história

A Eduff, em parceria com a Hucitec Editora, acaba de lançar a coletânea “História do Pensamento Econômico: Pensamento Econômico Brasileiro”, o primeiro volume da coleção “Novos Estudos de História Econômica do Brasil”, organizado por Daniel Cosentino e Thiago Gambi.

Além de apresentar um panorama sobre o ensino da disciplina nos principais cursos do país e uma proposta metodológica de se estudar esse pensamento, a coletânea discute temas como riqueza do Brasil colônia, ensino da Economia, debates sobre moedas, crédito e bancos e desenvolvimentismo, industrialização e inflação.

A Eduff, em parceria com a Hucitec Editora, vai publicar a coleção “Novos Estudos de História Econômica do Brasil”. E o primeiro volume, “História do Pensamento Econômico: Pensamento Econômico Brasileiro”, organizado por Daniel Cosentino e Thiago Gambi, será lançado durante o XIII Congresso Brasileiro de História Econômica e 14 Conferência Internacional de História de Empresas, que ocorrem entre os dias 24 e 26 de setembro, na Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), em Criciúma (SC).

Campeã de venda da Eduff, a coletânea “A vida social das coisas - As mercadorias sob uma perspectiva cultural”, organizada pelo antropólogo Arjun Appadurai, ganhará uma nova edição, em breve.

Publicado pela Editora em 2008, “A vida social das coisas” reúne textos produzidos no contexto da antropologia anglo-americana e francesa sobre o consumo e o consumismo modernos nas três últimas décadas do século XX.

Um dia para lembrar, aprender e confraternizar. Assim foi o almoço que recebeu cinco ex-reitores na Universidade Federal Fluminense na tarde dessa sexta-feira, 12 de julho. Estiveram presentes no Gabinete do Reitor personagens fundamentais para a história da Universidade, como Jorge Emmanuel Ferreira Barbosa, José Raymundo Martins Romêo, Hildiberto Ramos Cavalcanti de Albuquerque Jr., Cícero Mauro Fialho e Sidney Luiz de Matos Mello; o decano, Heitor Luiz de Moura, a professora Aidyl de Carvalho Preis e o ex-prefeito de Niterói, professor Waldenir de Bragança.

O Laboratório Universitário de Preservação Audiovisual da UFF está organizando o I Simpósio de Cinema Amador do LUPA-UFF. A temática do evento abarca o amplo universo do cinema amador  – filmes universitários, familiares, caseiros etc. – que será tratado através da apresentação de pesquisas, debate e projeção de filmes antigos.

Em "O mercado de crédito na corte joanina" (Eduff, 2019), a historiadora Elizabeth Souza analisa as relações sociais de empréstimos na cidade do Rio de Janeiro durante o período joanino, entre 1808 e 1821. No mais novo lançamento da Eduff, a autora se utiliza da História Econômica e da Social para investigar como essas relações influenciaram as instâncias político-administrativas do governo de Dom João VI.

Organizada pelos professores Marília Etienne, Marcelo Coelho e Sandra Cabral, “Racismo, capitalismo e subjetividade” (Eduff, 2018) reflete sobre as problemáticas do racismo no Brasil, a partir do diálogo entre a psicanálise e outras áreas.

O caráter transdisciplinar do título faz referência às múltiplas causas do racismo, inseridas em disputas pelo poder. Nos 12 artigos da obra, são discutidos conceitos como mestiçagem, inconsciente social, privilégio e desqualificação dos indígenas.

Lançamento do livro “A vida misteriosa dos matemáticos”, do professor Celso Costa, do Instituto de Matemática e Estatística, no Reserva Cultural, ao lado do Bistrô Reserva, na quinta-feira, 13 de dezembro, das 18h às 21h.

A diversidade das experiências negras no campo cultural, da festa, da música, do teatro, da educação, da luta política, em diferentes épocas da história do Brasil, está presente em “Cultura Negra”, coletânea em dois volumes publicada pela Eduff.

Organizada por Martha Abreu, Giovana Xavier, Lívia Monteiro e Eric Brasil, a obra reúne 27 artigos. No Volume 1, o destaque é para as instituições e associações culturais e políticas negras, como escolas de samba, congados, jongos, bois e maracatus, nos tempos da escravidão, em especial, nos tempos do pós-Abolição.

