Logotipo da UFF

Servidores da UFF contam a experiência do home office e do cuidado com os filhos

Como os pais servidores têm conciliado a dinâmica de trabalho com os cuidados e educação dos seus filhos nesse período de home office e de isolamento social? Com as escolas fechadas e a condução das atividades acadêmicas e administrativas da UFF à distância, muitas famílias tiveram que se reinventar e buscar soluções para o dia a dia.

Aproveitando a proximidade do Dia das Crianças, hoje dois colaboradores da universidade vão compartilhar um pouco dessa experiência e também oferecer dicas de atividades para você, que tem filho em idade escolar, colocar em prática na sua casa. Sabemos que para muitos a rotina tem sido desafiadora e o que precisamos nesse momento é de empatia e de uma rede de apoio não somente de familiares e pessoas próximas como dos próprios pares no ambiente de trabalho. Confira abaixo os relatos.

 

Aqui quem fala é o Eduardo, lotado na Superintendência de Relações Internacionais (SRI), muito prazer! A frase que ouvi outro dia diz tudo sobre o atual momento em que estamos inseridos: "Nesta quarentena, quem não tem filhos está fazendo o que sempre quis fazer, mas nunca teve tempo de fazê-lo, e quem tem filhos não está conseguindo fazer mais nada além de cuidar deles".

Conciliar trabalho remoto com estudos + atenção à família + afazeres domésticos quando se tem dois filhos pequenos não é tarefa fácil. Como tenho uma de 6 aninhos (Belle) e um de 11 meses (Tom), nesta quarentena tive de trancar o doutorado para ser pai em tempo integral. Faço trabalho remoto da UFF quando as crianças vão dormir e paro de trabalhar no meio da madrugada, pra no dia seguinte começar tudo de novo...

Como o filho de 11 meses exige revezamento dos colos de pai e mãe o dia inteiro, sequer estamos conseguindo ajudar a de 6 anos com seus trabalhos da escola, pois sempre tem comida/lanche pra fazer, louça pra lavar, bebê pra colocar pra dormir, etc.

Apesar da rotina tão cansativa e pesada, passar o dia inteiro com os filhos paga todo o sacrifício. Particularmente, quando os vejo sorrindo ou dormindo, vejo um pedaço do céu.

Por isso, durante este isolamento social, resolvemos criar um canal no Youtube, com a finalidade de nos desestressarmos um pouco, registrar pra nós mesmos momentos em família, entreter as crianças e passar diversão e valores cristãos para outras famílias. Geralmente, minha esposa faz a gravação durante o dia e eu, a edição dos vídeos, também de madrugada.

Inspire-se no "Canal da Família da Belle" você também!

 

Sou Carina, bibliotecária em exercício na Biblioteca Central do Gragoatá (BCG) e tenho um filho de 4 anos, o Luca. Desde o início do isolamento estamos em casa, eu em trabalho remoto e ele sem ir a creche. Como meu marido trabalha em um hospital e por conta do risco de contágio da Covid-19 tivemos que dispensar nossa rede de apoio, ficamos só nós dois.

Para tentar amenizar o isolamento e a falta que ele sente dos demais cuidadores (professoras, babá, avós que nos ajudam nessa tarefa) investimos em atividades juntos, inclusive tarefas domésticas. Luca adora passar desinfetante na casa e cozinhar, por exemplo. Também fizemos alguns joguinhos como jogo da memória, quebra cabeça e desenhos para colorir; e outras atividades que ele pode fazer sozinho enquanto eu trabalho ou cuido da casa: pintar rolinhos de papelão, massinha, areia divertida ou assistir desenhos.