Categoria
30 ou 40 horas de jornada de trabalho? Tire suas dúvidas sobre a flexibilização!A flexibilização da jornada de trabalho ainda é um tema muito discutido entre os servidores técnico-administrativos da universidade. Informações importantes já circulam pelos corredores da UFF há alguns meses, como aquelas relacionadas à abertura do processo em si e quais os principais critérios devem ser considerados para pleitear tal direito. Mas quem são os responsáveis por receber um novo pedido e como ele é avaliado? Entrevistamos o servidor e presidente da Comissão Permanente de Flexibilização, Carlos Belmont, que nos traz um panorama um pouco mais detalhado sobre todo esse cenário, desde o procedimento de abertura de um novo processo até a contínua verificação do trabalho das áreas acadêmicas e/ou administrativas que se adequaram a essa realidade. Ao final da entrevista, você pode conferir também a experiência do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia (ICHF) na flexibilização da jornada de trabalho. 1) Como é o trabalho da Comissão e desde quando ela atua na UFF? A comissão atua desde maio deste ano, embora tenha sido criada em outubro de 2018. Semanalmente, analisamos as demandas, que são feitas via Sistema Eletrônico de Informações (SEI), e retornamos com um parecer em menos de 30 dias, um prazo até inferior ao descrito na Norma de Serviço 672. A aprovação do pedido depende do voto favorável da maioria simples dos integrantes da comissão. Lembrando que o nosso estudo de viabilidade da flexibilização da jornada de trabalho é baseado em algumas legislações vigentes e que versam sobre o tema, como o Decreto 1590/95 e a Instrução Normativa 02 (IN 02), ambos do Governo Federal, mas também com base em normas internas, como a citada anteriormente. Aqui, destacamos alguns critérios para a avaliação: possibilidade legal e necessidade de atendimento ao público externo, estrutura ambiental, quantitativo mínimo de servidores para suprir as ausências e afastamentos, adequação entre as atividades do plano de trabalho e do Plano de Carreiras dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, instrução processual completa com todos os documentos, e justificativa do setor acerca da necessidade de funcionamento em período ininterrupto em função de atendimento ao público externo. 2) Atendimento ao público externo é um dos pré-requisitos primordiais para a concessão da flexibilização. Mas qual a classificação de público externo? Alunos e comunidade externa em geral compreendem a classificação de público externo no âmbito da universidade. Ou seja, professores e técnicos administrativos não integram este grupo. Em maio deste ano, através de Nota Técnica, o Ministério da Economia determina também que o atendimento externo deve ser dedicado e presencial (não considera e-mail e telefone), por 12h ininterruptas ou trabalho noturno. Ainda sobre essa questão, nota-se inclusive na IN 02 que alguns setores não se encaixam neste perfil pela natureza do trabalho. Logo, não se pode considerar atendimento ao público áreas que lidam com gestão de pessoas, tecnologia da informação e gestão de documentos, por exemplo. No artigo 18, parágrafo único, existe um detalhamento maior sobre isso.   3) Além da análise documental do processo de flexibilização, a Comissão realiza visita presencial juntos aos setores que pleiteiam tal direito? Sim. Adotamos a visita in loco também como um procedimento para avaliar tecnicamente se o pedido de flexibilização atende às exigências legais. A partir disso, emitimos um relatório que é anexado ao processo e é acessado por todos os integrantes da comissão para deliberação da recomendação final. Nesta visita, observamos de que modo o atendimento ao público externo é realizado: tem guichê ou balcão, por exemplo? Qual a demanda? A comprovação da estrutura física do local, o quantitativo de colaboradores, assim como a realização das mesmas tarefas por todos os servidores que ali se encontram são considerados na visita. 4) O trabalho da Comissão finaliza assim que um pedido de flexibilização é deferido ou indeferido? Não. No caso dos setores cuja flexibilização da jornada de trabalho é aprovada, atuamos no monitoramento das áreas. A UORG é flexibilizada pelo período de um ano e a comissão avalia os indicadores dessa experiência. As unidades precisam ter um quadro público com o horário diário de cada funcionário e cumprir algumas exigências. Acompanhamos os fluxos de atendimento para, inclusive, produzir relatórios que podem ser requisitados futuramente pelos órgãos de controle. 5) Para finalizar, quais as recomendações da comissão para um setor submeter um processo? É muito importante que as unidades façam uma reestruturação administrativa interna para reunir as condições tanto ambientais de espaço físico, estrutura de atendimento e carta de serviços à disposição do usuário para requerer a flexibilização de forma mais fundamentada. Isso pode ser um fator de auxílio para que haja possibilidade maior de flexibilizar. Os atendimentos e as dúvidas são feitos através de formulário no site. Caso queira obter informações adicionais sobre o trabalho da comissão, o processo de flexibilização em si e também sobre o impacto da reestruturação administrativa proposta pelo Governo Federal, entre neste link. Veja também na página da UFF todos os processos que estão em andamento. Até o momento, 35 pedidos foram avaliados e 12 deferidos. Leia a notícia completa aqui.
Horário especial para jornada de trabalho: como garantir esse benefício?Como conciliar a vida pessoal com as tarefas do trabalho? Hoje, apresentaremos em quais hipóteses um servidor da UFF, que também é estudante, pode cumprir uma carga horária diferenciada, sem comprometer as atividades realizadas dentro e fora da universidade.  Se você é um técnico administrativo que se enquadra nesta situação ou ainda um chefe que tem na sua equipe algum servidor estudante, fique atento às informações abaixo e veja de que forma é possível proceder com este pedido. Embora estejamos praticamente no final do semestre letivo, é sempre bom orientar os colaboradores que ainda estão com dúvida, até mesmo para que no próximo ano os interessados se adequem aos novos procedimentos institucionais. Primeiramente, é necessário entender: em quais situações um servidor é considerado estudante? Em praticamente todas as hipóteses, pois contempla cursos de ensino médio, técnico, supletivo, graduação e pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado), desde que sejam reconhecidos pelo MEC. Mas, atenção! A inscrição e o comparecimento em disciplinas isoladas, algo muito comum em cursos de mestrado e doutorado por meio da matrícula especial, não se insere neste quadro. Por mais que o “hall” de cursos seja extenso, a concessão do horário especial para esses grupos depende de alguns fatores específicos, como: Não ocupação de cargo de direção ou recebimento de função gratificada; Comprovação da incompatibilidade entre o horário escolar e as atividades de trabalho, mediante a apresentação da declaração emitida pela instituição de ensino; Ausência de prejuízo ao exercício do cargo; E possibilidade de compensação semanal da carga horária exigida para o cargo (sem ultrapassar mais que duas horas além da sua jornada regular diária). Lembrando que a entrada e saída do servidor estudante não estão obrigatoriamente sujeitos ao horários de funcionamento do órgão. O interessado na concessão de jornada especial, se cumprir estes requisitos, deve abrir um processo no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e anexar toda a documentação necessária e sugerida no passo a passo do processo, disponível neste link. Se, após análise, o pedido for aprovado pela Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe), cabe ao servidor, em acordo com a chefia, definir a compensação do horário e ainda preencher o formulário de frequência manual, fornecido pela Progepe. Quanto ao sistema eletrônico de ponto do técnico administrativo estudante, ressalta-se que é responsabilidade do chefe imediato operacioná-lo e homologar os pedidos de abono de falta do servidor que fizer jus ao horário especial. No período de recesso escolar, o servidor deve retornar às atividades do seu cargo em horário regular, com registro de frequência no sistema de ponto eletrônico. É importante também esclarecer que a cada início de um novo semestre letivo, o interessado deverá abrir um novo processo no SEI e inserir toda a documentação necessária para nova avaliação da Progepe. Para mais informações, confira a Instrução de Serviço, publicada no mês de setembro.
UFF participa de ato em defesa do aleitamento maternoO  Agosto Dourado, mês de apoio e incentivo ao aleitamento materno, já passou. Mas a importância da amamentação é um tema sempre em alta, ainda mais quando a UFF participa ativamente do desenvolvimento de projetos, serviços e atos públicos, como o ‘Mil Mães Amamentando Rio 2019’, em defesa do leite materno e da saúde da criança e da mãe. Conheça as atividades promovidas na universidade e saiba mais sobre este grande encontro, que ocorrerá no próximo mês. A amamentação é uma prática valiosa nos primeiros anos de vida dos bebês. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os benefícios do leite materno são muitos, entre eles proteger a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias, além de reduzir o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso e obesidade na vida adulta. Ao mesmo tempo, os benefícios para a mãe também são muitos, conforme destaca a professora Rosane Rito, da Faculdade de Nutrição da UFF, pois diminui os riscos de câncer de mama e ovário, além de depressão e diabetes. Embora também seja um ato de amor, a amamentação nem sempre é uma prática fácil para ambos, mãe e bebê, e todo o processo pode gerar dúvidas e frustrações, já que a produção insuficiente de leite, dores ou estresse, e outros fatores, podem impactar nessa relação. Por isso a importância de uma rede de apoio, tal como a do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), que oferece, inclusive, através do Banco de Leite Humano (BLH), um serviço de orientação às gestantes e mães. O BLH recebe doações, pasteuriza o leite materno e ainda distribui para crianças internadas na UTI NeoNatal do HUAP, mas não apenas isto. Existe também um serviço de orientação a todas as mães, voltado para promover a saúde da mulher e da criança através de práticas de integração, ao mesmo tempo em que se busca fortalecer a autoestima da genitora. Segundo Rosane, ações como essa fortalecem a UFF enquanto promotora, protetora e apoiadora do ato de amamentar. É por esse mesmo motivo que a nossa universidade integrará conferências internacionais e encontros nacionais sobre o tema, que acontecerão aqui no Rio entre 11 e 15 de novembro, com inscrições já abertas para profissionais da área e estudantes. Além disso, a UFF ainda apoia o ato de abertura de todos esses eventos. Trata-se do ato público ‘Mil Mães Amamentando Rio 2019’, no dia 11 de novembro, nos jardins do Museu de Arte Moderna (MAM). Esta última ação visa destacar a importância do aleitamento materno e fortalecer essa rede de amor que envolve mães e bebês, dando visibilidade para a prática de amamentar, que é um direito humano para a vida. Se você é profissional da área de saúde e quer obter mais informações sobre a programação destas atividades, basta entrar neste link. Caso queira participar ativamente da campanha ‘Mil Mães Amamentando Rio 2019’, saiba mais aqui. Sobre a rede de apoio do HUAP, através do Banco de Leite Humano, entre em contato com o setor responsável pelo telefone (21) 2629-9234 ou visite a unidade, que fica na Avenida Marquês do Paraná, 303, térreo, Centro, Niterói. Assista ao vídeo da campanha aqui.
Próxima parada: UFF! Conheça o projeto "Carona do Servidor"Cansado de pegar ônibus todos os dias e ainda chegar atrasado no trabalho? Estressado com o excesso de veículos na rua e engarrafamentos diários? Fique tranquilo, pois as idas e vindas para a UFF podem se tornar muito mais tranquilas e prazerosas. Conheça o “Carona do Servidor”, coloque em prática a solidariedade e dê uma acelerada na sua vida. Muitos de nós, servidores, moramos próximos ou no mesmo bairro e chegamos na universidade praticamente no mesmo horário. Então, por qual motivo ainda não investimos na ideia das caronas solidárias? Este mais novo projeto institucional, incentivado pela Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe), vem para facilitar e muito o seu dia a dia. Em breve, será possível oferecer uma carona ou ainda usufruir de alguma oferta, dependendo da sua localidade de moradia e trabalho, seja em Niterói ou nos campi do interior. Este tipo de prática tem se tornado cada vez mais comum nas grandes cidades porque contribui com a mobilidade urbana e com a redução de gases poluentes na atmosfera, mas não somente isso. São inúmeras as vantagens para todos os envolvidos, como por exemplo: maior conforto e comodidade para chegar no ambiente de trabalho; melhor qualidade de vida proporcionada pela redução do tempo de deslocamento em comparação ao transporte público; diminuição dos gastos financeiros com combustível ou estacionamento; criação de novos vínculos de amizade; e, principalmente no nosso caso, estreitamento das relações sociais entre técnicos administrativos e docentes da universidade. Para integrar este novo projeto, basta preencher o formulário de interesse até o dia 09 de outubro e destacar, entre outros dados, o seu objetivo: oferecer uma carona ou usufruir de alguma. A partir das informações, a Progepe criará diferentes grupos no whatsapp com base nos interesses de deslocamentos e horários dos servidores, que poderão e deverão manter contato entre si para combinar as melhores práticas, como pontos de encontro, número máximo de “passageiros” em um carro, horários e etc. Lembrando que a Pró-reitoria atuará apenas como uma facilitadora neste processo, levantando os dados iniciais e essenciais para que os interessados, posteriormente, estabeleçam contatos.  Aproveite mais essa oportunidade e participe! Entre agora neste link, preencha com os dados necessários e aguarde as orientações quanto aos próximos passos. Quem sabe na próxima semana você já não será um beneficiado? Em caso de dúvidas, entre em contato com a Progepe pelo e-mail gabrielasv@id.uff.br
O que você sabe sobre adoecimento mental no ambiente de trabalho?A grande quantidade de tarefas, prazos e pressões existente nos ambientes de trabalho é, com frequência, responsável por gerar um grave estresse que afeta a maioria dos trabalhadores, podendo resultar em problemas familiares, doenças e até mesmo algum problema mais grave. Por esse e outros motivos que o tema saúde mental tem se tornado pauta de discussão nos últimos anos. Para problematizar esta temática, a UFF promoverá pelo segundo ano consecutivo o Simpósio Setembro Amarelo, nos dias 09 e 10 deste mês. Neste encontro, serão abordados temas pertinentes à saúde mental no ambiente de trabalho, de estudo e familiar; além dos fatores que contribuem para o risco do suicídio e adoecimento mental - estresse, ansiedade, burnout e depressão. Iniciativas realizadas na nossa universidade e fora dela, com foco na redução dos índices de adoecimento juntamente com ações que buscam oferecer apoio aos estudantes e servidores, também serão discutidas no evento. Outro objetivo é mapear e reunir práticas desenvolvidas aqui em relação ao tema: grupos de pesquisa, formas de atendimento, ligas de saúde mental, etc., visando construir uma rede de apoio para a comunidade acadêmica e aproximar os profissionais da área da saúde mental de estudantes e servidores. Aliás, servidor, para saber se sua saúde mental está correndo risco, existem alguns sinais aos quais é preciso se atentar. O psicólogo César Afonso e o psiquiatra Igor de Paula, ambos da Progepe, levantaram alguns pontos importantes sobre a relação entre saúde mental e ambiente de trabalho para você observar. Caso necessário, procure ajuda de um profissional em alguma destas hipóteses: Estresse e irritação no ambiente de trabalho com muita frequência, além da falta de paciência por causa das suas atividades e/ou colegas de equipe; Sentimento de que as atividades e situações do cotidiano relacionadas ao trabalho são sempre mais difíceis e dolorosas do que de fato são; Dificuldade em manter a concentração em suas atividades e viver o momento presente do seu ambiente de trabalho, estando boa parte do tempo focado em problemas; Envolvimento dos seus problemas da vida pessoal com as suas atividades profissionais. É claro que as situações mencionadas acima não se apresentam da mesma forma para todas as pessoas. Mas, quando se trata de saúde mental, sobretudo no ambiente de trabalho, é importante que empregador e colaborador mantenham um respeito mútuo. Afinal, se o servidor não estiver mentalmente saudável, não somente as suas atividades diárias estarão comprometidas, como também a relação com os demais colegas, chefia e outros. Por isso, se a chefia notar que o servidor está passando por algum tipo de sofrimento e precisa de ajuda (por exemplo: se o funcionário estiver apresentando atestados médicos em excesso), procure-o para conversar com discrição, preservando sua imagem, e sinalizando caminhos para uma possível ajuda. Se necessário, o servidor interessado pode procurar ajuda médica em alguns locais de apoio da universidade, como na rede de suporte de saúde oferecida pela Casq/Progepe e no Serviço de Psicologia Aplicada (SPA) da Faculdade de Psicologia. Além disso, existe também o Centro de Valorização da Vida (CVV) em Niterói e Volta Redonda, municípios onde a UFF possui campus, e a rede pública de saúde. Para mais informações, entre em contato com a Progepe: (21) 2629-5275, e-mail casq.progepe@id.uff.br ou Rua Miguel de Frias, 77 (9º andar, sala 901), em Icaraí, Niterói.
Você sabe como fazer uma reclamação ou elogio aqui na UFF?Quando surge um contratempo em seu ambiente de trabalho e você precisa fazer uma reclamação ou denúncia, a quem você recorre? E um elogio a determinado atendimento ou setor da universidade, como registrar? Saiba que existe um canal de comunicação oficial aqui na UFF com o propósito de facilitar a vida da comunidade, não apenas interna, mas também externa: a Ouvidoria. Na busca por um serviço mais desburocratizado, a Ouvidoria funciona como uma mediadora. Embora não tenha o poder de interferência nas decisões dos gestores, busca-se oferecer um atendimento de qualidade, de promoção e defesa dos direitos dos discentes, docentes e técnicos administrativos, a partir do recebimento, análise e encaminhamento de denúncias, reclamações, elogios, sugestões, agradecimentos e pedidos de informações de toda a população. Além disso, o órgão também pode identificar melhorias, propor mudanças e apontar situações irregulares nos órgãos ou entidades. Para acionar a Ouvidoria da UFF, existem diferentes formas: presencialmente, por carta, telefone (dependendo da área de seu interesse) e, pela Internet, através do portal e-OUV, que hoje é o caminho mais recomendado. Em todas essas situações, a sua manifestação será acolhida e encaminhada às áreas responsáveis, que estarão atentas para apurar e tomar medidas e/ou solucionar as questões apresentadas pelos usuários, conforme descrições abaixo.  1) As denúncias de assédio moral, após verificação dos elementos mínimos na análise preliminar efetuada pela Ouvidoria, serão encaminhadas à Comissão de Ética. Dependendo da gravidade, caberá a opção, a critério do Ouvidor Geral, pelo encaminhamento direto à Gerência de Procedimentos Disciplinares - GPD/PROGEPE; 2) As denúncias de assédio sexual, verificada a veracidade e a relação de subordinação entre os envolvidos, serão encaminhadas ao órgão de correição, a Gerência de Procedimentos Disciplinares - GPD/PROGEPE; 3) Denúncias de constrangimento de cunho sexual entre agentes públicos que não tenham relação de subordinação serão tratados pela ouvidoria como descumprimento de normas regulamentares. Deverão ser encaminhadas para as unidades técnicas mais adequadas, conforme a gravidade apresentada; 4) Denúncias que envolvam erros, falhas ou corrupção no trato com os recursos públicos serão encaminhadas à Auditoria Técnica da UFF. Se desejar entrar em contato com a Ouvidoria da UFF, você pode fazer isso presencialmente no endereço Rua Miguel de Frias, 9 (3º andar), em Niterói, pelos telefones (21) 2629-5225 / 5205/ 5206, e-mail ouvidoria@uff.br, ou através do e-OUV. Caso precise fazer uma manifestação, não deixe de utilizar estes canais de comunicação da Ouvidoria; ou oriente algum colega de trabalho, se for o caso, e o estimule a usar as plataformas também. É seu direito como servidor da UFF e cidadão. Prefira utilizar o canal do e-OUV para fazer a sua manifestação: é prático e seguro! O e-OUV é uma plataforma online que atende diferentes órgãos e entidades do Poder Executivo, incluindo instituições de ensino como a nossa. No portal, você, servidor, pode se manifestar anonimamente ou não, e sua identidade e todas suas informações pessoais são protegidas por lei. Caso escolha se identificar, a Ouvidoria da UFF tem o prazo de 30 dias para lhe enviar uma resposta de solução. Em se tratando especificamente de denúncias realizadas via e-OUV, é aconselhado que se explique o fato denunciado, além de procurar incluir provas e identificar o autor da irregularidade, além de, se possível, enviar documento ou imagem que ajude a comprovar os fatos denunciados. O servidor não pode ser penalizado por informar sobre a prática de crimes e uma denúncia também pode ser retirada pela própria pessoa que a fez no portal. Acompanhe todas as suas manifestações e seu andamento no site.
Quem se liga, desliga! Poupe energia e contribua com a redução de custos da UFFEnergia elétrica, água, manutenção e limpeza são alguns dos principais gastos da nossa instituição, que junto com outras despesas representam cerca de 16 milhões de custos mensais para a UFF. Além do alto impacto financeiro para a universidade, o consumo destes bens atinge diretamente o meio ambiente. Por esse motivo, convidamos você, servidor, a vestir a camisa da nova campanha institucional “Quem se liga, desliga”, focada no uso consciente de energia elétrica dos nossos campi. Você tem ideia, por exemplo, do quanto pagamos mensalmente somente na conta de luz? Hoje, o gasto gira em torno de 2,6 milhões de reais por mês, um valor altíssimo! Tendo em vista o atual cenário econômico da UFF, incluindo o bloqueio orçamentário sofrido pelas universidades federais, é importante lembrar que é responsabilidade de todos nós, integrantes da comunidade acadêmica, pouparmos e preservarmos o nosso espaço e os recursos do planeta. E para termos sucesso nessa missão, é importante que estejamos cientes dos principais gastos para evitar o desperdício de energia elétrica. Vamos juntos repensar as nossas práticas de consumo nos espaços acadêmicos e administrativos. Afinal, uma redução no consumo de energia pode ser utilizada, inclusive, a favor da própria UFF, na melhoria das nossas estruturas, ambientes de trabalho e salas de aula. A seguir, apresentamos algumas sugestões de como, através de atitudes simples e rápidas, você, servidor, pode colaborar! Agosto é o mês de bandeira tarifária vermelha. Se possível, mantenha as lâmpadas do seu setor apagadas e prefira a luz solar. Abra a cortina e a janela para favorecer a iluminação do seu ambiente de trabalho e também para circulação de ar. Em dias amenos e frios, evite o uso do ar condicionado; A partir das 18h, o custo com a energia elétrica é 5 vezes maior! Não se esqueça de apagar as luzes no final do dia, computadores e demais acessórios, como impressoras, estabilizador e etc. Aliás, opte por um horário de expediente que vá até as 17h; Desligue as lâmpadas de locais que não estejam em uso, como laboratórios, salas de reunião e de aula, copas e auditórios, sobretudo, após as 18h; Na hora do almoço, desligue os computadores, as luzes e o ar condicionado que não serão utilizados; Caso utilize o ar condicionado da sua sala, verifique se não tem nenhum objeto obstruindo a saída do ar, até mesmo cortinas, a fim de que o aparelho funcione plenamente; Se existirem dois ou mais elevadores no hall, opte por acionar apenas um. Em caso de deslocamentos curtos, para subir um andar ou descer dois, por exemplo, utilize as escadas. Faz bem, inclusive, para a sua saúde. Não sobrecarregue também o limite máximo de pessoas por elevador. É mais seguro e econômico. Espalhe essa campanha para os seus colegas de trabalho e os incentive a poupar energia e, consequentemente, reduzir os nossos custos. Agir coletivamente é a chave para alcançarmos as mudanças que desejamos! Clique na imagem abaixo e assista o vídeo da campanha!  
Afinal, o que muda no cotidiano da universidade com o Ponto Eletrônico?Cadastro biométrico, sistema de ponto eletrônico e carga horária estão entre os assuntos mais comentados nos últimos dias na UFF. Nesta edição, vamos abordar algumas informações de interesse dos técnicos administrativos, focar no papel das chefias e ainda apresentar o sistema de ponto eletrônico, que, inclusive, todos vocês já têm pleno acesso. Mas, afinal, o que muda no cotidiano da universidade? Assim como acontece atualmente, a relação entre as chefias e seus colaboradores continua sendo essencial. Ou seja, diferentes ações e atividades ao longo da sua semana de trabalho, cuja carga horária é de 40h (exceto em casos respaldados por lei), dependem da prévia autorização do seu chefe imediato, assim como o tempo do seu intervalo de almoço, que, por lei, é de 60 minutos por dia, mas pode se estender até 3 horas, desde que não prejudique seu setor e você compense posteriormente as horas a mais. Abaixo, destacamos outras situações para facilitar a compreensão. Como ficam, por exemplo, as atividades externas e o trabalho em diferentes unidades, dependendo do nível de mobilidade do servidor? Caso você tenha alguma reunião em outro campus ou necessite realizar outra tarefa externa, é possível registrar o ponto nas máquinas disponíveis nos demais campi da universidade, com posterior justificativa da sua chefia no sistema eletrônico. O mesmo acontece em viagens a trabalho. Elas são plenamente possíveis a partir do preenchimento de um boletim diário e/ou semanal que comprove a sua assiduidade e, tão logo, seja aprovado pelo chefe imediato, que justificará a sua ausência do(s) dia(s) no sistema. Algumas demandas específicas, como o afastamento para participação em congressos, simpósios, cursos de curta e longa duração continuam da mesma forma, desde que solicitados formalmente e autorizados para não haver prejuízo na sua carga horária semanal. Já os casos fortuitos, como possíveis faltas por obstrução de vias e etc, caracterizam-se como faltas justificadas e, cabe ao servidor, em acordo com o seu chefe, compensar as horas de ausência do trabalho. O mesmo pode acontecer em ausências decorridas de algum mal-estar, como febre ou dor de cabeça, sem a apresentação de um atestado médico. Aliás, em casos como esses, o técnico administrativo só pode compensar até 2 horas por dia, não ultrapassando a carga horária limite de 10 horas diárias, sem considerar o horário para o almoço. É claro que nem todas as ausências necessitam de compensação, como as consultas, os exames médicos e demais procedimentos, desde que seja apresentado atestado de comparecimento ao médico; tal como a participação em ações/eventos de interesse da instituição e outros direitos concedidos por lei, como um dia para doação de sangue, casamento e falecimento de familiar. Entendimento similar se aplica a situações adversas, como: se você esquecer o registro da sua frequência em algum dos turnos de trabalho (entrada ou saída), o sistema automaticamente entenderá como falta integral, mas a sua chefia poderá justificar a ausência no controle de ponto, evitando assim uma possível falta. Ressalta-se ainda que os eventuais saldos - positivos ou negativos - do mês poderão ser visualizados no sistema de ponto e a compensação ou uso do saldo (somente em caso positivo) deverão ocorrer com o aval do chefe dentro de um prazo específico e sem prejuízo para as atividades do setor. Estes e outros esclarecimentos, como os deveres de todos os servidores, independente do cargo que ocupam, encontram-se no FAQ disponibilizado pela Progepe. Além disso, servidores podem tirar dúvidas na Central de Atendimento do Ponto, disponível por e-mail em ponto.atendimento@id.uff.br (STI – questões sobre o sistema) e ponto.gestao@id.uff.br (Progepe – questões sobre as normativas).  Quer saber um pouco mais sobre a plataforma do ponto eletrônico? Assista abaixo o vídeo com algumas funcionalidades do sistema. Veja também o Manual de Utilização do Sistema de Ponto da UFF.  
