icone pessoasEu sou: Técnico | Docente | Estudante

Perguntas mais frequentes - ENADE - Informações gerais

Estes procedimentos aplicam-se exclusivamente às atividades inerentes a coordenação de curso na preparação para realizar as inscrições dos estudantes.

1º) O Coordenador deverá Promover o correto pré-enquadramento dos cursos nas áreas de abrangência do ENADE em conformidade com os conteúdos das Diretrizes Curriculares Nacionais, o Projeto Pedagógico do Curso e o Diploma conferido e Diretrizes de prova publicados pelo INEP, conforme o caso, nos prazos estabelecidos no cronograma da Divisão de Avaliação da PORGRAD;

2º) Efetuar a identificação dos estudantes irregulares de anos anteriores e estudantes ingressantes e concluintes de 2016. Identificar, por meio do serviço de controle acadêmico, todos os estudantes em situação irregular junto ao ENADE 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015 desenvolvendo e aplicando mecanismos operacionais que assegurem a cada estudante a atualização do seu cadastro pessoal. (PARA TODOS OS CURSOS QUE JÁ PARTICIPARAM DO ENADE)

Identificar, também por meio do serviço de controle acadêmico, todos os possíveis concluintes e ingressantes habilitados ao ENADE 2016. (CURSOS AVALIADOS NO ENADE 2016)

3º) Atualização cadastral do coordenador do curso/habilitação. Identificar o Pesquisador Institucional da IES e solicitar, sempre que necessário, as atualizações dos dados de curso/habilitação, no Sistema Eletrônico do MEC – e-MEC. (TODOS OS CURSOS)

4º) Divulgação da lista dos estudantes habilitados: Divulgar amplamente, junto ao corpo discente, a lista dos estudantes habilitados ao ENADE, identificados por meio do serviço de controle acadêmico, antes do envio do cadastro dos estudantes (inscrições) ao INEP. (CURSOS AVALIADOS NO ENADE 2016)

1º) Verificar a correção dos dados do coordenador do curso no sistema e-MEC e solicitar ao PI as correções que se fizerem necessárias; (TODOS OS CURSOS)

2º) Informar ao PI através do Formulário Eletrônico disponibilizado para este fim o correto e devido pré-enquadramento do curso até 14 de julho de 2016. (TODOS OS CURSOS)

3º) Retirar a Senha de acesso às inscrições na pagina do INEP a partir do dia 14 de junho de 2015. (CURSOS AVALIADOS NO ENADE 2016 OU QUE TENHAM IRREGULARES DE ANOS ANTERIORES A INSCREVER)

4º) Informar os seguintes dados dos estudantes habilitados: CPF, nome completo, número da carteira de identidade, data de nascimento e, especialmente, endereço completo e atualizado, além da indicação das necessidades especiais de atendimento (para os casos de deficiência física, visual e/ou auditiva). Poderá ser efetuado através de remessa em arquivo de lote gerado no sistema acadêmico da UFF.

Observação: Se não houver estudantes habilitados ao ENADE 2016, a IES deverá informar ao INEP, no sistema, a “inexistência de estudantes” para o Exame 2016.
(CURSOS AVALIADOS NO ENADE 2016 OU QUE TENHAM IRREGULARES DE ANOS ANTERIORES A INSCREVER)

5º) Orientar aos estudantes habilitados ao ENADE 2016 sobre o ônus do descumprimento desse componente curricular. (CURSOS AVALIADOS NO ENADE 2016)

Os Coordenadores deverão utilizar-se da Ferramenta ENADE disponibilizada no Sistema IDUFF.

Através dessa lista o Coordenador poderá gerar uma lista preliminar de estudantes em condições de serem inscritos como ingressantes e concluintes, podendo também, a seu critério, inserir ou excluir estudantes da lista.

Pode gerar os arquivos de lote para exportação e posterior importação no sistema ENADE do INEP.

Traz também a funcionalidade adicional de encaminhar informativos via sistema IDUFF aos alunos selecionados quanto a sua condição de estudante habilitado.

As dispensas dos estudantes inscritos, habilitados à prova e que faltaram ao certame deverá ser efetuada pela Coordenação de Cursos, a partir de solicitação do estudante justificando a ausência, diretamente no sistema ENADE no site do INEP.
O período de dispensa é definido anualmente pelo INEP, porém ocorre normalmente nos meses de janeiro e fevereiro do ano subseqüente ao exame.

