Logotipo da UFF

10° Interculturalidades - 50 anos do Movimento Armorial

Print Friendly, PDF & Email
Categoria: 
Onde: 
videoconferência ou live interativa
Quando: 
qua, 07/10/2020 - 16:00 até dom, 18/10/2020 - 20:00
Descrição: 

Armorialize-se aqui e agora! O Centro de Artes UFF faz o caminho de volta ao irresistível centro do mundo armorial justamente na décima edição do Interculturalidades, evento que afirma a diversidade cultural e bombeia a ciranda dos encontros. De 7 a 18 de outubro, o fio armorial que convida ao trancelim de mesas de debates, lives musicais, peças teatrais, palhaçarias, performances, saraus, cinema e exposição parte de “Noturno”, o primeiro poema publicado de Ariano Suassuna, enlaçando, por fim, o dia em que, do Recife para o restante do Brasil, ouviu-se o manifesto inaugural de uma arte miscigenada por natureza que, de tanto olhar para o próprio quintal, universalizou-se.

PROGRAMAÇÃO

Dia 07/10, quarta-feira

16h  Performance Maracatu com Mestre Anderson Miguel

16h30  Abertura institucional
Superintendente do CEART – Leonardo Guelman e Reitor da UFF – Antonio Claudio Lucas da Nóbrega.

17h – Performance Maria Eugênia Tita

17h30 – Mesa 1: O armorial como laboratório de brasilidade
A reflexão da mesa passará pelas diferentes áreas da cultura e arte brasileiras, como a literatura, a música e a dança, destacando como o Movimento Armorial interpretou o tema da brasilidade por meio de uma releitura da tradição e do popular. Participantes: Carlos Newton Júnior, Leonardo Guelman, Antonio Madureira e Maria Paula Costa Rêgo. Mediação: Izaura Mariano.

20h – Abertura da exposição Das Pedras e dos Reinos (Saiba mais)

Dia 08/10, quinta-feira

17h – Mesa 2: O popular, o erudito e a mediação armorial
A mesa abordará de que forma o Movimento Armorial lida com o binômio erudito e popular, ao mesmo tempo em que revê essa relação como um espaço de dupla tradução nos campos estético, político e cultural. Participantes: Daniel Bitter, Ester Suassuna Simões, Astier Basílio. Mediação: Wallace de Deus.

20h – Filme: Jonas e o Circo sem Lona (2015), Direção: Paula Gomes. Debate: Paula Gomes e Haroldo Borges. Mediação: Pedro Gradella (Saiba mais)

Dia 09/10, sexta-feira

11h – Live -  Tipografia e cultura armorial, com Pablo Rossi e Leonardo Buggy

13h – Vídeo-mosaico “Aboio”, de Cussy Almeida, com Música Antiga da UFF (Saiba mais)

17h – Mesa 3: O circo-mundo armorial
A mesa aborda a referência quase mística do circo como imagem do mundo. É o circo errante e suas imagens, o mundo extraviado e encarnado pelos andarilhos, ciganos e pícaros que desdobram o armorial e a obra de Ariano Suassuna. Participantes: Gustavo Moura, Luiz Carlos Vasconcelos, Alice Viveiros de Castro. Mediação: Gilmar Rocha.

20h – Live teatro: Torturas de um coração (Cia Casa Verde)

Dia 10/10, sábado

17h – Live espetáculo com a Cia de Arte Popular

19h – Live artística: “O mundo cultural popular”, com Antônio Nóbrega
Performance artística e conversa animada com Leonardo Guelman e Clara Santhana

Dia 11/10, domingo

17h – “Diálogos da dança” - Maria Paula Costa Rêgo (Grupo Grial), Dinda Salu e Seu Martelo
A bailarina Maria Paula Costa Rêgo, acompanhada de "Martelo", o mais antigo palhaço Mateus de Pernambuco e o brincante Dinda, apresentará coreografias que percorrem os aprendizados junto ao Grupo Grial.