 
  Anderson Almeida, autor de "... como se fosse um deles"

O livro “... como se fosse um deles: almirante Aragão - Memórias, silêncios e ressentimentos em tempos de ditadura e democracia” (Eduff, 2017) é um dos finalistas do Prêmio Jabuti de 2018, na categoria de “Biografia”. Na obra, o historiador Anderson Almeida narra a trajetória de Cândido da Costa Aragão, militar que representou uma ameaça para o regime ditatorial da época.

Em setembro de 2018, ocorrerá no espaço do Real Gabinete Português de Leitura, em parceria com a UFF, UFRJ, UERJ, UNIRIO, apoio CAPES, o 9º Colóquio DP Polo de Pesquisas Luso-Brasileiras, tema “Relações luso-brasileiras: imagens e imaginários”, com especialistas brasileiros e estrangeiros das áreas envolvidas, com comprovada contribuição investigativa sobre configuração de imaginários em torno das ideias de brasilidade e portugalidade e modos de estar nas culturas de língua portuguesa, sobretudo no campo literário.

Os participantes do XVIII Encontro de História da ANPUH – Rio poderão conferir mais de 90 títulos da Eduff com descontos promocionais, incluindo clássicos como “Estranhas catedrais”, “A face oculta do ouro negro”, “Violência e racismo no Rio de Janeiro” e muitos outros. O evento será realizado entre 23 e 27 de julho, no Instituto de História da UFF, no campus do Gragoatá.

No dia 20/06 (quarta-feira), às 16h, haverá o lançamento, pela Eduff e o Arquivo Nacional, da reedição ampliada de “Flora Fluminensis” de frei José Mariano da Conceição Vellozo, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro (Solar da Imperatriz).

Os povos indígenas representam uma parcela considerável da população brasileira, além de serem parte inegável da nossa história e cultura. Entretanto, nem sempre se reconhece sua complexidade e muitas vezes suas narrativas nem são contadas, principalmente quando se trata do papel desempenhado pela mulher indígena. E é justamente como uma forma de contrariar esse padrão de silenciamento, que Suelen Julio lança o livro “Damiana da Cunha: uma índia entre a ‘sombra da cruz’ e os caiapós do sertão” (Eduff, 2017).

As professoras Hildete Pereira de Melo e Ruth Helena Dweck lançam o livro “Economia, história e memória”, às 18h, na Faculdade de Economia da UFF. A obra, lançada pela Eduff em 2017, celebra os 75 anos da Faculdade de Economia da instituição, uma das mais antigas do país.

Organizado por Carlos Gabriel Guimarães e Luiz Fernando Saraiva, o livro “Crédito e Descrédito” (Eduff, 2018) expande os conhecimentos sobre finanças, economia e vida social no Brasil, entre os séculos XVIII e XX. Com 11 artigos de autores do México e do Brasil, o lançamento da Eduff analisa o crédito por uma perspectiva histórica e social, ao contrário da maioria das pesquisas econômicas atuais.

O I Colóquio de Arqueologia Funerária ocorrerá nos dias 03 e 04 de abril de 2018 no Museu Histórico Nacional. Todas as informações estão no site: http://coloquioarqfuneraria.com.br As inscrições são gratuitas e realizadas no formulário online.

Trata-se de um evento multidisciplinar, reunindo arqueólogos, bioarqueólogos, historiadores, sociólogos, antropólogos e especialistas de computação gráfica para discutirmos novas perspectivas para os estudos sobre a morte e os enterramentos a partir do tema "Performance, Morte e Corpo".

"A História em Roda Viva" é uma série de debates, a partir da temática da Propriedade, eixo central do INCT Proprietas. Cada evento é alinhavado a partir das investigações em curso do convidado que é instigado a refletir sobre a construção histórica da noção de propriedade. Esse convidado exporá sua pesquisa e, em seguida, será aberto o debate para outros seis expoentes compostos por pesquisadores do INCT Proprietas, gerando assim uma espécie de mesa redonda.

Os 75 anos da Faculdade de Economia da UFF são celebrados em relatos emocionados daqueles que testemunharam as lutas e resistências em momentos cruciais da nossa história recente, no livro “Economia, história e memórias” (Eduff, 2017), das professoras Hildete Pereira de Melo e Ruth Helena Dweck.