Servidor, você sabe administrar o seu dinheiro?A educação financeira busca auxiliar os consumidores na administração de suas rendas, poupanças, investimentos, consumo consciente e prevenção de situações de fraude. Principalmente em tempos de crise, é importante praticar essa boa educação e tomar conta do seu dinheiro. Mas você, servidor, sabe quais são as melhores formas para se fazer isso e ter sucesso? Nós entrevistamos o professor do curso de Economia da UFF, Ivando Faria, sobre o assunto, e a seguir você pode conferir as principais dicas e informações. Qual a melhor forma de organizar as finanças pessoais? Em primeiro lugar, deve-se saber com o que gastar. Esse é um critério pessoal e, portanto, o autoconhecimento é fundamental. “Quem sou eu?” é uma reflexão que deve ser feita longe das mídias e propagandas. É importante se libertar da opinião alheia sobre sua vida. É difícil, pois somos invadidos diariamente por conceitos e preconceitos que nos desviam de nossa estratégia. Gaste o estritamente necessário e dentro de sua zona de felicidade. Não deixe que os outros gastem por você. Conquiste uma poupança, pois esta tem um valor estratégico enorme. Em tempos de crise, quais são as melhores estratégias para conter gastos? De forma geral, quais hábitos de consumo devem ser cortados primeiro? Temos três tipos de gastos: necessidades básicas, necessidades estratégicas e desejos. As necessidades básicas não podem sofrer cortes de gastos, pois causam danos ao corpo e à mente. Gastos estratégicos estão associados à gestão do seu tempo. Os tempos são de dois tipos, o livre e o vendido (trabalho). Gastos com educação valorizam o tempo vendido e gastos com eletrodomésticos aumentam seu tempo livre. Por fim, temos nossos desejos, gastos que não afetam nossos tempos. Eles têm prioridade nos cortes. Viagens, restaurantes, bebidas, carros caros, joias e passeios: o que é supérfluo tem prioridade em cortes. Quanto, em média, uma pessoa deve economizar do seu salário para possíveis investimentos no futuro? Não partilho dessas regras. Cada pessoa é um universo próprio e deve ter sua estratégia de vida e de conquistas. Cada um deve trabalhar o autoconhecimento para delinear sua estratégia. Atender as necessidades básicas e estratégicas é muito importante para ter sucesso de conquistas. Ter uma poupança a cada momento é essencial, e seu tamanho pode variar em cada fase de vida, dependendo de sua estratégia. Existem diferentes formas de investimento financeiro no Brasil (poupança, tesouro nacional, compra de terrenos, etc). Pensando no servidor, que tem uma renda fixa mensal, existe algum investimento mais recomendado e/ou menos arriscado? Como investir no tesouro, por exemplo? Basicamente há dois tipos de investimentos: renda fixa e renda variável (ações). Hoje recomendo a todos o Tesouro Direto. Há títulos com boa rentabilidade para o baixo risco que oferecem. Aceitam depósitos a partir de R$30,00. O Tesouro Selic e o Tesouro IPCA são os mais recomendáveis. Para investir no Tesouro Direto é necessário abrir uma conta em uma Corretora de Valores. O resto você faz pela Internet. Obter empréstimos é uma atitude financeira inteligente? Se sim, de maneira geral, em quais momentos eles devem ser feitos e em quais evitados? Podem ser feitos em situações de emergências (doenças e catástrofes) ou para adquirir bens de alto valor. Fora destas situações há algo errado com a forma que você gasta seu dinheiro e algo deve ser feito. Talvez uma reunião em família para definir prioridades e orçamento doméstico. As taxas de juros no Brasil são extorsivas e têm alta capacidade de destruir orçamentos. Cair nas garras de juros é desastroso. Sei que não é fácil, mas se você realmente quer ter prosperidade deve ter inteligência intrapessoal (controle das emoções), conformação estratégica (se conformar com o pouco que tem para planejar novas conquistas) e resiliência (resistir às forças que te desviam do planejado). Gastar até 10% do salário com compras no cartão de crédito é um mito ou algo recomendado? Como já disse, não gosto dessa regra porque não tem fundamento. Tenha a sua estratégia. O cartão é positivo na medida que permite planejar seus gastos. Se paga a fatura à vista todo mês, não vejo problema no uso inteligente do cartão. Qual o melhor momento para compras à vista ou parceladas? Como e quando escolhermos o melhor caminho? Vamos usar uma regra simples. Se a loja lhe propõe pagar em 3 vezes sem juros, peça 3% de desconto e pague à vista. Se a loja não quiser dar o desconto, pague em 3 vezes sem juros ou compre em outra loja. Se puder adiar a compra, poupe e pague à vista em outra loja que dê desconto. Em resumo, lute pelo seu dinheiro. Não o jogue fora. Tem mais alguma sugestão sobre a temática? Tenha uma estratégia pessoal que não seja influenciada pelo mundo. Tenha foco! Se prepare para não cair nas garras dos juros, e do consumismo não racional. Não tente ter status sem propósito. “Status pode ser você comprar o que não precisa, com o dinheiro que não tem, para mostrar para pessoas que você não gosta, a pessoa que você não é.” Não caia nessa.
Servidor, você sabe o que é Adicional Ocupacional e quando tem direito?O adicional ocupacional é um tema que costuma levantar dúvidas entre os servidores. Pensando nisso, a PROGEPE promoveu no dia 02 de julho o II Simpósio de Acidente de Trabalho, um evento que buscou tratar sobre essa questão e alertar os servidores sobre seus direitos ao exercerem atividades em locais com agentes de riscos ambientais. O encontro também foi importante para o lançamento da Cartilha de Adicionais Ocupacionais, que a gente traz aqui em primeira mão para você esclarecer as suas principais dúvidas sobre a temática. Os adicionais ocupacionais são uma quantia financeira concedida aos servidores que trabalham em locais considerados insalubres e que, por isso, têm a saúde ameaçada. Podem ser por: Insalubridade: no sentido geral, algo nocivo à saúde. Diz respeito a um possível dano potencializado pelos agentes a que o servidor está exposto por um determinado período de tempo, estando eles acima do limite de tolerância; Periculosidade: algo que gera risco iminente à vida do servidor, que durante o exercício de suas atividades fica exposto a explosivos, inflamáveis, energia elétrica, segurança pessoal ou patrimonial, motociclistas e radiações ionizantes ou substâncias radioativas; Irradiação ionizante e/ou trabalhos com raios-X ou substâncias radioativas: atividades laborais que envolvam o contato com fontes de irradiação ionizante desde a produção, manipulação, utilização, operação, controle, fiscalização, armazenamento, processamento, transportes até a respectiva deposição, bem como as demais situações definidas como de emergência radiológica. O servidor tem direito ao adicional ocupacional desde que exposto a riscos ambientais, que estão divididos em três categorias: físicos (ruídos, vibrações, frio, calor, pressões anormais e umidade), químicos (poeiras, fumos, neblinas, gases, vapores e névoas) e biológicos (vírus, bactéria, fungos, parasitas, bacilos e príons). Logo, para receber o adicional, deve-se primeiro haver uma análise ambiental do local do trabalho, que pode ser solicitada pela chefia ou equipe-técnica de Segurança do Trabalho. Se confirmados riscos locais, será emitido o Laudo Técnico de Avaliação Ambiental e a concessão ao acréscimo salarial ocorrerá por meio de um processo via Sistema Eletrônico de Informação (SEI). Os adicionais e a gratificação serão calculados sobre o vencimento do cargo efetivo do servidor nos seguintes percentuais: Por insalubridade nos graus mínimo, médio e máximo: 5%, 10% ou 20%, respectivamente; Por periculosidade:10%; Por irradiação ionizante: 5%, 10% ou 20%; Por trabalhos com raios-X ou substâncias radioativas: 10%. É importante alertar que caso o servidor faça jus aos adicionais de insalubridade e de periculosidade deverá optar por apenas um deles. Além disso, o adicional não é incorporável à aposentadoria, sendo de caráter transitório. O direito ao adicional de irradiação ionizante termina se as condições de risco forem eliminadas, e o servidor que trabalha em tais condições deverá ser submetido a exames médicos a cada seis meses. Mais um dado relevante: as férias de servidor que opera com raios-X ou substâncias radioativas serão de 20 dias consecutivos por semestre de atividade, não acumuláveis. E atenção: servidoras gestantes ou lactantes serão afastadas dos locais com irradiação ionizante pela chefia imediata enquanto durar a gestação ou lactação, devendo exercer suas atividades em local salubre e em serviço não perigoso, não tendo, portanto, direito ao adicional. Para mais informações sobre os adicionais ocupacionais, leia a cartilha completa. Entre em contato também com a DPVS/SST: (21) 2629-5275/ dpvs.casq.progepe@id.uff.br/Rua Miguel de Frias, 77, sala 901 (Edifício 77), em Icaraí.
Conheça os serviços de medicina alternativa da UFFChás, pomadas caseiras, infusões de ervas: você provavelmente já utilizou uma ou mais destas técnicas quando estava se sentindo fraco ou doente. Estes são alguns exemplos de terapias e remédios da chamada medicina alternativa, que ainda incluem práticas de acupuntura, quiropraxia, hipnose e outros tipos de terapias que atuam como um complemento. A medicina alternativa busca assim potencializar a melhora do quadro clínico e envolve corpo, espírito e mente, além de proporcionar mais alternativas de cura, com efeitos colaterais reduzidos, dando ao paciente maior qualidade de vida. Uma das práticas que essa medicina oferece é o shiatsu, e você pode ter acesso a ela aqui na UFF, servidor. O shiatsu é uma forma de manipulação aplicada com os polegares, dedos e palmas das mãos que aplica pressão em determinados pontos do corpo para corrigir disfunções internas, promover a saúde, tratar doenças específicas e melhorar a dor física local. Além disso, o shiatsu restabelece o fluxo do Ki (energia), pois de acordo com a medicina oriental, através da pressão exercida sobre os pontos, o órgão relacionado irá produzir mais Ki para circular. O shiatsu está disponível para os servidores ativos de todas as idades no Espaço de Saúde (Rua Miguel de Frias, nº 9 - Térreo, prédio anexo à Reitoria). O atendimento ocorre às sextas-feiras, mediante agendamento, e existe uma fila de espera. O servidor pode realizar até 5 sessões e os interessados devem agendar o atendimento por telefone (21 2629-5278 ou 21 2629-5279) e informar os seguintes dados: nome, telefone de contato e e-mail. Além do shiatsu, o NEPIC (Núcleo de Estudos e Práticas Integrativas e Complementares da UFF) foi criado pelo Departamento de Saúde e Sociedade para divulgar as diversas práticas integrativas e complementares dentro e fora da universidade. Oferecido pelo Núcleo, a MOSTRA PICs foi proposta para divulgá-las. No dia 3 de julho, por exemplo, serão oferecidas duas delas: Constelação Familiar (vivência em grupo) com a professora Gleyce Moreno Barbosa e o Projeto Cuidar (atendimentos com várias práticas integrativas) com a professora Fátima Helena do Espírito Santo. A primeira prática consiste em uma breve terapia e seu principal objetivo é restabelecer a harmonia do indivíduo para que as diferentes áreas de sua vida possam 'fluir'. Diversos temas podem ser constelados, como: relacionamento conflituoso com a mãe ou o pai; dificuldade de conseguir emprego; dificuldade em estabelecer um relacionamento afetivo; temas relacionados à saúde, etc. Serão realizadas atividades, dinâmicas e exercícios relacionados. Já o Projeto Cuidar é uma atividade de extensão em que serão vivenciadas práticas como auriculoterapia, acupuntura, shiatsu, reflexologia das mãos e terapia floral, com o objetivo de proporcionar equilíbrio, autoconhecimento e saúde integral. A MOSTRA PICS acontecerá no dia 03 de julho, entre 13h e 17h no Campus do Gragoatá - Bloco F, nas salas 304 e 306, e tem como público-alvo estudantes, docentes e técnicos administrativos, além da comunidade externa. As vagas são limitadas, então os interessados devem chegar com 20 minutos de antecedência. Para mais informações, envie um e-mail: mostrapicsuff@gmail.com.
Você se preocupa em fazer escolhas sustentáveis no seu dia a dia?O Brasil ocupa o 4º lugar no ranking de países que mais produzem lixo no mundo. Segundo dados do Banco Mundial, são 11,3 milhões de toneladas, o que equivale a 1kg de plástico por habitante, a cada semana! A UFF quer aprimorar suas práticas sustentáveis, sobretudo com o trabalho da Comissão Permanente de Sustentabilidade e, aproveitando a Semana do Meio Ambiente, que tal "comprar a ideia" de um consumo mais consciente? Separamos algumas boas dicas focadas na troca de produtos e até serviços, que podem ser interessantes para o seu dia a dia. Você sabia que a camisa de algodão e a calça jeans são algumas das peças de vestuário que mais usam água em sua produção? A primeira pode consumir até 2,5 mil litros de água enquanto a segunda até 10 mil litros. Então ao invés de pagar por uma nova roupa que talvez um parente ou amigo já possua, você pode fazer uma troca com eles. Além disso, existem diferentes aplicativos e grupos nas redes sociais que te conectam com outras pessoas que querem trocar esses itens: o aplicativo Roupa Livre, a página Trocaderia e o Projeto Gaveta são ótimas opções. Os sapatos também são itens que podem ser facilmente trocados. Hoje a maioria deles é produzida a partir de materiais como o couro e a borracha. E você sabe quantos anos, em média, esses materiais demoram para se decompor na natureza? O primeiro até 50 anos e o segundo cerca de 600 anos! Por isso uma boa opção, para o seu bolso e segurança do meio ambiente, é procurar feiras de trocas e reduzir o consumo desses itens. Não só produtos, mas também a troca de serviços está em alta. O Beliive é uma rede de compartilhamento de tempo onde você troca conhecimento com outras pessoas. Por exemplo: se você dá aulas de inglês pode oferecer isso por lá e em troca fazer umas aulinhas de yoga. Para trocar itens diversos, o Tem Açúcar? estimula a troca entre vizinhos. Você se cadastra, define a sua localização, e a partir daí está liberado para pedir coisas emprestadas - e para emprestar. Já o Couchsurfing serve para encontrar um cantinho para dormir na próxima viagem. Cadastre-se e busque um anfitrião que tope recebê-lo por alguns dias no sofá da sala - às vezes tem até uma cama esperando por você. Por último: livros. Às vezes falta espaço para tantos deles, e se desfazendo dos que você não quer mais, sobrará espaço para novas leituras. Além disso, ao trocar, você dá chance para que outras pessoas possam ler boas histórias. Você também pode doar livros e contribuir em um projeto social ou biblioteca pública, como a Biblioteca Central do Gragoatá, aqui na UFF. O aplicativo Livra Livro e o site Renova Livro também são ótimas formas de entrar em contato com interessados em trocas! E então, servidor? Esperamos que você tenha se animado com as possibilidades que te apresentamos. Engajado nesse movimento, que tal começar a praticar as trocas no seu próprio ambiente de trabalho? É simples: converse com seus colegas de equipe e departamento e estimule essa ideia dentro da UFF. Uma boa dica é a troca de livros, uma das já sugeridas por nós, dentro do nosso espaço acadêmico. Aproveite que entre os dias 06 e 21 de junho a Comissão Permanente de Sustentabilidade da UFF disponibilizará um espaço no Hall da Reitoria para a doação de livros e também para a coleta de pilhas e tampinhas de plástico. Participe!
Já está por dentro do Plano Anual de Capacitação da UFF?O desenvolvimento de vocês, servidores, é essencial para o crescimento da nossa universidade, e por isso a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe) já disponibilizou a edição de 2019 do Plano Anual de Capacitação (PAC). O PAC, que você pode acessar clicando aqui, tem como finalidade 'auxiliar o desenvolvimento de competências fundamentais ao corpo docente e técnico-administrativo da Universidade Federal Fluminense, de modo a promover ações voltadas para a educação permanente a fim de alcançar a excelência e a melhoria da qualidade dos serviços ofertados à sociedade e ao desenvolvimento dos servidores'. As atividades são planejadas anualmente a partir de demandas internas e ofertadas nas modalidades presencial, semipresencial e a distância (EAD). Inclusive, a última modalidade busca ofertar uma quantidade maior de cursos de capacitação e qualificação, e tem como foco principalmente as unidades do interior do Estado. Até o momento, o PAC ofertará 20 cursos, sendo alguns deles: Curso de Iniciação ao Serviço Público, Programa de Formação para Gestor, Direito Administrativo, Curso de Capacitação do SEI para o público geral e Análise e melhoria de processos. Algumas áreas de atuação ou projetos são voltados para públicos ou carreiras específicas, enquanto outras buscam atender diferentes esferas da UFF. As ações de capacitação abrangem cursos de educação formal e não formal, de curta ou média duração, oficinas, workshops, palestras e eventos. Para os servidores que desejam ingressar no ensino de pós-graduação stricto sensu, serão disponibilizadas vagas de educação formal em cursos de mestrado e doutorado através do Programa de Qualificação Institucional (PQI/UFF), possibilitando assim a formação de mestres e doutores do quadro próprio da instituição. Além disso, estão contidas no PAC uma relação de Ações e Serviços de Desenvolvimento Profissional que têm como objetivo prover auxílio financeiro aos servidores que buscarem os cursos de capacitação e aperfeiçoamento. Por exemplo, o Programa de Qualificação da UFF (PQUFF) fornece auxílio financeiro, através da concessão de valor mensal, aos servidores técnico-administrativos em educação do quadro ativo que estejam matriculados em cursos de nível superior (bacharelado, licenciatura ou tecnológico) ou de pós-graduação Lato Sensu ou Stricto Sensu. Você também pode se beneficiar com os cursos de pós-graduação da UFF que oferecem turmas pagas, Lato Sensu ou Stricto Sensu (mestrado profissional), pois estes reservam 10% de vagas com gratuidade a servidores da UFF, desde que aprovados e classificados no processo seletivo. Os servidores podem inclusive receber auxílio através do Apoio a Iniciativa de Capacitação (AIC) que busca custear despesas envolvidas em ações de capacitação quando estas envolvem custos com inscrição, hospedagem e/ou passagens para seu deslocamento. O pedido de apoio é realizado via abertura de processo pelo servidor interessado. O aperfeiçoamento dos nossos servidores é essencial para a oferta de melhores serviços aos cidadãos que fazem uso dos serviços públicos da UFF. Por isso, se você ficou interessado em alguma dessas possibilidade, entre em contato com a EGGP (Escola de Governança em Gestão Pública) através do e-mail escola.uff@gmail.com ou nos ramais 5315, 5316 e 5317. A Progepe também está disponível para orientações através do e-mail secretaria.progepe@id.uff.br ou no ramal 5329.
Acumulação de cargos públicos: quais são os seus direitos?Um assunto muito pertinente e que gera muitas dúvidas é a acumulação de cargos e suas implicações ao servidor público. Mas você sabe o que significa "acumular cargos"? Aliás, você conhece os seus direitos? Aqui na UFF, existe um setor vinculado à Progepe que orienta e acolhe as dúvidas de técnicos administrativos e docentes. Mas em primeiro lugar, é preciso saber que a acumulação acontece quando há o exercício simultâneo e remunerado de cargos, empregos ou funções públicas, seja na atividade ou na inatividade. A vedação de acumulação de cargos compreende todas as esferas do Governo e se estende a cargos na administração direta (Presidência da República e Ministérios, por exemplo) e indireta (como no caso das Universidades Federais). Porém, como em toda regra, existem exceções. Logo, é permitido acumular: Dois cargos de professor (Ex: professor da UFF e da UFRJ); Um cargo de professor e outro de técnico científico (Ex: professor da Faculdade de Medicina da UFF e médico do Hospital Pedro Ernesto); Dois cargos ou empregos privados de profissionais de saúde, com profissões regulamentadas (Ex. Assistente Social da UFF e Assistente Social na UERJ); Um cargo de juiz e outro de professor; Um cargo de membro do Ministério Público e outro de professor; Um cargo público com o exercício de mandato eletivo de vereador; Um cargo de militar com outro cargo ou emprego privativo de profissionais de saúde, com profissão regulamentada. Ainda que se enquadre nos casos elencados acima, quando convocado, o servidor deve comprovar a compatibilidade de horários, garantindo, dessa maneira, que não haja prejuízo ao desenvolvimento das suas atividades. Na UFF, você pode tirar todas as suas dúvidas sobre os seus direitos na acumulação de cargos junto à Gerência de Procedimentos Disciplinares (GPD), da Progepe. Um dos principais objetivos da GPD, para além do propósito da orientação, é garantir que os servidores regularizem a sua situação e mantenham seus dados cadastrais atualizados, sobretudo, as informações referentes à compatibilidade de horários. A Progepe, por meio deste setor, trabalha assim com afinco para dar total assistência a vocês, servidores da nossa universidade, e prover suporte em seus ambientes de trabalho. Para obter mais informações sobre este assunto, entre em contato com a Gerência de Procedimentos Disciplinares, localizada no Campus Gragoatá da UFF, Bloco E, sala 521. Os telefones para agendamento são (21) 2629-2725, (21) 2629-2723 e (21).2629-2744 (CEACE). O e-mail disponível para contato é acumulacao.comissao@id.uff.br (CEACE).
Conheça o serviço de ginecologia para servidoras da UFFO exame Papanicolau, também chamado de preventivo, é um procedimento importante para a saúde da mulher, responsável por diagnosticar, entre outras várias infecções, o câncer de colo de útero. Segundo o Instituto Nacional de Câncer, surgem 530 mil casos novos a cada ano no mundo, provocando 265 mil óbitos/ano Em comemoração ao aniversário do médico Geórgios Papanicolau, criador do exame que leva o seu nome, entrevistamos o ginecologista e obstetra Doutor André Luís dos Santos Medeiros, que atende no Espaço de Saúde do Servidor, da Progepe. Em que consiste o exame Papanicolau e quais doenças ele pode diagnosticar? O exame preventivo consiste na coleta de material cérvico-vaginal do colo do útero, que depois será depositado em uma lâmina. Através da sua coloração, um patologista analisa as células da amostra e busca por indícios de infecções, principalmente a presença do vírus HPV, o principal causador do câncer de colo de útero. Mas o exame preventivo também pode diagnosticar outras doenças e infecções causadas por fungos, bactérias e protozoários. Qual a idade ideal para começar a fazer o exame e a periodicidade para realização? O Ministério da Saúde recomenda o exame preventivo em mulheres a partir dos 25 anos de idade, e após dois diagnósticos iguais, a cada 3 anos, mas na prática isso ocorre de maneira diferente. Essa indicação é baseada em protocolos de estudos internacionais, mas no Brasil a vida sexual das mulheres pode começar em idades diferentes, e a periodicidade com a qual elas têm uma consulta ginecológica também. Por isso os médicos geralmente indicam que o exame preventivo seja realizado logo na primeira consulta ginecológica após a mulher ter sua primeira relação sexual, além de aconselhar que ele seja realizado uma vez ao ano. É preciso alguma preparação prévia para fazer o exame? Não existe uma preparação prévia específica. As mulheres não devem: ter relações sexuais nas 72 horas anteriores à coleta do material; usar medicamentos locais; e estar no período menstrual, porque essas secreções e materiais podem mascarar o resultado do exame. Se a mulher estiver com infecção, é aconselhável tratamento para que o exame possa ser feito em seguida. É aconselhável que grávidas façam o exame? Elas podem e devem fazer. Nesse caso, a coleta é feita de forma diferente: o material é colhido na região externa do colo do útero e não no canal cervical por estar fechado durante a gestação. Quais são os sintomas do câncer de colo de útero? O grande problema deste tipo de câncer é que ele quase não apresenta sintomas, exceto nos estágios avançados. O tumor nasce no colo do útero e cresce lentamente, e muitas vezes a mulher não sente nada. Porém, em estágios avançados, algo que acontece é sangramento durante as relações sexuais, chamado de sinusorragia, porque o tumor às vezes pode sofrer um rompimento por conta da fricção. Além disso, a mulher pode sentir dor pélvica. Qual é o papel dos homens na prevenção do câncer de colo de útero? A principal forma de prevenção para os homens é a vacina contra o vírus HPV. Se homem e mulher estiverem vacinados, a sua transmissão e contágio serão dificultados. Além disso é extremamente importante o uso de preservativo nas relações sexuais, porque, apesar de não evitar em 100% o contágio pelo vírus, o uso do preservativo já reduz bastante as chances. O câncer de colo do útero tem cura? Quais são os principais tratamentos? Sim, mas o percentual de cura depende do estágio do câncer. Se descoberto no começo, a cura é efetiva. Quanto ao tratamento, é cirúrgico, e existem dois procedimentos, chamados CAF ou conização, em que um pedaço do colo do útero ou o útero inteiro, em estágios mais avançados, são retirados. Em casos muito avançados a cirurgia não é indicada, mas sim a radioterapia, que consiste em um aparelho que queima o local em que o câncer está instalado. Qual é a importância do exame preventivo para as mulheres e no sistema de saúde básica do Brasil? O câncer de colo de útero ainda é uma causa importante de morte no Brasil, principalmente na região Norte. Apesar de na teoria existir uma oferta de cobertura universal para a realização do exame preventivo, muitas mulheres ainda não o fazem, e é muito comum que as pacientes realizem o exame e não voltem para pegar o resultado e fazer uma nova consulta. Os dados precisos de mortalidade variam de acordo com o ano e região do país, mas com a aplicação da vacina quadrivalente, oferecida no SUS, estima-se que os números irão melhorar muito. Ela tem uma eficácia muito boa e cobre quatro tipos de vírus: o HPV 6, 11, 16 e 18. O câncer de colo uterino não surge de um dia para o outro, mas demora alguns anos para aparecer. O efeito protetor da vacina será visto nas próximas gerações, então até lá deve-se esperar para assistir a queda do câncer uterino. O exame preventivo é simples, barato, de baixo custo para o sistema de saúde e leva cerca de minutos para ser feito. Como as interessadas podem agendar o atendimento? As servidoras interessadas devem comparecer de segunda a sexta-feira, na recepção do Espaço de Saúde (localizado na Rua Miguel de Fria, nº 9 - Térreo, prédio anexo à Reitoria) e agendar o atendimento. O agendamento também pode ser realizado pelo telefone. É necessário apresentar identidade, CPF, contracheque e número do SIAPE. Dúvidas e sugestões, podem ser esclarecidas no telefone (21) 2629-5279 ou no e-mail smedicareitoria@gmail.com.