 

Se o estudante está habilitado conforme normativa do INEP para ser inscrito e fazer a prova na condição de CONCLUINTE deve ser inscrito. Se por qualquer razão não foi devidamente inscrito, não pode fazer a prova e encontra-se na condição de IRREGULAR sem poder colar grau e obter seu diploma.
Nesse caso a Coordenação de curso deverá formar processo para o Pró-Reitor de graduação, apresentando a justificativa para a omissão da inscrição, para que este avalie a possibilidade de efetivar a dispensa do estudante.
Esta hipótese aplica-se exclusivamente aos estudantes concluintes habilitados conforme legislação pertinente e obedecendo ao tramite da Instrução de Serviço PROGRAD 05/2015

Não existe uma diretriz interna na UFF para tratar do assunto, cabendo aos colegiados de curso deliberar sobre essas dispensas: seja na forma de um regulamento especifico, que dê alguma autonomia e agilidade ao Coordenador; seja na forma de analise de cada caso individualmente. No entanto, orientamos que em qualquer caso se utilize os critérios estabelecidos no anexo da portaria anual que regula a dispensa para deferimento ou indeferimento dos pedidos de dispensa dos alunos faltosos.

  •  Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004: Criação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes)
  •  Portaria Normativa  40 de 12 de dezembro de 2007.
  •  Portaria Normativa 23 de 1 de dezembro de 2010.
  •  Portaria Normativa  Nº 8 de 26 de abril de 2017 (regulamenta o ENADE 2017).
  • Edital nº 26, de 16 de junho de 2017 (dispõe sobre diretrizes, prazos e procedimentos do ENADE 2017).

O ENADE é componente curricular obrigatório dos cursos de graduação, sendo o registro de participação condição indispensável para a emissão do histórico escolar.

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes que integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), tem o objetivo de aferir o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, suas habilidades e competências.

O resultado do ENADE classifica a Instituição de Ensino a partir da avaliação do estudante, portanto classifica a qualidade das competências e habilidades absorvidas pelo aluno durante o curso, ou seja, a qualidade do próprio aluno egresso!

É referencial básico para os processos de recredenciamento institucional e renovação de reconhecimento de cursos.

Além disso, a sociedade e o mercado profissional espelham nele a qualidade das Instituições de Ensino e seus cursos ao promover suas opções de escolha e seleção profissional.

  • A prova. (obrigatória)

  • O questionário de impressões dos estudantes sobre a prova. (obrigatório)

  • O questionário socioeconômico. (obrigatória)

  • O questionário do coordenador do(a) curso/habilitação.

O Ministro da Educação define, anualmente, as áreas propostas pela Comissão de Avaliação da Educação Superior (Conaes), órgão colegiado de coordenação e supervisão do SINAES.

A periodicidade máxima de aplicação do ENADE em cada área será trienal.

Apenas cursos com mais de 2.000 estudantes matriculados no Brasil, aferido pelo Censo da Educação Superior, estão sujeitos a serem contemplados em uma das áreas do ENADE.

Em 2016: Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Tecnologia em Agroindústria, Tecnologia em Radiologia, Terapia Ocupacional e Zootecnia.

Em 2015: Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação Social (Jornalismo e Publicidade e Propaganda), Design, Direito, Psicologia, Relações Internacionais, Secretariado Executivo, Teologia, Turismo, Comércio Exterior, Design de Interiores, Design de Moda, Design Gráfico, Gastronomia, Gestão Comercial, Gestão da Qualidade, Gestão de Recursos Humanos, Gestão Financeira, Gestão Pública, Logística, Marketing e Processos Gerenciais.

Em 2014: Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências Sociais, Computação, Engenharia, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Química, e os Cursos Superiores de Tecnologia em Construção de Edifícios, Alimentos, Automação Industrial, Gestão da Produção Industrial, Manutenção Industrial, Processos Químicos, Fabricação Mecânica, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Redes de Computadores e Saneamento Ambiental.

Em 2013: Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Tecnologia em Agroindústria, Tecnologia em Radiologia, Terapia Ocupacional e Zootecnia.

Em 2012: Bacharelados em Administração, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, design, direito, psicologia, relações internacionais, secretariado executivo, turismo; tecnológicos em: gestão comercial, gestão de recursos humanos, gestão financeira, logística, marketing, processos gerenciais.