O livro “...como se fosse um deles. Almirante Aragão: memórias, silêncios e ressentimentos em tempos de ditadura e democracia” (Eduff, 356 pp, R$ 66) busca, por um viés de abordagem biográfica, exaltar a trajetória de uma das figuras mais importantes da resistência ao golpe civil-militar de 1964, o Almirante Cândido da Costa Aragão.

“Será que o termo resistência tinha o mesmo significado nos anos 1960, 1970, 1980 e 1990?”. O historiador Felipe Paiva traz o debate acerca do conceito e suas vertentes no livro “Indômita Babel”, novo lançamento da Eduff.

Em tempos de discussão sobre possíveis reformas trabalhista e previdênciária, a Eduff lança a coletânea “Trabalho e trabalhadores no Brasil: experiências, deslocamentos, modalidades e resistências" (Eduff, 2017), organizada pelos historiadores Cristiana Costa e Norberto Ferreras. Os artigos que compõem o livro debatem a diversidade temática e a pluralidade de leituras sobre os “mundos” do trabalho, a partir de pesquisas desenvolvidas no Programa de Pós-Graduação em História Social da UFF.

XXIV SEMINÁRIO DE ESTUDOS CLÁSSICOS
DA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE (UFF)

CRISES E TRANSFORMAÇÕES: ONTEM E HOJE

CHAMADA PARA COMUNICAÇÕES ORAIS E MINICURSOS

O historiador e diretor da Editora da Universidade Federal Fluminense (Eduff), Aníbal Bragança, lança o livro "Rei do livro", na próxima terça, 18 de outubro, às 18h, na Livraria Icaraí, em Niterói. A coletânea, que reúne artigos de diversos autores dedicados ao campo multidisciplinar da história do livro, da leitura e da edição, resgata a trajetória da editora Francisco Alves, fundada em 1854 como Livraria Clássica e que é, ainda hoje, a mais antiga em funcionamento no Brasil.

Em outubro, o Instituto de Estudos Estratégicos realiza o III Encontro Brasileiro de Estudos Estratégicos e Relações Internacionais (EBERI). Participe!
Informações no site http://www.encontroinest.com/
Veja aqui o programa completo do III Encontro Brasileiro de Relações Internacionais e Estudos Estratégicos.
http://www.inest.uff.br/images/eventos/EBERI_II/1_PROGRAMA_EBERI_III_201...

O artigo “A Ressonância Subvertida: Conexões americanas e História na aula de Sérgio Buarque aos militares do Brasil” do doutorando em História da UFF André Furtado lhe garantiu o Prêmio Internacional de História Intelectual da América Latina 2016. O estudante receberá o prêmio em outubro na cidade de Quito, Equador.

O magnífico Reitor da Universidade Federal Fluminense, Sidney Melo, reuniu, na manhã dessa segunda-feira (13), professores do curso de História para um momento ímpar na história da universidade: a assinatura, através de ad referendum, da criação do Instituto de História da UFF.

Novo lançamento da Eduff, o livro "As edições do cânone" (Eduff, 2016), do historiador André Carlos Furtado, percorre a trajetória intelectual de Sérgio Buarque de Holanda, com ênfase no período em que o escritor esteve à frente da coleção "História geral da civilização brasileira" ("HGCB"), entre 1960 e 1972. Embora mais lembrado por "Raízes do Brasil", foi pela realização da "HGCB" que Buarque concretizou seu clamor por uma escrita histórica brasileira com a contribuição de especialistas em cada um de seus 11 volumes publicados.

A participação de jornalistas, escritores e historiadores, seus projetos de impressos e engajamento político unem os nove artigos que integram a coletânea "Intelectuais e palavra impressa" (Eduff, 2016). Organizada pela professora da UFF e historiadora Giselle Martins Venancio, a obra segue a tendência historiográfica que resgata a participação dos sujeitos na História e propõe um questionamento sobre quem são as vozes que falam e dialogam num dado momento.

A trajetória de escritores, jornalistas, historiadores e seus projetos editoriais unem os nove artigos que integram a coletânea "Intelectuais e palavra impressa" (Eduff, 2016), organizada pela professora e historiadora Giselle Martins Venancio. Escrita por jovens pesquisadores da UFF, a obra será lançada no dia 2 de junho, às 18h, na Livraria Icaraí.

Word DocumentXLSCSV
Subscrever história