 

20h – As conchambranças de Quaderna com a Cia OmondÉ, Direção: Inez Viana.
Essa comédia de Ariano Suassuna, escrita em 1987, reúne três histórias independentes entre si e ligadas por um mesmo narrador, Dom Pedro Diniz Quaderna, personagem principal do mais conhecido romance do autor, Romance d’A Pedra do Reino e do Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta. A Cia OmondÉ (RJ) fará uma leitura dramatizada da segunda história, que narra a saga de duas irmãs em torno de um matrimônio e onde Quaderna cria muitas “conchambranças”, ou seja, armadas, conchavos, confusões.

Dia 12/10, segunda-feira

17h –  Em terra de criança, brincadeira é tradição com Cia Chirulico, Minha Dupla Cia e Sol sem Dó

20h – Filme: Hotxuá (2007), Direção: Letícia Sabatella e Gringo Cardia.
O documentário dirigido por Letícia Sabatella e Gringo Cardia trata da vida e da visão de mundo dos índios da tribo dos Krahô, em Tocatins. Hotxuá é o nome dado, pela tribo, a uma espécie de “palhaço sagrado” da aldeia. E é através dele e de outros integrantes dos Krahô é que os diretores criam a condução do filme, sempre com off na língua dos próprios índios ou, em menor grau, em português. (Saiba mais)

Dia 13/10, terça-feira

11h – Mesa 4: Herança da música armorial
A mesa abordará o legado da música armorial e suas influências sobre as gerações de artistas e compositores no âmbito da música popular e de concerto. Participantes: Sérgio Ferraz, Marília Paula dos Santos, Sérgio Barza. Mediação: Hudson Lima.

13h – Vídeo - Quarteto Mosaico - Festa na Aldeia (1º mov), de Sérgio Ferraz, com Quarteto de Cordas da UFF (Saiba mais)

17h – Mesa 5: Os poetas orgânicos e a linguagem da tradição
A mesa abordará, em versos, cantos e repentes, a longa tradição linguageira que envolve a poesia de bancada e a arte dos cantadores, estabelecendo também uma homenagem ao poeta Rogaciano Leite e ao Congresso dos CANTADORES de 1948, por ele promovido no Teatro Santa Isabel, no Recife. Participantes: Isaar França, Vinícius Gregório, Oliveira de Panelas. Mediação: André Dias.

20h – Sarau Virtual
Homenagem a Rogaciano Leite; a cena urbana e a poética do sertão; e a presença das mulheres poetas que, apesar de sempre terem integrado as fileiras da tradição, por muito tempo foram silenciadas e invisibilizadas pelo patriarcalismo estrutural da sociedade. Com Dayane Renaly, Dedé Monteiro, Edmilson Santini, Elenilda Amaral, Francisca Araújo, Isabelly Moreira, Jef Rodriguez, Mc Martina, Sabrina Azevedo e Thyelle Dias.

 

Dia 14/10, quarta-feira

11h – Mesa 6: A criação na música armorial
Esta mesa abordará as origens da música armorial, seus elementos e principais características como rítmica, escalas e modos, e os processos criativos de compositores expoentes do Movimento. Participantes: Antonio Madureira, Francisco Andrade, Sérgio Ferraz. Mediação: Hudson Lima.

17h – Mesa 7: Dom Quixote e o cordel de J. Borges
A partir da versão em cordel que J. Borges fez do Dom Quixote de Cervantes, esta mesa pretende estabelecer possíveis diálogos entre a literatura de cordel, no Brasil e Espanha, e a popularidade da obra cervantina, que também inspirou Suassuna, na criação de seu romance A pedra do reino. Participantes: J. Borges, Livia Reis, Celia Navarro Flores. Mediação: Robson Leitão.

20h – Live Artística - Grupo Gesta
O grupo Gesta se reúne [nesta live] para apresentar o universo criativo de seu disco A Chave de ouro do reino do vai não volta (2004), explorando seu repertório, instrumentos musicais, timbres, histórias.

Dia 15/10, quinta-feira

11h – Mesa 8: A construção da dramaturgia armorial
A mesa aborda o gradual processo de criação da dramaturgia armorial, a partir do Teatro do Estudante de Pernambuco (TEP), em 1946, sob a liderança de Hermilo Borba Filho, do qual participaram Ariano Suassuna, Joel Pontes, Aloisio Magalhães, José Laurenio de Melo, entre outros. Participantes: Carlos Newton Júnior, Luís Reis, Romero de Andrade Lima. Mediação: Inez Viana.

