento, habitação, uso e ocupação do solo, de forma a privilegiar a construção de uma cidade democrática e justa, no lugar do paradigma adotado nos últimos tempos e voltado para a cidade como mercadoria. Claro está que, nesta (re)construção, a universidade pública, gratuita, de qualidade e socialmente referenciada, terá papel importante, colocando à disposição da sociedade seu conhecimento e reforçando trabalhos que hoje são desenvolvidos lado a lado com a população”, finaliza. 
Promoção da Cultura de Segurança na COVID - 19 #ProexEmAção divulga o vídeo Promoção da Cultura de Segurança na COVID - 19 do programa de extensão LabQualiSEG UFF, coordenadora pela professora Ana Karine Brum da Escola de Enfermagem- UFF
Lives com a FEUFF - Educação em tempos de pandemia: direito, qualidade e desafiosA nossa 3ª Conversa ao vivo com a FEUFF será na próxima quinta-feira (07/05) às 16h00.  Acesse: https://tinyurl.com/3livefeuff
“Refletindo sobre inclusão em salas de aula de matemática”#ProexEmAção divulga que em comemoração ao Dia Nacional da Matemática, o projeto de extensão Eventos do Dá Licença promoverá a oficina “Refletindo sobre inclusão em salas de aula de matemática”, com os professores Gisela Maria da Fonseca Pinto (UFRRJ) e Agnaldo Esquincalha (UFRJ). Dia: 06 de maio de 2020 Horário: 14h às 16h Inscrições: www.proex.uff.br/inscricao A oficina será realizada em tempo real pelo Google Meet e emitiremos certificados para todos os participantes! O link de acesso ao Google Meet será enviado por e-mail no dia do evento, alguns minutinhos antes de começar. Resumo: O que é equidade? O que significa incluir alunos em uma aula de matemática? Quem precisa ser incluído? O que é ser normal? Essas são algumas das perguntas que não serão respondidas em nossa oficina, mas sobre as quais nos debruçaremos, juntos, o tempo todo. As temáticas da inclusão e da equidade serão discutidas no contexto do ensino de Matemática. Entender inclusão, equidade e justiça social é um dos nossos objetivos, a partir da discussão sobre diferentes situações ocorridas (adaptadas) de sala de aula de Matemática. Curtiu? Se inscreve e vem participar com a gente! Se você for participar do evento por dispositivos móveis, não se esquece de baixar o aplicativo com antecedência. Mas se for entrar pelo computador, não precisa. Para ficar por dentro de todos os eventos siga o Programa Dá Licença nas redes sociais: Instagram: @programadalicenca Facebook: Programa Dá Licença YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC3zfwxkt9IZC3lydmJZ8kKw  
Como a nutrição pode amenizar alguns sintomas da COVID - 19 d#ProexEmAção divulga o vídeo como a nutrição pode amenizar alguns sintomas da COVID - 19 do projeto de extensão Atendimento e Acompanhamento Nutricional no Centro de Atendimento à Saúde do Idoso e do Cuidador - CASIC, coordenado pela professora Renata Frauches da Faculdade de Nutrição - UFF
PROAES lança pesquisa com alunos da Bolsa de Desenvolvimento AcadêmicoA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis lançou hoje uma pesquisa para os bolsistas de Desensolvimento Acadêmico, o objetivo é divulgar a importância da participação dos alunos nos projetos relacionados com sua área de estudos e como o apoio socioeconômico garante sua permanência na Instituição de Ensino. Acesse o link e responda ao questionário:  https://docs.google.com/forms/d/1nK7ZDDfeTAZ6ttxqq-2_Qv3SNF6bmLZgDG0W7XAmx9k/viewform?edit_requested=true
Pesquisadores da UFF lançam nota técnica sobre manutenção do isolamento social em Niterói Nota técnica e posicionamento Considerando a gravidade da pandemia COVID-19, as questões ainda sem resposta quanto à imunidade e terapêutica, a distância de uma vacina eficaz, o número elevado de óbitos mesmo em pessoas jovens e sem comorbidades, a escassez de recursos humanos, estrutura hospitalar e insumos, nós, professores e pesquisadores do Departamento de Epidemiologia e Bioestatística do Instituto de Saúde Coletiva, do grupo GET-UFF CONTRA COVID-19, do Departamento de Estatística, da Universidade Federal Fluminense e do inquérito epidemiológico de Niterói, apoiamos a manutenção do isolamento social. Esta medida, embora com consequências econômicas, tem mostrado efetividade no achatamento da curva epidêmica da pandemia, no mundo e em nível local. Dados preliminares de Niterói, uma das cidades que mais avançou em medidas de isolamento, indicam um importante impacto dessa medida, o que pode ser visualizado na Figura 1 com os casos confirmados acumulados de COVID-19 (escala logaritmica base 10) até 27 de abril no Município de Niterói-RJ. O primeiro caso confirmado em Niterói ocorreu dia 05/03/2020, até dia 27/04/2020 acumularam-se 282 casos. Todas as informações foram obtidas no painel do Estado do Rio de Janeiro, com última atualização para dia 27 de abril (http://painel.saude.rj.gov.br/), sendo os dados relativos a Niterói disponibilizados pela Coordenação de Vigilância em Saúde (COVIG-Niterói-FMS).   No período de 5 de março a 23 de março o número de casos apresentou taxa de crescimento diário de 23,8%. O decreto estadual do dia 16 completou uma semana no dia 23 de março, justamente o dia do decreto do Município de Niterói, que ampliou as medidas de restrição. Após o dia 23 o número de casos continuou crescendo, porém, já se observou um declínio da velocidade de crescimento, caindo para uma taxa de 4,9% ao dia. Apesar de haver uma sugestão de impacto positivo de redução da taxa diária de crescimento de casos confirmados (de 23,8% para 4,9%), possivelmente como resultado das medidas de isolamento social, essa taxa ainda se mostra elevada. Consideramos fundamental que o isolamento social continue para evitar um completo estrangulamento do sistema de saúde. Entendemos que qualquer flexibilização nos municípios, principalmente os que tenham integração de mão de obra trabalhadora, poderá acelerar a sobrecarga do sistema de saúde e o descontrole no número de casos graves e, consequentemente, de óbitos.
Trabalho remoto: como estruturar a sua rotina?Trabalhar de casa pode ser complicado para algumas pessoas, principalmente porque o ambiente nem sempre é propício para manter o foco. Por isso, é interessante que você tente criar uma rotina pessoal, já que o processo de organizar o seu dia a dia acaba facilitando a adaptação a esse momento. Procure manter sua rotina, estabeleça horários para acordar, fazer sua higiene pessoal, cuidar da casa e da família, trabalhar, estudar, se exercitar e praticar seus hobbies. Parece muita coisa? Mais um motivo para você se organizar. Para o trabalho, é importante separar o local mais reservado possível e tentar tornar este ambiente arrumado e agradável. Estabeleça rituais que lembram o entrar e sair do expediente, como encher sua garrafa d’água e colocar na mesa ou ajustar o despertador para lembrar o horário de fim do turno. Utilize roupas confortáveis, mas evite (inclusive para as crianças) ficar o dia inteiro de pijama. Seu organismo precisa diferenciar o horário de trabalho e demais atividades do seu momento de relaxamento. Estabeleça tempo e metas diárias para se manter concentrado durante a execução do trabalho, mas não se culpe pela eventual falta de concentração para realizar as tarefas. Isto é comum, estamos todos vivendo momentos difíceis e de grandes alterações no nosso cotidiano. Por isso, procure manter a calma e lembre de fazer períodos de pausa e respiração. Aqui estão algumas dicas para te ajudar a manter o foco! 1) Prepare o ambiente: Se houver a possibilidade de reservar um cômodo exclusivo para trabalhar, perfeito! Deixe a porta fechada e estabeleça seu horário de início e término de jornada. Não esqueça da pausa do almoço! Se não for possível, arrume uma prateleira em um armário fechado onde você possa guardar todo seu material de trabalho. A cada começo de expediente arrume sua mesa e ao final do dia guarde tudo. 2) Arrume-se: Antes de começar o seu dia, tome um banho e troque o pijama. Ocupe o seu “posto de trabalho” e reveja as tarefas do dia, mantendo o foco e a organização. Sinalize para o seu cérebro e para a sua família que você está trabalhando e não pode se ocupar de outras tarefas nesse momento. 3) Mantenha rituais: você sempre ia na copa pegar aquele cafezinho ou encher a garrafinha d´água? Então pegue seu café ou água antes de se sentar para trabalhar. 4) Não se atrase: Procure começar seu expediente pontualmente. Seja rigoroso com seus horários e, se necessário, coloque um despertador. Se ficar muito difícil manter a disciplina sozinho, marque uma reunião com sua equipe sempre ao início da jornada. 5) Encerre o expediente na hora: Também é importante terminar seu expediente no horário correto, mesmo que ainda tenha tarefas a finalizar. Não se sobrecarregue! Colocar o despertador para 20 minutos antes é uma boa estratégia, assim você tem tempo de finalizar um parágrafo, de mandar aquele último e-mail e de fazer sua lista de tarefas para o dia seguinte. 6) Estabeleça metas realistas: Apesar dos tempos difíceis, temos que procurar manter a universidade funcionando, agora diante de novos desafios. Temos responsabilidades e tarefas a cumprir, mas metas realistas devem ser estabelecidas nesse período de estresse e de adaptação a uma nova realidade. Todos estamos vulneráveis física e mentalmente, portanto empatia, compreensão e solidariedade são elementos importantes neste momento de pandemia. 7) Diferencie dias úteis de finais de semana e feriado: Se possível, não abra e-mails do trabalho, nem responda mensagens não urgentes. Não coloque despertador, acorde espontaneamente. Enfim, dedique o final de semana ao seu lazer e à sua família: peça comida de um delivery de sua confiança ou faça uma refeição especial, ponha em dia sua série de tv favorita, faça uma festa virtual com amigos… Colocando em prática essas dicas, já parece bem mais fácil se adaptar e aproveitar melhor o tempo, não? Fonte: Comunica UFF de 30/04/2020 Já respondeu o nosso questionário “Saúde Geral do servidor UFF nos tempos de COVID-19”? Dessa forma você nos ajuda a coletar informações importantes para orientar a Universidade na oferta de serviços adequados às necessidades atuais de seus trabalhadores! Acesse: https://bit.ly/FormularioSaudeMental Ah, e se você é servidor e precisar de ajuda emocional relacionada aos efeitos da pandemia do coronavírus, acesse https://bit.ly/EscutaPsicologicaPontual para se inscrever na "Escuta Psicológica Pontual", uma iniciativa da Equipe de Psicologia da Divisão de Assistência à Saúde da UFF.
UFF implementa colação de grau remota para estudantes que integralizaram o currículoA Universidade Federal Fluminense começou a realizar a Colação de Grau de forma remota para os estudantes concluintes dos cursos de graduação. A medida vai contemplar cerca de 900 alunos aptos a se formarem. A colação remota é um marco inovador na UFF ao assegurar a Outorga de Grau sem cerimônias presenciais durante a pandemia de Covid-19. Essa modalidade estará disponível a todos os cursos de graduação que enviarem os dados para a Pró-Reitoria de Graduação. Não se trata de antecipação da colação de grau, mas de agilizar o ato administrativo para os estudantes que concluíram integralmente as disciplinas e créditos da graduação. O processo é completamente digital. As coordenações de curso enviam para a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) uma lista de estudantes aptos a colarem grau. A partir daí, os alunos preenchem um formulário enviado pela pró-reitoria, que avalia as informações e prepara o ato administrativo. Caso os dados estejam corretos, é gerada a ata de colação de grau. De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, essa é mais uma ação que tem a finalidade de oferecer soluções administrativas para reduzir o impacto burocrático da pandemia. “Esse é um processo absolutamente inovador de desburocratização pela via digital. Somos uma das primeiras universidades federais do Brasil a realizar a colação remotamente. É uma forma de conceder a Outorga de Grau para os estudantes que já completaram todos os créditos da graduação”, afirma.   Colação remota A pró-reitora de Graduação da UFF, Alexandra Anastacio, destaca que o atual momento trouxe muitos desafios para a Universidade: “O papel da Universidade é promover o acesso inclusivo à educação de qualidade. A Colação de Grau remota, fruto de um trabalho árduo de toda equipe da PROGRAD, se torna uma realidade e demonstra o compromisso da Universidade com a conclusão do percurso acadêmico dos estudantes que se tornarão profissionais prontos para contribuir com novos conhecimentos e uma nova visão de mundo após a pandemia”. Para isto, foi necessária a reorientação dos procedimentos e implementação de soluções tecnológicas com o apoio da Superintendência de Tecnologia da Informação (STI). Todo o processo foi estabelecido pela Instrução de Serviço PROGRAD no 4 de 24 de abril de 2020 que normatizou os procedimentos de Colação de Grau administrativa, em virtude da situação excepcional e das medidas de enfrentamento da pandemia do novo coronavírus - COVID-19. A reorientação dos procedimentos envolve a participação ativa dos Coordenadores de Curso de Graduação.  
Segurança de todos nós#ProexEmAção divulga o vídeo Segurança de todos nós do projeto de extensão LabQualiseg UFF, coordenado pela professora Ana Karine Brum da Escola de Enfermagem - UFF
Pedagogia Social a Serviço da Vida#ProexEmAção divulga o vídeo Pedagogia Social a Serviço da Vida do projeto de extensão PIPAS - UFF coordenado pela professora Margarethe Martins de Araújo da Faculdade de Educação - UFF
Live projeto UFF nas Ruas Realidade prisional e pandemia #ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas, divulgam que no dia 30 de abril, Fernando Henrique Cardoso, conversa ao vivo com o analista de dados em Sistema Prisional William Cesar. Sobre o cotidiano prisional com o qual as pessoas presas e profissionais carcerários lidam diariamente, em especial nesse contexto da pandemia.A experiência empírica e acadêmica de nosso convidado será nossa ferramenta para explorarmos, afinal de contas, em quem e como se dão as consequências desse "estado geral de coisas". A live começa às 14h:00 no Instagram @uffnasruas! . . #UFFnasRuas #UFFnasRedes #FiqueEmCasa #StayHome #Isolamento #Pandemia #Niteroi #Carcere #Prisoes #Presidio #Presos #Familia #PrivacaodeLiberdade #DireitoPenal #SegurançaPublica #Extensao #ExtensaoUniversitaria #Universidade
Tecnologia da Informação a favor do DesacrtUFF e a COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo Tecnologia da Informação a favor do DesacrtUFF e a COVID - 19, coordenado pela professora Júlia Albuquerque do Instituto Biomédico - UFF. A bolsista Luiza do curso da farmácia relata sua experiência no projeto em tempos de pandemia.
UFF Macaé promove debate online - Direitos fundamentais na pandemia O projeto de extensão Cidadania Ativa inicia um ciclo de debates públicos on-line sobre temas pertinentes às políticas públicas, direitos fundamentais e cidadania, tendo como mediadora entre os convidados e participantes a coordenadora do projeto, a  Profª Drª Fabianne Manhães, do curso de Direito da UFF Macaé. O primeiro debate terá a exposição do Procurador da República Dr. Leandro Mitidieri, com o tema Direitos fundamentais na pandemia e as competências dos entes federativos, que ocorrerá nesta quarta-feira, 29/04 às 19h30min. Para se inscrever os interessados poderão se inscrever pelo link: https://www.sympla.com.br/debate-on-line-direitos-fundamentais-na-pandemia-e-as-competencias-dos-entes-federativos__840743?token=7de4993b8ef430e0a990bb94c4e690f2 Aguardamos sua inscrição!
Laboratório de Empreendedorismo Social da UFF Macaé inaugura site oficialAssessoria de Comunicação O Laboratório de Empreendedorismo Social – LESUFF, é uma atividade de extensão do curso de Administração da UFF Macaé, que visa estimular o empreendedorismo através da atuação voluntária e gratuita dos graduandos na propagação de informações e consultorias empresariais. O Laboratório busca promover a disseminação de informações relevantes, através de palestras, publicações informativas e divulgação de material didático. Além disso, são realizadas consultorias nas mais diversas áreas dentro do âmbito administrativo (Marketing, Gestão, Finanças, Projetos, Jurídica etc.), fornecendo auxílio individual para empreendedores e microempresas que buscam iniciar, ampliar ou modificar o seu negócio. O site oficial do LESUFF estreia com o evento Empreendedorismo na Crise, que acontecerá no dia 07 de maio, às 17 horas, tendo como palestrante o Prof. Dr. Ailton da Silva Ferreira. As inscrições com emissão de certificado poderão ser feitas até o dia 06/05, através do link: http://lesuffmacae.com.br/event/empreendedorismo-na-crise/ O contato com o LESUFF pode ser feito através do próprio site, além do email: lesuffmacae@gmail.com e do Whatsapp (22)997460156.
Empreendedorismo na CrisePalestra inaugural do site oficial do LESUFF tem como orador o Prof. Dr. Ailton da Silva Ferreira, com o tema Empreendedorismo na Crise, tratando de como as pessoas podem lidar com o momento atual e encontrar soluções empreendedoras para os problemas.
Dificuldades com o Ensino de Cálculo#ProexEmAção em parceria com programa de extensão Dá Licença com objetivo de dar continuidade às ações neste período de quarentena, o projeto de Eventos em Educação Matemática 2020, criou um canal no Youtube para o programa. Para inaugurar este espaço, convidamos os professores Wanderley Rezende (UFF) e Carlos Mathias (UFF) para conversar sobre as dificuldades com o Ensino de Cálculo. *Dificuldades com o Ensino de Cálculo* *Data:* 01 de maio de 2020 *Horário:* 16 horas AO VIVO no Canal do Youtube do Programa Dá Licença! Para acompanhar a nossa programação, sigam as redes sociais oficiais do Dá Licença: Instagram: @programadalicenca Facebook: www.facebook.com.br/programadalicenca Se inscrevam no canal do Programa Dá Licença no YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC3zfwxkt9IZC3lydmJZ8kKw Equipe de Eventos do Dá Licença A imagem pode conter: 2 pessoas, texto
UFF promove ações para dar suporte à saúde física e mental dos servidores em meio à pandemiaIsolamento social, notícias, trabalho remoto, preocupações… Já parou para pensar em como esse contexto de pandemia pode estar afetando a sua saúde física e mental? Buscando entender como os servidores estão lidando com a situação, elaboramos um questionário que será usado para orientar a Universidade na oferta de serviços adequados às necessidades atuais de seus trabalhadores. Participe! Clique aqui para responder. Além disso, a UFF vem promovendo algumas ações para te ajudar a passar por esse momento. Confira! - Preparamos dicas de saúde física e mental divulgadas todas às quintas-feiras no Comunica e nas redes sociais da UFF - Escuta Psicológica pontual: atendimento online único (por voz ou vídeo), com duração aproximada de 50 minutos, com a intenção de acolher demandas emocionais relacionadas aos efeitos da pandemia na vida das pessoas. As inscrições são feitas através de um formulário online. Acesse clicando neste link.
Imposto de Renda Pessoa Física 2020 - NAF/UFF Macaé manterá tradição de atendimento à populaçãoAssessoria de Comunicação O Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF), do Departamento de Contabilidade da UFF de Macaé, em acordo de cooperação técnica com a Receita Federal e em parceria com Secretaria Municipal Adjunta de Ensino Superior de Macaé, manterá a tradição de atender à população hipossuficiente no preenchimento e envio da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2020. Neste ano, considerando as particularidades e os desafios ocasionados pela pandemia de Covid-19, os atendimentos realizados pelos alunos e supervisionados pelos professores do curso de Ciências Contábeis da UFF em Macaé serão realizados de forma inédita, ou seja, remota, isto é, sem atendimento presencial. Esta iniciativa do NAF é pioneira, visto que somente outras duas unidades de outros núcleos também estão realizando este tipo de atendimento em todo o país. O atendimento ocorrerá do dia 01/05 até 30/06, de segunda a sexta, das 14h às 18h, com agendamento prévio a partir do link: https://forms.gle/66uvLjZuhW4G2VSVA Dúvidas poderão ser esclarecidas através do e-mail do NAF: naf.macae@gmail.com
Novo canal de comunicação do HUAP reduz risco de contágio por COVID-19O Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP) anuncia a inauguração de um dispositivo de comunicação que promete facilitar o contato entre médicos e pacientes com quadros de saúde mais simples, no contexto de pandemia de COVID-19. Trata-se do HUAPfone. De acordo com Natalia Castro Fernandes, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica e de Telecomunicações e uma das responsáveis pela implantação do dispositivo no HUAP, a ideia é tornar possível alguns tipos de atendimento via webconferência com a utilização de aplicativos de celular. Dessa forma, reduz-se o tempo de permanência do paciente no hospital e, consequentemente, os riscos de infecção por COVID-19. O dispositivo funciona da seguinte forma: o paciente insere no sistema seu nome, número de prontuário e telefone através do qual pode ser encontrado. A partir daí, ele indica o serviço e a especialidade médica de que precisa no momento. O pedido é, então, automaticamente redirecionado para os médicos que, por meio das informações recebidas, requisitam ou não o prontuário do paciente. Em seguida, eles decidem-se por entrar em contato com o paciente imediatamente, para uma orientação rápida, ou aguardar o dia da consulta previamente marcada. “Caso o paciente precise de uma orientação médica, o responsável irá fazer uma videochamada com ele. Caso necessite renovar uma receita, ela será disponibilizada, reduzindo o seu tempo de permanência no hospital”, explica Natália. De acordo com Yolanda Boechat, professora de geriatria da Faculdade de Medicina da UFF e também responsável pela implementação do dispositivo no HUAP, “neste momento em que estamos frente a uma epidemia viral, evitar que as pessoas saiam de casa é fundamental para reduzir o risco de contágio, evitando filas, aglomerações nas salas de espera, e também a utilização de transporte público. As orientações por telemonitoramento são, então, úteis para auxiliar os pacientes na decisão quanto às suas doenças de base e para tirar dúvidas com relação a situações novas. Eu já utilizo esse recurso em projetos de pesquisa realizados com a Amazônia. Por isso, posso garantir que o telemonitoramento será definitivo para reduzir a contaminação intra-hospitalar, evitar internações e a ida ao hospital desnecessariamente, em tempos de COVID-19”, ressalta. Natália esclarece que o HUAPfone não se confunde com um atendimento emergencial, funcionando como um suporte ao acompanhamento dos pacientes, que poderão entrar em contato a qualquer momento, do dia ou da noite. Dependendo do que estiver sendo requisitando, o médico poderá responder de imediato, através de videochamada, ou solicitar via mensagem, tão logo seja possível, que se aguarde até a data agendada para a consulta. O retorno do médico ocorrerá no horário regular de atendimento do profissional no ambulatório. Apesar de o dispositivo ter sido pensado inicialmente para agilizar e tornar mais eficiente a comunicação entre médico e paciente em meio à pandemia de COVID-19, tendo em vista a desatualização de cadastros e a ausência de bons canais de contato, já existe uma movimentação para torná-lo parte da rotina do hospital depois de terminado o período de crise. Segundo Natália, “setores de prontuário e de atendimento telefônico manifestaram interesse pela manutenção desse canal de comunicação em modo permanente, pois ele simplifica e otimiza os processos atualmente em curso”, comemora. Para acessar o dispositivo, clique em: huapfone.huap.uff.br  
Live-Instagram: UFF x COVID28/04/2020 às 10h - Terça-feira! Live no Instagram sobre as ações da UFF no enfrentamento da pandemia de COVID-19 O Programa de Pós-graduação em Ciências Cardiovasculares convida todos a participar, ouvir e perguntar ao Reitor da UFF , Prof Antônio Cláudio Lucas da Nóbrega. Moderação do Coordenador da Pós-graduação em Ciências Cardiovasculares da UFF, Prof Cláudio Tinoco Mesquita . Na próxima terça-feira dia 28/04/2020 a partir das 10h no Instagram : https://lnkd.in/eDyC9cs
Live Juntin ou Rapidin” – discutindo sobre a convivência da alimentação e a conveniência das comidas rápidas na pandemia#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão “Comida de Verdade – Ações de promoção da alimentação adequada e saudável em Niterói e adjacências", coordenado pela professora Camila Maranha da Faculdade de Nutrição - UFF. Divulga a LIVE no dia 28/4 às 18h:00 no Instagram do movimento (comer.pra.que) O projeto irá debater sobre o tema “Juntin ou Rapidin” – discutindo sobre a convivência da alimentação e a conveniência das comidas rápidas. Participe!
Live ConectaMicro Pneumonias bacterianas e vacinas disponíveis#ProexEmAção divulga em parceria com o ConectaMicro a live no dia 30/04 às 19h:00 com o professor Felipe Piedade de G. Neves - MIP/UFF e o professor Bruno Penna - MIP/UFF. Participe!
PROAES lança pesquisa para analisar os efeitos da prorrogação das bolsas e auxílios estudantis relacionados ao COVID-19O tema da saúde mental ganhou preocupação extra desde que foi decretada pela OMS a pandemia pelo COVID-19 e recomendado o isolamento social. No mundo todo, aulas foram suspensas nas escolas e universidades, assim como foram fechados cinemas, teatros, restaurantes e comércios em geral. Apenas serviços essenciais foram mantidos abertos e no fim de março de 2020, um terço da população mundial passou a viver sob algum tipo de restrição de circulação segundo a Agência France Presse (AFP). Neste mesmo momento a Universidade Federal Fluminense decidiu prorrogar todas as bolsas e auxílios estudantis através da Instrução de Serviço N.03 de 19 de março de 2020. Além das consequências do próprio isolamento social, a incerteza sobre a doença, o grande número de infectados e de mortes no mundo, a falta de um tratamento efetivo e a certeza de uma recessão econômica aumentam esta preocupação. Diante deste cenário, a Coordenação de Apoio Social através da Pró- Reitoria de Assuntos Estudantis/PROAES está trabalhando para analisar o efeito da prorrogação das bolsas e auxílios estudantis, bem como colher dados de indicadores de saúde mental  relacionados à pandemia do COVID-19, tanto dos alunos bolsistas como não bolsistas. Serão usados um questionário de saúde geral validado e amplamente usado para detectar doenças psiquiátricas não severas e uma escala de eventos estressantes e traumáticos pelo Coronavírus desenvolvido pelo Professor da UFF, UFRJ e Universidade de Monash (Melbourne, Austrália) Leonardo Fontenelle e colaboradores. Esta escala foi traduzida, obtendo sua versão final no dia 20/04/2020, esta, também, será usada por outras universidades. Estes dados irão nos guiar para ações de prevenção e promoção de saúde e intervenção precoce. Os profissionais selecionados são: Eduardo Henrique Nogueira de Souza (Técnico em Assuntos Educacionais); Ilana Frydman (Médica Psiquiatra); Jennifer Perroni (Assistente Social); Leonardo Simões Freire (Psicólogo); Roberta Rezende Oliveira (Assistente Social e Diretora da Divisão de Programas Sociais); Simone Pilar Andrade de Freitas Silva (Assistente Social e Coordenadora de Apoio Social); Thayná de Oliveira Moreira Rodrigues  (Enfermeira); Vanessa Martins Oliveira (Assistente Social). O momento pede pressa e nossa equipe multidisciplinar está trabalhando para estruturar da melhor forma possível esses dados sem perder a confiabilidade.
Reuniões on-line: Confira vídeo com orientação de boas práticasA UFF lançou hoje, 27 de abril, um vídeo com orientações para a realização de reuniões e conferências on-line. O objetivo é guiar especialmente em relação a itens técnicos, propondo práticas simples que garantem melhor ambiente para os participantes e, como consequência, encontros mais produtivos. O vídeo, que está disponível no site da UFF (http://www.uff.br/?q=boas-praticas-como-fazer-uma-reuniao-online-em-2020), explora as ferramentas do Conferência Web, serviço de comunicação e colaboração da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa - RNP (https://conferenciaweb.rnp.br/). No entanto, há sugestões de boas práticas, tais como posicionamento de câmera, iluminação, uso de microfone, dentre outras, que podem ser levadas também para outras plataformas.
PROAES divulga Relatório Parcial do Monitoramento da Saúde Mental dos Estudantes diante da Pandemia de COVID-19A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis divulga o Relatório Técnico Parcial do Monitoramento da Saúde Mental dos Estudantes da UFF no Período de Isolamento Social em Consequência da Pandemia de Covid-19. O trabalho foi desenvolvido nesse período de isolamento pelo Dr. Alexsander Moreira Siqueira, Médico Psiquiatra da Divisão de Atenção à Saúde do Estudante/CAS/PROAES. O projeto está em andamento, no entanto, a divulgação do relatório parcial é um importante instrumento na proposição de ações junto à comunidade discente, a fim de contribuir na prevenção e tratamento no que tange a saúde mental. Acesse o anexo deste informe para ver o Relatório parcial.
Como cuidar da sua máscara de tecido - Faculdade de Veterinária da UFF
Live Camelôs e Ambulantes no contexto da pandemia#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas que está realizando ações em conjunto com a Associação dos Comerciantes Ambulantes de Niterói - ACANIT. Essa parceria proporcionou diversas trocas de experiências e saberes entre estudantes extensionistas e os camelôs da cidade de Niterói. Nessa terça-feira, dia 28 de abril, às 14 horas, Tiago José recebe Fernando Carvalho, presidente da ACANIT para um bate papo sobre a assessoria popular, as ações desenvolvidas pelo GT e a situação dos camelôs de Niterói em meio à pandemia do novo coronavírus. Participe! Para mias Informação: Canal do Instagram @uffnasruas #Niteroi #UFFNasRuas #UFFnasRuas #Ambulantes #Camelôs #Cidade #Urbano #Economia #Empreendedores #extensãouniversitaria #Extensao #Estudantes #UFFNiteroi
Live do projeto de extensão Pipas - UFF "Pedagogia Social a Serviço da Vida"#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão Pipas - UFF a Live "Pedagogia Social a Serviço da Vida", no dia 28/04 às 20h:00. Participe!
DescartUFF e a COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo das ações do projeto de extensão DescartUFF e a COVID - 19, coordenado pela professora Júlia Albuquerque do Instituto Biomédico - UFF
Campanha de vacinação contra a Influenza para funcionários do HUAPAtenção, funcionários do HUAP: vacinem-se contra a Influenza! Nos dias 28,29 e 30 de abril ocorrerá uma ação de vacinação contra a Influenza no Saguão da Faculdade de Medicina, 2º andar. Horário: das 9h às 12h e de 13h às 16h (ou enquanto durarem as doses) A campanha é resultado de uma parceria entre CASQ/PROGEPE, Escola de Enfermagem, SOST/EBSERH, CASIC e a Secretaria Municipal de Saúde.