O que a UFF pode fazer por você e sua família?Nos últimos dias, comemoramos duas datas muito importantes para celebrar o amor: o Dia das Mães (12/05) e o Dia Internacional da Família (15/05). Pensando nisso, preparamos uma relação de direitos e serviços oferecidos pela Universidade para vocês, mães e pais servidores, que incluem também auxílio à filhos e dependentes. Confira a seguir quais são eles. Assistência pré-escolar Assistência financeira de R$320/mês para as despesas pré-escolares de filhos ou dependentes de servidores com até 5 anos de idade, ou com idade mental equivalente. Deve-se preencher um formulário e enviá-lo ao Departamento de Administração de Pessoal (DAP). Para informações adicionais, clique aqui. Auxílio natalidade Auxílio financeiro (cota única) no valor R$659,25 dado à servidora pelo nascimento de um filho. Caso o parto seja de mais de um filho, haverá um acréscimo de 50% desse valor por filho. Deve-se preencher um formulário e enviá-lo ao Departamento de Administração de Pessoal (DAP). Mais informações, clique aqui. Atendimento psicológico de casal e família Atendimento para o casal ou família em sessões semanais. O agendamento deve ser feito por telefone. Deve-se apresentar um contracheque para comprovar ser servidor da UFF, RG e certidão de nascimento. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, na Reitoria da UFF (Rua Miguel de Frias, 9 - Icaraí). Para mais informações clique aqui ou entre em contato pelo telefone (21) 2629-5308. Orientação sobre amamentação na área de fonoaudiologia Encontros onde são abordados os principais temas relacionados à amamentação: orientações sobre postura, pega do bebê, manejo clínico das dificuldades mais comuns, impacto dos bicos artificiais no aleitamento materno, mitos e verdades sobre essa fase, e outros. A orientação é individual para servidoras e servidores. Os encontros acontecem no Hospital Antônio Pedro ou na Reitoria, mediante agendamento pelo e-mail fono.dpvsuff@gmail.com. Licença à gestante Destinada à proteção da gravidez, à recuperação pós-parto, à amamentação e ao desenvolvimento da relação entre mãe e filho, a partir do primeiro dia do 9º mês de gestação (entre 38 e 42 semanas), salvo antecipação do parto ou prescrição médica. A licença é de 120 dias consecutivos (possibilidade de prorrogação por mais 60 dias - o pedido deve ser realizado até o final de 30 dias a partir do parto). Durante a licença, a gestante segue recebendo a sua remuneração. Para outras informações e para agendar um atendimento com a Divisão de Perícia em Saúde/CASQ, entrar em contato pelo telefone (21) 2629-5276, dps.casq.progepe@id.uff.br. Endereço: Rua Miguel de Frias, 77, sala 901, em Niterói. Mais informações, clique aqui. Licença-paternidade Afastamento do servidor pelo prazo de 5 dias consecutivos, contados a partir da data do nascimento ou adoção de filhos. Pode-se prolongar a licença por 15 dias, e o servidor deve solicitar essa extensão em até 2 dias úteis após o nascimento ou adoção. Deve-se preencher o formulário de licença e abrir um processo no protocolo de lotação do servidor, com a cópia autenticada da certidão de nascimento do filho(a) ou documento que comprove a adoção ou guarda judicial. O processo passará por análise pelo setor responsável. Para mais informações clique aqui ou entre em contato com a Seção de Controle de Afastamentos e Desligamentos/DDV. Tels: (21) 2629-5141, scd_dap@vm.uff.br ou endereço: Rua Miguel de Frias, 9, no 4º andar, em Niterói.
Está com pressão alta? Conheça o Programa de Hipertensão da UFF!Também conhecida como pressão alta, a hipertensão arterial é uma doença crônica provocada por aumento anormal - e por longo período - da pressão que o sangue faz ao circular pelas artérias do corpo. De acordo com o Ministério da Saúde (dados de 2017), a pressão alta tende a aumentar com a idade, e as mulheres ainda continuam com maior número de diagnóstico de hipertensão arterial: são 26,4% em comparação aos 21,7% que acometem os homens. É muito importante que você, servidor, faça um acompanhamento com um profissional de saúde e mantenha os seus exames em dia para prevenir ou tratar a hipertensão. Na nossa universidade, a Progepe oferece uma série de atendimentos médicos aos servidores, incluindo a área de cardiologia e o Programa de Combate à Hipertensão. Amanhã é o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial  e, por isso, entrevistamos o cardiologista Roberto do Carmo, que está a frente do programa, para nos explicar um pouco mais sobre esse serviço voltado para você e seus dependentes. 1) Em que consiste o Programa de Combate à Hipertensão? É um programa que visa conscientizar os servidores sobre a hipertensão, sendo fundamental que estes saibam exatamente o que os acomete para que a enfermidade seja tratada da melhor forma possível. O nosso objetivo é não apenas limitá-lo à Reitoria da UFF, mas levá-lo futuramente às outras unidades. O programa, combinado a outros projetos, que também serão implementados em breve, visa desenvolver ações para além do Espaço Saúde do Servidor, como, por exemplo, a realização de palestras para os interessados no assunto. 2) Qual é o objetivo do Programa? Hoje o foco que se dá é na prevenção, ou seja, é importante saber se a hipertensão arterial ocorre ou não. Existe uma hipertensão dita essencial ou primária que é a de maior prevalência e possui um caráter familiar associado, e neste caso é importante que se realize um diagnóstico precoce, porque este é o principal fator de risco para doenças cardiovasculares (acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, morte cardiovascular e outras comorbidades associadas). Logo, é preciso saber exatamente se o paciente tem ou não hipertensão arterial, e se a tem ou não associada a outra(s) doença(s). 3) Quais são as causas e sintomas da hipertensão? Esta doença possui um período, que às vezes não é pequeno, em que o paciente ainda desconhece ser portador da hipertensão arterial por apresentar alguns sintomas que não o direcionam para uma avaliação médica. Por exemplo: cansaço, irregularidade do sono, irritabilidade, estresse e outras várias situações em seu cotidiano que desviam a sua atenção do real problema. Hoje existe um outro conceito que diz que, muitas vezes, a hipertensão arterial é uma doença de associação, ou seja, ela não está sozinha. Então, quando isso acontece, é importante que se faça uma investigação para descobrir se o paciente apresenta outros problemas. Destes, os mais frequentes são alterações dos lipídios, distúrbio da glicose no sangue e diabetes. Além disso, existe também uma condição de hipertensão lábil (a hipertensão em seu estágio inicial) que se caracteriza basicamente pelos seguintes sintomas: tensão e aumento da pressão arterial. Sempre há um motivo para esse pico de pressão: ingerir alimentos com um pouco mais de sal, andar rápido ou correr, chateações e preocupações do cotidiano. A hipertensão agride, inclusive, órgãos como coração, rins, artérias periféricas e cérebro, e pode também levar à insuficiência cardíaca e arritmia. É importante que se evite a progressão desta doença, já que muitas vezes o paciente faz uso de dois ou três medicamentos e ainda assim não possui um controle ideal. 4) Como é realizada a orientação aos atendidos? Trata-se de um acompanhamento contínuo ou pontual? Os servidores devem agendar atendimento no Espaço de Saúde do Servidor, da Casq, e fazer uma consulta de atendimento terapêutico, de preferência com um cardiologista. Futuramente, a ideia do programa é ampliar a assistência e oferecer um serviço mais especializado, onde basicamente deverão responder a um questionário de fatores de riscos cardiovasculares. A partir disso, serão realizados exames de colesterol e glicose e os pacientes serão tratados dentro dos seus graus de riscos respectivos, com uma avaliação específica. Além disso, os servidores também serão informados através de palestras sobre fatores de risco de doenças coronarianas e hipertensão arterial. O objetivo é identificar aqueles que ainda não possuem um diagnóstico e que mereçam um acompanhamento. O programa está associado a outros porque é importante que se trate a hipertensão da mesma forma que é essencial que se investigue o diabetes e dislipidemia. Não se pode esquecer das outras enfermidades. 5) Como os interessados podem agendar o atendimento? Os servidores interessados devem comparecer de segunda a sexta-feira, na recepção do Espaço de Saúde (localizado na Rua Miguel de Fria, nº 9 - Térreo, prédio anexo à Reitoria) e agendar o atendimento. É necessário apresentar identidade, CPF, contracheque e número do SIAPE. Dúvidas e sugestões podem ser esclarecidas no telefone (21) 2629-5279 ou no e-mail smedicareitoria@gmail.com.
Conheça o projeto Dança de Salão da UFFServidores, vocês sabiam que no dia 6 de abril foi comemorado o Dia Mundial da Atividade Física? O objetivo dessa data é enaltecer o hábito da prática de atividades físicas e os múltiplos benefícios que elas trazem para toda a população ao longo da vida. Todos sabemos sobre a importância de reservarmos um tempo em nossa rotina para a prática de exercícios físicos por conta de muitas vantagens que eles nos apresentam. Mas se você faz parte do grupo que não tem muito interesse em "mexer o esqueleto" porque não gosta de se exercitar e pensa que é algo chato, saiba que você pode (e deve) unir o útil ao agradável fazendo algo que todo mundo gosta: dançar! E é claro que a UFF não ficaria de fora dessa iniciativa, né? Por isso nós convidamos todos a conhecerem a Dança de Salão UFF. A ação, vinculada à universidade, tem como objetivo tornar acessível o ensino da dança de salão ao público de dentro e fora dela. Criado a partir de uma iniciativa dos estudantes, o projeto hoje já recebe todos os públicos, inclusive você, servidor! Além da tradicional dança de salão, o projeto oferece aulas de Samba, Soltinho e Bolero, além de danças baseadas no Zouk e Forró com influências de outros ritmos. As danças são oferecidas nas segundas e quartas-feiras entre 18h e 21h30 no Espaço Avançado, no térreo do Bloco E do Campus Gragoatá, e além das aulas semanais conta com eventos diferenciados ao longo do semestre como bailes, oficinas e workshops de dança. Aproveitem para acessar a página oficial da Dança de Salão UFF no Facebook e garantir mais informações sobre o projeto e as aulas.
Você conhece o serviço de Atendimento Social da UFF? Você tem alguma dúvida sobre controle do tabagismo? Precisa de alguma orientação sobre planejamento financeiro, por exemplo? Aliás, você já ouviu falar em direitos sociais e proteção sócio-organizacional? Inicialmente, podemos até ter certa dificuldade em compreender estes termos, mas em linhas gerais estamos falando de projetos, programas e políticas que o auxiliam na resolução de problemas, estejam eles ligados à área de habitação, emprego, saúde e outros. Ficou curioso, né? Nós também! Por isso, entrevistamos o servidor Roney Miranda para nos explicar um pouco mais sobre esse serviço de orientação e intervenção técnica, que é gratuito, prestado pela Casq/UFF e voltado para você, servidor, e seus dependentes.  1) Em que consiste o serviço de Atendimento Social? É um trabalho, realizado gratuitamente por assistentes sociais da universidade, para identificar e ofertar serviços, políticas e programas que assegurem os direitos e a proteção social dos assistidos, contribuindo também para o protagonismo do servidor e para a plena atenção à saúde e à qualidade de vida. 2) Quais são os tipos de orientação? São muito variados. Podemos citar aqui orientações diversas, como na área de direitos sociais de doentes crônicos e/ou degenerativos (hipertensão, diabetes, tuberculose, câncer, AIDS, Alzheimer, entre outros); orientação também quanto às políticas e programas sociais do Ministério da Saúde (SUS) ou da própria UFF (ex.: Programa de Controle do Tabagismo, Programas de Redução de Danos e Tratamento da Dependência do Álcool e outras drogas, e etc); auxílio no fluxo de atendimento do SUS ou da UFF (acesso a consultas, exames, internação, critérios para inclusão de dependentes do servidor e outros). 3) E em relação à intervenção técnica, como que vocês auxiliam o servidor? Sobre a intervenção, destacamos: reconhecimento de guarda e/ou adoção; curatela de idoso, projetos de cuidados e saúde do idoso; gratuidade, controle e distribuição de medicamentos; insumos para controle do tabagismo; esclarecimentos sobre direitos à afastamento para tratamento e acompanhamento de saúde previstos no RJU e também sobre atendimento psicológico, planejamento financeiro, atendimento no HUAP e na Farmácia Universitária, fluxo de internação em hospitais de emergência psiquiátrica, e outros. 4) Qual o objetivo do projeto? Um dos nossos principais objetivos é propor um atendimento horizontal, humanizado e que preserve a  informação, o acesso, a autonomia, o protagonismo nas decisões, o respeito à liberdade e à subjetividade do servidor, para assim fortalecermos a garantia do acesso aos direitos e proteção social de todo cidadão. 5) Como é realizada a orientação aos atendidos? Trata-se de um acompanhamento contínuo ou pontual? A orientação ocorre de forma individualizada, garantindo o sigilo das informações. Após o acolhimento e a identificação das expressões sociais, são ofertados serviços, políticas organizacionais ou públicas tais como as citadas anteriormente. De acordo com a sistematização e compreensão acerca do atendimento, define-se a pontualidade e/ou continuidade do atendimento social. 6) Como os interessados podem agendar? Pode ser por e-mail, telefone ou apenas pessoalmente? Quais documentos apresentar no agendamento ou consulta? Os servidores interessados podem comparecer de segunda a sexta-feira, na recepção do Espaço Saúde (localizado na Rua Miguel de Fria, nº 9 - Térreo, Prédio anexo à Reitoria) e agendar o atendimento. Basta apresentar identidade, CPF, contracheque e número do SIAPE. Dúvidas e sugestões, podem ser esclarecidas no telefone (21) 2629-5308 ou no e-mail sps.das.casq@id.uff.br.
Saiba como solicitar afastamento para capacitação/qualificaçãoA cada novo ano que se inicia é comum definirmos planos para nossas vidas, seja no âmbito pessoal ou no trabalho. Em relação ao desenvolvimento profissional, você, servidor, pode se beneficiar com algumas iniciativas da UFF e, quem sabe, colocar nas metas de 2019 a realização de um novo curso. Aliás, você sabia que é possível solicitar afastamento para ingressar no mestrado ou participar de intercâmbio acadêmico, por exemplo? Técnicos administrativos e docentes podem pedir o afastamento para realizar alguma atividade de capacitação ou qualificação, dentro ou fora do país (decretos 91.800/85 e 1.387/95), com ou sem ônus salarial, desde que a atividade contribua para o seu próprio desenvolvimento e o da instituição, e que esteja também em comum acordo com a sua chefia imediata. Entre as atividades possíveis destacam-se: mestrado, doutorado, pós-doutorado, cursos de aperfeiçoamento e especialização, programas de intercâmbio acadêmico, científico ou tecnológico, entre outros. O processo, alguns deles já tramitados através da plataforma do SEI, deve ser solicitado pelos próprios servidores, desde que respeitado alguns critérios, como o prazo máximo de permissão para o afastamento de acordo com a finalidade do mesmo; o prazo de abertura do processo, ou seja, 45 dias de antecedência para afastamentos de até 6 meses ou 90 dias para afastamentos superiores a 6 meses; permanência no exercício das suas funções por um período igual ao do afastamento concedido; entre outros requisitos. Que tal começar 2019 com o pé direito e buscar o seu crescimento profissional? Aproveite todas essas possibilidades e vá em frente! Para mais informações, leia a Portaria 561/2016: https://bit.ly/2MTGoM5. Veja aqui também o passo a passo e os requisitos para a abertura do processo no SEI: http://www.uff.br/?q=material-de-apoio-sei Demais dúvidas, entre em contato com a Divisão de Afastamentos para Capacitação e Qualificação: dacq.cpd.progepe@id.uff.br ou 2629-5108/5109. Você sabia que também existe a licença para capacitação? Essa é uma licença com a duração de até 3 meses, voltada para os servidores com 5 anos de efetivo exercício. Saiba mais na Norma de Serviço nº 668, de 05/07/2018, e na Instrução de Serviço nº 002, de 27/07/2018.
Hoje é dia de folia na UFF!O carnaval já está aí e como não pode faltar animação nos corredores da nossa universidade, alguns colegas de trabalho têm dicas bacanas para você. Aproveite os dias de descanso, seja na praia ou em casa, com a família ou amigos e bom Carnaval!!! Cristiano Alfradique Coreixas - Psicólogo Organizacional do Huap Para quem vai ficar no Rio, a dica é curtir os blocos de rua. Atualmente, existem blocos para todos os gostos. Para quem curte um bloco mais tradicional, a dica é o Cordão do Boitatá que acontece no domingo (3) na Praça XV, no Centro do Rio. É um bloco que existe há 23 anos e toca as famosas marchinhas de carnaval e faz qualquer um entrar de corpo e alma no espírito carnavalesco. O povo vai fantasiado ou com algum adereço de forma criativa e divertida. Para quem vai de Niterói, a folia já começa dentro da barca! Outra dica excelente é o bloco Sargento Pimenta que toca as músicas dos Beatles em ritmo de carnaval com uma banda estilo fanfarra. O Sargento Pimenta arrasta uma multidão no Aterro do Flamengo, na segunda-feira de carnaval (4), às 8h e vai até o fim da tarde. Recomendo! Newton Narciso Pereira - Coordenador do Curso de Engenharia de Produção Volta Redonda Se você é assim como eu bem tranquilo e não curte muita muvuca, segue minha dica de carnaval sossegado. Indico duas opções recheadas de cultura e história. Penedo é uma opção para você que gosta de aprender a história de outros países mas sem precisar viajar tão longe para isso. Em Penedo você pode se aprofundar na cultura da Finlândia e desfrutar das comidas e arquitetura da colônia Finlandesa. Outra opção, mas que faz você desbravar a nossa própria cultura é o município de Vassouras. Nesta opção você vai encontrar além do sossego, uma pequena parte da história dos nossos antepassados. Joana Souza - Chefe da Divisão de Assessoria de Imprensa Minha dica para fugir um pouco da confusão do carnaval do Rio é acampar em Ilha Grande, na Praia do Aventureiro. Um lugar lindo, isolado, sem sinal de celular, onde você consegue se conectar com você mesmo e com a natureza e recarregar as energias com sol, mar e trilhas. Como a praia não tem energia elétrica, o céu estrelado fica absolutamente incrível para contemplar e meditar. Para não ficar totalmente de fora da nossa cultura carnavalesca, a boa é buscar blocos mais tranquilos no Rio fora do período do Carnaval. O Tambores do Olokun sai dia 23 de fevereiro (sábado) e 10 de março (domingo), trazendo as raízes musicais, históricas e religiosas afro-brasileiras do Maracatu. Ouvir de perto o baque dos tambores é pura energia!
Quais alimentos você ingere no verão?O verão acaba oficialmente daqui a um mês, mas nunca é tarde para falar sobre alimentação saudável, sobretudo, na época mais quente do ano. Aproveitando o período de intenso calor, entrevistamos a nutricionista da UFF, Mariana Figueiredo, que traz algumas dicas sobre os melhores alimentos para ingerir nessa época e ainda oferece uma sugestão bem legal de marmita para o trabalho. 1) Quais alimentos devemos ingerir na estação mais quente do ano? É recomendado o consumo de alimentos leves e que tenham uma grande quantidade de água, vitaminas e minerais, como legumes e vegetais. As frutas também são boas opções para sucos e sobremesas. Em dias muito quentes, prefira as caudalosas, como melancia, melão, laranja e tangerina. Banana, uva e abacate, por exemplo, são ricos em potássio e auxiliam na recomposição da substância geralmente perdida pelo suor, assim como a água de coco. Prefira também alimentos integrais, que ajudam no funcionamento do trato digestivo, além de peixes e carnes magras, pois oferecem proteínas de alto valor biológico. 2) Que tipo de alimentos devemos evitar neste período? E por quê? Alimentos gordurosos, como frituras, queijos amarelos, manteiga, maionese, entre outros, ainda mais se forem acompanhados por bebidas alcoólicas, já que o álcool altera o controle da liberação da bile (importante na digestão de gorduras). O excesso de sal também deve ser evitado, pois o consumo em grande quantidade pode levar ao inchaço de pernas e pés. 3) Já que você falou sobre álcool, qual a relação entre ingestão de bebidas alcoólicas e desidratação no verão? O álcool e as bebidas à base de cafeína são altamente diuréticos e aceleram a desidratação natural do corpo, já mais intensa quando está calor. Caso consuma bebida alcoólica, alterne com água para evitar falta desta no corpo e, consequentemente, a desidratação. 4) Qual a reação do corpo quando estamos em um processo de desidratação? Os principais sintomas da desidratação são boca seca e pegajosa, sonolência e cansaço, sede, diminuição da produção de urina, pele seca, dor de cabeça e prisão de ventre. De acordo com o Guia Alimentar da População Brasileira, a melhor forma de manter o corpo hidratado é a ingestão de água. Para um adulto, recomenda-se a ingestão de 2 a 3 litros por dia (em média de 8 a 10 copos). 5) Qual a recomendação para o manuseio de frutas, legumes e verduras, sobretudo, no verão? Para reduzir os riscos de contaminação, deve-se: lavar as mãos antes de manipular os alimentos e evitar tossir ou espirrar sobre eles; higienizar frutas, verduras e legumes em água corrente e colocá-los em solução de hipoclorito de sódio; manter os alimentos protegidos em embalagens ou recipientes. Dedicar algum tempo para limpar geladeira, fogão, armários, prateleiras, chão e paredes também contribui para preservar a qualidade dos alimentos adquiridos ou das preparações feitas. Além disso, cozinhar em um ambiente limpo e organizado torna o momento mais prazeroso, diminui o tempo de preparação das refeições e favorece o convívio entre as pessoas. 6) Muitos servidores trazem suas próprias refeições. Você teria alguma dica de um preparo fácil e rápido de marmita para o verão? Procure trazer saladas de folhas verdes (alface, rúcula, entre outras), tomate, pepino; arroz integral acompanhado de um legume como guarnição e carne magra (peixe ou frango) ensopados. Como sobremesa, a sugestão é uma fruta caudalosa, como melancia. Vale destacar que uma vez preparada, a marmita deve ser conservada em geladeira até o consumo para evitar alterações na qualidade dos alimentos.
58 anos de história: orgulho de ser UFFNa próxima terça, 18 de dezembro, a UFF completa 58 anos de existência. Muitos avanços e grandes realizações marcam essa história. Mas nada disso seria possível sem a sua parceria, técnico administrativo e docente. O seu amor pela universidade atravessa os nossos campi e se traduz em um trabalho dedicado e responsável em prol de uma sociedade mais justa e crítica. É por isso que o orgulho de fazer parte do time UFF está dentro de cada um de nós e é expressado por meio dos nossos gestos, falas e tarefas diárias. Alguns dos nossos colegas e estudantes aceitaram o desafio de compartilhar esse sentimento. Assista o vídeo e confira: https://www.youtube.com/watch?v=BrlM9z78jPE
O que você deseja para UFF?Técnico-administrativo, o que você deseja para a UFF? Instalações físicas mais adequadas? Maior transparência nas relações interpessoais? Perspectivas de crescimento profissional mais abrangentes? Todas essas questões são levantadas anualmente no questionário de avaliação institucional e o seu engajamento é muito importante! Apenas 10% do grupo de servidores técnico-administrativos da universidade, geralmente, respondem o questionário. E isso é ainda muito pouco, pois não representa de fato a realidade de trabalho dos colaboradores da nossa instituição. Você pode mudar esse número até o dia 15 de dezembro, prazo final para participar do processo de Avaliação Institucional. E, muito em breve, professores e alunos da UFF também serão convidados a participar. O formulário de resposta, além de ser sigiloso, é muito simples e composto por questões relacionadas à gestão e condições de trabalho, à política institucional de gestão de pessoas, e outras. Os dados obtidos refletem no aperfeiçoamento das práticas institucionais. Ter um instrumento que possibilite o melhor desempenho da nossa universidade é fundamental, principalmente, quando ele é fruto das inquietações e olhares de todos aqueles que integram a UFF. Acesse o portal IDUFF (https://app.uff.br/iduff/), faça o seu login e clique em 'avaliação'. E não se esqueça, o prazo final para responder é até 15 de dezembro. Demais dúvidas, acesse abaixo o vídeo explicativo ou a página: http://cpa.sites.uff.br/
Novembro Azul: o preconceito não pode ser um obstáculo na sua vidaO cuidado deve ser durante o ano inteiro, mas, mundialmente, o mês de novembro é um alerta para o combate ao câncer de próstata. Segundo dados do INCA, um homem morre a cada 38 minutos por causa desta doença. Mas como você pode prevenir? O diagnóstico precoce é a melhor forma de identificar o câncer de próstata, até porque alguns sintomas, como dor nos ossos, desconforto, vontade frequente de urinar e presença de sangue na urina ou no sêmen, só aparecem em um estágio já avançado. Mesmo com a ausência de sinais, homens a partir de 50 anos devem procurar um médico para realizar exames preventivos. Pessoas que se encontram em grupos de risco, ou seja, com histórico da doença na família, negros e obesos devem ficar atentos a partir dos 45 anos. O tabu em relação ao exame de toque retal é uma das questões mais prejudiciais para o diagnóstico precoce e o consequente tratamento da doença, em caso de descoberta. É justamente para desmistificar isso que alguns colegas de trabalho têm um recado especial para você, servidor da UFF. Assista ao vídeo e reflita: o preconceito não deve ser um obstáculo na sua vida!
