Roda de Conversa na BCG - livro Favela em MimFavela em mim é um projeto que surge de ideias, a partir da união de literatura e arte visual. Em movimento inverso a "ilustrar um livro", os editores convidaram vários poetas para escrever inspirados nas ilustrações do artista Cau Luis. O artista ousou criar seus desenhos a partir do cotidiano da favela, denunciando práticas de intolerância, silenciamento, estereótipos, luta, resistência. O resultado é um livro com 31 ilustrações e 31 poemas em diálogo direto e transversal, numa combinação original e inspiradora. Favela em Mim é a expressão da potência crítica e criativa de artistas que estão pensando, produzindo e ressignificando a sua própria realidade. Criando arte, literatura e resistência. 31 ilustrações. 30 Poesias. 19 artistas. Convidamos você para uma Roda de Conversa sobre o livro "Favela em Mim", sessão de autógrafos com alguns autores e leitura de poemas, não perca!!!
Biblioteca Central do Gragoatá: Passado. Presente! Futuro?O desenvolvimento desta exposição tem como objetivo o resgate e a preservação da memória institucional da Biblioteca Central do Gragoatá, uma das 29 unidades do Sistema de Bibliotecas da Superintendência de Documentação, que foi criada para alicercear os cursos de Ciências Sociais e Humanas, Letras e Artes da Universidade Federal Fluminense. Ressaltando a importância da BCG nestes 25 anos de história para a comunidade acadêmica em que está inserida, que atualmente atende 105 cursos entre graduação e pós-graduação latu sensu e strictu sensu, além da comunidade externa nacional e internacional.
25 anos da Biblioteca Central do GragoatáConvidamos toda a comunidade acadêmica para o aniversário de 25 anos da Biblioteca Central do Gragoatá, a realizar-se no dia 25 de abril de 2019 às 18h no Espaço Cultural da BCG. O evento contará com a apresentação musical do "Coro Aprendriz", homenagens e abertura da exposição "Biblioteca Central do Gragoatá - Passado. Presente! Futuro?"
Exposição 'Orgânico e Urbano' na BCGA Biblioteca Central do Gragoatá, em comemoração ao seu aniversário de 23 anos, convida para a abertura da exposição 'Orgânico e Urbano' no dia 25 de abril às 19h. Marcelo Melo, artista plástico/urbano e produtor cultural, atuante no leste, baixada e capital fluminense vem apresentar sua exposição individual 'Orgânico e Urbano', com curadoria da geógrafa Renata Baz. São mais de 40 obras, produzidas de 2013 a 2017, elaboradas com técnicas mistas, onde, a partir do seu autodidatismo, receber o convite e expor suas obras na Biblioteca Central do Gragoatá é representativo para sua trajetória. 'Orgânico e Urbano' já passou por São Gonçalo (2014), Niterói (2015/2016), Cachoeiras de Macacu (2016), da mesma forma que o artista gonçalense desterritorializado busca permanentemente, em diferentes espaços, o conhecimento, a experimentação, a interlocução com o público e o desenvolvimento técnico das suas artes. Tendo como conceitos estruturantes de sua vida e suas obras a representação da organicidade da natureza e a vivência nas ruas, a exposição traduz imagens intuídas, percebidas e amadurecidas pelo tempo de sua formação artística. Com satisfação e gratidão, Marcelo Melo vem convidar docentes, discentes, funcionários da UFF e amplo público, para um momento de imersão na sua linguagem artística.
Exposição Autógrafos da Coleção Marco LucchesiConvidamos a todos para a abertura da exposição!!! Marco Americo Lucchesi nasceu no Rio de Janeiro mas é morador de Niterói desde os oito anos de idade.Estudou na UFF - Universidade Federal Fluminense onde se graduou em História. Sétimo ocupante da cadeira nº 15 da Academia Brasileira de Letras. Poeta, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ensaísta, tradutor.  Publicou, entre outros livros, "O bibliotecário do imperador" , "O dom do crime" , "Poemas Reunidos" , "A flauta e a lua" . Publicou livros em romeno e italiano. Graças ao conhecimento de mais de 20 idiomas, destacam-se suas traduções das obras de Rûmî, Khliebnikov, Rilke, Umberto Eco e Vico. "O CEMEF recebeu mais de dois mil livros, dedicados por seus autores, do Brasil e do mundo, ou simplesmente assinados por mim. Boa parte do conjunto possui um ex libris desenhado por Miguel Coelho e/ou três espécies de carimbos."( Marco Lucchesi)
Oficina de pequenos reparos e Visita guiadaA Biblioteca Central do Gragoatá juntamente com a 'Oficina de pequenos reparos' e o Laboratório de Conservação e Restauração de Documentos - Lacord, realizam atividades em comemoração à "Semana Nacional do Livro e da Biblioteca". Serão realizadas uma oficina de pequenos reparos e conservação de livros e uma visita guiada ao Lacord, dia 31/10 às 14h no 'Espaço multiuso' - térreo da BCG. As inscrições podem ser feitas em nosso formulário de inscrição e as vagas são limitadas! Haverá também durante todo esse mês uma 'Mesa temática' com a história do livro e da biblioteca, que ficará localizada no 1º piso da BCG.
Lançamento de livros na BCGNo último dia 14, a Biblioteca Central do Gragoatá recebeu em seu Espaço Cultural o lançamento de livros e a apresentação do livro "Fale Português". O evento fez parte da programação do XII Encontro de Português Língua Estrangeira do Rio de Janeiro e do 3º Congresso de Português Língua Internacional, realizado na UFF em conjunto com a UFRJ, UERJ e PUC-Rio.
SDC promove Exposição "Densidade" na Biblioteca Central do GragoatáA Superintendência de Documentação através da sua Biblioteca Central do Gragoatá divulga mais uma exposição no "Espaço Cultural" da Biblioteca Central do Gragoatá. "Densidade", de Lucas Barros, graduando em Cinema e Audiovisual pela UFF. Densidade é um projeto fotográfico que objetiva explorar a cidade e sua conformidade com o homem. A cidade nunca está em segundo plano, porém, não fala por si só: existe na existência do homem, no movimento de corpos que dão ao espaço significado. A produção fotográfica visa explorar as múltiplas faces do espaço urbano, expressivamente sua capacidade de transformação: a cidade nunca dorme e jamais será estática. Tais características dialogam com a subjetividade do realizador, que vê a si próprio na mutação constante do espaço, na fragmentação de edifícios espelhados ou no reflexo de um ônibus. As imagens pretendem, portanto, evocar temas como memória, efemeridade e transformação. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira de 10 às 18h até o dia 22/08 na Biblioteca Central do Gragoatá. Saiba mais sobre as outras duas exposições no Espaço Cultural da BCG em: https://goo.gl/jrcFtw.