Hospedagem Solidária da UFF recebe servidores do HuapA Universidade Federal Fluminense criou o projeto Hospedagem Solidária para oferecer estadia gratuita para profissionais da saúde do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) que, por motivos de saúde ou de logística, não possam voltar para suas residências durante o período da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). São até 60 vagas no Hotel Solar do Amanhecer durante 30 dias com direito a café da manhã, almoço e jantar. O Hospedagem Solidária é uma iniciativa do Gabinete do Reitor, em conjunto com a Faculdade de Turismo e Hotelaria. As estadias começaram nessa segunda-feira, 27 de abril. O público alvo do projeto são todos os profissionais da saúde do Huap que, durante o período mais severo da pandemia, tenham alguma restrição para retornar às suas residências. Estas restrições podem ser em razão de possuírem algum familiar considerado do grupo de risco da doença ou devido à distância de suas residências. De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a Hospedagem Solidária é mais uma medida de cuidado e proteção dos servidores de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19. “Estamos providenciando hospedagem temporária para dar maior segurança aos profissionais de saúde. Muitos enfrentam problemas para chegar ao Hospital ou não querem colocar em risco familiares e pessoas próximas. Essa medida é fundamental para maior conforto e segurança sanitária dos servidores”, explica. A Faculdade de Turismo e Hotelaria da UFF prestou apoio ao Gabinete do Reitor na idealização e gerenciamento do projeto. Segundo o vice-diretor, Osíris Ricardo Bezerra Marques, a Faculdade uniu todas as partes importantes para que o projeto pudesse ser efetivado. “Vamos auxiliar a operacionalização do projeto até sua conclusão, quando, esperamos que todos os profissionais que se beneficiarem desta medida possam retornar às suas residências, saudáveis e com a segurança sanitária das suas famílias igualmente preservada”. Durante o planejamento do Hospedagem Solidária, foi feita uma cotação com quatro hotéis na cidade de Niterói que enviaram suas disponibilidades mínimas de quartos e valores. “Selecionamos o hotel Solar do Amanhecer, em Charitas, por ter apresentado o melhor custo-benefício. Durante todo o processo contamos ainda com o apoio e participação do próprio Huap, especialmente do setor de Gestão de Pessoas e da Enfermaria, da Pró-Reitoria de Planejamento, da Superintendência de Comunicação, além da própria Reitoria”, contou Osíris. Além disso, estão previstas algumas medidas de segurança sanitária durante a estadia no hotel. “Os hóspedes não farão check-in presencial, para que não precisem parar no balcão para preencher a ficha cadastral e entregar a documentação; o café da manhã será servido diretamente no quarto; as roupas de cama e banho serão tratadas de forma especial para evitar a contaminação, sendo trocadas, obrigatoriamente, todos os dias; os funcionários serão treinados especialmente para limpeza dos quartos e para utilização de equipamentos de proteção individual que também os resguarde”, detalhou o vice-diretor da Faculdade de Turismo e Hotelaria. As diárias se iniciaram dia 27 de abril e existe a possibilidade de prorrogação do prazo de duração conforme a necessidade e com a disponibilidade financeira da universidade. Está sendo avaliada, ainda, ainda a possibilidade e viabilidade da hospedagem poder servir de lugar de quarentena para os profissionais de saúde eventualmente infectados.
Boas práticas: Como fazer uma reunião online em 2020
Glossário da pandemia causado pelo novo coronavírus (COVID-19) para comunidade surda.#ProexEmAção divulga o vídeo Glossário da pandemia causada pelo Novo Coronavírus (COVID - 19) para a Comunidade Surda, em parceria com o projeto de extensão "Libras em Saúde", coordenado pela professora Gildete Amorim do Instituto de Letras.
Dicas sobre o uso de máscaras caseiras durante a pandemia. Quando usar? Como Usar? Por que usar? Como fazer? #ProexEmAção divulga o vídeo Dicas sobre o uso de máscaras caseiras durante a pandemia. Quando usar? Como Usar? Por que usar? Como fazer? Em parceria com o projeto de extensão Espaço Aberto para a Saúde, coordenado pelo professor Jorge Luiz de Lima da Escola de Enfermagem - UFF.         
Saiba como lidar com a ansiedade em meio à pandemiaNo contexto em que estamos vivendo, as pessoas têm se sentido cada vez mais ansiosas e preocupadas. Afinal, não estamos apenas trabalhando de casa: estamos tentando estabelecer rotinas e dar continuidade às atividades normais em um momento que é tudo, menos normal. É importante entender que está tudo bem se você achar que precisa partilhar suas angústias ou realizar atividades que mitiguem a sensação de isolamento e agonia. Pensando nisso, preparamos algumas dicas para te ajudar a lidar melhor com essas questões. Confira! 1) Informe-se na medida certa Evite manter-se permanentemente conectado às notícias sobre o novo coronavírus, pois o excesso de informações pode aumentar a sensação de pânico e gerar mais angústia. Com o passar dos dias, esse constante estado de alerta causado pelo bombardeio de informações pode trazer consequências mais graves para sua saúde mental e física. Você precisa sim manter-se informado neste momento, principalmente para saber como agir. Porém, escolha fontes confiáveis para obter as informações e acesse-as apenas uma ou duas vezes ao dia. Nem informação demais, nem de menos. 2) Observe-se e seja mais generoso com você Estamos todos vivendo um momento sem precedentes na história! Por ser uma situação totalmente atípica, estamos tendo que aprender a lidar a cada dia com ela, descobrindo muitas coisas e nos redescobrindo. Portanto, é natural experimentarmos em algum grau reações emocionais de medo, tristeza, confusão, raiva e outras relacionadas. Não se cobre tanto! Se as reações forem leves ou administráveis, aproveite o momento para se conhecer melhor. Procure escutar seu corpo e sua mente, entendendo o que mais te aflige nessa situação. Se for possível fazer algo para resolver, faça. Se não, compartilhe seus sentimentos com pessoas de confiança ou com profissionais de saúde. 3) Pratique atividades de relaxamento Experimente fazer exercícios de respiração profunda e meditação. Essas atividades podem contribuir para desacelerar o seu sistema nervoso e lhe proporcionar uma maior sensação de tranquilidade. Comece com práticas mais curtas e vá aumentando o tempo gradualmente, conforme for se acostumando. Acalmar-se pode melhorar sua capacidade de concentração nas atividades diárias e possibilitar um sono mais fácil e tranquilo. 4) Quebre a rotina com pequenos prazeres Trabalhar em casa pode exigir tanto quanto ou mais de nós. Por isso, é fundamental criarmos uma rotina que nos ajude a organizar os horários destinados ao trabalho, aos afazeres domésticos e ao descanso. Tenha uma rotina, mas se permita parar por breves momentos durante o dia para realizar alguma coisa que seja prazerosa para você. Se gosta de arte, pinte ou desenhe. Se gosta de escrever, comece um diário. Se gosta de jardinagem, cuide das suas ou plante uma flor. Se gosta de conversar, ligue para um amigo. Ou simplesmente ouça uma música, assista a alguma coisa. Você pode testar novas coisas, mas comece se perguntando “o que eu fazia antes dessa situação que me trazia sensação de bem-estar e felicidade?” e tente adequar. 5) Mantenha um estilo de vida saudável Exercícios físicos podem ajudar a reduzir o estresse diário e nos dar mais energia para realizar as atividades. Se você já tinha o costume de praticar exercícios regularmente, pode adaptá-los para realizar o treino em casa ou buscar vídeos na internet para mais ideias. Caso não esteja acostumado, é melhor buscar orientação de um profissional. A prática de yoga pode ajudar a manter tanto o bem-estar físico quanto o mental. Dançar pode ser uma boa opção para se divertir e exercitar-se ao mesmo tempo. Com relação à alimentação, orientações básicas são: evitar a ingestão excessiva de cafeína, açúcar, álcool e industrializados e comer mais verduras, legumes, frutas, cereais, sementes e peixes.   Já respondeu o nosso questionário “Saúde Geral do servidor UFF nos tempos de COVID-19”? Dessa forma você nos ajuda a coletar informações importantes para orientar a Universidade na oferta de serviços adequados às necessidades atuais de seus trabalhadores! Acesse: https://bit.ly/FormularioSaudeMental Ah, e se você é servidor e precisar de ajuda emocional relacionada aos efeitos da pandemia do coronavírus, acesse https://bit.ly/EscutaPsicologicaPontual para se inscrever na "Escuta Psicológica Pontual", uma iniciativa da Equipe de Psicologia da Divisão de Assistência à Saúde da UFF. Fonte: Comunica UFF de 16/04/2020
Parceria da UFF e Ministério da Saúde leva agilidade às UPAs em meio à pandemiaA ampliação diária dos casos confirmados de COVID-19 no Brasil e no mundo torna inevitável o aumento no número de atendimentos à população nas emergências do país. Considerando essa realidade, a Universidade Federal Fluminense firmou uma parceria com o Ministério da Saúde no intuito de melhorar e acelerar o atendimento em 50 Unidades de Pronto Atendimento 24h (UPAs) do Brasil, através da implementação da ferramenta de gestão ‘Lean Healthcare’. A escolha das UPAs beneficiadas pelo projeto foi feita a partir da situação epidemiológica dos estados, além de alguns critérios essenciais de elegibilidade como estrutura, governança institucional e características das unidades. A iniciativa envolve pesquisadores da UFF que atuam nos campi de Niterói e Rio das Ostras. A equipe conta com oito docentes, quatro discentes de graduação, um discente de pós-graduação lato sensu e dois discentes de doutorado, dos seguintes cursos: Biotecnologia, Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia Industrial e Engenharia de Produção. O grupo também conta com a participação de três pós-doutorandos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Universidade Federal do Pará (UFPA), além de um especialista em apoio técnico na implantação do método. Coordenador do Laboratório Design Thinking, Gestão e Engenharia Industrial (LabDGE-UFF) e do projeto “Lean nas UPAs” junto à universidade, o professor Robisom Calado explica que o termo 'Lean' foi utilizado pela primeira vez no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT/EUA) com o objetivo de descrever os passos para melhorar continuamente a eficácia de sistemas de operações e serviços através da eliminação de desperdícios e mudança de cultura. “A metodologia Lean Healthcare se baseia nos conceitos e aplicação de métodos e boas práticas enxutas nos processos de atendimento em saúde. Usa uma abordagem colaborativa e humanizada para melhorar o fluxo contínuo do processo de acolhimento, focando no que agrega valor e aumentando a qualidade sob a ótica do paciente. Ela tem se mostrado uma boa opção estratégica na área médica e no Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto ‘Lean nas UPAs 24h’ também propõe implementar o ‘fast track’, ou seja, o fluxo ágil de atendimento, através da equipe interna de melhoria contínua, com a intenção de reduzir a superlotação”, declara. É estratégico, econômico, humano e de bom senso implementar o Lean Healthcare, considerando as atuais circunstâncias. Somos gratos pela oportunidade de servir aos pacientes e à sociedade como um todo. - Robisom Calado O reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega explica que essa parceria surgiu da constante busca da UFF em cooperar com as políticas públicas no Brasil. “Tenho articulado em muitas frentes, apresentando as competências e habilidades instaladas na universidade para expandir e aprofundar nossas ações de interesse para a sociedade. Esse projeto já vinha sendo construído há alguns meses para a qualificação das atividades das UPAs e ganhou maior relevância e urgência com a chegada da pandemia ao país. Estamos de frente juntos nessa luta pelas vidas dos brasileiros.” O diretor da Fundação Euclides da Cunha (FEC), Alberto Di Sabbato, que representa a UFF na organização dessa cooperação, reforça que a ação é resultado da interlocução do reitor com dirigentes do Ministério da Saúde, quando foram identificadas áreas de interesse em que a universidade poderia contribuir com a pasta. “Atualmente, estão em execução projetos desenvolvidos em três frentes que se somam aos esforços no combate ao novo coronavírus. Além do ‘Lean nas UPAs’, também estamos promovendo a avaliação de equipamentos médicos de monitoração à vida em estabelecimentos assistenciais de saúde e o acompanhamento de pacientes egressos de internações nas unidades hospitalares do SUS. A FEC, na qualidade de instituição de apoio, participa do acompanhamento aos coordenadores dos projetos, que são docentes da casa, e do gerenciamento das ações administrativas e financeiras destes projetos”. A metodologia Lean já é uma realidade no sistema moderno de gestão hospitalar, sendo utilizada em renomados hospitais do mundo. “O projeto ‘Lean nas UPAs 24h’ será realizado para o cumprimento de três metas: desenvolver habilidades organizacionais, apoiar estratégias de gestão e a condução das equipes na reorganização dos processos; por fim, monitorar e apresentar resultados. Através da participação dos profissionais, é possível melhorar a atenção ao paciente, reduzir a superlotação e organizar uma rede de assistência para dar suporte aos hospitais que fiquem próximos àquela unidade”, pontua Robisom. O período de implantação do projeto será de seis meses, com visitas técnicas em cada uma das 50 UPAs e mais seis meses de acompanhamento dos resultados alcançados. Nesse primeiro momento, as unidades qualificadas são dos estados do Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão e São Paulo. Fizemos o diagnóstico e já temos o resultado de recursos e estrutura existentes em cada uma das unidades. “Há duas semanas iniciamos as visitas técnicas, elaboramos um cronograma de implementação e mapeamos as oportunidades de melhoria. Nosso próximo passo é iniciar a capacitação em Lean Healthcare e posteriormente avançar para UPAs de todo o Brasil. As equipes de melhoria formadas por servidores das emergências vão aprender como aperfeiçoar os seus processos no atendimento através de assessoria dada por colaboradores técnicos especializados em Lean Healthcare”, destaca Robisom. Segundo o pesquisador, o Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência e da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde já entende que a abordagem Lean traz resultados positivos para os atendimentos de emergência. “Existem outras excelentes abordagens estratégicas de qualidade e melhoria contínua no atendimento, mas essa metodologia se destaca pelos resultados obtidos, pela agregação de valor para o paciente e a humanização da cultura na saúde. Com a participação dos pesquisadores especialistas nas áreas de engenharias e saúde, já estamos implantando o ‘Lean Healthcare’ junto aos gestores e às equipes de profissionais das UPAs. Neste momento, são realizadas as capacitações e a assistência na aplicação dos métodos que contribuirão para que aqueles profissionais de saúde que estão na ponta tenham uma tomada de decisão mais eficaz”. Robisom destaca que este é um projeto de pesquisa diferenciado. “Nossa expectativa de sucesso está alicerçada na expertise científica, técnica e de gestão na área, e no reconhecimento do esforço e experiência dos especialistas na metodologia Lean. O projeto está se destacando como referência na área de saúde e engenharia por demandar integração, parceria e confiança entre os pesquisadores e o Ministério da Saúde. É estratégico, econômico, humano e de bom senso implementar o Lean Healthcare, considerando as atuais circunstâncias. Somos gratos pela oportunidade de servir aos pacientes e à sociedade como um todo”, finaliza.
Empresa Júnior do curso de Direito da UFF Macaé – Destra – oferece consultoria gratuita para empreendedoresAssessoria de Comunicação A Destra Assessoria Jurídica Jr., Empresa Júnior Jurídica do curso de Direito da UFF Macaé, está oferecendo consultoria gratuita para empreendedores que estejam enfrentando problemas durante a crise causada pela COVID-19. Muitos empreendedores estão tendo dificuldades em pagar aluguéis, manter contratos com fornecedores ou mesmo tendo que demitir alguns funcionários, e é aí que a Destra entra para auxiliar, seja na negociação desses contratos, seja no direcionamento jurídico adequado para cada caso, a fim de que essas empresas, passada a pandemia, não tenham problemas jurídicos causados por decisões tomadas sem qualquer auxílio e que possam vir a afetar ainda mais suas empresas. Ou seja, as principais assessorias oferecidas são: - Análise de contratos com fornecedores para averiguar a possibilidade de interrupção, adiamento ou parcelamento dos débitos; - Análise de contratos de prestação de serviços para averiguar a possibilidade de paralisação dos mesmos; - Prestar informações e tirar dúvidas sobre os auxílios liberados pelo governo para os empreendedores, desde a possibilidade de uso do mesmo, até como realizar esse pedido e como será o pagamento após a pandemia; - Análise de contratos de funcionários para, se for o caso, indicar as melhores maneiras de encerrar o vínculo trabalhista, minimizando ao máximo as possibilidades de, no futuro, este funcionário vir a acionar a empresa na justiça. Maiores informações, entrar em contato através dos seguintes canais de comunicação: Whatsapp: (24) 99308-1132, Telefone: (22) 99767-6990, Email: destraej@gmail.com, Instagram: https://instagram.com/destraej?igshid=5ns45r150oie
Biblioteca da UFF Macaé com atividades online no InstagramAssessoria de Comunicação A Biblioteca do Instituto de Ciências da Sociedade de Macaé também está ativa nas redes sociais neste período de isolamento, prestando à comunidade acadêmica informação e conteúdo. Através de postagens no seu Instagram, divulga informativos referentes às Normas e Instruções de Serviço publicadas no Boletim de Serviço da UFF, materiais disponibilizados gratuitamente por instituições de ensino, eventos e cursos que estão sendo oferecidos online neste período de quarentena. Maiores informações direto no site: https://www.instagram.com/bmac.uff/?hl=pt-br
Técnica de Higienização das Mãos em tempos de pandemia (COVID - 19)#ProexEmAaçaão divulga o vídeo Técnica de Higienização das Mãos em tempos de pandemia (COVID-19). Em parceria com o projeto de extensão Espaço Aberto para a Saúde, coordenado pelo professor Jorge Luiz de Lima da Escola de Enfermagem - UFF.
PROAES distribui alimentos e materiais de prevenção para as Moradias Estudantis no combate ao Covid-19A Pró-reitoria de Assuntos Estudantis continua apoiando os alunos bolsistas, principalmente os alunos residentes das Moradias Estudantis de Niterói e Rio das Ostras, a última entrega de alimentos foi realizada neste mês. Foram distribuidos, também, álcool em gel e máscaras (estas em parceria com o Gabinete do Reitor, através da professora Rita,  doados  pelo professor Carrano) para os alunos como prevenção e higienização contra o Coronavírus (Covid-19). Os profissionais estão fazendo trabalhos remotos e caso os alunos precisem de assistência é só entrar em contato pelos e-mails: proaes@id.uff.br (Divisão de Apoio Acadêmico) e pelo dps.cas.proaes@id.uff.br (Coordenação de Apoio Social)
SEI/UFF é destaque em tempos de trabalho remotoHá três anos a UFF deu um grande passo em direção a um futuro ainda mais responsável com a implantação do Sistema Eletrônico de Informações. Além do ganho em agilidade, celeridade, produtividade, redução de custos e sustentabilidade  para o meio ambiente, o SEI/UFF é um exemplo de trabalho coletivo e comportamento institucional realizado com a participação de todos. De acordo com dados compilados pelo Ministério da Economia, até o momento a Universidade Federal Fluminense  economizou cerca de R$ 800 mil reais em materiais impressos. Somando a maximização de recursos, em 2018 o SEI/UFF foi  um dos 125 projetos reconhecidos pelo Ministério do Meio Ambiente e a ONU, como prática de excelência de sustentabilidade na administração pública. Com isso, o SEI/UFF  passou a compor a seleta lista de iniciativas na Cartilha da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) Em tempos de trabalho remoto em função do COVID-19, o SEI/UFF se apresenta como uma solução fundamental para agilização dos processos na Universidade. Conforme módulo de estatísticas de desempenho de processos do SEI/UFF, no período entre 16/03 a 22/04/2020, período em que os atendimentos presenciais estão suspensos devido à pandemia, 572 processos foram abertos e se encontram em andamento na plataforma. Além disso, já foram implantados 10 novos tipos de processos no mês de abril, possibilitando que os servidores possam abrir remotamente processos referentes a: Pessoal: Auxílio Natalidade Pessoal: Assistência Pré-Escolar Pessoal: Afastamento do Reitor no Exterior Pessoal: Inclusão de Dependentes para abatimento de Imposto de Renda Pessoal: Pagamento Pós-Óbito Pessoal: Recadastramento de Aposentados, Pensionistas e Anistiados Material: Licitação SIACompras (PROAD) Material: Execução SIACompras (PROAD) Material: Licitação de Serviços (PROAD) Material: Contratação Emergencial (PROAD) Até a presente data a UFF possui  (96) tipos de processos implantados e (22.966)* tramitados eletronicamente. A Comissão do SEI na UFF continua a desenvolver suas atividades, com o apoio da Comissão de Mapeamento de processos da universidade, de forma  que a UFF implante 100% dos  seus processos o mais breve possível. Fonte:* http://processoeletronico.gov.br/index.php/indicadores-negociais
UFF Angra realiza monitoramento da Covid-19 na Costa VerdePesquisadores de dois Grupos de Estudos do Instituto de Educação de Angra dos Reis – Universidade Federal Fluminense (IEAR/UFF) se reuniram para sistematizar, produzir e disponibilizar informações sobre a pandemia de COVID-19 para os municípios da Costa Verde Fluminense a partir de dados oficiais durante o período em que perdurar o estado de emergência e/ou calamidade pública, como forma de colaboração, conscientização e apoio à população em geral e aos gestores públicos. Acesse e compartilhe: http://iear.uff.br/coronavirus/monitoramento/ #UFFangra #FiqueEmCasa #covid19 #coronavirus #quarentena #UseMascara
Fórum de Debates Saúde do trabalhador e da Trabalhadora #ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão Café com RH Macaé divulga a live hoje sobre saúde do trabalhador frente ao covid-19 às 16h:00. O Fórum de Debates Saúde do trabalhador e da Trabalhadora reunirá pesquisadores e sindicalistas, nesta quarta-feira, 22 de abril, para debater a Saúde do Trabalhador no contexto da Pandemia do Coronavírus. As lives serão transmitidas no canal, acessem: https://www.youtube.com/channel/UCPc49HyxtPKpBUWK0rvA1oQ…
Alimentação, Nutrição e Higiene dos alimentos no cotidiano e na pandemia#ProexEmAção divulga o vídeo Alimentação, Nutrição e Higiene dos alimentos no cotidiano e na pandemia, em parceria com a professora Maristela Soares Lourenço coordenador extensionista e um grupo de professores da Faculdade de Nutrição - UFF.
Saúde,Segurança e qualidade de vida no trabalho:Resistência ou Ficção frente ao COVID-19?#ProexEmAção em parceria com o projeto café com RH Macaé informam que no mês do Abril Verde e na véspera do dia do trabalhador vamos refletir como a pandemia de Covid-19 nos apresentou uma nova realidade de convívio social dentro e fora do trabalho. Uma vez que o isolamento social é uma das principais medidas que podem evitar o aumento de contágio, temos que nos adaptar a esta nova realidade que estamos enfrentando. Todas as atividades laborais mudaram sua rotina, se adaptando as orientações da OMS. O Café com RH também mudou. E pensando em você preparamos um evento para refletirmos sobre o cenário do trabalho atual. Aguardamos sua inscrição até dia 28/04 pelo formulário: https://forms.gle/UHNurYxCjjnxXZkH6 Enviaremos o link para o evento no dia 29/04. Fique atento ao seu email e a sua caixa de spam. Obs: 1.Emitiremos certificado. 2. Se desejar envie para nós suas dúvidas por email : caferhuffmacae@gmail.com . Assim poderemos personalizar as falas das convidadas conforme suas demandas. Para mais informação: http://caferhuffmacae.blogspot.com/?m=1 www.caferhuffmacae.com.br
UFF articula PEC que propõe aposentadoria especial para servidores da saúde infectados pela Covid-19Tramita no Congresso Nacional uma Proposta de Emenda à Constituição que pretende conceder aposentadoria especial para servidores federais da saúde que tenham contraído a Covid-19 em trabalho de combate à pandemia. A proposta foi articulada a partir de representação do Gabinete do Reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF) com demandas dos servidores do Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap). A PEC prevê redução de cinco anos na idade mínima para a aposentadoria, de acordo com o modelo legal em que cada servidor se enquadra. De acordo com o deputado federal Chico D'Angelo, o objetivo PEC é alterar as regras de concessão da aposentadoria para o segurado vítima de contaminação por ações ao enfrentamento da pandemia do Covid-19. “Elaboramos o texto a partir de uma interlocução com a UFF. O Gabinete do Reitor Antonio Claudio nos apresentou um estudo preliminar com as demandas do Huap. A medida visa contemplar demandas dos próprios servidores da área de saúde que estão na linha de frente do combate à pandemia”, explicou o deputado federal. Segundo o reitor da UFF, a partir de uma solicitação dos servidores técnico-administrativos, foi realizado um estudo preliminar levantando as questões sanitárias e legais. “Então, apresentamos essa demanda dos funcionários do Huap e fomos prontamente atendidos pelo Chico D'Angelo. A aprovação dessa PEC é importante porque reconhece a difícil luta dos servidores da saúde contra o coronavírus e o impacto na saúde”. Em caso de aprovação, a idade mínima de aposentadoria dos servidores públicos que atuem na área de saúde e contraírem a Covid-19 durante o trabalho será reduzida em cinco anos. Isso será implementado respeitando os modelos legais de aposentadoria disponíveis. Assim, para os trabalhadores regidos pela Previdência Antiga, a aposentadoria passaria de 61 anos para 55; e de 62 para 57, de acordo com a nova. Já para as trabalhadoras, as mesmas mudanças seriam promovidas, sendo de 56 para 51, na antiga, e de 57 para 52, na nova.
Refugiados e Imigrantes em tempos pandemia COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo Refugiados e Imigrantes em tempos de pandemia COVID - 19, em parceria com a Cátedra Sérgio Vieira de Mello - UFF, tendo como coordenadora extensionista professora Ângela M.Vasconcelos da Escola de Serviço Social - UFF
Café com RH Virtual - LET'S TALK! HR Coffee - Semanal - Inscrições abertas Apresentamos a vocês  mais uma atividade virtual do nosso projeto. Aberta a toda comunidade e gratuita. LET'S TALK! HR Coffee. Um ambiente de encontros virtuais que acontecerá na plataforma Zoom (disponível em dois formatos: app para celular ou programa para computador) de 16h30 às 17h30, semanalmente (às sextas-feiras). Esta atividade visa proporcionar aos participantes a oportunidade de colocar o seu inglês em prática, além de ter a chance de aumentar seu vocabulário,  compartilhar suas experiências com outros, e estar atualizado sobre o que acontece no mercado de trabalho (entrevistas de RH, vocabulários mais utilizados, como se virar em outro país, entre muitos outros). Não fique fora dessa! As inscrições* são gratuitas, já iniciamos as turmas mais ainda temos vagas. Para participar, preencha o formulário do link: https://forms.gle/3EArVYMhfGFFMLZF6 Note que o final do formulário, você deve anexar um vídeo, de no máximo 1 minuto, contendo uma breve apresentação sobre você e respondendo à seguinte pergunta: por que você gostaria de participar do projeto "LET'S TALK! HR Coffee"? OBS: 1. Esta atividade não é um curso de inglês, mas sim uma prática de CONVERSAÇÃO. Por isto é necessária fluência minima na língua. Avaliaremos a fluência dos  vídeos enviados. 2. Todos inscritos receberão retorno se sua fluência foi ou não aprovada por email . Os inscritos aprovados receberão um e-mail com todas as orientações da equipe do Café com RH  para você iniciar na turma em andamento. 3. Atividade semestral. Serão emitidos certificados mediante 75% de presença, envolvimento e participação ativa. Contato : caferhuffmacae@gmail.com Conheçam nosso site : www.caferhuffmacae.com.br Visitem nosso blog que tem como foco disponibilizar todas as informações dos nossos eventos:http://caferhuffmacae.blogspot.com/
Tutorial de como utilizar a Conferência Web da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP)
Coluni-UFF distribui genêros alimentícios às famílias dos estudantesO Colégio Universitário Geraldo Reis da Universidade Federal Fluminense iniciou nessa semana a distribuição de mais de 400 kits contendo gêneros alimentícios não perecíveis, destinados aos estudantes matriculados nos segmentos de educação infantil, ensino fundamental e médio. Os gêneros alimentícios foram adquiridos com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e a entrega foi organizada com uma logística específica para evitar aglomerações na Unidade. A distribuição ocorre mediante agendamento, recomendando-se que somente compareçam membros adultos da família que não constem dos grupos de risco. Os kits possuem alimentos não perecíveis organizados segundo planejamento da equipe de nutricionistas do Coluni, visando atender as necessidades nutricionais da comunidade escolar e seguir as boas práticas de manipulação de alimentos estabelecidas pelas autoridades sanitárias. Além disso, acompanha material informativo contendo orientações às famílias dos estudantes sobre as medidas de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19) e de higienização dos itens do kit. De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, essa medida de caráter emergencial tem a finalidade de conferir segurança alimentar às famílias do Coluni da UFF. “Sabemos que muitos estudantes dependem da alimentação de qualidade que é servida no Colégio. Organizamos os recursos e alimentos adquiridos com a verba PNAE para distribuição para essas famílias. É um amparo importante para manter os estudantes em casa com segurança e acesso a alimentação de qualidade”, afirma. Segundo a Pró-Reitora de Graduação, Alexandra Anastácio, mais de 170 kits já foram distribuídos com o planejamento e orientação da equipe técnica de Nutrição e apoio da Direção, docentes, discentes, técnicos, voluntários e responsáveis pelos estudantes. “Mais do que dar cumprimento à Lei nº 13.987, de 07/04/2020 e a Resolução MEC/PNAE nº 02, de 09/04/2020 que determina a distribuição de alimentos comprados coma verba PNAE, estamos assegurando o papel da Universidade na garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada de centenas de estudantes. Todo o processo de manipulação envolve as boas práticas de higienização e sanitização como forma de evitar possíveis contaminações. O kit possui arroz, feijão, macarrão, fubá, farinha de mandioca, leite em pó, sal, óleo e açúcar”, explicou a Pró-Reitora de Graduação Alexandra Anastacio.  A ação integra a Pró-Reitoria de Graduação e a Pró-Reitoria de Assistência Estudantil da UFF, com apoio da Prefeitura Municipal de Niterói.
UFF Contra o Coronavírus: #OrgulhoDeSerUFF - Reinaldo de Melo e Souza - Professor do EGF
UFF Contra o Coronavírus: #OrgulhoDeSerUFF - Angélica Di Maio - diretora do EGG
UFF Contra o Coronavírus: #OrgulhoDeSerUFF - Flavia Clemente - diretora do IACS
UFF Contra o Coronavírus: #OrgulhoDeSerUFF - Lenin dos Santos Pires - diretor do InEAC
UFF Contra o Coronavírus: #OrgulhoDeSerUFF - Kita Macario - diretora do Instituto de Física
Diálogo, Prevenção e Promoção da Saúde em Território de Reforma Agrária na COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo Diálogo, Prevenção e Promoção da Saúde em Território de Reforma Agrária na COVID - 19, em parceria com a professora Hayda Alves, coordenadora extensionista e equipe de professores do Curso de Enfermagem e Serviço Social do Campus Universitário de Rio das Ostra - UFF.
'Relatos da vida Cotidiana' abre espaço para registros durante isolamento e construção de redeA alteração na vida social causada pela pandemia leva muitas pessoas a olharem mais profundamente para seu cotidiano. Pensando na importância do registro da memória coletiva durante esse período de grande mudança que vivemos, o professor de sociologia Paulo Gajanigo, do ESR - Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional - UFF/Campos, desenvolveu o projeto 'Relatos da Vida Cotidiana', que tem como principais objetivos a construção de um pequeno arquivo da vida cotidiana durante a pandemia e a formação de uma rede de relatos. A inspiração de Gajanigo se deu a partir de sua experiência durante o pós-doutorado na Universidade de Sussex, quando teve contato com o arquivo Mass Observation, que registra a vida cotidiana britânica há quase cem anos por meio de relatos enviados periodicamente por colaboradores do Reino Unido. Sensibilizado pela mudança radical do cotidiano que a pandemia representa, Gajanigo buscou o sociólogo e pesquisador da Memória Cultural Rogério Souza, do Iuperj-Ucam, para uma parceria: “a partir daí, desenvolvemos a ideia de incentivar o registro da vida cotidiana durante esse período tão singular que estamos vivendo”, ressaltou Paulo. Os relatos estão sendo coletados desde o dia 19 de março, ainda início do período de isolamento social, e partem de diversas localidades do país. O organização da rede e do arquivo está sendo feita em um grupo privado do Facebook, ou seja, só pode postar ou visualizar postagens quem for aceito para participar do grupo; as divulgações das postagens também só podem ser feitas mediante autorização expressa do autor, de forma a garantir um espaço confortável tanto para compartilhamento dos relatos quanto para suas discussões. A ideia é incentivar o registro da vida cotidiana durante esse período e como as pessoas estão reorganizando suas rotinas, as relações familiares, de amizade e também com a tecnologia. “Temos percebido que ter contato com registros da vida cotidiana de outras pessoas tem sido importante para os colaboradores, tem aproximado e também nos feito refletir sobre como estamos vivendo essa mudança”, ressalta Gananigo. Para participar do grupo, basta acessar https://www.facebook.com/groups/2261561834146786/, responder duas perguntas e aguardar a aprovação do Administrador.  