20 de Novembro - Dia da Consciência Negra No dia da Consciência Negra, a Universidade Federal Fluminense vem reforçar um dos pontos centrais da sua missão institucional, que é a contribuição para o desenvolvimento social do Brasil.   Na busca permanente pela diminuição da desigualdade étnico-racial no ambiente acadêmico, a UFF, através da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (Proppi), vem promovendo ações afirmativas que possibilitam aos alunos negros e oriundos das camadas mais pobres da população superarem barreiras raciais e econômicas e ingressarem também nos programas de pós-graduação. Atualmente, as ações afirmativas, que incluem o sistema de cotas, estão sendo oferecidas não só nos cursos de graduação, mas também no mestrado e no doutorado dos cursos de Sociologia, Sociologia e Direito, Administração e História.    Outras importantes ações da universidade merecem ser lembradas na data de hoje. A pesquisa do Professor de História Contemporânea da UFF, Júlio César Medeiros Pereira, é uma delas. Desconstruir estereótipos e destacar o passado glorioso das rainhas e reis africanos são os grandes desafios do professor. Outro objetivo é garantir a aplicação da Lei 10.639/03, que trata da obrigatoriedade do ensino da história da África, da luta dos negros no Brasil e da cultura afro-brasileira na formação da sociedade nacional nas escolas de ensino fundamental e médio, públicas e privadas, do país.   Vale a pena conhecer também o grupo de Estudos Afrofeministas Anastácia Bantu, criado por estudantes e professores da Faculdade de Direito da UFF e dedicado à pesquisa de práticas discriminatórias, partindo da perspectiva de mulheres negras.   Confira ainda os eventos relacionados que vão acontecer na universidade: II Semana da Consciência Negra de Angra - de 23/11 a 30/11 Colóquio da Consciência Negra da Cidade Universitária de Macaé - 30/11  
Conheça o Sistema de Bens Ociosos da UFFComputador, mesa e telefone...Qual equipamento ou material você não utiliza mais no seu setor? Está na hora de compartilhar essa informação com toda a universidade e, quem sabe, contribuir para melhorar a estrutura de algum outro departamento. Conheça o Sistema de Gestão de Bens Ociosos (SIGEBOC), uma iniciativa da Coordenação de Administração Patrimonial/SAEN. O SIGEBOC é uma plataforma virtual que reúne uma listagem de todos os bens ociosos disponíveis na UFF e em perfeito estado para uso. Além de incentivar a adoção de práticas sustentáveis, a reutilização de bens materiais possibilita a economicidade dos recursos financeiros da própria universidade. Para a unidade acadêmica ou administrativa que ficou interessada, saiba que existem duas formas distintas para você se beneficiar, seja por meio do cadastro na plataforma do SIGEBOC do material sem uso no setor, mas em pleno funcionamento; ou através do pedido de transferência do item que esteja na listagem e seja conveniente para o departamento demandante. Ambos os processos são bem simples. Para o cadastramento de algum bem ocioso, basta enviar um e-mail para ivanraphael@id.uff.br, com fotos e o número do registro patrimonial do que deseja cadastrar. Já para solicitar a transferência, é necessário manifestar interesse junto à unidade cedente, cabendo a uma e/ou outra o encaminhamento da nota de transferência para o Patrimônio. As informações completas sobre todo esse processo encontram-se disponíveis na página do sistema. Entre neste link e verifique o passo a passo. Agora que você já tem praticamente todos os dados sobre o SIGEBOC, aproveite para conferir quais equipamentos e demais bens encontram-se ociosos no seu setor. Qualquer material em bom estado de conservação e em funcionamento pode ser útil para outra unidade. Não se esqueça disso e contribua! Dúvidas, esclarecimentos e sugestões podem ser obtidas diretamente pelo e-mail dcp.cap.saen@id.uff.br ou pelo telefone: 21 2629 2525.
Mais uma oportunidade para você, servidor da UFFJá parou para pensar na quantidade de projetos e ações institucionais que proporcionam o seu crescimento profissional, pessoal e intelectual? O Auxílio Qualificação(PQUFF) e o Apoio a Iniciativas de Capacitação (AIC) são alguns dos exemplos e o recente Programa de Qualificação Institucional (PQI) é mais uma iniciativa da UFF neste sentido. Trata-se de uma ação conjunta da PROGEPE, através da Escola de Governança em Gestão Pública (EGGP), e da PROPPI, com o objetivo de apoiar financeiramente os programas de pós-graduação stricto sensu da universidade, que disponibilizarem vagas adicionais para servidores, inclusive os que estão em estágio probatório, nos seus editais de ingresso para cursos de mestrado e/ou doutorado. O PQI é fruto de uma sugestão dos próprios colaboradores da UFF após observarem experiências semelhantes e bem-sucedidas em outras instituições. O técnico-administrativo e docente que tiver interesse em concorrer às vagas disponíveis nos programas de pós-graduação pelo PQI deverão procurar a coordenação do curso de seu interesse (e que esteja na lista do Programa, divulgada no fim desta matéria) ou acompanhar os editais de seleção do seu interesse que tenham vagas. Deverá também assinar um termo contendo direitos e obrigações, inclusive o compromisso de exercer suas atividades na UFF durante o mesmo período em que esteve vinculado ao curso de mestrado ou doutorado. É preciso ainda a concordância da chefia e da direção da unidade onde o servidor estiver lotado e, claro, é necessário passar por todos os trâmites do processo seletivo de cada programa de pós-graduação. Outro aspecto essencial é que, caso convidado pela EGGP, o servidor se compromete a elaborar e/ou executar ações de capacitação e desenvolvimento (cursos, publicações, pesquisas, eventos, projetos etc.) sob supervisão da Escola. Como vocês podem ver, as vantagens do PQI são inúmeras. Os próprios programas de pós-graduação, além de receberem repasses orçamentários, estarão contribuindo com a qualificação dos servidores que compõem o quadro ativo permanente da universidade. Essa é uma forma de a UFF estimular cada vez mais a pesquisa, a produção e a circulação de conhecimento pelos próprios servidores. Confira a lista com os programas de pós-graduação que irão ofertar vagas através do PQI nos seus editais de seleção. Veja também Portaria 60.968, que instituiu o PQI na UFF. Dúvidas e sugestões podem ser feitas pelo e-mail eggp.progepe@id.uff.br ou pelo telefone: 21 2629 5316.
Câncer de mama: saiba como preveni-loJá que estamos no mês de conscientização e prevenção contra o câncer de mama, nada melhor do que compartilhar com você, servidor da UFF, importantes informações sobre essa doença. O professor Renato Prado, do departamento materno-infantil, e médico ginecologista do HUAP há mais de 29 anos, pode esclarecer algumas das suas dúvidas e ainda alertá-lo(a) sobre o diagnóstico precoce. Confira abaixo! E não se esqueça: 1) O que é o câncer de mama e quais as principais causas? Todo câncer é uma proliferação celular. No nosso corpo, a multiplicação de células acontece o tempo todo, mas a partir do momento em que há uma ruptura nessa cadeia, existe uma proliferação desenfreada, originando o câncer. A hereditariedade é uma das principais causas da doença. Alguns outros fatores também são de risco, como: idade a partir dos 50 anos, histórico de lesão precursora ao câncer de mama, mulheres que nunca engravidaram ou menstruaram tardiamente. Mas o maior problema é a omissão nos programas de rastreamento e diagnóstico precoce. O histórico familiar seria a segunda principal causa e não deixa de ser um sinal para a pessoa procurar mais informações e iniciar o rastreio. 2) Além do nódulo/caroço que, geralmente, aparecem nos seios, existem outros sintomas? Além do nódulo, que é uma lesão arredondada encontrada na mama, podemos perceber alguns sinais clínicos, como a assimetria de papila. Em linhas gerais, trata-se da diferença no bico do peito de uma mama para a outra, podendo estar invertido ou com desvio no eixo. Outro tipo de manifestação é na pele, por meio de edemas, lesão ulcerada, aumento da vascularização na região das mamas e etc. 3) Cisto nos seios é sinal de câncer de mama? Não. Podemos dizer que o cisto no seio é algo natural e está relacionado ao ciclo menstrual da mulher. Vamos à explicação: a mama é uma estrutura dinâmica. Ao início de um novo ciclo, a mama se prepara para uma eventual gravidez e logicamente produz leite. Sendo assim, as suas estruturas funcionantes, com estímulos ovarianos, produzem secreções. Essas secreções aumentam de tamanho e produzem cistos, que, na verdade, são funcionais e comuns ao ciclo da mulher. Eventualmente, um ou outro cisto não esvazia e pode se manifestar como se fosse um nódulo. Por isso, o diagnóstico do cisto se dá por meio de ultrassom. 4) O autoexame das mamas deve ser realizado a partir de qual fase da vida? O autoexame é recomendado mais para se conhecer a textura das suas mamas e para chamar a atenção quanto às alterações, porque, dependendo do volume, na mama de uma determinada pessoa pode ser encontrado e na de outra, não ser palpável. Se você pensa em diagnóstico precoce e rastreamento, hoje existem programas por imagem e mamografia que são mais indicados. O próprio Ministério da Saúde recomenda o rastreio mamográfico para diagnóstico precoce a partir dos 50 anos, idade em que as chances de desenvolvimento da doença é maior. 5) Alimentação saudável e atividades físicas contribuem para a prevenção? E sobre o anticoncepcional, existe alguma relação entre o uso deste tipo de medicamento e a doença? Sobre a primeira questão, sempre dizemos que é essencial manter um estilo de vida saudável. Não somente para o câncer de mama, mas também para prevenir outras doenças. As recomendações básicas são: manutenção do peso, restrição ao fumo e realização de atividades físicas. Quanto ao anticoncepcional, seu uso é seguro e não aumenta os riscos da doença. 6) Após o diagnóstico do câncer de mama, como ocorre o tratamento? É variável e está associado à descoberta precoce da doença. O tratamento pode ocorrer localmente, através de cirurgias; regionalmente com radioterapia; ou sistemicamente, por meio de quimioterapia. Nos últimos anos, a medicina está evoluindo muito rapidamente no que diz respeito ao tratamento do câncer de mama. 7) E quais são as chances de cura após o início do tratamento? Como já falado, as chances de cura têm relação com o diagnóstico precoce, mas também estão atreladas à identidade do câncer, que leva a um tratamento específico. 8) Qual a probabilidade de o homem ter câncer de mama? O índice é de 1% porque a mama do homem não é tão funcionante como a da mulher. O diagnóstico no homem é feito na maioria das vezes através do nódulo palpável, ou seja, é sempre um achado clínico. 9) O HUAP possui estrutura e ambulatórios voltados para o diagnóstico e tratamento do câncer de mama? Temos uma estrutura excepcionalmente boa, voltada para o diagnóstico precoce, programa de rastreio e tratamento, além da prática do ensino de alunos de graduação e pós-graduação. Temos mamógrafo, ressonância, ultrassom e todo serviço é aberto à comunidade através do encaminhamento da Central de Regulação do SUS. Caso você queira buscar mais informações sobre o tema, acesse o site do INCA. Não hesite em procurar ajuda profissional em caso de suspeitas e tenha em mente que as chances de cura são muito maiores se a doença for descoberta precocemente.
Servidor, faça natação na UFF!O acúmulo de tarefas no nosso dia a dia, seja no trabalho ou em casa, é um dos grandes motivos para não realizarmos atividades esportivas ou de lazer, que são essenciais para a nossa saúde. Mas quando se trabalha em uma universidade que também está de olho na qualidade de vida dos seus servidores, fica mais fácil se engajar em alguma prática esportiva, como, por exemplo, a natação. Quem aqui conhece o projeto Nado Livre? Coordenado pelo Instituto de Educação Física da UFF, o projeto visa disponibilizar para a comunidade acadêmica - técnicos administrativos, docentes e estudantes - a possibilidade de utilizar a piscina em horários em que não ocorrem atividades pedagógicas do curso ou atividades de extensão. A ideia é propiciar um ambiente para a realização de um exercício físico com o acompanhamento de um guarda-vida, responsável pela segurança dos praticantes e do local, conforme determinações legais. Por esse motivo, é importante que você saiba nadar, já que o foco não é oferecer aulas de natação com instrutores especializados, mas disponibilizar um espaço, gratuito e com estrutura, para o seu bem-estar.   Aproveite que o inverno já foi embora e confira o calendário de horários. Lembrando que as pessoas interessadas devem comparecer à secretaria do Instituto de Educação Física, com uma foto 3x4, para se inscrever no projeto e realizar exames médicos. Posteriormente, o servidor receberá uma carteirinha de controle, válida por um ano. Ahhh! Também é importante dizer que os horários disponíveis para o Nado Livre são modificados a cada semestre, de acordo com a dinâmica geral de ações do Instituto. Além disso, a piscina só fica aberta para realização deste tipo de atividade durante o período letivo, seguindo o calendário acadêmico e com algumas especificidades. Acesse o página do Nado Livre e verifique mais informações sobre o projeto.
Saiba como solicitar apoio financeiro para capacitaçãoVocê já ouviu falar do Apoio a Iniciativas de Capacitação (AIC)? Esse serviço, reativado recentemente pela Escola de Governança e Gestão Pública (EGGP), é mais uma oportunidade para o técnico administrativo aprimorar os seus conhecimentos e ampliar a sua rede de contatos, por meio da participação em eventos e cursos de curta e média duração em âmbito nacional. Até o final deste ano, um aporte orçamentário na universidade está destinado apenas para gastos com o AIC. Legal, né? Então, o que você está esperando para correr atrás de mais informações e dar início a esse processo? A entrevista abaixo, realizada com a EGGP, já pode esclarecer algumas das suas dúvidas. Fique ligado! 1) O que é o Apoio a Iniciativas de Capacitação (AIC) e quem pode se beneficiar? O AIC é um incentivo financeiro destinado aos servidores técnico-administrativos que queiram participar de atividades de capacitação em todo o país, como eventos acadêmicos externos à universidade, além de cursos de curta e média duração de até 12 meses. O subsídio pode ser destinado para inscrições, mensalidades, diárias e até passagens. Os cursos a distância também são contemplados por este serviço. 2) Como é o processo de abertura do pedido? É relativamente simples. O servidor precisa acessar o site da UFF, imprimir e preencher os formulários. Assim que estiver com a documentação necessária em mãos, o interessado deve abrir um processo no protocolo da sua unidade, direcionado para a SANT (Seção de Análise Técnica da EGGP). Geralmente, a EGGP, após o recebimento do processo e a análise do mesmo, efetua a transação financeira diretamente junto aos fornecedores, variando caso a caso. 3) Com quantos dias de antecedência do início do curso ou do evento o servidor deve abrir o processo de apoio à capacitação? Pedimos que o processo seja enviado com 30 dias de antecedência ao início da ação pleiteada pelo servidor. É claro que existem excepcionalidades previstas no regulamento do AIC, mas, via de regra, quanto maior a antecedência, melhor, sobretudo, porque trabalhamos com limite orçamentário. O envio dentro deste prazo também é essencial para a correção de algum dado junto ao servidor, caso necessário. 4) De que forma esse benefício pode ser utilizado para o técnico crescer no seu plano de carreira? São diferentes possibilidades. Dependendo do tipo de evento, ação ou curso, o servidor pode usar o certificado para progressão por capacitação, caso atenda aos normativos aplicáveis. Mas, acima de tudo, a importância está na produção e na circulação do conhecimento. A relevância disso para a imagem da universidade, para o intercâmbio institucional, para o crescimento pessoal e profissional do servidor é inegável. O papel da chefia neste processo também é importante, sobretudo, para validar a decisão do servidor em se capacitar, sendo este um multiplicador de conhecimento na sua área. Logo, nem sempre é necessário que dois ou mais técnicos administrativos participem de um mesmo curso ou evento. 5) Caso o técnico administrativo já tenha sido beneficiado pelo AIC, existe algum impedimento (financeiro ou de tempo) para dar entrada em um novo pedido? Em princípio não. Vamos analisar o processo do servidor, mesmo que, em poucos meses, ele já tenha sido beneficiado pelo AIC, mas certamente buscamos um uso racional e equilibrado entre os setores, além de observarmos o aporte orçamentário disponível. Destacamos, apenas, que há limites do próprio Governo Federal, através do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens (SCDP), voltado à prestação de contas. Caso o servidor esteja com alguma pendência quanto a isso, o seu novo pedido de apoio à capacitação será indeferido. 6) Quanto tempo em média o servidor recebe algum retorno da SANT quanto ao processo, seja em caso de deferimento ou indeferimento? Não existe uma regra definida e também depende do prazo que o processo chega até a SANT. No geral, retornamos para o servidor dentro dos 30 dias que antecedem o início da atividade solicitada, seja para deferir a proposta, apontar a necessidade de alguma documentação ou indeferir. O grau de assertividade do processo é essencial para o andamento do mesmo. Caso não existam erros, os trâmites seguem mais rapidamente. 7) Existe restrição para o servidor dar entrada ao processo de AIC? Caso, por exemplo, ele esteja em estágio probatório ou em algum tipo de licença/afastamento? Em princípio não. Algumas vedações e limitações estão disponíveis nos próprios formulários AIC. E, assim como todo processo, ele será analisado de acordo com a fundamentação do servidor, a documentação recebida, o orçamento disponível, a pertinência junto ao ambiente organizacional do interessado, seu cargo e etc. 8) Como tirar dúvidas ou solicitar mais informações sobre o AIC? Informações completas sobre o AIC estão na nossa página. O servidor também pode entrar em contato pelo e-mail sant.dda.eggp@id.uff.br ou pelo ramal 5316. A equipe da SANT e da EGGP estão à disposição para esclarecer dúvidas e auxiliar no que for preciso. Bom evento para você, servidor, e conte conosco!
Campanha Setembro Amarelo: A sua vida é muito importante para nós!Hoje queremos falar com você sobre ações que valorizam a sua vida. Em alusão ao setembro amarelo, mês de conscientização e prevenção ao suicídio, iniciamos a campanha 'Setembro Amarelo - UFF pela vida'. E por que abordar um assunto tão sério dentro da universidade? Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada 40 segundos existe uma tentativa de suicídio no mundo. Independente da classe social, idade ou gênero, alguns fatores - principalmente doenças mentais ou a dificuldade de lidar com um grave problema (pessoal ou profissional) -, podem influenciar na decisão de uma pessoa atentar contra a própria vida. Pequenos sinais também são comuns quando alguém está vulnerável a cometer este ato.                       Por esse motivo, a campanha visa alertar a comunidade universitária sobre o suicídio e ainda abordar questões relativas à saúde mental e ao bem-estar dos nossos servidores. Buscar atividades que melhorem a qualidade de vida, como práticas esportivas, artísticas e complementares; além de tentar lidar com as emoções e as situações desagradáveis do dia a dia, é muito importante para que as pessoas superem as adversidades. Aqui na UFF, a Coordenação de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida (Casq/Progepe) promove algumas atividades para os técnicos administrativos e docentes. Procure, por exemplo, mais informações sobre o atendimento de psicoterapia, bem como sobre as terapias complementares (yoga, ayurveda), além de outras ações. Como todo serviço de qualidade, a agenda de atendimento pode estar cheia, mas não se preocupe, porque existem filas de espera. O importante é que você não deixe de contar com a ajuda de profissionais, interna ou externamente, e também de amigos e familiares. O apoio correto, no momento certo, faz toda a diferença! Verifique a rede de referência para atendimento em saúde mental.
Docente, você conhece o seu plano de carreira?Avaliação não precisa ser sinônimo de cobrança. Você, docente da UFF, sabe a importância desse processo para o seu crescimento na universidade? Alguns professores ainda não conhecem o plano de carreira da categoria, sobretudo, os que se encontram em estágio probatório. Por esse motivo, pretendemos nesta edição tirar as suas principais dúvidas. Fique ligado na entrevista que realizamos com a professora Carla Aparecida Florentino Rodrigues, coordenadora da Coordenação Pessoal Docente. 1) Como está estabelecido o plano de carreira do docente da UFF? Aqui, vamos tratar especialmente do plano de carreira dos professores que se encontram no quadro de adjunto, associado e titular. O caminho para alcançar esta última classe segue basicamente os trâmites relacionados aos processos de progressão e promoção funcional, que em linhas gerais representam a mudança no nível ou na classe em que o docente se encontra, mediante avaliação. 2) Qual a diferença entre progressão e promoção? A progressão trata-se do crescimento a partir da mudança de nível (I, II, III e IV) na mesma classe, seja adjunto, associado. Por exemplo, o professor quando está na classe de associado pode progredir, a cada 24 meses, até o nível IV. Já a promoção é a mudança de classe, ou seja, de adjunto para associado e de associado para titular, somente após alcançar os níveis máximos em cada classe.  3) E quando o docente está cumprindo estágio probatório, os trâmites são os mesmos? Não. Depois de 2 anos de atuação na universidade, o professor em estágio probatório migra de Adjunto A I para A II, conforme solicitação. Mas o que muitos professores não sabem é que, no final do estágio probatório, eles podem solicitar o processo conhecido como Aceleração da Promoção - quando migra do Adjunto A II para o Adjunto C I, não ocorrendo assim a alteração de nível, do A II para A III. Lembrando que depois de se tornar Adjunto C, o professor segue os trâmites normais de curso de progressão ou promoção. Ou seja, não existe mais o processo de aceleração. 4) E de que forma acontece o processo de progressão ou promoção? Todos esses trâmites acontecem a partir da avaliação de desempenho, mediante ao requerimento, feito pelo próprio professor, no Departamento de Ensino em que está lotado. Essa solicitação deve ocorrer em um prazo de 60 dias ao vencimento do interstício. Nesse processo deverá ser anexado alguns documentos, como os relatórios de atividades do docente no período (RADs e relatórios parciais), devidamente assinados pelo interessado e pela chefia imediata. No caso específico do pedido de promoção de professor associado para titular, deverá ocorrer também a defesa de um memorial.   5) A progressão e a aceleração da promoção do professor em estágio probatório também acontece a partir de avaliação? Sim. Mas no caso do docente em estágio probatório, além de apresentar alguns documentos específicos solicitados, no seu relatório contará também a avaliação dos alunos, algo que é relativamente novo e a comunidade acadêmica, na sua grande maioria, desconhece. 6) Qual o tempo máximo para o professor alcançar a classe de titular? Considerando que o professor fica os seus 3 primeiros anos como Adjunto A, depois mais 8 anos como Adjunto C e, em seguida, mais 8 anos como Associado, até alcançar a classe titular, são ao total 19 anos. 7) E qual o papel da Comissão Permanente de Pessoal Docente em todo esse processo? Nós, integrantes da Comissão, que recebemos todas as avaliações de desempenho e analisamos os documentos de acordo com a demanda, seja de aceleração, progressão ou promoção. Vale ressaltar que há documentos básicos e outros que cada Unidade de Ensino poderá solicitar para complementar a avaliação.   Para mais informações, visite a Comissão Permanente de Pessoal Docente (End.: Rua Tiradentes, 17, Prédio dos Fundos, Ingá - Niterói - RJ) ou ligue para 2629-5322.
Apresente novas experiências ao seu filho!Você já ouviu falar da cama de prego? E do caleidoscópio? Aliás, você sabe o que é o gerador de Van Der Graaff? Que tal aproveitar a proximidade do dia dos pais para apresentar o seu filho ao universo da ciência de um modo criativo, lúdico e interativo? Essa é a ideia da Casa da Descoberta da UFF, localizada no campus da Praia Vermelha. Por meio da realização de experimentos de química, física, biologia e astronomia, crianças, adolescentes e pessoas de todas as idades podem se aproximar e conhecer um pouco melhor a área das ciências exatas. Todos os experimentos são apresentados, e alguns deles até desenvolvidos, por monitores  - alunos de graduação da própria universidade -, algo que proporciona uma formação acadêmica diferenciada. Ao evitar o uso de conceitos puramente técnicos e propor explicações mais lúdicas, a curiosidade dos visitantes é despertada. Quem sabe essa não é uma oportunidade do seu filho ser um futuro cientista? A Casa da Descoberta está aberta todos os dias, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h, com entrada gratuita. Ah, e você também pode visitá-la em alguns finais de semana. No mês de agosto, por exemplo, o museu estará aberto em dois sábados, no dias 18 e 25, com diferentes atividades e oficinas novas. Caso deseje realizar a visita com um grupo de mais de 10 pessoas, organize diretamente com a secretaria, pelo telefone 2629-5809 ou e-mail descubra@if.uff.br. A Casa da Descoberta fica no Andar 2P do Instituto de Física, no Campus da Praia Vermelha. O Endereço é: Avenida Litorânea s/ n° - Instituto de Física, Niterói.
Conheça o projeto Semana da SaúdeJá pensou em ter uma semana voltada para a promoção da sua saúde e dos demais colaboradores que atuam junto com você nos diferentes campi da universidade? Pois é! Essa é a proposta da Semana da Saúde, realizada pela Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas. Esta iniciativa vai levar até os ambientes de trabalho diferentes ações, conduzidas por uma equipe multiprofissional, como fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiras, técnicos (as) e engenheiros (as) de segurança do trabalho e outros. A ideia é promover o bem-estar dos servidores e ainda prevenir possíveis doenças e afastamentos, através da realização de atividades específicas, como oficina sobre uso da voz, palestras sobre ergonomia/postura e saúde mental, aferição da pressão arterial, orientação nutricional, apresentação de todos os serviços médicos ofertados pela Casq/Progepe e outros mais. Além dessas ações, a proposta é também aplicar um Censo de Saúde junto aos técnicos administrativos e docentes da unidade visitada, no intuito de conhecer um pouco melhor as condições de saúde física e psicológica de cada um de vocês, além das características ambientais dos locais de trabalho e o relacionamento interpessoal dos servidores da UFF. O questionário, aplicado pelos próprios profissionais da área de saúde, é totalmente sigiloso, não obrigatório e sem identificação pessoal. Por meio deste instrumento, a Progepe terá um retrato mais fidedigno da realidade dos colaboradores e os seus locais de atuação, algo que pode refletir em intervenções futuras. Um projeto piloto já foi aplicado na própria Casq/Progepe e na Orquestra da UFF e os resultados obtidos serão instrumento para a promoção de novos projetos e ações. Solicite a realização da Semana de Saúde na sua unidade! Entre em contato com o setor responsável pelo e-mail dpvs.casq.progepe@id.uff.br.
Hoje é dia de comemorar!O Comunica UFF está completando 1 ano e esta edição não poderia ser diferente. Queremos comemorar com você, servidor, que toda semana acompanha o informativo e se interessa pelos serviços, projetos e campanhas da universidade. Além do nosso muito obrigado, vamos compartilhar algumas novidades do informativo, muitas oriundas do retorno que obtivemos na pesquisa sobre o Comunica UFF, respondida pelos servidores entre os meses de junho e julho. Agora, uma vez por mês vamos ter a seção 'Conte sua história pra gente', devido ao grande sucesso de duas edições trabalhadas anteriormente. Acreditamos que essa é uma oportunidade de valorizar o seu trabalho e apresentá-lo à comunidade universitária. Quantos de vocês se falam diariamente por e-mail ou telefone e não se conhecem? Apostamos no valor dessa troca e, por isso, a partir de hoje você já pode enviar para o nosso e-mail a sua história com a universidade, que muito em breve será contada. Ahhh!! E juntamente com o 'Conte sua história pra gente', teremos uma nova seção em que cada servidor homenageado vai compartilhar fotos do setor onde trabalha e uma curta explicação sobre a área de atuação do departamento. Assim, fica mais fácil para gente entender um pouco melhor sobre as atribuições dos setores, certo? Não paramos por aí... Em três edições do mês, focaremos na divulgação de dicas objetivas e curtas sobre alguns serviços, sistemas e dúvidas gerais que atravessam o dia a dia do técnico administrativo e docente, como as que dizem respeito às atividades de gestão de pessoas, ao Sistema Eletrônico de Informações, à área de saúde, sustentabilidade, segurança e muito mais! Lembrando que algumas seções continuarão praticamente com o mesmo formato, sobretudo, porque foram muito bem avaliadas por você, servidor, na nossa pesquisa. O 'Informes'  e o 'Acontece na UFF' permanecerão com a mesma essência. Deste modo, é importante que você cadastre no site da universidade tudo que está rolando na sua unidade para entrar no nosso filtro de conteúdos. Esperamos que goste das novidades! Em caso de dúvidas, críticas e/ou sugestões de pautas, entre em contato pelo e-mail ciscs@id.uff.br
Clínica na UFF trata de insuficiência cardíacaDepois de muitos anos de intensas atividades, chega um momento em que o coração não dá mais conta do seu trabalho: é a insuficiência cardíaca. Você sabia que na UFF existe uma clínica especializada para tratar este tipo de doença? A insuficiência cardíaca é quando o órgão não consegue mais bombear sangue para o corpo em quantidade suficiente, comprometendo as funções e as necessidades no organismo. Embora seja mais comum em idosos, ela pode surgir em qualquer idade, inclusive em crianças. Situações anteriores que provocaram algum tipo de dano ao coração, como pressão alta, ataque cardíaco, abuso de álcool/drogas, doenças pulmonares, anemia, dentre outras, podem ser as principais causas da doença. Os sintomas mais comuns são falta de ar (até mesmo para fazer uma pequena caminhada), inchaços, palpitações, ganho de peso e fadigas. Apesar de não ter cura, alguns tratamentos podem controlar este quadro. Aqui na UFF você encontra um cuidado diferenciado e específico nesta área, realizado pela Clínica de Insuficiência Cardíaca Coração Valente. A clínica é aberta à sociedade e oferece um tratamento multiprofissional e multidisciplinar, ou seja, com profissionais de diversas áreas que estarão empenhados em oferecer um atendimento de qualidade e preciso. As consultas são gratuitas e realizadas às sextas-feiras. Para fazer um agendamento, basta ligar para (21) 3674-7437. Conheça mais a clínica e outros serviços neste vídeo.
