Lançamento do livro "O arquivo e o lugar" O livro “O arquivo e o lugar” (Eduff, 280 pp, R$59) se organiza com foco nos produtores e usuários dos documentos, e não nas instituições arquivísticas. A obra engloba a polissemia do termo arquivo e o embate acerca da validade da custódia, conceitos que são esclarecidos à luz do Direito, da História da tecnologia e da Arquivologia. A autora Margareth da Silva denuncia a falta de acesso e preservação dos documentos e acredita que a desvalorização dessa área no Brasil compromete a transparência. Para ela, a saída é política. “Arquivo não pode ser considerado como um órgão desse ou daquele governo, sujeito às flutuações políticas e econômicas, ele deve ser compreendido como órgão do Estado, que deve satisfações aos cidadãos. O arquivo no mundo contemporâneo deve ser um lugar de exercício da cidadania”. "O arquivo e o lugar" explora a dificuldade que a Arquivologia vem experimentando em lidar com o crescimento exponencial do volume de documentos e enfrentar a obsolescência tecnológica que ameaça, ainda mais, a situação precária do campo dos arquivos. Saiba como comprar.