Gravidez e os riscos na COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo Gravidez e os riscos na COVID - 19 em parceria com o professor Renato Sá da Faculdade de Medicina - UFF
Suspensão temporária do prazo de entrega do Relatório Sintético de Atividades do PQUFF 2019A EGGP/PROGEPE informa que, em vista a suspensão dos calendários administrativo e acadêmico da UFF, também está suspenso o prazo para entrega do Relatório Sintético de Atividades do Programa de Qualificação da UFF - PQUFF 2019. Assim que novos calendários forem publicados, informaremos a nova data de entrega do Relatório.
Tecnologia, Ciência e Educação sendo utilizadas para sermos melhores cidadãos#ProexEmAção divulga o vídeo Tecnologia, Ciência e Educação sendo utilizadas para sermos melhores cidadãos, parceria com o professor Marcio Cataldi coordenador extensionista da Escola de Engenharia - UFF
FIRJAN, SENAI, SESI, IEL e CIRJ divulgam editais e chamadas com recursos no contexto da COVID - 19#ProexEmAção informa que a FIRJAN, SENAI, SESI, IEL e CIRJ divulgam editais e chamadas com recursos para empresas startup do estado do Rio de Janeiro no contexto da COVID - 19. Para mias informação: Tel: (21) 2563-4391 http://www.faperj.br/…/A%C3%87%C3%83O_EMERGENCIAL_FAPERJ_CO… https://sisfaperj.faperj.br/sisfaperj/
Reflexão: Covid-19 e cidadaniaO Laboratório de Investigação de Comunicação Comunitária e Publicidade Social (Laccops), em mais um trabalho coletivo, convida a comunidade da UFF a refletir sobre a CIDADANIA. A Covid-19 está passando feito um furacão, deixando estragos, mas com o tempo, o cotidiano poderia voltar a certa “normalidade”. Podemos, também, aprender com a causa que nos mobiliza  nesse momento e nos unir em torno do bem comum, do interesse público e da cidadania ampliada. Nós acreditamos na segunda opção e vamos continuar fortalecendo os vínculos para superar o isolamento. O Laboratório de Investigação de Comunicação Comunitária e Publicidade Social (Laccops) tem o intuito de mapear projetos em comunidades e realizar um trabalho conjunto com os moradores locais. Criado oficialmente em 2014 pela professora e coordenadora, Patrícia Saldanha, porém com pesquisas realizadas desde 2009, o Laccops conta com a participação de professores e alunos de graduação e pós-graduação.
Centro de Assistência Jurídica da UFF de Macaé (Cajuff-Macaé) fará atendimento remoto à populaçãoAssessoria de Comunicação A Universidade Federal Fluminense, através do Centro de Assistência Jurídica da UFF de Macaé (Cajuff-Macaé), em parceria com a Secretaria Adjunta de Ciência e Tecnologia da prefeitura de Macaé e com as demais instituições de ensino superior da Cidade Universitária, informa que estará à disposição da população macaense para prestação de esclarecimentos acerca do auxílio emergencial concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, desempregados e microempreendedores individuais (MEIs). O atendimento será feito de maneira remota e as dúvidas deverão ser encaminhadas para o e-mail cajuffmacae@gmail.com ou para a página do Facebook “Cajuff UFF - Macaé”. Espera-se assim que a população de Macaé tenha mais um canal de informação e apoio nesse momento marcado por tantas urgências.
Universidades em Macaé se reúnem contra o coronavírusAssessoria de Comunicação Na última terça-feira, dia 14 de abril, ocorreu uma reunião entre Secretaria Municipal Adjunta de Ciência e Tecnologia de Macaé e os diretores das Universidades Públicas que estão na cidade, por meio da plataforma digital Zoom, para discutirem as ações de enfrentamento ao coronavírus. Além do secretário municipal Carlos Eduardo Silva, organizador e mediador da reunião, e do diretor da Universidade Federal Fluminense, o professor Daniel Arruda Nascimento, estiveram virtualmente presentes na reunião os diretores do Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade de Macaé da UFRJ (NUPEM-UFRJ), os professores Rodrigo Nunes e Chico Esteves, a diretora da Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), Cláudia Magalhães e a professora Áurea Sugai, representando o Instituto Federal Fluminense (IFF). O diretor da UFF apresentou as ações promovidas pela universidade contra o coronavírus e a Covid-19. Em Macaé, temos as iniciativas de lives promovidas pela professora Izabela Taveira com o projeto Café com RH, além do auxílio de estudantes na fabricação de máscaras estilo face shield em parceria com o laboratório Inovar da Cidade Universitária, vinculado à Prefeitura de Macaé. Em breve, o Centro de Assistência Jurídica de Macaé (CAJUFF) deve começar um atendimento remoto ao público beneficiário dos auxílios econômicos instituídos pelo Governo Federal. Como resultado da reunião, surgiram ideias como a criação de uma rede de apoio entre as universidades durante o período e a retomada do “Fórum de Universidades” em Macaé, para a criação de projetos em conjunto, apresentado pelo professor Chico Esteves. O encontro foi noticiado pelo site oficial da Prefeitura de Macaé no link: http://www.macae.rj.gov.br/noticias/leitura/noticia/universidades-se-unem-no-combate-ao-covid-19
A importância do coronavírus (COVID -19) em pacientes pediátricos#ProexEmAção divulga o vídeo A importância do coronavírus (COVID -19) em pacientes pediátricos, em parceria com o Infectologista Pediátrico professor André Ricardo Araújo da Silva da Faculdade de Medicina - UFF
Coronavírus no Campo: Como nos prevenir?Os professores do Projeto Sanidade Animal, da Faculdade de Medicina Veterinária, elaboraram uma cartilha que apresenta formas de prevenção para os trabalhadores do campo. Confira o anexo!
Prisão: Visitas de familiares em tempos de COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo Prisão: Visitas de familiares em tempos da COVID -19, parceria com a coordenadora extensionista Juliana Sanches do projeto de extensão UFF nas Ruas.
Médicos são convocados para atuação no apoio ao enfrentamento de coronavírus no HuapOs primeiros profissionais aprovados no Processo Seletivo Emergencial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) iniciarão suas atividades nesta quarta-feira (15). O Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) teve oito médicos intensivistas convocados nesta primeira chamada. O processo foi realizado para atuação no apoio ao enfrentamento de coronavírus. Por serem cadastro de reserva, as convocações ocorrerão de acordo com a necessidade do Huap. De acordo com o reitor da Universidade Federal Fluminense, a gestão está articulando e implementando de forma dedicada e prioritária as medidas de combate ao coronavírus. “Estivemos reunidos nessa semana com o presidente da Ebserh, Oswaldo Ferreira, e com seus diretores. Esse reforço quantitativo no número de médicos do Huap beneficia diretamente a população, porque aumenta a capacidade de atendimento, e também o corpo de profissionais que já atuam no Hospital”, afirmou Antonio Claudio. Os profissionais convocados se juntam aos que já atuam no hospital, que hoje é base de auxílio à Rede Municipal de Niterói no combate à Covid-19. O Huap é hospital de retaguarda, e não linha de frente. A princípio, vai absorver pacientes clínicos e desafogar a rede hospitalar desenhada pela Secretaria Municipal de Saúde para referência de coronavírus. Em um segundo momento, caso estas unidades estejam com suas estruturas preenchidas com pacientes de Covid-19, o Huap também passará a recebê-los. Segundo o diretor de Gestão de Pessoas da Ebserh, Rodrigo Barbosa, as primeiras convocações ocorreram em regime de urgência, como configura o próprio processo seletivo. “Essa seleção foi instituída para agilizar as contratações de acordo com a necessidade imediata de cada unidade hospitalar para o atendimento direto à pandemia. As demais convocações dependerão do acompanhamento da evolução do quadro local”, afirmou Barbosa. * Com informações da Unidade de Comunicação Social (UCS) e da Rede Ebserh
Amamentação em tempo de coronavírusO Grupo de Pesquisa Maternidade: Saúde da Mulher e Saúde da Criança, da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, elaborou o infográfico sobre Amamentação em época de COVID-19, com orientações para as mulheres e família sobre o Aleitamento Materno frente à pandemia do Coronavírus PDF Produção: Prof Dr Audrey Vidal Pereira Profa Dra Bianca Dargam Gomes Vieira Prof Dr Valdecyr Herdy Alves
Escola de Enfermagem da UFF Saúde da Mulher e da Criança e o Covid-19 O Grupo de Pesquisa Maternidade: Saúde da Mulher e Saúde da Criança da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa mantém uma pagina no Facebook para divulgar ações de pesquisa sobre saúde da mulher e criança, mas também neste período, devido as notícias falsas que atordoam a população, se propõe a transmitir matérias e informes de fontes confiáveis sobre o Coronavírus. Acompanhe em: https://bit.ly/3ciNJjY   Produção: Prof Dr Audrey Vidal Pereira Profa Dra Bianca Dargam Gomes Vieira Prof Dr Valdecyr Herdy Alves Ms Felipe de Castro Felício Enf Sabrina de Santana Gonçalves
Projeto de extensão cria portal GET - UFF contra o COVID - 19#ProexEmAção em parceria com o NEES - UFF divugam  que estão contribuindo com os estudos sobre a pandemia os professores do Departamento de Estatística da UFF seguem seu trabalho com as pesquisas e análises dos possíveis cenários causados pelo COVID-19. No portal do projeto GET-UFF contra o COVID-19 você encontra análises dos panoramas Mundo, Brasil, Rio de Janeiro e Niterói. Acesse o portal e acompanhe os estudos: https://covid19.getuff.com.br/ Essa ação tem como colaboradores: UFF - Universidade Federal Fluminense Instituto de Matemática e Estatística - UFF Departamento de Estatística - UFF Laboratório de Estatística - UFF @Núcleo de Estudos Empresariais e Sociais-NEES UFF
UFF de Campos disponibiliza dados da COVID-19 para norte e noroeste do estadoA Universidade Federal Fluminense segue promovendo ações de combate ao novo coronavírus. Para isso, pesquisadores de todas as áreas buscam soluções cientificamente embasadas que possam ser úteis à sociedade nesse momento difícil. Com foco nessa realidade e visando levar dados de qualidade à comunidade, o projeto ‘Atlas Socioeconômico do Norte Fluminense’ publica mapeamentos diários sobre os casos do COVID-19 detectados em cidades das regiões norte e noroeste do Estado do Rio de Janeiro. O grupo de trabalho, atualmente coordenado pela professora Danielle Cintra, é composto por cinco docentes e quinze estudantes de graduação e pós-graduação do Departamento de Geografia da UFF de Campos, além da pesquisadora do Laboratório de Cartografia da UFRJ Raquel Dezidério Souto. “No momento em que vivemos, há urgência em se produzir informações confiáveis sobre a pandemia do vírus para as regiões norte e noroeste fluminense, tendo em vista que a maioria dos dados divulgados são produzidos para o Estado do Rio de Janeiro como um todo. Por isso, nos organizamos para publicar diariamente os mapas de casos suspeitos e confirmados das regiões citadas. Para tornar a linguagem mais acessível, construímos e divulgamos os gráficos com o intuito de informar o resumo da semana e comparar os dados das regiões norte e noroeste fluminense com as do nosso estado de uma forma geral e também do Brasil”, ressalta Danielle. A coordenadora explica que o ‘Atlas Socioeconômico do Norte Fluminense’ foi criado em 2018 com a aprovação de bolsas de extensão (PROEX) e bolsas de iniciação à inovação (PIBNOVA), ambas concedidas pela universidade. “Até aquele ano não existia nenhum trabalho na Geografia com foco na construção de mapas temáticos sobre os indicadores sociais e econômicos da região norte fluminense. Porém, na UFF de Campos as pesquisas sobre o assunto estavam sendo desenvolvidas, mesmo esbarrando com dificuldades na coleta de dados em portais e instituições oficiais. Sendo assim, vimos a necessidade de estruturar nossos próprios dados oficiais para auxiliar nas pesquisas internas e divulgar amplamente essas informações”. Sentimos que é de nossa responsabilidade fornecer à população uma fonte consolidada e confiável de dados sobre o assunto referente aos municípios que compõem as regiões norte e noroeste fluminense, afastando as fake news - Danielle Cintra A finalidade do projeto é oferecer à comunidade um panorama cartográfico e geográfico das condições econômicas e sociais dos municípios do norte fluminense do Estado Rio de Janeiro a fim de amparar novas pesquisas e ações práticas a partir da compreensão dessas variáveis. O objetivo primário é sistematizar e analisar informações da região nos últimos 20 anos; porém, o foco atual é a pandemia do novo coronavírus. Para o mapeamento da COVID-19, o grupo utiliza dados publicados diariamente em boletins epidemiológicos pelas prefeituras das regiões norte e noroeste fluminense nos portais oficiais das mesmas. Os resultados obtidos são disponibilizados pública e gratuitamente em forma de mapas temáticos, tabelas, gráficos e textos de análises no portal do Atlas. Este ano, segundo Danielle, o grupo de trabalho está também focado na ampliação da rede de divulgação e de pesquisa. “Agora, além do portal, estamos no Facebook e no Instagram, que são redes sociais e virtuais de maior alcance. Nesse momento, estamos divulgando os dados sobre casos suspeitos e confirmados de COVID-19, mas pretendemos correlacionar esses material com outras variáveis disponíveis. Além disso, estamos desenvolvendo, em parceria com a professora Raquel Dezidério, uma plataforma para disponibilizar as informações em um mapeamento dinâmico e um painel que facilite ainda mais a visualização e interpretação dos dados”. A coordenadora relata que a equipe de pesquisadores envolvidos no projeto vislumbra reforçar as áreas de comunicação, formação e inserção entre UFF, comunidade e poder público. “Queremos publicizar diariamente a situação dos municípios em relação à doença, por meio de organização e divulgação atualizada. Ainda planejamos melhorar a capacitação de recursos humanos e acesso aos dados por parte de municípios que não possuem secretarias ou órgãos para tal finalidade. Por fim, sentimos que é de nossa responsabilidade fornecer à população uma fonte consolidada e confiável de dados sobre o assunto referente aos municípios que compõem as regiões norte e noroeste fluminense, afastando as fake news”, destaca. Danielle acrescenta que a pesquisa pretende também auxiliar e fundamentar as decisões públicas, além de contribuir para o debate com a sociedade civil organizada através da elaboração de um atlas digital. “À medida que o diálogo e as discussões com a comunidade e poder público avancem, novas variáveis serão incorporadas ao diagnóstico sobre a região. Como o projeto é uma possibilidade de contribuir e articular as demandas da comunidade, a participação popular é fundamental na divulgação e alcance dos resultados”.
Projeto de extensão Café com RH virtual: Aprendendo com o Covid -19#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão Café com RH - Macaé,apresenta mais uma atividade do Café com rh virtual: Aprendendo com o Covid -19 Devido o momento de incertezas e questionamentos atual, nós do Café com RH, preparamos um espaço reservado a você, no qual poderemos juntos, conversar e refletir o atual cenário e suas implicações individuais, organizacionais e sociais. Nossa intenção é promover um espaço de troca e compartilhamento de experiências, ideias e tudo que possa contribuir para enfrentarmos esse momento turbulento. Bem como, ser um local de escuta das demandas surgidas para que possamos pensar como podemos ajudar. Nossos encontros acontecerão nas quintas feiras ( quinzenalmente) entre 16:30 e 17:30 . Fiquem atentos ao seu email !!! Maiores informações serão passadas por meio dele. Enviaremos o link para sala virtual, os textos e ou videos que serão discutidos e analisados no encontro por meio do seu email.  Proximo encontro 23/04 Inscricoes até 20/04 Neste formulario abaixo voce podera fazer sua inscricao  https://docs.google.com/…/1FAIpQLScyJs3zyZ0cqtOvYy…/viewform  
Chamamento Público - Fornecedores de EPI´s, Insumos, Medicamentos, Materiais e Equipamentos HospitalaresA Pró-Reitoria de Administração da Universidade Federal Fluminense torna público Edital de Chamamento para aquisição de Equipamentos de Proteção Individual, Medicamentos, Materiais e Equipamentos Hospitalares bem como reagentes e outros insumos de pesquisa visando ao suporte ao enfrentamento da COVID19, promovido pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Tal unificação foi possível através de comunicações do Fórum de Pró-Reitores de Administração e Planejamento, que entenderam que nesse momento é importante unificar forças e estratégias para ações de combate ao Corona Vírus. Clique aqui e tenha acesso ao Edital na íntegra. Clique Aqui para acessar o Anexo I com Lista dos órgãos participantes do chamamento, Clique Aqui para a acessar o Anexo II contendo a Lista de materiais a serem adquiridos com suas descrições, quantitativos e órgãos demandantes e Clique Aqui para acessar o Anexo III do documento que se trata do Modelo de Proposta.
Animais de estimação e os cuidados na COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo "Animais de estimação e os cuidados na COVID - 19 em parceria com o professor Sávio Bruno, coordenador extensionista da Faculdade Medicina Veterinária -UFF.
Violência Doméstica na COVID - 19 #ProexEmAção Divulga o vídeo Violência Doméstica em parceria com a professora Paula Curi coordenadora extensionista do Instituto de Psicologia - UFF.
Faculdade de Medicina Veterinária-UFF faz campanha de donativos contra COVID-19 #ProexEmAção divulga em parceria com a Faculdade de Medicina Veterinária - UFF a campanha de donativos contra a COVID - 19. Participe!
Faculdade de Veterinária - Arrecadação de Donativos - CoronavírusCampanha de Arrecadação de Donativos: Alimentos: Açucar, arroz, café, farinha de mandioca, fubá, feijão, leite em pó, macarrão, óleo de soja, sal, lata de sardinhas. Higiene: Água sanitária, detergente, pasta de dentes e sabão em barra. Pets: Ração seca para cães e gatos. Proteção pessoal:  Máscaras de Pano. Local e data:  Estacionamento da Fac de Veterinária, de 15/04 a 29/05    De 08:00 às 12:00 hs Realização:  Faculdade de Veterinára / Programa de Residência em Medicina Veterinária.
Projeto de extensão UFF nas Ruas divulga live "Povos de terreiros em tempos de pandemia" #ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão UFF nas Ruas divulgam a live "Povos de terreiros em tempos de pandemia" no dia 16/04 às 14h:00 com Nathalia Borges e o professor Dr. Babalawô Ivanir dos Santos. Participe!
IS nº 007/2020 da PROGEPE prorroga trabalho remoto e demais determinações até 31 de maioA Instrução de Serviço nº 007/2020 da PROGEPE determina a prorrogação da vigência da IS nº 004/2020, e suas alterações, até 31 de maio de 2020. Isso significa que todos os servidores permanecerão em situação de trabalho remoto até este prazo, com exceção das atividades consideradas essenciais para a garantia da vida, da segurança financeira e da estrutura física da Universidade. Nesses casos essenciais, os servidores que se enquadrarem nas seguintes hipóteses também deverão realizar seus trabalhos de forma remota: I – portadores de imunodeficiência ou com doenças crônicas ou graves; II – cujos familiares que habitam na mesma residência tenham doenças crônicas; III - gestantes e lactantes; IV - com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos; V - responsáveis pelo cuidado de uma ou mais pessoas com suspeita ou confirmação de diagnóstico de infecção por COVID-19. Clique aqui para ler a IS nº 005/2020, que detalha essas questões. Neste link há uma lista de contatos úteis e dos serviços que estão sendo realizados na PROGEPE, cujo atendimento está sendo feito exclusivamente via e-mail. Além disso, o procedimento de controle de frequência dos servidores permanece o mesmo estabelecido pela IS nº 006/2020 (clique aqui para acessar o passo a passo completo) - Ajuste diário no sistema com a justificativa “Serviço Externo, IN 27, 25/03/2020” - Preenchimento da Folha de Ponto manual (em anexo), que deve ser preenchida pelo computador e anexada ao sistema no último dia de trabalho remoto (mesmo sem a assinatura da chefia) - Impressão da Folha de Ponto manual no primeiro dia de retorno às atividades presenciais e coleta da assinatura da chefia para armazenamento do setor. OBS: O HUAP permanece funcionando por regimento próprio.
Parceria UFF e CCZ abre canal sobre Covid-19 e animais de estimação.A partir desta segunda-feira (13/04), o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói vai oferecer à população uma linha telefônica para esclarecimentos sobre a doença Covid-19 e os animais de estimação, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF). O chefe do CCZ, Fabio Villas Boas, explica que essa ampliação do trabalho é fundamental nesse momento de pandemia. "Estamos ampliando e qualificando ainda mais o nosso trabalho como órgão de Saúde Pública, atuando na promoção e proteção da saúde das pessoas e preocupados com a proteção e bem estar dos animais", conta Fabio. O serviço será realizado de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, por dois residentes de medicina veterinária, por meio do telefone (21)2613-3246 do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde.
Ciência para todos e por todos: UFF reúne esforços para produção de álcool 70% em grande escalaComo parte das ações da Universidade Federal Fluminense no combate ao novo coronavírus, o Instituto de Química, a Faculdade de Farmácia e o Laboratório Universitário Rodolpho Albino (LURA) firmaram uma parceria que vai resultar na produção de 1.400L de álcool a 70% INPM por semana, para atender a unidades hospitalares da UFF e também a Prefeitura de Niterói. A iniciativa faz parte de uma plataforma regional de combate ao COVID-19 para a produção do álcool 70% INPM, da qual participam todas as universidades públicas sediadas no Rio de Janeiro, como a UFF, UFRJ, IFRJ, UNIRIO, UERJ, entre outras, com coordenação da UFRJ. De acordo com o reitor Antonio Claudio da Nóbrega, “a produção do material é mais uma ação de proteção, valorização e cuidado com a saúde dos(as) profissionais que atuam na linha de frente do combate ao coronavírus, funcionários das áreas essenciais, de saúde, limpeza e outros. Queremos salvar vidas! Nossa atuação junto à prefeitura e outras instituições tem como intuito articular tecnologias e soluções com foco na vida das pessoas e incluindo também ações de mitigação dos impactos sociais e econômicos causados pela pandemia.” Paralelamente, nos Laboratórios da Farmácia Universitária (FAU) a produção do álcool a 70% INPM está sendo realizada há pelo menos duas semanas, usando mais de 240L de álcool doados pelos diversos laboratórios da universidade. Segundo a diretora da Faculdade de Farmácia Selma Castilho, a fabricação de álcool em gel também está prevista: “no momento a reitoria está buscando viabilizar a aquisição dos insumos necessários para darmos também inicio à produção desse produto”, enfatiza. De acordo com o diretor do LURA, Carlos Peregrino, houve uma rápida e expressiva adesão à iniciativa logo após a divulgação na internet de uma convocação para o cadastramento de docentes e estudantes que quisessem participar: “em 48 horas, tivemos aproximadamente 280 cadastrados da comunidade interna, mostrando que a universidade está mobilizada, mesmo estando todos em suas residências, obedecendo ao isolamento necessário”, comemora. Carlos destacou o apoio irrestrito recebido do reitor Antonio Claudio da Nóbrega e de todas as unidades administrativas para a execução deste projeto. E também estendeu o convite à comunidade externa para a colaboração com a ação: “a UFF já disponibilizou uma conta na Fundação Euclides da Cunha (FEC) para que todos possam nos ajudar a adquirir equipamentos de proteção individual (EPIs) para manter em segurança nossos profissionais de saúde que estão à frente desta batalha”, enfatiza. Segundo o professor do Instituto de Química que também integra o projeto, Pedro Batalha, os alunos, tanto os graduandos quanto os de pós-graduação, têm tido um papel fundamental para que estas iniciativas avancem. “A maior parte pertence à graduação dos cursos de Farmácia, Engenharia Química e Química (Industrial, Bacharelado e Licenciatura), mas há também estudantes de outros cursos se disponibilizando a auxiliar A comunidade universitária está bastante motivada”, destaca. De acordo com o docente, um banco de dados dos voluntários está sendo montado. “Na prática, fazemos uma seleção, de modo a minimizar a exposição e tentar garantir o máximo de fluxo de produção possível. Pessoas que tenham experiências prévias com manipulação de medicamentos, estágios em farmácias de manipulação e com processos industriais (farmoquímica e química) serão estratégicas nesse primeiro momento, mas profissionais de química, farmácia e engenharia química também podem se inscrever. Os interessados em particpar podem preencher o seguinte formulário: https://forms.gle/UvLHkxmMXy4NHjH56”. Para o diretor do LURA, todos esses esforços realizados em diferentes unidades da universidade sinalizam para o quão crucial tem sido a universidade pública no atendimento às necessidades geradas no combate ao COVID-19. “Cada unidade, cada professor, cada aluno, ou técnico administrativo sabe da importância da luta contra essa pandemia. A despeito das dificuldades orçamentárias que nós enfrentamos mesmo antes dessa situação, a UFF se mantém firme no intuito de mostrar para a sociedade, inclusive para o Ministério da Educação, que não desistiremos jamais da nossa missão de ensinar, fazer ciência para todos, com todos e por todos!”, conclui.  
Vamos reduzir o contágio comunitário do Coronavírus?O Grupo de Pesquisa e Extensão em Práticas Alimentares - PRAS selecionou dicas importantes para reduzir o contágio comunitário do Coronavírus. Veja abaixo: 1️⃣Ao sair, se possível, use máscaras. O virus é transmitido pelas gotículas de saliva, secreções nasais e ocular (olhos). A máscara protege você e o próximo e devem ser usadas e trocadas a cada 2h. 2️⃣Na rua, não coloque as mãos no rosto (olhos, boca, nariz ou ouvido). Com as mãos tocamos em muitos locais e o virus permanece ativo por algumas horas, em várias superfícies. 3️⃣Evite retirar os óculos (de grau ou de sol) do rosto ou apoia-los em algum lugar. Ao chegar em casa lave-os com água, sabão e finalize com álcool 70°. 4️⃣Evite antender o celular na rua e apoia-lo em superfícies externas. Ao chegar em casa, retire a capa e limpe-os com pano úmido e álcool 70°. 5️⃣Ao fazer compras, leve a sua bolsa reciclável. As menores são melhores para higienizar. Para higienizar, utilize água e sabão e depois passe álcool a 70°. Evite usar as sacolas do mercado. 6️⃣Depois das compras, ao chegar em casa, lave as embalagens dos alimentos com água e sabão ou limpe-as com água sanitária ou álcool a 70°. 7️⃣Ao retornar para casa: - retire os sapatos antes de entrar em casa e depois faça a limpeza da sola com água sanitária e da parte superior com esponja própria, úmida com sabão; - vá direto para o banheiro e retire a roupa usada e coloque para lavar; - tome banho, lavando a cabeça. ⚠️ Caso não encontre máscara industrializada, a solução é fazer uma de tecido, mas lembre-se: ela precisa ser lavada com sabão e água sanitária após cada uso! ⚠️ Ao colocar e retirar a máscara, faça isso pelo suporte que fixa na cabeça e não pela parte frontal, que fica em contato com a boca e o nariz! ⚠️O isolamento social e hábitos higiênicos adequados são as melhores medidas para o combate ao coronavirus. Se puder, fique em casa. Texto de @gracamedeiros Arte de @manoelapessanha   Acompanhe as redes sociais do PRAS para ficar por dentro de tudo: @pras_uff   Nutrição Professores: Manoela Pessanha da Penha Maria das Graças Medeiros Maristela Soares Lourenço Técnica administrativa: Nutricionista Muriel Carneiro Alunas: Stéphanie de Almeida Rosendo dos Santos Ivaniely Furtado da Anunciação Laura Liz Gomes de Castro Letícia Coelho Viana Ingrid Silva da Costa Corrêa Carolina da Silva Bezerra
Orientações sobre os Contratos de prestação de serviços terceirizados1. A Pró-Reitoria de Administração informa que está atuando com os Contratados dos serviços terceirizados, em consonância com as orientações do Ministério da Economia, das Autoridades Sanitárias e da Instrução de Serviços nº 5/2020 da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas. 2. A atuação presencial de serviços terceirizados ficou limitada a atendimento das atividades consideradas essenciais pela UFF, em patamar mínimo para a manutenção das atividades, a exemplo de segurança patrimonial, Portaria e Zeladoria, Limpeza, Motoristas dentre outros. 3. As Contratadas foram notificadas quanto à necessidade de adoção de meios necessários para intensificar a higienização das áreas com maior fluxo de pessoas e superfícies mais tocadas, com o uso de álcool gel (maçanetas, corrimões, elevadores, torneiras, válvulas de descarga etc.); 4. Foi solicitado às contratadas que procedam campanhas internas de conscientização dos riscos e das medidas de prevenção para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (COVID-19), observando as informações e diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde; 5. Foi realizado levantamento de quais são os prestadores de serviços que se encontram no grupo risco (portadores de doenças crônicas, histórico de contato com suspeito ou confirmado para COVID-19 nos últimos 14 dias, idade acima de 60 anos etc.), para que sejam colocados em quarentena com suspensão da prestação do serviços ou, em casos excepcionalíssimos, a substituição temporária na prestação dos serviços desses terceirizados. 6. Foi solicitado também, que quando possível, o Contratado promovesse as seguintes medidas: 6.1. antecipação de férias, concessão de férias individuais ou decretação de férias coletivas; 6.2. fixação de regime de jornada de trabalho em turnos alternados de revezamento; 6.3. execução de trabalho remoto ou de teletrabalho para as atividades compatíveis com este instituto e desde que justificado, sem concessão do vale transporte, observadas as disposições da CLT; 7. Concluindo, informamos que foi uma decisão da Administração manter o faturamento e repasse aos Contratados pela prestação dos Serviços para os meses de março e abril/2020 , com a condição de que todos os empregos sejam garantidos aos trabalhadores, admitindo a exceção do benefício de Vale-Transporte para os colaboradores ausentes conforme Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020 e Nota Técnica 66/2018 – Delog/Sesges/MP. A UFF está acompanhando atentamente a situação que vem se desdobrando de forma muito rápida. As medidas do Gabinete do Reitor, Pró-Reitorias e Superintendências, bem como a atuação do Grupo de Trabalho visam, primordialmente, proteger a comunidade interna e externa de forma responsável e pautada nas leis e normativas, assim contribuindo para o movimento nacional de combate ao Covid-19. A qualquer momento novas recomendações poderão ser divulgadas de acordo com as determinações da autoridade sanitária. Acesse a página da UFF sobre o COVID-19: http://www.uff.br/coronavirus.
Projeto Extensão Oficina de Música no Autismo na COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo do projeto de extensão Oficina de Música no Autismo, Tambores, Cordas, Cantos Plurais coordenado pelo professor Stephan Malta Olivieira da Faculdade de Medicina. Nesse momento de pandemia devido a COVID - 19, as crianças estão em confinamento social, a equipe do projeto está elaborando vídeos tutoriais com ideias recreativas para atender as famílias e as crianças
Café com RH virtual Macaé apresenta: SOS LEGISLAÇÃO TRABALHISTA FRENTE AO NOVO CORONAVÍRUS.#ProexEmAção em parceria com o projeto Café com RH - Macaé apresentamos mais uma atividade do cafe com rh virtual aberta para toda a comunidade e gratuita: Diante do aumento de casos confirmados no Brasil, o novo Coronavírus (Covid-19) apresenta um cenário que provoca diversas preocupações sobre os possíveis impactos da doença na vida, emprego e renda de inúmeras pessoas. Não obstante, para piorar, percebemos também a existência de uma forte insegurança jurídica em meio a tantas medidas provisórias, decretos e liminares lançadas todos os dias sobre os mais diversos assuntos relacionados ao Direito do Trabalho. Neste sentido, considerando a avalanche de novas informações, bem como as dúvidas que têm surgido a tal respeito, apresentamos a todos o evento online: “SOS LEGISLAÇÃO TRABALHISTA FRENTE AO NOVO CORONAVÍRUS. Para tanto, contaremos com a participação do *Dr. André Torres*, advogado e sócio do Escritório Torres & Ferraz Advogados, que ministrará uma palestra ao Projeto “Café com RH - UFF Macaé” trazendo suas principais considerações e esclarecimentos no que diz respeito ao Direito Trabalhista em meio à pandemia. Para o encontro do dia 22/04, as inscrições poderão ser feitas até o dia 19/04 e confirmação de inscrição será enviada juntamente com o link da sala virtual do app Zoom por e-mail até o dia 21/04 (fique atento) Inscricoes no link abaixo: https://docs.google.com/…/1FAIpQLSdrdW4QVVcj2khVy9…/viewform Agradecemos ao advogado convidado Dr. André Torres. Atividade gratuita! Para mais informação: caferhuffmacae@gmail.com
PROAES disponibiliza cartilha com orientações para o cuidado cotidianoOs setores da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis se unem para criar a cartilha de saúde mental que trata sobre os cuidados cotidianos durante a quarentena em virtude do Covid-19. São disponibilizadas dicas para que possamos aproveitar o momento em casa, aprender de forma divertida e, também, para se proteger. Nele você encontra orientações, as redes de atendimento online, sites de cursos e videoaulas online, filmes, e-books e todos gratuitos.