Como o seu desempenho é avaliado na UFF e qual a importância?A cada 18 meses, o servidor técnico-administrativo - não incurso em estágio probatório - tem o seu desempenho avaliado pela chefia imediata. Mas qual a importância desse processo para você e para a universidade? A Avaliação de Desempenho é uma ferramenta pedagógica de gestão, que visa proporcionar melhorias para o próprio servidor. Trata-se, na verdade, de um processo avaliativo contínuo, iniciado com a definição de um plano de trabalho pela chefia e pelo técnico administrativo, que reunirá as atividades do servidor no período de 1 ano e meio. Ao final desse prazo, avaliador e avaliado, seguindo o critério de notas e pontuação, preenchem o formulário de desempenho durante uma reunião de feedback e, posteriormente, desenvolvem o novo plano de atividades para o período avaliativo subsequente. A transparência e a responsabilidade no ato da avaliação de ambos os envolvidos são primordiais. Isto porque as notas atribuídas ao técnico administrativo refletem não somente o seu desempenho em um dado período, como também as suas condições de trabalho. Possíveis recursos materiais, financeiros e intelectuais podem ser providenciados a partir da análise dos formulários, caso estes sejam fidedignos à realidade do ambiente de atuação do servidor. Além disso, caso o avaliado obtenha uma média superior a 70 pontos, automaticamente, seu padrão de vencimento é alterado, algo que corresponde a um aumento salarial. Lembrando que, mesmo alcançando o limite máximo de 16 níveis, o técnico administrativo continuará sendo avaliado, até porque a importância desse processo vai além do impacto no salário. Siga as instruções descritas no formulário de desempenho. Preencha corretamente os dados e devolva à Progepe no prazo estipulado. Vamos contribuir com o desenvolvimento do nosso trabalho e com o progresso da universidade. Caso você queira obter mais informações sobre o processo de Avaliação de Desempenho, entre em contato com a Progepe e solicite uma visita. Por meio de encontros com os servidores das unidades acadêmicas e administrativas, sendo chefia ou não, a pró-reitoria oferece explicações mais abrangentes e ainda apresenta os resultados do último período avaliativo dos colaboradores que integram o setor visitado. Para agendar uma visita, mande um e-mail para dgd.cpta.progepe@id.uff.br.
Fique de olhos abertos! Confira as dicas sobre segurança digitalSmartphones, computadores, tablets e outras tecnologias fazem parte do nosso cotidiano há muito tempo. São por meio destes dispositivos, por exemplo, que conversamos com amigos, realizamos transações bancárias, efetuamos compras, entre outras ações. E no trabalho não é muito diferente. Dependemos, praticamente, de todos esses recursos para executar as nossas tarefas. Mas você já parou para pensar nos riscos que corremos diariamente? Por isso, fique de olhos bem abertos nessas dicas da Superintendência de Tecnologia da Informação da UFF que separamos para você! Clique em links - Evite clicar em links recebidos em mensagens eletrônicas, sobretudo, de remetentes desconhecidos. - Seja cuidadoso ao acessar links reduzidos (ex: https://goo.gl/QrMirN), especialmente quando recebido de fontes suspeitas, porque, em alguns casos, esse artifício pode esconder até mesmo algum tipo de vírus. - Use complementos que permitam que você expanda os links reduzidos antes de clicar sobre eles, como por exemplo o disponível no site http://checkshorturl.com/. É só copiar e colar nesta plataforma o link encurtado recebido para que o mesmo seja analisado e a sua origem verificada. Se for de um site confiável, você pode abrir sem problemas.  Redes sociais - Perfis profissionais - Ao usar redes sociais profissionais, procure ser formal e evite tratar de assuntos pessoais. - Antes de publicar algo em nome do setor, avalie a pertinência do conteúdo e a relevância junto aos seus públicos de interesse. Cuide da imagem da sua unidade acadêmica ou administrativa. - Tenha cuidado ao permitir que seus filhos usem o mesmo computador ou dispositivo móvel que você usa para tratar de assuntos profissionais (alguns aplicativos, como jogos, divulgam automaticamente nas redes sociais, dependendo das configurações). Transações comerciais ou financeiras - Evite utilizar o computador do trabalho para executar compras em sites externos. - Não use o computador do trabalho para acessar a plataforma do seu banco na internet, sobretudo, para proteger os seus dados bancários e senhas. Senhas - Seja cuidadoso ao criar suas senhas. Pense em senhas que não tenham relação com seus dados pessoais, como nome, sobrenomes, números de documentos e telefones, placas de carro... Busque números aleatórios, com grande quantidade de caracteres e de diferentes tipos. - Não compartilhe a sua senha do IdUFF com terceiros. Ela é pessoal, intransferível e também utilizada para acessar o Sistema Eletrônico de Informações (SEI). - Não deixe senha anotada em papéis colados no monitor ou na mesa. Evite também salvar a sua senha no navegador Web. E aí, gostou dessas dicas? Busque essas e outras informações sobre Segurança Digital na página do Facebook da STI - UFF. 
Colabore com a campanha de agasalhos da UFFEmpatia, altruísmo e compaixão são sentimentos que despertam na gente quando pensamos em ajudar o próximo. Aproveitando que o inverno já chegou, que tal então colocar a sua solidariedade em dia e contribuir com a ‘Campanha do Agasalho - Bibliotecas solidárias’? Promovida pela Superintendência de Documentação da UFF, a campanha está na sua terceira edição e toda comunidade acadêmica pode doar roupas de inverno, mantas, cobertores e outros itens nas diversas bibliotecas espalhadas pelos campi da universidade até o dia 18 de julho. Essa é ainda uma excelente oportunidade para a regularização dos usuários das bibliotecas que estão suspensos devido ao atraso na entrega de livros. Basta comparecer à unidade onde foi gerada a suspensão e entregar produtos específicos. Por exemplo, se o atraso for de até 30 dias, você pode escolher um desses itens para doação: gorro, par de luvas, par de meias novas ou cachecol. Confira os itens específicos para entrega, conforme o período de atraso dos livros. Verifique também se as peças usadas e doadas nas bibliotecas estão limpas e em bom estado de conservação. Isso é muito importante! Os donativos arrecadados nas unidades de Niterói serão direcionados a duas instituições: Lar da Criança Padre Franz Neumair e Abrigo do Cristo Redentor do Estado do Rio de Janeiro. Nos campi do interior, as doações serão realizadas em entidades sem fins lucrativos dos respectivos municípios. E, lembre-se, você não precisa da mobilização de uma campanha para fazer o bem ao próximo. Engaje-se em atividades solidárias próximas ao seu local de trabalho e moradia e faça a diferença!
Como buscar tratamento para problemas renais aqui na UFFOs problemas renais atingem milhares de pessoas a cada ano. Quando falamos no assunto, é natural lembrarmos das doenças mais comuns, como cálculos e infecções. Mas você já ouviu falar da Doença Renal Crônica (DRC)? Trata-se de uma disfunção relacionada aos rins, que pode ser grave e até causar a falência do órgão. Frequentemente, a doença não possui sintomas e é diagnosticada por exame de sangue. Por isso, é necessário fazer um acompanhamento médico regular para verificação dos níveis de creatinina, colesterol e glicose no sangue, principalmente, em casos de diabéticos e hipertensos. Uma alimentação correta e um apoio nutricional também são essenciais para a redução bem como a estabilização do ritmo de progressão da doença. A fim de oferecer tratamentos aos doentes renais crônicos e desenvolver pesquisas sobre o assunto, a UFF possui o Ambulatório de Nutrição Renal, que conta com o envolvimento de professores e estudantes de graduação e pós-graduação da universidade. As consultas no ambulatório consistem na avaliação, prescrição da dieta, monitoramento laboratorial, orientações nutricionais e acompanhamento a longo prazo. O atendimento é gratuito e direcionado para os pacientes que realizam tratamento conservador, ou seja, para aqueles que já estão perdendo parte da função renal. O agendamento de consultas pode ser realizado pelo telefone: 2629-9862. O interessado deve deixar recado na secretária eletrônica informando o nome, o número de telefone (de preferência fixo) e aguardar o retorno. Os horários de atendimentos são nas terças-feiras, das 8h às 12h e das 14h às 17h; nas quintas, das 14h às 17h; e nas sextas, das 8h às 12h. É importante que no primeiro atendimento o paciente leve um exame de sangue com os níveis de creatinina, colesterol e glicose. E lembre-se, a prevenção da doença renal deve ser feita todos os dias. Tenha uma alimentação saudável, diminua o açúcar e o sal e pratique exercícios físicos. Cuide da sua saúde!
2018-2022: Servidor, saiba quais ações podem impactar o seu dia a dia"Os próximos quatro anos serão de muito trabalho e dedicação", é com esse foco que os professores Antonio Claudio e Fabio Passos pretendem estar à frente da UFF na gestão de 2018-2022. Confira a entrevista com o futuro Reitor da universidade e os planos voltados para os técnicos administrativos e docentes. 1) Quais são as principais propostas voltadas para o servidor? As propostas prioritárias estão organizadas em três grandes eixos: saúde e qualidade de vida; qualificação e capacitação (aperfeiçoamento da atividade profissional); direitos e vantagens. Esse conjunto de programas, projetos e ações tem o objetivo global de oferecer as melhores condições de trabalho e desenvolvimento humano e profissional aos nosso servidores. 2) Quais os planos para a área de capacitação e qualificação dos servidores? Existe algum projeto para fortalecer a Escola de Governança da UFF? Este é um dos eixos comentados acima. Ele envolve múltiplas ações e boa parte delas são atribuições de gestão da EGGP. Portanto, temos como objetivo o planejamento, o crescimento e o fortalecimento das ações da Escola. Pretendemos criar oportunidades de cursos e realizar a inclusão de ferramentas de ensino à distância (facilitando o trabalho de todos, principalmente dos servidores dos campi em extensão). Além disso, também vamos usar as nossas próprias competências internas, ou seja, os próprios servidores e professores da comunidade, que têm sua experiência própria e formação, para participarem de cursos para os servidores da UFF. Outro aspecto importante é o mecanismo de oferta de vagas de mestrado e doutorado para os técnicos. Teremos uma nova política institucional de indução da oferta de vagas. Com o objetivo de fomentar e induzir novas oportunidades e não comprometer o número de vagas de acesso universal, a administração irá recompensar/reembolsar, com um valor em custeio para o funcionamento do programa, aqueles programas que querem oferecer vagas, para além do acesso universal, específicas para os técnicos. Aqui estamos falando de cursos 100% gratuitos para os servidores, o que é diferente do que acontece hoje nos cursos lato sensu (10% das vagas) e do PQUFF. É importante ressaltar que a ideia é permitir que o servidor estude aqui mesmo na instituição e que este recurso fique na própria UFF. 3) Sobre as 30h, como a reitoria pretende se posicionar nestes 4 anos? Vamos manter as 30h como uma conquista histórica da categoria da UFF a qual foi formalizada pela Portaria do Reitor atual. O trabalho realizado em 30h semanais é legalmente reconhecido, mas na UFF não existia instrumento que garantisse a segurança aos servidores. Hoje, temos publicada uma normativa interna, oriunda do trabalho da Comissão Paritária de Flexibilização, que garante as 30 horas semanais. 4) Hoje existe a Casq (Coordenação de Atenção Integral à Saúde e Qualidade de Vida). Existem planos para ampliação? Do ponto de vista da atenção da saúde preventiva e de qualidade de vida do servidor, temos uma proposta, integrada à Casq, que chamamos de Centro de Atenção à Saúde do Servidor. O objetivo deste é aproximar os diferentes setores que tratam do tema na universidade. Além da Casq, temos muitas outras iniciativas que tratam do assunto como os setores da Proaes, do Huap, etc. A ideia é que vários segmentos possam interagir e se aperfeiçoar. Esta integração se dá também com alguns grupos de pesquisas e extensão, como por exemplo a escola de enfermagem, a faculdade de medicina, de odontologia, de psicologia, nutrição, etc. Aliás, este é um elemento central que a gente tem chamado de aproximação academia-serviço. Nossa ideia é abrir mais campos de estágio para estudantes, com supervisão qualificada, ampliar os serviços de atenção à saúde do servidor e também fortalecer o ensino baseado em projetos, chamado de tecnologias ativas de ensino (aprender não só na teoria, mas também na prática). Para nós estas interseções e transversalidades são muito importantes. 5) Existe algum plano direcionado especificamente para o enfrentamento do assédio moral e da violência contra a mulher? A questão do assédio é central, tanto que implementamos por meio do canal da ouvidoria um programa de combate e enfrentamento à violência contra a mulher, construído com o Sintuff, a ouvidoria e outros órgãos, como a Casq e o Huap. A ideia é manter os programas que já existem e analisar periodicamente se esse modelo está funcionando, sempre buscando aperfeiçoamento e melhorias. Quanto ao assédio moral, pensamos em construir algo nessa direção, propor a existência de um canal direto e específico que cumpra o papel de receber as denúncias e verificá-las, além, é claro,de oferecer assistência psicossocial aos indivíduos. Também trabalharemos com múltiplas ações de prevenção, por meio de informes repetidos, qualificação, palestras, panfletos, etc. A ideia é tornar a discussão sobre o tema algo vivo e comum no cotidiano dos servidores, para esclarecer as pessoas quanto à identificação de práticas de assédio e ainda inibir atitudes deste tipo. Toda denúncia será tratada dentro dos ritos do regime jurídico único, com abertura de sindicância e processo administrativo disciplinar, podendo levar à exoneração e demissão de servidores. Nossa meta maior nesse aspecto é contribuir para um ambiente na UFF cada vez mais respeitoso e colaborativo, onde o assédio se torne raro ou inexistente. 6) Vocês pretendem iniciar algum projeto que garanta vantagens e descontos para servidores nos comércios do entorno, como restaurantes, academias e cursos? Esse eixo tem a ver justamente com o poder de compra da instituição, diante da rede de bens e serviços onde a UFF está localizada. A nossa proposta é que isso seja uma política institucional de benefícios para os servidores. É uma negociação da reitoria com o comércio do entorno da universidade, que inclusive vai ativar a economia local. Todos serão beneficiados. Isso será feito em todos os municípios onde a UFF está instalada. Podemos até imaginar no futuro projetos acadêmicos envolvendo essa rede na área de administração, engenharia de produção e hotelaria. Temos muitas competências acadêmicas que nem sempre usamos muito. Certamente, esse comércio poderá se interessar em estudos sobre a economia local. 7) Como vocês pretendem integrar os campi fora de sede, trazê-los mais para a sede e vice-versa? Uma das ações importantes é a implantação do SEI, que vai eliminar a necessidade da grande maioria das viagens burocráticas. Também pretendemos ter uma estrutura de teleconferência, onde possamos fazer reuniões à distância, com o devido respaldo legal, como as reuniões administrativas. Além disso, teremos as visitas periódicas. Vamos estabelecer isso como uma rotina. Levaremos parte dos serviços da reitoria nestas visitas nos diferentes campi, como serviços administrativos (esclarecimento de dúvidas, entre outros), mas também na área de saúde e etc. Queremos fortalecer a comunicação com os diretores e diretoras dos campi fora de sede, para o mapeamento das necessidades e a articulação das soluções integradas.
Alergia alimentar: você já teve alguma?Geralmente, as pessoas tendem a confundir intolerância com alergia alimentar. E, você, sabe qual é a diferença? Às vezes, os seus sintomas podem estar associados à alguma dessas reações. O professor José Laerte Boechat, do serviço de alergia e imunologia do HUAP/UFF, pode esclarecer as suas dúvidas. Confira a entrevista com dados sobre as causas, sintomas, tratamentos e muito mais! O que é alergia alimentar? Quais os sintomas? A alergia alimentar é uma reação anormal na ingestão de um alimento, que tem como causa uma resposta imunológica imediata no organismo. Os sintomas são variados. Podem ser manchas vermelhas e inchaços na pele, diarreias, vômitos, cólicas, dor abdominal. Em casos mais graves, podem chegar ao quadro de anafilaxia, com risco de vida para o paciente. Qual a diferença entre alergia e intolerância alimentar? A intolerância alimentar não está associada à mecanismos imunológicos e os sintomas atingem, sobretudo, o sistema gastrointestinal. O exemplo mais comum é a intolerância à lactose, onde existe deficiência de uma enzima (lactase), que leva aos sintomas de desconforto abdominal, gases, cólicas e diarreia. É uma reação adversa a um alimento, mas não tem nenhuma associação com alergia alimentar. Quais são as causas e o tratamento da alergia alimentar? As causas dependem de fatores pessoais, como a predisposição genética, e de fatores ambientais, ou seja, a ingestão de algum alimento específico, sendo que quanto maior a exposição ao alimento, maiores as chances de apresentar alguma reação, seja alérgica ou não. O diagnóstico é feito por médico especialista da área, com o levantamento da história clínica do paciente e exame físico. O tratamento básico de um quadro de alergia alimentar consiste na identificação do possível alimento que causa reação e excluí-lo da dieta do paciente. Suspeito ter alergia alimentar, onde procuro ajuda? No HUAP/UFF, os casos suspeitos de alergia alimentar são acompanhados no ambulatório do Serviço de Alergia e Imunologia Clínica. O atendimento é referenciado e os pacientes suspeitos são encaminhados para o posto de saúde mais próximo de sua residência. Qualquer paciente, adulto ou criança, com suspeita de alergia alimentar, pode ser atendido. O ambulatório funciona de segunda a sexta, das 10h às 17h. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail: jl_boechat@id.uff.br
Inspire-se nas ações sustentáveis praticadas pela UFF MacaéSustentabilidade é um tema que vem sendo muito debatido nos últimos meses aqui na UFF. Mas você conhece quais são as ações sustentáveis que realmente acontecem dentro da universidade? Diferentes unidades acadêmicas já estão engajadas neste propósito e alguns desses projetos podem ser inspiradores para que outros campi também coloquem em prática. Em sintonia com os pilares do consumo consciente, a unidade de Macaé deu o primeiro passo na consolidação de uma atividade sustentável nas suas dependências por meio da implantação do Programa de Reciclagem, iniciado em maio de 2017. O objetivo do programa é garantir uma parceria interinstitucional para a retirada de lixo reciclável produzido no Instituto. Além de contribuir para a geração de renda da rede de catadores locais, essa é uma oportunidade para o descarte inteligente e sustentável de papéis e papelões. Ao mês, cerca de 100 kg de material são recolhidos devido ao comprometimento dos técnicos administrativos, docentes e estudantes. Desde o início, o Programa de Reciclagem só cresce. Hoje, conta com a parceria de uma empresa local, da UFRJ e com o apoio da prefeitura do município, que fez, no final do ano passado, a doação de tambores utilizados para a alocação de materiais recicláveis. Aproveite a iniciativa da Unidade de Macaé e pense em ideias que possam fazer a diferença no desenvolvimento ambiental, social e econômico da UFF e do nosso país. Seja um agente consciente!
Cursos presenciais para o SEI serão oferecidos pela EGGPO SEI já faz parte da rotina de alguns servidores e, ao longo de 2018, a UFF continua com a inserção de novos processos junto às áreas gestoras, de acordo com o cronograma definido pela Comissão de Implantação. Para se adequar a todas essas mudanças, é essencial capacitar-se! Aproveite este informativo e tire todas as suas dúvidas sobre a oferta de cursos pensada pela Escola de Governação em Gestão Pública (EGGP/ Progepe). Como será conduzida a oferta de cursos de capacitação para o SEI em 2018? Os cursos serão ofertados conforme o cronograma de implantação dos novos processos. Ocorrerá no mês anterior à data prevista de início dos mesmos nas respectivas áreas gestoras. Assim, os servidores que atuam nessas áreas serão identificados e convidados pela EGGP para participarem das capacitações presenciais. A quem se destinam os cursos presenciais de capacitação do SEI? Os cursos presenciais serão oferecidos para os servidores que trabalham nas áreas gestoras dos processos, ou seja, as áreas que são responsáveis pela análise e decisão dos processos.  Todos os servidores lotados na área gestora do processo deverão participar dos cursos presenciais oferecidos pela EGGP? Não. A proposta da EGGP é capacitar os servidores que farão o acompanhamento dos processosjunto à Comissão de Implantação. Em conjunto com esta comissão, os servidores definirão as regras de uso do SEI para os processos que são geridos pela sua área. Como já estarão por dentro dos detalhes dos procedimentos a serem implantados, esses mesmos servidores serão multiplicadores do conhecimento em suas respectivas áreas de lotação. E os servidores que não estão lotados em áreas gestoras de processos, como eles aprenderão a usar o SEI? Sugerimos que, neste caso, você faça o curso on-line oferecido pela ENAP que, em 2018, está hospedado no Portal Único das Escolas de Governo. Com esse curso, é possível conhecer o sistema e aprender a usar suas ferramentas. Além disso, na página https://www.uff.br/sei todos os servidores e demais usuários encontram as informações necessárias para utilizar o SEI. Bastar clicar em Processos/Material de Apoio. O curso presencial é igual ao curso on-line? Não. Os dois cursos têm propósitos diferentes. O curso on-line tem caráter introdutório e apresenta, basicamente, as ferramentas do sistema. Já o curso presencial é direcionado para para os servidores das áreas gestoras, proporcionando-lhes um melhor uso do sistema no exercício do trabalho. Lembrando que é recomendável fazer o curso online antes do presencial, sobretudo, otimizar o tempo em sala de aula, facilitar a abordagem do instrutor e o aprendizado como um todo. Quero aprender mais sobre o SEI, onde posso encontrar mais informações? Abaixo elencamos cinco dicas de conteúdo para você saber mais sobre o SEI: 1) Curso on-line do SEI elaborado pela ENAP. Você pode realizar o curso e obter o certificado ou apenas obter o conteúdo. 2) Manual do usuário elaborado pela ENAP. 3) Ambiente de treinamento do SEI na UFF: https://sei.homolog.uff.br. O acesso é feito utilizando o CPF nos campos "Login" e "Senha". 4) Material de apoio elaborado pela Comissão de Implantação na UFF (Por processo). 5) Manual do usuário elaborado pelo Portal do Software Público.
Dê o primeiro passo nos cuidados com a saúde do seu filhoO nascimento de uma criança é motivo de muita alegria, mas também de muitas preocupações para os pais. A maior delas é com a saúde do bebê e a importância da amamentação nesta fase é indiscutível. Mas o que acontece quando uma mãe não consegue amamentar o seu filho? O leite materno colabora na formação do sistema imunológico do recém-nascido, previne alergias, intolerância ao glúten, artrite reumatóide e asma, além de ter outras vantagens. Para quem pensa que estes benefícios são apenas para o bebê, está muito enganado. A amamentação também protege a mãe contra doenças cardiovasculares, câncer de mama e ovário, diabetes, obesidade e anemia. Dada a importância do aleitamento materno, no Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) existe o Banco de Leite Humano (BLH). O objetivo é recolher o leite de doadoras cadastradas no projeto para atender os internados da UTI Neonatal. Para ser uma doadora, basta estar amamentando e não ingerir nenhum medicamento que afete a qualidade do leite. Além disso, o BLH também oferece suporte para as mães que possuem dificuldades em amamentar, por meio de técnicas que estimulam a lactação. Caso precise de atendimento ou queira ser uma possível doadora, entre em contato com o Banco de Leite do HUAP pelo telefone 2629-9234. Especificamente para a doação, após esse primeiro contato, as agentes de saúde irão até a residência da interessada para realizar o levantamento de dados essenciais para o cadastro.  Se você mora em outros municípios, existem Salas de Apoio do Aleitamento Materno, que oferecem basicamente os mesmos tipos de serviço: município de Maricá (2637-3395); Rio Bonito (2734-1539); Maternidade Alzira Reis/Niterói (3701-1846); Policlínica Carlos Antonio Silva/Niterói (2719-0050); Policlínica Santa Bárbara/Niterói (2627-6603); Maternidade Doutor Mário Niajar/São Gonçalo (2725-7895). Doar leite é um gesto que salva vidas!
