Logotipo da UFF

Oriximiná - PA

A UFF vem desenvolvendo suas atividades em vários municípios do Estado do Rio de Janeiro, a fim de atender à demanda da população do interior, e cumprindo a proposta da política pública de educação que estimula a interiorização, ampliando sua oferta de cursos, assim como outras atividades acadêmicas.

Além de suas instalações no Estado, mantém também instalações no Estado do Pará desde 1972 quando foi criado o Campus Avançado na Região Amazônica, a Unidade Avançada José Veríssimo – UAJV - em Óbidos, estendendo suas ações para os Municípios de Oriximiná, Juruti, Terra Santa e Faro.

Logo após a regulamentação da Unidade Avançada José Veríssimo, pelo Conselho Universitário desta Universidade, a UFF inicia seus trabalhos acadêmicos naquela região, enviando equipes de atuação.

Em 1975, o Campus foi definitivamente transferido para Oriximiná, também no Estado do Pará, onde se mantém até hoje desenvolvendo atividades extensionistas articuladas com o ensino e a pesquisa e estende, ocasionalmente, suas atividades aos municípios limítrofes de Oriximiná.

Desde 1973 a UFF assumiu a responsabilidade técnica e administrativa do Hospital Maternidade São Domingos Sávio - HMSDS, pertencente à Associação de Proteção à Maternidade e à Infância de Oriximiná (APMIO).

Cabe à Coordenação de Integração Acadêmica da PROEX (CIAC/EX) a responsabilidade pelo acompanhamento das ações desenvolvidas na UAJV e no HMSDS.

Prefeitura Municipal de Oriximiná - Pará: http://www.oriximina.pa.gov.br/index.php

Notícias e Informes recentes

Comunicado da Comissão Organizadora da 25ª Semana de Extensão(SEMEXT)

ProexEmAção comunica que tendo em vista as recentes oscilações na rede de internet da UFF, observadas no último final de semana e no dia de hoje (19/10/2020), a Comissão Organizadora da 25ª Semana de Extensão da Universidade Federal Fluminense (SEMEXT) disponibiliza arquivo em PDF anexo do cronograma e Edital, além dos seus respectivos links para o evento, a ser realizado nos dias 20, 21 e 22 de outubro no formato remoto via plataforma Google Meet.

Transformação Digital na UFF: criada Comissão sobre acervo acadêmico digital

A Universidade Federal Fluminense, por meio da Portaria nº 67.507, de 24 de setembro de 2020, constituiu a Comissão para implantação do acervo acadêmico digital no âmbito da Universidade. A Comissão é composta por servidores das Pró-reitorias de Graduação (PROGRAD) e de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação (PROPPI), além das Superintendências de Documentação (SDC) e de Tecnologia da Informação (STI).

PROEX informa cronograma das apresentações dos trabalhos da SEMEXT 2020

#ProexEmAção divulga que a Comissão Organizadora da 25ª Semana de Extensão da Universidade Federal Fluminense (SEMEXT) informa se encontra disponível o cronograma das apresentações dos trabalhos da SEMEXT 2020. O referido cronograma pode ser acessado no link: http://www.proex.uff.br/semext/cronograma

A Semana de Extensão acontece entre os dias 20, 21, 22 e 23 de outubro de 2020, em modelo on-line, e integra a programação da Agenda Acadêmica UFF e a comemoração dos 60 anos UFF.

PROEX convida para exibição e discussão do filme "Mar Adentro"

#ProexEmAção divulga em parceria com o projeto de extensão “Os Confins da Psicanálise em Tela: a mulher, o corpo, o amor e a morte” coordenado pelo professor Paulo Roberto Mattos da Silva do Instituto de Psicologia - UFF. Convidam a todos para exibição e discussão do filme "Mar Adentro" no dia 23/10 às 14h.

Pantanal em chamas: professores da UFF explicam os incêndios recentes e seus efeitos

Desde meados de 2020, o rico bioma do Pantanal vem agonizando com incêndios de proporções históricas. O número mensal de focos de incêndio é o mais alto desde 1998, quando o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) deu início a esses registros. Os dados da instituição mostram que em setembro deste ano foram registrados 6.048 pontos de queimadas na região. O recorde mensal anterior era de agosto de 2005, quando ocorreram 5.993 focos de queimada.

Professores da UFF analisam o fenômeno sistêmico da desigualdade social no Brasil

O princípio da igualdade, garantido pela constituição brasileira, prevê a todos os cidadãos o direito ao tratamento isonômico perante a legislação, vedando diferenciações arbitrárias. Raça, gênero, credo religioso, orientação política, nenhum desses parâmetros deveria distinguir os indivíduos. Entretanto, na medida em que as relações construídas em sociedade definem que tipo de pessoa terá acesso a determinados direitos, os contrastes sociais se estabelecem.

Páginas