Ciência contra a desinformação: pesquisadora da UFF explica a importância do combate à anticiência em tempos de coronavírusNeste momento, vivenciamos uma corrida pelo desenvolvimento da cura da COVID-19 no Brasil e no mundo. Em meio a esse cenário crítico para a sociedade, a ciência tem sido peça-chave para enfrentá-lo. A validação do conhecimento se mostra fundamental para criar soluções eficazes frente aos novos desafios que se apresentam, e com compromisso ético. Esses valores, próprios do pensamento científico, são muito importantes para conter o aparecimento de informações que coloquem em risco a saúde da população. Além de uma pandemia sanitária, vivemos também uma crise informacional e a anticiência é uma das facetas desta disputa. O movimento anticientífico não é novo, mas é possível observar o seu crescimento mundial nos últimos anos. Especialista na temática, a professora Thaiane Oliveira, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social (PPGCOM-UFF), vem desenvolvendo estudos que buscam entender o funcionamento desses grupos. “Se, antes, esse movimento era estigmatizado e estava à margem da sociedade, nesse contexto ele está em espaços centrais nas tomadas de decisões. Tem sido crescente a presença desses indivíduos entre lideranças em diversos países. São pessoas que prezam por uma política que não é baseada em evidências científicas. Não se trata de um movimento homogêneo, mas de uma relação complexa de intensas disputas pela informação, na qual a ciência tem sido um dos alvos principais de ataques”, explicita. Na corrida contra o tempo para conter a disseminação da doença, as fake news constantemente atravessam informações fundamentadas pela ciência. “Em razão de declarações sem respaldo científico, o medicamento ‘Cloroquina’, por exemplo, está começando a fazer vítimas pelo mundo, enquanto desaparece nas prateleiras das farmácias. Estamos a um passo de uma epidemia de intoxicações provocada pela desinformação repassada por pessoas públicas que, de maneira irresponsável, têm apoiado uma indústria farmacêutica que ignora premissas e valores éticos da própria ciência. Alguns líderes que negam o conhecimento científico e propagam teorias da conspiração globais, estão colaborando para o avanço da insensatez e da desinformação”, pontua Thaiane. De acordo com a especialista, três tipos de propostas têm sido recorrentes para combater a disseminação das fake news. “A primeira é o controle sobre a informação. Agências de checagem de fatos são um exemplo de como esse controle tem sido utilizado. Contudo, definir o que é verdade e classificar os fatos é algo complexo. A segunda, é o investimento em letramento midiático e informacional. Ou seja, na capacidade da população em acessar, analisar, criticar e produzir informações através da mídia. Por fim, a terceira forma de enfrentar a desinformação é o investimento em educação e a abertura de dados. Tornou-se urgente o desenvolvimento de pesquisas multidisciplinares, envolvendo comunicação, sociologia, antropologia, psicologia e outras áreas do conhecimento, para criar formas de confrontar a desinformação por meio de uma educação que reconheça os sujeitos também como produtores de conhecimento”, explica. Gurus e ignorantes, ainda que influentes, terão suas narrativas desmontadas pelos fatos, mas o conhecimento científico perdura e será utilizado para avançar nas descobertas e produzir soluções. Busquem textos escritos por cientistas e ouçam o que esses pesquisadores têm a dizer - Thaiane Oliveira No entanto, a cientista ressalta que alguns problemas aparecem no processo de colocar essas propostas em prática. “O acesso à informação é um desafio que enfrentamos não apenas pelos altos índices de exclusão digital, mas também porque as próprias instituições responsáveis por produzir informações comercializam o conhecimento que elas produzem. Jornais digitais com acesso fechado às notícias sobre coronavírus, por exemplo, se tornam um empecilho que precisa ser transposto. O mesmo vale para a ciência. A pandemia informacional têm apontado que o sistema de acesso fechado ao conhecimento, altamente lucrativo para editoras comerciais que comandam o mercado editorial científico, precisa ser combatido”, destaca. As pesquisas realizadas por Thaiane demonstram que, durante muito tempo, os Estados Unidos e alguns países da Europa - que dominavam o mercado editorial científico - , lideravam o desenvolvimento de pesquisas. “Na configuração geopolítica de um mundo onde existem múltiplos centros de poder, a China tem se tornado uma grande referência no desenvolvimento científico e tecnológico. A corrida pela descoberta do tratamento da COVID-19 tem exigido que os pesquisadores publiquem o mais rápido possível suas experiências, em espaços abertos, de forma que os dados coletados em suas pesquisas possam ser utilizados por outros cientistas. Essa tem sido a postura dos países asiáticos em geral, os primeiros atingidos pelo novo coronavírus. A cooperação internacional e o conhecimento aberto têm sido fundamentais nos avanços de pesquisa sobre a pandemia. Portanto, torna-se insustentável a comercialização de informações nesse momento - modelo adotado pela mídia e pela ciência -, pois a única forma de enfrentar o atual cenário é abrindo e compartilhando os conhecimentos adquiridos em outros países, antes que o vírus avance ainda mais”, salienta Thaiane. Apesar disso, o acesso não é o único problema que o mundo precisa superar no que se refere à disseminação de fake news. Thaiane destaca que pesquisas multidisciplinares apontam, por exemplo, que a replicação de informações equivocadas, mesmo que com o intuito de corrigi-las, gera um efeito similar ao da desinformação. Essas análises têm indicado também que a população quer buscar informações, entender as questões que afetam sua vida e participar do processo de produção de conhecimento. Porém, a crítica de figuras públicas à mídia e à ciência tem agido como catalisadora do sentimento de desconfiança generalizado que existe na sociedade em relação aos meios de comunicação. “Este sentimento tem sido utilizado como estratégia discursiva para que a informação veiculada na mídia tradicional seja descredibilizada por algumas pessoas que só acreditam em suas crenças individuais e em quem compartilha dos mesmos valores que eles. É nosso papel como cientistas compreender as demanda sociais, prezar pelo conhecimento aberto e restabelecer a confiança da população, integrando-a ao processo de produção de conhecimento”, afirma. O excesso de circulação de informações também é uma questão que experienciamos neste momento. “A sensação de estar em alerta o tempo todo, recebendo notícias atualizadas constantemente, seja pelas plataformas de mídias sociais ou pela mídia massiva, além do sentimento de impotência e a preocupação com a vida de entes queridos em situação de risco, bem como a insegurança sobre a estabilidade financeira durante o período de quarentena, são alguns dos fatores que têm gerado pânico social. Mas isso não significa que precisamos de menos informação. Precisamos de menos alarmismo, sem minimizar a pandemia ou tomar atitudes irresponsáveis em relação ao quadro”, reitera Thaiane. A pesquisadora enfatiza que é urgente investir nos estudos sobre fake news e disputas sobre a informação, sobretudo a científica. “A pandemia que enfrentamos hoje mostra a importância de termos pesquisadores à frente do entendimento sobre a circulação de desinformação. É preciso entender como os cidadãos consomem a informação, quais tipos de discursos são propagados, que dúvidas surgem e como respondê-las. Neste momento de crise sanitária e informacional, o investimento em pesquisas nas áreas de saúde, inovação, informação e educação é fundamental, mas o que acompanhamos nos últimos anos é um déficit no apoio a produção de tecnologias e inovações. Para servir a população com qualidade de ponta neste cenário caótico, precisamos que centros de pesquisas, universidades e o próprio Sistema Único de Saúde sejam amparados por medidas governamentais sólidas”. Para os que desejam se manter bem informados sobre a pandemia, Thaiane recomenda que dediquem algum tempo para pesquisas, leituras e a busca por fontes confiáveis. A  cientista conclui reafirmando a necessidade de selecionar as informações consumidas. “Saber qual é a origem de certas notícias, procurar conhecer a carreira de quem está assinando as matérias, ler seus trabalhos anteriores e sua trajetória na área de divulgação científica é fundamental para discernir qual informação é útil e qual se mostra duvidosa. Gurus e ignorantes, ainda que influentes, terão suas narrativas desmontadas pelos fatos, mas o conhecimento científico perdura e será utilizado para avançar nas descobertas e produzir soluções. Busquem textos escritos por cientistas e ouçam o que esses pesquisadores têm a dizer”.
Segurança Alimentar e o Novo CoronavírusVocê sabe o que é o novo coronavirus? O Grupo de Pesquisa e Extensão em Práticas Alimentares - PRAS, preparou um material informativo sobre o  novo vírus e suas eventuais implicações na segurança alimentar. Veja no anexo deste informe. Acompanhe as redes sociais do PRAS para ficar por dentro de tudo: @pras_uff Texto de: @bzrcarol, @ltcacoelho e @stephaniealm. Revisado por: @manoelapessanha. Fontes: https://foodsafetybrazil.org/novo-coronavirus-x-food-safety/ https://coronavirus.saude.gov.br/   Nutrição Professores: Manoela Pessanha da Penha Maria das Graças Medeiros Maristela Soares Lourenço Técnica administrativa: Nutricionista Muriel Carneiro Alunas: Stéphanie de Almeida Rosendo dos Santos Ivaniely Furtado da Anunciação Laura Liz Gomes de Castro Letícia Coelho Viana Ingrid Silva da Costa Corrêa Carolina da Silva Bezerra  
Grupo de Pesquisa e Extensão em Práticas Alimentares traz conteúdo sobre alimentação e Coronavírus em redes sociaisNa situação atual de pandemia do novo coronavírus, é importante que os Nutricionistas mantenham-se atualizados por meio de fontes confiáveis, usando-as para desmistificar fake news e esclarecer dúvidas. Por isso, o CFN (Conselho Federal de Nutricionistas) publicou uma nota oficial no dia 16 de março recordando o Guia Alimentar para a População Brasileira, que deve ser usado como fonte confiável de informação. Orientações no campo da nutrição, como supostas terapias milagrosas, superalimentos, shots, sucos estão sendo espalhadas pelas redes sociais como estratégias eficazes na prevenção do coronavírus. O CFN informa que não existem protocolos técnicos nem evidências científicas que sustentem essas alegações “milagrosas” e, por isso, recomenda à população geral que além de adotar rigorosamente as medidas preventivas e protetivas indicadas pelo Ministério da Saúde, que conheçam e coloquem em prática as orientações presentes no Guia Alimentar para a População Brasileira. O Grupo de Pesquisa e Extensão em Práticas Alimentares - PRAS, preparou um guia de como se manter saudável na quarentena. Veja no anexo deste informe. Fonte:  https://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2020/03/nota_coronavirus_3-1.pdf http://saudebrasil.saude.gov.br/eu-quero-me-exercitar-mais/coronavirus-como-se-manter-saudavel-quando-ficar-em-casa-e-a-sua-unica-opcao Quer saber mais? Fique ligado no Instagram: @pras_uff Texto de: @bzrcarol @ltcacoelho e @stephaniealm Revisado por: @manoelapessanha   Grupo de Pesquisa e Extensão em Práticas Alimentares - PRAS Departamento de Nutrição Social Faculdade de Nutrição Professores: Manoela Pessanha da Penha Maria das Graças Medeiros Maristela Soares Lourenço Técnica administrativa: Nutricionista Muriel Carneiro Alunas: Stéphanie de Almeida Rosendo dos Santos Ivaniely Furtado da Anunciação Laura Liz Gomes de Castro Letícia Coelho Viana Ingrid Silva da Costa Corrêa Carolina da Silva Bezerra
Orientações sobre o isolamento social do idoso frente a pandemia causada pela COVID -19#ProexEmAção divulga o vídeo com Orientações sobre o isolamento social do idoso frente a pandemia causada pela COVID -19, em parceria com a professora Alessandra Camacho da Escola de Enfermagem e Coordenadora Extensionista.
UFF suspende por tempo indeterminado os calendários acadêmico e administrativo de 2020A Universidade Federal Fluminense suspendeu por tempo indeterminado os calendários acadêmico e administrativo de 2020 até que a Autoridade Sanitária autorize a retomada das atividades presenciais. A decisão foi aprovada por unanimidade em reunião extraordinária do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx) por videoconferência. Os calendários serão revisados assim que as atividades presenciais possam ser retomadas. A medida está respaldada no Grupo de Trabalho de Combate à Covid-19 e nas determinações da Autoridade Sanitária. Em fala durante a abertura da reunião, o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, enfatizou o papel de destaque das universidades federais em compreender o impacto do momento em que vivemos na sociedade e suas consequências. “Temos maturidade institucional suficiente para desenvolver nossa missão nesse novo mundo que se molda. A rede de universidades federais terá um papel fundamental para pensar e promover o país que seremos no futuro. Todas as áreas do conhecimento vão contribuir na construção da nova sociedade que emergirá a partir desse cenário desafiador”, afirmou o reitor. A UFF continua ativa, produzindo ciência, tecnologia e inovando nas ações de enfrentamento à Covid-19. As atividades administrativas também continuam pelo trabalho remoto por meio de videoconferências.
UFF Angra dos Reis contribui com ações de apoio às comunidades locais na luta contra a COVID-19Na luta contra a COVID-19, o Instituto de Educação de Angra dos Reis – IEAR/UFF tem contribuído com algumas ações de apoio às comunidades locais. Tendo em vista a perda dos meios de aquisão de renda familiar da Aldeia Sapukai e da Comunidade Quilombola de Santa Rita do Bracuí, as redes de apoio estão recebendo doações através dos seguintes links: Rede de Apoio à Aldeia Sapukai - http://iear.uff.br/2020/04/07/iear-apoia-campanha-de-prevencao-contra-o-covid-19-que-criou-a-rede-de-apoio-a-aldeia-sapukai-angra-dos-reis-rj/ Rede de Apoio à Comunidade Quilombola de Santa Rita do Bracuí - http://iear.uff.br/2020/04/07/rede-de-assistencia-a-comunidade-quilombola-de-santa-rita-do-bracui/ Além disso, buscando fortalecer a agricultura familiar camponesa da região, o Núcleo de Estudos em Agroecologia AIPIM iniciou juntamente com a Associação dos Produtores Rurais do Vale de Mambucaba o projeto Cesta Agroecológica do Vale de Mambucaba. As entregas serão realizadas quinzenalmente nas cidades de Angra dos Reis e Paraty. Conheça os produtos desta rede solidária e agroecológica: Cesta Agroecológica do Vale de Mambucaba - http://iear.uff.br/2020/04/06/cesta-agroecologica-do-vale-de-mambucaba/ Vamos juntos combater os efeitos da COVID-19! #FicaEmCasa     
PROGRAD divulga questionário para apoiar ações de prevenção e combate ao COVID-19A PROGRAD- UFF visando apoiar as ações institucionais de prevenção e combate ao Coronavírus-COVID-19 solicita a participação voluntária de estudantes de graduação no preenchimento do questionário intitulado:  Auto-avaliação de saúde  dos estudantes de graduação da UFF como estratégia de divulgação e conscientização sobre o coronavírus- covid-19.   O objetivo deste questionário é subsidiar ações  institucionais de divulgação e conscientização sobre o Coronavírus-COVID-19 junto aos estudantes de Graduação da UFF. O preenchimento não é obrigatório, não há identificação pessoal e não se configura como ferramenta de diagnóstico.   Para participar, basta acessar: https://forms.gle/FGJXyYLkcF9tQFpG8
A importância do isolamento social do idoso frente à pandemia causada pela Covid-19O projeto de extensão da UFF Cuidados à Pessoa com Doença de Alzheimer e Outros Distúrbios Demenciais vem realizando publicações de orientações sobre o coronavírus e também tirando dúvida de familiares e cuidadores de idosos, por meio de seu Blog.  Confira aqui o artigo sobre  A importância do isolamento social do idoso frente à pandemia causada pela Covid-19  O projeto, por meio do Blog, trata de assuntos sobre a Doença de Alzheimer e Outros Distúrbios Demenciais além dos cuidados de Enfermagem, resultado da Tese de Doutorado da Prof.ª Alessandra Camacho pela EEAN/UFRJ. Divulga as Produções acadêmicas do Programa e de assuntos relacionados às Síndromes Demenciais além de atividades desenvolvidas no Pró-cuidem: Ações facilitadoras para cuidadores de pessoas com demencias e no CASIC (Centro de Atenção à Saúde do Idoso e seus Cuidadores).
UFF promove campanha de doação de cestas básicas em Santo Antônio de Pádua/RJ e Miracema/RJA Universidade Federal Fluminense e as Secretarias Municipais de Assistência Social dos municípios de Santo Antônio de Pádua e Miracema promovem uma campanha de doação de cestas básicas.  Para participar sem sair de casa, basta acessar o site: http://infes.uff.br/doacao-de-cestas-basicas-covid-19/ Leia as instruções e faça sua doação! Vamos juntos combater os efeitos da COVID-19! #FicaEmCasa
Parceria com a penitenciária estadual Talavera Bruce promoverá a produção de 30 mil máscaras descartáveisA Universidade Federal Fluminense segue produzindo conhecimento especializado para o combate à propagação da Covid-19. Entre as diversas iniciativas articuladas envolvendo diferentes unidades, destaca-se o Frente UFF, uma ação voluntária organizada pela Escola de Engenharia, que está mobilizada em várias iniciativas, como a fabricação de equipamentos de proteção individual e outros aparatos que serão utilizados pelas equipes de Saúde do hospital para o atendimento a pacientes infectados pelo novo coronavírus (COVID-19). Por meio de uma parceria com a penitenciária estadual Talavera Bruce, localizada no bairro de Bangu, na cidade do Rio de Janeiro, pretende-se produzir trinta mil máscaras descartáveis. Um manual de fabricação das máscaras de dupla camada de TNT foi criado pelos alunos do Design Flávia Azevedo, Nathalia Pompeu e Miguel Ângelo, o que possibilitou uma comunicação virtual frequente entre o grupo e o setor de costuras envolvido no projeto. Os professores Renata Vilanova, James Hall, Mara Telles Salles e José Rodrigues acompanharam o processo de colaboração institucional, estimulando outras importantes parcerias entre a Escola de Engenharia e a Secretaria de Estado de Trabalho e Renda, envolvida na iniciativa, com a mediação de Rodrigo Cintra (o Superintendente de Compliance do Governo do Estado). . Na primeira fase do projeto, serão trinta mil máscaras produzidas por dezesseis internas do Talavera Bruce. As máscaras descartáveis finalizadas serão destinadas à área de segurança do Estado do Rio de Janeiro. Idealiza-se uma ampliação da produção para suprir diferentes equipes hospitalares do Estado, numa segunda fase prevista, com o aumento significativo da produção e o envolvimento de mais costureiras em ressocialização. . Nas próximas semanas, o trabalho de confecção das máscaras descartáveis seguirá acontecendo na penitenciária Talavera Bruce; assim como as ações planejadas pela Frente UFF na sua campanha permanente de fomentar ações e iniciativas que venham a colaborar de forma significativa no controle da atual pandemia. Confira mais informações e como ajudar acessando o link abaixo: https://www.frenteuff.org/
Sugestões para lidar com as crianças em confinamento na pandemia do COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo Sugestões para lidar com as crianças em confinamento na pandemia do COVID - 19, em parceria com a professora Andréa Serpa da Faculdade de Educação e Coordenadora extensionista
Orientações para os Cuidadores dos Idosos na pandemia COVID - 19#ProexEmAção divulga o vídeo "Orientações para os cuidadores dos Idosos na pandemia do COVID - 19" em parceria com Centro de Atenção à Saúde do Idoso e seus Cuidadores (CASIC-UFF) coordenado pela professora Mirian da Costa Lindolpho.
Café com RH virtual - Meditação guiada Online - Quinzenal - Inscrições abertasApresentamos a vocês mais uma atividade virtual do nosso projeto gratuita e aberto a toda a sociedade. Vamos meditar? Nesses tempos difíceis em que somos invadidos pelo medo, incertezas e no qual nossa mente é bombardeada por informações de todos os lados a MEDITAÇÃO aparece na relação de recomendações da própria OMS (Organização mundial de saúde) como um refúgio para nossa sanidade. Nossa mente, essa máquina incessante de pensamentos e emoções, também anseia por um lugar aonde possa ter quietude, possa "descansar" e encontrar lucidez para que possamos ter uma ação no mundo, de maneira benéfica, em prol não só de nós mesmos como de todos os seres.Precisamos não só do corpo sadio mas também de nossa mente em estado de repouso e de atenção plena. A meditação ocorrerá quinzenalmente nas 3 feiras de 18 as 19:30 Atividade aberta para toda a comunidade. Próximos encontros dias  16/06, 30/06 e assim vai sucessivamente quinzenalmente. Fiquem atentos ao seu email !!! Todo nosso contato e novas informações serão passadas por meio dele. Verifiquem também a sua pasta de spam. Enviaremos o link para sala virtual, os textos e ou videos que serão discutidos e analisados no encontro por meio do seu email. Neste formulario abaixo voce podera fazer sua inscricao  https://forms.gle/C8LdHWzNZ2n4E8tV7 Evento gratuito e com emissão de certificados Contato : caferhuffmacae@gmail.com Conheçam nosso site : www.caferhuffmacae.com.br Visitem nosso blog que tem como foco disponibilizar todas as informações dos nossos eventos:http://caferhuffmacae.blogspot.comhttps://forms.gle/C8LdHWzNZ2n4E8tV7
Covid-19 - Pesquisa da UFF Rio das Ostras busca estratégias coletivas de enfrentamento à doençaEstamos passando por um momento particularmente delicado da nossa história, uma pandemia que mudou todo o cenário social e político atual, trazendo muitos desafios e enfrentamentos. Uma pesquisa, destinada a estudantes do ensino superior (estudantes de graduação), coordenada pela professora Fabia Souza, do curso de Psicologia, campus Rio das Ostras, pretende compreender como são as perspectivas e os manejos individuais que estão sendo possíveis diante desse cenário para que, dessa forma, possamos criar estratégias coletivas de enfrentamento. O formulário está aberto para sua participação no período de 06 a 13 de abril de 2020. Basta clicar no link a seguir: https://forms.gle/7XZM29nYd5ZF3LFu8  
Huap oferece acolhimento humanizado aos profissionais de saúde, pacientes e familiaresObjetivo do psiCOVIDa é dar suporte emocional durante a pandemia de coronavírus Pensando nos profissionais de saúde durante a pandemia de coronavírus, o setor de Psicologia do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) está oferecendo acolhimento e escuta àqueles que necessitarem de suporte psíquico ou emocional. O acolhimento é oferecido aos profissionais do hospital de forma presencial ou online, e, conforme demanda avaliada pela equipe assistente, também aos pacientes internados e seus familiares. De acordo com o reitor da Universidade Federal Fluminense, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, essa iniciativa potencializa uma rede de acolhimento psicológico com ações voltadas para todos os segmentos. “O conceito que perpassa nossa ação contra a Covid-19 é de articulação e de colaboração de nossas competências e habilidades. Portanto, há ações em diversas frentes, como o nosso programa, que foi lançado há poucos meses, de apoio à saúde mental dos alunos, que ampliou-se com o apoio específico aos servidores, coordenado pela Progepe e, agora, com esse grupo de psicólogos do Huap. Com isso, forma-se uma rede integral de apoio psicológico e emocional, atuando em todos os segmentos, num momento em que a saúde é entendida não somente como a ausência de doenças, mas o bem-estar físico, psíquico e social”. psiCOVIDa O trabalho, chamado psiCOVIDa (em alusão ao Covid-19), é realizado pelas psicólogas Ana Paula Brandão, Andréia Thurler, Julia Reis, Marcia de Martino, Rosangela Pontual e Tânia Ventura, e conta com o apoio da psiquiatra Thabata Luiz. Durante o surto de coronavírus, as seis psicólogas do Huap estão voltadas a esse atendimento, já que as consultas de ambulatório foram suspensas para evitar aglomeração no ambiente hospitalar. Seguindo as orientações do Conselho Federal de Psicologia, o objetivo do trabalho é levar aos acolhidos a mensagem de que eles não estão sozinhos neste momento. Segundo Júlia Reis, psicóloga do Huap e uma das profissionais envolvidas no psiCOVIDa, a oferta de serviço foi pensada como uma frente de acolhimento humanizado: - Nós nos perguntamos o que poderíamos ofertar aos trabalhadores, em nível de escuta, também pensando em práticas de humanização. O objetivo principal é atender os profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate à pandemia e que tenham sido acometidos por desgaste físico, psíquico ou emocional. É um cuidado ampliado, pois entendemos que o profissional precisa estar bem emocionalmente para cuidar do outro. Acolhimento também pode ser à distância A ideia de ofertar acolhimento online, além de presencial, é para atender também os profissionais que não consigam estar no ambiente hospitalar nos horários de atendimento. Os motivos para a procura do atendimento são variados: questões emocionais; medo de contaminação; estresse próprio do trabalho; preocupação no uso correto de EPIs; etc. Dar conta dos medos, angústias e ansiedades, relatados através da escuta, é importante para que estes não se agravem, se manifestando sob a forma de sintomas, o que poderia acarretar no afastamento do trabalho. - O efeito de um não acompanhamento pode levar a um agravamento desse quadro, gerando afastamento do profissional. Perderíamos força de trabalho, que é crucial para enfrentar a pandemia. É a maneira que encontramos de ajudar os profissionais a atravessarem essas possíveis dificuldades, além de diminuir o peso da carga de trabalho, para que ele consiga se sentir seguro nesse ambiente. Assim, ele pode realizar todos os procedimentos da melhor maneira. Se a gente não cuidar disso nesse momento, teremos muitos efeitos futuros -, complementou a psicóloga. Atendimento é estendido a pacientes e seus familiares O acolhimento também é feito presencialmente, mediante uma avaliação da equipe de saúde. Além disso, se estende aos familiares dos pacientes que venham a ser diagnosticados com Covid-19 e tenham que ser hospitalizados em isolamento. “Como os parentes não podem visitá-los, pensamos nas práticas humanizadas como forma de aproximar essas pessoas. É tornar possível alguma comunicação da família com o paciente através de cartas e desenhos de crianças, por exemplo”, explica Júlia. Em breve, o número de celular para contato será divulgado. Este será um Whatsapp específico do Grupo psiCOVIDa. A partir do recebimento da mensagem do interessado, a equipe definirá a forma de atendimento. A escuta presencial está sendo realizada no próprio Huap. * Com informações da Unidade de Comunicação Social (UCS) do Huap
Juntos somos melhores: coordenadores de laboratório do HUAP formam uma rede de colaboradores para viabilizar a confecção de testes de COVID-19Como parte das iniciativas da Universidade Federal Fluminense de engajamento na luta contra o novo coronavírus, uma equipe formada por professores e alunos de pós-graduação do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) começa essa semana a confeccionar testes para diagnóstico do COVID-19 em um de seus laboratórios. O projeto surgiu da urgência, frente à expansão do vírus, de o hospital ser independente na produção de laudos em relação a instituições como a Fiocruz e o Lacen - que concentram grande parte da fabricação de testes regional e nacionalmente. “Quando chegar no meio da epidemia, esses resultados não vão chegar a tempo de se tomar decisões rápidas, na beira do leito. Nosso objetivo é salvar vidas”, explica o idealizador do projeto, o professor da UFF e nefrologista Jorge Reis Almeida. a atuação de todos, voluntariamente, durante a pandemia da COVID-19, nos mostra como o trabalho de uma equipe multidisciplinar dentro da universidade, contando com médicos, biólogos, biomédicos e farmacêuticos, pode contribuir para a sociedade. Sinto-me grata pela oportunidade de ajudar", Thalia Medeiros Tito Avelar, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Patologia da UFF. A ideia de formar e capacitar uma equipe para a realização dos testes surgiu após Jorge receber a notícia de internação de um amigo nefrologista, com diagnóstico de COVID-19. “Amanheci com um pensamento fixo: convocar docentes e também alunos de pós-graduação que coordeno no Laboratório Multiusuário de Apoio à Pesquisa em Nefrologia e Ciências Médicas da UFF (LAMAP) para essa frente de trabalho em torno do coronavírus. Rapidamente toda a universidade se mobilizou para ajudar de alguma maneira. Além disso, o secretário de Saúde de Niterói viabilizou a compra de um kit para confecção de cem testes, assim como o diretor do HUAP”, comemora. Andrea Alice da Silva, farmacêutica-bioquímica e vice-coordenadora do LAMAP, que também está à frente da iniciativa, afirma que esses últimos dias que estão antecedendo a testagem laboratorial de biologia molecular têm sido muito intensos. “Estamos fazendo tudo, estudando, e também adquirindo pequenos materiais para a confecção de jalecos, tentando driblar a falta dos EPIs no mercado atual, e transferindo equipamentos de um laboratório para outro. Nós temos colocado em prática temas como biossegurança, recursos humanos, fluxo prático de entrada de amostras, execução dos exames até o laudo e sua liberação. Todas essas etapas e decisões são discutidas, virtualmente, de forma clara e em conjunto também com nosso grupo de professores colaboradores e como nossos queridos e motivados alunos”, destaca. A pesquisadora ressalta o envolvimento de muitas pessoas e instituições nessa grande frente de trabalho na luta contra o novo coronavírus. “Contamos com o apoio do HUAP/EBSERH na aquisição de insumos dos testes laboratoriais, doações de docentes da própria universidade, que nos repassam insumos de seus laboratórios e EPIs. E ainda da Associação de Colaboradores do Hospital Antônio Pedro (ACHUAP), que viabilizou desde mobília até insumos para a adequação da nossa infraestrutura. Somos muito agradecidos a todos que colaboraram. De fato, junto somos muito melhores”. O coordenador do LAMAP também destaca o apoio da equipe da Fundação Oswaldo Cruz, que se prontificou a nos tutorar. Segundo ele, é urgente se formar um “verdadeiro exército de cientistas e não de lutadores”. De acordo com uma das integrantes desse pequeno e gigante exército de cientistas, a biomédica Thalia Medeiros Tito Avelar, doutoranda do Programa de Pós-graduação em Patologia da UFF, “a atuação de todos, voluntariamente, durante a pandemia da COVID-19, nos mostra como o trabalho de uma equipe multidisciplinar dentro da universidade, contando com médicos, biólogos, biomédicos e farmacêuticos, pode contribuir para a sociedade. Sinto-me grata pela oportunidade de ajudar. E acredito que esse trabalho contribuirá para a minha formação não só como pesquisadora, mas também como profissional biomédica e cidadã”, ressalta. Outro participante da iniciativa, o biomédico e mestrando do Programa de Pós-graduação em Patologia da UFF, Renan da Silva Faustino ressalta que o ponto comum em todas as pessoas envolvidas, dentro e fora da UFF, é o desejo de ajudar a salvar vidas. Nesse projeto, ele destaca, “ajudei com a pesquisa de materiais e equipamentos. Para colocá-lo em prática, algumas adequações ainda eram necessárias. Solicitei ajuda a amigos e logo isso virou uma corrente. Recebemos auxílio de muitos laboratórios da UFF. Com a colaboração da comunidade acadêmica e o grande empenho dos professores, assim como dos estudantes do LAMAP, o projeto caminhou a largos passos”, vibra. Apesar de todo o entusiasmo, o coordenador do LAMAP chama a atenção para uma situação que corre paralelamente à pandemia do COVID-19 no país, com consequências também devastadoras para a saúde da população. “Muitos de nossos alunos de pós-graduação estão sem bolsas porque elas foram cortadas. A situação é gravíssima. Estão todos aqui como voluntários. A sociedade precisa compreender que a formação de cientistas, biólogos moleculares, biomédicos é  fundamental nesse processo. Muitas pessoas acham que brincamos de ser cientistas, mas o que fazemos é muito sério. Pensamos no Brasil todos os dias”, conclui.   