Em 2011: Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências Sociais, Computação, Engenharia, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Química, e os Cursos Superiores de Tecnologia em Construção de Edifícios, Alimentos, Automação Industrial, Gestão da Produção Industrial, Manutenção Industrial, Processos Químicos, Fabricação Mecânica, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Redes de Computadores e Saneamento Ambiental.

Em 2010: Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Tecnologia em Agroindústria, Tecnologia em Radiologia, Terapia Ocupacional e Zootecnia.

Em 2009: Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Biomedicina, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação Social, Design, Direito, Formação de Professores (Normal Superior), Música, Psicologia, Secretariado Executivo, Teatro e Turismo.

Em 2008: Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências Sociais, Computação, Engenharia, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Química, e os Cursos Superiores de Tecnologia em Construção de Edifícios, Alimentos, Automação Industrial, Gestão da Produção Industrial, Manutenção Industrial, Processos Químicos, Fabricação Mecânica, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Redes de Computadores e Saneamento Ambiental.

Em 2007: Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Tecnologia em Agroindústria, Tecnologia em Radiologia, Terapia Ocupacional e Zootecnia.

Em 2006: Administração, Arquivologia, Biblioteconomia, Biomedicina, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação Social, Design, Direito, Formação de Professores (Normal Superior), Música, Psicologia, Secretariado Executivo, Teatro e Turismo.

Em 2005: Arquitetura e Urbanismo, Biologia, Ciências Sociais, Computação, Engenharia (em 8 grupos), Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia e Química.

Em 2004: Agronomia, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional e Zootecnia.

Os cursos que em função da sua natureza, ou aqueles não dispõe de Diretrizez Curriculares Nacionais e por isso não puderem ser enquadrados em nenhuma das áreas do ENADE serão avaliados por comissões externas de avaliação do INEP  in loco, nos anos subsequentes à divulgação dos resultados de cada um dos grupos de cursos afins avaliados no ENADE.

São considerados estudantes ingressantes que todos aqueles alunos que tenham iniciado o curso da Instituição de Educação Superior (IES) a ser avaliado, com matrícula no ano da avaliação do curso e que até o fim do periodo de incrição dos habilitados tenham concluído (integralizado) até 25% da carga horária mínima do curso em que estão matriculados.

São considerados estudantes concluintes aqueles com expectativa de conclusão do curso até julho do ano subsequente aquele cujas avaliações tenham sido aplicadas ou os alunos que tenham concluído (integralizado) 80% ou mais da carga horária mínima do currículo dos cursos bacharelado e licenciatura ou 75% ou mais da carga horária mínima do currículo dos cursos superiores em tecnologia (CST) até a data final de incrição dos habilitados.

A inscrição do estudante habilitado ao ENADE cabe exclusivamente à Instituição de Educação Superior (IES), conforme § 6º do art. 5º da Lei 10.861/2004 e respectivo regulamento, na pessoa do Coordenador do curso habilitado.

Conforme a  Portaria Normativa  Nº 8, de 26 de abril de 2017, em seu art. 1º, as áreas e cursos que serão avaliados em 2017 são:

"Art. 1o [...]

I - bacharel nas áreas de:
a) Arquitetura e Urbanismo;
b) Engenharia Ambiental;
c) Engenharia Civil;
d) Engenharia de Alimentos;
e) Engenharia de Computação;
f) Engenharia de Controle e Automação;
g) Engenharia de Produção;
h) Engenharia Elétrica;
i) Engenharia Florestal;
j) Engenharia Mecânica;
k) Engenharia Química;
l) Engenharia; e
m) Sistema de Informação.

II - bacharel ou licenciatura nas áreas de:
a) Ciência da Computação;
b) Ciências Biológicas;
c) Ciências Sociais;
d) Filosofia;
e) Física;
f) Geografia;
g) História;
h) Letras - Português;
i) Matemática; e
j) Química.

III - licenciatura nas áreas de:
a) Artes Visuais;
b) Educação Física;
c) Letras - Português e Espanhol;
d) Letras - Português e Inglês;
e) Letras - Inglês;
f) Música; e
g) Pedagogia.

IV - tecnólogo nas áreas de:
a) Análise e Desenvolvimento de Sistemas;
b) Gestão da Produção Industrial;
c) Redes de Computadores; e
d) Gestão da Tecnologia da Informação.

Parágrafo único. Todos os cursos de Engenharia que não se enquadram nas áreas discriminadas nas alíneas 'b' a 'l' do inciso I deste artigo devem ser enquadrados na área Engenharia, discriminada na alínea 'l'."