13h – Vídeo-mosaico  - Concerto Armorial - Zumbi (3º mov), de Sérgio Ferraz, com Orquestra Sinfônica Nacional UFF - Solista Ana de Oliveira - Violino. (Saiba mais)

17h – Mesa 9: O riso na poética popular
A atriz e diretora Letícia Sabatella, a filósofa Célia Xakriabá e a professora da UFPE Izabel Concessa Arrais, mediadas pelo diretor e dramaturgo Alexandre Damascena, irão debater sobre experiências com o riso relacionadas às tradições e manifestações culturais dos povos originários, o teatro de mamulengo e a obra Torturas de um coração, escrita por Ariano Suassuna em 1951. Participantes: Letícia Sabatella, Célia Xakriabá, Izabel Concessa Arrais. Mediação: Alexandre Damascena.

20h – Filme: O país de São Saruê (1971), Direção: Vladimir Carvalho.
Debate: Vladimir Carvalho, Tetê Mattos e Amir Labaki. (Saiba mais)

Dia 16/10, sexta-feira

11h – Live Música Antiga “Sebastianismo”
A ideia ė falar sobre a herança ibérica, medieval e renascentista, presente principalmente, até os dias de hoje, no nordeste do Brasil. Seja na música modal de tradição oral ou nos romances, a base da origem da música armorial. A figura de dom Sebastião aparece nesse contexto, com o sebastianismo presente em algumas regiões brasileiras, principalmente no Maranhão, no tambor de mina. Os exemplos registrados no filme "A música do tempo" não só mostram a força dessa música como também a apresenta numa roupagem medievo-nordeste, onde o grupo se utiliza não só dos instrumentos antigos mas também os da tradição nordestina.

17h – Mesa 10: Da estética do sertão à Ilumiara
A mesa estabelece um panorama da recorrência de elementos estéticos do sertão, sob o signo da civilização encourada, para então examinar, a partir da arqueologia poética das pedras riscadas e insculpidas (itaquatiaras) e dos anfiteatros naturais, os signos que ampliam, retrospectivamente, as imagens do sertão. Participantes: Gabriela Martin, Luís Jorge Gonçalves, Carlos Newton Júnior, Manuel Dantas Suassuna. Mediação: Leonardo Guelman.

20h – Concerto-Aula - Duo Ana de Oliveira e Sérgio Ferraz
Um concerto interativo com os principais conceitos e características da Música Armorial, explanados pelo duo através da performance de obras de César Guerra-Peixe, Clóvis Pereira, Antônio Madureira e do próprio Sérgio Ferraz.

Dia 17/10, sábado

13h – Vídeo-mosaico “Mourão”, de César Guerra-Peixe e Clóvis Pereira, com Música Antiga da UFF, Quarteto de Cordas da UFF e Orquestra Sinfônica Nacional UFF (Saiba mais)

16h - Leitura Dramatizada - “A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, de Ariano Suassuna” com Daniele Ramalho

17h – Apresentação da residência artística – Palhaço Xuxu

19h – Filme: Ariano: Ilumiaras (2020), Direção: Claudio Brito. (Saiba mais)

Dia 18/10, domingo

16h – Mesa 11: Homenagem ao Auto da Compadecida - 65 anos
Participantes: Matheus Nachtergaele, Amir Haddad. Mediação: Inez Viana.

19h – Encerramento - Sambada de Maracatu

-----------------------------------------

7 a 18 de outubro de 2020
Evento Online Gratuito
Transmissão via Youtube
www.youtube.com/centrodeartesuffoficial


 

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

Reitor - Antonio Claudio Lucas da Nóbrega
Vice Reitor - Fábio Passos

Centro de Artes UFF

Superintendente - Leonardo Guelman 
Assistente da Superintendência - Izaura Mariano
Coordenador de Artes - Pedro Gradella
Coordenadora de Música - Juliana Amaral

 

Gerente administrativa e financeira - Vera Galvão
Gerente de artes visuais - Suane Queiroz
Gerente cinema -  Livia Cabrera
Gerente de música de Câmara - Kristina Augutin
Gerente de música Sinfônica - Ana Paula Cerbino
Gerente de Comunicação - Renata Cunha
Gerente teatro - Robson Leitão