Registro de frequência no sistema Velti durante o período de isolamento social: confira o FAQ e acesse a Folha de PontoElaboramos um FAQ para responder a todas as suas dúvidas em relação às determinações da IS nº 006/2020! Clique aqui para acessar. Além de realizar as solicitações diárias de ajuste no sistema com a justificativa “Serviço externo, IN 27, 25/03/2020”, todos os servidores terão que preencher e apresentar a folha manual. Por isso, disponibilizamos um documento editável no Word para que você possa realizar o seu registro diário. Ele pode ser transformado em PDF e inserido no sistema. A folha de ponto manual deve ser anexada ao sistema Velti no último dia de trabalho remoto, mesmo sem a assinatura da chefia imediata. Depois, no primeiro dia de retorno às atividades presenciais, ela deverá ser impressa e assinada pela chefia para arquivamento físico no setor. Ah, e atente-se aos prazos: o sistema ficará aberto para os ajustes relacionados ao mês de março até dia 14/04. Com relação aos ajustes de abril, poderão ocorrer ao longo deste mês e até 05/05. ------------------------------------------------------------------------------------------------------ Acesse a folha de ponto manual em anexo.
UFF oferece apoio psicológico aos servidores durante a pandemia da Covid-19Desde o início da pandemia da Covid-19, a Universidade Federal Fluminense vem elaborando uma série de medidas especiais para reforçar o cuidado com a saúde da comunidade interna e da sociedade do Estado do Rio de Janeiro. Entre elas, a Universidade desenvolveu serviços dedicados aos servidores docentes e técnicos-administrativos. A partir de abril, a UFF prestará apoio psicológico online, para servidores(as). O serviço está disponibilizado pela internet e pode ser agendado pelo formulário. Para mais informações e inscrição, acesse: https://forms.gle/crJAMZT1yw7qUKaA7       Segundo o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a medida oferece amparo e conforto psicológico profissional num momento difícil de distanciamento social e de propagação da grave pandemia. “Com isso, estamos atuando de forma integrada, com muito esforço da Coordenadora de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida (Casq) e de toda a equipe, para fazer esses serviços especiais funcionarem durante o período de trabalho remoto. A UFF está fazendo tudo o que está a seu alcance para preservar a saúde dos seus profissionais”, explica.   Escuta psicológica pontual Uma das iniciativas da Casq é o apoio psicológico para os servidores que estão em isolamento social, ou para aqueles que estão trabalhando neste momento de pandemia. A coordenadora de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida (Casq), Fátima de Azevedo Loureiro, explica que são apoios pontuais para alívio de estresse, tensão, angústias e para passar algumas orientações de saúde mental. - “É fundamental este apoio, mesmo para os profissionais que estão vivendo sob estresse, o risco da contaminação, risco de levar a doença para dentro de casa para os familiares, preocupados com o quadro de adoecimento da população e quadros graves. Apesar dos profissionais já estarem acostumados com esta vivência do sofrimento humano e da morte, começaremos a viver um sofrimento em larga escala, e com um apelo emocional, psicológico, social, político e econômico. É em função disso que a acreditamos ser importante a disponibilidade deste apoio para que as pessoas que trabalham na área de saúde possam usufruir deste suporte”, enfatiza Fátima. O serviço funciona integralmente pela internet. Foi disponibilizado um formulário online para que os servidores interessados possam se inscrever e solicitar a sessão. A partir deste documento, haverá um agendamento com dia e horário para que o servidor possa informar a maneira que ele deseja conversar com o profissional, por telefone, áudio ou vídeo.   Serviço Escuta Psicológica Pontual   O que é? Atendimento único, que tem a intenção de acolher demandas emocionais relacionadas aos efeitos da pandemia do coronavírus (COVID-19) na vida das pessoas. A quem se destina? Aos servidores técnico-administrativos e docentes da UFF, ativos e aposentados. Quem realizará os atendimentos? Os psicólogos da Divisão de Assistência à Saúde (DAS/CASQ/PROGEPE) Como funciona? - Inscrição através de formulário on-line; - Agendamento por ordem de inscrição; - Atendimento on-line (por voz ou vídeo), com duração de até 50 minutos. Para mais informações e inscrição, acesse: https://forms.gle/crJAMZT1yw7qUKaA7    
Nota sobre IS nº 006/2020 da PROGEPE que determina modificações quanto ao controle de frequência dos servidoresA Instrução de Serviço nº 006/2020 da PROGEPE, publicada no Boletim de Serviço N.º 58 de 01/04/2020, determina algumas alterações quanto ao controle de frequência dos servidores durante o período de trabalho remoto na UFF. Dentre elas: Será necessário que o servidor faça uma solicitação diária no Sistema Velti, escolhendo a justificativa “Serviço Externo, IN 27, 25/03/2020.” A chefia, então, poderá aceitar as solicitações em lote ou de maneira individual. Tais solicitações podem ser feitas, inclusive, para abranger retroativamente os dias de trabalho remoto que correspondem ao período posterior à publicação da IS nº 004/2020 da PROGEPE. No entanto, o controle de frequência em papel será mantido concomitantemente com o controle de frequência no sistema eletrônico. No último dia de vigência da IS nº 004, que determina o período de trabalho remoto, o servidor deverá escanear a folha de ponto e anexá-la ao Velti com a mesma justificativa citada anteriormente. Essa folha ficará sob responsabilidade do setor de lotação, devidamente assinada pela chefia imediata. Quanto aos servidores que já tinham débitos no sistema antes do período do COVID-19: quando for retomada a rotina de trabalho presencial, estes terão um mês para compensar o saldo de horas. Nos arquivos em anexo você encontra o passo a passo para realizar a solicitação diária no sistema Velti. Confira! OBS:Folha de ponto Em anexo, disponibilizamos um documento editável no Word para que o servidor possa realizar seu registro diário. Ele pode ser transformado em PDF e inserido no sistema. A folha de ponto manual deve ser anexada ao sistema Velti no último dia de trabalho remoto, mesmo sem a assinatura da chefia imediata. Depois, no primeiro dia de retorno às atividades presenciais, ela deverá ser impressa e assinada pela chefia para arquivamento físico no setor.
Huap inicia drive-thru para diagnosticar profissionais de saúde suspeitos de infecção por coronavírusUm dos objetivos é evitar que sintomáticos tenham contato com pacientes do hospital O Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) deu início, na última sexta-feira (27), a um novo sistema para diagnóstico de profissionais de saúde do hospital suspeitos de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). É uma espécie de drive-thru, em que aqueles que apresentem sintomas gripais cheguem com o carro e realizem o teste na porta lateral do hospital, sem precisar entrar no ambiente fechado. A ação tem apoio do Instituto de Virologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O objetivo principal é testar o profissional sintomático da linha de frente do combate ao coronavírus, para que ele se isole, em caso positivo, ou volte rapidamente ao trabalho, em caso negativo. A estratégia do drive thru foi para evitar que profissionais com suspeita tenham contato com pacientes do hospital. Outro motivo pelo qual o sistema foi implantado é o melhor aproveitamento das EPIs. O reitor da Universidade Federal Fluminense ressaltou que essa estratégia de testagem faz parte de um conjunto de medidas que visam cuidar da saúde dos profissionais do Huap e contribuir com a desaceleração coletiva da propagação do vírus. “Essa é mais uma ação de apoio, proteção e atenção para com os profissionais que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 no Huap. O objetivo é protegê-los individualmente e colaborar para um movimento global de redução da velocidade de contaminação da doença”, afirmou. Segundo Sayonara Drummond, Gerente de Atenção à Saúde do Huap, a ideia inicial era realizar os testes em uma sala isolada, mas a entrada seria comum ao resto do hospital. Foi quando mudaram a estratégia. - Nós resolvemos não fazer pela entrada comum e criamos uma entrada própria lateral, para que as pessoas entrem de carro no hospital e a gente possa fazer a coleta. Assim, evita o cruzamento do paciente do ambulatório com o profissional com suspeita. Isso também traz uma economia de EPIs. No outro formato, para cada paciente era necessário fazer toda a paramentação e trocar. Entre esse processo e limpar a sala para outro entrar, levávamos um tempo muito grande de coleta. Dessa forma, só é preciso trocar a luva. Em uma hora, coletamos 10 pessoas. Drive-Thru faz parte de uma série de ações do Huap no combate ao coronavírus O Huap tem feito diversas ações no combate ao Covid-19. Uma delas, ocorrida em meados de março, foi o fechamento do ambulatório por tempo indeterminado, com o intuito de evitar aglomerações no ambiente hospitalar fechado. Atualmente, as cirurgias eletivas estão suspensas, seguindo orientação do Secretário Estadual de Saúde. São mantidas apenas as cirurgias oncológicas, cardiovasculares e de urgência. A decisão veio após reunião com a Secretaria Municipal de Saúde de Niterói. Outra ação, integrada com a UFF, foi a sanitização das áreas com maior circulação de pessoas no ambiente hospitalar, iniciada esta semana. A UFF também disponibilizou ônibus gratuitos para profissionais da área médica que morem na capital, Região dos Lagos e Baixada Fluminense. Além disso, a universidade também está confeccionando máscaras em impressoras 3D para proteção da equipe de saúde, assim como produzindo álcool 70% líquido e em gel para atender à demanda do hospital. * Informações da Unidade de Comunicação Social (UCS) do Huap
COVID-19: professores e alunos da UFF desenvolvem portal para analisar dados da epidemiaO coronavírus está alterando a dinâmica de vida no Brasil e no mundo. Todos os olhares se voltam para o controle da COVID-19. Neste momento, muitos pesquisadores do país se empenham na busca de soluções que possam ajudar na resolução do quadro. Com foco nessa realidade, a equipe do Departamento de Estatística da UFF está desenvolvendo o projeto GET-UF CONTRA COVID-19, que visa colaborar com a análise de dados estatísticos da epidemia. Além de docentes e discentes da área, o projeto conta com a participação da professora Begoña Alarcón, da Matemática Aplicada da UFF, de pesquisadores do Núcleo de Estudos Econômicos e Sociais (NEES-UFF) e também do professor Fábio Demarqui, do Departamento de Estatística da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).  O estudo visa compreender ou mesmo antecipar a evolução da epidemia. Os pesquisadores esperam atingir a sociedade como um todo através da construção do portal do projeto. O professor do Departamento de Estatística da UFF, Wilson Calmon, explica que a análise desses dados pode ajudar a definir ou redefinir prioridades e formas de atuação frente aos órgãos de controle e aos governantes. “Queremos também que o cidadão comum possa ter um canal para buscar informações quantitativas respaldado por uma instituição acadêmica”, destaca o docente. Wilson informa que a prioridade são os municípios do estado do Rio de Janeiro, mas a pesquisa pode expandir as análises para outras regiões do Brasil ou mesmo para outros países. Os docentes pretendem fazer uso de métodos quantitativos para descrever diariamente dados do desenvolvimento da epidemia e fornecer, em um segundo momento, estudos mais refinados e projeções. A proposta consiste em reunir as principais metodologias de estatística e matemática aplicada para modelar variáveis, como, por exemplo, do número de casos confirmados da doença. “Combinaremos ferramentas de análise descritiva básica e de apresentação dinâmica dos resultados para oferecer informações atualizadas no portal. Para lidar com investigações mais sofisticadas, pretendemos associar modelos estatísticos e matemáticos usuais em saúde e epidemiologia. Os mapas e gráficos elaborados são do próprio grupo. É trabalhoso construir e incluí-los no site pela primeira vez. Mas uma vez que já estruturamos os primeiros dados, a partir de agora conseguiremos atualizar o portal com mais facilidade”, afirma o professor. Juntos podemos fazer mais na luta contra essa epidemia - Wilson Calmon O estudante do sexto período de Estatística, Rodrigo Dias, integrante do projeto, acrescenta que os discentes do curso também colaboram em diferentes frentes de trabalho. “Alguns estão desenvolvendo a coleta e o tratamento das bases de dados, enquanto os demais utilizam essas bases para gerar análises, gráficos e mapas acerca da situação do coronavírus”. Ele também enfatiza sua satisfação em poder ser útil à sociedade nesse momento difícil. “É um prazer contribuir da forma que for possível. Ressalto a importância de levar dados de qualidade às pessoas, especialmente neste momento em que todos estão recebendo um grande volume de informações e muitos não sabem que conclusão tirar a respeito da gravidade desse cenário”. O projeto está em execução desde o dia 20 de março e a plataforma já está disponível. Segundo Wilson Calmon, um arquivo contendo as principais informações produzidas será mantido através do portal. “Um dos segmentos da equipe tem como prioridade equipar o site de uma estrutura que permita atualizar as informações disponibilizadas de forma automatizada. O outro está iniciando análises mais sofisticadas dos dados que já estão disponibilizados. Também estamos trabalhando no design, para que as informações fiquem bem didáticas e claras. Esperamos, em um momento posterior, enviar informes diretamente para canais de comunicação em massa e para os governos”. O docente conclui convidando a comunidade acadêmica a participar da iniciativa. As contribuições podem ocorrer de muitas maneiras. “Nosso contato (departamentodeestatisticauff@gmail.com) já foi divulgado no site da UFF e os colegas das áreas quantitativas interessados em contribuir, bem como estudantes e especialistas de outras áreas como comunicação, engenharia e saúde, serão bem-vindos no grupo. Estamos abertos para estabelecer parcerias, trocar conhecimentos e até mesmo receber feedbacks através de perguntas ou sugestões. Gostaríamos de mobilizar outros departamentos, ainda que trabalhem em diferentes frentes. Juntos podemos fazer mais na luta contra essa epidemia”.
Escola de Engenharia da UFF começa a produção de máscaras para proteção de profissinais de saúdeA Universidade Federal Fluminense segue produzindo conhecimento especializado para o combate à propagação da Covid-19. Entre as diversas iniciativas articuladas envolvendo diferentes unidades, destaca-se o Frente UFF, uma ação voluntária organizada pela Escola de Engenharia em parceria com alguns profissionais do Hospital Universitário Antônio Pedro. A mobilização visa a fabricação de equipamentos de proteção individual e outros aparatos que serão utilizados pelas equipes de Saúde do hospital para o atendimento a pacientes infectados pelo novo coronavírus (COVID-19). As primeiras máscaras de baixo custo do tipo face shield, produzidas em impressoras 3D, já foram entregues a estes profissionais, na última semana. Nesta segunda, 30, a produção passou a ser realizada em espaço específico disponibilizado pela Escola de Engenharia. A estimativa é que sejam produzidas 350 máscaras por semana.  O mais importante é que qualquer pessoa pode ajudar nesse trabalho. Basta preencher o formulário disponível aqui e aguardar o contato da equipe. Confira no vídeo abaixo como foi o primeiro dia de produção das máscaras na Escola de Engenharia. Essa é a hora em que o conhecimento científico e tecnológico, que no Brasil é quase todo desenvolvido nas Universidades e Institutos públicos, se mostra ainda mais relevante e útil na construção de soluções para a sociedade. Além disso, orientar políticas de distanciamento social é fundamental. A UFF foi uma das primeiras universidades a adiar o início do semestre letivo e a suspender os atendimentos administrativos presenciais, criando canais digitais de prestação de serviços. Todos os programas de assistência estudantil foram prorrogados para amparar os estudantes contemplados pelo Plano Nacional de Assistência Estudantil. Com conhecimento e responsabilidade vamos vencer mais essa batalha!
Instrução de Serviço PROPPI para pós-graduação lato sensu durante a pandemia de CoronavírusINSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROPPI Nº 003, de 27 de março de 2020 EMENTA: dispõe sobre as atividades didáticas em modo remoto dos cursos presenciais de Pós-Graduação Lato Sensu durante o período de pandemia de Coronavírus (COVID-19). Considerando as disposições da Instrução de Serviço PROGEPE, de 17 de março de 2020, quanto à suspensão de atividades presenciais no âmbito da Universidade Federal Fluminense, Considerando as disposições da Portaria MEC nº 343, de 17 de março de 2020, principalmente em seu artigo 1º, Considerando as disposições da Instrução de Serviço PROPPI nº 002, de 19 de março de 2020, Considerando as recomendações gerais das autoridades sanitárias, quanto ao isolamento social como meio de conter o avanço da pandemia, Considerando, por fim, as especificidades próprias na condução acadêmica dos cursos de Pós-Graduação Lato sensu, A Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, no uso das suas atribuições legais, estatutárias e regimentais RESOLVE: Art. 1º Os órgãos colegiados dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu poderão deliberar sobre a continuidade das atividades didáticas dos cursos em modo remoto, observados eventuais impedimentos legais e/ou operacionais específicos de cada curso. Art. 2º Os órgãos colegiados dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu poderão optar pela utilização de plataformas AVA-Ambiente Virtual de Aprendizagem gratuitas ou financiadas com recursos dos respectivos cursos, nos casos daqueles que dispõem de tais recursos. Art. 3º Os órgãos colegiados dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu poderão deliberar, em conjunto com as representações dos discentes, o aproveitamento de cargas horárias de atividades desenvolvidas em modo remoto durante este período de exceção; Art. 4º Esta Instrução de Serviço entra em vigor na data da sua publicação. Publique-se, registre-se e cumpra-se. ANDREA BRITO LATGÉ Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação # # # # # #
A Revolta do Confinamento contra no Novo Coronavírus (COVID - 19)#ProexEmAção divulga o vídeo "A Revolta do Confinamento contra no Novo Coronavírus (COVID - 19)" em parceria com o Setor de Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST UFF sob a direção do professor Mauro Romero do Instituto Biomédico.
A UFF na Luta Contra o Novo Coronavírus (COVID -19)#ProexEmAção divulga o vídeo a "A UFF na Luta Contra o Novo Coronavírus (COVID -19)", em parceria com o Laboratório Universitário Rodolpho Albino - LURAEx sob a direção do professor Carlos Peregrino da Faculdade de Farmácia.
SEI: Informe aos setores com processos implantados na plataformaAtenção responsáveis por setores com processos implantodosno SEI Em consonância com a Instrução de Serviço PROGEPE Nº 005/2020, de 17/03/2020, que regulamenta as rotinas dos servidores e procedimentos internos na UFF para adequação às determinações referentes à emergência de saúde pública decorrente do coronavírus, as unidades protocolizadoras da UFF não estão realizando atendimento presencial. Por isso, pedimos que os setores que possuem processos tramitando pelo SEI, que verifiquem se seus processos exigem o comparecimento do usuário ao protocolo. Se exigir, é necessário que a área responsável pelo processo abra um chamado pelo sei.atendimento@id.uff.br informando qual será o procedimento adotado durante o período da pandemia para que possamos informar aos usuários e realizar os ajustes necessários.
PROAES divulga nota sobre o cronograma de entrevistas do PROJETO MILTON SANTOS DE ACESSO AO ENSINO SUPERIOR –PROMISAES Considerando o adiamento das aulas por conta do Covid-19, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis informa que o calendário de entrevistas para para o Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior - Promisaes Edital 2020 será divulgado assim que a situação se normalizar. Maiores informações: Divisão de Serviço Social-servicosocial@proaes.uff.br PEC-G - pecg.celpe.uff@gmail.com
Banco de Leite do Huap necessita de doaçõesA equipe do Banco de Leite do Hospital Universitário Antônio Pedro faz um apelo às mulheres que estão amamentando e possuem excedente de leite, que se recrutem como doadoras. Em meio à pandemia por Covid-19, os estoques de leite humano pasteurizado estão muito abaixo do necessário para atender aos bebês prematuros da UTI NEONATAL do hospital. Para ajudar, basta entrar em contato pelo número 21 2629 9234 e realizar o cadastro por telefone mesmo. Depois disso, a equipe enviará os equipamentos e frascos necessários para coleta e irá buscar, uma vez por semana, o leite colhido para a pasteurização e oferta aos bebês. Faça sua parte. Os bebês não podem esperar. Leite Humano Salva Vidas Banco de Leite do HUAP/UFF  
Nota das Instituições Públicas de Ensino e de Pesquisa do RJ reafirmam estratégias contra a Covid-19Nota das Instituições Públicas de Ensino Superior e as de Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro reafirmam compromisso com as estratégias de enfrentamento da Covid-19   A pandemia causada pelo COVID-19 representa uma grave ameaça a toda a humanidade. Três meses após os primeiros registros de infecção, já estão confirmados mais de 400 mil casos e dezoito mil mortes em todas as regiões do mundo. É absolutamente certo de que esses números aumentarão significativamente nas próximas semanas, com o crescimento da epidemia em países de grande população e alta desigualdade social, como Índia, Estados Unidos, Brasil e Nigéria. Nos lugares em que o novo coronavírus se disseminou até o momento, ficou demonstrado que a capacidade de resposta dos sistemas de saúde, dos líderes políticos e da sociedade como um todo podem ter uma influência decisiva no que diz respeito ao número de casos graves e de óbitos. No Brasil, já foram confirmados mais de 2.200 casos e 47 óbitos apenas em duas semanas após a confirmação do início da transmissão comunitária da infecção nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. O próprio Ministério da Saúde indica que o número de infectados é provavelmente sete vezes maior. Sem a adoção de estratégias rigorosas de distanciamento social, acompanhadas de campanhas informativas e de planejamento para ampliar a capacidade de atendimento a casos mais graves, a multiplicação dos casos graves e óbitos pode ocorrer numa escala vertiginosa nas próximas semanas, devido a um "colapso" no sistema de saúde, como destacado pelo Ministro da Saúde em um de seus recentes pronunciamentos. Isso aumentaria o número de mortes, em especial entre as pessoas mais vulneráveis e susceptíveis: idosos, diabéticos, hipertensos, fumantes, etc. Diante desse grave quadro, as instituições PÚBLICAS de ensino superior do estado do Rio de Janeiro alertam a população para a necessidade de que as instruções das autoridades sanitárias do Brasil sejam rigorosamente respeitadas. Vários países que relutaram, inicialmente, em adotar estratégias de distanciamento social, como foi o caso da Inglaterra, já modificaram a política de combate à pandemia e introduziram a permanência nas casas como a ação mais apropriada. Em relação ao ambiente escolar, 157 países já suspenderam as aulas, pois está comprovado que crianças e jovens podem servir como vetores de disseminação do contágio, elevando a proporção de casos graves entre pessoas mais velhas e outros grupos de risco. Todos os esforços são válidos para impedir que o nosso sistema de saúde certamente entre em colapso diante de um crescimento acelerado do número de casos que demandem internação e leitos de UTI. Estamos vivendo uma crise sem precedentes na saúde pública mundial, mas felizmente as medidas restritivas adotadas em diversos países baseadas nos estudos científicos vêm dando resultados concretos. Cabe aos governos e aos parlamentares implementar medidas adequadas para preservar condições econômicas e sociais minimamente razoáveis para toda a população nesse cenário emergencial E EVITAR UMA PERDA MAIOR DE VIDAS HUMANAS. Relaxar as medidas preventivas antes de termos sequer atingido o pico da epidemia não trará qualquer benefício à população. Pelo contrário, pode gerar um cenário de caos social que dificultará ainda mais a própria retomada da atividade econômica. Com responsabilidade e serenidade a sociedade brasileira superará esse grande desafio e evitará perdas humanas desnecessárias. Subscrevem esta carta os dirigentes máximos das Instituições Públicas de Ensino Superior e as de Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro:   Reitor Ricardo Lodi - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Reitor Raul Ernesto López Palácio - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) Reitora Maria Cristina de Assis - Fundação Centro Universitário da Zona Oeste do Rio de Janeiro (UEZO) Reitor Rafael Barreto Almada - Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) Reitor Jefferson Manhães de Azevedo - Instituto Federal Fluminense (IFF) Reitor Oscar Halac - Colégio Pedro II Reitor Ricardo Silva Cardoso - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) Reitora Denise Pires de Carvalho - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega Universidade Federal Fluminense (UFF) Reitor Ricardo Luiz Louro Berbara - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
Informações sobre o novo coronavírus (COVID 19) para a Comunidade Surda.#ProexEmAção divulga o vídeo sobre o novo coronavírus (COVID-19) para a comunidade surda, produzido pela professora Rita de Cássia Nasser Cubel Garcia do Departamento de Microbiologia e Parasitologia do Instituto Biomédico em parceria com a professora Gildete Amorim coordenadora do projeto de extensão Libras em Saúde.
O invisível bate à porta: crise econômica deflagrada pelo novo coronavírus evidencia tradição escravocrata do Brasil, denunciam pesquisadores da UFFFecharam escolas e universidades. Teatros, cinemas, casas de show. Praias, parques públicos e alguns dos acessos à cidade. As pessoas se recolheram para dentro de casas e quase já não se pode mais ouvir barulhos nas calçadas, antes movimentadas e apinhadas de gente. Ainda assim, de tempos em tempos, se escuta o rangido de alguma moto atravessando a avenida em alta velocidade. São eles: os entregadores de serviços por delivery. Passam pelos condomínios deixando refeições sem que ninguém os veja, pois assim é mais “seguro” – invisíveis, como o vírus que todos passaram a temer. Esse poderia ser o trecho de algum livro de ficção científica fantasiado por um escritor no passado remoto da humanidade; pelo contrário, retrata de forma crua a mudança abrupta que se instaurou, em escala planetária, nos modos de organização da vida em sociedade, desde a emergência da pandemia do COVID-19 no mundo. No Brasil, em especial, que tem buscado se adaptar a essa nova realidade, mais recentemente em comparação com outras nações, tem chamado a atenção de pesquisadores uma questão, dentre tantas outras emergentes no momento, sobre as desigualdades estruturais que estão na base da nossa organização social e que sinalizam para como temos, até agora, vivenciado essa situação de crise. O entregador do delivery que chega às nossas casas, se expondo à contaminação e sem receber um adicional de insalubridade por isso, por exemplo, é uma peça-chave para a compreensão desse cenário. Convidados a abrir uma discussão com a comunidade universitária e a sociedade civil sobre o assunto, os professores Roberto Kant de Lima, Pedro Heitor Barros Geraldo, Fabio Reis Mota, Frederico Policarpo e Flávia Medeiros, respectivamente coordenador e pesquisadores do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos da UFF – INCT-InEAC, assim como o professor do Departamento de Economia da Universidade, Ruy Afonso de Santacruz Lima, desenvolveram algumas reflexões em torno do tema. Nas sociedades normalizadas, a previsibilidade é uma característica essencial do funcionamento do mercado e a imprevisibilidade atual abala profundamente seus fundamentos. Já no Brasil, onde o imprevisto é a regra, e o mercado não funciona como nas sociedades ocidentais mais avançadas, seria a solidariedade (como descrito no recente discurso da chanceler alemã Angela Merkel), que poderia alargar esse horizonte de previsão possível. - Equipe do INCT-InEAC De acordo com o grupo de pesquisadores do INCT-InEAC, “a pandemia torna explícita nossa tradição escravocrata ao colocar em risco pessoas e setores mais vulneráveis da sociedade que hoje se encontram numa condição ainda mais precária e perigosa quanto ao seu direto ao trabalho, bem como sua segurança sanitária, já que milhões de trabalhadores e trabalhadoras são obrigados de forma desumana a cumprirem suas jornadas de trabalho, inclusive sem as proteções sociais e sanitárias necessárias nesse momento de crise”. Essa precarização progressiva das condições de trabalho estão relacionadas, como descreve o professor Ruy Santacruz, ao fenômeno de “uberização do trabalho”, que têm atraído muitas pessoas para empregos sem carteira assinada e que constitui uma tendência em todo o mundo, em especial no Brasil. De acordo com o economista, embora condições precárias de trabalho não  sejam exatamente uma novidade no país, o aumento do desemprego muito aceleradamente desde 2013 gerou as condições para a formação de uma grande massa de trabalhadores informais, a exemplo dos entregadores de delivery. O processo de ‘uberização’ do trabalho no Brasil, explicam os professores do INCT-InEAC, “não vem associado ao desenvolvimento dos direitos de cidadania, do exercício do trabalho livre e autônomo, mas, pelo contrário, acentua a precariedade dos direitos trabalhistas e das relações entre patrão e empregado, tornando essa forma ainda algo mais perversa que a da escravidão. Isso porque no sistema escravocrata o Senhor devia, por direito e interesse, assegurar a vida e um relativo bem-estar para a sobrevivência de sua propriedade, de seus escravos. Nessa escravidão contemporânea, esses prestadores de serviço são colocados em uma situação de total desamparo, com a inexistência de segurança trabalhista por parte de seus empregadores e da proteção do Estado quanto ao exercício de seus direitos”, enfatizam. Não haveria, então, “uma estrutura jurídica para garantir um mínimo de direitos comuns a todos os diferentes cidadãos, mas um conjunto de privilégios atribuídos a certos segmentos da sociedade, sejam eles detentores do capital ou trabalhadores. Essa naturalização da desigualdade jurídica é expressão de representações culturais de uma sociedade hierarquizada e, portanto, também referência e suporte para sua reprodução. A pandemia coloca em evidência mais uma vez a naturalização das desigualdades estruturais de nossa sociedade em seus diferentes níveis”. Com esse abismo de condições de vida separando a massa de trabalhadores informais das classes médias e das elites, são também muito distantes entre si as possibilidades de vivência e superação desse período de crise por parte desses grupos sociais. De acordo com a equipe de pesquisadores, “as chamadas medidas restritivas de circulação e a necessidade de praticarmos um ‘isolamento social’ coloca o foco na suposição de que todos temos o exercício de um direito mínimo à moradia, o que não é verdadeiro. O problema habitacional no Brasil faz com que nos deparemos com infraestruturas urbanas altamente precarizadas, como por exemplo, as das denominadas favelas ou ‘comunidades’”. Em contraste, “os segmentos superiores da sociedade, além de poder ficar no conforto de suas casas, podem deslocar-se para as casas de campo e veraneio, se "isolar" com suas famílias. Claro que com toda a estrutura de empregados e serviços à disposição, mostrando a total falta de solidariedade e de compaixão com a situação com os trabalhadores domésticos”, destacam. Além disso, os pesquisadores mencionam as dificuldades impostas às mulheres nessa nova conformação social, como a sobrecarga do trabalho doméstico por parte das mães que tomam conta sozinhas dos filhos. Como efeito perverso desse confinamento, destaca-se o aumento do registro de casos de violência doméstica e de feminicídios, “o que nos faz refletir sobre as condições sociais e emocionais que definem o ‘lar’ e a casa, ambientes vinculados aos papéis sociais das mulheres e que se tornam o principal terreno para a emergência dos conflitos”. Existe também outro fator ressaltado pelos pesquisadores que torna essa situação de crise ainda mais dramática para os trabalhadores informais: a falta de confiança nas autoridades públicas. Somada à falta de proteção no trabalho, gera-se uma significativa limitação da difusão de políticas restritivas compreensíveis para a sociedade. Isso provocaria o descumprimento dessas políticas, “seja por necessidade, seja pela arrogância daqueles que se acham acima da lei e das regras, comum aos segmentos superiores de nossa sociedade. Para complexificar mais ainda o problema, essas medidas se tornaram objeto de disputa política, em um governo federal que se alimenta de crises para fortalecer-se no poder e ocultar seus eventuais descaminhos”. De acordo com o professor de economia Ruy Santacruz, caberia, frente a esse cenário, a adoção em caráter de urgência por parte do governo de medidas como “aumentar o número de famílias atendidas pelo Bolsa Família, dobrar o seu valor, criar um mecanismo de renda extra para trabalhadores autônomos, suspender o pagamento de água, luz, gás e aluguel para trabalhadores de baixa renda (medidas já adotadas pelo governo francês), suspender cobrança de impostos das empresas para evitar que lancem mão de demissões em massa, conceder crédito subsidiado para capital de giro das empresas, entre outras coisas”, ressalta. Já os pesquisadores do INCT-InEAC apontam para a necessidade de estabelecer uma ponte com os políticos profissionais, que seriam capazes de articular os atores sociais indispensáveis para coordenar as ações coletivas. “Esperemos que os senadores, deputados, vereadores, prefeitos e governadores possam estar à altura deste desafio de articular as ações com o apoio de outras instâncias estatais, como o judiciário e os operadores do direito. Afinal, precisaremos dominar a lógica burocrática operada pelos juristas para acelerar processos de aquisição de bens e legitimar medidas emergenciais. Ações da sociedade civil são também importantes, mas necessitam de apoio e coordenação por parte do Estado. O aparato estatal é capilarizado e poderia distribuir melhor os recursos dessas iniciativas”.  Em tom de grande preocupação e também de esperança, a equipe concluiu dizendo que: “o futuro depende de nossas decisões, que produziremos coletivamente agora. Os indicadores comparativos existentes não são positivos. Ainda precisamos avaliar os impactos das medidas sanitárias restritivas e não sabemos se somos suficientemente solidários para evitar uma tragédia humanitária. Devemos considerar que nosso mundo é feito de crises. Vivemos em crises sistemáticas, pois essa foi a opção econômica, política e social que a sociedade ocidental escolheu. Prognósticos para o futuro costumam ser projeções de eventos passados mas, aparentemente, este é um evento – e um vírus – com características desconhecidas. Nas sociedades normalizadas, a previsibilidade é uma característica essencial do funcionamento do mercado e a imprevisibilidade atual abala profundamente seus fundamentos. Já no Brasil, onde o imprevisto é a regra, e o mercado não funciona como nas sociedades ocidentais mais avançadas, seria a solidariedade (como descrito no recente discurso da chanceler alemã Angela Merkel), que poderia alargar esse horizonte de previsão possível. Então, quem sabe iremos acentuar ainda mais nosso fechamento para o outro, com o reforço de ideologias nacionalistas e territorialistas – pautadas pela ideia de que “farinha pouco, meu pirão primeiro” – ou, pelo contrário, iremos produzir um sentido de universalidade da humanidade que confira às práticas sociais um outro modo de fazer a sociedade, fundada na compreensão de que somos uma coletividade planetária. Mas isso, só o futuro nos dirá”, concluem.
