esporte

O Brasil pode ser o país do futebol, mas aqui também há espaço para outros esportes e para as diversas maneiras de vivenciá-los. É possível ser um torcedor, um atleta, um treinador, um preparador físico. E – o que muitas pessoas não sabem – um pesquisador. Através da antropologia dos esportes, por exemplo, pode-se investigar diversas dimensões desse universo para entender como nos construímos enquanto sociedade.

A UFF esteve presente neste domingo (25 de março), no Parque Olímpico, para participar de um dia de diversas atividades e homenagens, reunindo vários programas de esporte e lazer. No evento, estiveram presentes coordenadores de núcleos, agentes sociais e alunos vinculados ao PELC. Apresentações de dança, lutas e música fizeram parte da programação deste dia.

A 1ª Corrida e Caminhada Rústica da UFF acontece no dia 27 de agosto, dentro do campus do Gragoatá. Tendo como cenário a bela vista da Baía de Guanabara e trilhas em meio a ruas de terra, o objetivo dessa experiência é proporcionar a integração da comunidade esportiva com a instituição.

Em Niterói, atletas de elite e amadores finalizam a primeira prova do ano de Aquathlon, também válida pelo campeonato estadual da FTERJ

Aquathlon acontecerá em Niterói no próximo dia 21 de maio

No próximo final de semana, Niterói recebe a primeira etapa de Aquathlon, integrante do Circuito UFF Rio Triathlon. Dia 21 de maio, em Itaipu, são esperados cerca de 400 atletas, para uma disputa que reúne 1km de natação em águas abertas e 5 km de corrida. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até dia 17, no site riotriathlon.com.br ou diretamente via Federação de Triathlon do Estado do Rio de Janeiro (FTERJ). Esta etapa também será a segunda etapa do Campeonato Estadual pela Federação.

Triatletas de todo o Brasil participaram da 2ª Etapa do Circuito UFF Rio Triathlon, realizada neste domingo, 14 de maio, no Recreio dos Bandeirantes. A data também marcou o Dia das Mães e uma delas foi a grande vencedora na prova feminina da categoria Standard (1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10km de corrida): Bia Neres, mãe da pequena Isabela, de apena oito meses, assumiu a liderança no ciclismo e venceu com folga. No Standard masculino, vitória de Santiago Ascenço.

Nos últimos anos, o Brasil sediou dois grandes eventos esportivos, a Copa do Mundo em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016, que além de estimularem o gosto pela prática esportiva, fomentaram o surgimento de projetos sociais com essa temática. A UFF, conhecida não só pelo ensino e pela pesquisa de alto nível, mas também pelo apoio ao esporte universitário, vem desenvolvendo, em parceria com o Ministério dos Esportes, projetos de incentivo a essas atividades como ferramenta de inclusão social, instrumento pedagógico e lazer.

O Brasil terminou as Olimpíadas Rio 2016 em 13º lugar no quadro de medalhas, com sete delas douradas, um recorde para o país nos Jogos. Agora é hora de olhar para o futuro do esporte brasileiro. A prática esportiva pode ser um importante instrumento de inclusão social, além de constituir uma significativa área de interesse acadêmico. Com essa percepção, a UFF vem buscando apoiar alunos e professores que participam de treinos e competições de diversas modalidades individuais e coletivas, por meio do Projeto UFF Ativa, criado em 2014 e vinculado à Coordenação de Apoio Acadêmico da Proaes.

Com cinco medalhas olímpicas em sua carreira como velejador, entre elas duas de ouro, Torben Grael está pronto para mais uma competição, os Jogos do Rio 2016, no período de 5 a 21 de agosto. Além do histórico vitorioso como atleta, Torben é um dos idealizadores e fundadores do Projeto Grael, que busca promover a inclusão de jovens estudantes de escolas públicas no esporte da vela e inseri-los no mercado de trabalho do setor náutico. O bicampeão olímpico na categoria Star se formou em Administração na UFF nos anos 80.

Páginas

Subscrever esporte