 

10º Interculturalidades - 50 Anos do Movimento Armorial

Coordenação Geral - Leonardo Guelman
Consultor - Carlos Newton Junior
Curadoria em Artes Cênicas - Inez Viana
Curadoria em Música - Ana de Oliveira e Sérgio Ferraz
Curadoria em Circo - Leticia Gulart
Curadoria em Artes Visuais - Alan Adi
Curadoria em Arte e Pensamento - Leonardo Guelman e Carlos Newton Junior
Coordenadora em Acessibilidade - Marianna Kutassy
Produção Executiva  - Juliana Amaral

Pesquisa associada à curadoria

Equipe - Izaura Mariano, Juliana Morais, Janaína Dias, Pedro Gradella, Nathalia Mendonça, Robson Leitão e Marianna Kutassy

                                            

Artes Visuais

Produção de textos - Alan Adi
Produção - Gisela Chinelli, Pedro Gradella e Suane Queiroz 
Web designer - Maxini Matos 
Produção de material para linguagem acessível - Marianna Kutassy 
Produção de vídeos para material de acessibilidade - Carlos A. Gomes
Colaboradores -  Janaína Dias, Solange Machado, Nathália Mendonça, Alexandre Mangeon, Carlos Newton Júnior e Izaura Mariano

Audiovisual

Coordenação - Pedro Gradella
Produção audiovisual - Pedro Cardim, Camille Miranda e Carlos Alberto Gomes
Cenas curtas de animação de bonecos - Izabel Concessa (direção), Breno Pereira e Jãvi Lima (atores manipuladores), Tales Pimenta (técnica), Antero Assis, Benedito e Iale Rodrigues (confecção de bonecos)

 

Comunicação e arte

Designer Gráfico/Vinheta - Pablo Rossi
Música vinheta de abertura - 'É fulô' - Grupo Gesta
Catálogo de figuras armoriais (dingbats) - Leonardo Buggy
Web designer - Maxini Matos
Programação Visual - Maxini Matos e Felipe Alves
Assessoria de imprensa - Ivna Girão, Maíra Suspiro e Ana Carolina Danziger 
Textos - Ethel di Paula
Redes sociais - Isabella Cristo e Rachel Vahia

Produção

Equipe - Águeda Sano, Robson Leitao, Thaynná Curcino, Fábio Lima, Leticia Lisboa, Gisella Chinelli, Alexandre Mangeon, Natália Mendonça, Janaína Dias, Selene Ferreira, Livia Cabrera, Juliana Gomes, Carla Fernandes e Izaura Mariano
Transmissão das lives - Arthur Waismann, Rafael Maia, Jeferson Roza e Erik Maia

 

Administrativo e financeiro

Coordenação - Izaura Mariano
Equipe - Luisa Ribas e Laysa Santos

 

Vídeos Mosaicos

Vídeo Aboio
Compositor -  Cussy de Almeida (1936 - 2010)
Intérprete -  Música Antiga da UFF
Músicos - Leandro Mendes,  Cecilia Aprigliano*, Mário Orlando e Rosimary Parra*
*músicos convidados
Edição de áudio -  Diego Silva 
Edição de vídeo - Thiago Teixeira
Gravuras e matriz - J. Borges
Coordenação geral -  Kristina Augustin

 

Vídeo Quarteto Mosaico - Festa na Aldeia (1º movimento)
Compositor -  Sérgio Ferraz (1973 - )
Intérprete - Quarteto de Cordas da UFF
Músicos - Tomaz Soares, Ubiratã Rodrigues, Clara Santos* e Glenda Carvalho*
*músicos convidados
Edição de áudio - Diego Silva 
Edição de vídeo - Thiago Teixeira

 