Campanha de doação para o combate ao coronavírus - Saiba como ajudar!Considerando a presente situação epidemiológica vivenciada no Brasil e no Mundo, com a ampliação diária dos casos confirmados da doença pelo novo Coronavírus (COVID-19), torna-se imperioso o engajamento da sociedade em prol da adoção de medidas que busquem preservar vidas, auxiliando o combate e a prevenção a esta pandemia. Neste sentido, a Fundação Euclides da Cunha - FEC- e  a UFF organizaram uma campanha com o objetivo viabilizar a arrecadação de recursos pela FEC, mediante doações feitas pela sociedade, que poderão ser utilizadas pela UFF em atividades como produção de máscaras, aventais, álcool 70% e fórmulas de desinfecção pública; aquisição de matérias-primas para equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde; material de consumo para laboratórios; entre outras. Quem pode doar? Qualquer pessoa física ou jurídica. Como doar? As doações poderão ser feitas por meio de depósito ou transferência bancária a favor de: FUNDAÇÃO EUCLIDES DA CUNHA CNPJ: 03.438.229/0001-09 BANCO DO BRASIL Ag. 4767-8 | Conta 55.023-X Os doadores serão beneficiados pela isenção do Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos (ITD), nos termos do que dispõe o art. 8º, XVIII, da Lei nº 7.174 de 28 de dezembro 2015, do Estado do Rio de Janeiro.7 Mais informações: https://bit.ly/2UwLEcI
PROAES divulga nota sobre o cronograma dos Editais de Bolsas e Auxílios Estudantis 2020Considerando a pandemia mundial do coronavírus (COVID-19) e os recentes casos de infecção no Brasil; Considerando a  Instrução de Serviço nº 005/2020 da PROGEPE de 17 de março de 2020; Considerando o adiamento das aulas na Universidade Federal Fluminense, conforme Portaria Nº 66.635 de 16 de Março de 2020; Considerando a Instrução de Serviço PROAES nº 03 de 19 de março de 2020 sobre a prorrogação dos Programas de Bolsas e Auxílios Estudantis. A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – PROAES, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, RESOLVE: Adiar, por prazo indeterminado, a divulgação do cronograma com as datas para o Resultado Preliminar, Resultado de Recurso e Resultado Final dos Editais de Bolsas e Auxílios Estudantis 2020. Para maiores informações entrar em contato com a Divisão de Programas Sociais/CAS/PROAES: direcaodpsuff@gmail.com dps.cas.proaes@id.uff.br
LIBRAS em Saúde: O que é o Novo Coronavírus (COVID-19)?#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão LIBRAS em Sáude coordenado pela professora Gildete Amorim e a Prefeitura de Niterói, o vídeo "O que é o Novo Coronavírus (COVID-19)" para a comunidade surda.
Abertura de Processos de Pensão durante a situação de pandemia do Covid-19Diante da pandemia mundial do Covid-19, a Instrução de Serviço PROGEPE Nº 005 de 17/03/2020, determinou a suspensão do atendimento presencial ao público interno e externo, bem como a instituição de trabalho remoto por parte dos servidores da UFF. Por isso, enquanto perdurar essa situação, o DAP/PROGEPE informa que os requerimentos de processos de pensão civil serão recebidos de forma virtual pela GPCA/AD através do e-mail: <protocolouff.atendimento@gmail.com>. Será indispensável, obrigatoriamente, o envio dos seguintes documentos em modo digitalizado:   Requerimento devidamente preenchido de próprio punho e assinado pelo beneficiário (em anexo); Cópia da Identidade do beneficiário; Cópia da Certidão de Óbito; Declaração de Veracidade e Autenticidade preenchida de próprio punho e assinada pelo beneficiário (em anexo). Os demais documentos necessários para a devida instrução e análise do processo, bem como as versões originais dos documentos supracitados para fins de autenticação, deverão ser entregues junto à Divisão de Direitos e Vantagens - DDV/CRL/DAP em momento posterior, tão logo retorne o atendimento presencial. Reiteramos que, durante o período em que a jornada dos servidores acontece de forma remota, a tramitação e a análise dos processos físicos encontram-se dificultadas. No entanto, estamos trabalhando ao máximo para evitar possíveis prejuízos aos beneficiários de pensão, inclusive por meio da possibilidade de recebimento virtual dos documentos.  
Combatendo o coronavírus: pesquisadores da UFF desenvolvem máscaras de proteção facial em impressoras 3DUm grupo de professores da Escola de Engenharia da UFF, formado por Marcio Cataldi, Daniel Henrique Nogueira Dias, Ivanovich Lache e Ricardo Carrano e o professor da Faculdade de Medicina Jano Alves de Souza, juntamente com o mestrando do Programa de Engenharia e Biossistemas (PEGB-UFF), Lucas Getirana de Lima, está desenvolvendo máscaras de proteção de baixo custo do tipo ‘faceshield’ em impressoras 3D. O objetivo é que sejam distribuídas aos profissionais de saúde na linha de frente contra o COVID-19. A princípio, o grupo está criando o protótipo na casa dos pesquisadores e estudando algumas adaptações para que seja possível desenvolvê-lo na Escola de Engenharia. “Lucas pegou a proposta da máscara original e a aprimorou. Em seguida, o professor Daniel a imprimiu em sua própria impressora 3D. O mestrando então montou a impressora no Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) para testar a faceshield. Lá fizeram algumas sugestões que iremos incluir no projeto”, conta o professor Márcio Cataldi. Temos tecnologia de ponta, pesquisa de alta qualidade, profissionais de excelência e colocamos todos nossos recursos à disposição da sociedade. - Reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega A ideia surgiu com base no projeto público da máscara, desenvolvido pelo fundador da empresa de impressoras 3D ‘PRUSA’. “Joseph Prusa disponibilizou gratuitamente para download uma versão simplificada do faceshield em um site da companhia dele. Hoje todos os grupos que estão produzindo esse tipo de proteção facial utilizam o projeto como base. Partindo dessa proposta, a equipe de pesquisadores começou a trabalhar em cima de modificações sugeridas por médicos do mundo todo”, informa Lucas Getirana. O professor Marcio Cataldi enfatiza que o material utilizado para confecção das máscaras é de baixo custo, como acetato e silicone, além de possuir filamentos para impressora 3D. “Quando entrarmos em modo de produção, iremos reunir várias impressoras 3D no hall da Escola de Engenharia da UFF para conseguirmos imprimir o maior número de máscaras possíveis”, explica. A equipe já está recebendo pedidos dos mais diversos hospitais da região de Niterói e também do Brasil, a exemplo do Estado do Pará, e pretende começar sua distribuição ainda essa semana. “Estamos esperando a resposta dos testes dos profissionais de saúde para iniciar a fabricação em massa. A prioridade será atender o HUAP e os hospitais mais próximos. Dependendo do número de impressoras, poderemos atender outras unidades hospitalares”, destaca o professor. Como cientistas sempre tentamos trabalhar com projetos práticos e que possam salvar vidas e minimizar riscos sociais. Quando a situação do COVID-19 se agravou, o grupo refletiu sobre como a nossa expertise poderia ajudar. - Márcio Cataldi Futuramente os cientistas pretendem também desenvolver um respirador de baixo custo utilizando impressoras 3D. “Vimos que na Itália, por exemplo, estão tendo muitos problemas pela falta de respiradores. Assim que passar esse momento de desenvolvimento da máscara, vamos começar a trabalhar no respirador”, revela Cataldi. “Hoje temos quatro motores, que é uma das peças mais caras do equipamento, e temos as impressoras para fazer as outras peças. Penso que vamos conseguir. Só precisamos adaptar os projetos à nossa realidade”, pontua. Nesse momento em que a colaboração coletiva pode ser decisiva para o controle da pandemia de coronavírus, os pesquisadores ressaltam que, acima de tudo, se sentem no dever de atender as demandas da sociedade. “Como cientistas sempre tentamos trabalhar com projetos práticos e que possam salvar vidas e minimizar riscos sociais. Quando a situação do COVID-19 se agravou, o grupo refletiu sobre como a nossa expertise poderia ajudar. Me sinto cumprindo o meu dever como servidor público e como pesquisador ao mostrar à sociedade a importância da ciência, da criatividade e da resiliência num momento tão difícil para todos”, ressalta Cataldi. Para o reitor, professor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, é importante que a UFF una forças e envolva toda a comunidade acadêmica, através de projetos e ações no combate ao coronavírus. “A gestão da Universidade está trabalhando incansavelmente para que possamos juntos lutar e enfrentar este difícil momento. Temos tecnologia de ponta, pesquisa de alta qualidade, profissionais de excelência e colocamos todos nossos recursos à disposição da sociedade”, completa o reitor. O mestrando Lucas conclui ressaltando que o combate ao vírus expõe diretamente os profissionais da saúde, que estão frente a frente com esse mal. Diante desse cenário preocupante, ele acredita que a capacidade que os jovens como ele têm de encarar os problemas de forma inovadora e enérgica pode fazer a diferença no auxílio à área médica. “Ao conversar com o professor Antonio Claudio, nosso reitor, sobre a possibilidade de desenvolver a máscara, ele nos apoiou e uniu este grupo multidisciplinar de pessoas gabaritadas, dando-nos como missão a execução dessa ideia concretamente”.
Engenharia e área de saúde se unem para criação de Equipamentos de Proteção Individual para o combate à pandemia Um grupo de alunos e professores da Escola de Engenharia da UFF, do Hospital Universitário Antonio Pedro e da UERJ está montando uma equipe multidisciplinar para fabricação de produtos para segurança do pessoal da área médica, como Equipamentos de Proteção Individual (EPis), que serão utilizados no combate à pandemia do Covid 19. Nessa primeira etapa já estão sendo desenvolvidos alguns protótipos de viseiras e outros produtos  indispensáveis no cotidiano hospitalar. Os interessados em participar dessa importante iniciativa vão poder atuar nesse primeiro momento com impressão 3D, corte de folhas de acetato, costura de máscaras, transporte e apoio logístico. Estão sendo convocados para participar do projeto, profissionais e estudantes voluntários das áreas de gestão, projeto, comunicação, logística e outras afins.  Maiores detalhes podem ser obtidos via e-mail: ricardocarrano@id.uff.br ou pelo whatsApp (21) 98855531.  
Comunicado - Coordenação de Pós-Graduação Lato SensuTendo em vista as determinações da Instrução de Serviço PROGEPE nº 005, de 17 de março de 2020, relativas às atividades que podem ser operadas ou não em modo remoto, no prazo de 30 dias, podendo ser prorrogado, comunicamos: Certificados Estão suspensas as emissões Certificados de Pós-Graduação Lato Sensu, uma vez que não podem ser processadas em modo remoto; Estão suspensas as entregas de Certificados de Pós-Graduação Lato Sensu, posto que implicam necessariamente atividade presencial; Os cursos inseridos no modo de teste de emissão de certificados através do Módulo de Diplomas do SisPos-Sistema de Pós-Graduação poderão dar continuidade à integralização de alunos, posto que implica, em si, atividade remota. Todavia, os respectivos certificados somente poderão ser gerados após o período referido na IS nº 005 e eventuais prorrogações; Editais de Seleção Estão suspensos os prazos para inscrição presencial de candidatos aos processos seletivos dos cursos de Pós-Graduação Lato Sensu. Os cursos com prazos abertos de inscrição exclusivamente on line, poderão, a critério de seu colegiado, dar continuidade ao recebimento e ao processamento de inscrições de candidatos. Ficam suspensas as atividades presenciais relativas aos exames seletivos de candidatos a cursos de Pós-Graduação Lato Sensu. A critério do colegiado do curso, poderão ser prosseguidas etapas de seleção que possam ser executadas em modo remoto. Ficam igualmente suspensos os prazos para matrícula presencial de candidatos selecionados. Os cursos que previram em seus editais matrícula exclusivamente on line poderão, a critério de seu colegiado, dar prosseguimento ao procedimento.  Os casos de suspensão de atividades referidas neste item serão objeto de deliberação de novos prazos pelos colegiados dos cursos. Novos prazos deverão ser estabelecidos em edital de retificação em 30 dias, contados a partir da publicação da referida IS PROGEPE nº 005, sujeitos a eventuais novas medidas que possam a ser adotadas em face das considerações referidas na IS 005. Novos prazos deverão obedecer a critérios de razoabilidade em relação ao tempo para publicidade e operacionalidade das etapas de seleção, contemplando, inclusive, prazos para recursos. Para o edital de retificação é necessário atualizar o arquivo do edital original, fazendo constar ao lado do título a palavra “Retificação” em vermelho. Todas as informações que forem alteradas também deverão estar em vermelho, para melhor identificação por parte do candidato. Preparar dois arquivos: uma versão em word sem estar assinada e uma versão em pdf assinada pelo coordenador do curso. Enviá-los para: patriciamafra@id.uff.br Matrículas Terão continuidade os procedimentos de matriculas no SisPos-Sistema de Pós-Graduação dos alunos já pré-matriculados nas respectivas coordenações de cursos. Para a execução dos procedimentos aqui referidos, as coordenações de cursos deverão encaminhar ata de seleção e aprovação de candidatos assinada pelo Coordenador do Curso, em formato pdf, para o endereço eletrônico matriculas.dpls.proppi@uff.br. Para o processamento de matrículas é imprescindível que cópias de boa qualidade de toda documentação pessoal do aluno (Identidade, CPF e diploma de graduação) esteja previamente carregada no SisPos, lembrando que a CNH-Carteira Nacional de Habilitação não é documento de identidade hábil para este fim. Abertura de Novos Cursos Abertura de novos cursos exigem constituição de documentos em processos administrativos. Todavia, a DPLS-Divisão de Pós-Graduação Lato Sensu processará a análise de novos cursos que venham a ser propostos no período estabelecido pela IS nº referida. Para este fim, a Unidade de Ensino deverá encaminhar, em um único arquivo em formato pdf, todos os documentos previstos no campo Pós-Graduação Lato Sensu da página eletrônica da UFF para o e-mail dpls.proppi@uff.br. Entretanto, o encaminhamento da solicitação de novos cursos somente prosseguirá para as demais instâncias após o recebimento do processo administrativo formal. Defesas de Monografias ou TCC-Trabalhos de Conclusão de Curso Estão suspensas, pelo período estabelecido na IS PROGEPE nº 005 e eventuais prorrogações as defesas presenciais de Monografias ou TCC’s, sem prejuízo dos prazos limites de defesa para cada aluno, os quais estão igualmente suspensos. As coordenações de cursos poderão estabelecer critérios para defesas em modo remoto, inclusive nos cursos em formato EAD-Ensino à distância. Atualização de Dados e Informações Mais do que nunca, é fundamental a atualização de dados de coordenações e secretarias de cursos no SisPos-Sistema de pós-Graduação e nos respectivos sites. As coordenações que tiverem alguma dificuldade com atualização de dados no SisPos poderão solicitá-la através do e-mail patriciamafra@id.uff.br. Solicitamos aos coordenadores de cursos que repassem aos seus alunos as informações deste comunicado. Cesar Ramos Barreto Coordenador de Pós-Graduação Lato Sensu Andrea Brito Latgé Pró Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação  
Corona Vírus - Covid 19#ProexEmAção em parceria com o projeto de extensão "Espaço Aberto para a Saúde" coordenado pelo professor Jorge Lima, produziu o vídeo "Corona Vírus - Covid 19". Dúvidas sobre a novo corona vírus, mitos e verdades, quarentena e informações sobre a transmissão e prevenção são descritos neste vídeo.
Nota de Repúdio da PROPPI/UFF à Portaria Nº 34 da CAPES A Pró-reitoria de Pesquisa, Pós Graduação e Inovação da Universidade Federal Fluminense (PROPPI/UFF) vem expor sua concordância com os recentes manifestos publicados por entidades representativas da comunidade acadêmico-científica, como  o seu próprio  Fórum Nacional de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação (FOPROP); a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (ANDIFES); a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC); a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG); assim como o  documento emitido pela Diretoria da Associação de Servidores da CAPES/MEC (ASCAPES); e outras ações isoladas, que solicitam à revogação da Portaria Nº 34 publicada em 18 de março do 2020.  Em nosso entendimento, tal portaria representou uma ruptura significativa do diálogo criado ao longo de muitos anos entre os protagonistas do ensino da Pós-Graduação brasileira, a CAPES e as Instituições de Ensino Superior, acarretando em perdas drásticas para o desenvolvimento de nossa nação. Exatamente em um momento de Pandemia do CoronaVírus (COVID-19), quando se faz imprescindível o apoio à ciência, à tecnologia e o reconhecimento da importância da formação de recursos humanos de qualidade. A Portaria Nº 34 da CAPES acelera, de forma inaceitável, a redução do número de bolsas concedidas pela CAPES de mestrado e doutorado. Ela revoga as Portarias Nº 18, 20 e 21 de fevereiro de 2020, que haviam sido apresentadas ao FOPROP e que previam uma redução gradual e controlada, com tetos não superiores a 10% de corte de bolsas por ano, para cortes de até 50%, em uma única vez. Os Programas de Pós-Graduação com processos seletivos já concluídos, ficaram surpresos com a medida da CAPES, a qual inviabiliza a implementação dos resultados já divulgados em seus editais. Surpreendidos ficaram ainda, em saber que as novas regras foram justificadas como uma “conveniência de ampliar a velocidade de sua política de implementação de bolsas, privilegiando com maior vigor os cursos mais bem avaliados”. Na UFF, o que se viu, foi bastante contraditório à essas afirmações: os cursos de excelência 6 e 7 tiveram um percentual de perdas de bolsas de 21.7% para o mestrado e de 23% para os cursos de doutorado, em comparação com a distribuição de 2019, valores estes muito próximos do percentual de perda de bolsas de mestrado dos cursos 3 e 4, que foi de cerca de 25%. Desta forma, faz-se importante nos juntarmos a todas estas reivindicações, de forma clara e insistente, para que a CAPES revogue à Portaria em questão e resgate o diálogo com os seus pares. Apenas assim, poderemos construir um país melhor e mais justo, valorizando a formação de jovens pesquisadores.   Andrea Latgé Pró-reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Universidade Federal Fluminense
UFF desenvolve ações acadêmicas e administrativas de combate ao coronavírusNas próximas semanas, enfrentaremos os momentos mais severos do combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O Ministério da Saúde já informou que espera o colapso do sistema público de saúde para meados de abril. Entramos em um ponto de virada importante na luta contra a propagação do vírus no Brasil. A Universidade Federal Fluminense está elaborando uma série de ações de proteção à vida das pessoas. Mais do que nunca, as Instituições Públicas de Ensino Superior estão na linha de frente, produzindo conhecimento especializado e orientando as políticas públicas de distanciamento social. Desde o começo de fevereiro, a UFF vem se preparando para o combate à propagação da Covid-19. A instituição foi uma das primeiras a adiar o início do semestre letivo e a suspender os atendimentos administrativos presenciais, criando canais digitais de prestação de serviços. Todos os programas de assistência estudantil foram prorrogados para amparar os estudantes contemplados pelo Plano Nacional de Assistência Estudantil. Em paralelo, dedicou seus veículos para sete rotas de transporte exclusivo de profissionais da área de saúde do Hospital Universitário Antonio Pedro (HUAP). A administração central está toda mobilizada e atuante, realizando reuniões via teleconferência para conduzir da melhor forma a Universidade durante este período de calamidade pública. Um grupo de especialistas na área de saúde elaborou o Plano de Contingência da instituição e as campanhas educativas com vídeos, divulgação de ferramentas para facilitar home office e combate às notícias falsas. Do lado acadêmico, há diversas iniciativas sendo articuladas e várias já em andamento em várias frentes, envolvendo diferentes unidades. Alguns exemplos de muitos são: estamos viabilizando a produção de álcool gel em grande escala para atender ao HUAP e a toda a sociedade; estruturamos um observatório que está elaborando análises estatísticas de dados preditivas sobre a curva epidemiológica da pandemia; diversos grupos que lidam com saúde mental estão construindo uma rede de apoio e escuta àqueles em momentos de maior sofrimento. Já foi iniciada a produção em impressora 3D de face shield, protecão facial contra o vírus, e há possibilidade de produção de outros dispositivos, visando a acompanhar as demandas prioritárias, para os profissionais de saúde do HUAP e de toda a rede de assistência à saúde. Há um grupo de profissionais relacionados à saúde mental articulando ações de suporte para o enfrentamento do isolamento social. Essa é a hora em que o conhecimento científico e tecnológico, que no Brasil é quase todo desenvolvido nas Universidades e Institutos públicos, se mostra ainda mais relevante e útil na construção de soluções para a sociedade. É também em situações de grande impacto como a que estamos vivendo que o acesso universal à saúde se revela fundamental, se fortalece como direito básico e se faz indispensável às pessoas e ao país como um todo. Portanto, valorize, fortaleça e lute sempre pelo nosso Sistema Único de Saúde (SUS), outro valioso patrimônio do povo brasileiro! Este é um momento único na história recente da humanidade. Precisamos ser solidários e, acima de tudo, ficar em nossas casas para evitar o aceleramento da propagação da Covid-19. Devemos tomar todas as medidas necessárias para minorar o impacto dessa doença; ao mesmo tempo em que é fundamental cuidar do lado humano, social e econômico, na medida do possível. A UFF se congrega a esse combate internacional e coloca todos os seus recursos à disposição do poder público para proteger as pessoas.
PROAES adia o prazo de cadastramento de projetos para a Bolsa de Desenvolvimento Acadêmico 2020Considerando a pandemia mundial do coronavírus (COVID-19) e os recentes casos de infecção no Brasil; Considerando a Instrução de Serviço Progepe/UFF Nº 004, de 13 de março de 2020; Considerando o adiamento das aulas na Universidade Federal Fluminense; A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis informa que o prazo para Cadastramento de projetos para o Programa Bolsa de Desenvolvimento Acadêmico 2020 foi adiado até o dia 31/05/2020. O cadastramento de projetos é realizado apenas on-line através do site https://app.uff.br/bolsas Caso tenham alguma dúvida, enviar e-mail para apoioacademico@proaes.uff.br
PROAES divulga funcionamento e procedimentos formais decorrentes do Covid-19A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis informa que em virtude da Instrução de Serviço Nº 004/2020, publicada pela PROGEPE, que regulamenta as rotinas dos servidores e procedimentos internos na UFF para adequação às determinações referentes à emergência de saúde pública decorrente do coronavírus (COVID-19). Está suspenso temporariamente o atendimento presencial, desta forma está garantido o atendimento através dos meios eletrônicos divulgados abaixo. Estamos aguardando novo posicionamento da PROGEPE quanto a situação emergencial. Divisão de Atenção à Saúde do Estudante – saudedoestudante@proaes.uff.br Divisão de Serviço Social – servicosocial@proaes.uff.br Divisão de Programas Sociais – dps.cas.proaes@id.uff.br PEC-G  - pecg.celpe.uff@gmail.com Secretaria de Acessibilidade e Inclusão – sensibilizauff@gmail.com Coordenação de Apoio Social – apoiosocialproaes@gmail.com Divisão de Assuntos Estudantis - proaes@id.uff.br Setor Financeiro - financeiroproaes@gmail.com Secretaria da PROAES - secretariaproaes@id.uff.br Coordenação da Moradia Estudantil - cgme.proaes@id.uff.br Coordenação Restaurante Universitário - dan.cgru@id.uff
Prograd Informa: Sobre o ensino à distância durante a PandemiaO MEC divulgou, em 17 de março de 2020, a Portaria nº 343/2020, que “dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19”. Em 19 de março de 2020, o MEC alterou o citado documento, pela publicação da Portaria nº345/2020. Em seu art. 1º, esta última Portaria dispõe que “fica autorizada, em caráter excepcional, a substituição das disciplinas presenciais, em andamento, por aulas que utilizem meios e tecnologias de informação e comunicação, por instituição de educação superior integrante do sistema federal de ensino, de que trata o art. 2º do Decreto nº 9.235, de 15 de dezembro de 2017”. Dada a necessidade de análise técnica das Portarias do MEC no âmbito da PROGRAD são necessários os seguintes esclarecimentos:     1. O início do 1º semestre letivo de 2020 na UFF foi adiado por 30 (trinta) dias, conforme Portaria do Reitor nº 66.635 de 16 de março de 2020;     2. Não temos disciplinas em andamento neste semestre, assim como estão ausentes todos os seus desdobramentos acadêmicos;     3. Com a suspensão dos eventos relacionados ao Processo Seletivo UFF/SISU 2020.1, o quadro de ingressantes para o primeiro semestre de 2020 não está completo;     4. A Portaria MEC no 2.117, de 06 de Dezembro de 2019, que trata da oferta de carga horária EAD em cursos de graduação presenciais, não foi revogada e impõe limites para a apresentação da oferta desta modalidade de ensino, tais como: estar previsto nos Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPC), estar condicionada às diretrizes curriculares nacionais (DCN) e estar limitado à 40% da carga horária do curso.     5. O Decreto nº 9.057,de 25 de maio de 2017, que trata da educação a distância, determina que “as atividades presenciais, como tutorias, avaliações, estágios, práticas profissionais e de laboratório e defesa de trabalhos, previstas nos projetos pedagógicos ou de desenvolvimento da instituição de ensino e do curso, serão realizadas na sede da instituição de ensino, nos polos de educação a distância ou em ambiente profissional, conforme as Diretrizes Curriculares Nacionais”. Pode-se entender que, conforme legislação em vigor, até mesmo cursos à distância pressupõem a existência de atividades presenciais. Nessa linha, a oferta de disciplinas EAD deve considerar toda logística para a produção, a guarda, a distribuição e o controle de avaliações presenciais, bem como a necessidade de reunir simultaneamente diversos estudantes em um mesmo local, o que poderia gerar aglomerações e riscos frente o atual contexto sanitário brasileiro e todas as recomendações das autoridades;     6. A oferta de EAD em cursos de graduação presenciais, em acordo com as normas vigentes, requer aprovação nas instâncias colegiadas dos cursos, análise e parecer da PROGRAD, além de aprovação no Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (CEPEx). Os procedimentos relacionados ao assunto podem ser localizados em Instrução de Serviço da PROGRAD datada de 2018, disponível em http://www.uff.br/sites/default/files/sites/default/files/imagens-das-noticias/158-18-instrucao_de_servico_prograd_11-2018.pdf;     7. Para a efetiva operacionalização e contribuição para o sucesso acadêmico dos estudantes, a oferta de conteúdos EAD requer planejamento, organização, parque tecnológico capaz de atender toda a demanda e capacitação uniforme dos docentes;     8. Atualmente, a UFF possui 60 disciplinas EAD oferecidas em cursos de graduação presencial, por meio de Plataforma mantida pela Coordenação de Ensino à Distância (CEAD/PROGRAD), para o primeiro semestre de 2020. As disciplinas EAD constituem menos de 1% das disciplinas ofertadas para este semestre;     9. A Universidade possui um grande número de estudantes em vulnerabilidade social que não dispõem de todos os recursos tecnológicos para acesso aos conteúdos ministrados na modalidade EAD. Além disto, a modalidade EAD não oferece todos os recursos necessários para atender as pessoas com deficiência. A PROGRAD reconhece o componente inovador da utilização das práticas de ensino-aprendizagem que incorporem o uso integrado de Tecnologias de Informação e Comunicação - TIC para a realização dos objetivos pedagógicos definidos nos PPC dos cursos. Entretanto, a implementação da modalidade EAD de forma irrestrita e não prevista nos PPC não se configura como estratégia de substituição e/ou reposição de aulas. Considerando a diversidade, acessibilidade e os princípios de inclusão, entendemos que estas ações devem ser pactuadas pelos órgãos colegiados dos cursos e aprovadas nas instâncias superiores, de modo a atender as demandas institucionais de forma isonômica. A PROGRAD estuda propostas para o momento de retomada das aulas, por meio de atividades que contemplem todas possibilidades existentes na UFF.   Por fim, entendemos que o momento é de cautela e, principalmente, de extremo cuidado com a vida. A situação é muito dinâmica e diariamente são apresentadas, pelos órgãos sanitários e pelo poder público, novas diretrizes de ação coletiva e individual, o que nos demanda reavaliação constante dos nossos modos de agir, de pensar e de planejar e propor ações. Pedimos, sobretudo, calma e a adoção dos cuidados necessários à prevenção da disseminação do Coronavírus - COVID-19. Qualquer outra recomendação/orientação relativa ao tema tratado nesta mensagem será oportunamente divulgada. Mantenham-se atualizados. Acessem http://www.uff.br/coronavirus .
