Eu sou: Técnico | Docente | Estudante

Seis cursos da UFF conquistaram a nota máxima no Enade

A UFF obteve destaque no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), de 2014, divulgado pelo Ministério da Educação em dezembro de 2015. Dentre os seis cursos que obtiveram o conceito 5, nota máxima da avaliação, quatro estão localizados em unidades do interior e são focados na formação de professores: licenciatura em Geografia de Campos dos Goytacazes, licenciatura em Física de Santo Antônio de Pádua, licenciatura em Química de Volta Redonda e licenciatura em História de Campos dos Goytacazes, além dos cursos bacharelado em Sistemas de Informação e licenciatura em Química, ambos de Niterói.

Um dos cursos de Niterói avaliados com a nota máxima, o bacharelado em Sistemas de Informação realizou cursos e tutorias a fim de sensibilizar os alunos para a importância do Enade. “Isso levou os estudantes a enfrentar o processo de avaliação com tranquilidade”, disse o coordenador Leonardo Costa. “O fato de termos um curso noturno com muitos alunos que já estão no mercado de trabalho, aliado à competência do corpo docente, qualificado e dedicado, possibilita uma troca muito grande. Estamos satisfeitos com o resultado, o que demonstra o caminho certo, embora ainda haja muito a ser feito, e trabalhamos para isso. Acreditamos que o curso de Sistemas de Informação continuará trazendo alegrias para UFF e para o Instituto de Computação”, avaliou.

O Instituto de Ciências Exatas de Volta Redonda foi a primeira instituição pública a oferecer uma licenciatura em Química no Sul Fluminense. Ao celebrar o conceito 5 no Enade, a coordenadora Alessandra Rufino pontuou a trajetória iniciada em 2010 como marco para a adoção de uma perspectiva mais positiva sobre o curso e a avaliação do MEC. “Iniciamos com um pequeno grupo, porém todos com muita vontade de fazer o curso dar certo. Fizemos incontáveis reuniões, reavaliamos as ementas das disciplinas e sempre passávamos entusiasmo para os alunos, que sabem que são fundamentais e, por isso, sentem-se responsáveis pelo bom funcionamento do curso e por manter o conceito”, lembrou. Na preparação para o exame, os tópicos que não estavam nas ementas oficiais foram ofertados pelos professores na forma de minicurso para os últimos períodos. “Esperamos continuar contribuindo para o desenvolvimento da UFF e que possamos ter uma participação mais efetiva nas tomadas de decisão, já que nenhum curso do interior obteve conceito inferior a 3 e, das seis notas máximas obtidas no Enade, quatro saíram dos cursos fora da sede, demonstrando a importância da expansão universitária e o excelente potencial dos novos cursos e dos professores e alunos que neles estão”, concluiu Alessandra Rufino.

O curso de licenciatura em Geografia do Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional de Campos dos Goytacazes busca, desde as origens, construir uma identidade conectada à realidade social e cultural da região. Em 2013, com a separação entre o bacharelado e a licenciatura, passou a ter a matriz voltada efetivamente à formação de professores e ampliou a infraestrutura para o ensino. Hoje, o curso conta com seis laboratórios e quatro núcleos de pesquisa. Para o coordenador Edimilson Mota, o desempenho da primeira turma avaliada no Enade coroou o trabalho da equipe de professores, que tem alto nível de qualificação, e do corpo discente, que demonstrou ter apreendido de fato o conteúdo do curso. “Isso eleva não somente o Departamento de Geografia, mas toda a UFF a uma categoria de reconhecimento nacional e coloca a Geografia de Campos  dos Goytazes, entre os melhores cursos de licenciatura do país”, afirmou.

Também pertencente ao Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional, em Campos dos Goytacazes, o curso de licenciatura em História formou sua primeira turma no segundo semestre de 2015. “Para um curso novo, iniciado em 2011, acredito que estamos trilhando um caminho significativo, apesar das dificuldades comuns a diversos cursos novos das universidades federais. O empenho dos nossos docentes e discentes, aliado a uma relação de cooperação entre as partes, permitiu estabelecermos uma confiança mútua. Com isso, os estudantes perceberam que fazer o exame significava dar força ao nosso curso. O Enade é um instrumento fundamental para auxiliar na identificação de pontos fortes e fracos e de como atuar em cada situação”, apontou o coordenador Julio Gralha. Como fatores favoráveis, o coordenador destacou ainda a melhoria de infraestrutura e o incremento das mais diversas bolsas, o que faz com que cerca de um terço dos alunos do curso disponha de bolsas, tanto internas quanto as de órgãos de fomento, como Capes e Faperj.

Das seis notas máximas obtidas no Enade, quatro saíram dos cursos fora da sede, demonstrando a importância da expansão universitária e o excelente potencial dos novos cursos e dos professores e alunos que neles estão" - Alessandra Rufino, coordenadora da licenciatura em Química de Volta Redonda

A licenciatura em Física do Instituto do Noroeste Fluminense de Educação Superior, em Santo Antônio de Pádua, surgiu diante da demanda por docentes especializados na região, já que, em geral, professores de Matemática ou Biologia supriam a escassez nas escolas de ensino fundamental e médio. O coordenador do curso, Luciano Medeiros, ressalta a importância de projetos desenvolvidos pelos docentes da unidade e do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) na formação dos alunos. “Mostramos que estudar e dominar os conceitos básicos é mais importante do que aprender a resolver exercícios, e talvez essa conduta tenha sido o diferencial para a avaliação do Enade.” Medeiros também destaca o comprometimento do corpo docente e dos funcionários técnico-administrativos. “O mérito dessa conquista é de todos nós”, comemorou.

Ao fazer um balanço sobre o desempenho da UFF no Enade, o pró-reitor de Graduação, Renato Crespo, ressaltou que “o fortalecimento da graduação é de fundamental importância como incentivo ao futuro desenvolvimento de cursos de pós-graduação e a geração de conhecimento, reforçando o compromisso da universidade como propulsora do desenvolvimento social”. No caso das unidades fora da sede, a boa avaliação dos cursos de graduação, segundo ele, explicita o sucesso da interiorização da UFF, bem como o compromisso e a dedicação dos estudantes, docentes e técnicos com o fortalecimento da universidade. “Os resultados das avaliações “in loco”, realizadas pelo MEC, também corroboram os conceitos obtidos no Enade, o bom perfil acadêmico e a qualidade dos cursos novos. Aliado a isso, pode-se observar uma consolidação dos cursos de licenciatura e a preocupação com a formação de professores”, sintetizou o pró-reitor.

O Enade avalia o rendimento de alunos ingressantes e concluintes das universidades brasileiras, a partir dos conteúdos programáticos dos cursos de graduação em que estão matriculados. Para os alunos selecionados, o exame é obrigatório e é condição indispensável para a emissão do histórico escolar. A primeira aplicação ocorreu em 2004 e, para cada área do conhecimento, a periodicidade máxima da avaliação é de três em três anos.

Tags: 
Grande área: