Formação de Professores em Foco 2: O Ensino de Língua Espanhola no COLUNI-UFF na Perspectiva da Educação de Reexistência

Print Friendly, PDF & Email

Sempre em diálogo com as escolas públicas de Niterói e região, a UFF forma professores qualificados em seus 34 cursos de licenciatura e em seus projetos institucionais, como o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) e o Programa Institucional de Residência Pedagógica (PIRP), financiados pela CAPES, os quais atendem a 800 estudantes bolsistas, e como o Programa Licenciaturas, o qual atende atualmente a 100 estudantes bolsistas. A Divisão de Prática Discente, a Coordenação de Apoio ao Ensino de Graduação e a Pró-reitoria de Graduação trabalhando estão sempre motivadas a implementar programas que visem à formação inicial e continuada de professores para o trabalho com as escolas públicas.

O projeto O ensino de língua espanhola no COLUNI-UFF: construindo atividades de letramento sob o viés da educação de reexistência, coordenado pelo professor Valdiney Lobo, é uma das iniciativas vinculadas ao Programa Licenciaturas, sendo o primeiro colocado da XVI Mostra de Iniciação à Docência na Educação Básica, ocorrida em outubro de 2018, no Campus Gragoatá. Em uma época em que há o apagamento da língua espanhola na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), esse projeto propõe a construção de atividades de letramento, que envolvem leitura, oralidade e escrita, não apenas para mobilizar conhecimentos linguísticos sob uma perspectiva discursiva, mas sobretudo para marcar um processo de valorização da língua espanhola nas escolas públicas, a exemplo do Colégio Universitário Geraldo Reis (COLUNI).

O professor acredita que o ensino do espanhol, numa perspectiva reflexiva e crítica, pode vir a contribuir para a construção de resistências a discursos que fomentam o preconceito racial, de gênero, de classe social, econômico etc. e sinaliza para uma possibilidade de visibilizar identidades silenciadas. “O ensino de língua espanhola no COLUNI-UFF busca contribuir para que os alunos aprendam de forma linguístico-discursiva, por meio de notícias, quadrinhos, grafites, filmes, entre outros, questões sociais, como racismo, xenofobia, entre outros, já que na América Latina essas questões ainda são impasses muito marcantes. O ensino de espanhol na escola pública precisa ter essa visão de problematizar determinadas questões, a fim de combater preconceitos que ainda acontecem e que são muitas vezes naturalizados e silenciados no próprio espaço educacional”, afirma o professor Valdiney.

O objetivo do projeto é proporcionar aos alunos, portanto, além do domínio da leitura, da fala e da escrita em língua espanhola, o conhecimento sobre a cultura e as questões sociais latino-americanas. Isso traz ao licenciando de espanhol do curso de Letras, que realiza estágio obrigatório ou desenvolve projeto vinculado ao Programa Licenciaturas, a oportunidade de trabalhar a língua espanhola de forma contextualizada aos alunos do COLUNI a partir das reflexões propostas em sala de aula. “O projeto procura trazer uma reflexão ao aluno sobre o que é ser professor. Ensinar espanhol é entender o ensino da língua de forma contextualizada, possibilitando o posicionamento crítico dos alunos. Trata-se de estabelecer uma relação entre o professor e o aluno, por meio de trocas reflexivas que proporcionarão aprendizados para ambos", diz o professor.

Assumindo seu compromisso com a escola pública e com a formação de professores para uma sociedade que respeite a diversidade, combata preconceitos e estimule o pensamento crítico, a UFF coleciona laços com professores em constante processo formativo.

Para saber mais sobre este informativo

Estes são os dados de contato do setor da universidade que escreveu este informativo:

Setor responsável: 
Telefone: 
21 2629 5091
Grande área: 

Avalie esta página

CAPTCHA
This question is for testing whether or not you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
A atualização mais recente deste conteúdo foi em 29/10/2019 - 10:23