Tutorial de como utilizar Hangouts Meet para celular e computador
UFF transporta profissionais de saúde do Huap em combate ao coronavírusProfissionais de saúde interessados no serviço devem entrar em contato para informar horários de plantão A Universidade Federal Fluminense está realizando uma ação integrada com o Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap) para transporte gratuito dos profissionais de saúde. A Superintendência de Operações e Manutenção (SOMA) atenderá mais de 100 trabalhadores, na ida e na volta, em dois turnos: das 07h às 19h e das 19 às 07h. O serviço visa facilitar a locomoção de médicos, enfermeiros e técnicos para o Huap, considerando as restrições nos transportes públicos no Estado do Rio de Janeiro em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). As solicitações devem ser realizadas por meio de mensagem por WhatsApp para planejamento logístico das rotas. Há sete rotas para atender gratuitamente os profissionais do Huap. Essas rotas estão em período de teste e serão ajustadas de acordo com a demanda dos plantões. Os interessados deverão enviar uma mensagem para o número de WhatsApp 21 99649-0692 da Divisão de Transporte (DTR/CTSL) diariamente até as 13 horas, comunicando os horários do plantão e locais de partida. De acordo com o reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a medida visa facilitar o translado dos profissionais do Huap e está sendo coordenada em conjunto com as Prefeituras Municipais. “Médicos, enfermeiros e técnicos de saúde estão na linha de frente do combate à essa doença. Estamos utilizando nossos ônibus para facilitar a locomoção dessas pessoas até o Huap. Estamos cobrindo boa parte do estado com um esforço muito grande dos servidores da UFF”. Para o coordenador de Transporte, Segurança e Logística da SOMA, Carlos Belmont: "Essa é uma ação fundamental para a garantia da saúde coletiva neste momento grave que o país atravessa", afirma. Rotas Os ônibus estarão sujeitos à lotação de seus assentos conforme a legislação vigente. Todas as Prefeituras Municipais foram informadas oficialmente da atuação do transporte da UFF. Os profissionais deverão demonstrar, no momento do embarque crachá do Huap e documento de identificação. Estão traçadas as seguintes rotas no Estado do Rio de Janeiro: ROTA A – CAPITAL CENTRAL (VIA LEOPOLDINA) SAÍDAS: 6h e 18h ROTA B – METROPOLITANA PETRÓPOLIS (PEP/UFF) VIA CAXIAS SHOPPING SAÍDAS: 5:30h e 17:30h ROTA C – SERRANA TERESÓPOLIS (MIRANTE DO SOBERBO) VIA FRIBURGO (PRAÇA DO SUSPIRO) e ITABORAÍ (MANILHA) SAÍDAS: 4h e 16h ROTA D – SUL VOLTA REDONDA (CAMPUS VILA) VIA BAIXADA FLUMINENSE (NOVA IGUAÇU, BELFORD ROXO, SÃO JOÃO DE MERITI E MESQUITA – VIA DUTRA) SAÍDAS: 4:30h e 16:30h ROTA E – NORTE MACAÉ (CIDADE UNIVERSITÁRIA) VIA RIO DAS OSTRAS (TERMINAL), CASIMIRO DE ABREU (TERMINAL) E RIO BONITO (POSTO DRAGÃO) SAÍDAS: 3:30h e 15:30h ROTA F – LAGOS I ARRAIAL (TERMINAL) VIA CABO FRIO (POSTO PORTAL DAS DUNAS), SÃO PEDRO D’ALDEIA (TERMINAL) E RIO BONITO (POSTO DRAGÃO) SAÍDAS: 4h e 16h ROTA G – LAGOS II IGUABA (CÂMARA MUNICIPAL) VIA ARARUAMA (RODOVIÁRIA), SAQUAREMA (RODOVIÁRIA), BACAXÁ (RJ 106) VIA MARICÁ (PORTAL E INOÃ) SAÍDAS: 4h e 16h ROTA H - METROPOLITANA I Magé (Via Alameda) Saídas: 5h e 17h
PROAES divulga a instrução de serviço referente a prorrogação das bolsas e auxílios de Assistência EstudantilA Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis divulga a instrução de serviço de acordo com a medida autorizada pela reitoria sobre a prorrogação temporária das bolsas e auxílios da Assistência Estudantis devido a situação de emergência da Covid-19. 
CAPES emite portarias com orientações às IES durante a pandemia de CoronavírusA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) publicou duas portarias acerca dos procedimentos a serem adotados pelas Instituições de Ensino Superior (IES) de todo o Brasil durante o período de pandemia por Coronavírus. A Portaria nº 36 diz respeito às orientações sobre os processo de defesa de tese e dissertação durante este período excepcional. Fica suspensa por 60 dias, os prazos para defesa de tese e dissertação presencial no âmbito dos programas contemplados por bolsas CAPES. Entretanto, a portaria permite a realização das bancas utilizando ferramentas de tecnologia à distância, desde que respeitada a regulamentação do MEC. Já a portaria nº 37, publicada na data de hoje, altera o calendário de avaliações durante o ano de 2020 em função da pandemia. ATIVIDADE DATA Prazo Final do COLETA - ano base 2019 Envio dos dados pelo coordenador de programa 23 de abril Prazo Final do COLETA - ano base 2019 Chancela pela Pró-reitoria 30 de abril Submissão de Propostas de Cursos Novos (APCN) 4 de maio a 5 de junho Mudança de Área Básica/Área de Avaliação/Modalidade 5 de outubro a 30 de outubro  As portarias podem ser visualizadas na íntegra nos anexos abaixo.
Proad informa: migração do atendimento presencial pelo eletrônico1. Em consonância com a Instrução de Serviço PROGEPE Nº 005/2020, de 17/03/2020, que regulamenta as rotinas dos servidores e procedimentos internos na UFF para adequação às determinações referentes à emergência de saúde pública decorrente do coronavírus (COVID-19), a PROAD informa que a Pró-Reitoria de Administração estará executando todas as suas atividades por meio do trabalho remoto. 2. Em caso de necessidade e, após comunicação por meio dos canais eletrônicos de atendimento, ou urgência, o servidor comparecerá presencialmente para execução de serviços essenciais, que, eventualmente, não possam ser realizados remotamente. 3. O atendimento aos usuários internos ou externos está garantido através dos meios eletrônicos divulgados abaixo:   Canais de atendimento   Secretaria da Pró-Reitoria E-mail: vsoares@id.uff.br  E-mail: secretaria.proad@id.uff.br Coordenação de Contratos E-mail: joaomoraes@id.uff.br E-mail: contratos.proad@id.uff.br Gerência Plena de Comunicação Administrativa E-mail: elianar@id.uff.br E-mail: gpcaad.proad@id.uff.br Divisão de Gestão e Fiscalização E-mail: fernando_segalote@id.uff.br E-mail: dgf.proad@id.uff.br Coordenação de Administração Financeira E-mail: arudio@id.uff.br E-mail: financeiro.proad@id.uff.br Divisão de Contratos E-mail: rafaelmachadoalves@id.uff.br E-mail: dcc.proad@id.uff.br Coordenação de Licitação E-mail: julianaborsoi@id.uff.br E-mail: cpl@id.uff.br Coordenação de Material E-mail: alinetrindade@id.uff.br E-mail: compras.proad@id.uff.br ATENÇÃO:   4. ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS PARA AS ATIVIDADES DA GERÊNCIA PLENA DE COMUNICAÇÕES ADMINISTRATIVAS E PROTOCOLOS SETORIAIS DE NITERÓI: 4.1 O atendimento presencial ao público interno e externo foi migrado pelo eletrônico nas unidades de Niterói, estando resguardado os prazos previstos na legislação vigente. 4.2  Fica garantido aos usuários o atendimento para abertura de processo que estão em suporte físico por meio do endereço eletrônico protocolouff.atendimento@gmail.com, nos casos previstos a seguir: 4.2.1. Processos administrativos de todos os setores da Universidade que sejam considerados essenciais à Administração nesse período; 4.2.2. Processos de usuários internos e externos que envolvam prazos previstos em calendários oficiais, editais, em legislação/ regulamentação específica e/ou citados como prioridade pelas Pró-Reitoras; 4.3  Os processos eletrônicos implantados no SEI seguirão os trâmites normais, conforme material de apoio, com exceção dos procedimentos de autenticação, que estão suspensos enquanto perdurarem as medidas protetivas.  4.3.1 Os processos que exijam autenticação de documento, sejam eles físicos ou eletrônicos, deverão seguir as orientações específicas das áreas responsáveis pelo processo. 4.4  Eventuais dúvidas podem ser dirimidas por meio dos e-mails  protocolouff.atendimento@gmail.com ou gpcaad.proad@id.uff.br, ou diretamente com o as áreas responsáveis pelos processos. 4.5  As unidades protocolizadoras situadas fora da sede deverão seguir as orientações das chefias locais.   5. ORIENTAÇÕES ESPECÍFICAS DO FUNCIONAMENTO DE COORDENAÇÃO DE MATERIAIS: 5.1 Novos pedidos de materiais e/ou serviços serão avaliados individualmente, considerando a real urgência de seguimento, podendo ficar suspensos enquanto perdurarem as medidas protetivas; 5.2 O recebimento de materiais pelas Unidades e pelo Almoxarifado Central, bem como a retirada de materiais já entregues, ficarão suspensas enquanto perdurarem as medidas protetivas. A UFF está acompanhando atentamente a situação que vem se desdobrando de forma muito rápida. As medidas do Gabinete do Reitor, Pró-Reitorias e Superintendências, bem como a atuação do Grupo de Trabalho visam, primordialmente, proteger a comunidade interna de forma responsável e pautada nas leis e normativas, assim contribuindo para o movimento nacional de combate ao Covid-19. A qualquer momento, novas recomendações poderão ser divulgadas de acordo com as determinações das autoridades sanitárias.
Como usar o Hangouts Meet Iniciar uma videochamada Para iniciar uma reunião, você pode usar um navegador, um smartphone, um evento do Google Agenda que inclua um link de videochamada e outras opções. Quem pode iniciar videochamadas? Para criar uma videochamada do Meet ou adicionar um link a um evento do Google Agenda, você precisa fazer login em uma conta do G Suite (o iduff é um exemplo). Iniciar uma videochamada pelo computador - Criar um evento com uma videochamada Quando você adiciona um convidado a um evento, um link para uma videochamada e um número de discagem são adicionados automaticamente. Acesse o Google Agenda e crie um evento; Na guia Convidados, clique em Adicionar convidados e digite os endereços de e-mail; Clique em Salvar; Clique em Enviar para enviar os convites. Os convidados receberão um e-mail com as informações do evento e um link para a videochamada. Para participar, não é necessário ter uma conta do G Suite, basta usar um navegador compatível, como: Apple® macOS®  Microsoft® Windows® Chrome OS Ubuntu® e outras distribuições Linux® baseadas no Debian Qualquer pessoa dentro ou fora da sua organização pode participar selecionando o link ou digitando a identificação da reunião. Pessoas não convidadas fora da sua organização precisam ser aprovadas por um participante da reunião, inclusive os usuários que não fizeram login em uma conta do G Suite. - Iniciar uma videochamada no Meet Se você precisar de uma resposta rápida de um membro da equipe, poderá iniciar uma reunião instantânea em um navegador da Web. Caso você receba o URL do link da reunião, clique nele para participar da chamada. Observação: você pode enviar o link para pessoas fora da sua organização, mas uma pessoa da organização precisa conceder acesso à videochamada. Em um navegador da Web, digite https://meet.google.com; Clique em Participar/iniciar reunião; Digite um apelido ou deixe o campo em branco para iniciar sua própria reunião. Clique em Continuar; Clique em Participar agora; Para adicionar alguém a uma reunião, escolha uma das seguintes opções: Clique em Copiar informações sobre como participare cole os detalhes da reunião em um e-mail ou em outro app. Clique em Adicionar pessoas  e escolha uma destas opções: Na seção Convidar, selecione um nome ou digite um endereço de e-mail e clique em Enviar convite. Na seção Ligar, digite um número de telefone e pressione Ligar. Iniciar uma reunião no app Meet Se você não estiver na sua mesa de trabalho, poderá iniciar e participar de videochamadas a qualquer momento e em qualquer lugar usando um dispositivo móvel com o app Hangouts Meet. Instalar o app Hangouts Meet Na Play Store (Android) ou na App Store (Apple® iOS®), faça o download e instale o app Hangouts Meet; Toque no app Hangouts Meet no seu dispositivo para abri-lo. Você pode iniciar uma videochamada em um dispositivo e continuá-la em outro. As videochamadas são sincronizadas automaticamente entre todos os dispositivos. Iniciar uma reunião no app Meet Abra o app Hangouts Meet; Toque em Nova reunião; (Opcional) Toque em  Código da reunião e digite um código ou apelido. Em seguida, toque em Participar da reunião. Mais informações: https://support.google.com/a/users/answer/9282720?hl=pt-BR   Clique aqui para visualizar o vídeo abaixo e confira também o material anexo para tirar suas dúvidas.  
Prorrogação temporária dos auxílios estudantis contempla 3650 estudantesA Universidade Federal Fluminense prorrogou temporariamente o pagamento dos Programas de Bolsas e Auxílios de Assistência Estudantil (Edital 2019) enquanto durar a situação de emergência da Covid-19. A medida visa estender a proteção dos estudantes que se encaixam no perfil do Programa Nacional de Assistência Estudantil. Serão contemplados 3.650 bolsistas de 10 editais da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis. Essa ação partiu de conversas com o Diretório Central dos Estudantes da UFF como uma construção administrativa coletiva entre a gestão central e os representantes discentes. As bolsas e auxílios dos editais de 2019 estariam vigentes até o final de março de 2020. Em decorrência do estado de emergência no Estado do Rio de Janeiro, das alterações no cronograma acadêmico e da suspensão do trabalho administrativo presencial, não haveria tempo hábil de processar, analisar e publicar os resultados do edital de 2020. Portanto, a extensão do pagamento visa a garantir proteção social e reduzir a insegurança da comunidade estudantil da UFF. De acordo com o reitor, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a decisão considera a necessidade dos estudantes de continuarem custeando gastos com alimentação, moradia, saúde e transporte, mesmo com o retorno às aulas adiado. “Nesse momento, apesar de se manter afastadas socialmente, as pessoas precisam gerenciar suas vidas cotidianamente. Estamos enfrentando uma situação de emergência nunca antes vista. Essa é uma ação proativa de inclusão e de segurança para alunos que dependem desses auxílios para sobreviver”, afirma. Os programas que terão o pagamento por período ampliado são: • Auxílio Alimentação para Estudantes dos Campi em Expansão • Auxílio Educação Infantil (Antigo Auxílio Creche) • Auxílio Moradia • Auxílio Transporte (Antiga Bolsa Transporte) • Auxílio Saúde • Bolsa Apoio ao Estudante com Deficiência • Bolsa Acolhimento para Alunos Ingressantes 1 • Bolsa Acolhimento para Alunos Ingressantes 2 • Bolsa Desenvolvimento Acadêmico • Bolsa Promisaes (Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior para os alunos estrangeiros do convênio PEC-G) Os pagamentos das bolsas e auxílios serão prorrogados automaticamente por meio do sistema de bolsas, não sendo necessária nenhuma ação por parte dos estudantes.
SOMA: alteração de prazo de suspensão das atividadesConsiderando a Instrução de Serviço PROGEPE 005/2020 e a Portaria 66.635, de 16 de março de 2020, a Superintendência de Operações e Manutenção altera o prazo de suspensão de suas atividades presenciais até 14/04/2020. Os canais de atendimento remoto continuam em funcionamento, conforme Comunicado SOMA disponibilizado em 15/03/2020.
Instituições Públicas de Ensino Superior e as de Pesquisa do RJ endossam as políticas de distanciamento socialAs Instituições Públicas de Ensino Superior e as de Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro que subscrevem essa carta apoiam veementente as ações que decretam estado de emergência e restrição da circulação de pessoas. O distanciamento social é a principal medida para achatar a curva de propagação, pois reduz drasticamente o contato físico. Para isso, deve-se evitar ao máximo sair de casa e participar de eventos públicos. Obviamente, o distanciamento social produz um efeito econômico significativamente negativo, na medida em que reduz o consumo em todas as áreas. Todavia, estamos enfrentando um desafio inédito que demanda ações severas para proteger a vida e a saúde das pessoas. É imperativo suspender temporariamente ou diminuir a frequência das atividades de trabalho, ensino, lazer e entretenimento. Por isso, apoiamos as ações que decretaram estado de emergência e restrição da circulação de pessoas, implementadas pelo Secretário Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, e pelo governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. As Instituições Públicas de Ensino Superior e as de Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro que subscrevem esta carta estão engajadas nessa política não somente produzindo conhecimento científico básico aplicado, mas também oferecendo sua rede de hospitais universitários para auxiliar no atendimento de pacientes no Rio de Janeiro. Estamos construindo meios para que os estudantes da área de Saúde das universidades, hospitais e institutos possam colaborar de maneira organizada e articulada com a Autoridade Sanitária do Estado do Rio de Janeiro. Reiteramos o comprometimento financeiro imediato dos órgãos de saúde, em cada esfera de governo, no âmbito da União, pelo Ministério da Saúde; no âmbito do Estado do Rio de Janeiro, pela respectiva Secretaria de Saúde ou órgão equivalente; e no âmbito do município do Rio de Janeiro, pela respectiva Secretaria de Saúde ou órgão equivalente, de modo que possamos trazer para o interior das nossas instituições os interesses republicanos que a sociedade deseja, na medida da responsabilidade social que nos cabe e pela clara visão de que ações e recursos  devem reverter  em favor do interesse público. Subscrevem esta carta os dirigentes máximos das Instituições Públicas de Ensino Superior e as de Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro: Reitor Ricardo Lodi - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) Reitor Raul Ernesto López Palácio - Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) Reitora Maria Cristina de Assis - Fundação Centro Universitário da Zona Oeste do Rio de Janeiro (UEZO) Reitor Rafael Barreto Almada - Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) Reitor Jefferson Manhães de Azevedo - Instituto Federal Fluminense (IFF) Reitor Oscar Halac - Colégio Pedro II Reitor Ricardo Silva Cardoso - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) Reitora Denise Pires de Carvalho - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega Universidade Federal Fluminense (UFF) Reitor Ricardo Luiz Louro Berbara - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) Presidente Nísia Trindade Lima - Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)  
COMUNICADO AOS ESTUDANTES SELECIONADOS PARA AS MORADIAS ESTUDANTIS DA UFF - EDITAL 2019.2Considerando a pandemia mundial do coronavírus (COVID19), os recentes casos de infecção no Brasil e seu alto índice de transmissibilidade; Considerando as orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS, do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia e do Ministério da Educação; Considerando o Decreto 46.973 de 16 de março de 2020, estabelecendo a EMERGÊNCIA NA SAÚDE PÚBLICA NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO; Considerando as orientações constantes da Instrução de Serviço PROGEPE nº005, de 17 de março de 2020; Comunicamos que estão suspensos os exames médicos para admissão de novos residentes nas Moradias Estudantis de Niterói e Rio das Ostras. Os exames serão reagendados quando os serviços forem normalizados. A recepção dos estudantes selecionados no EDITAL 2019.2 está suspensa até que os exames sejam realizados.
Suspensão da exigência de recadastramento anual e visitas para fins de comprovação de vida de aposentados e pensionistasConforme as orientações da IS nº 22/2020 do Ministério da Economia, fica suspensa por 120 dias a exigência de recadastramento anual de aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis. Lembrando que esta determinação não causa prejuízos no recebimento de proventos ou pensões pelos beneficiários. Além disso, durante esse período também fica suspensa a realização de visitas técnicas para fins de comprovação de vida. Clique aqui para ler a IS na íntegra.
Prograd informa - suspensão de atendimento ao público e adoção de trabalho remotoA PROGRAD informa que está suspenso o atendimento presencial ao público nos setores pertencentes à estrutura da Pró-Reitoria  e que os seus servidores realizarão trabalho remoto. Isso significa que também estão suspensas a realização de colação de grau avulsa, de entrega de diplomas e de certificados e de outros documentos acadêmicos.  Tal medida está em consonância com o comunicado publicado em http://uff.br/?q=noticias/17-03-2020/adiamento-do-inicio-do-semestre-em-30-dias-e-trabalho-remoto, e considera o disposto na Instrução de Serviço PROGEPE Nº 005/2020, e na Portaria 66.635, de 16 de março de 2020, que decidiu pelo adiamento do início do semestre letivo pelo prazo de 30 (trinta) dias, compreendido no período de 16/03/2020 a 14/04/2020.  A alteração na rotina de trabalho também terá duração de 30 dias, prorrogáveis pelo tempo que se fizer necessário. Os contatos dos setores da PROGRAD podem ser localizados na página http://www.uff.br/?q=contatos-no-grupo-graduacao  e os principais estão disponíveis abaixo: Secretaria da Pró-Reitoria de Graduação – secretaria.prograd@id.uff.br Departamento de Administração Escolar (DAE/GRAD) –dae.prograd@id.uff.br Revalidação de Diplomas e Transferências - rt.dae.prograd@id.uff.br    Apoio Administrativo do DAE (Protocolo/ Atendimento da PROGRAD) - protocolo.prograd@id.uff.br Divisão de Controle de Certificados e Diplomas (DCCD/DAE) - diploma.prograd@id.uff.br Divisão de Registro e Acompanhamento de Discentes (DRAD/DAE) - drad.prograd@id.uff.br Coordenação de Apoio ao Ensino de Graduação - secretaria.prograd@id.uff.br Divisão de Avaliação (DAV/CAEG) - dav.prograd@id.uff.br Divisão de Apoio Curricular (DAC/CAEG) - apoiocurricular.prograd@id.uff.br Divisão de Monitoria (DMO/CAEG) - dmo.prograd@id.uff.br Divisão de Estágio (DES/CAEG) - estagio.prograd@id.uff.br ; estagiointerno.prograd@id.uff.br Divisão de Prática Discente (DPD/CAEG) - dpd.prograd@id.uff.br Coordenação de Projetos e Programas (CPP/GRAD) - cpp.prograd@id.uff.br Divisão de Projetos Especiais - dpe.prograd@id.uff.br Comunicação e Eventos - nelmacezario@id.uff.br Coordenação de Seleção Acadêmica (COSEAC/GRAD) - do.coseac.prograd@id.uff.br http://www.coseac.uff.br/ Educação a Distância - cead@cead.uff.br; contato@cead.uff.br http://www.cead.uff.br/ Gerência Plena Financeira (GPF/GRAD) - gpf.prograd@id.uff.br Colégio Universitário Geraldo Reis (COLUNI) - sec.coluni.prograd@id.uff.br; coluni.prograd@id.uff.br As medidas visam promover o distanciamento social, isto é, a redução na circulação pública das pessoas, como forma amparada pelas evidências científicas disponíveis para reduzir a taxa de propagação do coronavírus (COVID-19). A justificativa é cumprir as medidas de prevenção estabelecidas pelo Ministério da Saúde para enfrentamento da emergência de saúde pública de dimensão mundial decorrente do Covid-19. Acesse a página da UFF sobre o COVID-19: http://www.uff.br/coronavirus .
Informe sobre a IS nº 005/2020 da PROGEPE referente ao trabalho remoto a partir de 17/03/2020Atenção, servidores! A Instrução de Serviço nº 005/2020 da PROGEPE determina que, pelos próximos 30 dias, todos os servidores realizarão seus trabalhos remotamente, com exceção das atividades consideradas essenciais para a garantia da vida, da segurança financeira e da estrutura física da Universidade. Nesses casos essenciais, os servidores que se enquadrarem nas seguintes hipóteses também deverão realizar seus trabalhos de forma remota: I – portadores de imunodeficiência ou com doenças crônicas ou graves; II – cujos familiares que habitam na mesma residência tenham doenças crônicas; III - gestantes e lactantes; IV - com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos; V - responsáveis pelo cuidado de uma ou mais pessoas com suspeita ou confirmação de diagnóstico de infecção por COVID-19. Lembrando que o controle de frequência biométrico de toda a Universidade está substituído pelo controle de frequência em papel durante a vigência desta IS e que, ao fim do período, deve ser transferido para o sistema eletrônico (Velti) pela chefia responsável pelo controle de frequência. O atendimento presencial ao público permanece suspenso neste período. OBS: Estas determinações não se aplicam ao Hospital Universitário Antônio Pedro, que seguirá regulamento próprio. Clique aqui para acessar a relação de contatos e links úteis referentes aos serviços prestados pelas áreas da PROGEPE.
Adiamento do início do semestre em 30 dias e trabalho remotoEm decorrência do agravamento da situação epidemiológica do Estado do Rio de Janeiro com a declaração de estado de emergência na saúde pública, a Universidade Federal Fluminense decidiu adiar o início do semestre letivo em 30 dias. Além disso, determinou a suspensão do atendimento presencial ao público e que os servidores deverão realizar trabalho remoto, com exceção das atividades consideradas essenciais para garantia da vida, da segurança, das finanças e da estrutura física da UFF. A alteração na rotina de trabalho também terá duração de 30 dias, prorrogáveis pelo tempo que se fizer necessário. Ambas as medidas visam promover o distanciamento social, isto é, a redução na circulação pública das pessoas, como forma amparada pelas evidências científicas disponíveis para reduzir a taxa de propagação do coronavírus (COVID-19). A justificativa é cumprir as medidas de prevenção estabelecidas pelo Ministério da Saúde para enfrentamento da emergência de saúde pública de dimensão mundial decorrente do Covid-19. Funcionamento dos serviços essenciais As medidas administrativas também recomendam um cuidado extra para as atividades consideradas essenciais. Os servidores em exercício em áreas essenciais deverão executar suas atividades de maneira remota nos casos de: I – portadores de imunodeficiência ou com doenças crônicas ou graves; II – cujos familiares que habitam na mesma residência tenham doenças crônicas; III - gestantes e lactantes; IV - com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos; V - responsáveis pelo cuidado de uma ou mais pessoas com suspeita ou confirmação de diagnóstico de infecção por COVID-19; Huap Essas medidas não se aplicam ao Hospital Universitário Antônio Pedro por se tratar de área assistencial e de saúde e, ainda, instituição essencial ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus. Por isso, o Huap seguirá regramento próprio, diante das suas especificidades, por sua governança.   Portaria Nº 66.635 de 16 de março de 2020 INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROGEPE Nº 005, de 17 de março de 2020 (Boletim de Serviço Suplementar)
Cancelamento das atividades do Mês da Mulher na UFFSeguindo as orientações oficiais de prevenção ao Coronavírus e a Instrução de Serviço Nº 004/2020 da PROGEPE, informamos que estão cancelados os próximos eventos referentes ao Mês da Mulher na UFF: dia 24/03, na Praia Vermelha; e 30/03, no Gragoatá.
Informe Prograd - Funcionamento e medidas do Coluni decorrentes do CoronavírusA PROGRAD informa que estão suspensas as aulas do Colégio Universitário Geraldo Reis até o dia 14 de abril de 2020, podendo ser prorrogado de acordo com as necessidades, mediante novo informe à Comunidade Escolar. Durante o período de suspensão de aulas, o atendimento ao público no Colégio Universitário Geraldo Reis ocorrerá as terças, quartas e quintas, das 10 às 14 horas, mediante agendamento prévio pelo telefone (21) 2629-2006 ou pelo e-mail sec.coluni.prograd@id.uff.br. Os agendamentos para atendimento por parte da Direção devem ser realizados pelo e-mail coluni.prograd@id.uff.br. Em virtude das medidas de prevenção e controle do avanço do COVID-19, os servidores e setores que não estão atendendo presencialmente estarão em regime de trabalho remoto até nova orientação ou reavaliação da conjuntura por parte da direção do Colégio Universitário e da administração central Universidade. Em momento oportuno, serão divulgadas deliberações referentes à continuidade da suspensão ou do retorno às aulas, bem como ao calendário de reposição dos dias letivos, respeitados os dispositivos legais federais e a autonomia universitária. A UFF está acompanhando atentamente a situação que vem se desdobrando de forma muito rápida. As medidas do Gabinete do Reitor, Pró-Reitorias e Superintendências, bem como a atuação do Grupo de Trabalho visam, primordialmente, proteger a comunidade interna de forma responsável e pautada nas leis e normativas, assim contribuindo para o movimento nacional de combate ao Covid-19. A qualquer momento novas recomendações poderão ser divulgadas de acordo com as determinações da autoridade sanitária. Acesse a página da UFF sobre o COVID-19: http://www.uff.br/coronavirus.
Proad divulga Funcionamento e medidas decorrentes do Covid-19Em virtude da publicação da Instrução de Serviço PROGEPE Nº 004/2020, que regulamenta as rotinas dos servidores e procedimentos internos na UFF para adequação às determinações referentes à emergência de saúde pública decorrente do coronavírus (COVID-19), a PROAD informa que: 1. Os setores da Pr​​ó-Reitoria, localizados na Reitoria funcionarão de segunda a sexta, em dias úteis, das 10 às 16 horas, para evitar a locomoção de pessoas em horários de pico e priorizando o trabalho remoto e os atendimentos por meio eletrônico; 2. Os servidores realizarão o trabalho em regime de plantão / escala, e complementarão a carga horária através de trabalho remoto (Home-Office) de modo a reduzir o número de servidores em um mesmo espaço físico, conforme acordado com a chefia imediata; 3. O atendimento aos usuários internos ou externos está garantido através dos meios eletrônicos divulgados abaixo:   Contatos dos setores da Proad   Secretaria da Pró-Reitoria E-mail: vsoares@id.uff.br E-mail: secretaria.proad@id.uff.br Telefone 21 2629-5387 Gerência Plena de Comunicação Administrativa E-mail: elianar@id.uff.br E-mail: gpca.proad@id.uff.br Telefone 21 2629-5382 Coordenação de Administração Financeira E-mail: arudio@id.uff.br E-mail: financeiro.proad@id.uff.br Telefone 21 2629-5385 Coordenação de Contratos E-mail: joaomoraes@id.uff.br E-mail: contratos.proad@id.uff.br Telefone 21 2629-5387 Coordenação de Licitação E-mail: julianaborsoi@id.uff.br E-mail: cpl@id.uff.br Telefone 21 2629-5386 Divisão de Gestão e Fiscalização E-mail: fernando_segalote@id.uff.br E-mail: dgf.proad@id.uff.br Telefone 21 2629-5387 Coordenação de Material E-mail: alinetrindade@id.uff.br E-mail: compras.proad@id.uff.br Telefone 21 2629-5390 Divisão de Contratos E-mail: rafaelmachadoalves@id.uff.br E-mail: dcc.proad@id.uff.br Telefone 21 2629-5387 4. Orientações específicas do funcionamento dos Protocolos e da GPCA: 4.1. Os Protocolos Setoriais ficarão fechados pelo período de 17/03/2020 à 14/04/2020, sendo que todos os procedimentos para abertura e trâmites de processo se dará no Protocolo da Reitoria. 4.2. A distribuição dos Documentos, Correspondências e Processos entre as Unidades Acadêmicas e Administrativas da UFF será realizada diretamente na Secretaria das respectivas Unidades. 4.3. O atendimento para abertura de processo será realizado pelo e-mail: <protocolouff.atendimento@gmail.com>, nos casos previstos a seguir: 4.3.1. Processos administrativos dos Setores Acadêmicos e Administrativos da UFF e; 4.3.2. Processo administrativo (de servidores e usuários externos) que dispensam autenticação, com prazo previsto em calendários oficiais, editais, recursos e/ou previsto em legislação específica dos setores da UFF. 4.3.3. No caso de processo administrativo com documentos que necessitam de autenticação administrativa e que tenha prazo previsto para cumprimento, o atendimento se dará presencialmente no Protocolo da Reitoria, no horário das 10 h às 16 h. 5. Orientações específicas do funcionamento de Coordenação de Materiais: 5.1. Novos pedidos de materiais e/ou serviços serão avaliados individualmente, considerando a real urgência de seguimento, podendo ficar suspensos enquanto perdurarem as medidas protetivas; 5.2. O Almoxarifado Central funcionará apenas na semana de 16 a 20/03, no horário das 10h às 16h, para recebimento de materiais pelas transportadoras; 5.3. As entregas de materiais às unidades ficarão suspensas enquanto perdurarem as medidas protetivas; 5.3. A unidade que tenha urgência na retirada de algum material já disponível no setor, poderá efetuá-la diretamente no Almoxarifado, mediante autorização e agendamento prévio, apenas até o dia 20/03, através do contato <almoxarifadocentral.uff@gmail.com> ou telefone 21- 2629-2214. A UFF está acompanhando atentamente a situação que vem se desdobrando de forma muito rápida. As medidas do Gabinete do Reitor, Pró-Reitorias e Superintendências, bem como a atuação do Grupo de Trabalho visam, primordialmente, proteger a comunidade interna de forma responsável e pautada nas leis e normativas, assim contribuindo para o movimento nacional de combate ao Covid-19. A qualquer momento novas recomendações poderão ser divulgadas de acordo com as determinações da autoridade sanitária. Acesse a página da UFF sobre o COVID-19: http://www.uff.br/coronavirus.
