ROBOVID-19: Enfermagem de Rio das Ostras cria ferramenta de informações sobre a pandemia

Print Friendly, PDF & Email
Crédito da fotografia: 
Divulgação UFF

Durante a atual pandemia, a população precisa cada vez mais de acesso fácil à informações de fontes confiáveis. Com foco nessa necessidade, professoras e alunas do Polo da UFF de Rio das Ostras (PURO) desenvolveram o ROBOVID-19, ferramenta digital inovadora criada para tirar dúvidas relacionadas ao coronavírus. O  projeto foi produzido pelo Grupo de Pesquisa Estudos sobre Vivência e Integralidade Dedicadas à Enfermagem, Criança, Infância, Adolescentes e Recém-nascidos (EVIDENCIAR), vinculado ao Departamento de Enfermagem (REN).

O trabalho é coordenado pela professora Aline Cerqueira Santos Santana da Silva e conta com a participação das docentes Fernanda Garcia Bezerra Góes, Virgínia Maria de Azevedo Oliveira Knupp, Maithe de Carvalho e Lemos Goulart, Fernanda Maria Vieira Pereira Ávila, bem como das alunas Layanne Fonseca Pinto, Michelly Crystinne Souza Bonifácio e Yasminn Canella Cabral Banjar Coellho. Além do grupo da UFF, duas docentes, uma da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e outra da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) participam da iniciativa.    

A coordenadora relata que a ideia do projeto surgiu junto às orientandas Michelly e Yasminn, ambas do nono período de Enfermagem. “Considerando a atual situação epidemiológica do novo coronavírus e o risco potencial de propagação, tornou-se necessário criar estratégias para o combate à pandemia. O dispositivo visa integrar o acesso em tempo real a informações atualizadas sobre a pandemia e algumas atividades interativas, com segurança e qualidade, tornando-se assim parte do cotidiano do usuário frente ao atual cenário”, explica a professora.

O ROBOVID-19 já está disponível para acesso aos usuários e pode ser acessado de qualquer lugar ou hora, especialmente em períodos de isolamento social - Aline Cerqueira

O ROBOVID-19 é um aplicativo móvel utilizado como instrumento pedagógico no âmbito da saúde para entregar informações e orientações com mais agilidade e precisão. “Os aplicativos se mostram mais atrativos, dinâmicos, de fácil acesso e baixo custo, e essas características facilitam o aprendizado em tempo real. Trata-se de uma proposta diferenciada para promover educação em saúde, aceitabilidade, adesão e cumprimento das medidas de prevenção e controle da COVID-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves”, ressalta Aline.

A expectativa das pesquisadoras é de que a criação do aplicativo ajude a minimizar o agravamento na disseminação da infecção no país. “Acreditamos que a Universidade tem papel social primordial. Produzir conhecimento voltado para a promoção, prevenção e controle da COVID-19 é fundamental. O ROBOVID-19 já está disponível para acesso aos usuários e pode ser acessado de qualquer lugar ou hora, especialmente em períodos de isolamento social”, pontua a coordenadora.

As alunas Michelly e Yasminn se sentem gratificadas em participar, nesse cenário de pandemia, de um projeto que pode beneficiar a população brasileira. Elas concordam que para combater a desinformação, no atual momento em que as fake news estão em ampla discussão, é fundamental oferecer mais canais em que as informações sejam verídicas e cientificamente comprovadas, disponibilizadas de forma simples e objetiva para auxiliar a sociedade.

A professora Aline finaliza informando que a ferramenta está funcionando nas plataformas Messenger, do Facebook, e Telegram. Os aplicativos podem ser baixados na maioria das lojas de apps dos smartphones. Para encontrar o ROBOVID-19, basta pesquisar manualmente na lupa do Facebook ou do Telegram e se conectar, ou acessar através dos links http://m.me/robovid19 (Messenger), ou http://t.me/robovid19bot (Telegram).

Compartilhe