Aproveite as dicas dos servidores da UFF e faça da leitura um hábito!Você sabia que 23 de abril foi o Dia Mundial do Livro? Drama, crônica, romance, ficção científica e fantasia fazem parte da extensa categoria de obras que podem despertar o seu interesse para o hábito da leitura. E quando amigos, familiares e colegas de trabalho indicam um bom livro, a motivação é ainda maior. Por isso, fique ligado nas dicas pensadas por alguns servidores da UFF e boa leitura! Livro: A arte de ser ousada | Autora: Comba Marques Porto | Leitora: Professora Alexandra Anastacio - Diretora da Faculdade de Nutrição O livro rende um tributo à Carmen da Silva, um dos ícones do movimento feminista brasileiro pós 1975, e expõe o papel da mulher protagonista da luta pela igualdade, entre avanços e retrocessos. Me identifico com a luta pela representação e voz das mulheres nos diferentes espaços e me orgulho dos direitos conquistados com ousadia. Livro: Profecia Celestina | Autor: James Redfield | Leitora: Michelle Teixeira da Silva Castro - Secretária Executiva - ICM/UFF O livro fala sobre uma busca pessoal voltada para o reconhecimento da sincronicidade do universo na vida cotidiana. É considerado por alguns um livro de autoajuda e por outros como relacionado à espiritualidade. Eu o encaro como uma reflexão sobre quem somos e o que queremos ser e como podemos diminuir o abismo entre expectativa e realidade Livro: As leis invisíveis do dinheiro| Autor: Ricardo Melo | Leitor: Tobias Santos - Técnico em Assuntos Educacionais - Escola de Governança em Gestão Pública (EGGP) Já faz algum tempo que venho utilizando minhas horas livres para aprender sobre o funcionamento do mercado financeiro e recentemente comprei o livro "As leis invisíveis do dinheiro", que propõe um método de enriquecimento financeiro aliado ao desenvolvimento pessoal. Eu achei esse livro interessante e o indico para quem pretende iniciar ou aperfeiçoar sua educação financeira, porque ao mesmo tempo que o autor apresenta técnicas de investimento que nos proporcionam o enriquecimento lícito e permanente, ele também defende a ideia de que devemos usar o nosso tempo e a nossa energia em atividades que nos trarão o enriquecimento emocional e espiritual. E para quem acha que o dinheiro é a raiz de todos os males, tome cuidado. É melhor ler o livro e aprender a se livrar dessa crença o quanto antes. Livro: Lições finlandesas: o que o mundo pode aprender com a mudança educacional na Finlândia? | Autor: Pasi Sahlberg | Leitor: Aníbal Bragança - Doutor em Ciências da Comunicação (USP) - Diretor da Eduff Esta obra fez repensar a educação em vários países do mundo e mostra como um país jovem (sua independência se deu em 1917) conseguiu, em poucas décadas, alcançar o topo do ranking mundial na área da Educação, superando os EEUU, o Japão e a Coreia do Sul. Sua reforma educacional teve como principais eixos: a) a valorização do professor e sua formação; b) a melhoria do ambiente escolar. Sendo um país de elevada qualidade de vida, seu sistema educacional é público, universal e gratuito, da pré-escola à universidade. O autor é um educador finlandês que atua como consultor em vários países, tendo sido diretor geral no Ministério da Educação da Finlândia e professor visitante na Universidade de Harvard. Uma leitura indispensável para quem aspira uma educação melhor em nosso país e quer lutar por ela no Brasil.  
O que é tecnologia social e como pode ser utilizada? Tecnologia é um termo amplo e, geralmente, associado aos processos e às ferramentas mais recentes do mercado. Mas você já imaginou que a tecnologia também pode ser uma aliada na transformação da sociedade quando empregada para este fim? Tecnologia Social é o conceito que descreve as experiências tecnológicas realizadas em interação com a comunidade e que visam, principalmente, buscar soluções para os problemas sociais, bem como o desenvolvimento e a inclusão social.  Na UFF existem diversos projetos neste sentido, nas áreas de saúde, meio ambiente e diversidade, por exemplo. A Divisão de Inovação e Tecnologias Sociais da universidade é a responsável por fomentar essas iniciativas, criadas por estudantes, docentes e técnicos administrativos em conjunto com os públicos interessados. Aproveite para conhecer o catálogo produzido em 2017, que reúne 32 experiências de tecnologia social e/ou inovações para o desenvolvimento social. Caso você tenha algum projeto que se adeque ao perfil das tecnologias sociais, confira o Edital de Chamamento e Registro de Experiências de Tecnologia Social - 2018. A partir deste edital, novas propostas e projetos serão identificados e publicados gratuitamente em um novo catálogo. Fique atento, pois as inscrições vão até 30 de abril.
Você conhece as características do autismo?O autismo é uma disfunção que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo, seu relacionamento interpessoal e resposta apropriada ao ambiente, sendo mais comum em meninos. O surgimento de alguns sinais acontece nos três primeiros anos de vida, entre eles, o isolamento social, a dificuldade em se expressar verbalmente, o pouco contato visual com outras pessoas, a falta de empatia e ainda a aversão a certos sons. Uma das iniciativas para inclusão de pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) na sociedade é a comemoração do Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo, que ocorre sempre no início do mês de abril. São as ações concretas e diárias que reduzem as diferenças e proporcionam melhor qualidade de vida para esses grupos. Motivada pelas demandas da região, onde há um número expressivo de crianças e jovens portadores do autismo, a UFF de Volta Redonda atende cerca de 12 crianças autistas, por meio do projeto de pesquisa e extensão Ambiente Digital de Aprendizagem para Crianças Autistas (ADACA). O projeto tem como proposta desenvolver jogos e atividades educacionais para diferentes plataformas computacionais, que contribuem para a inclusão digital das crianças e a complementação do ensino nas áreas de matemática, português e música, tendo resultados significativos. Docentes e estudantes das áreas de psicologia, física computacional e matemática computacional estão envolvidos nas etapas do processo, como, por exemplo, no atendimento às crianças, que acontece uma vez por semana. É oferecido também suporte à família, por meio de entrevistas iniciais e terapias em grupo, algo que contribui para a permanência da criança no projeto. Para obter mais informações ou ainda buscar atendimento, entre em contato com a professora Vera Lúcia Caminha, coordenadora-geral do projeto, pelo e-mail: veracaminha@puvr.uff.br ou veracaminha@gmail.com
'Sabadão do Leão': saiba como declarar seu imposto de renda aqui na UFFAssim como acontece todos os anos, você tem até o final do mês de abril para declarar o seu imposto de renda. A tarefa, que para muitas pessoas é complexa, pode se tornar bem mais fácil por meio de uma iniciativa coordenada pelo MBA em Gestão Empresarial em Tributação e Contabilidade da UFF. O já conhecido 'Sabadão do Leão' é uma ação que conta com o engajamento dos alunos do curso de Ciências Contábeis, responsáveis por auxiliar voluntária e gratuitamente os interessados no preenchimento e envio da declaração de Imposto sobre a Renda de Pessoa Física (DIRPF). Além de ser importante para a formação do estudante, que aprende na prática conhecimentos técnicos sobre legislação tributária, esta atividade explicita também o caráter social da universidade, ao prestar orientações e esclarecer as dúvidas dos contribuintes. Ao final, todos recebem uma cópia impressa da declaração e outra em CD. O próximo 'Sabadão do Leão' acontece neste sábado, dia 07 de abril, das 09h às 17h, na Faculdade de Administração e Ciências Contábeis, no Campus do Valonguinho. Não se esqueça de levar a cópia da sua última declaração de imposto de renda e os comprovantes de rendimentos, referentes ao ano de 2017.
É preciso falar sobre violência contra a mulherMarço é reconhecido mundialmente como um mês de comemoração dos direitos conquistados pelas mulheres, mas, sobretudo, de luta. Aproveitando essa oportunidade, é preciso colocar em pauta um assunto sério e, às vezes, velado: a violência sexual contra a mulher. Tendo em vista a necessidade de discutir essa temática em âmbito acadêmico e para além dos muros da UFF, a universidade possui diversas ações neste sentido. O projeto 'Cuidado da exposição à violência sexual: empoderando mulheres e tecendo redes', vinculado à área de Inovação de Tecnologias Sociais, tem como objetivo fortalecer e empoderar as mulheres frente às situações de violência sexual sofridas. O trabalho consiste no mapeamento das redes do entorno que prestam atendimento e serviços psicossociais a mulheres violentadas, além da sensibilização, especialmente, das profissionais das áreas de saúde que lidam com esse tipo de problemática, por meio da organização de rodas de conversa e palestras nos próprios centros de saúde. O Programa SOS Mulher, do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), é uma unidade de saúde referência para casos de violência sexual. É importante destacar que as mulheres violentadas devem procurar atendimento no prazo máximo de 72h, visando, sobretudo, a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Já no Instituto de Psicologia, existe um ambulatório, voltado para o atendimento psicológico de mulheres em situação de violência, não somente sexual. Para agendamentos e dúvidas, entre em contato com e-mail cuidardemulheres@gmail.com. Além disto, o Programa UFF Mulher, da Pró-Reitoria de Extensão da UFF, promove ao longo do ano diferentes ações relacionadas à questão de gênero, como inserção no mercado de trabalho, qualidade de vida e enfrentamento à violência contra a mulher. Mais informações: uffmulher@proex.uff.br.
Saiba como fazer terapia na UFFComo você lida com os problemas do seu dia a dia? Enfrentar os desafios que são impostos na vida pessoal, familiar e profissional nem sempre é fácil, mas existem formas construtivas de resolver essas questões e a psicoterapia é uma delas.  A psicoterapia consiste em um atendimento, feito por profissionais especializados, que auxiliam o paciente a lidar com problemas a nível emocional e psicológico. A Seção Psicossocial da UFF, ligada à Casq/Progepe, oferece gratuitamente este serviço para servidores técnico-administrativos e docentes da UFF, ativos ou aposentados, extensivo também aos seus familiares. Os atendimentos, que podem ser individuais, em grupo, com a família ou em casal, ocorrem entre 8h e 20h e são realizados por psicólogos, com sessões 1 vez por semana e duração média de 40 minutos. Para mais informações sobre agendamentos, fila de espera e outras dúvidas, entre em contato pelo telefone 2629-5308. E para quem ainda não sabe, a Seção Psicossocial também oferece o trabalho de orientação vocacional, voltado para estudantes que se encontram a partir do 2º ano do ensino médio, discentes da UFF e também servidores. Para participar, fique atento ao calendário de inscrições, que abre, geralmente, duas vezes ao ano, no primeiro e segundo semestre. Atente-se para informações sobre esse assunto que são compartilhadas na seção de informes, no site institucional da universidade.
Quem são as mulheres que fazem a diferença na UFF?Amanhã, 08 de março, comemora­se o Dia Internacional da Mulher. Esta data simboliza a luta contínua pelo espaço da mulher na sociedade e pela conquista dos seus direitos. Para homenagear todas as colaboradoras que constroem dia a dia a nossa universidade, vamos compartilhar a trajetória percorrida por algumas dessas mulheres que fazem a diferença na UFF, atuando em diferentes áreas. Caroline Fernandes dos Santos Bottino | Profª Adjunto IV de Neurociências e Neurobiologia, Vice-Coordenadora do Curso de Graduação em Biomedicina, Campus Nova Friburgo Sou de Miguel Pereira/RJ, fiz a maior parte dos estudos em escola pública e aos 17 anos ingressei no curso de Ciências Biológicas da UERJ, numa época onde não existiam políticas de ações afirmativas. Sempre estive envolvida em experimentação animal, o que me levou a cursar a pós­graduação. Ingressei na UFF (Campus Nova Friburgo) como professora aos 27 anos e descobri nesta Instituição a extensão, assim como o prazer pela prática docente, o que abriu a minha visão para além da pesquisa científica de bancada. Acredito que eu seja uma mulher que faz diferença na UFF por ser uma referência profissional aos meus alunos em organização, ética, responsabilidade e competência. Segundo eles, oriento mil alunos, organizo eventos, gerencio projetos, faço pesquisa, extensão, dou aula e ainda consigo ter tempo para o esposo, jogar vôlei e fazer pilates! Nilza Cassiano Miranda (Tia Nilza) | Auxiliar de serviços gerais Trabalho na UFF há 20 anos na área da limpeza. Comecei no antigo posto do Banco do Brasil. Depois de 12 anos trabalhando lá, fui contratada pela Luso e fiquei no 4º andar, no DAP, durante 6 anos. Agora estou na Superintendência de Comunicação Social. A UFF é a minha casa e me sinto muito bem aqui. Acordo todos os dias antes das 4h da manhã para chegar ao trabalho, mas mesmo assim transbordo alegria. Sempre fui assim. Eu tenho 1 filho e dois netos (meu outro filho já faleceu) e apanhei durante anos do meu marido. Apesar disso, hoje, sozinha, estou reformando a minha casa, graças ao meu esforço. Eu faço a diferença na UFF porque eu sou a mãezona de todo mundo! Vocês são a minha alegria! Lucília Maria Moreira Machado | Coordenadora adjunta da Divisão de Acessibilidade e Inclusão A UFF faz parte da minha história de vida e tenho o maior orgulho disso. Estou aqui na casa há exatamente 40 anos. Entrei em 1978 para cursar jornalismo. Me formei em 82 e voltei em 84, através de concurso público. Minha primeira parada foi na Comissão Editorial da UFF ­ antiga CEUFF, posteriormente EDUFF. Em 1994 fui convidada para trabalhar na então Assessoria de Comunicação-Ascom, onde cheguei a assumir a Coordenação do setor de Jornalismo. Em 1999, sofri um acidente de carro e me tornei uma pessoa com deficiência (sou tetraplégica e me locomovo em uma cadeira de rodas). Daquele dia em diante fui 'mordida' pelo bichinho da inclusão e passei a lutar por uma universidade mais inclusiva e acessível. Participei da criação do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Sensibiliza UFF em 2009, e atualmente sou a coordenadora adjunta da Divisão de Acessibilidade e Inclusão. Tenho certeza que o meu trabalho, junto com meus parceiros nessa caminhada fazem a diferença, não só dentro da nossa comunidade, mas também no cenário nacional, onde a UFF é considerada uma das instituições federais de ensino superior que mais promovem ações de acessibilidade e inclusão, visando à permanência do aluno com deficiência. Virginia Dresch | Professora do Departamento de Psicologia (Niterói), do Instituto de Psicologia e Presidente da Comissão Própria de Avaliação (CPA) da UFF Sou professora universitária desde 2001, tendo ingressado no Departamento de Psicologia (Niterói) da UFF em 2010. Apesar do pouco tempo de casa, tive a oportunidade de ocupar espaços importantes na universidade, que me renderam muito aprendizado e satisfação pessoal (Diretora do Serviço de Psicologia Aplicada, Conselheira do Conselho de Curadores, Presidente da Comissão Própria de Avaliação, entre outros). Há alguns anos pesquiso a saúde das mulheres, a partir da perspectiva de gênero. Um dos artigos que publiquei em coautoria, The impact of gender on health, no periódico Women and Health (EUA), chegou a ser recomendado pelo Canandian Institutes of Health Research. Aproveitando as comemorações do mês da mulher, reforço às uffianas (professoras, técnicas e alunas) a importância de ocuparmos 50% dos espaços, seja na universidade, seja na sociedade, já que somos metade da população. A igualdade entre homens e mulheres é condição sine qua non para o pleno exercício da democracia. Além disso, como dizia a ex­presidente da Espanha, Maria Teresa Fernández de la Vega, 'quando uma mulher dá um passo, todas avançam'! Luiza Helena Reis Peluso | Revisora de Textos da SCS -­ aposentada É uma grande honra ser convidada pelo Comunica UFF para falar no Mês da Mulher sobre a minha trajetória nesta instituição. Primeiro, eu gostaria de enfatizar a importância do papel da mulher na sustentação da sociedade, como mãe, educadora, esposa e profissional. Conciliar todos estes papéis tem sido o grande desafio para todas nós nestes tempos atuais. Foram 36 anos dedicados à UFF, sendo que por duas décadas compartilhei com a função de professora do Estado. Entrei na UFF através de concurso público, em 81, onde já fazia o curso de Letras. Era solteira e tive a chance de não somente estudar e trabalhar, mas de aperfeiçoar meus estudos fora do Brasil. Procurei retribuir tudo isso dedicando­me ao máximo, em diversas frentes, como assessora de comunicação do vestibular, chefe do setor de jornalismo da Assessoria de Comunicação Social e outros projetos. Trabalhei com satisfação e orgulho de pertencer a uma instituição pública, em prol da melhor educação universitária do país.
Entenda o processo eleitoral para a Reitoria da UFFA sua participação faz toda a diferença! Entenda o processo eleitoral para a Reitoria da UFF Em abril, acontece a consulta eleitoral à comunidade acadêmica para escolha do Reitor e Vice-Reitor que estarão à frente da UFF nos próximos 4 anos (quadriênio 2018-2022). E o seu papel, técnico administrativo e docente, é se engajar neste processo e fazer a diferença com o seu voto! As três chapas inscritas já foram homologadas. Acompanhe as principais propostas e ideias dos candidatos para o futuro da universidade. O primeiro turno da consulta à comunidade universitária já se aproxima. Então, coloque na sua agenda: nos dias 16, 17 e 18 de abril, você tem um compromisso com a UFF. Caso haja segundo turno, as datas da consulta serão 14, 15 e 16 de maio. Não se esqueça! Acesse a página da Comissão Especial Eleitoral e fique por dentro das novidades do processo eleitoral. Em breve, estará disponível o calendário de debates.
Cuide da sua saúde bucal! Cuide da sua saúde bucal! Conheça os ambulatórios da Faculdade de Odontologia Muitos adultos e, principalmente, crianças têm receio de ir ao dentista. O início de um tratamento odontológico pode ser desconfortante, mas quem não quer dentes saudáveis e bonitos? Estar atento à saúde bucal faz parte dos cuidados do dia a dia. Além de uma boa escovação, outros tratamentos são essenciais para o nosso bem-estar. Na Faculdade de Odontologia da UFF você pode ter acesso a diferentes serviços, coordenados por professores e estudantes, que têm como missão oferecer um atendimento de qualidade e, ainda, gratuito. O caráter extensionista desta Faculdade chama a atenção, já que são 23 clínicas da área de graduação voltadas para atendimento geral, além de algumas especialidades, como odontopediatria, odontogeriatria e outros. Para conhecer melhor os ambulatórios e agendar atendimento, é necessário participar da Palestra de Acolhimento, que ocorre com frequência, na Faculdade. Neste encontro, os próprios professores apresentam os serviços e identificam a demanda do paciente, encaminhando-o para a marcação de consultas nas diferentes clínicas, caso haja vaga disponível. Como todo bom serviço, os ambulatórios odontológicas podem estar com a agenda cheia, mas não se preocupe, porque existem filas de espera. E lembre-se: a vida pode se tornar melhor com um sorriso. Entre em contato com a secretaria do curso para obter mais informações sobre a próxima Palestra de Acolhimento. Telefones 2629-9901/9902/9920.
Conheça o Hospital Veterinário da UFF e os serviços com preço reduzidoCom o foco na formação e no aprendizado dos alunos, o Hospital Veterinário da UFF (Huvet) é uma grande sala de aula, referência em estrutura e qualidade dos serviços. Todos os dias, os interessados podem se beneficiar com o atendimento de profissionais, alunos e residentes da área, que aplicam seus conhecimentos no tratamento de animais domésticos e silvestres da comunidade do entorno. Conhecido como 'hospital-escola', o principal objetivo do Huvet é o ensino, mas o caráter extensionista também chama muita atenção, já que consultas, exames e cirurgias podem ser realizados com preços bem mais acessíveis em relação ao mercado. Só para você ter uma ideia, os servidores da UFF têm 50% de desconto em diversos atendimentos. Ou seja, uma consulta que custa R$ 60,00, para o servidor sai a metade do preço. Ah! E todos os pagamentos só podem ser feitos com cartão de débito, crédito ou boleto bancário (Guia de Recolhimento da União). Que tal levar o seu pet ao Hospital Veterinário da UFF? Os atendimentos são realizados de segunda a sexta, das 7h30 às 18h, por ordem de chegada do paciente, mediante a entrega de senha. Todos os animais passam por uma triagem, feita por um residente e, em seguida, são encaminhados para as áreas de tratamento. Dependendo da especialidade, é necessária a marcação de uma consulta. Mais informações disponíveis em: http://www.veterinaria.uff.br/huvet/ Hospital Universitário de Medicina Veterinária Professor Firmino Mársico Filho (Huvet): Av. Almirante Ary Parreiras, 503 -VitalBrazil CONHEÇA O PROJETO CASTRAÇÃO Você, servidor da UFF, pode realizar a castração gratuita do seu gato ou cachorro no Huvet. Basta que o pet tenha até 5 anos de idade, sem raça definida e, preferencialmente, adotado. Em virtude da alta demanda, o limite de atendimento é de 1 animal por dono (CPF), no período de 1 mês. As castrações ocorrem todas as quintas-feiras, mas os agendamentos são feitos presencialmente nas terças-feiras.
Vamos falar sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis?01 de dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a Aids. No Brasil, o  alto índice de adolescentes e maiores de 45 anos infectados com o vírus é um alerta para discutirmos sobre essa doença, mas também sobre todas aquelas conhecidas como sexualmente transmissíveis. Aqui na UFF, a preocupação com essa temática já faz parte da rotina de um grupo de pesquisadores por cerca de 30 anos. O Setor de DSTs, associado ao Instituto Biomédico, é um polo de ensino, pesquisa e extensão, que realiza estudos sobre Aids, Sífilis, Gonorreia, HPV, Hepatites B e C e outras infecções. Além disso, o setor também oferece atendimentos voltados para a comunidade acadêmica e a população em geral, entre os quais destacam-se: exame do colo do útero, testes rápidos de sorologia para sífilis, HIV, hepatite, distribuição de materiais informativos e preservativos, além da realização de pesquisas, com estudantes e meninos de comunidades do entorno, sobre o HPV, que provoca o câncer de colo do útero. A educação e o diálogo ainda são os melhores caminhos na prevenção contra essas doenças. Então, use camisinha nas relações sexuais, faça exames preventivos, realize testes de sorologia e procure as vacinas disponíveis nos centros de saúde, inclusive na UFF, que disponibiliza a vacinação contra a Hepatite B. Nas unidades de saúde do governo é possível encontrar, gratuitamente, doses de vacina contra o HPV para meninos e meninas, entre a faixa etária de 09 a 26 anos. Caso queira obter mais informações sobre agendamento de exames, testes e vacinas, entre em contato com o setor de DSTs da UFF pelo telefone 2629-2494/2495 ou pelo e-mail dst@dst.uff.br. E o mais importante, cuide-se e oriente seus familiares e amigos sobre a necessidade da prevenção!
Música é cultura, bem-estar e prazer. Conheça os Coros da UFF e participe! Como já diz o ditado popular, 'quem canta, seus males espanta'.  Mergulhar no universo da música é a oportunidade de ter novas experiências, ter outros tipos de aprendizado e, ainda, fazer novas amizades. Que tal, então, conhecer os coros da UFF e se engajar também nestes projetos? Com mais de 10 anos de atuação, o Coro da UFF visa proporcionar a interação da universidade junto à comunidade externa, por meio da prática do canto e do envolvimento de pessoas que não, necessariamente, têm um conhecimento aprofundado sobre repertórios variados ou partituras. Hoje, servidores ativos e aposentados, estudantes e o público do entorno compõem o coral, que realiza apresentações em eventos da própria universidade e em locais externos. Além do Coro da UFF, o Hospital Universitário Antonio Pedro também tem o seu próprio coral, uma iniciativa da Associação dos Colaboradores do hospital. O Coral do Huap realiza apresentações internas, com a integração de cerca de 20 pessoas, entre servidores e comunidade local. Saiba mais sobre os horários dos ensaios e como você pode participar: Coro da UFF Os ensaios acontecem todas as quintas-feiras, das 18h às 21h, no bandejão da Reitoria. Para integrar o Coro, é necessário passar por uma pequena seleção. Coro experimental da UFF Ligado ao Coro da UFF, porém, voltado para iniciantes. Os ensaios ocorrem todas as quartasfeiras, das 17h às 19h, no bandejão da Reitoria. Não exige seleção prévia dos componentes. Coral do Hospital Universitário Antonio Pedro Os ensaios acontecem todas as quintas-feiras, às 13h, no 4º andar do prédio anexo do Huap.
Vice-reitor da UFF critica relatório do Banco Mundial Vice-reitor da UFF critica relatório do Banco Mundial e defende Universidade Pública para todos Estudo do FONAPRACE revela que a maioria dos universitários pertence a famílias com renda bruta de até três salários mínimos A proposta de cobrança de mensalidade em universidades públicas, que consta do relatório do Banco Mundial, divulgado nesta terça (21/11), não agradou a comunidade acadêmica. O vice-reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Antonio Claudio da Nóbrega, criticou o documento e defendeu a gratuidade do ensino superior para toda a população. Uma pesquisa do Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Comunitários e Estudantis (FONAPRACE), publicada em 2016, revela que, em 2014, 51,4% dos estudantes de graduação nas Universidades Públicas Federais pertenciam a famílias com renda bruta de até três salários mínimos. O estudo do Fórum revela ainda que apenas 10,6% integravam famílias com renda bruta superior a dez salários mínimos. Pelo relatório do Banco Mundial, por exemplo, os estudantes que frequentam universidades públicas no Brasil tendem a ser de famílias mais ricas. Com base nesse estudo do FONAPRACE, o vice-reitor da UFF disse que a leitura do relatório mostra premissas equivocadas e análise superficial do tema Educação e do papel das Universidades. “Neste cenário, qual seria um valor de mensalidade suportável para famílias com este perfil de distribuição de renda? E, como consequência, qual seria o efetivo impacto da cobrança de mensalidades no financiamento das Instituições? Os números mostram, portanto, que tal cobrança seria excludente e não contribuiria de forma significativa para o custeio das Universidades”, afirmou Antonio Claudio da Nóbrega. Outro trecho do relatório do Banco Mundial revela que “em média, um estudante em universidades públicas no Brasil custa de duas a três vezes mais que alunos das instituições privadas.” Para o vice-reitor da UFF, “certamente! Pois é nas universidades públicas onde se desenvolvem pesquisas científicas, são gerados o conhecimento do país e as inovações para a sociedade. Para isso, são necessários laboratórios e equipamentos, muitos deles sofisticados, com alto custo de aquisição e manutenção. É assim em todo o mundo. Desse modo, ignorar a produção de conhecimento numa sociedade de conhecimento é no mínimo desconhecer o papel da universidade pública para o desenvolvimento do país de forma autônoma e soberana”. Antonio Claudio da Nóbrega criticou ainda a parte do relatório do Banco Mundial que trata do tema financiamento da educação no país. Para ele, “conceitos fundamentais são ignorados. Primeiro, educação não é gasto, é investimento, pois retorna ao país na forma de profissionais e cidadãos mais preparados para serem agentes do seu próprio desenvolvimento e do país como um todo. Segundo, a sociedade já paga pelo ensino público através da arrecadação de impostos e, diga-se de passagem, com uma carga tributária sem percepção proporcional de retorno sob a forma de serviços públicos”.
Relatório de Gestão: conheça o objetivo e a importância para a UFFVocê já deve ter ouvido falar no Relatório de Gestão, já que anualmente solicita-se o seu preenchimento. Mas qual é a sua relevância no contexto da UFF? O objetivo deste documento é sistematizar todas as ações, atividades e programas colocados em prática na universidade, no período de um ano, com o intuito de prestar contas à sociedade e aos órgãos de controle. Além disso, as unidades que apresentam um bom relatório minimizam as chances de responder a auditorias. Na UFF, a Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan) é a responsável por consolidar as principais informações sobre a atuação da universidade nas suas diferentes áreas e apresentá-las ao Tribunal de Contas da União. Você, gestor administrativo, tem uma grande responsabilidade nesse processo. Encaminhe até o dia 22 de janeiro, junto com a sua equipe, as informações pertinentes a sua área. Preencha os dados corretamente e contribua para a disseminação da cultura da transparência. Esse é o nosso dever! Demais dúvidas ou caso ainda não tenha recebido a planilha para preenchimento referente ao seu setor, entre em contato com a PROPLAN pelo telefone 2629-5177 / 5178 / 5203.