PROAES divulga nota sobre o Programa Bolsa Apoio EmergencialDevido a problemas técnicos com o e-mail: apoiemergencial@gmail.com, divulgado no edital da Bolsa Apoio Emergencial/2020, informamos aos alunos que necessitarem recorrer a Bolsa de Apoio Emergencial, a partir de agora, devem enviar sempre sua documentação online, escaneada e salva em PDF, para o e-mail: documentosdssuff@gmail.com Solicitamos aos alunos que se inscreveram e, que não tiveram seus nomes divulgados nos resultados preliminar e final, que reenviem sua documentação escaneada e salva em PDF, para o e-mail informado acima. Para maiores informações entre em contato com a Divisão de Serviço Social/CAS/PROAES através do e-mail: servicosocial@vm.uff.br Acesse abaixo deste informe o Edital retificado e a Instrução de Serviço do Programa Bolsa Apoio Emergencial
Funcionamento e medidas da PROGRAD decorrentes do COVID-19Em virtude da publicação da Instrução de Serviço PROGEPE Nº 004/2020, que regulamenta as rotinas dos servidores e procedimentos internos na UFF para adequação às determinações referentes à emergência de saúde pública decorrente do coronavírus (COVID-19), a PROGRAD informa que: 1. Os setores da Pró-Reitoria, tanto os localizados na sede (2º andar da Reitoria) quanto em outras Unidades (como as UFASA, COSEAC, a CEAD e a Divisão de Prática Discente) funcionarão de segunda a sexta, em dias úteis, das 10 às 16 horas, para evitar a locomoção de pessoas em horários de pico. Serão priorizados o trabalho remoto e os atendimentos por meio eletrônico; 2. Estão suspensas a realização de reuniões presenciais e a realização de colação de grau em grupo nas dependências da Pró-Reitoria; 3. Eventuais atendimentos para entrega de diplomas e certificados já disponíveis ocorrerá mediante agendamento prévio por e-mail protocolo.prograd@id.uff.br ; 4. Está suspensa a continuidade dos eventos relacionados ao processo seletivo SiSU 2020.1. Outras informações serão divulgadas na página http://www.coseac.uff.br/20201/index.htm ; 5. Está suspenso o calendário dos processos seletivos ainda não realizados para o preenchimento de vagas nos Programas Acadêmicos cuja gestão superior é feita pela Pró-Reitoria; 6. Está suspensa a abertura de processos administrativos de: revalidação de diplomas de graduação emitidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior; criação de disciplinas; ajuste curricular; reforma curricular; trancamento especial de matrícula; 7. Os prazos de eventos estabelecidos nos Calendários Escolar e Administrativo de 2020 serão revisados pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEx), mediante proposta oportunamente encaminhada pela PROGRAD, tão logo as atividades acadêmico-administrativas sejam normalizadas e seja autorizado o início das aulas do 1º semestre letivo de 2020; 8. Para os assuntos referentes à Graduação tratados no âmbito das Unidades Acadêmicas, é sugerida uma organização interna, de modo a evitar aglomerações. Portanto, é recomendável o deslocamento de atendimentos de ordem administrativa para a modalidade online, na medida do possível. Por exemplo: recebimento, por e-mail ou formulário eletrônico, de solicitações de ajustes de inscrições em disciplinas/ alterações no plano de estudos de estudantes. Com relação aos eventos de colação de grau em grupo nas Unidades, recomendamos a sua suspensão ou simplificação (apenas juramento e imposição de grau). Os contatos dos setores da PROGRAD podem ser localizados na página http://www.uff.br/?q=contatos-no-grupo-graduacao . A UFF está acompanhando atentamente a situação que vem se desdobrando de forma muito rápida. As medidas do Gabinete do Reitor, Pró-Reitorias e Superintendências, bem como a atuação do Grupo de Trabalho visam, primordialmente, proteger a comunidade interna de forma responsável e pautada nas leis e normativas, assim contribuindo para o movimento nacional de combate ao Covid-19. A qualquer momento novas recomendações poderão ser divulgadas de acordo com as determinações da autoridade sanitária. Acesse a página da UFF sobre o COVID-19: http://www.uff.br/coronavirus .
PROAES divulga nota sobre o Edital Bolsa Acolhimento para Estudantes Ingressantes 2020.1Considerando a pandemia mundial do coronavírus (COVID-19) e os recentes casos de infecção no Brasil; Considerando a Instrução de Serviço Progepe/UFF Nº 004, de 13 de março de 2020 Considerando o adiamento das aulas na Universidade Federal Fluminense A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – PROAES, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, RESOLVE: -Serão mantidas as inscrições para o Programa Bolsa Acolhimento para Estudantes Ingressantes através do Sistemas de Bolsas da UFF – Sisbol no endereço eletrônico: https://app.uff.br/bolsas; -Suspensão da entrega da documentação: serão divulgadas em breve na página da PROAES as orientações quanto as novas datas para a entrega. Para maiores informações entrar em contato com a Divisão de Programas Sociais/CAS/PROAES: direcaodpsuff@gmail.com dps.cas.proaes@id.uff.br Telefone: 3674- 7299
Canais de Atendimento Online SRIConsiderando o disposto na Portaria 66.623, de 14 de março de 2020, e na Instrução de Serviço PROGEPE nº 004/2020, de 13 de março de 2020, e diante do quadro do COVID-19, a Superintendência de Relações Internacionais informa que o atendimento presencial ao público será substituído por meios eletrônicos, elencados abaixo. Tal medida visa à redução da circulação de pessoas nas dependências da UFF e à restrição do contato entre servidores e público. Superintendência de Relações Internacionais Secretaria: sri@id.uff.br Divisão de Mobilidade OUT (atendimento aos alunos da UFF que estejam participando de Editais de Mobilidade, alunos que se encontram em moblidade, alunos em processo de alocação para mobilidade, além de informações sobre os Programas de Mobilidade) Contato: mobilidadeoutsri@id.uff.br Divisão de Mobilidade IN (atendimento aos alunos estrangeiros que estão na UFF e informações sobre aplicação para os estrangeiros interessados em fazer mobilidade na UFF) Contato: mobilidadeinsri@id.uff.br WhatsApp: +55 (21) 98167-0497 Divisão de Convênios (assessoramento na elaboração e tramitação de convênios internacionais e informações sobre processos de cotutela) Contato: conveniosri@id.uff.br Programa de Universalização em Língua Estrangeiras - PULE (atendimento aos alunos que participam do programa e informações aos interessados) Contato: pule@id.uff.br Confucius Classroom na UFF (atendimento aos alunos que participam do programa e informações aos interessados, além de informações sobre o exame HSK) Contato: confuciusclassroom@id.uff.br Telefones para contato emergencial: +55 (21) 99692-6600 e +55 (21) 98187-5410
PROAES adia divulgação do calendário de eventos referente aos Editais de Bolsas e Auxílios EstudantisConsiderando a pandemia mundial do coronavírus (COVID-19) e os recentes casos de infecção no Brasil; Considerando a Instrução de Serviço Progepe/UFF Nº 004, de 13 de março de 2020 Considerando o adiamento das aulas na Universidade Federal Fluminense A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – PROAES, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, RESOLVE: Adiar para o dia 23 de março de 2020, a divulgação do cronograma com as datas para o Resultado Preliminar, Resultado de Recurso e Resultado Final dos Editais de Bolsas e Auxílios Estudantis.   Para maiores informações entrar em contato com a Divisão de Programas Sociais/CAS/PROAES: direcaodpsuff@gmail.com dps.cas.proaes@id.uff.br Telefone: 3674- 7299
Sistema de Bibliotecas e Arquivos da UFF informa a rotina dos servidores e seus procedimentos internos Considerando: As recomendações do Ministério da Educação/SESU; A  Instrução Normativa 19/2020 do Ministério da Economia; O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. A Portaria nº 66.623 de 14 março de 2020; A  Instrução de Serviço nº 004/2020 da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, publicada no Boletim de Serviço extraordinário de 15/03/20; O Sistema de Bibliotecas e Arquivos da Superintendência de Documentação da UFF informa: ATIVIDADES PRESENCIAIS E ATENDIMENTO AO PÚBLICO EXTERNO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS E  ARQUIVOS   ESTÃO SUSPENSAS  PELO PERÍODO DE 30 DIAS, A PARTIR DE 16/03/2020; ​ATIVIDADES INTERNAS  SERÃO REALIZADAS DE FORMA REMOTA NO PERÍODO DE 16 A 23/03/20, COM PLANOS DE TRABALHO ESTABELECIDOS E  ACOMPANHADOS PELAS SUAS COORDENAÇÕES. ENTRAR EM CONTATO ATRAVÉS DOS SEGUINTES  EMAILS:  BOLETIM DE SERVIÇO  - publicabs.sdc@id.uff.br COORDENAÇÃO DE BIBLIOTECAS -   cbi.sdc@id.uff.br COORDENAÇÃO DE ARQUIVOS -        car.sdc@id.uff.br  COORDENAÇÃO DE GESTÃO E DIFUSÃO DA INFORMAÇÃO - cgdi.sdc@id.uff.br SECRETARIA DA SUPERINTENDÊNCIA DE DOCUMENTAÇÃO - sipad.sdc@id.uff.br SUPERINTENDÊNCIA DE DOCUMENTAÇÃO - sdc.ret@id.uff.br Esta é uma medida de  prevenção que tem como objetivo, reduzir a circulação de pessoas nas dependências da UFF e restringir o contato entre os servidores e o público. Agradecemos a compreensão.
Funcionamento da PROPPI em decorrência do COVID-19Seguindo as diretrizes estabelecidas pela Instrução de Serviço Nº 004 da PROGEPE e legislação referente às orientações do Ministério da Saúde em decorrência da pandemia de COVID-19, a PROPPI decide adaptar as rotinas de trabalho e os procedimentos administrativos até sexta-feira (dia 20 de março), prorrogáveis pelo tempo que se fizer necessário e suscetível à alteração a qualquer tempo mediante orientação dos órgãos competentes. Os servidores deverão realizar o trabalho em regime de plantão, de modo a reduzir o número de servidores em um mesmo espaço físico, conforme acordado com a chefia imediata. O atendimento ao público está garantido através dos meios eletrônicos divulgados abaixo: Pró-Reitoria: proppi@id.uff.br Secretaria: secretaria.proppi@id.uff.br Coordenação de Lato Sensu: dpls.proppi@id.uff.br Coordenação de Stricto Sensu: pgstrictouff@gmail.com Coordenação de Pesquisa: pesquisa.proppi@id.uff.br Agência de Inovação: agir.proppi@id.uff.br Gerência Plena Financeira: financeiro.proppi@gmail.com Passagens e Diárias: scdp.proppi@gmail.com Emissão de certificados: certificado.proppi@id.uff.br
Nota sobre atendimento da OuvidoriaPrezados Usuários, Considerando o disposto na Portaria 66.623, de 14 de março de 2020 e na Instrução de Serviço PROGEPE nº 004, de 13 de março de 2020 e diante da situação extraordinária de contenção à pandemia de COVID-19, informamos que: Estão temporariamente suspensos o atendimento presencial e telefônico da Ouvidoria Geral da UFF; e O recebimento e tratamento das manifestações permanecerá disponível através do e-mail OUVIDORIA@ID.UFF.BR e da plataforma web FALABR.CGU.GOV.BR.  
Norma de funcionamento da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis/PROAES em relação ao Covid-19Considerando a pandemia mundial do coronavírus (COVID-19) e os recentes casos de infecção no Brasil; Considerando a obrigatoriedade do gestor de garantir o direito à vida dos servidores públicos e demais empregados da instituição; Considerando as orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS, do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia e do Ministério da Educação; Considerando a Lei nº 13.979, de 06 de fevereiro de 2020; Considerando a Instrução Normativa nº 19 do Ministério da Economia, de 12 de março de 2020; Considerando a Instrução Normativa nº 20 do Ministério da Economia, de 13 de março de 2020; Considerando o Decreto n° 46.966 do Estado do Rio de Janeiro, de 11 de março de 2020, que dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus; Considerando o Decreto n° 46.970 do Estado do Rio de Janeiro, de 13 de março de 2020, que estabelece medidas temporárias de prevenção ao contágio e de enfrentamento da propagação decorrente do novo coronavírus; Considerando a Portaria nº 356/GM/MS, de 11 de março de 2020; Considerando o Ofício Circular SEI n° 825/2020 do Ministério da Economia, de 13 de março de 2020; Considerando os estudos desenvolvidos pelo Grupo de Trabalho criado através da Portaria nº 66.622 de 13 de março de 2020; Considerando a Instrução de Serviço Progepe/UFF Nº 004, de 13 de março de 2020   A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis – PROAES, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, RESOLVE: Regulamentar as rotinas de trabalho e os procedimentos administrativos no âmbito da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PROAES até sexta-feira (dia 20 de março), prorrogáveis pelo tempo que se fizer necessário, diante da obrigatoriedade de cumprimento das medidas de prevenção estabelecidas pelo Ministério da Saúde para enfretamento da emergência de saúde pública de dimensão mundial decorrente do coronavírus (COVID-19): ROTINA DE TRABALHO DOS SERVIDORES Os servidores deverão realizar o trabalho em regime de plantão, de modo a reduzir o número de servidores em um mesmo espaço físico, mediante o registro da frequência no período definido e a complementação da carga horária através de trabalho remoto. ATENDIMENTO AO PÚBLICO O atendimento ao público está garantido através dos meios eletrônicos divulgados abaixo: Divisão de Atenção à Saúde do Estudante – saudedoestudante@proaes.uff.br Divisão de Serviço Social – servicosocial@proaes.uff.br Divisão de Programas Sociais – dps.cas.proaes@id.uff.br PEC-G  - pecg.celpe.uff@gmail.com Secretaria de Acessibilidade e Inclusão – sensibilizauff@gmail.com Coordenação de Apoio Social – apoiosocialproaes@gmail.com Divisão de Assuntos Estudantis - proaes@id.uff.br Setor Financeiro - financeiroproaes@gmail.com Secretaria da PROAES - secretariaproaes@id.uff.br Coordenação da Moradia Estudantil - cgme.proaes@id.uff.br Coordenação Restaurante Universitário - dan.cgru@id.uff
Eduff suspende temporariamente atendimento ao públicoConsiderando o estado de pandemia mundial decretado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e seguindo as orientações das autoridades Brasileiras em relação à emergência de saúde pública decorrente do coronavírus (Covid-19), a Editora da Universidade Federal Fluminense (Eduff) suspende, temporariamente, o atendimento ao público, incluindo as atividades da Livraria Icaraí. Com o objetivo de reduzir a circulação de pessoas, os servidores da Eduff executarão trabalho remoto. O atendimento presencial será substituído por meio eletrônico: demandas relacionadas à Divisão Editorial poderão ser enviadas para faleconosco.eduff@id.uff.br; demandas internas da UFF poderão ser encaminhadas para saa.eduff@id.uff.br. O prazo para normalização das atividades será divulgado, oportunamente, após reavaliação da direção da editora, que levará em conta as orientações das autoridades sanitárias.
Informe sobre a IS Nº 004 da PROGEPE referente às atividades de atendimento ao público: contatos úteisSeguindo as diretrizes estabelecidas pela Instrução de Serviço Nº 004 da PROGEPE, optou-se pela suspensão temporária das atividades de atendimento ao público. As demais atividades internas continuarão sendo efetuadas normalmente, incluindo o atendimento remoto via e-mail. Para auxiliar os servidores a entrar em contato com as respectivas áreas da Pró-Reitoria e prosseguir com suas demandas processuais, segue a relação abaixo:   Secretaria E-mail: secretaria.progepe@id.uff.br   Departamento de Administração de Pessoal (DAP)   CCPP - Coordenação de Controle de Pagamento de Pessoal: ccpp.dap.progepe@id.uff.br SEDEA - Seção de Execução de Despesas de Exercícios Anteriores: sedea.daj.ccpp@id.uff.br Reposição ao Erário: orcamento.ccpp.dap@id.uff.br DPA - Divisão de Pagamento de Ativos: dpa.ccpp.dap@id.uff.br Solicitação de Rendimento para IR de ativos, informações sobre pagamentos de ativos DPAP - Divisão de Pagamento de Aposentados e Pensionistas: dpap.ccpp.dap@id.uff.br Solicitação de Rendimento para IR para inativos e pensionistas; informações de pagamentos de inativos e pensionistas. Alteração de dados cadastrais, Alteração de dados bancários e Efeitos financeiros da isenção de IR - Aguardar retorno do Atendimento ou email: dpap.ccpp.dap@id.uff.br Recadastramento Anual de Aposentados e Pensionistas - Diretamente no Banco de recebimento dos proventos Comunicação de falecimento de aposentados e Solicitação de auxílio funeral - processos no SEI Desbloqueio de Acesso ao SIGAC (Aposentados): dpap.ccpp.dap@id.uff.br CRL - Coordenação de Registros e Legislação - Assuntos pertinentes à legislação: crl.dap.progepe@id.uff.br DDV - Divisão de Direitos e Vantagens SCAP - Seção de Concessão de Aposentadoria e Pensão: scap.ddv.crl@id.uff.br Aposentadoria, Pensão, Averbação, Abono Permanência Férias - homologa.scap@id.uff.br SCAD - Seção de Controle de Afastamento e Desligamento: scad.ddv.crl@id.uff.br Afastamentos e licenças DAC - Divisão de Admissão e Cadastro: dac.crl@id.uff.br Desbloqueio de Acesso ao SIGAC (Servidor Ativo): desbloqueiosigac.dac@id.uff.br SCAF - Seção de Controle de Admissão e Funções: scaf.dac.crl@id.uff.br Posses, Designação e Dispensa de Chefias. Suspensa a entrega de contratos e termos de posse até o retorno do atendimento ao público SRF - Seção de Registro Funcional: srf.dac.crl@id.uff.br Certidões e Declarações - processos no SEI Solicitação e Emissão de Carteiras Funcionais: Aguardar retorno do atendimento ao público DBE - Divisão de Benefícios: dbe.crl.dap@id.uff.br Auxílios (transporte, natalidade e pré-escolar) Entrega do comprovante do plano de saúde e formulário através do email.     Escola de Governança em Gestão Pública (EGGP) E-mail: eggp.progepe@id.uff.br SDPR - Seção de Desenvolvimento de Projetos de Capacitação E-mail: sdpr.dda.eggp@id.uff.br Dúvidas sobre Cursos de Capacitação, Plano de Desenvolvimento de Pessoal (PDP) e Levantamento de Necessidades de Desenvolvimento (LND). SANT - Seção de Análise Técnica E-mail: sant.dda.eggp@id.uff.br Dúvidas sobre os seguintes serviços (clique para acessar os links dos respectivos processos no SEI): Horário Especial ao Servidor Estudante Incentivo à Qualificação Isenção de taxa e gratuidade em cursos de pós-graduação pagos na UFF Progressão por Capacitação   Apoio a Iniciativas de Capacitação   PQUFF   Coordenação de Pessoal Docente (CPD) Divisão de Afastamentos para Capacitação e Qualificação (DACQ): E-mail: dacq.cpd.progepe@id.uff.br Atividades: Afastamento para ações de desenvolvimento; Afastamento no país e no exterior de docentes e técnicos; Licença para capacitação de docentes e técnicos. OBS: 1- Todos os processos da DACQ estão no SEI. 2- A DACQ não possui ramal. Divisão de Gestão de Lotação Docente (DGLD) Concurso público para professor efetivo: concurso.dgld.cpd@id.uff.br Seleção simplificada para professor substituto: professorsubstituto.dgld.cpd@id.uff.br   Nomeação de professor efetivo e alteração de carga horária docente (controle de vagas e de pontuação do BPEq): nomeacao.dgld.cpd@id.uff.br Redistribuição: redistribuicao.dgld.cpd@id.uff.br Remoção: remocao.dgld.cpd@id.uff.br Chefia: chefia.dgld.cpd@id.uff.br   Coordenação de Pessoal Técnico-Administrativo (CPTA) Consultoria para gestores sobre demanda de vagas e lotação de servidores técnicos-administrativos: sal.cpta.progepe@id.uff.br Programa de Acompanhamento ao Servidor em Movimentação; Programa  de Acompanhamento ao Servidor em Estágio Probatório; Programa de Acompanhamento ao Servidor em Situação de Abandono e Programa Sócio Funcional: spsf.cpta.progepe@id.uff.br Remoção e redistribuição: srm.dgl.progepe@id.uff.br Dúvidas sobre avaliação de desempenho, progressão por mérito, homologação de estágio probatório e agendamento de atendimentos da DGD: dgd.cpta.progepe@id.uff.br Outras dúvidas: cpta.progepe@id.uff.br OBS: As Avaliações de Desempenho serão recebidas apenas no período de 23/03 a 27/03 conforme o ofício enviado.   Coordenação de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida (CASQ):    E-mail: casquff@gmail.com Divisão de Perícia em Saúde (DPS) Informações, agendamento de perícias em saúde: dps.casq.progepe@id.uff.br   Envio de atestado para registro de atestado de acordo com a instrução de serviço progepe 002/2019: atestadodesaude.dps@id.uff.br Divisão de Assistência a Saúde (DAS) Informações(consultas médicas,psicologia, odontologia): sme.das.casq@id.uff.br Divisão de Promoção e Vigilância da Saúde - DPVS Insalubridade, admissionais, ações: dpvs.casq.progepe@id.uff.br OBS: Nota sobre perícia de casos suspeitos ou confirmados de COVID-19 Considerando a Instrução Normativa Nº 19 emitida pelo Ministério da Economia, de 12 de março de 2020 e nota informativa publicada no site da UFF em 13/3/2020, informa que , em casos suspeitos, prováveis e/ou confirmados de doença pelo vírus COVID-19 (CID  B34-2): 1. Procurem assistência médica pública ou privada e sigam as orientações da equipe de saúde. 2. No caso de afastamento, a chefia imediata deve ser comunicada por e-mail e o atestado médico deve ser encaminhado, também por e-mail, para o endereço eletrônico atestadodesaude.dps@id.uff.br com data de até 5 dias contados da data da sua emissão. 3. O servidor com recomendação médica de afastamento pelo COVID-19 não deve comparecer à perícia para agendamento. 4. Se houver necessidade de atendimento médico pericial presencial, este será agendado pela equipe da Divisão de Perícia em Saúde, depois do período de segurança de afastamento.
Progepe divulga medidas de prevenção contra o Covid-19 para servidoresAs medidas foram publicadas no Boletim de Serviço extra deste domingo A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, elaborou, no dia 13 deste mês, a Instrução de Serviço nº 004/2020, para regulamentar as rotinas dos servidores  e procedimentos internos durante o período de emergência de saúde pública , decorrente do Coronavírus. Dentre as medidas, está prevista a reorganização de fluxo para produzir o distanciamento social, com a implementação de turnos e trabalho remoto para complementar a carga horária, em acordo com a chefia imediata. Vale lembrar que a UFF criou um Grupo de Trabalho composto por professores e pesquisadores a fim de assessorar as decisões e encaminhamentos de nível institucional acerca da pandemia do Covid-19, e, no dia 12 março, a Universidade determinou o adiamento do início do semestre letivo em uma semana. Para acessar a Instrução de Serviço da Progepe, vide página 07 do Boletim de Serviço no anexo deste informe. Saiba mais sobre o que a UFF já publicou sobre o Covid-19: http://www.uff.br/?q=coronavirus    
Medidas de prevenção contra o Covid-19 para os setores técnicos e administrativos da UFFEm decorrência do agravamento da situação epidemiológica do Estado do Rio de Janeiro com a declaração de estado de emergência na saúde pública, a Universidade Federal Fluminense decidiu adiar o início do semestre letivo em 30 dias. Além disso, determinou a suspensão do atendimento presencial ao público e que os servidores deverão realizar trabalho remoto, com exceção das atividades consideradas essenciais para garantia da vida, da segurança, das finanças e da estrutura física da UFF. A alteração na rotina de trabalho também terá duração de 30 dias, prorrogáveis pelo tempo que se fizer necessário. Ambas as medidas visam promover o distanciamento social, isto é, a redução na circulação pública das pessoas, como forma amparada pelas evidências científicas disponíveis para reduzir a taxa de propagação do coronavírus (COVID-19). A justificativa é cumprir as medidas de prevenção estabelecidas pelo Ministério da Saúde para enfrentamento da emergência de saúde pública de dimensão mundial decorrente do Covid-19. Funcionamento dos serviços essenciais As medidas administrativas também recomendam um cuidado extra para as atividades consideradas essenciais. Os servidores em exercício em áreas essenciais deverão executar suas atividades de maneira remota nos casos de: I – portadores de imunodeficiência ou com doenças crônicas ou graves; II – cujos familiares que habitam na mesma residência tenham doenças crônicas; III - gestantes e lactantes; IV - com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos; V - responsáveis pelo cuidado de uma ou mais pessoas com suspeita ou confirmação de diagnóstico de infecção por COVID-19; Huap Essas medidas não se aplicam ao Hospital Universitário Antônio Pedro por se tratar de área assistencial e de saúde e, ainda, instituição essencial ao enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus. Por isso, o Huap seguirá regramento próprio, diante das suas especificidades, por sua governança.   Portaria Nº 66.635 de 16 de março de 2020 INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROGEPE Nº 005, de 17 de março de 2020 (Boletim de Serviço Suplementar)
Coronavírus: sintomas e prevenção
UFF reúne especialistas da universidade para atuar no controle e prevenção do coronavírusDiante da pandemia mundial do coronavírus (COVID-19) e dos recentes casos de infecção no Brasil, a temática vem ganhando um caráter emergencial em todo o território nacional. Frente a isso, a UFF deu início a uma série de iniciativas que visam construir uma política de saúde voltada não só à comunidade acadêmica como também à população. Grupos de trabalho (GTs) foram criados com o intuito de planejar e executar ações integradas de acompanhamento, conscientização e prevenção da doença. O objetivo, segundo o reitor Antonio Claudio da Nóbrega, é a criação de uma equipe capacitada, formada por diversos setores da universidade e por profissionais de diferentes áreas. Inicialmente foram estabelecidas três frentes de trabalho: educacional, administrativa e de vigilância epidemiológica e saúde. De acordo com Regina Fernandes Flauzino, professora do Departamento de Epidemiologia do Instituto de Saúde Coletiva e integrante da comissão de vigilância epidemiológica e saúde, “o intuito desse grupo é fazer contato com a Secretaria Municipal de Saúde, encaminhando para as instituições municipais de saúde as pessoas que estejam com sintomas da doença, orientando o fluxo de atendimento. Também estamos trabalhando com a possibilidade de vacinação antecipada contra a Influenza (gripe) dentro da UFF”. O GT administrativo estará voltado à organização de estruturas na universidade para atuar na frente de prevenção, organizando os equipamentos de proteção individual e os insumos necessários para consolidar essa estratégia. Já o GT educacional, segundo Regina, “está elaborando um material escrito e conteúdo explicativo sobre a doença, destacando a integração entre a UFF e o Sistema Único de Saúde (SUS), evidenciando sua capilaridade no atendimento à população. Além disso, iremos elaborar um material específico para ser utilizado no primeiro dia de aula, em todas as áreas de graduação e pós-graduação”, enfatiza. De acordo com André Ricardo Araújo da Silva, professor da Faculdade de Medicina e membro do grupo de trabalho educacional sobre o COVID-19, o material educacional produzido abordará alguns pontos principais: o que é o coronavírus, quais as formas de identificação e de prevenção e também onde ir em caso de suspeita de infecção.  Segundo o especialista, “essa infecção respiratória foi detectada na China, no final do ano passado, 2019 e, na maioria dos casos, possui um quadro parecido com o da gripe. Os principais sintomas são: febre e alguma afecção respiratória (como tosse e dificuldade de respirar). Para confirmação da suspeita de infecção, é necessário que a pessoa tenha tido uma exposição ao vírus através, por exemplo, de viagens a países onde a transmissão de casos está ocorrendo de forma continuada. Em caso de dúvida, o protocolo é que se procure um atendimento médico em postos de saúde, unidades do SUS ou serviços de saúde privado”. Com relação às medidas preventivas, André explica que a principal é a lavagem de mãos, sempre que possível: “o trabalhador que sai de casa e pega ônibus ou qualquer transporte público de massa lotado fatalmente vai encostar em lugares onde todos encostam. Essa pessoa, assim que chegar no trabalho, deve lavar a mão com água e sabão e também antes e depois de ir ao banheiro, ou após cumprimentar alguém”. O recurso do álcool em gel pode ser uma boa alternativa, de acordo com André, pois sua ação é mais rápida e não depende de se ter acesso a uma pia. Outra medida de prevenção é, em caso de sintoma parecido com gripe, “utilizar o antebraço para conter o espirro, evitando colocar as mãos na frente da boca. Além disso, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, copos, escovas de dente. Por fim, é importante evitar ambientes fechados, com uma circulação muito grande de pessoas ao mesmo tempo”, destaca. O professor também ressalta a necessidade de se ficar atento à disseminação de informações falsas pelas mídias sociais. “Nessas plataformas circulam muitas notícias sem fundamento científico. Antes de repassá-las, é importante checar sua procedência, verificando se os dados são oriundos do site do Ministério da Saúde, dos governos estaduais, das universidades públicas e privadas, de sociedades de especialidades, de instituições de saúde notadamente sérias... Não existem remédios milagrosos ou curas caseiras para abreviar o tratamento dessa infecção respiratória. A comunidade científica está empenhada em descobrir tratamentos, medidas de prevenção e vacinas e isso depende de pesquisa”, alerta.  
Nota da Reitoria da UFF sobre o novo CoronavírusConsiderando o caso do paciente com o novo coronavírus confirmado em São Paulo pelo Ministério da Saúde, a reitoria da UFF esclarece que está em permanente contato com as autoridades sanitárias para esclarecimentos e providências que se fizerem necessárias. No momento, a UFF ratifica que não há motivo para pânico, mas que é importante manter cuidados básicos de prevenção relacionados a viroses respiratórias, como: lavar as mãos com frequência, cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir, utilizar lenço descartável, utilizar álcool gel para higiene das mãos e evitar locais com muita aglomeração. Segue material visual para ampla divulgação. Visite: www.uff.br/coronavirus
MOMAG 2020 A organização do MOMAG 2020 informa que o período de submissões de trabalhos foi estendido até 12 de julho de 2020.   Continuem acompanhando a página, regularmente, para obtenção de mais informações. Contamos com sua participação no MOMAG 2020. Qualquer dúvida, contatem: coordenacao@momag2020.sbmo.org.br https://www.momag2020.sbmo.org.br São aceitos artigos, nos tópicos do evento, na categoria full paper contendo resultados originais de pesquisa já finalizada, e short paper para artigos com resultados parciais de pesquisa. Organizado pelo Programa de Pós-graduação Stricto Sensu Engenharia Elétrica e de Telecomunicações da UFF em conjunto com a Coppe/UFRJ e o CEFET-Rio, o MOMAG é um evento bienal e, em 2020, será realizado virtualmente, devido à situação de distanciamento social necessária frente à pandemia do Covid-19.   Datas Importantes Submissão de artigos ....................... até 12/07/2020 Aceite de artigos................................ 31/08/2020 Versão final........................................ 15/09/2020  Proposta de minicursos..................... até 29/06/2020 Aceite de minicursos.......................... 17/07/2020 Versão final......................................... 15/09/2020