Video Concerto Armorial - Zumbi (3º movimento)
Compositor - Sérgio Ferraz (1973 - )
Intérprete - Orquestra Sinfônica Nacional UFF
Solista violino - Ana de Oliveira
Músicos  
1º Violinos 
Yuri Reis, Monique Cabral, Anderson Pequeno, Leonardo Fantini e Carlos André Weidt Mendes
2º Violinos 
Luiz Henrique Lima, Renata Athayde, Daniel Andrade, Juliana Fernandes e Priscila Farias
Viola 
Daniel Prazeres, Stoyan Gomide, Reneide Gonçalves e Ana Cristina Werneck
Violoncelo
Janaína Salles e Hudson Lima
Baixo 
Natália Terra, Damu Ferreira e Claudio Alves
Edição de áudio - Diego Silva 
Edição de vídeo - Thiago Teixeira

 

Video Mourão
Compositor - César Guerra-Peixe (1914 - 1993)
Versão orquestral - Clóvis Pereira (1932 - ) e César Guerra-Peixe (1914-1993)
Intérpretes -  Música Antiga da UFF, Quarteto de Cordas da UFF e Orquestra Sinfônica Nacional UFF
Músicos  
Música Antiga da UFF 
Leandro Mendes, Cecilia Aprigliano*, Mário Orlando e Rosimary Parra*
*músicos convidados
Quarteto de Cordas da UFF  
Tomaz Soares, Ubiratã Rodrigues, Clara Santos* e Glenda Carvalho*
*músicos convidados
Orquestra Sinfônica Nacional UFF  
1º Violinos 
Ana de Oliveira, Yuri Reis, Anderson Pequeno, Leonardo Fantini e Carlos André Weidt Mendes
2º Violinos 
Luiz Henrique Lima, Aysllany  Edifrance, Renata Athayde, Sônia Nogueira e Rubem de Oliveira 
Violas 
Stoyan Gomide, Ana Cristina Werneck, Reneide Gonçalves e Carlos Henrique Fernandes
Violoncelo 
Daniel da Silva e Silva e Hudson Lima
Contrabaixos 
Raul D'Oliveira e Gael Lhoumeau
Arranjos para Música Antiga da UFF e Quarteto de Cordas da UFF - Diego Silva
Edição de áudio - Diego Silva 
Edição de vídeo - Thiago Teixeira

 

Acessibilidade

Roteiro de audiodescrição - Marianna Kutassy
Consultoria em Acessibilidade Cultural e audiodescrição -  Felipe  Monteiro
Narração - Danielle França e Ruan Carlos de Lima
Gravação e edição de som - Diogo Lopes
Edição de vídeos e narração - Alexandre Mangeon
Intérpretes de LIBRAS na exposição virtual - Juliete Viana, Thamires Alves e Luan de Oliveira                         
Intérpretes de LIBRAS nas lives  - Juliete Viana, Thamires Alves e Leila Ramos 
Linguagem Simples - Marianna Kutassy
Edição de som (leitura em francês e alemão) - Alexandre Mangeon

 

Leituras trilíngues do primeiro parágrafo do livro do Romance d`A Pedra do Reino e do Príncipe do Vai-e-Volta

Leitura em português - Ariano Suassuna

Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta. 16 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2017. Designer da capa: Ricardo Gouveia de Melo, a partir do desenho original “, em nanquim em papel, de Ariano Suassuna em seu romance. Fonograma gentilmente cedido pelo Grupo Gesta. Obra: Pequeno cantar acadêmico a modo de introdução. Autor: Ariano Suassuna. Interprete: Grupo Gesta. Álbum: A Chave de Ouro do Reino do Vai-Não-Volta (2004)                                                              

Leitura em francês - Albert Rilliard

Ariano Suassuna. La Pierre du Royaume – Version pour Européens et Brésiliens de bon sens. Traduit du portugais (Brésil) par Idelette Muzart. Editions Métailié, 1998. Paris. Capa: Aparicio & Hoch. Xilogravura de Gilvan Samico. Alexandrino e o pássaro de fogo. (1962).                         

Leitura em alemão - Martin Merklein  

Ariano Suassuna. Der Stein des Reiches. Erster Band. Stuttgart, Hobbit Presse / Klett-Cotta, 1979. Übersetzung von Georg Rudolf Lind. Capa: detalhe da ilustração original O Cavaleiro Diabólico, desenho a nanquim sobre papel de Ariano Suassuna, constante do Romance d'A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta

Setor responsável: 
Mais informações
Estas são as informações de contato do setor da UFF responsável pelo evento: