Eu sou: Técnico | Docente | Estudante | Bandeira da inglaterra

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

Projeto da UFF incentiva a participação feminina na área da Matemática

Pesquisadoras da UFF participam do Encontro Mundial de Mulheres em Matemática (WM)2

Desmistificar a figura estereotipada do cientista como um homem branco e de certa idade pode não ser tarefa fácil, mas isso não desanima as professoras Cecília de Souza Fernandez e Ana Maria Luz Fassarella, do Instituto de Matemática e Estatística da UFF (IME). Com o objetivo de atrair jovens alunas para a carreira da Matemática e promover a divulgação de trabalhos científicos de alto nível realizados por profissionais brasileiras da área, as pesquisadoras criaram em 2016 o projeto de extensão Mulheres na Matemática.

UFF descobre substâncias promissoras para o tratamento da doença de Chagas

Pesquisadores realizam testes com a quinidina, fármaco já utilizado para tratar a malária.

Pesquisadores do Instituto de Biologia da UFF dão mais um passo nas pesquisas sobre o tratamento da doença de Chagas, uma doença considerada como negligenciada, propagada pelo inseto conhecido como barbeiro. A novidade fica por conta dos testes com a quinidina, fármaco já utilizado para tratar a malária. O Chefe do Laboratório de Interação Celular e Molecular (Licem), professor Saulo Cabral Bourguignon, deu início em 2002 a sua linha de pesquisa na busca por compostos tripanocidas, ou seja, capazes de eliminar o Trypanosoma cruzi.

UFF descobre substâncias promissoras para o tratamento da doença de Chagas

Pesquisadores realizam testes com a quinidina, fármaco já utilizado para tratar a malária.

Pesquisadores do Instituto de Biologia da UFF dão mais um passo nas pesquisas sobre o tratamento da doença de Chagas, uma doença considerada como negligenciada, propagada pelo inseto conhecido como barbeiro. A novidade fica por conta dos testes com a quinidina, fármaco já utilizado para tratar a malária. O Chefe do Laboratório de Interação Celular e Molecular (Licem), professor Saulo Cabral Bourguignon, deu início em 2002 a sua linha de pesquisa na busca por compostos tripanocidas, ou seja, capazes de eliminar o Trypanosoma cruzi.

Páginas