UFF consolida sua internacionalização e amplia fronteiras culturaisCom o objetivo de ampliar as relações acadêmicas e culturais da UFF, a partir do dia 17 de novembro, o reitor Sidney Mello representará a universidade em uma viagem oficial marcada por compromissos nos continentes europeu e asiático que consolidarão a posição de destaque internacional da instituição. A missão começa em Portugal, onde Mello participará do XVIII Encontro do Grupo Tordesilhas de Universidades (GTU), na Universidade do Aveiro. Na ocasião, ele tomará posse como vice-presidente do grupo, junto com a presidente, professora Pilar Aranda Ramirez, reitora da Universidade de Granada, Espanha. “Ao assumir a vice-presidência, a UFF ganha uma posição de destaque junto às universidades, mantendo acordos bilaterais e proporcionando um grande fluxo estudantil e de pesquisas entre as entidades parceiras”, ressalta o reitor. O GTU é uma rede acadêmica de instituições de ensino superior do Brasil, Portugal e Espanha, cujo o objetivo é promover a colaboração acadêmica entre esses três países. Criado em junho de 2000, atualmente o grupo inclui 55 universidades, das quais 29 são brasileiras, 18 espanholas e oito portuguesas. A missão do GTU é estabelecer vínculos acadêmicos, culturais e socioeconômicos entre as universidades parceiras, além de promover atividades de cooperação multilateral nas áreas de educação, ciência, tecnologia e inovação, incentivando a criação de redes de pesquisa para estimular a mobilidade dos investigadores e levar à realização de projetos estratégicos que influenciam o progresso da comunidade Ibero-brasileiro. Além disso, o grupo reforça o papel  que as universidades podem desempenhar em sociedades e empresas em diferentes países, promovendo uma relação fluida e dinâmica com a comunidade empresarial, a fim de mostrar as mudanças econômicas e de desenvolvimento tecnológico na área internacional. O Grupo Tordesilhas fomenta também a criação de colégios doutorais. “A UFF integra um colégio doutoral na área de enfermagem e recentemente foi contemplada, junto com outras universidades, com um colégio doutoral na área de física, liderado pela Universidade de Sevilha”, destaca Sidney. Em meio à agenda dos reitores do GTU, Sidney Mello e o reitor da Universidade do Aveiro, Manuel Assunção, terão encontro para tratar especificamente da cooperação bilateral entre as duas universidades, na área de Turismo Militar, com a coordenação da Faculdade de Turismo e Hotelaria, e na área de Gestão de Negócios Empresariais, com destaque para os MBAs da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da UFF. No dia 22 de novembro, ainda em Portugal, o reitor se reunirá com estudantes e pesquisadores da UFF que atuam na Universidade do Porto, uma das mais conceituadas da Europa. “A UFF tem forte tradição de cooperação com esta universidade e, atualmente, mantém um programa de duplo diploma (PLI) na área de Letras. Atualmente, temos 18 alunos estudando na Universidade do Porto, na Universidade Lusófona do Porto, no Instituto Politécnico e na Escola Superior de Belas Artes”, enfatiza a superintendente de relações internacionais, Lívia Reis. A segunda etapa da viagem será em Londres, Inglaterra, onde o reitor conhecerá a Quacquarelli Symonds, editora que lançou rankings de universidades do mundo, em publicação conjunta com a Times Higher Education (THE), entre 2004 e 2009, sob o nome Times Higher Education - QS World University Rankings (link: https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings). Atualmente, os rankings anuais da QS figuram como uma das três classificações internacionais de instituições de ensino superior mais influentes e amplamente observadas no mundo. A metodologia utilizada considera a reputação da universidade na visão dos estudantes e dos funcionários, a estrutura da instituição, incluindo a média de estudantes por professor, as citações em trabalhos de pesquisa e a presença de alunos e colaboradores estrangeiros. “Queremos conhecer os dados e os critérios de desempenho utilizados com o objetivo de promover ações voltadas para elevar a posição da UFF nos rankings internacionais”, explica Sidney. A última etapa da viagem, no período de 27 de novembro a 05 de dezembro, é uma visita oficial à República da China. O reitor levará assinado o acordo entre a UFF e a Hebei Normal University à sede do Instituto Confúcio, confirmando nossa universidade como integrante da rede internacional de instituições que difundem a língua chinesa e, sobretudo, estimulam a relação cultural e acadêmica com o país. UFF traz Instituto Confúcio a Niterói A China é o país que mais cresce no mundo com população e negócios no mundo inteiro. Tem importantes universidades e atividades de comércio e indústria globais, inclusive no Brasil. A UFF tem uma participação ativa na área dos países BRICS, desde que o Núcleo de Estudos foi criado este ano. O Instituto Confúcio realiza uma série de atividades, dentre as quais se destacam o curso de língua chinesa - com aulas diárias e preços populares -, os exames de proficiência (HSK e HSKK), o Summer Camp - atividades culturais nas férias de verão -, além da recomendação de candidatos da UFF para bolsas de estudos em outros países onde o IC está instalado, bem como a competição internacional da língua chinesa, a Chinese Bridge. Fundada por acordos de cooperação entre as universidades brasileiras e a chinesa, e com suporte pedagógico, cultural e financeiro da sede matriz do Instituto Confúcio ou Hanban - abreviatura em chinês de Escritório Nacional da China para Ensinar Chinês -, em Pequim, as negociações sobre a instalação do IC na UFF começaram em 2013. “Trazer o Instituto Confúcio para nossa universidade nos coloca como referência junto a outras importantes instituições no mundo”, exalta Sidney. Com a inauguração do IC no bloco A do campus do Gragoatá, a UFF se juntará a outras nove instituições de ensino brasileiras que sediam o instituto chinês - a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), Universidade de Campinas (Unicamp), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade de Brasília (UNB), Universidade do Estado do Pará (UEPA), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). A superintendente de relações internacionais, Livia Reis, explica que os objetivos do IC são promover e ensinar aos brasileiros a língua e a cultura chinesas, despertar a curiosidade a respeito da história do país, além de expandir a área de pesquisa do chinês e do português para estrangeiros. “Dois professores chineses chegarão ao Brasil no início de 2018, visando incrementar as atividades oferecidas no instituto”, informa. A partir do início da década de 2000, o idioma e a cultura chinesa se expandiram no cenário internacional e se fortaleceram também no Brasil. A partir de então, a China começou a explorar o caminho para o estabelecimento dos Institutos Confúcio no exterior. “Nos últimos anos, o IC experimentou um desenvolvimento muito ativo, tornando-se um lugar onde se pode conhecer mais de perto a língua e a cultura chinesas, além de permitir intercâmbios culturais entre o país e o resto do mundo”, destacou Lívia. Os cursos de chinês oferecidos pela universidade por meio do Programa de Línguas Estrangeiras Modernas (Prolem) e do Programa de Universalização de Línguas Estrangeiras (Pule) migrarão para o Instituto Confúcio, que terá um Centro de Línguas, com oito turmas destinadas a moradores de Niterói e dos municípios vizinhos - como São Gonçalo, Maricá, Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito e Silva Jardim -, bem como alunos, professores e servidores da UFF. “A chegada do Instituto Confúcio beneficiará não apenas nossa comunidade acadêmica, como também contribuirá para a difusão da cultura chinesa para a população de Niterói e região”, conclui Sidney Mello.
Qual é a boa para os próximos feriados?Os dias livres são bons para relaxar, ler um bom livro, sair com os amigos ou viajar em família. Diante do estresse do dia a dia, nada melhor do que os momentos de descanso e de lazer, essenciais para uma melhor qualidade de vida. Pensando nisso, separamos dicas de alguns servidores sobre passeios e diferentes lugares, da região serrana à região dos lagos, que você ainda pode fazer nos próximos feriados deste mês. Aproveite e saia da rotina! Letícia Gomes (Assistente em Administração da Biblioteca de Rio das Ostras / Trabalha na UFF desde 2010): 'A boa do feriado é conhecer a Região dos Lagos, se hospedando em Araruama, minha cidade! Araruama é uma cidade linda, banhada pela Lagoa de Araruama, um ótimo lugar pra relaxar e passear com a família. Durante o dia vale a pena conhecer as praias do Barbudo, Coqueiral e Gavião, de águas calmas e mornas, ótimas para diversão com as crianças. À tardinha sugiro um passeio pela Praça João Hélio e uma caminhada pela orla da Lagoa sentindo a brisa e curtindo o visual. Ao final do passeio é só sentar em um dos quiosques na orla da Lagoa, tomar uma cervejinha gelada e fazer um bom lanche com a família! Se quiserem conhecer as demais cidades da Região  como Cabo Frio e Arraial do Cabo, é super tranquilo se hospedar em Araruama e de lá seguir de carro ou de ônibus. Uma ótima programação para o feriado em família!' William Kitzinger (Técnico Laboratório de Informática do Instituto de Nova Friburgo / Trabalha na UFF desde de 2008): 'Minhas dicas para aproveitar os feriados de novembro são: para quem ficar na cidade de Niterói, recomendo um passeio de bicicleta no aterro do flamengo, atravessando de barca e indo até a Urca, comer uns aperitivos no Bar Urca e gastar as calorias voltando 'Nova Friburgo é uma cidade segura e acolhedora para programas dos mais variados. A sua manhã pode começar em deliciosas padarias, que pode se estender por um belíssimo passeio no Country Club de Friburgo. Destaco também que a cidade possui roteiros únicos para quem curte pedalar. Tragam suas bicicletas, pois vão ajudar a queimar calorias acumuladas nos restaurantes e bares da cidade'. Amanda Volotão (Administradora lotada na PROGEPE / Trabalha na UFF desde 2011): 'Para quem gosta de curtir as belas paisagens do Rio, eu sugiro uma trilha para o feriado. A Pedra Bonita e o Morro dos Dois Irmãos são ótimas opções! Se quiser ficar por Niterói, é possível aproveitar a Travessia Tupinambá, a maior trilha da cidade, que começa no Parque da Cidade e termina em Piratininga. Se o dia estiver chuvoso, acredito que um cineminha, um espetáculo de teatro ou dança venha bem a calhar. O Centro de Artes da UFF e a Reserva Cultural sempre possuem boas alternativas para quem quer fugir do lugar comum'.
Já ouviu falar da Farmácia Universitária da UFF?A Farmácia Universitária objetiva disponibilizar à população medicamentos industrializados ou manipulados (alopáticos, homeopáticos e fitoterápicos), a preços bem reduzidos. Alguns medicamentos chegam a ter 50% de redução no preço em relação ao mercado. Qualquer pessoa pode ter acesso a este benefício, desde que apresente receita, seja com prescrições de médicos do sistema público ou da rede privada. Existem até alguns medicamentos que não precisam de prescrição, que são os de "venda livre", como por exemplo: dipirona, buscopan e outros. Além disso, você sabia que, nos últimos meses, a Farmácia Universitária recebeu uma doação de remédios que eram do programa Farmácia Popular? Com isso, enquanto durarem os estoques, haverá uma variedade maior de medicamentos. Confira a lista aqui. Aproveite este benefício e conheça melhor a nossa Farmácia Universitária, situada Rua Marquês do Paraná, nº 282, Centro (em frente ao HUAP). Para mais informações, ligue: 2629-9444 / 2629-9445.
Incentivo à qualificação: conheça melhor esse benefícioQuem nunca pensou em ampliar o conhecimento, melhorar o desempenho no ambiente de trabalho e ainda receber um incentivo no salário, que pode variar em até 75%? Pois é, o benefício conhecido como "Incentivo à qualificação" tem esse propósito. E como funciona? Basta o técnico administrativo apresentar diploma, certificado ou titulação excedente ao nível de escolaridade exigido para o seu cargo. Por exemplo, para o servidor de nível D, a formação exigida é ensino médio completo. Caso seja graduado em universidade reconhecida pelo MEC ou até mesmo pós-graduado (especialização, mestrado ou doutorado), é possível entrar com um pedido de incentivo no salário. Ficou interessado? Já pensa em fazer algum curso de graduação ou especialização? Então, fique de olho nessas oportunidades. Aqui na UFF, os cursos pagos de pós-graduação - lato sensu ou stricto sensu (mestrado profissional) - reservam 10% das vagas com gratuidade para os servidores, desde que aprovados e classificados no processo seletivo. E, além disso, o Programa de Qualificação da UFF (PQUFF) já está com edital aberto. A partir deste, o servidor pode solicitar auxílio financeiro, caso esteja cursando graduação ou pós-graduação. Veja aqui o edital. Dúvidas referentes à abertura do processo de incentivo à qualificação, entre em contato com a Seção de Análise Técnica (SANT): sant.dcq@gmail.com
Que tal aprender uma nova língua?Conhecer uma nova língua é agregar conhecimento, se inserir em uma nova cultura e melhorar suas perspectivas de trabalho, além de facilitar aquela viagem para o exterior, não é mesmo? Você sabia que a UFF disponibiliza um programa do MEC, dividido em cursos presenciais e online, que pode ajudar nesse aprendizado? É o curso Idiomas Sem Fronteiras, que objetiva valorizar a formação especializada de técnicos administrativos, docentes e estudantes. O My English Online (MEO) é um curso virtual em que os servidores terão acesso a um plano completo de atividades interativas para estudar inglês. As atividades são divididas em módulos compostos por e-book, vídeo, gramática e leituras. Como material complementar, o aluno ainda terá acesso a livros interativos, exercícios, dicionários, atividades de prática oral e testes de acompanhamento. Já o curso presencial é ministrado por professores e alunos da universidade do curso de Letras. Estas aulas acontecem no Gragoatá, em Niterói, todas as sextas-feiras (das 8h às 12h ou das 14h às 18h) e aos sábados (das 8h às 12h) e no Campus do Aterrado, em Volta Redonda, todas as segundas-feiras (das 13h às 17h ou das 18h às 22h) e as terças (das 8h às 12h). Gostou das oportunidades? Então, fique ligado! Acompanhe a abertura das inscrições pelo site isf.mec.gov.br ou siga a página no facebook: facebook/isfuff. Lembrando que o prazo de inscrição para a próxima turma do MEO é até 23 de outubro. Para mais informações, acesse a página da SRI.
Chegam ao Rio os Jogos Nacionais UniversitáriosO esporte universitário nacional, que concentra mais de 10 mil atletas, fará sua grande festa carioca com a primeira edição dos Jogos Nacionais Universitários entre 2 e 5 de novembro no Parque Olímpico da Barra da Tijuca. Cerca de mil atletas de faculdades do Rio disputarão competições de futebol de campo, futsal, handebol, vôlei, basquete, judô, jiu-jítsu e tênis de mesa.  Contando com uma completa estrutura olímpica para sediar o evento, a empresa organizadora JC2 está certa de que empreende novos passos para  ampliar a profissionalização no setor. Entre as faculdades participantes estão a UFRJ, UERJ, UFF, PUC, UVA, UFRRJ e Facha.  Os jogos acontecerão sempre das 8h30 à 22h. “Trazer o evento para o Parque Olímpico é um prêmio para os times que se empenham tanto na preparação, e uma forma de incentivar as estruturas atléticas universitárias, além de mostrar a força e qualidade do esporte universitário. Será a primeira vez que faremos um torneio universitário no Rio”, explica Antony Bandeira, diretor da JC2. A empresa está à frente de outros campeonatos universitários de peso realizados em cidades do interior do Estado do Rio, como Vassouras e Volta Redonda. São eventos que chegam a mobilizar mais de 15 mil estudantes, popularizando competições como JUCS (Jogos Universitários de Comunicação Social), Intereng (Jogos Integrados de Engenharia) e Jogos Financeiros. Os Jogos Nacionais Universitários acontecem de 2 a 5 de novembro no Parque Olímpico da Barra da Tijuca (Av. Embaixador Abelardo Bueno, 3401). Mais informações: https://www.facebook.com/nacionaisuniversitarios/ Fonte: http://www.auracom.com.br/?p=2182 (release completo)
O que você quer para a saúde do seu filho?Você sabia que crianças e adolescentes têm apresentado, cada vez mais cedo, problemas com pressão arterial, colesterol e glicose? E uma das razões está nos hábitos alimentares, que devem ser cuidadosamente pensados desde os primeiros meses de vida. Promover uma alimentação saudável dentro de casa, frente aos fast foods e a outras inúmeras guloseimas, não é tarefa fácil! Por isso, o Ambulatório de Nutrição Infantil da UFF orienta, gratuitamente, mulheres grávidas, mães e seus filhos sobre a importância de boas práticas alimentares para a promoção da saúde e da qualidade de vida. As consultas, que variam de acordo com o perfil do paciente, visam também à reeducação alimentar, ao controle da obesidade infantil e da hipertensão, além de outros objetivos. E, o melhor, todos os atendimentos são realizados por professores da Escola de Nutrição, com o envolvimento e participação de estudantes, que aprendem na prática os desafios do campo de trabalho. Ficou curioso? Quer saber mais sobre o assunto ou agendar uma consulta? Entre em contato com o ambulatório pelo e-mail ambulatorioinfantil.uff@gmail.com. Os atendimentos, com hora marcada e voltados para crianças e adolescentes com até 19 anos, ocorrem todas as quartasfeiras, das 14h às 17h, no 4º andar da Escola de Nutrição, no Campus do Valonguinho.
As Ciências do Mar ganharam um novo espaço de divulgação na CapesAs Ciências do Mar ganharam um novo espaço de divulgação: o "Diário de Bordo". Nesse novo espaço localizado no site da CAPES, serão compartilhadas as mais recentes iniciativas da área, realizadas com o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de pessoal de Nível Superior (CAPES), por meio de seus programas e editais de fomento à pesquisa. O programa IODP – Capes/Brasil promove a adesão do Brasil ao Integrated Ocean Drilling Program (IODP). O IODP é um programa internacional de pesquisa marinha que utiliza equipamentos de perfuração pesado montados a bordo de navios para monitorar e retirar amostras do ambiente submarinho. Os cursos de Geologia e Geoquímica da UFF, que desenvolvem projetos de pesquisa sobre as mudanças climáticas, se beneficiam diretamente desse programa. As atividades desenvolvidas contam com a participação ativa de alunos de graduação e pós-graduação. O reitor Sidney Mello é membro do Comitê Executivo do Programa de Perfuração dos Oceanos da Capes, que responde, no Brasil, pelas atividades do IODP.
UFF vai priorizar pagamento de bolsas de estudos, bandejão e insumos para pesquisas com parte da verba liberadaVice-reitor reafirma necessidade do repasse do orçamento completo de 2017 para atendimento à comunidade e continuidade dos projetos A mobilização e articulação da Universidade Federal Fluminense com as instituições federais de ensino foram importantes para a liberação de parte dos recursos, destinados às universidades e institutos federais, pelo Governo Federal. Os reitores e vice-reitores participaram de encontros em Brasília e no Rio de Janeiro e cobraram o repasse retido. No último encontro, no Rio, o vice-reitor da UFF, Antonio Claudio da Nóbrega, reiterou a necessidade da liberação urgente do orçamento total deste ano, já que as universidades estão sob pressão orçamentária para suprir suas carências e demandas. “Estamos satisfeitos que a mobilização tenha produzido efeito imediato, com repasse financeiro de cerca de R$ 11 milhões para a UFF. Com esses recursos vamos ser capazes de pagar parte dos nossos compromissos, com prioridade para bolsas estudantis, funcionamento do bandejão e insumos para pesquisas, entre outros”, explicou o vice-reitor. Segundo Antonio Claudio da Nóbrega, é importante também não ficar parado e trabalhar para a liberação do orçamento completo de 2017. “Ainda temos a expectativa de receber R$ 15 milhões do nosso orçamento, que já é um orçamento apertado e precisa que o Governo faça o descontingenciamento para a UFF”, afirmou. De acordo ainda com o vice-reitor, já há um trabalho e luta por 2018, no caminho de articulação com o relator do orçamento, para que as instituições de ensino tenham, no mínimo, o orçamento de 2016 corrigido pela inflação. “Queremos com essas ações dar condições para que a comunidade da UFF possa desempenhar suas competências, como sempre foi capaz, e manter o seu trabalho em alto nível”, ressaltou o vice-reitor da UFF.
Outubro Rosa: a UFF apoia esta ideia!Outubro é conhecido mundialmente como o mês da luta contra o câncer de mama. Esta data tão importante visa promover a conscientização sobre a doença, que atinge mulheres e homens. Para você ter uma noção, cerca de 25% dos novos casos de câncer no Brasil são de mama e, por esse motivo, nunca é demais a prevenção! Hábitos alimentares saudáveis, atividades físicas, amamentação, controle de peso e de bebidas alcoólicas contribuem para prevenir a doença. Fique atento! O câncer, quando detectado precocemente, tem mais chances de cura e de tratamento. Então, cuide-se! Realize o autoexame de mamas mensalmente e procure com regularidade um médico. A UFF apoia essa iniciativa e, pensando na saúde dos seus servidores, ao longo do mês de outubro, serão realizadas diferentes atividades de sensibilização, como distribuição de materiais informativos, palestras, atendimento individualizado para sanar dúvidas sobre a doença, exposição fotográfica, apresentação musical e outras. Confira a programação completa.
Falta de repasses financeiros do Governo para as IFES é discutida no RJO vice-reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Antonio Claudio da Nóbrega, participou, nessa sexta-feira (29/09), na Universidade Federal do Rio de Janeiro, no Rio, da reunião entre as direções das universidades, institutos e centros de pesquisas federais, a bancada de deputados federais, senadores e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. A garantia da conclusão dos repasses do orçamento de 2017 e para 2018 foi o ponto principal das discussões. Os representantes das instituições reafirmaram a importância dos investimentos na área da educação, ciência e tecnologia. Na reunião ficou acertado que vão entregar um documento com as principais reivindicações ao Congresso. Esse foi o segundo encontro  organizado pelos parlamentares para discutir o orçamento das instituições federais de ensino do Rio de Janeiro. O primeiro aconteceu na semana passada, em Brasília. Para o vice-reitor da UFF, Antonio Claudio da Nóbrega, a reunião foi extremamente positiva. “Saímos com encaminhamentos objetivos. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é um interlocutor muito importante com o Governo. Além dele, contamos com a participação de deputados e senadores e todos com um discurso uníssono em prol da recuperação do orçamento para esse ano e de ajustes para o ano que vem”, informou o vice-reitor. Segundo Antonio Claudio da Nóbrega, “as perspectivas são concretas e vamos ficar em cima, cobrando e garantindo que a UFF tenha seus recursos para continuar suas atividades em alto nível”. O deputado federal Hugo Leal, coordenador da bancado do Rio, ressaltou a importância da reunião e disse que foi fundamental o encontro para discutir a questão dos investimentos para a área da ciência e tecnologia e para a educação como um todo. “Especialmente na área de ciência e tecnologia os investimentos estão sendo reduzidos cada vez mais e pesquisa e ciência sem investimentos não existem”.  Hugo Leal informou que o presidente da Câmara se comprometeu com o fechamento do orçamento de 2017 e será feito para poder ter o mínimo de tranquilidade no ano. Para 2018, o deputado disse que, se for pego o orçamento de 2016 acrescido da inflação e devidamente aprovado, haverá condições de enfrentar o problema no ano que vem.  De acordo com presidente da Câmara, Rodrigo Maia, “vamos buscar uma solução imediata em conjunto com a bancada. Mas é importante também que comecemos a fazer um planejamento do setor para os próximos 10 anos”. “Ensino e pesquisa são fundamentais para o país”, declarou Rodrigo Maia.
Você já ouviu falar da "Política UFF-Acessível"?Proporcionar a inclusão das pessoas com deficiência em nossa sociedade ainda é um desafio, em função de barreiras físicas, econômicas e até sociais. Aqui na UFF, no entanto, um grande passo foi dado com a institucionalização de uma política focada em acessibilidade e inclusão. A "Política UFF-Acessível", criada por um grupo de trabalho vinculado à Reitoria, é voltada para estudantes e servidores com deficiência ou necessidades diferenciadas. O principal objetivo é garantir os direitos desses grupos e consolidar programas, atividades e práticas transversais que atendam as demandas internas, além de alinhar as ações já desenvolvidas pela Proaes, Progepe, grupos de extensão e outros. E falando dessa ações...a Casq tem um projeto voltado especificamente para técnicos administrativos e docentes, o "Servidor (d)eficiente". Hoje, essa é a realidade de 37 servidores da universidade e de cerca de 200 alunos. Para quem ainda não conhece, este serviço, com atuação em todos os campi da UFF, visa acolher os servidores com deficiência e promover as adaptações necessárias para o desenvolvimento adequado das suas atividades, por meio do mapeamento dos ambientes de trabalho. Caso queira obter mais informações sobre o projeto "Servidor (d)eficiente" ou solicitar um mapeamento da sua área de trabalho, envie um e-mail para pqvs@vm.uff.br. E fique por dentro dos primeiros passos da "Política UFF-Acessível" em www.uffacessivel.sites.uff.br.
'O melhor de uma cidade em um dia' Você já ouviu falar do projeto Turismo Social?Quem não gosta de passear, sair da rotina e conhecer outros lugares? Por meio de excursões gratuitas e guiadas, o projeto Turismo Social possibilita uma nova experiência turística, voltada para servidores e alunos da UFF, que comprovem baixa renda. Com o lema 'O melhor de uma cidade em um dia', o projeto da Escola de Turismo e Hotelaria, em parceria com a Progepe e a Proaes, estimula a integração da comunidade acadêmica, além de proporcionar lazer e entretenimento fora do ambiente institucional. Os passeios, conduzidos por especialistas da área e realizados para além do município de Niterói, revelam não apenas os principais pontos turísticos de uma cidade, como incentivam a reflexão, a discussão e o aprofundamento de questões que atravessam os espaços visitados. E aí, interessado no próximo encontro? Então, fique ligado! No dia 28 de outubro, o destino é a região serrana. O roteiro, na cidade de Petrópolis, inclui: Palácio Quitandinha, Museu Casa de Santos Dumont, Museu Imperial, Catedral São Pedro de Alcântara, Palácio de Cristal e Trono de Fátima. As inscrições acontecem no período de 25 de setembro a 09 de outubro. Mas atenção, o preenchimento das vagas depende dos lugares disponíveis no ônibus e da comprovação dos requisitos necessários para ser contemplado. Dúvidas e demais informações, acesse o site do projeto.
Você já conhece a Feira Agroecológica que acontece na UFF? Respeito à natureza e ao meio ambiente, produtos frescos e livres de agrotóxicos, essa é a base da Feira Agroecológica, que ocorre toda terça-feira, das 8h às 16h, no Campus do Valonguinho. A iniciativa de professores e alunos da Escola de Nutrição da UFF, em parceria com pequenos produtores da região metropolitana do estado do Rio, tem como objetivo difundir os princípios da agroecologia em Niterói, além de incentivar o cultivo e o escoamento de alimentos de agricultura familiar. Aberta a toda comunidade, um dos destaques da feira é a variedade de produtos, como legumes, frutas, hortaliças, doces de compota, bolos e pães. Ficou curioso? Então, prestigie a Feira Agroecológica. Leve a sua sacola e participe! Saiba mais: Consumir produtos agroecológicos é ser sustentável também! Além de possibilitar benefícios para a saúde, com o consumo de produtos frescos, nutritivos e mais saudáveis, uma das vantagens da produção agroecológica é a preocupação com o meio ambiente. Este tipo de cultivo preserva a qualidade do solo, da água e do ar, fazendo jus a algumas das premissas do desenvolvimento sustentável, que é pautado no tripé: ecologicamente correto, economicamente viável e socialmente justo. Cultive essa ideia!    
Esporte e lazer para além dos muros da Universidade Conheça e participe das ações do PELC Já pensou em fazer judô, futebol, dança ou tênis de mesa na UFF? Essas são algumas das atividades proporcionadas pelo Programa de Esporte e Lazer nas Cidades (PELC), que promove lazer e qualidade de vida para a comunidade da UFF. O programa, composto por quinze núcleos, desenvolve atividades esportivas, culturais e sociais, gratuitamente, em comunidades carentes de Niterói e em municípios do interior. Quatro destes núcleos atuam em unidades da UFF : dos Institutos de Campos dos Goytacazes e Santo Antônio de Pádua, da Faculdade de Direito e da praia de São Francisco (antigo Coluni), ambos em Niterói. E aí, servidor, interessado nas atividades? Você também pode participar. Confira: Faculdade de Direito: futsal, ginástica, judô, cineclube, vôlei e etc. Inscrições e dúvidas: pelcdireitouff@gmail.com ou https://www.facebook.com/pelcuffdireito/ Unidade de Santo Antônio de Pádua: alongamento, dança, xadrez, contação de histórias e etc. Inscrições e dúvidas: (22) 3851-0994 ou https://www.facebook.com/pelcpadua/ Unidade de Campos dos Goytacazes: jiu jitsu, yoga, caminhada ecológica, corrida e etc. Inscrições e dúvidas: (22) 2722-0622/ (22) 2722-0334 (ramal 4136) ou pelcampos1@gmail.com Praia de São Francisco: skate, parkour, caminhada, oficina de criação em vídeo e etc. Inscrições e dúvidas: (21) 99927-9762 ou https://www.facebook.com/coluniuf Aproveite a diversidade de ações e inscreva-se!
Qual o nosso papel na construção de uma universidade melhor? Conheça o PDIO Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) é um documento norteador das ações de planejamento e gestão universitária, abrangendo o período de cinco anos. Este plano define a missão da instituição de ensino superior, a política pedagógica e as estratégias para atingir suas metas, por meio de um processo democrático, construído de forma coletiva, com base na colaboração e no engajamento da comunidade interna e externa à Universidade. Melhoria nos campos de pesquisa, extensão, cultura, arquitetura e engenharia são alguns dos benefícios que podem ser conquistados a partir do PDI. Então, que tal colaborar para termos uma universidade melhor? Preencha o formulário eletrônico que resultará nos indicadores e metas do PDI 2018-2022. Sua participação é essencial. Contamos com você!    
Prepare-se! O SEI vem aí! Primeira etapa do processo piloto será implantadaComo sabemos, a UFF implantará em outubro o Sistema Eletrônico de Informações (SEI). Pensando na rotina dos seus servidores, um primeiro processo piloto se inicia no dia 12 de setembro: o reembolso de bilhetes de passagem. A partir dessa data, os servidores que utilizam esse serviço já devem fazer suas solicitações por meio do SEI. Mas fique atento, para acessar o sistema é necessário ter o cadastro IDUFF e estar com a lotação atualizada. O objetivo desta primeira etapa é minimizar possíveis dúvidas e aperfeiçoar a ferramenta, contribuindo para um processo de melhoria contínua do sistema. O envolvimento de todos os servidores é essencial nesta nova fase da UFF. Para quem ainda não sabe, o Sistema Eletrônico de Informações consiste na tramitação eletrônica e no acesso remoto dos processos, proporcionando maior transparência das informações, redução de custos e diminuição no uso de papéis. Saiba mais em www.uff.br/sei
Você já ouviu falar em progressão por capacitação profissional?Para quem ainda não sabe, trata-se da mudança de nível na carreira do servidor técnico-administrativo, considerando o limite de até 4 níveis, a cada 18 meses de exercício, mediante a realização de atividades de capacitação. Lembrando que não há alteração no cargo, nem na classe (A, B, C, D ou E) em que o servidor se encontra. Mas o que isso impacta no seu dia a dia e na rotina da Universidade? Além de aprimorar o seu conhecimento, possibilitando melhor desempenho nas atividades do seu setor, a obtenção de certificados em cursos capacitação também incide sobre o seu salário, caso tenha relação direta com o seu ambiente de trabalho. A Escola de Governança em Gestão Pública da UFF oferece diferentes cursos para os servidores. Fique por dentro de algumas das atividades deste semestre e se inscreva! 1. Gestão de Conflitos a Distância (EAD) Inscrições: 07 a 21 de agosto de 2017 Período do curso: 04/09/2017 a 24/10/2017 (carga horária: 30h) Público-alvo: gestores acadêmicos e administrativos (CD e FG) e potenciais gestores 2. Planejamento Estratégico a Distância (EAD) Inscrições: 08 a 21 de agosto de 2017 Período do curso: 04/09/2017 a 03/10/2017 (carga horária: 30h) Público-alvo: servidores da UFF Conheça também os ofertados pelo Senado Federal e da Escola Nacional de Administração Pública. Dúvidas sobre assuntos relacionados à promoção de capacitação: spdruff@gmail.com ou ramal 5316.
05 de agosto é o Dia Nacional da Saúde. Então, vamos falar de promoção e prevenção da saúde do servidor?Pensar em qualidade de vida nunca é demais! E as funções e atividades que exercemos diariamente podem provocar lesões diversas, como dores nos ossos, articulações e tendões. Mas como é possível evitar? Aqui na UFF, além dos serviços de assistência à saúde (acupuntura, medicina ayurveda, fisioterapia e nutrição), existem os de promoção e prevenção da saúde no contexto do ambiente de trabalho. Ficou curioso? Saiba mais: → Avaliação de mobiliário para evitar lesões, que podem provocar a perda de função temporária ou permanente do servidor e realização de palestras sobre este tema; → Consultoria na compra de mobiliário; → Realização de oficinas de mapa de risco, com foco na prevenção de acidentes de trabalho. A atividade só ocorre em grupo, dividida em três etapas e o servidor do setor demandante participa ativamente do processo. Todos esses trabalhos são realizados pela equipe da Divisão de Promoção e Vigilância em Saúde, da Casq. Para informações sobre palestras, consultoria e avaliação de mobiliário, entre em contato com dqvs@vm.uff.br. Informações e agendamentos da oficina de mapa de risco, entre em contato com mvalcarcel@id.uff.br; Dúvidas e sugestões pela página do facebook da Seção de Qualidade de Vida e Saúde do Servidor ou pelo telefone: (21)2639­5276
Valorização profissional: premiação do Servidor Emérito mobiliza a UFFReconhecer o trabalho do servidor técnico-administrativo na Universidade Federal Fluminense é um dos principais motivos pelo qual a instituição promove, desde 1995, a solenidade de outorga do título de Servidor Emérito. Aberto a todas as unidades da instituição, o evento foi todo reformulado e nessa edição será realizado no dia 31 de outubro, às 11h, no Teatro da UFF. Segundo o reitor Sidney Mello, a retomada da outorga do título de servidor emérito é o reconhecimento explícito à dedicação e importância dos técnicos administrativos na construção de uma universidade cada vez mais forte. "A UFF é uma instituição de destaque no Brasil graças também à força de seus servidores. Uma força que vem se renovando com o tempo, proporcionando avanços significativos para uma universidade motivada pelo seu papel social a despeito do momento em que vive o país", afirma. Considerada uma cidade dentro da cidade, a UFF tem cerca de 10 mil funcionários técnico-administrativos distribuídos em nove unidades de ensino localizadas nos municípios de Niterói - sendo em torno de 2 mil profissionais atuando no Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) - e nos municípios de Angra dos Reis, Campos dos Goytacazes, Macaé, Nova Friburgo, Petrópolis, Rio das Ostras, Santo Antônio de Pádua e Volta Redonda. Além desses pólos, os servidores da instituição também estão alocados em unidades no estado do Pará desde 1972, quando foi criada a Unidade Avançada José Veríssimo (UAJV), no Campus Avançado da Região Amazônica, em Óbidos, estendendo suas ações aos municípios de Oriximiná, Juruti, Terra Santa e Faro. Em sua busca constante rumo à excelência no desempenho de todas as suas funções, a universidade necessita do engajamento de toda sua comunidade acadêmica. Nesse sentido, a instituição reconhece que junto dos professores e alunos, o outro pilar fundamental do processo de ensino, pesquisa e extensão na UFF é composto pelos servidores técnico-administrativos, essenciais para o desenvolvimento, manutenção e bom funcionamento de toda a instituição. Segundo o vice-reitor Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, os servidores técnico-administrativos constituem a base do funcionamento da instituição. “A dedicação e comprometimento desses funcionários dão o ritmo do nosso avanço e formam uma parte fundamental de quem somos hoje. Portanto, o prêmio de Servidor Emérito objetiva destacar pessoas que representam esse universo e que merecem nosso reconhecimento público por seu destaque no trabalho e contribuição para a brilhante história da UFF”, ressalta. Na opinião do pró-reitor de Gestão de Pessoas, professor Paulo Trales, o título representa o reconhecimento da UFF quanto à qualidade laborativa dos servidores técnico-administrativos da instituição. “Sem esses servidores, a universidade não cumpriria sua função social, pois são eles que realizam diversas atividades acadêmicas e administrativas essenciais ao pleno funcionamento de todos os setores da universidade”, garante. De acordo com a comissão organizadora, esse tipo de premiação dá visibilidade e valoriza os funcionários que contribuem além das atribuições pertinentes a sua função na instituição. Assim, o reconhecimento do desempenho do servidor pode levá-lo não só a realizar suas tarefas com mais empenho, como motivá-lo a investir em sua capacitação profissional, refletindo substancialmente  na melhoria dos serviços prestados pela universidade à sociedade. Pluralidade A pluralidade de pontos de vista é a marca da atual comissão organizadora do evento, que nessa edição é formada por representantes da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe), Faculdade de Educação, Superintendência de Comunicação Social (SCS) e Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap), onde se concentra mais de 27,8% da força de trabalho da UFF. Segundo o presidente da comissão organizadora, Eduardo José Bedran, responsável pela comunicação da Progepe e há 34 anos trabalhando na universidade, a reformulação das regras para a premiação dará mais destaque aos que forem agraciados. “O objetivo da premiação é também somar ao desenvolvimento da carreira, como iniciativas de capacitação, qualificação e avaliação de desempenho”, informa. Já, para a integrante da comissão, a auxiliar de nutrição do Huap, Sônia Maria Rodrigues, há 34 anos na UFF, o evento é de suma importância, pois motiva os técnico-administrativos do setor onde trabalha e toda a unidade. “É o reconhecimento de que o servidor contribui com algo importante e que isso é um diferencial para o hospital, melhorando e aprimorando o atendimento aos pacientes e à população”, declara. Categorias Na edição 2017, oito títulos serão entregues para categorias distintas: um de Revelação, cinco de Notória Excelência, um Emérito e um Póstumo. O título de Revelação é concedido ao servidor ativo em efetivo exercício na UFF, com no máximo cinco anos de trabalho, e que tenha obtido destaque em suas atividades, conforme critérios estabelecidos pela Norma de Serviço N°. 648 e sua retificação, a Norma de Serviço Nº. 660. Entre os critérios para que o servidor receba o título, destacam-se: ser indicado pela unidade em que trabalha e apresentar uma lista com 50 assinaturas de representantes da comunidade universitária, incluindo alunos e professores. O título de Notória Excelência, por sua vez, será concedido ao servidor ativo, com no mínimo 20 anos de efetivo exercício na universidade e que tenha obtido destaque em suas atividades ao longo deste período. Já o título de Servidor Emérito será dado ao técnico aposentado, que tenha alcançado uma posição eminente em suas atividades ao longo do período em que trabalhou na instituição. Por fim, o título de servidor emérito Póstumo será repassado aos familiares do servidor falecido que tenha se sobressaído pela excelência de suas atividades realizadas. Cada setor pode submeter uma indicação para cada categoria. Por exemplo, se a unidade possui até cinquenta funcionários, pode submeter um servidor para cada uma das quatro categorias disponíveis. Para saber quantos servidores cada unidade ou órgão pode indicar, consulte a tabela na norma 660/2017. O período para indicação dos profissionais vai até o dia 02 de outubro de 2017. Para isso, é necessário preencher a ficha de inscrição e enviar via protocolo vinculado ao seu setor ou no protocolo geral (GPCA/Reitoria) com encaminhamento à Progepe. A lista de indicados é sigilosa e será divulgada somente os nomes dos ganhadores da premiação. O encaminhamento da documentação pertinente deverá ser feito através de abertura de processo no protocolo referente ao setor que encaminha e deve ser destinado à Progepe. Para outras informações, entre em contato através do e-mail servidoremeritouff2017@gmail.com ou telefone (21) 2629-5328.
Servidor, você também pode publicar obras acadêmicas pela Eduff! Editora lança edital de seleçãoOntem, 25 de julho, comemorou-­se o Dia Nacional do Escritor. E aproveitando esta data, nada melhor do que falar da Editora da Universidade Federal Fluminense, a Eduff. Você sabia que técnicos­ administrativos e docentes também podem publicar obras acadêmicas, individuais ou coletivas? O edital de seleção já foi lançado e, até 29 de setembro, técnicos­administrativos, docentes e alunos podem se inscrever e enviar obras originais e inéditas para a Eduff. Vinte e cinco obras serão selecionadas para publicação. Vamos espalhar o conhecimento!  Conheça a Eduff A Editora da Universidade Federal Fluminense foi criada em 1985 e o seu objetivo é difundir a produção acadêmica e científica da comunidade UFF. Para quem ainda não sabe, alguns dos livros publicados pela Eduff estão disponíveis para visualização online (cerca de 20% da obra). Acesse agora e fique por dentro das principais publicações dos nossos servidores e alunos. Ficou com gostinho de quero mais? Então, servidor da UFF tem 20% de desconto nos livros publicados pela Eduff e vendidos na Livraria Icaraí (Rua Miguel de Frias, nº 9). Saiba mais no site da Eduff e nas páginas de facebook da Livraria Icaraí e da Editora da UFF.    
Contribua para a criação do Plano de Logística Sustentável da UFFSustentabilidade, quem nunca ouviu falar desse termo? Em breve, será lançado aqui na UFF o Plano de Logística Sustentável, que tem como objetivo promover o desenvolvimento sustentável nas diversas áreas de atuação da universidade, contribuindo assim para o bem-estar da comunidade interna e externa. E qual é o papel do servidor nesse processo? Economizar o uso de água, reduzir o consumo de papel, evitar o uso de copos descartáveis, desligar as luzes e o ar condicionado quando sair do setor são algumas das práticas que você já pode adotar. E mais, caso a sua unidade tenha algum projeto nesta área, compartilhe com a comissão responsável pela elaboração do plano. Envie sugestões para o e-mail: comissao.pls.uff@gmail.com. Colabore!
Yoga e medicina ayurveda: já ouviu falar dos benefícios dessas técnicas orientais?Equilíbrio do corpo e da mente, sensação de bem­ estar, diminuição de ansiedade, de dores difusas e outras são alguns dos benefícios dessas práticas alternativas e complementares da medicina oriental, encontradas gratuitamente aqui na UFF. Para o servidor Renato Vasconcellos, que frequenta as aulas de yoga, essa técnica permite uma outra percepção do corpo. “A yoga tem melhorado minha postura e concentração. Além disso, realizo muitas atividades de campo e sentia dores no joelho e coluna. Depois de um tempo fazendo as aulas, elas passaram”, relata ele. Técnicos­ administrativos e docentes podem se inscrever nos serviços oferecidos pela equipe de Coordenação de Atenção à Saúde e Qualidade de Vida (Casq)/Progepe. Ficou curioso? Saiba mais! → Yoga pode ser definido como auto­conhecimento. Consiste em séries de posturas, exercícios de respiração, relaxamentos e meditações para que o praticante tenha consciência do seu corpo, da sua respiração e da sua mente, visando alcançar o processo meditativo. → Ayurveda é uma sabedoria milenar, cujo tratamento consiste em adequar a dieta, a rotina de vida, o vestuário, além de usar ervas medicinais, automassagem, aromaterapia e Yoga, de acordo com o perfil de cada pessoa. Mais informações Aulas de yoga: Quartas e sextas de 7h as 9h Atendimento de ayurveda: todas as sextas, a partir das 10hs. Dúvidas e inscrições sobre Ayurveda: 2629­5989 Para quem quiser praticar yoga, basta procurar o professor Leon Claude Sidi, no refeitório da Reitoria, nas sextas­feiras, às 9h.  
UFF oferece 4.191 vagas para o SISU 2017.2Universidade reservou 10% do total para pessoas com deficiência. Inscrições para o SISU estão abertas até a próxima quinta (01/06) Mais 4.191 alunos estarão cursando o ensino superior na Universidade Federal Fluminense (UFF), que tem uma das maiores ofertas de vagas em instituições públicas do Brasil. Deste total, 476 vagas (10%) estão destinadas a estudantes com deficiência. É a primeira vez que a instituição reserva vagas específicas para esse público, a exemplo de outras universidades. Atualmente, a UFF tem 149 alunos com deficiência. Além disso, no Sisu 2017.2 há vagas destinadas a estudantes que realizaram o ensino médio em escolas públicas, autodeclarados pretos, pardos e indígenas e com renda inferior a 1,5 salário mínimo per capita, de acordo com a Lei 12711/2012 e a Lei 13.409/2016. As inscrições para o Sisu estão abertas até a próxima quinta (01/06). Os cursos com maior oferta de vagas são Medicina (90) e Pedagogia (80), em Niterói, e Física e Matemática (71 cada), em Volta Redonda. Existem mais de 100 opções de curso nas unidades da UFF na sede e nos campi do interior. Com unidades em nove municípios, a UFF apresentou um grande crescimento na última década, como uma das universidades que mais contribuem para a inclusão, evolução e democratização do ensino superior. Segundo o reitor Sidney Mello, “nos últimos anos o crescimento da UFF é notável. Ampliou sua área construída, mais que dobrou a oferta de vagas e teve uma grande expansão acadêmica. É também uma universidade acolhedora, inovadora, com destaque na formação de estudantes com alta empregabilidade no mercado, a partir do nível científico do corpo docente muito elevado nacionalmente”. Entre os benefícios oferecidos pela universidade a seus alunos, destacam-se a assistência à moradia, auxílio creche, bolsa atleta e apoio aos estudantes com deficiência. Além desses, um projeto inovador da gestão universitária é Carteirinha Inteligente, que disponibiliza vários serviços, como acesso ao restaurante, transporte público (barcas e ônibus) e bibliotecas.
UFF no combate ao câncer: pesquisadores criam medicamento a partir da hennaUm grupo de professores da Universidade Federal Fluminense e da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com o apoio de pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz-Bahia (Fiocruz-BA), desenvolveu uma nova substância que inibe o crescimento de tumores, especialmente o câncer de mama, um dos que mais matam no Brasil e no mundo. Com a descoberta, novas estratégias para o tratamento da doença podem ser desenvolvidas melhorando o quadro clínico e a qualidade de vida do paciente. Para a criação da nova substância, denominada CNFD, os pesquisadores empregaram o extrato da folha de Lawsonia inermis L., popularmente conhecida como mehndi ou henna, “cosmético” usado na pintura de cabelos, pele e unhas. A pesquisa foi iniciada em 2013 por professores da UFF e ao longo do estudo os testes foram realizados pelos pesquisadores da Ufam e da Fiocruz-BA. Além de terem sido realizados em células tumorais, os testes foram aplicados em camundongos e revelaram uma redução significativa do crescimento e do peso do tumor sem quaisquer efeitos aparentes de toxicidade nos animais. O uso de CNFD durante os testes foi mais eficaz em células tumorais, preservando as normais, diminuindo os efeitos adversos decorrentes da terapia. "Combater células cancerígenas não é uma tarefa fácil, pois elas se parecem muito com as células sadias. Esta descoberta, além dos benefícios em si, pode representar o primeiro medicamento sintético genuinamente brasileiro nas prateleiras das farmácias", destacou o professor do Departamento de Química Orgânica da UFF, Fernando de Carvalho da Silva. O trabalho (...) traz mais do que uma nova substância, é a esperança de muitas mulheres”, explica Vitor Francisco Ferreira. Para o pesquisador da Ufam, Emerson Silva Lima, a descoberta de novas drogas, principalmente com baixo custo de produção, quando comparadas as que estão no mercado, pode ser uma alternativa interessante para muitos pacientes que são acometidos por esta doença. “Esperamos que o governo e/ou empresas privadas tenham interesse na tecnologia, para que um dia ela possa chegar ao mercado”, ressaltou. O fármaco está sendo patenteado no Instituto Nacional de Propriedade Industrial e poderá chegar ao mercado em larga escala daqui a cinco anos, caso seja aprovado nos testes subsequentes e haja interesse da indústria no seu desenvolvimento. Para o vice-reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, "a UFF tem ampliado e fortalecido suas parcerias com o objetivo de produzir continuamente conhecimentos originais e transferi-los para a sociedade na forma de solução para os seus problemas. Nesse caso, uma nova molécula, uma vez testada adequadamente, poderá vir a salvar vidas, o que justifica de forma destacada nossa responsabilidade social". Câncer no Brasil De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), “no país, a estimativa para o biênio 2016-2017 aponta a ocorrência de cerca de 600 mil casos novos de câncer”. Excluindo o câncer de pele não melanoma (cerca de 180 mil novos casos), em torno de 420 mil pessoas terão a doença, perfil semelhante ao da América Latina e do Caribe, onde os mais frequentes são de mama (58 mil) em mulheres e de próstata (61 mil) em homens. Ainda segundo dados do instituto, em 2016 a estimativa brasileira foi de 57.960 novos casos de câncer de mama. De todos os tipos de tumores malignos em mulheres, o de mama corresponde a 28%, a cada ano. Já nos homens, a doença é rara (1% do total). “O trabalho conjunto dos professores e pesquisadores da UFF, Fiocruz-BA e Ufam traz mais do que uma nova substância, é a esperança de muitas mulheres. O novo fármaco é um avanço na química medicinal e pode substituir ou complementar os medicamentos que perderam a eficácia contra a doença”, explica o professor e pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da UFF, Vitor Francisco Ferreira.
Assinatura do Acordo de Cooperação Técnica - SEINo dia 17 de abril de 2017, a Universidade Federal Fluminense e o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão assinaram o Acordo de Coorperação Técnica para implantação do Sistema Eletrônico de Informações na universidade. O evento aconteceu no Auditório do Núcleo de Estudos em Biomassa e Gerenciamento de Água – NAB- às 11h00 e contou com a presença do Dr. Cassiano De Souza Alves, Secretário- Adjunto de Gestão do referido Ministério. A Universidade Federal Fluminense está a um passo de entrar em uma nova era na sua rotina de trabalho com a implantação do Sistema Eletrônico de Informações (SEI). Os principais objetivos da plataforma digital são agilizar a tramitação e o desempenho dos processos na UFF, aumentando a celeridade, produtividade, transparência e a satisfação do usuário. O uso do sistema representará não só a ampliação da sustentabilidade ambiental, como também a redução de custos no setor público, uma vez que tem como meta eliminar o papel como suporte físico para documentos institucionais nos diferentes setores da universidade. O sistema será implantado até o próximo mês de outubro, conforme estabelecido pelo Decreto 8539/2015.
Professor da UFF testa vacinas contra infecção hospitalarNo Brasil, cerca de 100 mil pessoas morrem a cada ano em função de infecções contraídas em hospitais A infecção hospitalar é um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. No Brasil, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 14% dos pacientes internados contraem algum tipo de infecção anualmente. O número de mortes, segundo a Associação Nacional de Biossegurança (ANBio), chega em média a 100 mil por ano. O professor de Bioquímica e Biologia Celular e Molecular Fábio Aguiar Alves, da Universidade Federal Fluminense, quatro alunos de graduação e cinco pesquisadores estão testando vacinas contra infecções por Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa na Escola de Medicina da Universidade da Califórnia em San Francisco (UCSF), EUA. A bactéria Staphylococcus aureus causa, entre outras doenças, a pneumonia, osteomielite e infecção generalizada (sepse). A Pseudomonas aeruginosa atinge os aparelhos respiratório, urinário e corrente sanguínea e é a principal preocupação de contaminação em casos de queimados.   “Esse projeto inédito vai trazer uma série de benefícios para a população mundial. O meu objetivo é levar para o Brasil todo aprendizado e a tecnologia sobre a metodologia de testes com novas vacinas e drogas. Afinal, grandes indústrias farmacêuticas têm filiais no nosso país e podemos desenvolver excelentes parcerias com a Universidade”, ressalta.  Fábio Aguiar Alves foi convidado pelo Prof. Binh Diep da Universidade da Califórnia em função de estudos realizados sobre biologia molecular eStaphylococcus aureus. Após testes em camundongos, as vacinas estão sendo testadas em coelhos. Alguns países, como o Canadá, já propuseram o uso como prevenção em procedimentos cirúrgicos de grande porte. O professor da UFF prevê que os estudos e resultados conclusivos devem acontecer em aproximadamente três anos.  Para o vice-reitor da UFF, Antonio Claudio Lucas da Nóbrega, a sociedade colhe frutos sempre que há sinergia entre um planejamento institucional responsável e o talento aliado ao trabalho dos pesquisadores. "O professor Fábio Aguiar Alves é um jovem pesquisador, talentoso e trabalhador que encontrou na UFF um ambiente preparado e organizado pelos gestores para desenvolver seus projetos em cooperação com demais colegas, alunos e colaboradores internacionais. Desta forma, fortalecemos nossa missão como Universidade, maximizando o retorno para a sociedade a partir dos investimentos em pesquisa científica."